Issuu on Google+

17 Dez. 2009 Apresentação pública do Master Plan Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano Maputo

Ministério da Ciência e Tecnologia


Parque de Ciência e Tecnologia

Um projecto para o futuro

Maluana .. Manhiça

Um novo conceito, uma resposta sustentável

A criação de uma Sociedade do Conhecimento e os consequentes impactos da globalização reforçam a necessidade de cada país competir à escala mundial com uma estratégia inovadora, eficaz e sustentável. Num reconhecimento claro do papel decisivo que os domínios da ciência e das novas tecnologias representam para o desenvolvimento e competitividade de Moçambique, o Governo, através do Ministério da Ciência e Tecnologia, promove o primeiro parque de ciência e tecnologia do país.

Um parque, uma cidade Área de tecnologia e inovação Área habitacional Área de logística e indústria Estrutura verde

O modelo adoptado para o Parque de Ciência e Tecnologia baseou-se no seu enquadramento num quadro de desenvolvimento territorial alargado e integrado, onde as novas funções complementam e reforçam o sistema urbano existente, estruturando uma nova organização do território.

Ocupando uma área de 950 ha, o Parque é assumido como um projecto estratégico a nível nacional, contribuindo para a produtividade, para a geração de emprego e para a formação e qualificação da população.

O Projecto constitui uma oportunidade única para a criação de uma nova centralidade urbana na Área Metropolitana de Maputo, contribuindo para o desenvolvimento e qualificação da região e para a melhoria das condições de vida da população.

A Parque EXPO, empresa pública portuguesa responsável pela elaboração do plano estratégico e urbanístico, orgulha-se em participar neste ambicioso projecto, pretendendo contribuir de forma criativa para o sucesso do Parque de Ciência e Tecnologia em Maluana.

O Parque de Ciência e Tecnologia corresponde, assim, à génese de um novo pólo urbano multifuncional, estruturado e planeado, aberto à comunidade, gerador de emprego qualificado e capaz de atrair trabalhadores e habitantes de Maputo. A sua construção será acompanhada de um importante conjunto de investimentos em infra-estruturas, a executar de forma faseada, designadamente a construção do novo aeroporto internacional na região de Manhiça/Machubo, a melhoria das acessibilidades rodoviárias a Maputo e à África do Sul e a reestruturação da linha de caminho-de-ferro do Limpopo.

Localização privilegiada 60 km de Maputo Proximidade ao novo aeroporto Integração na Linha do Limpopo Ligação a Moamba


Parque de Ciência e Tecnologia

Um projecto para o futuro

Maluana .. Manhiça

Um novo conceito, uma resposta sustentável

A criação de uma Sociedade do Conhecimento e os consequentes impactos da globalização reforçam a necessidade de cada país competir à escala mundial com uma estratégia inovadora, eficaz e sustentável. Num reconhecimento claro do papel decisivo que os domínios da ciência e das novas tecnologias representam para o desenvolvimento e competitividade de Moçambique, o Governo, através do Ministério da Ciência e Tecnologia, promove o primeiro parque de ciência e tecnologia do país.

Um parque, uma cidade Área de tecnologia e inovação Área habitacional Área de logística e indústria Estrutura verde

O modelo adoptado para o Parque de Ciência e Tecnologia baseou-se no seu enquadramento num quadro de desenvolvimento territorial alargado e integrado, onde as novas funções complementam e reforçam o sistema urbano existente, estruturando uma nova organização do território.

Ocupando uma área de 950 ha, o Parque é assumido como um projecto estratégico a nível nacional, contribuindo para a produtividade, para a geração de emprego e para a formação e qualificação da população.

O Projecto constitui uma oportunidade única para a criação de uma nova centralidade urbana na Área Metropolitana de Maputo, contribuindo para o desenvolvimento e qualificação da região e para a melhoria das condições de vida da população.

A Parque EXPO, empresa pública portuguesa responsável pela elaboração do plano estratégico e urbanístico, orgulha-se em participar neste ambicioso projecto, pretendendo contribuir de forma criativa para o sucesso do Parque de Ciência e Tecnologia em Maluana.

