Issuu on Google+

SENGE

S W E N

SINDICATO DOS ENGENHEIROS DO ESTADO DE MATO GROSSO Desde 1985

Distribuição Gratuita Jornal do Sindicato dos Engenheiros no Estado de Mato Grosso Edição 18 Abril 2014

Defender e fortalecer a democracia O dia 31 de março marcou os 50 anos do golpe civilmilitar que instaurou a ditadura que só se encerraria completamente 25 anos depois, com a volta das eleições diretas

para presidente. Ao refletir sobre esse período difícil da nossa história, é fundamental que tenhamos em mente a importância de defender a democracia e aprimorá-la. Página 4

Palavra do Presidente A trajetória sindical esta permeada nas transformações políticas, sociais e econômicas do País. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) de 1919, os pilares da organização sindical são os direitos a sindicalização, a negociação e o direito de greve. Página 2

Atuação do Senge em Mato Grosso O Sindicato dos Engenheiros de Mato Grosso(Senge-MT) esteve reunido com os representantes da Delegacia Regional do Emprego e Trabalho em Mato Grosso (DRTE/MT), no dia 9 de abril, Página 3 em Cuiabá.

Fotos: Ana Eliza Lucialdo

Atuação Sindical no Brasil

Drº Rui, eng. Luiz Benedito, eng° Emanuel Daubian

Participe! Faça sugestão de temas para palestras em 2014 Montaremos um cronograma com debates e treinamentos

Envie para

sengemt Site

www.sengemt.org

Defesa dos seus direitos


Cuiabá, Abril de 2014

página 02

Atuação Sindical no Brasil

Com isso, as gerações de trabalhadores explorados no Brasil, em síntese aconteceram por meio dos negros enquanto escravos, os imigrantes europeus pobres e lutadores sociais, e a geração de nordestino que

Ite

fugiu de seus Estados por causa da realidade agrária, em condições de grande miséria. Contudo, as conquistas dos trabalhadores como direto ao trabalho, salário, jornada de oito horas, descanso remunerado, aposentadoria, seguro desemprego só foram possíveis porque lutamos por meio das representações sindicais.

Palavra do Presidente

‘’As conquistas dos trabalhadores como direto ao trabalho, salário, jornada de oito horas, descanso remunerado, aposentadoria, Portanto, como sempre falo, seguro desemprego só foram possíveis porque lutamos por junto somos mais! meio das representações sindicais. ‘’ Luiz Benedito de Lima Neto Presidente

EXPEDIENTE Sindicato dos Engenheiros no Estado de Mato Grosso Telefone (65)3324-0443 Titulares Presidente: Engenheiro Agrônomo Luiz Benedito de Lima Neto Vice-presidente: Engenheiro Civil Emanuel Jesus Daubian Costa Diretor Secretário: Engenheiro Agrônomo Carlos Alberto Simões de Arruda Diretor Financeiro: Engenheiro Civil Roosevelt Alves Filho Diretora de Promoções Culturais, Comunicações Sociais e Esportivas: Engenheira Civil Maristela Mitiko Okamura Diretor de Assuntos Jurídicos e Políticas Sindicais: Engenheiro Agrônomo Erico de Mello Campos Suplentes da Diretoria: Engº Ildomar Freitas de Oliveira, EngºRoberto Luiz Correa da Costa, Engº Elesbão Moreno da Fonseca, EngªGlória Regina Calhao Barini Nespoli, Engª Amay Souza Porto, Engª Nerimarcia Alves Pereira, Engº Jaider Carneiro Avelino, Engº Joel Monte da Cruz O Informativo SENGE News é uma Publicação do SENGE-MT Produção Gráfica e Editorial Fale Comunicação – Assessoria de Imprensa, Jornalismo e Marketing por Ana Eliza Lucialdo - Esp. em Jornalismo Empresarial e Assessoria de Imprensa MTE/MT 1897 e CRA /MT 173 . site www.falecomunicacao.com falecomunicacaomt

Engenheiro Agrônomo Luiz Benedito de Lima Neto

CONVÊNIOS SENGE/MT

A trajetória sindical esta p e r m e a d a n a s transformações políticas, sociais e econômicas do País. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) de 1919, os pilares da organização sindical são os direitos a sindicalização, a negociação e o direito de greve.

EDITORIAL

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO ASSESSORIA CONTÁBIL ASSESSORIA JURÍDICA

Anuncie Aqui! 65-81610707 email falecomunicacao.mt@gmail.com


Cuiabá, Abril de 2014

página 03

Atualidade no País

Canteiro

Copa 2014, uma grande obra de engenharia Foto Ana Eliza Lucialdo

Cresce Brasil debate Copa 2014 com autoridades e especialistas Apontar o legado do mundial de futebol que será entregue ao País e enfrentar os desafios a sua realização foram alguns dos destaques do seminário“Copa 2014 – perspectivas para realização Do mundial de futebol no Brasil”, ocorrido em 11 de abril, em São Paulo, na sede do SEESP. Na ocasião, o presidente Luiz Benedito representou o Senge-MT.

