Ecoológico n.º1

Page 1

1 2021 dezembro Ficha Técnica

Edição digital / Design e Ilustração Gráfica: Equipa Biblioteca Escolar /Jornal António Roque / Clara Amorim / Susana Vale Vítor Melo Colaboração: Comunidade Educativa

Editorial………………………………….. 2

Encontro com o Prof.Gil Santos……... 12

Clube de Leitura………………………... 4

Notícias da Biblioteca Escolar……….. 13

Projeto “O Ave para todos” ………....... 5

Escrita Criativa………………………… 14

Plano Nacional de Cinema …………… 6

En Français…………………………..... 20

Projeto de Educação para a Saúde .... 7

Natal 3Rs…………………………….

Hora do Conto………………………… 11

Cantinho dos mais pequeninos …..... 23

22


EDITORIAL Final Finaldo do1.º 1.ºperíodo períodoletivo, letivo,interrupção interrupçãode de Natal Nataleefinal finaldo doano anode de2021 2021 Estava Estava aa olhar olhar para para esta esta página, página, ainda ainda em em branco, branco, com com oo título título do do editorial editorial ee oo que que primeiro primeiro me me assolou assolou àà mente mente foram foram palavras, palavras, muitas muitaspalavras, palavras,vou voupartilhar partilharconvosco convoscoas asseis seis primeiras: primeiras:vírus, vírus,anónimo, anónimo,escondido, escondido,covarde, covarde, crianças crianças ee alegria. alegria. Comecei Comecei aa questionar-me, questionar-me, porquê porquêestas estasseis? seis?Porquê Porquêpor poresta estaordem? ordem? Reflitamos Reflitamos em em conjunto: conjunto: Vírus Vírus - - vírus vírus são são “parasitas” “parasitas” que que se se destacam destacam principalmente principalmente pelas pelasdoenças doençascausadas causadasno nohomem, homem,ora, ora,dada dada aa situação situação difícil difícil que que vivemos vivemos nestes nestes dois dois últimos últimosanos, anos,causada causadapor porum umvírus, vírus,parece-me parece-me natural, natural, esta esta ter ter surgido; surgido;Anónimo, Anónimo, escondido, escondido, covarde covarde –– aquele aquele que que esconde esconde aa sua sua identidade, identidade, aquele aquele que que se se oculta, oculta, aquele aquele que que agride agrideààtraição, traição,péssimas péssimascaracterísticas característicasse sese se falasse falassede dealgum algumser sersenciente, senciente,tratando-se tratando-sede de um umvírus, vírus,todas todasme meparecem parecemfazer fazersentido; sentido; Crianças Crianças ee alegria, alegria, parecem-me parecem-me fazer fazer ainda ainda mais maissentido, sentido,pois poisno nomeio meiode detoda todaesta estatriste triste situação, situação,são sãoquase quasesempre sempreelas elasque quenos nosdão dãooo alento alento ee contentamento contentamento que que nos nos dá dá energia, energia, são são das das que que mais mais são são afetadas afetadas pela pela situação situação vivida, vivida, mas mas são são também também as as que que melhor melhor se se adaptam adaptam ee nos nos dão dão lições lições de de vida, vida, com com otimismo otimismo ee com com alegria. alegria. Espero Espero que que faça faça sentido sentido para para quem quem lêlê estas estas minhas minhas palavras, palavras, para paramim mimfaz faztodo todooosentido!Devemos sentido!Devemosaprender aprender com comelas, elas,com comaasua suacoragem, coragem,força forçaeeespírito espírito combativo. combativo. Nós Nós “os “os adultos” adultos” não não podemos podemos deixar deixar que que oo vírus vírus vença, vença, não não podemos podemos esconder esconder aa nossa nossa identidade identidade ee não não devemos devemos ocultar-nos ocultar-nossob sobooanonimato…não, anonimato…não,nada nadadisso disso … …devemos devemosdar daraacara, cara,identificarmo-nos, identificarmo-nos,como como humanos humanosque quesomos, somos,ee“olhar “olharcara caraaacara” cara”este este parasita parasitaque quenos nosquer querfazer fazermal. mal.Se Seassim assimfor, for, vamos vamosvencer. vencer.

Todos os dias vejo nas caras das nossas crianças e jovens que a vitória será nossa, pois eles não desistem e nós também nunca desistiremos de lhes dar o futuro que merecem. Se conseguem manter a alegria com tudo o que têm sido obrigados a experienciar, nós temos de manter a nossa e de lhes tentar devolver a vida a que estavam habituados. Quero deixar aqui o meu agradecimento e enorme bem-haja às nossas crianças e jovens, continuam a ensinar-me algo, todos os dias, e isso dá-me força para tudo fazer, para que nunca os deixe ficar mal, para que nunca a alegria se acabe. Esta “guerra” parece ainda longe de estar ganha, os próximos tempos continuarão difíceis e temos de nos manter unidos, atentos, cautelosos, rigorosos, mas confiantes que vamos conseguir! Agradeço a todos aqueles que se revêem nestas palavras, a todos que bravamente lutam todos os dias pelas nossas crianças e jovens, a todos os pais e encarregados de educação, a todos os professores e educadores, a todos os assistentes operacionais e técnicos, a todos os nossos parceiros, instituições, edilidades e organizações que connosco colaboram, todos os nossos parceiros e amigos, pois todos trabalhamos para o nosso desígnio comum, as nossas crianças e jovens.Tendo-as como exemplo, e nesta época de esperança, amizade e ajuda ao próximo, esperemos que este espírito natalício, que se aproxima, possa tocar os corações mais gélidos, para que entendam que o bem dos outros é o bem de todos, e ninguém, nem mesmo o ser mais sem coração, pode ser feliz com o mal dos outros. 2


Para Paranós, nós,oonosso nossobem, bem,são sãoas asnossas nossascrianças crianças ee jovens, jovens, por por isso, isso, quanto quanto melhor melhor elas elas estiverem, estiverem,quanto quantomais maisfelizes felizesforem, forem,melhores melhores eemais maisfelizes felizesseremos seremosnós nóstambém. também. Façamos Façamos desta desta época época aa sua sua época, época, dediquemos dediquemosaanossa nossaenergia energiaao aoseu seubem-estar bem-estar eepossamos possamosencher encheroonosso nossocoração coraçãovendo-os vendo-os felizes, felizes, mesmo mesmo no no meio meio de de todas todas estas estas adversidades adversidadesque quevivemos. vivemos. Sejamos Sejamosainda aindacapazes capazesde deolhar olharàànossa nossavolta, volta, há hásempre semprequem quemprecise precisede denós nóseehá hásempre sempre alguma alguma coisa coisa que que podemos podemos fazer fazer para para tornar tornar esta estaépoca épocamelhor melhorpara paraalguém. alguém.Mantenhamos Mantenhamos aa força, força, aa esperança esperança ee aa certeza certeza da da vitória vitória humana, humana, por por todos todos os os adultos, adultos, mas mas principalmente principalmentepelas pelasnossas nossascrianças criançaseejovens. jovens. Desejo Desejo que que este este período período traga traga aa todos todos os os profissionais profissionais de de educação educação oo merecido merecido descanso, descanso,eeaatodos todosnós nósagentes agenteseducativos educativosaa paz pazee tranquilidade tranquilidade fundamental fundamentalpara paraoonosso nosso desígnio. desígnio. ÀÀ nossa nossa resiliente resiliente comunidade comunidade escolar escolarque quenada nadavos vosfalte, falte,seja sejaem emcarinho carinhoee amizade, amizade, seja seja em em bens bens materiais materiais que que dignificam dignificamaanossa nossavida. vida.

