Page 1

NOTÍCIAS DAS

Número 66 . Novembro e Dezembro . 2016

www.portalamm.org.br

JUDICIALIZAÇÃO

AEDES AEGYPTI

Processos consumiram R$ 7 bilhões

Fim de ano é época para avançar nas

dos municípios ao longo do ano

ações de combate ao mosquito


PALAVRA DO PRESIDENTE

2017: A ESPERANÇA DE UM ANO MELHOR Chegamos ao final de 2016, ano emblemático e de grandes dificuldades para os gestores municipais, com sérios reflexos negativos na prestação de serviços para os cidadãos. As prefeituras sofreram, demasiadamente, com a queda nas receitas municipais decorrente da crise econômica, e também pelo desrespeito dos governos federal e estadual para com as municipalidades como entes federativos. Repasses com previsão constitucional retidos e/ou pagos a menor ou em atrasos. A crescente centralização econômica, política e administrativa distorce princípios básicos da nossa Federação, e colocam os municípios na condição humilhante de ‘indigentes federativos’. Ao longo dos anos, a União Federal jogou nos ombros dos municípios as responsabilidades de executores das políticas públicas nacionais, e na medida em que os encargos locais cresciam, sorrateiramente a União se recolhia e não cumpria seus compromissos financeiros. Muito ao contrário, aumentava as exigências, burocratizava excessivamente as relações, dificultava o diálogo e impunha inaceitável processo de padronização tecnocrata. Aliás, os tecnocratas e burocratas de Brasília concebem programas a partir de um Brasil virtual e tecnicista, mas muito distante do País real. Essa gravíssima distorção transformou o nosso País num gigante econômico cambaleante... Como explicar que a oitava economia do planeta não tenha meios de prover seus cidadãos do mínimo, do básico? Como explicar para uma população atônita e revoltada que na Unidade de Saúde local não há seringa? Que o veículo policial não tem combustível? Sem dúvidas, todo este quadro é decorrente da avassaladora concentração de poderes na União Federal, que concentra recursos em demasia, dificultando a sua transferência para os estados e municípios. O dinheiro fica longe do problema, e o percurso moroso, complexo e tortuoso das liberações financeiras, retarda as ações e estimula os desvios, o desperdício e a corrupção. A tal ponto que esse sistema recheado de equívocos estremece as bases da República, hoje, refém de um Estado ineficiente, desmoralizado e impregnado de denúncias de corrupção! Um Estado cujos poderes perdem credibilidade, e aparecem como ilegítimos aos olhos de uma população cansada de desmandos, irresponsabilidades e indiferença das classes dirigentes. As crises impõem duras consequências ao País, mas possibilitam desnudar o que há muito não se via ou se notava. Fica cada vez mais evidente que o problema é estrutural, e que, se a Federação não for resgatada, continuaremos a caminhar para o abismo...

Federação é sinônimo de descentralização, e, com ela, de transparência e participação. Com mais recursos nos estados e municípios as ações ganham mais velocidade, e com a proximidade dos centros de decisões nas comunidades, fortalece-se não apenas a participação, mas também o controle social. Talvez jamais o País tenha necessitado tanto dos seus municípios. Neles, estão as pessoas que vivem suas realidades diariamente, em suas casas, nas ruas, nas praças, no comércio, nas fábricas, no trabalho, no lazer, entre alegrias e tristezas. Onde a vida se manifesta. Pode parecer um paradoxo, mas o sufocamento vivenciado pelo municipalismo nos últimos anos não enfraqueceu seus princípios. Muito pelo contrário! Na verdade, está realçando sua importância para um País continental que não pode sobreviver sem que suas bases estejam devidamente fortificadas pela vida local, onde tudo acontece. Estamos no final de mandato e a renovação para o que se inicia em janeiro é de 75%. Os novos gestores enfrentarão grandes dificuldades num cenário político-econômico-administrativo conturbado. Pelos motivos expostos, a edição da nossa revista Notícias das Gerais traz em sua reportagem de capa uma cobertura completa sobre o Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos, evento que reuniu na capital mineira mais de 550 novos gestores, além de mais de 1500 pessoas participantes. Durante dois dias de evento, trouxemos especialistas em áreas diversas na tentativa de amenizar os riscos da nova administração pública No mesmo sentido, trouxemos a listagem com as cidades e seus novos 853 gestores municipais, nominalmente. A revista Notícias das Gerais se antecipou, e conseguimos trazer uma entrevista com o conselheiro do Tribunal de Contas de Minas Gerais, Cláudio Terrão, que assumirá a presidência daquela Corte no próximo mês de fevereiro. Assuntos como a LRF e o julgamento das contas foram elencados; entre outros. Além disso, temos em nossas pautas, a galeria de fotos do Congresso de Prefeitos, matéria sobre a reivindicação da AMM para o pagamento das parcelas em atraso do Piso Mineiro de Assistência Social e uma reportagem exclusiva sobre a judicialização da saúde. Que o ano de 2017 seja melhor e mais digno para as prefeituras e para os gestores eleitos. Vamos renovar nossas esperanças. Aproveitem a edição. Juntos, somos mais. Boa leitura a todos.

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

3


Número 66 . Novembro e Dezembro de 2016 DIRETORIA EXECUTIVA PRESIDENTE Antônio Carlos Doorgal de Andrada VICE-PRESIDENTE Teófilo Faustino Miranda Torres Duarte CONSELHO FISCAL Tânia Menezes Lapesqueur SUPERINTENDENTE GERAL Gustavo Nassif DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO Daniel Tolentino - Registro MG 07567JP EDIÇÃO FINAL Daniel Tolentino APURAÇÃO E PRODUÇÃO DE TEXTOS Ana Luísa Marçal Mayra Castro Walter Navarro DESIGN GRÁFICO Simão Pedro Aguiar e Oliveira Impressão: Gráfica Delrey Tiragem: 5.000 exemplares Periodicidade: bimestral Distribuição Gratuita ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE MUNICÍPIOS Av. Raja Gabáglia, 385 - Cidade Jardim BH Minas Gerais - Cep: 30380 - 103 Tel.: (31) 2125-2400 amm@amm-mg.org.br www.portalamm.org.br

4

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016


DESTAQUES DESTAQUES

DEUS SOL Autor: Maxwell Vilela Cidade: Ouro Preto

13 - ECONOMIA - Vidor fala sobre o futuro econômico dos municípios 15 - HOMENAGEM - AMM condecora ex-funcionárias 16 - DICAS - Planejamento, Controle e Transparência são essenciais 18 - MANUAL - Prefeitos eleitos recebem orientações 21 - ELEIÇÕES - Confira os representantes das cidades mineiras 36 - GALERIA - Prefeitos eleitos comparecem ao Congresso

ENTREVISTA: Cons. do TCE-MG, Cláudio Terrão, fala sobre contas públicas - PÁG. 08

SOCIAL: AMM reivindica pagamento das parcelas do piso mineiro. - PÁG. 34

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

5


FALE COM A REDAÇÃO

“A revista da AMM é boa, nos aproxima de Belo Horizonte e de outros municípios. Traz informações fundamentais do dia a dia das prefeituras. Estes exemplos e experiências nos auxiliam e informam.” Domingos Rivelli Teixeira Nogueira Prefeito de Brás Pires

“Gosto muito da revista e sempre faço os cursos promovidos pela associação. Como advogada, a revista da AMM (Notícias das Gerais) me interessa mais quando aborda questões ligadas à jurisprudência, aos entendimentos e ao que acontece no Tribunal (Tribunal de Contas). Seria interessante se a revista chegasse aos departamentos de licitações, contabilidade, controladoria.” Karoline Diniz Figueiredo assessora jurídica da Prefeitura de Corinto

“A revista é boa, trata de temas específicos, ajuda muito, porque é abrangente, não só em municípios como nas matérias e colunas. É uma leitura agradável e importante quando buscamos informações, por exemplo, sobre cursos.” Massilon da Silva Maciel Prefeito de Liberdade

QUEREMOS SABER SUA OPINIÃO comunicacao@amm-mg.org.br

Associação Mineira de Municípios ( AMM) Avenida Raja Gabáglia, 385, Cidade Jardim Belo Horizonte -MG

6

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016


BELO HORIZONTE. UMA CIDADE COM MAIS QUALIDADE DE VIDA.

Aqui a gente cuida das pessoas. Nesses últimos anos, a Prefeitura de Belo Horizonte aumentou muito os investimentos na área social. Ampliou e criou novos programas, passou a beneficiar muito mais pessoas e melhorou as condições de vida da nossa população.

BH CIDADANIA

Atividades esportivas e de lazer, de prevenção da saúde, assistência social, segurança alimentar e apoio a 170 mil famílias.

PROGRAMA SEGUNDO TEMPO

Realização do Programa Segundo Tempo, que promove o desenvolvimento integral de mais de 24 mil crianças e adolescentes por meio do esporte.

MEIO PASSE ESTUDANTIL

Mais de 10 mil estudantes são beneficiados com o Cartão BHBus, pagando apenas 50% do valor da passagem.

ALIMENTAÇÃO DE QUALIDADE

Mais de 75 milhões de refeições servidas por ano nas escolas, creches conveniadas e nos Restaurantes Populares.

PROGRAMA MAIOR CUIDADO

Ações de proteção e atenção à pessoa idosa, incluindo atendimento domiciliar aos idosos dependentes.

pbh.gov.br


ENTREVISTA

TCE-MG TEM NOVA GESTÃO EM FEVEREIRO

Cláudio Terrão, Futuro Presidente do TCE-MG

A partir do mês de fevereiro, o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais terá novo presidente. Assume a gestão o conselheiro Cláudio Terrão, proveniente do Ministério Público de Contas, graduado em Direito e Ciência da Computação. Terrão iniciou sua carreira profissional como militar da Aeronáutica e agora será o responsável, juntamente com os demais conselheiros do TCE-MG, por julgar as contas dos municípios mineiros. A revista Notícias das Gerais conseguiu se antecipar e trouxe o conselheiro para falar sobre sua gestão e os desafios dos municípios mineiros e de seus gestores que assumem as prefeituras em plena crise política, econômica e financeira. Acompanhe.

NG - O senhor assume a presidência do Tribunal de Contas de Minas a partir do mês de fevereiro, quais os

NG - Muitos municípios encontram, ainda, dificuldades para prestarem suas contas com o TCE. Quais os princi-

principais desafios?a

pais programas de apoio e treinamento oferecidos? CT - Além de possuir o link com respostas a perguntas

CT - O cenário atual impõe aos municípios e também ao Tribunal de Contas o enfrentamento de uma série de desafios. Vivemos uma época de queda de arrecadação e de baixa atividade econômica, o que impacta, direta e significativamente, o volume de recursos financeiros necessários para suportar as ações a cargo da Administração Pública. À vista disso, é importante que se atente para os limites previstos na Constituição da República e na Lei de Responsabilidade Fiscal (principalmente os de endividamento, gastos com pessoal, repasse ao Legislativo, manutenção e desenvolvimento do ensino e ações e serviços públicos de saúde) e que se planeje de forma adequada e, sobretudo, democrática, as despesas a serem realizadas e a receita necessária para fazer em face desses gastos. NG - Novos gestores municipais, prefeitos e prefeitas, também tomam posse em janeiro. Como será a gestão do senhor no que se refere à municipalidade? CT - Acima de tudo, cooperativa. Sem abrir mão das

inspeções e auditorias, bem como de demais questões de competência do Tribunal. Pretende-se, cada vez mais, aproximar o Tribunal de Contas não apenas dos novos prefeitos e prefeitas, mas, principalmente, dos cidadãos, que são os contribuintes e destinatários diretos das políticas públicas desenvolvidas em nível local.

