Issuu on Google+

Anac-Norte Delegação do Porto da Anac

Comunicar Boletim Informativo Trimestral

Numero 15

Março 2013


Anac-Norte

Atividades

Passeios no Porto Iniciamos o Ciclo da Primavera dos passeios “à Descoberta do Porto”, que se irá centrar na zona oriental da cidade, no dia 23 de Março com o seguinte itinerário: -Jardim de S. Lázaro, rua de S. Vítor, largo Padre Baltazar Guedes, Cemitério do Prado do Repouso, rua Gomes Freire, alameda das Fontaínhas, rua das Fonta-ínhas, Bairro Herculano, rua Alexandre Herculano, praça da Batalha e Igreja Santo Ildefonso.

legas e Familiares que ficaram a conhecer um pouco melhor uma zona da cidade pouco visitada e algo esquecida pelos portuenses. Este programa foi conduzido e orientado pela nossa Colega e Subdelegada Fernanda Vilarinho. Os próximos passeios, que terão início pelas 10 horas, serão: -Dia 6 de Abril, com concentração no Campo 24 de Agosto; -Dia 20 de Abril, com concentração no Metro do Estádio do Dragão; -Dia 4 de Maio, com concentração na Praça da Batalha.

Participaram neste passeio cerca de 30 Co-

Cinema às Quintas Teve início em Fevereiro, o programa de “Sessões às Quintas”. São sessões de bom cinema projectado no nosso mini estúdio que têm entusiasmado os amantes da sétima arte. O nosso Colega Vítor Rocha tem orientado com critério cinematográfico a actividade e os filmes exibidos.

rada, Serralves (nocturna).

e

Ribeira

2º Concurso de Fotografia

Torneio de Jogos de Salão

2º Curso de Fotografia

Pag. 02

A Secção de Fotografia da Anac Norte iniciou, em Março, sob a orientação do nosso Colega Vítor Rocha, um novo “Curso de Fotografia Digital”. Destina-se a iniciados em fotografia digital e terá uma parte teórica e outra prática (no terreno!). As aulas teóricas decorrerão na pequena sala de formação da sede da AnacNorte às terças, das 17 às 18 horas, e as práticas constarão de saídas fotográficas na Afu-

correu no dia 20 de Fevereiro, sendo o primeiro prémio atribuído ao Colega Diamantino Santos pelo trabalho intitulado “Nevoeiro II”. Os trabalhos fotográficos mais votados pelo júri, ficaram expostos no miniestúdio da sede da AnacNorte.

A Secção de Fotografia da Anac Norte, realizou o 2.º Concurso de fotografia, subordinado ao tema "INVERNO". Participaram diversos Colegas e familiares com algumas dezenas de excelentes trabalhos fotográficos. A entrega dos prémios aos vencedores deComunicar 15 / Março 2013

Está a decorrer a bom ritmo o Torneio de Jogos de Salão da Anac-Norte de 2012/2013. Os jogos decorrem na sede da Anac-Norte e finalizarão com um almoço de confraternização e entrega de Troféus aos vencedores das várias modalidades em disputa, na zona duriense, em S. Leonardo de Galafura… Participam neste Torneiro cerca de 45 Colegas e Familiares, que em confraternização e são convívio disputam com entusiasmo os primeiros lugares nos jogos.

Anac Norte


Passeios e Viagens

Anac-Norte Visita Museu dos Chapéus Visitamos no dia 17 de Janeiro, com a participação de cerca de 60 Colegas e Familiares, o Museu da Chapelaria e a Fábrica de Lápis Viarco, em S. João da Madeira. A visita terminou com um lanche nas instalações do Museu da Chapelaria.

Passeio a Barcelos No dia 27 de Fevereiro, visitamos a bonita cidade de Barcelos, tendo o Grupo Anac-Norte com cerca de 70 participantes sido recebido na Câmara Municipal, onde fizemos entrega ao respectivo Presidente, de uma placa comemorativa da nossa presença naquela cidade. Do passeio constou a referida visita aos Paços do Concelho, a visita guiada ao centro histórico de Barcelos, a visita guiada ao Convento de Vilar de Frades

(Beneditino), o almoço no restaurante Bogoeira em Barcelos, a visita ao Atelier da Artesã Júlia Ramalho e por fim à Fábrica de Olaria Normand. O agrado e satisfação dos Colegas com este passeio foi geral.