Despeço-me com muita amizade, carinho, e com um grande reconhecimento e agradecimento àquelas e àqueles que tanto me dão, sempre com uma inabalável esperança e confiança no futuro! Forte abraço natalício! João Manuel Santos Pedro Diretor do Agrupamento de Escolas de Pevidém.

Termino Terminodesejando desejandoaatodas todaseeaatodos todosoomelhor melhor possível, possível,que quetenham tenhamtudo tudoooque quemais maisdesejam, desejam, que queos osvossos vossossonhos sonhosse setornem tornemrealidade, realidade,se se não nãoainda aindaeste esteano, ano,no nonovo novoano anoque queaíaívem, vem, que que possa possa ser ser oo ano ano da da viragem, viragem, oo ano ano da da vitória vitória humana. humana. Acima Acima de de tudo, tudo, desejo-vos desejo-vos saúde, saúde, muita muita saúde, saúde, só só com com ela ela seremos seremos capazes capazesde dedar dareereceber receberooque quenos nosfaz fazsentir sentir bem, bem, confortados, confortados, cheios, cheios, vivos, vivos, alegres alegres ee felizes. felizes. Uma Uma boa boa interrupção interrupção de de Natal Natal (alargada (alargada pela pela semana semanade decontenção). contenção).

3


CLUBE DE LEITURA Histórias Partilhadas Seguiram-se as sessões nas Escolas EB1 do Barreiro e de S. Cristóvão, nos dias 26 e 28 de outubro, respetivamente. No dia 2 de novembro, foi a vez da Escola de Gondar e dia 8 a Escola de Serzedelo ouvirem as nossas histórias.

No No dia dia 19 19 de de outubro, outubro,ooClube Clube de de Leitura Leitura iniciou iniciou aa sua sua atividade atividade na na Escola Escola EB1 EB1 de de Candoso, Candoso, S. S. Martinho, Martinho, com com as as histórias histórias Os Os Meninos MeninosGordos, Gordos,de deIsabel IsabelMaria MariaFernandes, Fernandes, para paraas asturmas turmasde de3.º 3.ºee4.º 4.ºanos anoseeOs OsOvos Ovos Misteriosos, Misteriosos,de deLuísa LuísaDucla DuclaSoares, Soares,para paraas as turmas turmasdo do1.º 1.ºee2.º 2.ºanos. anos.

É de salientar a forma afetuosa como todos receberam os nossos leitores, que

AAescritora escritoraIsabel IsabelMaria MariaFernandes Fernandeshonrouhonrou-

visitaram as escolas onde foram felizes

nos nos com com aa sua sua presença presença ee respondeu respondeu aa

durante os seus primeiros quatro anos de

todas todasas asperguntas perguntascolocadas colocadaspelos pelosalunos. alunos.

escolaridade.

Também Também nos nos contou contou algumas algumas curiosidades curiosidades

A partilha de leituras continuará durante

sobre sobre as as personagens personagens principais, principais, que que não não

o mês de dezembro na Escola EB 2,3 de

surgem surgem na na história. história. Sabias Sabias que que aa Ana Ana (da (da

Pevidém, para os alunos do segundo ciclo

história históriaOs OsMeninos MeninosGordos) Gordos)pesava pesava120 120kg kg

e para as turmas do 2.º e 3.º anos da

aos aos nove nove anos anos de de idade idade ee oo seu seu irmão irmão

Escola EB1 do Barreiro.

Mateus Mateus140 140kg? kg?

Boas Leituras! 4


PROJETO

“O “OAVE AVEPARA PARATODOS” TODOS” Os Osalunos alunosRafaela RafaelaRodrigues RodrigueseeRodrigo RodrigoFontão, Fontão,ex-alunos ex-alunosda danossa nossaescola, escola, presentemente presentemente aafrequentar frequentaroodécimo décimoano anona naEscola EscolaSecundária SecundáriaFrancisco Franciscode deHolanda, Holanda,aaconvite convitedo doLaboratório Laboratório da daPaisagem Paisagemde deGuimarães Guimarãeseeem emrepresentação representaçãode detodos todosos osembaixadores, embaixadores,estiveram estiveramno nodia dia28 28 de de outubro outubro passado passado no no evento evento Green Green City CityAccord, Accord, programa programa de de aprendizagem aprendizagem entre entre pares pares subordinado subordinado ao ao tema tema “Cleaning “Cleaning and and Healthy Healthy cities”, cities”, promovido promovido pela pela rede rede ICLEI ICLEI –– Governos Governos Locais Locaispela pelaSustentabilidade, Sustentabilidade,juntamente juntamentecom cominvestigadores, investigadores,técnicos técnicosde deeducação educaçãoambiental ambientalee técnicos técnicos municipais, municipais, com com outras outras cidades cidades de de Portugal, Portugal, Grécia, Grécia, Finlândia Finlândia ee Noruega. Noruega. Como Como embaixadores embaixadores do do projeto projeto “O “O Ave Ave para para Todos” Todos” (projeto-piloto (projeto-piloto promovido promovido pelo peloLaboratório Laboratório da da Paisagem Paisagemde deGuimarães), Guimarães),deram deramootestemunho testemunhodo dotrabalho trabalhodesenvolvido desenvolvidopela pelaturma turma––9.º 9.ºA, A,no no ano anoletivo letivoanterior anteriorna naEscola EscolaEB2,3 EB2,3de dePevidém. Pevidém.AAsua suaintervenção, intervenção,em eminglês, inglês,foi foireconhecida reconhecida por por todos todos os os intervenientes intervenientes do do evento evento ee valorizado valorizado oo trabalho trabalho desenvolvido desenvolvido ee oo empenho empenho de de todos todosos osembaixadores embaixadoresem emprol proldo dodesenvolvimento desenvolvimentourbano urbanosustentável. sustentável. ÀÀRafaela, Rafaela,ao aoRodrigo Rodrigoeeaatodos todosos osseus seuscolegas colegasda daturma turmado do9.ºA, 9.ºA,os osnossos nossosParabéns Parabénspelo pelo empenho empenho no no projeto projeto ee pelas pelas palavras palavras proferidas: proferidas: “As “As portas portas da da Escola Escola abriram-se abriram-se ao ao meio meio ee fizemos fizemos“Ciência”: “Ciência”: observamos observamoseeinvestigamos, investigamos,tanto tantoao aonível níveldas dasciências ciênciasexatas exatasou oubiológicas biológicas como comodas dasciências ciênciashumanas. humanas.Aprendemos Aprendemosmais!” mais!” “…com “…comaanossa nossaparticipação participaçãoneste nesteprojeto projetode deintervenção intervençãoambiental ambientalajudamos ajudamosGuimarães Guimarãesaa ficar ficarmais maisverde verdeeeconsequentemente consequentementeum ummundo mundomais maisverde, verde,um umplaneta planetamais maissaudável.” saudável.” Prof.ª Prof.ªFernanda FernandaFaria Faria