O Parque de Ciência e Tecnologia corresponde, assim, à génese de um novo pólo urbano multifuncional, estruturado e planeado, aberto à comunidade, gerador de emprego qualificado e capaz de atrair trabalhadores e habitantes de Maputo. A sua construção será acompanhada de um importante conjunto de investimentos em infra-estruturas, a executar de forma faseada, designadamente a construção do novo aeroporto internacional na região de Manhiça/Machubo, a melhoria das acessibilidades rodoviárias a Maputo e à África do Sul e a reestruturação da linha de caminho-de-ferro do Limpopo.

Localização privilegiada 60 km de Maputo Proximidade ao novo aeroporto Integração na Linha do Limpopo Ligação a Moamba


11

Primeira fase

1 2

360 ha A primeira fase de construção do Parque contempla duas áreas de desenvolvimento urbano e uma área dedicada à logística e indústria, sendo a sua delimitação e articulação asseguradas pela estrutura verde existente.

1 12

14

2

1

2 2

Cada uma das áreas urbanas é estruturada por uma grande praça central, que integra as actividades centrais do Parque - investigação, ensino e formação – e em torno do qual se distribuem as restantes funções.

2

A

13

3

7 5

E

6

6

G

D

5

15

8

4

1

F

12

B 4

10

C

16

16

17

3

12

Equipamentos e infra-estruturas 1

Área de Tecnologia e Investigação 1 2 3 4 5 6

Centros de formação (Universidades e Politécnicos) Residências Centro de «Ciência Viva» Centro de documentação Centro de congressos Área de exposições/feiras

A B C D E F G

Universidade Tecnológica Centro de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico Centro de recuperação de dados Centro Nacional de Biotecnologia Centro de investigação em Etno-botânica Centro de Investigação da Água de Moçambique Centro de formação profissional

2 3 4 5 6 7 8 9

Estação de mercadorias Estação de passageiros Heliporto Clínica Creche jardim de infância Escola básica Escola Secundária «Loja do cidadão»

10 11 12 13 14 15 16 17

Centro Cultural Centro de manutenção e segurança Hotel Aparthotel Complexo desportivo Complexo de ténis Campo de golf (18 buracos) Health club

Habitação Comércio Áreas empresariais Áreas industriais


11

Primeira fase

1 2

360 ha A primeira fase de construção do Parque contempla duas áreas de desenvolvimento urbano e uma área dedicada à logística e indústria, sendo a sua delimitação e articulação asseguradas pela estrutura verde existente.

1 12

14

2

1

2 2

Cada uma das áreas urbanas é estruturada por uma grande praça central, que integra as actividades centrais do Parque - investigação, ensino e formação – e em torno do qual se distribuem as restantes funções.

2

A

13

3

7 5

E

6

6

G

D

5

15

8

4

1

F

12

B 4

10

C

16

16

17

3

12

Equipamentos e infra-estruturas 1

Área de Tecnologia e Investigação 1 2 3 4 5 6

Centros de formação (Universidades e Politécnicos) Residências Centro de «Ciência Viva» Centro de documentação Centro de congressos Área de exposições/feiras

A B C D E F G

Universidade Tecnológica Centro de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico Centro de recuperação de dados Centro Nacional de Biotecnologia Centro de investigação em Etno-botânica Centro de Investigação da Água de Moçambique Centro de formação profissional

2 3 4 5 6 7 8 9

Estação de mercadorias Estação de passageiros Heliporto Clínica Creche jardim de infância Escola básica Escola Secundária «Loja do cidadão»

10 11 12 13 14 15 16 17

Centro Cultural Centro de manutenção e segurança Hotel Aparthotel Complexo desportivo Complexo de ténis Campo de golf (18 buracos) Health club

Habitação Comércio Áreas empresariais Áreas industriais


Investigação, formação e desenvolvimento tecnológico Um pólo de excelência na África Austral A área de tecnologia e investigação visa, através da formação de recursos humanos e da criação de condições e incentivos ao desenvolvimento empresarial, dar resposta às necessidades de mão-de-obra qualificada, incrementar as competências empresariais e fomentar a transferência de tecnologia entre o meio académico e o meio empresarial. Será a área de eleição do Parque, agregando e integrando centros de investigação, instituições de ensino superior e politécnico, centros de formação profissional, incubadoras de empresas e empresas de base tecnológica. Com vista a potenciar o desenvolvimento destas actividades, serão concedidos importantes apoios pelo Governo às futuras empresas residentes, designadamente incentivos e benefícios fiscais.