Passeio a Cabeceiras de Basto No dia 20 de Março, visitamos Cabeceiras de Basto e Arco de Baúlhe. O Grupo Anac-Norte com cerca de 54 participantes foi recebido pelo presidente da Câmara de Cabeceiras, no salão nobre, a quem fizemos entrega de uma placa comemorativa da presença da Anac naquela cidade. Do passeio constou a visita aos Paços do Concelho e aos seus Claustros, ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos e ao Núcleo de Arte Sacra, ao Museu da Lã em Bucos e ao Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe. O almoço decorreu no restaurante “Nariz do Mundo” no interior da Serra da Cabreira.

Pag. 03 Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Anac-Norte

Ao Postigo

Por Né do Covelo

Resposta à Rubrica “Quem é o Autor?”

Pag. 04

A resposta à rubrica “Quem é o Autor?” publicada no último boletim da Anac, é a seguinte: Alexandre O’Neil. Descendente de Irlandeses, foi um importante poeta do movimento surrealista. Autodidacta, a obra de O’Neil estende-se pela prosa, poesia, discos de poesia, traduções e antologias, tendo passado também pela publicidade (é da sua autoria o lema publicitário “Há mar e mar, há ir e voltar”. A resposta à rubrica deste número, deverá ser dirigida à Delegação da Anac-Norte e será divulgada no próximo número deste jornal. www.peixotocostaneves.blogspot.com

QUEM É O AUTOR ?

Rua acima, Rua abaixo… Carta para Josefa, minha Avó Tens noventa anos. És velha, dolorida. Dizes-me que foste a mais bela rapariga do teu tempo –e eu acredito. Não sabes ler. Tens as mãos grossas e deformadas, os pés encortiçados. Carregaste à cabeça toneladas de restolho e lenha, albufeiras de água. Viste nascer o Sol todos os dias. De todo o pão que amassaste se faria um banquete universal. Criaste pessoas e gado, meteste os bácoros na tua própria cama quando o frio ameaçava gelá-los. Contaste-me histórias de aparições e lobisomens, velhas questões de família, um crime de morte. Trave da tua casa, lume da tua lareira –sete vezes engravidaste, sete vezes deste à luz. Não sabes nada do mundo. Não entendes de política, nem de economia, nem de literatura, nem de filosofia, nem de religião. Herdaste umas centenas de palavras práticas, um vocabulário elementar. Com isto viveste e vais vivendo. És sensível às catástrofes e também aos casos de rua, aos casamentos de princesas e ao roubo dos coelhos da vizinha. Tens grandes ódios por motivos de que já perdeste lembrança, grandes dedicações que assentam em coisa nenhuma. Vives. Para ti, a palavra Vietnam é apenas um som bárbaro que não condiz com o teu círculo de légua e meia de raio. Da fome sabes alguma coisa: já visto uma bandeira negra içada na torre da Igreja. (Contaste-me tu, ou terei sonhado que o contavas?...) Transportas contigo o teu pequeno casulo de interesses. E, no entanto, tens os teus olhos claros e és alegre. O teu riso é como um foguete de cores. Como tu, não vi rir ninguém.