5


PLANO NACIONAL DE CINEMA DIAS DO CINEMA – CINEMA E DIREITOS HUMANOS A curta-metragem de Leonor Teles, Rhoma Acans, que decorreu na semana de 8 a 12 de novembro, foi dirigida aos alunos do 3.º ciclo. Antes do visionamento do filme, os alunos puderam conhecer melhor uma ferramenta do cinema: a claquete, tendo sido explicada a sua especial importância na realização e edição dos filmes. Após a o visionamento da curtametragem,

realizou-se

um

debate

interessante com os alunos acerca desta. Os AAatividade atividadeDias Diasdo docinema cinema––Cinema Cinemaee

alunos puderam dialogar sobre as diversas

Direitos DireitosHumanos, Humanos, realizou-se realizou-sena nasemana semanade de

questões do conteúdo do filme, procedendo-

88aa12 12de denovembro novembroeena nasemana semanade de15 15aa19 19de de

se também à análise da narrativa visual

novembro, novembro,na naBiblioteca BibliotecaEscolar. Escolar.Pretendeu-se, Pretendeu-se,

criada por Leonor Teles, sendo salientadas

deste deste modo, modo, estabelecer estabelecer uma uma ponte ponte entre entre aa

caraterísticas deste género de filme: o

comemoração comemoração de de duas duas efemérides: efemérides: oo Dia Dia

documentário. Os alunos foram também

Mundial Mundialdo doCinema, Cinema,aa55de denovembro, novembro,eeooDia Dia

desafiados a confrontar o tema dos Direitos

Internacional Internacional dos dos Direitos Direitos Humanos, Humanos, aa 10 10 de de

Humanos

dezembro. dezembro.

comparando a história pessoal da realizadora

Foram Foramrealizadas realizadas27 27sessões sessõesde decinema. cinema.

com

as

com

a

vivências

narrativa e

a

do

realidade

filme, das

Todas Todasas asturmas turmasdo do2.º 2.ºee3.º 3.ºciclos ciclosassistiram assistiramàs às

personagens do filme, no seio de uma

sessões sessões

realizando-se, realizando-se,

comunidade cigana. Neste ponto, os alunos

depois, depois,atividades atividadesde deanálise análisefílmica fílmicaacerca acercada da

participaram na realização de uma nuvem de

linguagem linguagem ee estética estética do do cinema, cinema, abordando abordando

palavras, registando-se depois uma síntese

também tambémquestões questõesrelacionadas relacionadascom comootema temados dos

das opiniões dos alunos acerca da curta-

Direitos Direitos Humanos, Humanos, derivadas derivadas de de situações situações

metragem.

cinematográficas, cinematográficas,

presentes presentesnos nosdois doisfilmes. filmes.

6


PLANO NACIONAL DE CINEMA DIAS DO CINEMA – CINEMA E DIREITOS HUMANOS De De15 15aa19 19de denovembro, novembro,os osalunos alunosdo do2.º 2.º ciclo cicloassistiram assistiramao aofilme filmede deanimação animação História História Trágica Trágica com com Final Final Feliz, Feliz, de de Regina Regina Pessoa. Pessoa. Os Osalunos alunospuderam puderamconhecer conhecerdiversos diversosaspetos aspetos da da linguagem linguagem ee estética estética deste deste género género cinematográfico. cinematográfico. Várias Várias também também foram foram as as questões questões dos dos alunos alunos sobre sobre aa intenção intenção da da realizadora realizadora ao ao realizar realizar oo filme, filme, utilizando utilizando

Sobre a curta-metragem de Leonor Teles Rhoma Acans “Este filme é muito bom, pois apresenta duas realidades completamente diferentes: a realidade da Joaquina e a da Leonor. Mostra-nos a importância de conhecer a nossa cultura e de ter orgulho na mesma, porque não existe uma cultura “correta”. Esta curta-metragem passa também a mensagem de que devemos respeitar todos de forma igual…” Anónimo, 9.ºF

somente somenteoopreto pretoeebranco. branco. Abordou-se Abordou-seootema temados dosDireitos DireitosHumanos Humanosaa partir partirde deum umjogo jogocom comcartões cartõeseerealizou-se realizou-seum um debate debatesobre sobreas asatitudes atitudesdas daspessoas pessoaspara paracom com aa personagem personagem principal principal do do filme, filme, atitudes atitudes associadas associadas ao ao desrespeito desrespeito pelos pelos Direitos Direitos Humanos. Humanos. Foram Foram também também abordados abordados aspetos aspetos da da narrativa narrativa do do filme, filme, tendo-se tendo-se discutido discutido as as razões razões apresentadas apresentadas pelos pelos alunos alunos para para justificar justificar se se oo final final do do filme filme éé “aberto” “aberto” ou ou “fechado”. “fechado”. Procedeu-se Procedeu-se àà análise análise de de várias várias imagens imagens do do filme, filme, para para dar dar aa conhecer conhecer aos aos alunos alunos

diversos diversos planos planos

cinematográficos cinematográficos

utilizados utilizadoseeaasua suaimportância. importância.Por Porfim, fim,deu-se deu-se aa conhecer conhecer oo livro livro homónimo homónimo do do filme filme ee brinquedos brinquedosóticos óticosdo dofilme filme- -os osflipbooks flipbooks- que quepermitiram permitiramelucidar elucidarsobre sobreas astécnicas técnicas utilizadas utilizadaspara paraanimação animaçãode depersonagens. personagens. AAequipa equipaPNC: PNC:Américo AméricoRibeiro; Ribeiro;Ana AnaVizinho; Vizinho;Catarina Catarina Carvalho; Carvalho;Graça GraçaMacieira; Macieira;Pedro PedroCruz; Cruz;Sílvia SílviaCouto. Couto.

Sobre a curta-metragem de Regina Pessoa História Trágica com Final Feliz “Eu gostei do filme. A história tem assuntos que estudei nas aulas de Cidadania. Gostei da história de como as pessoas aceitaram a menina. A autora tem muita imaginação para criar uma história assim. O filme ficou muito bom.” Matilde Silva, 6.ºD “Gostei do filme. ..só não gostei de como as pessoas julgavam a menina só por ela ser diferente. Somos todos iguais por dentro, mas infelizmente aconteceu assim e no final todos sentiram falta do bater do coração dela. E por isso não se deve julgar as pessoas pela aparência …” Sara Cunha, 5.ºF “Eu achei a curta-metragem muito bonita, principalmente porque falava dos direitos humanos. Falava sobre uma menina que era diferente, e que por isso ninguém a ajudava. No final, ela transformou-se num pássaro e voou. Também aprendi que num segundo era preciso pelo menos 24 imagens. Deve ser complicado. Foi espetacular!” André Fernandes, 5.ºB

7


PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE (PES) Dia DiaMundial Mundialda daAlimentação Alimentação

Consciente Consciente da da importância importância de de uma uma alimentação alimentação saudável saudável para para oo bem-estar bem-estar humano humanoeede deforma formaaachamar chamaraaatenção atençãopara paraaa mesma, mesma, no no âmbito âmbito do do Programa Programa de de Apoio Apoio àà Promoção PromoçãoeeEducação Educaçãopara paraaaSaúde Saúde(PAPES), (PAPES), aa comunidade comunidade educativa educativa foi foi convidada convidada aa responder responder ao ao questionário: questionário: “Doze “Doze adivinhas, adivinhas, doze doze alimentos”. alimentos”. Foi Foi proposto proposto também também aos aos alunos alunos do do 1.º 1.º ciclo ciclo que que desenhassem desenhassem uma uma ementa ementasaudável saudáveleeno noalmoço almoçoda da6.ª 6.ªfeira feiraque que antecedeu antecedeu aa efeméride, efeméride, os os tabuleiros tabuleiros das das refeições refeiçõesna nacantina cantinada daescola-sede, escola-sede,continham continham mensagens mensagens que que motivavam motivavam para para aa prática prática de de uma umaalimentação alimentaçãosaudável. saudável.

