Page 106

Para
Entender
as
Mídias
Sociais




105


jornalísticas,
ou
dos
próprios
jornalistas,
atuarem
na
 moderação
dessas
informações,
apurando‐as
e
 replicando
o
que
for
relevante.
Talvez
seja
esse
o
novo
 papel
que
caiba
ao
jornalismo
na
era
das
mídias
sociais:
 atuar
como
uma
espécie
de
atestado
de
credibilidade
ao
 primar
não
pelo
furo
da
notícia,
mas
por
sua
validação.
 
 Jornalistas
e
organizações
informativas
ao
redor
do
 mundo
têm
tentado
encontrar
o
melhor
uso
para
as
 mídias
sociais,
e
alguns
casos
de
sucesso
envolvem
a
 adoção
de
coberturas
participativas
no
Twitter.
É
o
caso
 do
jornalista
norte‐americano
Andy
Carvin,
da
NPR
 (rádio
pública
dos
EUA)
que
realiza
sua
cobertura
sobre
 o
mundo
árabe
de
modo
participativo,
por
meio
de
RTs
 no
Twitter.
Devido
ao
grande
número
de
perfis
que
 segue
e
de
sua
influência
na
Web,
o
repórter
tornou‐se
 uma
espécie
de
agência
de
notícias
que
representa
a
 NPR
nas
mídias
sociais.
O
papel
de
mediador
que
 conquistou
nesse
espaço
tem
tanto
peso,
que
a
rede
 decidiu
manter
seu
perfil
pessoal
ao
invés
de
forçá‐lo
a
 usar
o
nome
da
organização.
 
 A
adoção
da
cobertura
participativa
nas
mídias
sociais
 por
parte
das
organizações
noticiosas
é
algo
recente,
 mas
pode
ser
uma
iniciativa
capaz
de
agregar
um
novo
 tipo
de
credibilidade
no
espaço
digital.
Incluir
o
público
 passa
a
ser
vital
para
a
sobrevivência
do
próprio
 jornalismo.
Difundir
e
transmitir
são
verbos
da
era
de
 massa
que
parecem
ficar
cada
vez
mais
no
passado,
 dando
lugar
a
outros
mais
adequados
à
mídia
social,
 como
conversar,
compartilhar
e
interagir.
De
qualquer
 


Para Entender as Midias Sociais  

Livro coletivo sobre assuntos transversais as redes de relacionamento, produzido e publicado por profissionais e pesquisadores da área em ab...