Estou diante de ti, e não entendo. Sou da tua carne e do teu sangue, mas não entendo. Vieste a este mundo e não curaste nunca de saber o que é o mundo. Chegas ao fim da vida, e o mundo ainda é, para ti, o que era quando nasceste: uma interrogação, um mistério inacessível, uma coisa que não fazia parte da tua herança: quinhentas palavras, um quintal a que em cinco minutos se dá a volta, uma casa de telha vã e chão de terra batida. Aperto a tua mão calosa, passo a minha mão pela tua face enrugada e pelos teus cabelos brancos, partidos pelo peso dos carregos –e continuo a não entender. Foste bela, dizes, e bem vejo que és inteligente. Porque foi então que te roubaram o mundo? Quem to roubou? Mas disto entendo eu, e dir-te-ia o como, o porquê e o quando se soubesse escolher das minhas inumeráveis palavras as que tu pudesses compreender. Já não vale a pena,. O mundo continuará sem ti –e sem mim. Não teremos dito um ao outro o que mais importava. Não teremos, realmente? Eu não te terei dado, porque as minhas palavras não são as tuas, o mundo que te era devido. Fico com esta culpa de que me não acusas –e isso ainda é pior. Mas porquê, avó, porque te sentas tu na soleira da tua porta, aberta para a noite estrelada e imensa, para o céu de que nada sabes e por onde nunca viajarás, para o silêncio dos campos e das árvores assombradas, e dizes, com a tranquila serenidade dos teus noventa anos e o fogo da tua adolescência nunca perdida: “O mundo é tão bonito, e eu tenho tanta pena de morrer!”

Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Anac-Norte CALDO DE LETRAS

Ao Postigo

Por Né do Covelo

MUITA GENTE - POUCA GENTE (Gazetilha) Há muita gente que vende, Há pouca gente que compra, Mas quem se vende e entende É quem mais lucra, na sombra. Há muita gente que ignora, Com sua máscara, a virtude, Mas há mais gente que explora O negócio da saúde. Há muita gente que vive De mãos dadas com os perigos, Mas há mais gente que sobrevive Com migalhas dos amigos. Se o socialista com aspa Tirasse a aspa do seu nome, Pouca gente havia à rasca E muita gente sem fome. Ao ver folgar muita gente, Há pouca gente a pensar Que há muita gente que mente Mas mais gente a acreditar. Há montes de gente esperta E muita gente inocente, Mas pouca gente desperta P’rà realidade presente.

Pag. 05

HÁ MUITA GENTE QUE VAI E POUCA GENTE QUE VEM; HÁ MUITA GENTE QUE SAI DA PÁTRIA QUE JÁ NÃO TEM. Costa Neves Sócio nº 20-1 Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Anac-Norte

Caderno Cultural / Fernando Mizarela

Soalhães e o Crime de 1933 - Um processo histórico (ou os malefícios dos rituais do ocultismo e da ignorância)