Outubro Rosa

O movimento conhecido por “outubro Rosa” (Pink October) nasceu nos Estados Unidos da América, na década de 90 do século passado, com o intuito de inspirar a mudança e mobilizar a sociedade mama. Desde então, por todo o mundo, a cor rosa é utilizada para homenagear as mulheres com cancro da mama, sensibilizar para a prevenção e diagnóstico precoce e apoiar a investigação nesta área. Durante o mês de outubro assinalam-se três importantes efemérides: 13 de outubro: Dia Mundial do Cancro da Mama Metastático, 15 de outubro: Dia da Saúde da Mama e dia 30 de outubro: Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama. Assim, como forma de encerramento deste mês que alerta para uma causa tão importante, foi oferecido um saudável lanche rosa a professores e alunos. Algumas turmas de 9.º ano em articulação com o PAPES participaram na elaboração de um marcador de livro que distribuíram pela escola. acompanhado com a leitura de um poema.

8


PROJETO DE EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE (PES) Selo SeloEscola EscolaSaudável Saudável

Novembro Azul

OOnosso nossoagrupamento agrupamentoestá estáde deparabéns!!! parabéns!!! Foi Foimais maisuma umavez vezagraciado agraciadocom comooSelo SeloEscola Escola Saudável, Saudável, nível nível avançado, avançado, para para oo próximo próximo biénio. biénio.AACoordenadora Coordenadorado doPrograma Programade deApoio Apoio àà Promoção Promoção ee Educação Educação para para aa Saúde Saúde (PAPES) (PAPES)do doAgrupamento Agrupamentoespera esperapoder podercontar contar com comaaparticipação participaçãoeecolaboração colaboraçãode detodos todosna na manutenção manutençãode detão tãomerecido merecidogalardão. galardão.

Durante o mês de novembro o foco é a consciencialização para a saúde do homem, muito em especial, a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da próstata. Teve início em 2003, na Austrália, com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção e diagnóstico precoce das doenças que atingem a população masculina. Em novembro há duas datas e três efemérides a assinalar: no dia 14, Dia Mundial da Diabetes e no dia 17, Dia Nacional do Não Fumador e Dia

No Nopassado passadodia dia30 30de denovembro, novembro,as asturmas turmasA,A, B,B,CCeeEEdo do9.º 9.ºano anoassistiram assistiramaauma umapalestra palestrasobre sobre aaSIDA SIDAeeooVIH, VIH,ministrada ministradapelo peloDr. Dr.Carlos CarlosCapela, Capela, especialista especialista em em Medicina Medicina Interna. Interna. Esta Esta ação ação no no âmbito âmbito da da educação educação sexual, sexual, teve teve como como principais principais objetivos objetivosinformar informaros osalunos alunossobre sobreas ascaracterísticas características da dadoença, doença,ooagente agentecausador, causador,os oscomportamentos comportamentos de de risco risco na na sua sua transmissão transmissão ee aa sua sua prevenção. prevenção. Esta Esta sessão sessão também também contou contou com com aa presença presença das das enfermeiras enfermeirasda daSaúde SaúdeEscolar. Escolar.

Mundial de Luta Contra o Cancro da Próstata. No primeiro, foram partilhados um vídeo que contava a história de uma criança/adolescente com diabetes do tipo 1 e uma apresentação que explorava o assunto. Os alunos foram também surpreendidos com uma mensagem que alertava para o número crescente de diabéticos e para o significado do anel azul, símbolo da doença. No dia 17, alunos de 9º ano tiraram fotografias com o objetivo de sensibilizar para os benefícios de deixar de fumar assim como para a prevenção do cancro da próstata.

9


HORA DO CONTO Vinda VindaààEscola Escolado doEscritor EscritorHélder HélderMagalhães Magalhães AAleitura leituraeeaainclusão inclusãopara paratodos todos No final, seguiu-se um pequeno momento de diálogo e entrevista ao autor e uma sessão de autógrafos. Com esta atividade pretendeu-se motivar os alunos para a leitura, incutindo este hábito e reforçando a importância da inclusão na realidade educativa e pessoal. EQUIPA EMAEI

No Nodia dia33de dedezembro, dezembro,ooAgrupamento Agrupamentode de Escolas Escolas

de de

Pevidém, Pevidém,

aa

convite convite

do do

Departamento Departamento de de Educação Educação Especial, Especial, recebeu recebeu ooescritor escritorHélder HélderMagalhães Magalhãesna naEscola Escolasede. sede. As As turmas turmas AA ee BB de de da da Escola Escola Básica Básica de de Pevidém Pevidémn.º n.º11participaram participarampresencialmente presencialmentena na atividade. atividade.Todas Todasas asrestantes restantesturmas turmasdo do4.º 4.ºano ano do donosso nossoAgrupamento Agrupamentoparticiparam participaramvia viazoom zoomaa partir partirda dasala salade deaula. aula.Esta Estaatividade atividadeconsistiu consistiu numa numa “Hora “Hora do do Conto”, Conto”, proporcionada proporcionada pelo pelo autor autorque quecontou contouaahistória, história,de desua suaautoria, autoria,“O “O Menino Meninodos dosCaracóis”. Caracóis”.

10


ENCONTRO COM GIL SANTOS

No Nodia dia23 23de denovembro, novembro,aanossa nossaEscola Escolarecebeu, recebeu, mais maisuma umavez, vez, oo professor professorGil GilManuel Manueldos dos Santos, Santos, para para uma uma palestra palestra intitulada intitulada “A “A saga saga de de um um combatente combatenteda da1.ª 1.ªGuerra GuerraMundialMundialDe DeChaves Chavesaa Copenhaga”, Copenhaga”, destinada destinada aos aos alunos alunos do do 9.º 9.º ano ano de de escolaridade. escolaridade. AA sessão sessão decorreu decorreu na na biblioteca biblioteca da da Escola Escolaeedurante durantehora horaeemeia meiaos ospresentes presentesfizeram fizeram uma uma autêntica autêntica viagem viagem no no tempo. tempo. Depois Depois de de assistirem assistiremaauma umareportagem reportagemsobre sobreaaparticipação participaçãode de Portugal Portugal na na Grande Grande Guerra, Guerra, oo orador orador encarnou encarnou aa personagem personagem do do seu seu avô, avô, António António Pereira Pereira dos dos Santos, Santos,e,e,com comoofardamento fardamentousado usadopelos pelossoldados soldados portugueses, portugueses, dramatizou, dramatizou, com com um um entusiamo entusiamo contagiante, contagiante, aa vivência vivência da da guerra, guerra, as as duras duras condições condiçõesdas dastrincheiras, trincheiras,aamortífera mortíferaBatalha Batalhade delala Lys Lys ee aa vida vida dos dos soldados soldados no no cativeiro. cativeiro. Esta Esta atividade atividadeteve tevecomo comoobjetivos objetivosdar daraaconhecer conheceraavida vida dos dos soldados soldados nas nas trincheiras, trincheiras, ampliar ampliar os os conhecimentos conhecimentos sobre sobre oo tema, tema, bem bem como como promover promover nos nos alunos alunos uma uma cultura cultura de de paz. paz. Por Por outro outro lado, lado, foi foi também também uma uma forma forma de de homenagear homenagear todos todos os os que que participaram participaramno noprimeiro primeiroconflito conflitomundial. mundial.Os Osalunos alunos revelaram revelaram muito muito interesse interesse ee envolvimento envolvimento na na palestra, palestra, ee no no final final fizeram fizeram questão questão de de pedir pedir autógrafos autógrafoseenão nãoresistiram resistiramaatirar tirarfotografias fotografiascom comoo orador, orador,devidamente devidamentefardado. fardado.