8

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

frequentes feitas pelos jurisdicionados, o Tribunal disponibiliza o canal “Fale com o TCE”, por meio do qual o gestor e o cidadão podem enviar suas dúvidas a respeito do funcionamento de sistemas ou de outros assuntos relacionados com as ações do Tribunal. Ademais, o sítio eletrônico do Tribunal divulga as principais decisões tomadas pelos órgãos colegiados do TCE em questões importantes para a Administração Pública. Isso sem falar na Revista do TCE, que leva ao conhecimento do gestor a mais abalizada doutrina e a jurisprudência recente do Tribunal a respeito de temas relevantes para a gestão municipal, e nos frequentes Encontros Técnicos realizados em todo o Estado. Nesse contexto, a Escola de Contas assume papel de relevo com o oferecimento de cursos e treinamentos, nas modalidades presencial e à distância, para os agentes públicos municipais e estaduais. NG - O TCE MG disponibiliza alguns projetos para a população acompanhar as contas municipais. Como o cidadão pode ajudar a fiscalizar com o Tribunal para dar mais transparência às contas? CT - A interação entre o controle externo e o controle

social é fundamental para o bom andamento da Administração Pública. Trata-se de uma via de mão dupla em que o cidadão coopera com o Tribunal e o Tribunal colabora com a sociedade. O Tribunal de Contas já disponibiliza em seu sítio eletrônico o portal “Fiscalizando com o TCE”, por meio do


ENTREVISTA qual os cidadãos têm acesso à execução orçamentária, às licitações e aos contratos do município. Além disso, o sistema GEO-OBRAS também fornece à sociedade preciosas informações sobre o andamento de obras realizadas pela Administração Municipal, empoderando o cidadão e tornando-o parte ativa no controle, por meio da possibilidade de alimentar o sistema em questão. Ademais, o cidadão é legitimado para denunciar irregularidades na gestão, que serão apuradas pelo Tribunal. Tais ações são gratuitas e independem de representação por advogado. NG - Quais os cuidados, na opinião do senhor, que os municípios e seus secretários devem ter para o cumprimento da lei de licitação? CT - As regras para a realização de licitações pela

ou função de confiança e declaração de inidoneidade para licitar e contratar com o poder público. Caso se constate dano ao erário, o responsável também deverá recompor o patrimônio da entidade ou do órgão lesados. Importante frisar que a rejeição de contas poderá ensejar, ainda, a inelegibilidade do gestor, quando restar comprovada a prática de irregularidade insanável que constitua ato doloso de improbidade administrativa. NG - O TCE pode ser parceiro dos municípios. Como ajudar os gestores na administração municipal? Quais os setores disponíveis e caminhos dentro do Tribunal? CT - Dentro do espírito de cooperação, o Tribunal

não apenas pode, como deve ser parceiro dos municípios. Como já dito, o canal “Fale com o TCE” e a formulação de consultas ao Tribunal constituem importantes ferramentas à disposição do gestor público para sanar dúvidas porventura existentes. Além disso, a Ouvidoria do TCE está à disposição para o recebimento de sugestões, críticas e dúvidas, bem como para redirecionar o jurisdicionado ao setor que melhor atenderá a sua demanda.

Administração Pública estão dispostas em diversas leis, entre as quais se destacam a Lei nº 8.666/93 e a Lei nº 10.520/02. Por se tratar de um procedimento administrativo formal, é fundamental que os gestores atentem para os requisitos e documentos exigidos em cada fase. Deve-se ter especial cuidado ao elaborar o edital de licitação para não inserir NG - Como funcionam os critérios de aprovação ou reprovacláusulas que restrinjam indevidação das contas públicas? mente a competitividade e que diDeve-se ter especial cuidado ao CT - No que diz respeito à recionem o objeto a uma empresa macrogestão política, as chamadas elaborar o edital de licitação para determinada. Além disso, deve-se de contas de governo, o Tribunal ter atenção ao realizar a cotação não inserir cláusulas que restrinjam emite parecer prévio e o órgão de preços do objeto licitado, para indevidamente a competitividade e competente para julgá-las é o Poevitar que o valor do bem adquider Legislativo respectivo. Já em rido esteja superior ao valor de que direcionem o objeto relação às contas dos ordenadores mercado, gerando, assim, dano ao de despesa, conhecidas como conerário. Desse modo, sem descuitas de gestão, o Tribunal realiza dar da fase externa, é necessário Cláudio Terrão, diretamente o julgamento. ter atenção redobrada com a fase Futuro Presidente do TCE-MG Tanto em uma quanto em outra, interna do procedimento licitatóo critério de análise a ser adotado rio, conforme exemplificado. pelo órgão de controle externo deve ser eminentemente técnico. O Tribunal procura examinar se os atos praticados NG - Quais as penalidades que os municípios e seus pelo jurisdicionado estão em conformidade material com o prefeitos podem ser submetidos se não cumprirem com ordenamento jurídico, sempre respeitando os princípios do a legislação e cometerem irregularidades? contraditório, da ampla defesa e do devido processo legal. CT - Além das sanções cíveis e penais, que são apuradas Isso significa que o Tribunal de Contas tende a priorizar em processos judiciais, aqueles que cometerem irregulari- a efetividade das gestões político-administrativas, mas sem dades também estarão sujeitos às penalidades previstas no descuidar das formalidades necessárias ao ambiente público. art. 83 da Lei Orgânica do Tribunal de Contas, quais sejam, multa, inabilitação para o exercício de cargo em comissão NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

9


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

EVENTO PROMOVIDO PELA AMM PREPARA PREFEITOS ELEITOS PARA OS DESAFIOS DA GESTÃO 2017-2020 “Mas é preciso usar da esperança, vontade e da realidade. Agir com transparência e seriedade. E que todos possam cumprir o dever que é esperado deles.”

Workshop Apresentar as entidades e órgãos que trabalham diretamente com a administração municipal foi a missão do workshop, que aconEvento reuniu prefeitos eleitos de todas as regiões de Minas Gerais

No salão nobre do The One Business, circularam, nos dias 9 e 10 de novembro, mais de 1.550 participantes do VI Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos da AMM. O evento, que tinha como tema “Perspectivas e Soluções para a nova gestão”, reuniu 550 prefeitos, entre gestores experientes e os eleitos para a primeira vivência como administradores públicos. Na abertura do evento, no dia 9, o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Barbacena, Antônio Andrada, deu início aos trabalhos e começou a sua apresentação citando os dois primeiros e fortes desafios para os novos

teceu no primeiro dia de evento. Durante cerca de duas horas, 11 autoridades em diferentes áreas da gestão pública falaram aos novos gestores sobre especificidades ligadas à educação, saúde, judicialização dos serviços públicos, plano municipal de saneamento básico, assistência social, desoneração de folha de agentes públicos, entre outras questões essenciais ao funcionamento efetivo de uma prefeitura. Como grande parte dos novos prefeitos tem pouca experiência na administração pública, muitos desconhecem a importância de cumprir prazos, elaborar planos municipais e prestar contas corretamente. O workshop seguiu essa vertente, dando um panorama sobre áreas cruciais da administração pública.

prefeitos: a dolorida crise que assola o Brasil e

No workshop, foram expostos assuntos que me-

a instabilidade política. Depois, um conselho: os

recem a atenção dos novos prefeitos, como a im-

novos prefeitos devem aproveitar esta primeira

portância de serem cumpridos os Termos de Ajus-

chance para atualizar a temática municipalista e

tamento de Conduta (TAC) assinados; o prazo para

conhecer as óticas federal, estadual e municipal; li-

entrega do Plano de Saneamento Básico, cuja omis-

ção primordial para enfrentar os primeiros meses.

são leva ao corte de recursos públicos; as especifici-

Presente na solenidade, o consultor da Confede-

dades do Sistema Único de Assistência Social (SUAS)

ração Nacional de Municípios (CNM), Ângelo Ron-

e a importância dos recursos para a área social; o

calli, disse que, se todos os prefeitos tivessem uma

cadastramento dos municípios para receber recur-

varinha de condão, certamente já começariam me-

sos para a Educação; a relevância em se manter uma

lhorando a vida de sua cidade e de seus cidadãos.

ouvidoria eficiente nas prefeituras, entre outros.

10

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

Abertura solene contou com as presenças de autoridades mineiras

PRESIDENTE DA AMM CRITICA CONCENTRAÇÃO DE PODERES NA UNIÃO COMO ENTRAVE À GESTÃO MUNICIPAL O contexto econômico e político do País e as dificuldades enfrentadas pelos prefeitos foram os principais temas abordados na abertura solene do VI Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos, no dia 9 de novembro. A solenidade contou com a apresentação de convidados dos diferentes poderes – Legislativo, Executivo e Judiciário – e o destaque foi o discurso do presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Barbacena, Antônio Andrada, que falou sobre a concentração do poder no Governo Federal e a dificuldade dos prefeitos em cumprir projetos simples, como a construção de uma creche. O vice-governador de Minas, Antônio Andrade, representando o governador Fernando Pimentel, com bom humor, deu o primeiro conselho aos prefeitos debutantes: “Aproveitem bem, porque a melhor fase é essa, entre a eleição e a posse. Logo depois da posse, começam os problemas”, enfatizou. Por outro lado, Antônio Andrade mostrou-se otimista, afirmando que o Brasil está melhorando e que os prefeitos saberão agir com grande vontade e uma receita pequena. “O importante é o crescimento

dos municípios. O Estado de Minas é um parceiro, e ele só é forte com municípios fortes”, disse o vice-governador. Em sua apresentação, o deputado estadual e segundo vice-presidente da ALMG, Lafayette Andrada, representando o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Adalclever Lopes, ressaltou a estreita ligação entre a ALMG e a AMM e lembrou a importância deste Congresso para mostrar o quadro e os desafios que aguardam os novos prefeitos.

Antônio Andrada: “Os prefeitos, hoje, são meros executores das políticas federais” NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

11


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

Efeito cascata

Horizonte é decidido em Brasília. Os prefeitos, hoje, são meros executores das políticas federais, obrigados O presidente da AMM, Antônio Andrada, destacou a ir a Brasília para assinar um simples convênio ou pea importância do Congresso, no sentido de fornecer dir receitas para fazer uma creche, posto de saúde. A informações e dados para que os prefeitos possam saúde é o mais urgente, a dor não espera”, enfatizou. Na avaliação do presidente da AMM, os prefeitos assumir os cargos com uma visão mais profunda da realidade. “Minas Gerais tem 853 municípios, o maior são eleitos, mas não podem cumprir promessas, nem número do Brasil, 75% dos prefeitos eleitos são novos gerir seus municípios, porque não têm autonomia. e 25%, reeleitos. Mais de 600 prefeituras, com popula- “Essa é a razão de nossas dificuldades. Os gabinetes ção inferior a 12 mil habitantes, dependem quase que de Brasília não pisam o chão do Brasil, não conhecem exclusivamente das receitas do Fundo de Participa- nossa dura realidade, nossos sonhos e anseios. Recusam dinheiro quando ção dos Municípios é preciso e jogam (FPM), abastecido, dinheiro onde não é principalmente, pelo necessário. É aí que IPI, o Imposto sobre começa a corrupção Produtos Industriaque grassa o País. É lizados. Com esta preciso repactuar, crise, é fácil imaginar descentralizar, para como sofrem estas que o dinheiro venha cidades. Em períodos direto para os estade crise como esta, dos e os municípios. jamais vista e vivida, Quando não existe a produção das inprograma social do dústrias cai e, conGoverno Federal, sequentemente, o Antônio Carlos Andrada, presidente da AMM, e o vice-governador, Antônio Andrade que inclua um estaIPI e, claro, o FPM”, do, uma cidade, amressaltou. bos estão perdidos”, ressaltou. Antonio Andrada encerrou a abertura incentivando Centralização e encorajando os novos gestores para enfrentarem os desafios com ânimo: Precisamos de uma revolução do Antônio Andrada lembrou os prefeitos de que o gobem, sem violência. Precisamos de uma onda contra verno militar (1964-1985) sempre foi duramente critio sistema injusto e emperrado que não funciona. Precado por centralizar o poder. Mas que, há 20 anos, em cisamos repensar o Brasil. Somos entes, precisamos plena democracia, o poder é ainda mais centralizado ser tratados como entes. Mas sejamos otimistas! Muina burocracia do Governo Federal e é justamente por to antes do Brasil existir como é, muito antes dos isso que estados e municípios vivem à míngua. “Todo estados existirem, já existiam as cidades. Viva o muo poder emana de Brasília, sufocando estados e municipalismo!” nicípios. O piso salarial de uma professora em Belo