Praça Norte Universidade Tecnológica Centro de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico Centro de recuperação de dados informáticos Centro Nacional de Biotecnologia Centro de Investigação da Água de Moçambique

Áreas estratégicas TIC Agro-alimentar e saúde Energia e recursos naturais Infra-estruturas e construção Centro de formação profissional

Habitação e lazer Uma nova forma de habitar O Parque afirma-se como um centro atractivo para trabalhar, mas também para habitar, recrear e interagir, revelando soluções inovadoras ao nível da habitação, das infra-estruturas e serviços urbanos, da acessibilidade e mobilidade interna, da qualidade ambiental e do conforto e segurança proporcionados pelo espaço público. A habitação é composta por várias tipologias, adaptadas a diferentes necessidades. Apoiadas por infra-estruturas de utilização colectiva, a sua concepção e distribuição teve em consideração critérios de inclusão social e de eco-eficiência. A valorização da estrutura ecológica, a articulação entre as zonas pedonais e a rede viária e o espaço público de lazer integrado na área urbana, são pressupostos que deram origem à criação de um grande parque urbano que define o sentido ecológico, funcional e cénico da proposta. Este constitui a principal zona de recreio e lazer e espaço de suporte às grandes infra-estruturas desportivas, como o complexo desportivo e o golf.

Infra-estrutura Interface de transportes Escolas e centro de saúde Complexo desportivo Espaços verdes de lazer

Habitação Diversidade de tipologias Inclusão social Eco-eficiência

Primeira fase .. 360 ha 1.250.000 m2 área de construção 1.380.000 m2 espaços verdes 17.000 postos de trabalho 3.000 alunos/formandos 10.000 habitantes


Investigação, formação e desenvolvimento tecnológico Um pólo de excelência na África Austral A área de tecnologia e investigação visa, através da formação de recursos humanos e da criação de condições e incentivos ao desenvolvimento empresarial, dar resposta às necessidades de mão-de-obra qualificada, incrementar as competências empresariais e fomentar a transferência de tecnologia entre o meio académico e o meio empresarial. Será a área de eleição do Parque, agregando e integrando centros de investigação, instituições de ensino superior e politécnico, centros de formação profissional, incubadoras de empresas e empresas de base tecnológica. Com vista a potenciar o desenvolvimento destas actividades, serão concedidos importantes apoios pelo Governo às futuras empresas residentes, designadamente incentivos e benefícios fiscais.

Praça Norte Universidade Tecnológica Centro de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico Centro de recuperação de dados informáticos Centro Nacional de Biotecnologia Centro de Investigação da Água de Moçambique

Áreas estratégicas TIC Agro-alimentar e saúde Energia e recursos naturais Infra-estruturas e construção Centro de formação profissional

Habitação e lazer Uma nova forma de habitar O Parque afirma-se como um centro atractivo para trabalhar, mas também para habitar, recrear e interagir, revelando soluções inovadoras ao nível da habitação, das infra-estruturas e serviços urbanos, da acessibilidade e mobilidade interna, da qualidade ambiental e do conforto e segurança proporcionados pelo espaço público. A habitação é composta por várias tipologias, adaptadas a diferentes necessidades. Apoiadas por infra-estruturas de utilização colectiva, a sua concepção e distribuição teve em consideração critérios de inclusão social e de eco-eficiência. A valorização da estrutura ecológica, a articulação entre as zonas pedonais e a rede viária e o espaço público de lazer integrado na área urbana, são pressupostos que deram origem à criação de um grande parque urbano que define o sentido ecológico, funcional e cénico da proposta. Este constitui a principal zona de recreio e lazer e espaço de suporte às grandes infra-estruturas desportivas, como o complexo desportivo e o golf.

Infra-estrutura Interface de transportes Escolas e centro de saúde Complexo desportivo Espaços verdes de lazer

Habitação Diversidade de tipologias Inclusão social Eco-eficiência

Primeira fase .. 360 ha 1.250.000 m2 área de construção 1.380.000 m2 espaços verdes 17.000 postos de trabalho 3.000 alunos/formandos 10.000 habitantes


17 Dez. 2009 Apresentação pública do Master Plan Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano Maputo

Ministério da Ciência e Tecnologia


Ptcm brochure