O grupo de História agradece a disponibilidade e o inestimável contributo do professor Gil Santos e da equipa da biblioteca escolar que preparou, com muito empenho, carinho e dedicação, o espaço para a concretização desta atividade.

11


A NOSSA BIBLIOTECA ESCOLAR

Mês Internacional das Bibliotecas As Asatividades atividadesdecorreram decorreramconforme conformeooprevisto, previsto, Escolares

No No âmbito âmbito da da comemoração comemoração do do Mês Mês Internacional Internacionaldas dasBibliotecas BibliotecasEscolares Escolares(MIBE), (MIBE), com com oo tema tema “Contos “Contos de de Fadas Fadas ee Contos Contos Tradicionais Tradicionais de de todo todo oo mundo”, mundo”, aa Biblioteca Biblioteca Escolar Escolar(BE) (BE)realizou realizouas asatividades atividadesde deleitura leituraee de deformação formaçãode denovos novosutilizadores. utilizadores. Na Na primeira, primeira, aa BE, BE, em em articulação articulação com com oo Clube Clubede deLeitura, Leitura,orientados orientadospelos pelosprofessores professores de dePortuguês PortuguêsAmélia AméliaMendes MendeseeAntónio AntónioRoque Roque promoveram promoverameerealizaram realizaramas asatividades atividades“Leitura “Leitura em em Voz VozAlta” Alta” ee “Leitura “Leitura Encenada”, Encenada”, em em várias várias sessões, sessões, aos aos alunos alunos do do primeiro primeiro ciclo ciclo do do Agrupamento Agrupamentode deEscolas Escolasde dePevidém. Pevidém. Na Naprimeira primeiraparte partedas dassessões, sessões,os oselementos elementos do doclube clubeleram leramem emvoz vozalta altaoolivro livro“Os “OsMeninos Meninos Gordos” Gordos” de de Isabel Isabel Maria Maria Fernandes, Fernandes, para para as as turmas turmas de de 3.º 3.º ee 4.º 4.º anos. anos. Salienta-se Salienta-se que, que, na na primeira primeira sessão sessão realizada, realizada, aa autora autora do do livro livro esteve esteve presente, presente, manifestando manifestando um um grande grande agradecimento agradecimentoaatodos todosos oselementos elementosenvolvidos envolvidos na naatividade. atividade.Quanto Quantoao aopúblico públicofelicitou-os felicitou-ospela pela excelente excelente receção receção ee pela pela agradável agradável conversa conversa em emtorno tornodo doseu seulivro. livro. Na Nasegunda segundaparte partedas dassessões, sessões,para paraooPré, Pré, 1.º 1.º ee 2.º 2.º anos, anos, foi foilido lidoee encenado encenado oolivro livro“Os “Os Ovos OvosMisteriosos” Misteriosos”de deLuísa LuísaDucla DuclaSoares. Soares.

proporcionando proporcionando aos aos alunos, alunos, professores professores ee funcionários, funcionários, excelentes excelentes momentos momentos de de leitura. leitura. Os Oselementos elementosdo doClube Clubede deLeitura Leiturasentiram-se sentiram-se orgulhosos orgulhosospor porrealizar realizaraaatividade atividadeeefelizes felizespor por terem teremaaoportunidade oportunidadede departilhar partilharaaalegria alegriaque que aaleitura leituraproporciona. proporciona. No No final final da da atividade atividade todos todos os os envolvidos envolvidos agradeceram agradeceram aa forma forma carinhosa carinhosa

como comoforam foramrecebidos. recebidos. Ainda Aindano noâmbito âmbitodo doMIBE MIBEaaBE BEpromoveu promoveuee realizou realizou aa atividade atividade “Formação “Formação de de novos novos utilizadores utilizadoresda daBiblioteca BibliotecaEscolar”, Escolar”,em emparceria parceria com comaaAssociação Associaçãode dePais Paisda daEscola EscolaEB2,3 EB2,3de de Pevidém, Pevidém,envolvendo envolvendoas asturmas turmasdo do5.º 5.ºano. ano. Os Osvários váriosencontros encontrosde de(in)formação (in)formaçãotiveram tiveram como como principais principais objetivos objetivos formar formar novos novos ee melhores melhoresleitores leitorescapazes capazesde decumprir cumprirregras regrasee mostrar mostrarque queaaBE BEééum umespaço espaçode deinovação inovaçãoee conhecimento. conhecimento. Promoveu-se, Promoveu-se, também, também, aa rentabilização rentabilização dos dos recursos recursos existentes, existentes, assim assim como como aa correta correta utilização utilização dos dos espaços espaços ee dos dos serviços serviçosdisponibilizados disponibilizadospela pelaBE. BE. Seguidamente, Seguidamente,ooPresidente Presidenteda daAssociação Associação de de Pais Pais dirigiu-se dirigiu-se aos aos discentes discentes e,e, dando-lhes dando-lhes as as boas boas vindas, vindas, desejou-lhes desejou-lhes boa boa sorte sorte ee sucesso. sucesso. Explicou Explicou oo que que era era aaAssociação Associação de de Pais Paiseequais quaisos osseus seusprincipais principaisobjetivos. objetivos. Por Porfim, fim,ooProfessor ProfessorBibliotecário Bibliotecárioagradeceu agradeceu aatodos todosos osparticipantes participantesno noevento, evento,realçando, realçando, com com muita muita satisfação, satisfação, oo bom bom comportamento comportamento dos dosalunos. alunos. Professor ProfessorBibliotecário: Bibliotecário:Vítor VítorMelo Melo

12


ESCRITA CRIATIVA

Ler é viajar Para além de poética, esta afirmação é muito verdadeira, visto que a leitura nos leva para lugares incríveis que jamais imaginaríamos, desde lindas clareiras até florestas assustadoras. A meu ver, todos nós deveríamos ler um pouco, pois, para além de todas as grandes vantagens que os livros nos fornecem, a leitura também é uma grande fonte de entretenimento. Eu, por exemplo, adoro ler e, durante a quarentena, devido ao covid-19, como não podíamos sair de casa, a leitura foi uma das atividades que me ajudou a passar o tempo, já que me permitia imaginar os lugares maravilhosos fora daquelas quatro paredes do meu quarto. Quando pegava num livro, mergulhava nele e não me preocupava com mais nada! Existem várias vantagens sobre este tema que poderiam ser referidas, como por exemplo: o enriquecimento do nosso vocabulário, o exercício da mente e o aumento da criatividade. Com o florescer das novas tecnologias, a leitura digital também cresceu bastante e, apesar das grandes vantagens, como por exemplo, o acesso a notícias, jornais e livros de forma digital, a comodidade de lermos em qualquer lugar com a luminosidade adaptada aos diferentes espaços, não podemos ignorar que também existem desvantagens trazidas pela evolução tecnológica. Por exemplo, se passarmos muito tempo à frente das telas dos nossos telemóveis ou computadores, poderemos prejudicar, de certa forma, a nossa visão. Para concluir, reforço, mais uma vez, a importância da leitura, e espero ter demonstrado as vantagens desta prática tão fascinante. Rita Pereira, 8.º B