12

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

PLANEJAR AS AÇÕES E GASTAR MENOS DO QUE ARRECADA SÃO DICAS PARA AJUSTAR O ORÇAMENTO

George Vidor deixou dois conselhos aos prefeitos: Planejar as ações e gastar menos do que arrecada

O economista e colunista do jornal O Globo George Vidor foi o convidado especial para falar aos novos administradores públicos sobre “O cenário econômico e o futuro da gestão municipal”, durante a palestra magna do dia 10 de novembro. Em uma verdadeira aula de economia, o especialista deixou dois conselhos aos prefeitos: planejar as ações e gastar menos do que arrecada. Na abertura da palestra, o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Barbacena,

O economista respondeu ao questionamento explicando que planejar é indispensável para evitar desperdício de recursos. Usando exemplos simples, apontou alguns caminhos, como: em um posto de saúde não pode faltar seringa, nem estocar muito remédio, a ponto de vencer a validade e ter que jogar medicamentos no lixo. Para evitar essas situações, é preciso levantar as demandas e planejar as compras. Outra dica valiosa é a de economizar recursos. Um produtor rural que não guarda sementes, não tem o que produzir no ano seguinte. E foi o que aconteceu no Brasil. “O País comeu as sementes e, depois, pediu outras emprestadas. Acabou com estas também e pediu mais. Por todas, pagou juros generosos. Aí, começou a ser cobrado e deu no que deu. Peguem, na Europa, os casos, as crises da Grécia, Espanha, Itália, Portugal. Lá, estes países tiveram o socorro da União Europeia, e aqui? Vamos pedir ajuda a quem? E é assim que respondo à pergunta do prefeito Andrada, é por isso que falta seringa no posto de saúde, gasolina no carro; em níveis municipal, estadual e federal”, salientou o economista. O planejamento deve ser a “palavra de ordem” na gestão de recursos públicos. “Viu, prefeito? Quanto mais esgoto, menos seringas são necessárias no posto de saúde. Isso porque em 25% das casas no Brasil não há esgoto. Por isso, a importância das Parcerias PúblicoPrivadas. Elas são uma boa saída. É preferível pagar um pedágio a não ter estradas”, enfatizou Vidor.

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

13

Fotos: Rosane Gonçalves e Cláudio Rezende.

Antônio Andrada, deu as boas-vindas a Vidor e lançou uma pergunta que mostra um pouco da realidade dos municípios: “Vidor, como, no Brasil, uma das maiores economias do mundo, pode faltar seringa em um posto de saúde?”


Vladimir Azevedo, Presidente da Frente Mineira de Prefeitos, George Vidor, economista, Antônio Carlos Andrada, presidente da AMM, e Gustavo Nassif, superintendente da AMM

O economista instigou os gestores a pensar nos seus desafios à frente das prefeituras, como o de diminuir despesas. “Não pode cortar a seringa, mas pode cortar o remédio que fica lá estocado. E pensar estas coisas não é difícil, a população quer participar, as redes sociais ajudam, dão ideias, a internet é cheia delas. Com a internet, pode-se conhecer a fundo o conceito e as experiências das Cidades Inteligentes. E o BNDES tem dinheiro para projetos que reduzem custos, como os que economizam energia”, sugeriu.

14

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

Quanto à recuperação da economia brasileira, na avaliação de Vidor, poderá acontecer nos próximos dois anos. A previsão é animadora: 2018 será o ano de importantes eleições, menos caótico, em que o Brasil deve crescer 3% e os prefeitos, no meio do mandato, estarão mais confortáveis. “O agronegócio vai bem, o câmbio do café e do minério deu uma melhorada. Os dois geram receitas, dão uma recuperada na economia. E, para vocês, prefeitos de Minas, isso é bom, como também é o turismo interno, nas cidades históricas e estâncias hidrominerais.”


Todos os funcionários da AMM foram homenageados no último dia do Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos

EX-COLABORADORAS DA AMM RECEBEM HOMENAGENS PELOS SERVIÇOS PRESTADOS À ASSOCIAÇÃO o Manual de Orientação aos Prefeitos Eleitos, da AMM, nos engrandece, massageia o ego e a alma, mas também fortalece nosso compromisso e responsabilidade de buscar novas fontes, inspirações e formas de aprender. Agradeço à equipe técnica da AMM e, especialmente, ao Dr. Gustavo Nassif pela confiança em nosso trabalho!”, salientou Vivian do Carmo Bellezzia.

Fotos: Rosane Gonçalves e Cláudio Rezende.

Existem colaboradores que deixam as suas marcas pelo profissionalismo com que se dedicam às demandas e ao nome da entidade. Assim aconteceu com Maria do Carmo Santos e Vivian do Carmo Bellezzia, que receberam placas de homenagens, da gestão e dos colegas da AMM, no segundo dia do VI Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos. “Agradeço ao presidente, Antônio Andrada, ao superintendente, Gustavo Nassif, e a todos os colegas, pelo carinho demonstrado a mim, na homenagem que prestaram com a entrega da placa. Foi uma grande surpresa e uma emoção maior, ainda, que me levou às lágrimas, de felicidade, é claro. É muito bom e motivador a gente perceber que pessoas tão importantes e engajadas na causa municipalista reconhecem a importância do trabalho ao qual me dediquei na AMM”, declarou Maria do Carmo. “Recebi, com surpresa e alegria, a homenagem prestada pela AMM. Sinto-me privilegiada e agradecida por poder participar da visão e iniciativa do presidente Antônio Andrada de construir uma gestão marcada pela transparência e formação dos servidores públicos municipais mineiros. Ter sido homenageada, por organizar

Vivian Bellezzia e Maria do Carmo Santos foram as ex-colaboradoras homenageadas.

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

15


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

PLANEJAMENTO, CONTROLE E TRANSPARÊNCIA SÃO AS CHAVES PARA O SUCESSO DE UMA BOA GESTÃO A tarde do segundo dia do VI Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos foi marcada por palestras que abordaram as principais questões para uma administração pública eficiente. Em cerca de três horas de trabalhos, os palestrantes apontaram caminhos e deram dicas valiosas aos novos gestores, entre elas estavam: a importância do planejamento, para garantir que as despesas sejam menores que a arrecadação; o controle de gastos rigoroso, para evitar desperdícios; e a transparência, usando a internet e as redes sociais para mostrar ao público em que são aplicados os recursos do município.

grande estrutura de prestação de serviços, não é muito diferente de uma indústria ou uma empresa. São pessoas que se juntam para entregar um produto”, ressaltou. Na palestra, Lacerda destacou que o tempo é o recurso mais escasso dos prefeitos, naturalmente, depois dos recursos financeiros, e, por isso, planejamento é essencial. Segundo ele, quatro anos passam voando e é necessário um planejamento prévio. “Ao chegar no dia 1º de janeiro, se não tiver um projeto para os próximos três meses, já começa perdendo. Tem que procurar informação antes, porque a população espera que, em três meses, você melhore alguma coisa, e é sempre possível”, destacou.

Órgãos de controle

Marcio Lacerda, prefeito de BH, durante a sua palestra no Congresso

Apresentações de representantes dos órgãos de controle, do Poder Legislativo, além de palestra com o prefeito Marcio Lacerda, que falou sobre a sua experiência enquanto gestor da prefeitura de Belo Horizonte, foram enriquecedoras para os novos gestores. Com o tema “Experiências de uma gestão eficiente”, Lacerda explicou que a sua vivência como empresário, atrelada às experiências na administração pública, o fizeram entender que o gestor não pode centralizar o poder e as demandas. “Trabalhar em equipe é o ponto de partida para qualquer empreendimento, e a prefeitura, que é uma

16

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

No Painel “Transparência, controle e responsabilidade pública”, representantes do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), Ministério Público e Controladoria Geral da União (CGU) explicaram aos presentes os papéis desses órgãos de controle e como eles podem colaborar para que a gestão não sofra penalidades por irregularidades cometidas por desconhecimento. O presidente do TCE, Sebastião Helvécio, destacou a mudança nas atribuições dos órgãos de controle, atualmente, de como eles estão presentes para ajudar, e não apenas para serem punitivos. Para Daniel Guimarães, procurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, nos tempos atuais, a principal ferramenta de transparência é um portal, na internet, bem estruturado e com cuidado nas informações. Segundo ele, é uma forma eficaz e mais barata de se atingir a população com transparência.


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

Guimarães parabenizou a coragem dos novos prefeitos, que, segundo ele, têm sido os entes federados mais fragilizados com esta crise política e econômica pela qual passa o País.

Ele falou também sobre transparência, e destacou que, segundo a Escala Brasil Transparente, os municípios não estão atendendo à Lei de Acesso à Informação. “É necessário ter uma regulamentação própria. Em âmbito estadual está sendo cumprida, mas alguns municípios têm deixado a desejar.” Para Rafael, o importante é não constranger, chamar a atenção, avançar na regulação e abrir canal para a população.

O superintendente da AMM, Gustavo Nassif, entregou certificado ao procurador-geral do MP, Daniel Guimarães, e ao presidente do TCE, Sebastião Helvécio

Lafayette Andrada falou sobre a importância do legislativo para o bom governo

Legislativo como parceiro A última apresentação do Congresso foi a respeito do executivo e o legislativo estadual, e suas ligações com os municípios. O deputado estadual Lafayette Andrada destacou que o panorama econômico não é dos mais favoráveis e o pacto federativo é perverso com os municípios. E que parlamento funciona como uma ponte, por meio da sua influência, para colocar entre suas prioridades a liberação de recursos para os municípios.

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

17

Fotos: Rosane Gonçalves e Cláudio Rezende.

José Carlos Fernandes Júnior, representante do MP, falou sobre a operatividade da função que exercerão a partir de janeiro: controle eficaz, transparência de fato e responsabilidade sobre seus atos. E, também, sobre as três formas de controle – interno, externo e social – exercidas sobre uma gestão pública e suas limitações. “Não existe controle melhor do que o outro, eles se complementam.” Segundo ele, a sociedade quer ser ouvida, e para isso, é necessário manter um canal em que a sociedade possa discutir as contas públicas. “Para uma verdadeira transparência, além de mostrar, precisa convencer.” Rafael Antônio Dal-Rosso, coordenador geral de recursos de acesso à informação, substituto da controladoria regional da União em Minas Gerais – CGU-MG, enfatizou que a CGU quer ser parceira dos prefeitos nos próximos quatro anos. Segundo ele, estão disponíveis, para os gestores, material vasto e aprofundado, capacitação nos mais diferentes conteúdos, para que os prefeitos possam utilizar e efetuar um bom mandato.