Pag. 06

É frequente, as pessoas referirem-se a Soalhães, freguesia do Concelho de Marco de Canaveses, como a “terra do mata e queima…” Porquê um titulo tão sinistro? Que se passou para tal acontecer? Peço aos colegas que me acompanhem numa viagem ao Portugal de 1933. Há 80 anos os jornais noticiavam uma tragédia ocorrida na noite de 25 (sábado) para 26 de Fevereiro (Domingo), naquela pacata freguesia, que já fora sede de Concelho, no século XIX. No lugar de Oliveira, daquela freguesia, num quadro humano digno da idade média, uma “bruxa”, que residia em Baião, foi chamada para exorcizar duma posse demoníaca uma mulher, residente naquele lugar. O que ela fez, rezando o livro negro de São Cipriano e, depois de a benzer, foi dizendo: «O demo anda cá pela freguesia e está metido no corpo de J…»(1) Pouco depois, a “doente” tratada pela “bruxa”, vendo entrar a dita J…, diz que, sendo ela causa do mal, deveria ser morta e queimada, porquanto depois ressuscitaria livre do maligno, segundo o dito livro de S. Cipriano. Livro esse que o abade da freguesia, sabendo que alguns paroquianos o liam “à socapa”, um deles, que já fora repreendido pelo dito abade, mas relapso às advertências do abade, pois era o principal “crente” naquele livro negro (2), quando a doente que fora objecto do “exorcismo” dizia, referindo-se a “J…” – “matem-na, matem-na para o demónio sair que ela ressuscita” o dito relapso afirmava que “era verdade”, pois “estava no livro”, e, portanto, deviam fazer como lá estava escrito. E, todos convencidos da eficácia de tal exorcismo, o mesmo relapso e mais três, batiam desalmadamente na pobre J…, quebrando-lhe os ossos e depois, quando esta deitada, a gritar com dores e pedindo que a não matassem, pois tinha dois filhinhos pequenos, os algozes, com os cabos das enxadas, continuaram a bater-lhe, dizendo: “Hás-de ressuscitar…” ** E depois foram buscar caruma, deitaram em cima a J… e deitaram-lhe o fogo, apesar de a vítima já ter os ossos quebrados, com o pau das sacholas. A infeliz, quase sem forças, pedia que a não queimassem, para terem dó, pois tinha dois filhos pequenos. Tudo inútil. E assim morreu queimada. Naturalmente, perante esta barbaridade, alertado pelo regedor, em 26, que, com dois cabos de polícia, capturara e prendera os autores do crime, foi dado conhecimento à autoridade judicial. Logo no dia 27, pelas 14:00, o Juiz de Direito da Comarca, com o Delegado de Procurador da Republica, o escrivão e os médicos legistas, porque se tratava dum crime de homicídio voluntário, procederam ao “auto de exame de cadáver e autópsia (3)”, estando o cadáver completamente carbonizado, com queimaduras de segundo e terceiro grau, cabeça e face completamente queimadas, evidenciando varias fracturas. Acusados pelo crime de homicídio voluntário os arguidos defenderam-se em Tribunal tentando dizer que fora um homicídio involuntário, confessado, e que resultara da sua “grande estupidez” e da “sugestão supersticiosa”, invocando mais atenuantes. No dia em que foram presos, um deles, disse: «Olha a grande coisa, matar uma mulher! Ela há-de ressuscitar!». Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Anac-Norte

Caderno Cultural / Fernando Mizarela

Soalhães e o Crime de 1933 - Um processo histórico (ou os malefícios dos rituais do ocultismo e da ignorância) Como dizia o jornalista do “Jornal de Noticias” em 28/02/1933, em preâmbulo dos factos que narrou: «A pacata vila do Marco de Canaveses, no passado último, foi palco onde se desenrolou uma tremenda tragédia.» «Se o nosso espírito voar e nos transportar às longínquas épocas da Idade Média, não encontra uma cena tão selvagem e revestida de tanta perversidade como naquela que vamos narrar. O nosso espírito não concebe que seres humanos pudessem ter coragem de praticar um crime tão hediondo (…)». Em 30 de Maio de 1934, estes criminosos são julgados e condenados na pena de prisão maior de seis anos, seguida de degredo por dez anos, ou, em alternativa fixa, de degredo por 10 anos(4), além duma indemnização de 6.000$00 aos menores, órfãos de mãe. O Tribunal da Relação do Porto, por acórdão de 13 de Maio de 1934, em recurso dos réus, confirmou, no essencial, a decisão da 1ª Instância. Transcrevemos, da peça de teatro e autor em nota(5), parte da notícia d’ «O Primeiro de Janeiro» de 24/05/1934: «Marco de Canaveses, 23 – Hoje, como ontem, o acontecimento do dia nesta região é o julgamento que se está realizando, em Tribunal Colectivo, dos autores do hediondo crime da queimada-viva de Soalhães (…)». A instigadora do crime, considerada inimputável pelos peritos psiquiatras do conselho médico-legal do Hospital Magalhães Lemos, Porto e, portanto, sendo criminalmente irresponsável, foi posta em liberdade. Os algozes foram soltos após 13 anos e meio de prisão, em 16/10/1946. E assim terminou este triste caso. Agora, passemos ao reflexo na cultura de então, pois este caso que impressionou a opinião pública, teve os seus efeitos. Recordemos: No Teatro a peça que referimos em nota V, do escritor Bernardo Santareno. No Cinema, sob o título da peça teatral, que foi o guião, o filme de Manuel Guimarães, p.b., de 1964, em que foram interpretes das várias figuras, os nossos artistas: Miguel Franco, Barbara Laage, Maria Ouguim, Rogério Paulo.(6) Porto, Fevereiro de 2013