13


ESCRITA CRIATIVA O rato Era uma vez um rato pobre e muito desprezado pelos outros animais da sua cidade. Todas as vezes que ele passava por algum animal, só se ouviam palavras odiosas. - Que rato feio e pobre! - diziam os gatos. - Quem vai querer ser teu amigo? És tão horrível! - questionavam as aves. - Sai daqui! Até parece mal estarmos contigo! - exclamavam os outros ratos. O pobre rato já estava habituado a todas estas palavras de desdém e, quanto mais as ouvia, mais triste e abalado ficava. Até que certo dia, enquanto passeava pelas ruas, viu um pequeno caracol a atravessar a estrada e um carro a vir na sua direção. Sem pensar duas vezes, o rato ajudou-o, conseguindo evitar uma fatalidade. - Obrigado! - agradeceu o caracol. O rato sorriu, havia ficado muito contente por ter ajudado o molusco terrestre. No dia seguinte, um cão enorme deixou cair o seu osso, que rolou e caiu dentro de uma grade, por onde corriam as águas pluviais. O rato, sem vacilar, foi buscar o osso do cão com extrema rapidez. - Obrigado! - exclamou o cão que, logo de seguida, continuou a sua refeição. Mais tarde, o rato salvou uma formiga de ser pisada por uma zebra que corria atrás de uma girafa. Por todos estes bons atos, o rato passou a ser bem visto por todos os animais da sua e de muitas outras cidades vizinhas. Catarina Fontão, 8.º B

14


ESCRITA CRIATIVA Animais cá de casa A cliente do meu pai

Um Umsonho sonhode dequatro quatropatas patas Desde Desdepequenina pequeninaque queoomeu meusonho sonhoera erater ter um um cão cão e,e, em em agosto agosto de de 2018, 2018, finalmente, finalmente, tornou-se tornou-se realidade! realidade! Chegou Chegou ao ao meu meu coração, coração, com comapenas apenasdois doismeses, meses,ooSammy, Sammy,um umser servivo vivo muito muitocarinhoso carinhosoeeprotetor protetor(às (àsvezes vezesexagera). exagera). Tem Tempelo pelobranco brancocomo comoaaneve neveeemuito muitofofinho, fofinho, orelhas orelhascompridas compridaseecaídas, caídas,uns unsolhos olhosgrandes grandes de deluz. luz. Assim Assimque queoovi, vi,aaarranhar arranharoovidro vidroonde ondeoo mantinham, mantinham, aa olhar olhar para para mim, mim, com com aqueles aqueles olhos olhos tristes tristes ee esbugalhados, esbugalhados, soube soube logo logo que que foi foi oo destino destino que que nos nos juntou. juntou. Nunca Nunca me me esquecerei esquecereida daprimeira primeiravez vezque queooabracei, abracei,eeda da felicidade felicidade que que me me transmitiu, transmitiu, com com oo rabinho rabinho aa abanar abanarde deum umlado ladopara paraoooutro. outro. AApartir partirdesse dessedia, dia,foi foitrabalho trabalhoacrescido acrescidono no meu meudia diaaadia, dia,pois, pois,cuidar cuidarde deoutro outroser servivo vivonão não éétarefa tarefafácil, fácil,mas maspor porele elevale valetudo! tudo! Para Paraoo"patudo" "patudo"do domeu meucoração, coração, Sammy. Sammy. Erica EricaMendes, Mendes,8.º 8.ºAA

Foi no dia 4 de junho de 2012 que apareceste. Ainda me recordo do dia em que uma cliente do meu pai disse que eu poderia ficar contigo. Fiquei impressionada quando cheguei a casa e te vi a comer ração junto a uma cadeira. Só ouvia a minha mãe a reclamar com medo de que lhe comesses a carne para o jantar. Foi dos melhores dias da minha vida! Foste nomeada Kika, pois era o nome que o meu avô queria. A primeira vez que entraste na casa da minha avó, ela chorou de alegria e fez-te um lacinho cor-de-rosa à volta do pescoço, mas, primeiro, deu-te um banho. Após o banho, ficaste bem cheirosa, com os teus olhos azuis como o mar a reluzir. Lembro-me de uma vez em que fugiste durante dois meses e, quando voltaste, vinhas com sete filhos! Ficamos fascinados com tal acontecimento, mas, infelizmente, os teus filhos morreram. Lembro-me também do dia em que entraste na gaiola dos meus pássaros e mostraste o teu instinto felino, comendo três deles. A cada dia que passa fico mais orgulhosa de te ter comigo. Sei que um dia irás partir, por isso, aproveitarei o tempo em que estás junto de mim. A qualidade que mais aprecio em ti é o carinho que nos ofereces. Sou eternamente grata a Deus por teres aparecido na minha vida. Sofia Costa, 8.º C

15


ESCRITA CRIATIVA Animais cá de casa Lembro-me de uma vez em que sem querer tranquei o gato no meu quarto, quando fui dormir e, no dia seguinte, acordei com um cheiro horrível! Quando fui ver o que seria, descobri que o meu gato tinha feito necessidades debaixo da minha cama, foi uma experiência, digamos, malcheirosa! Mas fui eu o culpado. Desde então, eu e o Malaquias estamos juntos até que a morte nos separe. Salvador Alves, 8.º C

Sissi Malaquias Malaquias Certo Certodia, dia,numa numanoite noitede deverão, verão,fui fuiaté até àà casa casa da da minha minha tia. tia. Quando Quando estava estava na na varanda, varanda,ouvi ouvium ummiado miadomuito muitofraquinho fraquinhoee logo logo fui fui ver ver oo que que seria. seria. Debaixo Debaixo de de um um carro carro estava estava um um gato gato que que parecia parecia um um palito palitode detão tãomagro magroque queestava. estava.Peguei Pegueino no pobre pobre gato gato ee fui fui logo logo perguntar perguntar àà minha minha mãe mãese sepodia podiaficar ficarcom comele. ele.Ela Eladisse disseque que era era melhor melhor ele ele ficar ficar umas umas semanas semanas na na minha minhatia tiaantes antesde deirirpara paraaanossa nossacasa. casa. Umas Umassemanas semanasdepois, depois,fui fuiaté atéààminha minha tia tia ver ver oo gato, gato, ele ele estava estava melhor, melhor, jájá não não tão tão magro. magro. Então, Então, fui fui pedir pedir àà minha minha mãe mãe se se podia podia ficar ficar com com ele ele ee convencia-a convencia-a aa levarmos levarmos oo bichano. bichano. AA minha minha tia tia deu-nos deu-nos um um bocado bocado de de ração ração ee emprestou-nos emprestou-nos uma umacasotinha casotinhapara paraele eledormir dormireebrincar. brincar. Quando Quando oo gato gato chegou chegou aa minha minha casa, casa, eu eu coloquei coloqueiaacasotinha casotinhano nomeu meuquarto quartoeeele ele foi foi logo logo aa correr correr para para dentro dentro dela. dela. Nas Nas primeiras primeiras semanas, semanas, oo Malaquias, Malaquias, assim assim oo batizamos, batizamos, tinha tinha medo medo de de tudo tudo ee de de todos, todos, só só eu eu éé que que lhe lhe conseguia conseguia dar dar comida comida porque porque ele ele não não tinha tinhamuito muito medo medo de de mim. mim. Mas Mas depois, depois, mais mais para para aa frente, frente, habituou-se habituou-seaos aosmeus meusfamiliares. familiares.