AMM LANÇA MANUAL DE ORIENTAÇÕES AOS PREFEITOS ELEITOS

Presidente da AMM apresenta o Manual de Orientações aos participantes do Congresso

“Manual de orientações aos prefeitos eleitos – início de mandato – passo a passo para uma gestão eficiente” foi o tema escolhido para a elaboração da cartilha lançada pela AMM, no dia 10 de novembro, durante o VI Congresso Mineiro de Prefeitos Eleitos. O material foi preparado, pela equipe da Associação e por consultores especializados na pauta municipalista, especialmente para o Congresso. No lançamento, o presidente da AMM, Antônio Carlos Andrada, citou os principais tópicos do material, como sendo relevante apoio às ações da administração pública e enfatizou a importância dos prefeitos terem equipes eficientes como garantia de sucesso na gestão municipal.

“Obviamente, o prefeito, sozinho, não dá conta do serviço, para isso é que temos equipe de trabalho. Neste manual, há um roteiro para que o prefeito eleito possa, inclusive, orientar a sua equipe de transição com assuntos que devem ser entendidos e compreendidos. E, também, orientações para os atos ao assumir a prefeitura”, enfatizou o presidente Antônio Andrada.

Sobre a AMM

Público do Congresso lotou o auditório do The One Business

18

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

O lançamento da cartilha antecedeu a palestra “Mudanças e desafios da gestão pública municipal: qual o papel da AMM?”. Na oportunidade, o presidente


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

da Associação, Antônio Carlos Andrada, e o superintendente Gustavo Nassif, apresentaram aos presentes o funcionamento da AMM e as ferramentas disponíveis aos novos gestores. A Associação Mineira de Municípios (AMM) tem a missão de representar os municípios mineiros e defender a causa municipalista, potencializando o desenvolvimento e a consolidação da autonomia municipal. Os mecanismos e instrumentos necessários ao cumprimento dessa missão são trabalhados, diariamente, por um corpo de funcionários especializados nas diversas áreas que envolvem a administração municipal. Para cumprir fielmente a sua missão, a AMM disponibiliza às administrações públicas mineiras 12 áreas técnicas – assistência social, captação de recursos, contábil, convênios, desenvolvimento econômico, direitos humanos, economia, educação, esportes, jurídica, meio ambiente e saúde.

Além desses departamentos, os gestores podem contar, também, com o espaço da AMM na Cidade Administrativa – sede do Governo do Estado. “Um espaço alugado, com toda a estrutura para o prefeito, com secretária e assessores à disposição, para quando os senhores estiverem na Cidade Administrativa para tratar de assuntos de interesse das cidades que administram”, reforçou Gustavo Nassif.

Os novos gestores precisarão dar publicidade aos atos públicos. A AMM oferece aos municípios o Diário Online, uma ferramenta em que é possível fazer as publicações da prefeitura, de forma ampla, pagando valor até 80% menor se comparada à forma impressa dos diários oficiais dos municípios. Trata-se de uma moderna ferramenta que atende todas as exigências legais para publicação de atos do Governo Municipal. O principal diferencial em relação aos demais meios de publicação está na autonomia que o município terá para fazer as suas publicações, não dependendo mais de papéis, pagamentos antecipados ou qualquer burocracia que possa dificultar o processo. Gustavo Nassif, superintendente da AMM, apresentou o funcionamento da AMM e as feramentas disponíveis aos novos gestores NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

19

Fotos: Rosane Gonçalves e Cláudio Rezende.

Diário oficial


VI CONGRESSO MINEIRO DE PREFEITOS ELEITOS

CQGP O Centro de Qualificação para a Gestão Pública, mais conhecido como CQGP, foi criado pela AMM com o intuito de auxiliar na formação e no desenvolvimento dos profissionais que atuam nas diversas áreas de competência da administração municipal. A inovação na forma de oferecer capacitação é uma das conquistas do CQGP, que oferece cursos sobre os principais temas da administração pública, em turmas de, no máximo, 50 alunos, com duração de dois dias.

Boas práticas Os gestores que buscarem eficiência e eficácia em suas administrações poderão concorrer ao “Prêmio Mineiro de Boas Práticas”, entregue no Congresso Mineiro de Municípios, que acontece nos dias 9, 10 e 11 de maio de 2017, em Belo Horizonte. “As melhores práticas, mediante um edital, que tem regras próprias, são selecionadas, por uma equipe técnica, como atividades desenvolvidas pelos municípios e que merecem destaque, e servem como referência para atividades em outros municípios”, explicou o superintendente, ao final da palestra.

20

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

Prefeitos recebem o Manual de Orientações aos Prefeitos Eleitos e se preparam para assumir as prefeituras em 2017

Defesa municipalista Após a palestra da AMM, o presidente da Frente Mineira de Prefeitos (FMP), Vladimir Azevedo, apresentou as ações da entidade, e falou sobre a sua experiência como gestor municipal à frente da prefeitura de Divinópolis. Entre os conselhos do gestor estão o da importância dos novos prefeitos fazerem planejamentos consistentes nos primeiros seis meses de gestão. O consultor Ângelo Roncalli e o vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, fizeram a apresentação dos produtos e serviços da entidade, que representa mais de cinco mil prefeituras de todo o Brasil.


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016

NOVOS GESTORES

ALFENAS

LUIZ ANTÔNIO DA SILVA

BANDEIRA

ALFREDO VASCONCELOS

JOSÉ VICENTE BARBOSA

BANDEIRA DO SUL

JOSÉ DOS SANTOS

ALMENARA

ADEMIR COSTA GOBIRA

BARÃO DE COCAIS

DÉCIO GERALDO DOS SANTOS

ALPERCATA

VALMIR FARIA DA SILVA

BARÃO DE MONTE ALTO

ALPINÓPOLIS ALTEROSA

Confira a relação de prefeitos e prefeitas eleitos(as) e reeleitos(as) que irão administrar as prefeituras mineiras no quadriênio de 2017-2020.

ABADIA DOS DOURADOS ABAETÉ ABRE-CAMPO

WANDERLEI LEMES SANTOS ARMANDO GRECO FILHO MÁRCIO MOREIRA VICTOR

ACAIACA

LUIZ CARLOS FAUSTINO

AÇUCENA

DARCIRA DE SOUZA PEREIRA

ÁGUA BOA ÁGUA COMPRIDA

LAERTH VIEIRA FILHO GUSTAVO DE A. GONÇALVES

AGUANIL

SEBASTIÃO E. DE SOUZA CAMPOS

ÁGUAS FORMOSAS

ALFEU OLIVEIRA AMADOR FILHO

ÁGUAS VERMELHAS AIMORÉS AIURUOCA

VALDECY JOSÉ DE SOUZA MARCELO MARQUES PAULO ROBERTO SENADOR

ALAGOA

JULIANO DINIZ DE OLIVEIRA

ALBERTINA

JOÃO PAULO F. DE OLIVEIRA

ALÉM PARAÍBA

MIGUEL B. DE SOUZA JUNIOR

JOSÉ GABRIEL DOS SANTOS FILHO HERMES DE SOUZA SILVA

BARBACENA BARRA LONGA

ANTÔNIO R. DOS SANTOS

ALEXANDRE PEREIRA M. NERES LUIS ÁLVARO ABRANTES CAMPOS ELÍSIO PEREIRA BARRETO

ALTO CAPARAÓ

JOSÉ GOMES MONTEIRO

BARROSO

ALTO JEQUITIBÁ

MARCO ANTÔNIO LOPES

BELA VISTA DE MINAS

ALTO RIO DOCE

WILSON T. GONÇALVES FILHO

BELMIRO BRAGA

AFONSO HENRIQUE C. FERREIRA

ALVARENGA

DIOCÉLIO FERNANDO RIBEIRO

BELO HORIZONTE

ALEXANDRE KALIL

ALVINÓPOLIS

JOÃO BATISTA M. DE MORAES

BELO ORIENTE

ALVORADA DE MINAS

WARLEY LUCIANO COSTA GOMES

LÁZARO PEREIRA NEVES

ASTOLFO GOMES FUSCALDI

BERILO

RODRIGO APARECIDO LOPES

BERIZAL

ANDRELÂNDIA

FRANCISCO CARLOS RIVELLI

BERTÓPOLIS

ANGELÂNDIA

JOÃO PAULO BATISTA DE SOUZA

BETIM

ANTÔNIO CARLOS

RAIMUNDO NONATO MARQUES

BIAS FORTES

ARAÇAÍ ARACITABA ARAÇUAÍ

JOSÉ CARLOS DE ASSIS WELISON SIMA DA FONSECA ALESSANDRO G. SAMPAIO FÁBIO ALFEU DA SILVA ARMANDO JARDIM PAIXÃO

ARAGUARI

MARCOS COELHO DE CARVALHO

ARANTINA

FRANCISCO C. FERREIRA ALVES

ARAPONGA

LUIZ HENRIQUE M. TEIXEIRA

HAMILTON R. DE M. CARVALHO JOSÉ LAPA DOS SANTOS

ANDRADAS

ANTÔNIO DIAS

WILBER JOSÉ DE SOUZA

BELO VALE

AMPARO DO SERRA

ANTÔNIO PRADO DE MINAS

REINALDO APARECIDA FONSECA

BICAS BIQUINHAS BOA ESPERANÇA BOCAINA DE MINAS BOCAIUVA BOM DESPACHO

JOÃO CARLOS LUCAS LOPES ARISTIDES ÂNGELO R. DEPOLO VITTÓRIO MEDIOLI FABRÍCIO JOSÉ DA F. ALMEIDA HONÓRIO DE OLIVEIRA ARISLEU FERREIRA PIRES HIDERALDO HENRIQUE SILVA WANDERSON ABRAAO BENFICA MARISA DE SOUZA ALVES FERNANDO JOSÉ CASTRO CABRAL