Pag. 07 Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Anac-Norte

Caderno Cultural / Fernando Mizarela

Soalhães e o Crime de 1933 - Um processo histórico (ou os malefícios dos rituais do ocultismo e da ignorância) Bibliografia, além da indicada em notas: “O Crime da Queimada –Viva de Soalhães” pelos Dr.s A. Pereira Coutinho e Guilherme Pinto, edição dos autores, apoiada pela CM, sem data. Conselheiro Jubilado Dr. Pereira da Graça, “in” Historia da Relação do Porto. Direito Criminal, do Professor Dr. Eduardo Correia (Almedina, 1971) p.114/115 Notas: 1. Para não perturbar os descendentes dos intervenientes, usaremos os nomes dos personagens, pela inicial, da peça de teatro que referiremos adiante, em v. 2. Este livro de S. Cipriano, com base no qual oravam no exorcismo, para esconjuro, havia sido comprado, pouco tempo antes, na feira de Penafiel, por 17$00, como diziam, dezassete mil reis. 3. Processo-crime então denominado de querela, onde foram arguidos os 4 autores do crime de homicídio, pendeu sob o nº 41/33, na Comarca de Marco de Canaveses. 4. A pena de degredo fora proibida por Despacho do então Ministro das Colónias, de 24/12/1931, daí o cumprimento em regime de prisão maior e celular, como se dizia. 5. «O Crime de Aldeia Velha», Peça em Três Actos, de Bernardo Santareno, Caminho, 2ª edição, I volume, p. 283. 6. Este filme foi recentemente transmitido na RTP-2.

Pag. 08 Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Anac-Norte

Informações

PASSEIOS E VIAGENS REALIZADOS E A REALIZAR EM 2013 REALIZADOS Em 17 de Janeiro -Passeio ao Museu da Chapelaria e Fábrica de Lápis Viarco, em S. João da Madeira, com 54 participantes. Em 27 de Fevereiro -Passeio à Cidade de Barcelos, com visita ao Centro Histórico, ao Convento de Vilar de Frades e ao Artesanato Barcelense, com cerca de 70 participantes. Em 20 de Março -Passeio a Cabeceiras de Basto, com visita ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos e ao Núcleo Ferroviários de Arco de Baúlhe, com 54 participantes. A REALIZAR Em 17 Abril 2013 -Passeio à Cidade de Seia, com visita aos Museus da Electricidade, do Brinquedo e do Pão e ao Centro de Interpretação da Serra da Estrela. De 25 a 26 de Maio -Viagem ao Fundão, à Festa da Cereja, com passagem por Sabugal, Sortelha, Castelo Novo e Serra da Estrela. De 06 a 09 de Junho -Viagem a Madrid, Segóvia e Toledo. Viagem à Capital de Espanha e cidades nos seus arredores. Em 29 de Junho -Passeio da Entrega de Troféus aos vencedores dos Jogos de Salão da Anac-Norte, com almoço em S. Leonardo de Galafura e visita à Quinta Seara d’Ordens, no Douro. De 09 a 15 Julho –Rússia. Viagem às duas mais ricas e importantes cidades da grande nação Russa… S. Petersburgo, a cidade imperial (o Palácio de Verão, o Hermitage e os seus imensos palácios). A “verdadeira jóia dos Czares”. Moscovo, a cidade do PósRevolução. A praça Vermelha, o Kremlin, edifícios estalinistas definem a carácter da capital Russa.

De 03 a 06 Agosto -Londres. Viagem a uma das capitais mais fantásticas da Europa. Cheia de história, realeza, riquezas, museus, palácios maravilhosos!

Férias em Isdabe de 07 a 19 Setembro. Com um dia em Sevilha e espectáculo de dança, a viagem a Isdabe, em pleno coração da Costa do Sol, será mais completa e mais descansada para todos os participantes.