A Sissi é a minha felina, tem oito anos e é siamesa. Poucas semanas a seguir ao meu quinto aniversário, escutei o som da campainha e reparei que a minha mãe havia saído da sala. Porém, o meu pai logo me impediu de a seguir. Passados alguns momentos, a porta principal abriu e era agora capaz de observá-la, mas, desta vez, com uma caixa em mãos, a qual foi subtilmente poisada no solo e, aproximando-me, havia um par de céus centrados acima de um focinho que possuía um acinzentado ser, um gato que apenas chegara a um lar. Essa noite foi tomada por dia, não me era possível adormecer.

16


ESCRITA CRIATIVA Animais cá de casa AASissi Sissihabituara-se habituara-seaatrepar treparooarmário armárioonde onde aaminha minhamãe mãemantinha mantinhaas astoalhas toalhasde debanho banhoe,e, por por horas, horas, perdurava perdurava aa repousar. repousar. Uma Uma vez, vez, aa minha minha mãe mãe voltou voltou oo armário, armário, oo vidro vidro ficara ficara descoberto. descoberto. Inocentemente, Inocentemente, Sissi Sissi falhou falhou aa sua sua tentativa tentativaao aotentar tentarsubir, subir,pois poisesbarrara esbarrarano novidro vidro eedesmoronou desmoronoufísica físicaeementalmente. mentalmente.OOembate embate afetou afetou também também oo seu seu orgulho, orgulho, não não houve houve ferimentos, ferimentos,mas masoosusto sustodiariamente diariamenteobriga-a obriga-aaa hesitar. hesitar. AAverdade verdade éé que que oo tempo tempo raramente raramente nos nos inclui incluicomo comopar, par,mas massempre sempreserá seráooanimal animalcom com que quecresci crescieeme mediverti. diverti. AAti,ti,Sissi. Sissi. Patrícia PatríciaLopes, Lopes,8.º 8.ºCC Tudo Tudocomeçou começouquando quandoos osvizinhos vizinhosdo domeu meu padrinho, padrinho, ao ao mudarem mudarem de de país, país, deixaram deixaram escapar escapar aa sua sua cadela. cadela. Por Por mais mais incrível incrível que que possa possaparecer, parecer,ela elafoi foida dacasa casado dodono donoaté atéààdo do meu meu padrinho padrinho pela pela tubulação. tubulação. Os Os donos, donos, sem sem saberem saberem dela, dela, partiram partiram para para oo aeroporto, aeroporto, pois pois não não podiam podiam perder perder oo voo. voo. Ao Ao passar passar pela pela tubulação, tubulação,oomeu meupadrinho padrinhoouviu ouviuuns unslatidos latidosee foi foi logo logo ver ver oo que que seria. seria. EE lálá estava estava aa pobre pobre cadelinha cadelinha àà espera espera de de um um milagre! milagre! Ele Ele não não hesitou hesitouem emacolhê-la. acolhê-la. Ele Elecuidava cuidavamuito muitobem bemdela, dela,eedeu-lhe deu-lheoo nome nomede dePretinha Pretinhauma umavez vezque quetinha tinhaoopelo pelotão tão preto pretocomo comooocarvão. carvão. Sempre Sempreque queeu euiaiaààcasa casa deles, deles, pedia pedia ao ao meu meu padrinho padrinho para parairirbrincar brincareepassear passearcom comaa Pretinha. Pretinha. Foram Foram tempos tempos muito muito bons! bons! Todavia, Todavia, infelizmente, infelizmente, aa Pretinha Pretinhajájánão nãoestá estámais maisentre entre nós, nós, mas mas isso isso são são coisas coisas da da vida vidaeehá háque quesuperar. superar. Gabriel GabrielPinto, Pinto,8.º 8.ºAA

Homenagem ao meu animal de estimação

O meu precioso Max foi uma das minhas primeiras experiências com animais, e atrevome a dizer que ele é um amuleto que permanece pousado no meu peito, bem perto do meu coração. No dia em que ele pisou a minha casa, os meus olhos brilharam como duas estrelas numa noite escura. Ele assemelhava-se a uma bolinha de lã e eu tinha a certeza que tricotaríamos muitos momentos das nossas vidas. Tem olhos castanhos que parecem um mar de café, uma cauda felpuda e agitada. Foi o melhor presente da minha vida. Definitivamente um anjinho que abriu as asas e voou para me orientar no meu caminho. O Max é a minha maior companhia, o único em que nos meus dias mais cinzentos ainda me consegue arrancar um sorriso, me consegue distrair do mundo em que vivo e esquecer todas as coisas más da minha vida. O Max faz-me sentir especial, transportame para as nuvens e consegue fazer-me sonhar. Depois, tal como o vento, empurrame e faz-me rodopiar. Infelizmente, anda fugido, mas eu preciso de o encontrar para voltar a iluminar o meu caminho! Beatriz Abreu, n.º7, 8.ºE. 17


ESCRITA CRIATIVA Quadras de Natal OOArtauta Artauta Detesto Detestoque queos osadultos adultosme meperguntem perguntem “O “Oque queééque quequeres queresser?” ser?” Detesto Detestoque queme mefalem falemalto alto Tão Tãoalto alto Que Quemal malos osconsigo consigover ver EEeu eurespondo-lhes respondo-lhes “Quero “Queroser seruma umaartauta” artauta” Explorar Explorarooinexplorável inexplorável Homenagear Homenageartudo tudocom comtintas tintas Voar Voarsem semgravidade gravidade Com Comuma umapaleta paletana namão mãoeeuma umanave naveaterrada aterrada Espetar Espetaruma umabandeira bandeirano nosolo solonunca nuncaantes antes pisado pisado Descobrir Descobrirnovos novosseres sereseepintar pintartodos todosos os planetas planetas Andar Andarcom compassos passosgrandes grandeseelentos lentos Ver Verooque quetem tempor portrás trásdos dosburacos buracosnegros negros EEeles elesficarão ficarãomuito muitosatisfeitos satisfeitoscom comoomeu meu futuro futuro EEeu eupedirei pedireiaalicença licençapara parasair sair Porque Porqueos osmuseus museusjájáestão estãoààespera esperados dosmeus meus quadros quadros Que Quedo doespaço espaçoirão irãochegar chegar Sandra SandraRibeiro, Ribeiro,8.º 8.ºBB

O Meu Mundo Ali estava eu, Perdida no mundo que eu mesma criei, Ao longe, um murmúrio! Fiquei curiosa, mas apenas ouvi Um sussurro. Caminhei mais um pouco, Uma voz, nada mais! Uma voz que eu não criei, Mas soava-me a familiar, Parecia que já a tinha ouvido, Em algum lugar! Como não a percebia, Continuei a caminhar. Cheguei, era Ele! Não, não podia ser! Ele não podia ter voltado. NÃO, Não era Ele! Eu sei! Ele não podia ser! Mas…Ele estava ali, Ai, a voz Dele! Eu não a quero ouvir! Eu tenho de fugir, Eu tenho de fugir! Mas como? Então percebi, Era tarde demais para eu fugir. E assim Ele conseguiu! E o mundo que eu criei, á não existia. E não havia nada a fazer! Por isso caminhei, mas não encontrei, O mundo que eu não criei, mas que sempre sonhei! Luciana Gonçalves, 8º D 18


ESCRITA CRIATIVA Quadras de Natal Este EsteNatal Natalapenas apenaspeço peçoalegria alegria

No Natal nasceu Jesus,

Muita Muitasaúde saúdeeeenergia. energia.