BOM JARDIM DE MINAS

SÉRGIO MARTINS

BOM JESUS DA PENHA

NEI ANDRÉ FREIRE

ARAPORÃ

RENATA CRISTINA SILVA BORGES

BOM JESUS DO AMPARO

ARAPUÁ

JOÃO BATISTA TERTO DA CUNHA

BOM JESUS DO GALHO

WILLIAN BATISTA DE CALAIS

ARAÚJOS

SÔNIA MARIA BATISTA COUTO

BOM REPOUSO

MESSIAS CRISPIM BRANDÃO

ARACELY DE PAULA

BOM SUCESSO

PORFÍRIO ROBERTO DA SILVA

BONFIM

GUSTAVO MARQUES RIBEIRO

ARAXÁ ARCEBURGO ARCOS

GILSON PEREIRA DE MELLO DENILSON FRANCISCO TEIXEIRA

AREADO

DOUGLAS ÁVILA MOREIRA

ARGIRITA

CARLOS AURÉLIO C. ALMEIDA

DARIO FERREIRA MOTTA

BONFINÓPOLIS DE MINAS

DONIZETE ANTÔNIO DOS SANTOS

BONITO DE MINAS

JOSÉ REIS NOGUEIRA DE BARROS

BORDA DA MATA

ARICANDUVA

ORLANDO CORDEIRO OLIVEIRA

BOTELHOS

ARINOS

ANDRÉ CARVALHO MARQUES EDUARDO JOSE A. DE OLIVEIRA

CARLOS ALBERTO RECCH FILHO

BOTUMIRIM

ANA PEREIRA NETA

ASTOLFO DUTRA

BRUNO RIBEIRO

BRÁS PIRES

ITAMAR CABRAL DE MIRANDA

ATALÉIA

TARIK BARBOSA

BRASILÂNDIA DE MINAS

AUGUSTO DE LIMA BAEPENDI

JOÃO CARLOS BATISTA BORGES HILTON LUIZ DE CARVALHO ROLLO

BALDIM

JOÃO ANTÔNIO DA TRINDADE

BAMBUÍ

OLÍVIO JOSÉ TEIXEIRA

BRASÍLIA DE MINAS

MARDEN JUNIOR T. P. DA COSTA GEELISON FERREIRA DA SILVA

BRAZÓPOLIS

JOVANI DUARTE MENEZES

BRAÚNAS

CARLOS ALBERTO MORAIS

BRUMADINHO

AVIMAR DE MELO BARCELOS

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

21


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016 BUENO BRANDÃO

CAPITÃO ENÉAS

PETRÔNIO MINEIRO DE SOUZA

CLARO DOS POÇÕES

NORBERTO M. DE O. NETO

CÉLIO SANTANA

CAPITÓLIO

JOSÉ EDUARDO TERRA VALLORY

CLÁUDIO

JOSÉ RODRIGUES B. DE ARAÚJO

BUGRE

JORDÃO VIANA TEIXEIRA

CAPUTIRA

CELSO GONÇALVES ANTUNES

COIMBRA

MARIA R. DOS S. MARTINS

BURITIS

KENY SOARES RODRIGUES

BUENÓPOLIS

CARAÍ

HEBER GOMES NEIVA

COLUNA

MARCOS BELLAVINHA

COMENDADOR GOMES

BURITIZEIRO

ANDERSON FONSECA BRAGA

CARANAÍBA

CABECEIRA GRANDE

ODILON DE OLIVEIRA E SILVA

CARANDAÍ

WASHINGTON LUIZ G. TEIXEIRA

COMERCINHO CONCEIÇÃO DA APARECIDA

EDSON JOSÉ FERREIRA

CARANGOLA

PAULO CÉSAR DE C. PETTERSEN

CACHOEIRA DA PRATA

DOMICIO DE CAMPOS MACIEL

CARATINGA

WELINGTON M. DE OLIVEIRA

CONCEIÇÃO DA BARRA DE MINAS

CACHOEIRA DE MINAS

DIRCEU D ANGELO DE FARIA

CARBONITA

NIVALDO MORAES SANTANA

CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS

CACHOEIRA DE PAJEÚ

HUMBERTO TOLENTINO PEREIRA

CACHOEIRA DOURADA

OVIDIO AFRO DANTAS

CABO VERDE

CAETANÓPOLIS CAETÉ

ROMÁRIO V. ALVES FERREIRA LUCAS COELHO FERREIRA

CAIANA

MAURÍCIO PINHEIRO FERREIRA

CAJURI

RICARDO A. D. DE ANDRADE

CALDAS

ULISSES SUAID PORTO G. BORGES

CAMACHO CAMANDUCAIA CAMBUÍ

BRUNO LAMOUNIER FURTADO EDMAR CASSALHO M. DIAS TALES TADEU TAVARES

CAMBUQUIRA

FABRÍCIO DOS SANTOS SIMONI

CAMPANÁRIO

MARCONDES DE O. E SOUZA

CAMPANHA

LUIZ FERNANDO TAVARES

CAMPESTRE

NIVALDO DONIZETE MUNIZ

CAMPINA VERDE

SADY RIBEIRO DAMAS JERONIMO SANTANA NETO GILMAR ORNELAS DO AMARAL RUBERVAL JOSÉ GONÇALVES ALTAIR ALVIM CELSON PIRES DE OLIVEIRA

TOVAR DOS SANTOS BARROSO

CONCEIÇÃO DAS PEDRAS

JOSÉ AIRTON PEREIRA

CARLOS CHAGAS

ACÁSSIO VIEIRA DE A. COUTINHO

CONCEIÇÃO DE IPANEMA

GROSMANE HERMSDORFF

CARMÉSIA

MÁRIO CÉSAR SILVEIRA E VIEIRA

CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO

CAREAÇU

CARMO DA CACHOEIRA

GODOFREDO JOSÉ CALDEIRA REIS

CARMO DA MATA

ALMIR RESENDE JUNIOR

CARMO DE MINAS

YURI VAZ DE OLIVEIRA

CARMO DO CAJURU CARMO DO PARANAÍBA CARMO DO RIO CLARO

EDSON DE SOUZA VILELA CÉSAR CAETANO DE A. FILHO SEBASTIÃO CEZAR LEMOS

CONCEIÇÃO DO PARÁ CONCEIÇÃO DO RIO VERDE CONCEIÇÃO DOS OUROS CÔNEGO MARINHO CONFINS

CONGONHAS

CÁSSIO ROSA DE ASSUNÇÃO

CONGONHAS DO NORTE

CARRANCAS

JOSÉ RAIMUNDO DOS SANTOS

CONQUISTA

CARVALHÓPOLIS

JOSÉ ANTÔNIO DE CARVALHO

CONSELHEIRO LAFAIETE

CARVALHOS

ANTÔNIO DE P. DE C. MOURA

CONSELHEIRO PENA

CASA GRANDE CASCALHO RICO

CAMPO BELO

ALISSON DE ASSIS CARVALHO

CÁSSIA

LUIZ OTÁVIO GONÇALVES

JOÃO CARLOS REIS DE CARVALHO MAURÍCIO EUCLIDES VIANA AGIDÊ ALVES SANTANA CELSO ANTÔNIO DA SILVA

JOSÉ DE FREITAS CORDEIRO

GERALDO ANTÔNIO DA SILVA

ARNALDO ALVES OLIVEIRA

PROCÓPIO CELSO DE FREITAS

RUBENS V. DOS SANTOS JUNIOR

CARNEIRINHO

FRADIQUE GURITA DA SILVA

JOSÉ FERNANDO A. DE OLIVEIRA

CONGONHAL

CARMÓPOLIS DE MINAS

CAMPO AZUL

CONSOLAÇÃO

NELMAR DE MORAES FRANCO TARCÍZIO HENRIQUE ZAGO MÁRIO MARCUS LEÃO DUTRA ELIANA GOMES DE M. ANDRADE MAURILIO ROBSON MARQUES