De 10 a 13 de Outubro –Viagem à Madeira. Além do luxuoso azul do céu e do mar e da imponência dos vales e das montanhas onde a flora é diversa e abundante a Madeira tem uma variedade de raras atrações.

Em 9 de Novembro -Passeio de S. Martinho. Programa a divulgar oportunamente.

Pag. 09

Em 14 de Dezembro –Almoço/passeio de Natal. Programa a divulgar oportunamente. CLIQUE NAS DATAS PARA VER PROGRAMAS! Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Informações

Anac-Norte CURSO DE FOTOGRAFIA Estão abertas as inscrições para o Curso de Fotografia da Anac-Norte, orientado pelo nosso Colega Vítor Rocha. As primeiras aulas já começaram no fim de Março. Mas os interessados poderão ainda entrar neste Curso, inscrevendo-se na sede da Anac-Norte.

A fotografia é arte e diversão!

COLABORAÇÕES A colaboração dos Colegas nas actividades da Anac-Norte é cada vez mais importante para a dinamização da nossa Associação. Precisamos de novas ideias e novas realizações. Apareça na Anac-Norte e ponha os seus conhecimentos e aptidões ao serviço da nossa Comunidade. É no serviço que podemos prestar que a realização pessoal pode atingir o seu expoente máximo.

A SUA PARTICIPAÇÃO É IMPORTANTE!

O Grupo de Cantares continua os seus ensaios com entusiasmo, Estes ensaios decorrem todas as segundas feiras entre as 15 e as 16,30 horas. Apareça e junte a sua voz às vozes de todos os Colegas do nosso Grupo de Cantares. A informalidade e a boa disposição são factores que caracterizam todos os elementos do Grupo.

Junte a sua à nossa voz! CURSO DE INFORMÁTICA Proximamente iremos informar do início de um novo curso de informática. Estes pequenos cursos de informática, com a duração de cerca de 5 semanas, destinam-se aos Colegas que se iniciam na informática e também ao aprofundamento de temas ligados à Internet.

NOTA FINAL

VISITE O NOSSO BLOG INFORMATIVO! CLIQUE AQUI!

Este pequeno jornal da Anac-Norte, que tem como finalidade a informação e comunicação com os Sócios, está aberto a todos aqueles que quiserem participar e colaborar, de norte a sul, sem qualquer restrição ou impedimento. Na nossa Associação contamos com muita gente com imenso valor que, se quisesse colaborar, daria um incremento muito grande em qualidade e diversidade a este simples Jornal Trimestral. Felizmente, já temos alguns colaboradores que, com a sua qualidade literária, transmitem ao jornal da Zona Norte a dignidade e qualidade com que nos apresentamos trimestralmente aos Sócios da Anac.

VISITE O NOSSO BLOG DE FOTOS! CLIQUE AQUI!

A Anac conta com Todos!

Atividades na Anac-Norte Responsáveis Grupo Cantares: G Aposentado : Projeções: Fotografia: Informática: Passeios Porto: Passeio Cultural: Torneios: Boletim:

Manuel Costa / Francisco Ferreira José Amaral; José Coimbra; Francelina Sá Paula José Coimbra, Vítor Rocha Vítor Rocha João Taborda, José Coimbra Fernanda Vilarinho António Coelho Lemos José Amaral Costa Neves, Costa Andrade,

Visite o Blog da Anac-Norte Os prospectos das Viagens e Passeios e fichas de inscrição são publicados na Internet. Visite os nossos Blogs! As inscrições para os programas podem ser efectuadas por correio, mail, ou directamente na Sede da Anac-Norte.

Pag. 10

GRUPO DE CANTARES

Delegação do Porto da Anac Rua Gonçalo Cristóvão,297 - 4000-270 Porto -TelMov: 912 163 542 - Tel.222060300 Mail: anacnorte@gmail.com - Blog: http://anaccaixaporto.blogspot.com Publicação Anac-Norte (Delegação do Porto da Anac) com a colaboração de Costa Neves, Fernando Mizarela e José Coimbra

Comunicar 15 / Março 2013

Anac Norte


Boletim Anac-Norte Mar2013