Que veio para nos iluminar.

Que Quenunca nuncaacabe acabeesta estaminha minhaeuforia, euforia,

Devemos espalhar a sua mensagem,

Pois, Pois,sem semela, ela,não nãosei seiooque quefaria. faria.

E muito amor aos outros dar.

Maria MariaMachado Machado| |9.º 9.ºDD O Natal é tempo de paz, De amizade e compaixão. ÉÉum umdia diaúnico único

À mesa nos vamos reunir,

Acredita Acreditaque queééreal, real,

Com muita harmonia e união!

Sabes Sabesque quedia diaé? é? ÉÉdia diade deNatal! Natal! Francisca FranciscaSilva Silva| |8.º 8.ºAA

Toda a família se junta, Com risos e amizade! Convive-se animadamente, Porque se celebra o Natal!

OONatal Nataléémagia, magia, Época Épocade decelebração, celebração,

Benjamim | 8º D

Com Commuita muitaalegria, alegria, Cantamos Cantamosuma umacanção. canção. Ana AnaMagalhães Magalhães| |8.º 8.ºBB Vamos ter mais um Natal diferente Mas iremos comemorar OONatal Natalééuma umaépoca épocaúnica única

Com o espírito de sempre

ÉÉestarmos estarmoscom comaanossa nossafamília família

Havendo saúde não há o que lamentar

ÉÉamarmo-nos amarmo-nosuns unsaos aosoutros outros

Rodrigo Oliveira | 9.ºE

EEestarmos estarmosem emharmonia harmonia Diana DianaMachado Machado| |8.º 8.ºCC

19


EN FRANÇAIS… Les jeunes de 3e année de notre école parlent de leurs goûts et préférences par rapport aux arts : en voici quelques témoignages.

À mon avis, les arts, en générale, nous permettent d´apprendre beaucoup, de nous amuser ou même de nous faire pleurer. Cependant, mes formes d´art préférées sont la musique et le cinéma. La musique fait partie de ma journée et c´est déjà une nécessité pour moi, la musique me libère… Mon chanteur préféré est Harry Styles, non seulement parce que c´est un grand chanteur mais aussi à cause de sa personnalité. Mais j´aime également regarder des films, non seulement parce que c´est amusant mais parce que cela me permet d´entrer dans le personnage, de souffrir avec lui, de rire avec lui… et de voir des réalités différentes des nôtres. Bárbara Teixeira, 9ºC

La forme d´art que j´aime le plus est la musique parce que j´aime le son et la mélodie de certaines chansons, comme Trapp. Le musicien/trappeur que j´aime le plus est Tete, car l´ambiance de ses chansons me détend. La musique peut changer la vie d´une personne et dans l´ensemble, je pense que la musique s´intègre dans la vie des gens. Martim Ribeiro, 9ºC

Mon style d´art préféré est la peinture ; l´une des choses que j´aime faire est de dessiner et de peindre parce que cela me fait sentir mieux… Je n´admire aucun artiste en particulier mais, sans doute, j´aime beaucoup le tableau «Monalisa» de Léonard da Vinci. Isabel Fontão, 9ºF

20


EN FRANÇAIS… J´aime toutes les formes d´art en générale mais celle qui me suscite le plus de curiosité, c´est le théâtre. Peut-être parce que mon père m´a emmené, dès mon plus jeune âge, au théâtre, devenant presque une dépendance… L´un de mes acteurs préférés est Nicolau Breyner, qui malheureusement est décédé. Catarina Barros, 9ºD

Ma forme d´art préférée est le sport, en particulier le football, parce que je me sens très bien à le regarder et à le pratiquer… et quand je m´entraine, c´est une sensation incroyable, c´est comme s´il n´y avait rien d´autre que le ballon et le terrain… Mon joueur préféré est Cristiano Ronaldo. Francisco Guimarães, 9º D La forme d´art que j´aime le plus est la musique parce que j´aime le son et la mélodie de certaines chansons, comme Trapp. Le musicien/trappeur que j´aime le plus est Tete, car l´ambiance de ses chansons me détend. La musique peut changer la vie d´une personne et dans l ´ensemble, je pense que la musique s´intègre dans la vie des gens.

Martim Ribeiro, 9ºC Ma forme d´art préférée est la danse. Je m´intéresse à la danse depuis toute petite, j´ai toujours aimé danser et encore aujourd´hui je continue ; quand je danse, je me sens libre. J´aime beaucoup Shakira car en plus d`être danseuse, elle est aussi productrice, femme d´affaires, chorégraphe, comédienne et mannequin et aussi ambassadrice de l´Unicef en Colombie… Je la trouve une femme courageuse et inspirante. Gabriela Garcia, 9ºE Ma forme d´art préférée est la littérature parce que j´aime lire; j´apprécie vraiment une bonne histoire, un bon écrivain et les leçons de vie que les livres nous donnent… Un écrivain que j´aime est Mary Shelby, une femme qui a réussi à se démarquer à l´époque où il n´y avait que des écrivains au masculin… Inês Lages, 9ºA

21


Natal 3R’s

Esta atividade teve como objetivo consciencializar a comunidade para importância da redução, reciclagem e reutilização de materiais, contribuindo para a sustentabilidade do planeta. Desenvolveram-se diversos projetos de decoração natalícia nos espaços da escola, criação de textos de reflexão, trabalhos de pesquisa, com a participação articulada de diversas disciplinas: Educação Visual, Educação Tecnológica, Português, Inglês, EMRC, Educação Especial, Matemática, Ciências Naturais, Cidadania e Desenvolvimento, e o projeto Eco-Escolas. Muito obrigado a todos os alunos que participaram ativamente neste projeto interdisciplinar e ao envolvimento de toda a comunidade (professores, assistentes operacionais, encarregados de educação). Um feliz e sustentável Natal para todos!

22


CANTINHO DOS MAIS PEQUENINOS

Os alunos do 3.ºB da Escola Básica de Selho São Cristóvão, responderam com muito entusiasmo e empenho a um desafio lançado sobre a temática da Cidadania e Ambiente “Voar como uma abelha… descobrir, refletir e reagir”. A finalidade foi despertar os alunos para a consciência do serviço de polinização prestado pelas abelhas e outros agentes polinizadores. Essa questão tem, indiscutivelmente, um impacto global, já que a polinização está diretamente associada à manutenção da biodiversidade, à produção de alimentos no mundo e ao desenvolvimento de um mundo sustentável. Cada uma das atividades surgiu como uma oportunidade para os alunos fazerem novas descobertas. EB1 de S. Cristóvão 23


CANTINHO DOS MAIS PEQUENINOS No dia 27 de novembro a técnica Mafalda Vieira, do Polo de Pevidém da Biblioteca Municipal Raúl Brandão, desenvolveu uma dinâmica de sensibilização para a leitura com os alunos do 4º ano da Escola Básica de Selho S. Cristóvão. Ouviram uma história brilhante, “O Príncipe Feliz” de Oscar Wilde. É uma história de uma amizade entre uma estátua e uma andorinha, uma narrativa comovente que leva os alunos a pensar e a refletir: “Só através do amor e da partilha poderemos alcançar a felicidade”. Com o intuito de consolidar a leitura da história, foram realizadas algumas atividades. A participação dos alunos foi muito positiva, constituindose também uma ótima oportunidade de convívio saudável entre todos. EB1 de S. Cristóvão

24


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.