DÁRIO BORGES DE REZENDE

CONTAGEM

ALEXIS JOSÉ F. DE FREITAS

MARCO LEANDRO A. ARANTES

COQUEIRAL

ROSSANO DE OLIVEIRA

CORAÇÃO DE JESUS

ROBSON ADALBERTO MOTA DIAS

CAMPO DO MEIO

ROBSON MACHADO DE SÁ

CATAGUASES

WILLIAN LOBO DE ALMEIDA

CAMPO FLORIDO

RONALDO CASTRO BERNARDES

CATAS ALTAS

JOSÉ ALVES PARREIRA

CORDISBURGO

JOSÉ MAURÍCIO GOMES

GERSON LOBO NEIVA

CORDISLÂNDIA

MARLENE M. DE O. PEREIRA

CAMPOS ALTOS CAMPOS GERAIS CANA VERDE CANAÃ CANÁPOLIS CANDEIAS CANTAGALO CAPARAÓ CAPELA NOVA

PAULO CEZAR DE ALMEIDA

SOCRATES DE LIMA FILHO

JOSÉ BARBOSA FILHO

COROACI

EMERSON DE C. ANDRADE

DIOGO CURI HAUEGEN

COROMANDEL

FUVIO LUZIANO SERAFIM

EDUARDO CARDOSO GARCIA

CATUTI

CLARICE OMAR G. DE LIMA DIAS

CAXAMBU

CORONEL FABRICIANO

DIONE MARIA PERES MARCOS V. DA SILVA BIZARRO

UALISSON CARVALHO SILVA

CEDRO DO ABAETÉ

LUIZ ANTÔNIO DE SOUSA

RODRIGO MORAES LAMOUNIER

CENTRAL DE MINAS

OTAVIANO FERREIRA DE LAIA

CORONEL MURTA

AMARILES SANTOS LIMA

ELSON MARTINS DE MEDEIROS

CORONEL PACHECO

EDELSON S. F. MEIRELLES

ADEILSON M. DE OLIVEIRA CRISTIANO XAVIER DA COSTA ADELMO DE REZENDE MOREIRA

CAPETINGA

LUIZ CÉSAR GUILHERME

CAPINÓPOLIS

CORINTO

CATUJI

TADEU FILIPE F. DE ABREU

CAPITÃO ANDRADE

CATAS ALTAS DA NORUEGA

JOSÉ EUGÊNIO DA SILVA

CAPELINHA

CAPIM BRANCO

22

SÍLVIO ANTÔNIO FELIX

ELMO ALVES DO NASCIMENTO

CENTRALINA CHÁCARA CHALÉ CHAPADA DO NORTE CHAPADA GAÚCHA CHIADOR

EMERSON DAMIÃO DUQUE CARLOS RODRIGUES DA SILVA DIEGO EUSTÁQUIO SOARES JAIR MONTAGNER MAURÍCIO BARBOSA MONTEIRO

CLEIDIMAR ZANOTTO

CIPOTÂNEA

JOSÉ BONIFÁCIO GOMES

AROLDO MIRANDA DA SILVA

CLARAVAL

LUIZ GONZAGA CINTRA

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

CORONEL XAVIER CHAVES

FÚVIO O. DE OLIVEIRA PINTO

CÓRREGO DANTA

REGINALDO S. CARDOSO

CÓRREGO DO BOM JESUS

ELIANA DE FÁTIMA ALVES

CÓRREGO FUNDO

ÉRICA MARIA LEÃO COSTA

CÓRREGO NOVO COUTO DE MAGALHÃES DE MINAS CRISÓLITA

AILTON LIMA DE PAULA JOSÉ MARCOS ALVES GUIMARÃES ADERLANDE MOREIRA VILELA


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016 CRISTAIS

DJALMA FRANCISCO CARVALHO

ENGENHEIRO CALDAS

CRISTÁLIA

EDSON SANTOS ALBUQUERQUE

ENGENHEIRO NAVARRO

CRISTIANO OTONI CRISTINA CRUCILÂNDIA CRUZEIRO DA FORTALEZA CRUZÍLIA CUPARAQUE

JOSÉ ÉLCIO DE REZENDE RICARDO PEREIRA AZEVEDO

ENTRE RIOS DE MINAS

ESTEVAM DE ASSIS BARREIROS LUIZ ROSA DA SILVA

GONZAGA

JÚLIO MARIA DE SOUSA

JOAQUIM JOSÉ PARANAÍBA

ESPERA FELIZ

JOÃO CARLOS C. DE ALMEIDA

MÔNICA TESSAROLO BALBINO

GONÇALO VALDIVINO PEREIRA

ESPINOSA ESPÍRITO SANTO DO DOURADO ESTIVA ESTRELA DALVA

JOSÉ FERNANDO COURA

ESTRELA DO INDAIÁ

FERNANDO JOSÉ PINTO

ESTRELA DO SUL

MARCOS ROBERTO ESTEVAM MARCOS DE ARAÚJO LIMA

EUGENÓPOLIS EWBANK DA CÂMARA

GOUVEIA

ANTÔNIO VICENTE DE SOUZA

GOVERNADOR VALADARES

ANDRE LUIZ COELHO MERLO

GRÃO MOGOL

HAMILTON G. NASCIMENTO

AGENÍCIO DE OLIVEIRA

GRUPIARA

RONALDO JOSÉ MACHADO

MARIA DE FÁTIMA G. CABRAL

GUANHÃES

GERALDO JOSÉ PEREIRA

MILTON BARBOSA LIMA ADALTO LUÍS LEAL

HUGO GERALDO LOPES

GUSTAVO CASTRO DE ANDRADE

VASCO NAVARRO R. CALDAS

GUARACIAMA

FILOMENO A. DE FIGUEIREDO

JOSÉ MARIA NOVATO

GUARANÉSIA

LAÉRCIO CINTRA NOGUEIRA

MÁRCIA CRISTINA M. AMARAL

FAMA

OSMAIR LEAL DOS REIS

JUSCELINO BRASILIANO ROQUE

FARIA LEMOS

DESTERRO DO MELO DIAMANTINA

LUCIANO MACIEL

GUARACIABA

JOÃO BATISTA DA SILVA

ANTÔNIO PEREIRA DE MORAIS

GUAPÉ

DAYSE MARIA SILVA GALANTE

EXTREMA

DESTERRO DE ENTRE RIOS

DIVINO

HÉLCIO NOGUEIRA

GONÇALVES

DELFINÓPOLIS

DIVINÉSIA

GOIANÁ

GERALDO MARTINS DE FREITAS

MÁRCIO ANTÔNIO BELÉM

DELFIM MOREIRA

DIONÍSIO

GOIABEIRA

NAUTO EUZÉBIO DA SILVA

MAURÍLIO SOARES GUIMARÃES

DIOGO DE VASCONCELOS

JOSÉ WALTER RESENDE AGUIAR

GLAUCILÂNDIA

ERVÁLIA

CURVELO

DESCOBERTO

AILTON SILVEIRA DIAS

GILMAR RODRIGUES DE OLIVEIRA

ESMERALDAS

SEBASTIÃO ALVES DOS SANTOS

DELTA

JOÃO GERALDO DIAS

GAMELEIRAS

AGNALDO FERREIRA DA SILVA

ILAERSON FERREIRA DE SOUZA

CURRAL DE DENTRO

DATAS

ENTRE FOLHAS

SAMUEL DUTRA JUNIOR

SUELI CUNHA TERRA

GUARANI

PAULO CÉSAR SANTOS NEVES

GUARARÁ

JOSÉ MAURÍCIO DE SALES

GUARDA-MOR

EDGAR JOSÉ DE LIMA

RICARDO JOSÉ ROCHA

GUAXUPÉ

JARBAS CORREA FILHO

FARIAS MENEZES DE OLIVEIRA

FELISBURGO

JÂNIO WILTON M. PINTO COELHO

GUIDOVAL

SORAIA VIEIRA DE QUEIROZ

ANTÔNIO GERALDO ALVES

FELIXLÂNDIA

VANDERLI DE C. BARBOSA

DOMINGOS ANTUNES DE FREITAS

GILVAN PINHEIRO DE FARIA

DIVINO DAS LARANJEIRAS

ROMILSON ALVES

DIVINOLÂNDIA DE MINAS

RODRIGO MAGALHÃES COELHO

FELÍCIO DOS SANTOS

GUIMARÂNIA

ADÍLIO ALEX DOS REIS

VICENTE DE PAULA GERMANO

GUIRICEMA

ARI LUCAS DE PAULA SANTOS

FERROS

RAIMUNDO M. DE C. FILHO

GURINHATÃ

WENDER L. DE ARAÚJO SILVA

FERVEDOURO

ABILIO PEIXOTO FRANCHINI

HELIODORA

ALEX LEOPOLDINO DE LIMA

FERNANDES TOURINHO

OTONI ALVES DE OLIVEIRA MELO

IAPU

JOSÉ CARLOS DE BARROS

DIVINÓPOLIS

MARCOS VINÍCIUS PEREIRA

FLORESTAL

DIVISA ALEGRE

MARCELO OLEGÁRIO SOARES

FORMIGA

EUGÊNIO VILELA JÚNIOR

FORMOSO

LUIZ CARLOS DA SILVA

IBIÁ

MARLENE APARECIDA DE S. SILVA

ADENILSON QUEIROZ

IBIAÍ

LARRAVARDIERIE B. CORDEIRO

IBERTIOGA

JOSÉ FRANCISCO R. DE ALMEIDA

DIVISA NOVA

ELIAS TASSOTI

DIVISÓPOLIS

EUVALDO GOBIRA ALVES

DOM BOSCO

IRAMAIA MARIA C. DE ALMEIDA

FORTUNA DE MINAS

PATRICK CAMPOS DINIZ

DOM CAVATI

JOSÉ SANTANA JUNIOR

FRANCISCO BADARÓ

ADELINO PINHEIRO DE SOUSA

IBIRACI

ANTÔNIO LINDENBERG GARCIA

DOM JOAQUIM

GERALDO ADILSON GONÇALVES

FRANCISCO DUMONT

EDUARDO RABELO FONSECA

IBIRITÉ

WILLIAM PARREIRA DUARTE

DOM SILVÉRIO

JOÃO BOSCO COELHO

DOM VIÇOSO DONA EUSÉBIA DORES DE CAMPOS DORES DE GUANHÃES

FRANCISCO ROSINEI PINTO MANOEL FRANKLIN RODRIGUES MARCÍLIO TADEU TEIXEIRA COTTA JOÃO EBER BARRETO NOMAN

FORTALEZA DE MINAS

FRANCISCO SÁ FRANCISCÓPOLIS FREI GASPAR FREI INOCÊNCIO FREI LAGONEGRO

MÁRIO OSVALDO R. CASASANTA EDUIR CAMARGOS ALMEIDA LAURO ALVES FRANCO JOSÉ G. DE MATTOS BICALHO LEANDRO G. FERNANDES MARCELO MENDES PASSUELO

DORES DO INDAIÁ

RONALDO A. ZICA DA COSTA

FRONTEIRA

DORES DO TURVO

VALDIR RIBEIRO DE BARROS

FRONTEIRA DOS VALES

LEONARDO MEDEIROS DA SILVA

FRUTA DE LEITE

MARCLENIO FERRAZ DA ROCHA

DORESÓPOLIS DOURADOQUARA DURANDÉ ELÓI MENDES

ELITON LUIZ MOREIRA MARCOS ALÉM DE OLIVEIRA JOSÉ ELIAS RODRIGUES PEREIRA WILIAM CADORINI

IBIRACATU

IBITIÚRA DE MINAS IBITURUNA ICARAÍ DE MINAS IGARAPÉ IGARATINGA IGUATAMA IJACI ILICÍNEA

WARLEY FERREIRA LIMA

JOSÉ TARCISO RAYMUNDO HERBERTH TEIXEIRA DE RESENDE JAMES VELOSO ALMEIDA CARLOS ALBERTO DA SILVA RENATO DE FARIA GUIMARÃES IVONE RODRIGUES LEITE FABIANO DA SILVA MORETI EDVALDO BELINELLI

FRUTAL

CAIO HEITOR DUARTE

IMBÉ DE MINAS

MARCOS ANTÔNIO DO CARMO

FUNILÂNDIA

EDSON VARGAS DIAS

INCONFIDENTES

DÉCIO BONAMICHI

GALILEIA

JUAREZ DA SILVA LIMA

INDAIABIRA

JOSÉ SIVIRINO DA SILVA

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

23


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016 INDIANÓPOLIS INGAÍ

JOÃO PAULO LEITE

JACINTO JACUÍ

LEONARDO AUGUSTO DE SOUZA

LARANJAL

SUDÁRIO AMORIM CARNEIRO

GERALDO MAGELA DA SILVA

LASSANCE

PAULO ELIAS RODRIGUES

INHAPIM

MÁRCIO ELIAS DE LIMA E SANTOS

JACUTINGA

MELQUÍADES DE ARAÚJO

INHAÚMA

GERALDO CUSTÓDIO S. JUNIOR

JAGUARAÇU

JOSÉ JÚNIO ANDRADE DE LIMA

LEANDRO FERREIRA

INIMUTABA

RAFAEL DOTTI DE CARVALHO

JAÍBA

REGINALDO ANTÔNIO DA SILVA

LEME DO PRADO

JAMPRUCA

POLLIANE DE C. NUNES BASTOS

LEOPOLDINA

IPABA

GERALDO DOS REIS NEVES

IPANEMA

WALTER PAULO DE OLIVEIRA

JANAÚBA

CARLOS ISAILDON MENDES

IPATINGA

SEBASTIÃO DE BARROS QUINTÃO

JANUÁRIA

MARCELO FÉLIX A. DE ARAÚJO

IPIAÇU IPUIÚNA IRAÍ DE MINAS

LEANDRO LUIZ DE OLIVEIRA

JAPARAÍBA

ROBERTO EMÍLIO LOPES

JOSÉ DIAS DE MELO

JAPONVAR

LEONARDO DURAES DE ALMEIDA

ANTONINHO DALL AGNOL

JECEABA

FÁBIO VASCONCELOS

LAVRAS

JOSÉ CHEREM ELDER CORREA DE FREITAS REGINALDO GOMES FERREIRA BRÊNIO COLI RODRIGUES

LIBERDADE

RITA DE CÁSSIA RODRIGUES

LIMA DUARTE

GERALDO GOMES DE SOUZA

LIMEIRA DO OESTE LONTRA

PEDRO S. DO NASCIMENTO DERNIVAL MENDES DOS REIS

LUISBURGO

JOSÉ CARLOS PEREIRA

ITABIRA

RONALDO LAGE MAGALHÃES

JENIPAPO DE MINAS

CARLOS JOSÉ DE JESUS SENA

LUISLÂNDIA

EDSON R. SUZART JUNIOR

ITABIRINHA

EDMO CÉSAR FELICIANO REIS

JEQUERI

ADILSON LOPES SILVA

LUMINÁRIAS

HUDSON SALVADOR VILELA

ALEXANDER SILVA S. DE OLIVEIRA

JEQUITAÍ

JOAQUIM ISIDORO DE OLIVEIRA

LUZ

JEQUITIBÁ

HUMBERTO FERNANDO C. REIS

MACHACALIS

ITABIRITO ITACAMBIRA

JOÃO MANOEL RIBEIRO

ITACARAMBI

NÍVEA MARIA DE OLIVEIRA

ITAGUARA ITAIPÉ ITAJUBÁ ITAMARANDIBA ITAMARATI DE MINAS ITAMBACURI ITAMBÉ DO MATO DENTRO ITAMOGI ITAMONTE ITANHANDU

GERALDO DONIZETE DE LIMA ALEXSANDER R. BATISTA RODRIGO IMAR MARTINEZ RIERA LUIZ FERNANDO ALVES HAMILTON DE MOURA FILHO HENRIQUE LUIZ DA M. SCOFIELD JOSÉ ELÍSIO DE OLIVEIRA DUARTE RONALDO PEREIRA DIAS