Ministério do Trabalho precisa retomar força política

Ex-ministros prestigiam seminário da CNTU que discutiu a valorização do Ministério do Trabalho

Ex-ministros do Trabalho, desde a década de 1960, reclamaram o que eles consideram a falta de protagonismo do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) nas grandes discussões e decisões atuais do País. A crítica foi feita na abertura do seminário “Valorização do Ministério do Trabalho e Emprego”, promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU), na manhã desta segunda-feira (14/4), na Capital paulista. O objetivo do evento, segundo o presidente da entidade, Murilo Pinheiro, é iniciar um grande debate nacional sobre a importância da participação dos trabalhadores nas discussões cruciais sobre desenvolvimento do Brasil. “A partir dessa atividade, vamos elaborar um documento que queremos entregar, inclusive, a presidente Dilma Rousseff”, destacou. Com assessoria Seesp/FNE

Ex-ministro Almino Affonso reelembra como era no governo Jango: ‘‘A liberdade sindical era plena e absoluta’’

Parcerias

presidente, Luiz Benedito de Lima Neto, Emanuel Jesus Daubian Costa, respectivamente, solicitaram aos responsáveis do DRTE/MT o reconhecimento do Senge-MT como entidade oficial de representação dos engenheiros no Estado. Segundo Luiz Benedito, “A união com Ministério de Trabalho e Emprego e a Delegacia Regional de Trabalho fortalece a atuação do Senge-MT e garante uma das principais prerrogativas da entidade que é representar perante as autoridades administrativas e judiciárias os interesses gerais de sua categoria”.

Diretoria do Senge/MT e representantes da DRTE/MT

Drº DrºRui, Rui,eng. eng.Luiz LuizBenedito, Benedito,eng° eng°Emanuel Emanuel Daubian Daubian

Diretoria do Senge/MT e representantes da DRTE/MT

Fotos: Ana Eliza Lucialdo

O Sindicato dos Engenheiros de Mato Grosso(Senge-MT) esteve reunido com os representantes da Delegacia Regional do Emprego e Trabalho em Mato Grosso (DRTE/MT), no dia 9 de abril, em Cuiabá. A pauta do encontro visou fortalecer o relacionamento com a instituição e debater questões pertinentes à emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) no sindicato e a obrigatoriedade da Rescisão do Contrato de Trabalho ser executada na sede da instituição, com acompanhamento de profissionais capacitados. O Presidente e o vice-

Fotos: Ana Eliza Lucialdo

Atuação do Senge em Mato Grosso

Por Ana Eliza Lucialdo, Senge/MT Diretoria do Senge/MT e representantes da DRTE/MT

Diretoria do Senge/MT e representantes da DRTE/MT


Cuiabá, Abril de 2014

página 04

Notícias da FNE

Defender e fortalecer a democracia O dia 31 de março marcou os 50 anos do golpe civil-militar que instaurou a ditadura que só se encerraria completamente 25 anos depois, com a volta das eleições diretas para presidente. Ao refletir sobre esse período difícil da nossa história, é fundamental que tenhamos em mente a importância de defen der a democracia e aprimorá-la. Herdeiros de uma cultura patrimonialista, caracterizada pelo privilégio de poucos, pelo mando e pelo favor, temos ainda muito o que avançar para construir uma sociedade igualitária, na qual cada cidadão tenha o mesmo valor e os direitos sejam universais. É urgente, por exemplo, dotar o nosso sistema eleitoral de critérios razoáveis e desmontar a indústria que torna a disputa uma gincana milionária mais útil aos profissionais en volvidos na sua produção que à população. Nesse contexto, é necessário rever as atuais regras de financiamento de candidatos, também de efeito pouco salutar, e garantir fiscalização efetiva desse processo.

Para além do comparecimento às urnas, devemos desenvolver meios efetivos de participação popular nos destinos das nossas cidades, dos estados e do País. Parlamentares e governantes eleitos não só devem satisfação e respostas aos cidadãos, como -têm que atuar de maneira conectada com os anseios do povo. A nação é daqueles que nela vivem e partilham um destino comum; cabe a todos construí-la. Uma tarefa essencial nesse sentido é fortalecer os movimentos populares, inclusive o sindical, e as diversas organizações. Esses não devem ser nem hostilizados, nem coop tados por governos, mas valorizados como representação legítima da sociedade, que precisa ter expressão. O Brasil, que certa -mente teve seus problemas econômicos e sociais agravados pela ditadura, tem muito ainda o que construir para se tornar uma nação que dê condições dignas de vida à sua população. Esses desafios devem ser enfrentados, tendo a democracia como um

princípio do qual não se abre mão. Em relação a isso, não é possível transigir. Nada justifica, por exemplo, eventuais soluções autoritárias e cerceadoras de garantias cons titucionais para evitar conflitos. Fundamental é sempre lembrar que esse caminho tem destino nada alvissareiro, como mostra a nossa história, que hoje é passada a limpo graças ao valoroso trabalho da Comissão Nacional da Verdade. Entre os resultados obtidos até agora, está a apuração de como se deu a prisão, a tortura e a morte do engenheiro e deputado Rubens Paiva. -O principal resultado desse esforço deve ser não só o resgate da memória nacional, mas, sobretudo, uma profunda conscien - tização do valor da justiça e da liberdade. Saudemos a democracia e lutemos por ela todos os dias.

Murilo Celso de Campos Pinheiro Presidente

Visite o site da FNE

w w w. f n e . o rg . b r

-

-


Jornal senge abril 2014 impressão final