JEQUITINHONHA JESUÂNIA

ROBERTO ALCÂNTARA BOTELHO JOSÉ DONIZETTE NOGUEIRA

MACHADO MADRE DE DEUS DE MINAS

AILTON DUARTE MAURO ROBERTO F. BATISTA JULBERT FERRE DE MORAIS JOÃO EUSTÁSIO

JOAÍMA

DAURO BARRETO MELO FILHO

MALACACHETA

WILTON PEREIRA DA SILVA

JOANÉSIA

DENILSON ANDRADE DE ASSIS

MAMONAS

IDALINO C. DE CARVALHO

JOÃO MONLEVADE JOÃO PINHEIRO JOAQUIM FELÍCIO JORDÂNIA

SIMONE CARVALHO EDMAR XAVIER MACIEL ELIANA COLEN P. DE ABUABARA WATSON DA SILVA LUZ

MANGA

JOAQUIM DE OLIVEIRA SÁ FILHO

MANHUAÇU

MARIA APARECIDA M. BIFANO

MANHUMIRIM

LUCIANO MACHADO DA SILVA

MANTENA

JOÃO RUFINO SOBRINHO

MAR DE ESPANHA

WELINGTON MARCOS RODRIGUES

ALEXANDRE A. M. SANTOS

JOSÉ RAYDAN

ELIAS SILVEIRA GODINHO

MARAVILHAS

DIOVANE POLICARPO DE CASTRO

EVALDO RIBEIRO DE BARROS

JOSENÓPOLIS

PAULA A. VIANA ALCÂNTARA

MARIA DA FÉ

PATRÍCIA S. DE A. BERNARDO

JOSÉ GONÇALVES DE MINAS

AÉCIO RODRIGUES MOTOSO

ITANHOMI

JAEDER CARLOS PEREIRA

VALÉRIA APARECIDA DOS SANTOS

MARIANA

DUARTE EUSTÁQUIO G. JUNIOR

ITAOBIM

CHARLES VIEIRA DA COSTA

JUIZ DE FORA

BRUNO DE FREITAS SIQUEIRA

MARILAC

ALDO FRANÇA SOUTO

BENICE NERY MAIA

JURAMENTO

WENDEL PEREIRA DE SOUZA

ITAPAGIPE ITAPECERICA

WIRLEY RODRIGUES REIS

JUATUBA

MÁRIO CAMPOS

JURUAIA

CLAUDECI DIVINO DE ARAÚJO

MARIPÁ DE MINAS

CLÁUDIA VIVEANI DE MORAES

JUVENÍLIA

RÔMULO MARINHO CARNEIRO

MARLIÉRIA

ITATIAIUÇU

MATARAZO JOSÉ DA SILVA

LADAINHA

WALID NEDIR OLIVEIRA

ITAÚ DE MINAS

RONILTON GOMES CINTRA

LAGAMAR

JOSÉ ALVES FILHO

ITAPEVA

ITAÚNA

NEIDER MOREIRA DE FARIA

LAGOA DA PRATA

PAULO CÉSAR TEODORO

MARMELÓPOLIS MARTINHO CAMPOS MARTINS SOARES

ELSON DA SILVA SANTOS JUNIOR SEBASTIÃO MACHADO NETO GERALDO M. BORGES DE CASTRO CAMILO ALBERTO R. DA SILVA JOSÉ HAILTON DE FREITAS FERNANDO A. DE ANDRADE

JOSÉ FLAVIANO

LAGOA DOS PATOS

JOSÉ RAUL REIS

ITINGA

ADHEMAR MARCOS FILHO

LAGOA DOURADA

ITUETA

VALTER JOSÉ NICOLI

LAGOA FORMOSA LAGOA GRANDE

EDSON SABINO DE LIMA

MATHIAS LOBATO

VALDIR BATISTA GONÇALVES

ITAVERAVA

MATA VERDE

CARLOS ROBERTO B. SANTOS

MANOEL GERALDO DE RESENDE

MATERLÂNDIA

JOVENTINO MARIA FERREIRA

JOÃO MARTINS DE PAULA

MATEUS LEME

JÚLIO CEZAR N. FARES JUNIOR

ITUIUTABA

FUED JOSÉ DIB

ITUMIRIM

CARLOS ALBERTO NASCIMENTO

ROGÉRIO CÉSAR DE M. AVELAR

MATIAS BARBOSA

CARLOS ANTÔNIO DE C. LOPES

ITURAMA

ANDERSON B. DE OLIVEIRA

LAJINHA

JOÃO ROSENDO A. DE MEDEIROS

MATIAS CARDOSO

EDMÁRCIO MOURA LEAL

ITUTINGA

FABIANO RIBEIRO DO VALE

LAMBARI

SÉRGIO TEIXEIRA

JABOTICATUBAS

24

LINDOMAR AMARO BORGES

ENEIMAR ADRIANO MARQUES

LAGOA SANTA

LAMIM

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

MARCO ANTÔNIO DE ASSIS

MATIPÓ MATO VERDE

VALTER MAGESTE DE ORNELAS OSCAR LISANDRO TEIXEIRA


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016 MATOZINHOS

ANTÔNIO DIVINO DE SOUZA

NOVA BELÉM

MATUTINA

JOSÉ ADOLFO RIBEIRO JUNIOR

NOVA ERA

MEDEIROS

FRANCISCO MARTINS RIBEIRO

NOVA LIMA

MEDINA

EVALDO LÚCIO PEIXOTO SENA

NOVA MÓDICA

MENDES PIMENTEL

AYMORE MOREIRA DA SILVA

NOVA PONTE

MERCÊS

EDIMAR GUERRA DE PAULA

NOVA PORTEIRINHA

FLÁVIA PEREIRA DORNELES LAURA MARIA C. DE ARAÚJO VÍTOR PENIDO DE BARROS WALTER JUNIOR L. BORBOREMA LINDON C. RESENDE DA CRUZ JURACY FAGUNDES JACOME

PASSOS PATIS PATOS DE MINAS PATROCÍNIO PATROCÍNIO DO MURIAÉ PAULA CÂNDIDO

MESQUITA

RONALDO DE OLIVEIRA

NOVA RESENDE

CELSON JOSÉ DE OLIVEIRA

PAULISTAS

MINAS NOVAS

AÉCIO GUEDES SOARES

NOVA SERRANA

EUZÉBIO RODRIGUES LAGO

PAVÃO

MINDURI

JOSÉ RONALDO DA SILVA

MIRABELA

LUCIANO RABELO VELOSO

MIRADOURO MIRAÍ

ALMIRO M. DE LACERDA FILHO LUIZ FORTUCE

NOVA UNIÃO

AILTON A. GUIMARÃES ROSA

NOVO CRUZEIRO

MILTON COELHO DE OLIVEIRA

NOVO ORIENTE DE MINAS NOVORIZONTE

MIRAVÂNIA

RAIMUNDO N. PEREIRA LUNA

OLARIA

MOEDA

LEONARDO A. MOURA BRAGA

OLHOS-D'ÁGUA

MOEMA

JULVAN R. ARAÚJO LACERDA

FÁBIO RODRIGUES GONÇALVES ARLEY COSTA MENDES

PEDRALVA PEDRAS DE MARIA DA CRUZ

GERALDO MAGELA BARBOSA

MONTE CARMELO

SAULO FALEIROS CARDOSO JOSÉ GOMES DA SILVA

MONTE SANTO DE MINAS MONTE SIÃO MONTES CLAROS

PAULO SÉRGIO GORNATI JOSÉ POCAI JUNIOR HUMBERTO GUIMARÃES SOUTO

OURO BRANCO OURO FINO OURO PRETO

JOSÉ ANTÔNIO DELGADO EBIO JOSÉ VÍTOR HÉLIO MÁRCIO CAMPOS

PEDRINÓPOLIS PEDRO LEOPOLDO PEDRO TEIXEIRA PEQUERI PEQUI

IDILIO NEVES MOREIRA JOAQUIM SIMEÃO DE FARIA NETO JOÃO DE CASTRO BARBOSA

OURO VERDE DE MINAS

JOSIMAR TELES DA COSTA

PERDÕES

HAMILTON RESENDE FILHO

PADRE CARVALHO

JOSÉ NILSON BISPO DE SÁ

PERIQUITO

GERALDO MARTINS GODOY

VALMIR SILVA COSTA

PESCADOR

ORLANDO LUCIANO SARTORI

PADRE PARAÍSO

AFRÂNIO A. MENDONÇA NETO

MORRO DA GARÇA

JOSÉ MARIA DE CASTRO MATOS

PAINS

MORRO DO PILAR

JOSÉ DE MATOS VIEIRA NETO

PAIVA PALMA

PIAU

EDINILSON DORNELAS LOPES

MARCO AURÉLIO RABELO GOMES

PIEDADE DE PONTE NOVA

ANTÔNIO MAYRINK BORDONI

VICENTE CRUZ DE OLIVEIRA

PIEDADE DO RIO GRANDE

JOSÉ FERNANDES NETO

HIRAM VINÍCIUS M. FINAMORE

PIEDADE DOS GERAIS

MURIAÉ

IOANNIS K. GRAMMATIKOPOULOS

PALMÓPOLIS

MARCELO F. DE ALMEIDA

PIMENTA

JOÃO BATISTA MARÇAL TEIXEIRA

PAPAGAIOS

MÁRIO REIS FILGUEIRAS

PINGO-D'ÁGUA

MUZAMBINHO

SÉRGIO A. CERÁVOLO PAOLIELLO

PARÁ DE MINAS

NACIP RAYDAN

EDUARDO ANTÔNIO DE OLIVEIRA

PARACATU PARAGUAÇU

NAQUE

HÉLIO PINTO DE CARVALHO

PARAISÓPOLIS

NATALÂNDIA

GERALDO MAGELA GOMES

PARAOPEBA

NATÉRCIA

CRISTIANO A. CAETANO JUNHO

PASSA-QUATRO

NAZARENO

JOSÉ HEITOR G. DE CARVALHO

PASSA TEMPO

NEPOMUCENO

LUIZA MARIA LIMA MENEZES

PASSABÉM PASSA-VINTE

GILMAR A. REZENDE DE CASTRO

PIEDADE DE CARATINGA

MUTUM

GILMAR MENDES FERRAZ

CRISTIANO ELIAS DOS REIS COSTA

FERNANDO MARANGONI

EUJÁCIO DA S. RODRIGUES

NINHEIRA

ANTÔNIO JOSÉ GUNDIM

GILMAR TEODORO DE SÃO JOSÉ

PAINEIRAS

ROBERTO DE JESUS

SEBASTIÃO C. C. DE MEDEIROS

PERDIZES

PAI PEDRO

NANUQUE

JOSIMAR SILVA DE FREITAS

PERDIGÃO

OLIMPIO FRANCISCO DE MOURA

OTÁVIO LUIZ DE SOUZA

JOÃO BATISTA VIANA

JÚLIO E. DE G. M. DE ARAÚJO

FABIANO COSTA SOARES

MUNHOZ

ADRIANO TEODORO DO CARMO

MAURÍCIO LEMES DE CARVALHO

MORADA NOVA DE MINAS

MONTEZUMA

PEDRA DO ANTA

CRISTINE L. DE MOURA RESENDE ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA

MONTE FORMOSO

SILVANA MARIA ARAÚJO MENDES

CARLOS ALBERTO DE C. PEREIRA

OLIVEIRA FORTES

VALDEVINO DE SOUZA

PEDRA AZUL PEDRA BONITA

SILVANIR SIMPLÍCIO DE ANDRADE

ONÇA DE PITANGUI

MONTE BELO

LUCIANO BALARINI GONÇALVES EUSTÁQUIO DE CARVALHO BRAGA

OLIVEIRA

ORIZÂNIA

EVANDRO RIBEIRO DE CARVALHO

PEÇANHA

OLÍMPIO NORONHA

ORATÓRIOS

MARCELO RODRIGUES DA SILVA

PEDRA DOURADA

JOSÉ FLORISVAL DE ORNELAS

ALEXANDRE A. F. DE OLIVEIRA

PAULO AZIZ DAHER

RONE DOUGLAS DIAS

LETÍCIA A. BELATO MARTINS

ÚLTIMO BITENCOURT DE FREITAS

DEIRÓ MOREIRA MARRA

ITAMAR JOSÉ DA COSTA

MONSENHOR PAULO

MONTE AZUL

JOSÉ EUSTÁQUIO R. ALVES

PEDRA DO INDAIÁ

GERALDO E. MAIA DA SILVA

MONTE ALEGRE DE MINAS

VALMIR MORAIS DE SÁ

LUIZ ENEIAS DE OLIVEIRA

MONJOLOS

MONTALVÂNIA

CARLOS RENATO LIMA REIS

ELIAS DINIZ

PINTÓPOLIS

ROGÉRIO MENDES DA COSTA AILTON COSTA FARIA ARTUR CARLOS DA SILVA EDILEIDE LOPES DOS SANTOS

OLAVO REMÍGIO CONDE

PIRACEMA

ANTÔNIO OSMAR DA SILVA

JOSÉ TIBÚRCIO DO PRADO NETO

PIRAJUBA

RUI GOMES NOGUEIRA RAMOS

SÉRGIO WAGNER BIZARRIA

PIRANGA

JOSÉ CARLOS DE O. MARQUES

JOSÉ VALADARES BAHIA

PIRANGUÇU

RICARDO MARTINS DE ARAÚJO

ANTÔNIO CLARET MOTA ESTEVES

PIRANGUINHO

HELENA MARIA DA SILVEIRA

EDILSON RODRIGUES

PIRAPETINGA

ENOGHALLITON DE A. ARRUDA

PIRAPORA

MARCELLA M. RIBAS FONSECA

LUCAS NASCIMENTO DE ALMEIDA RONALDO AGAPITO DE SÁ

PIRAÚBA

ADRIANO CARVALHAES GRAVINA

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

25


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016 PITANGUI PIUMHI PLANURA POÇO FUNDO POÇOS DE CALDAS

ADEBERTO JOSÉ DE MELO PAULO ROBERTO BARBOSA RENATO FERREIRA DE OLIVEIRA SÉRGIO A. C. DE AZEVEDO

POCRANE

ÁLVARO DE O. PINTO JUNIOR

POMPÉU

OZEAS DA SILVA CAMPOS

PONTE NOVA PONTO CHIQUE PONTO DOS VOLANTES

WAGNER MOL GUIMARÃES JOSÉ GERALDO A. DE ALMEIDA LEANDRO RAMOS SANTANA

PORTEIRINHA

SILVANEI BATISTA SANTOS

PORTO FIRME

REGINALDO B. GONÇALVES

POTÉ POUSO ALEGRE POUSO ALTO PRADOS PRATA PRATÁPOLIS PRATINHA

GILDÉSIO SAMPAIO DE OLIVEIRA RAFAEL TADEU SIMÕES JULIANO CLÁUDIO DA SILVA LESTER REZENDE DANTAS JUNIOR

RIO MANSO RIO NOVO RIO PARANAÍBA RIO PARDO DE MINAS RIO PIRACICABA RIO POMBA RIO PRETO

ADAIR DORNAS DOS SANTOS ORMEU RABELLO FILHO VALDEMIR DIOGENES DA SILVA MARCUS VINÍCIUS DE A. RAMOS

SANTA ROSA DA SERRA SANTA VITÓRIA SANTANA DA VARGEM SANTANA DE CATAGUASES

ANTÔNIO JOSÉ COTA

SANTANA DE PIRAPAMA

MARCOS PASCOALINO

SANTANA DO DESERTO

INÁCIO DE LOYOLA M. FERREIRA

SANTANA DO GARAMBÉU

WALLACE S. VASCONCELOS LEITE ADAILTON FONSECA DA CUNHA

SANTANA DO JACARÉ

ROCHEDO DE MINAS

RICARDO CÉZAR C. DA SILVA

SANTANA DO PARAÍSO

LUZIA TEIXEIRA DE MELO

SANTANA DO RIACHO

ANDRÉ FERREIRA TORRES

RODEIRO

LUIZ ANTÔNIO MEDEIROS

ROMARIA

JOÃO RODRIGUES DOS REIS

ROSÁRIO DA LIMEIRA RUBELITA RUBIM SABARÁ

JOSÉ MARIA PINTO DA SILVA OSVAN OTÁVIO DAVID MIRANDA

SANTANA DOS MONTES SANTO ANTÔNIO DO AMPARO

ALEIRIS SOARES VIANA FRANCISCO DE PAULO FREITAS

ANTÔNIO ALVES NOGUEIRA FILHO EVANDRO PAIVA CARRARA

SANTO ANTÔNIO DO AVENTUREIRO

PAULO ROBERTO PIRES

ALENCAR SOUTO DE OLIVEIRA

SANTO ANTÔNIO DO GRAMA

ALCIONE F. DE A. LIMA

WANDER JOSÉ GODDARD BORGES

SANTO ANTÔNIO DO ITAMBÉ

JOÃO ANTÔNIO BARACHO JÚNIOR

ANUAR ARANTES AMUI

SABINÓPOLIS

ELZIO MARIA DE PINHO

SANTO ANTÔNIO DO JACINTO

EMERSON PINHEIRO RUAS

DENISE ALVES DE SOUZA NEVES

SACRAMENTO

WESLEY DE SANTI DE MELO

SANTO ANTÔNIO DO MONTE

EDMILSON APARECIDO DA COSTA

JOSÉ ANTÔNIO PRATES

SANTO ANTÔNIO DO RETIRO

AILSON FABIANO RIBEIRO

JOHN WERCOLLIS DE MORAIS

SALINAS

RICARDO DE CASTRO MACHADO

SANTA BÁRBARA

LERIS FELISBERTO BRAGA

LAURO DE OLIVEIRA

SANTA BÁRBARA DO LESTE SANTA BÁRBARA DO MONTE VERDE

WILMA PEREIRA MAFRA RIBEIRO ISMAEL TEIXEIRA DE PAIVA

SANTO ANTÔNIO DO RIO ABAIXO

GILSON SANTIAGO A. JUNIOR

SANTOS DUMONT

CARLOS ALBERTO DE AZEVEDO

SÃO BENTO ABADE

ENÉIAS MACHADO DE SOUZA

JOÃO CARLOS N. DE CASTILHO

PRUDENTE DE MORAIS

JOSÉ ROBERTO FILHO

SANTA BÁRBARA DO TUGÚRIO

QUARTEL GERAL

JOSÉ LÚCIO CAMPOS

SANTA CRUZ DE MINAS

SINARA RAFAELA CAMPOS

SÃO DOMINGOS DAS DORES

WILTON DOS SANTOS SOUSA

SÃO DOMINGOS DO PRATA

QUELUZITO

CÉLIO PEREIRA DE SOUZA

SANTA CRUZ DE SALINAS

RAPOSOS

SÉRGIO SILVEIRA SOARES

SANTA CRUZ DO ESCALVADO

RAUL SOARES

VICENTE RUFINO OSORIO

SANTA EFIGÊNIA DE MINAS

RECREIO

JOSÉ MARIA ANDRÉ DE BARROS

REDUTO

JOSÉ CARLOS LOPES AURÉLIO SUENES DE RESENDE

SÔNIA MARIA UNTALER RONALDO MAGNO DE MOURA

SÃO BRÁS DO SUAÇUÍ

SÃO FÉLIX DE MINAS SÃO FRANCISCO

ELIAS RIBEIRO DE SOUZA JOSÉ ADAIR DA SILVA JOSÉ ALFREDO DE C. PEREIRA CLEUDISON LUIZ DA SILVA EVANILSO APARECIDO CARNEIRO

EDSON A. F. DOS SANTOS

SÃO FRANCISCO DE PAULA

MERITON BALDUÍNO ALVES

SANTA HELENA DE MINAS

ARTUR RODRIGUES DA SILVA

SÃO FRANCISCO DE SALES

JOSÉ SEBASTIÃO DE OLIVEIRA

SANTA JULIANA

BELCHIOR ANTÔNIO DA SILVA

SÃO FRANCISCO DO GLÓRIA

WALACE FERREIRA PEDROSA

SÃO GERALDO

MARCÍLIO MOREIRA BARROS

SANTA FÉ DE MINAS

RESPLENDOR

DIOGO SCARABELLI JUNIOR

SANTA LUZIA

RESSAQUINHA

MANOEL DA SILVA RIBEIRO

SANTA MARGARIDA

LIEDSON SILVA MARTINS

VICENTE PAULO DA SILVA

JORGE ANTÔNIO DE SÁ

SANTO HIPÓLITO

PRESIDENTE OLEGÁRIO

SANTA MARIA DE ITABIRA

RIACHO DOS MACHADOS

ELTON MARQUES DE ALMEIDA

SANTA MARIA DO SALTO

RIBEIRÃO DAS NEVES

MOACIR M. DA COSTA JUNIOR

SANTA MARIA DO SUAÇUÍ

RIBEIRÃO VERMELHO

ANA ROSA MENDONÇA LASMAR

ROSELI FERREIRA PIMENTEL GERALDO SCHIAVO

SÃO GERALDO DA PIEDADE

OZANAM OLIVEIRA DE FARIAS

REINALDO DAS DORES SANTOS

SÃO GERALDO DO BAIXIO

WELLERSON VALÉRIO MOREIRA

MARLON CAIRES SOUZA

SÃO GONÇALO DO ABAETÉ

JOÃO PAULINO RODRIGUES NETO

SÃO GONÇALO DO PARÁ

ANTÔNIO ANDRÉ N. GUIMARAES

RODOLFO LIMA NETO GERALDO D. DE CARVALHO

SÃO GONÇALO DO RIO ABAIXO

SANTA RITA DE IBITIPOCA

JOSÉ RESENDE NOGUEIRA

SÃO GONÇALO DO RIO PRETO

SANTA RITA DE JACUTINGA

LUIZ FERNANDO OSÓRIO

SÃO GONÇALO DO SAPUCAÍ

ELOI RADIN ALLERAND

SANTA RITA DE MINAS

ILTON ROSA DE FREITAS

SÃO GOTARDO

SEIJI EDUARDO SEKITA

SILVÉRIO JOAQUIM A. DA LUZ

SANTA RITA DO ITUETO

FIRMINO TON

LÚCIO MARCOS DA SILVEIRA

SANTA RITA DO SAPUCAÍ

RIO ACIMA

MARIA AUXILIADORA RIBEIRO

RIO CASCA

ADRIANO DE A. ALVARENGA

RIO DOCE

DALTON SOARES SILVA

SANTANA DO MANHUAÇU

PRESIDENTE JUSCELINO

RIO ESPERA

MARIA JUCÉLIA BAESSO PROCACI

HIGINO ZACARIAS DE SOUSA

OXIMANE PEIXOTO BOMFIM

RIO DO PRADO

VÍTOR DONIZETTI SIQUEIRA

RITÁPOLIS

SALTO DA DIVISA

RIACHINHO

ISPER SALIM CURI

ILDEMAR VICENTE DE FARIA

JAZON HAROLDO SILVA ALMEIDA

RESENDE COSTA

JOSÉ HUMBERTO RIBEIRO

RIO VERMELHO

PRESIDENTE BERNARDES

PRESIDENTE KUBITSCHEK

26

MARCÍLIO VALADARES

GILBERTO G. DE AGUILAR

SANTA RITA DE CALDAS

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

JEFFERSON GONÇALVES MENDES

SÃO JOÃO BATISTA DO GLÓRIA SÃO JOÃO DA LAGOA

ANTÔNIO CARLOS N.BICALHO JOÃO LEOPOLDO DUMONT

APARECIDA NILVA DOS SANTOS CARLOS ALBERTO MOTA DIAS


RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2016 SÃO JOÃO DA MATA

DENIZE VILHENA BORGES SILVA

SARZEDO

MARCELO PINHEIRO DO AMARAL DOMINGOS S. DE MIRANDA PAIVA

SÃO JOÃO DA PONTE

DANILO WAGNER VELOSO

SEM-PEIXE

SÃO JOÃO DAS MISSÕES

JOSÉ NUNES DE OLIVEIRA

SENADOR AMARAL

SÃO JOÃO DEL-REI SÃO JOÃO DO MANHUAÇU SÃO JOÃO DO MANTENINHA SÃO JOÃO DO ORIENTE SÃO JOÃO DO PACUÍ SÃO JOÃO DO PARAÍSO

NIVALDO JOSÉ DE ANDRADE SÉRGIO LÚCIO CAMILO GENTIL PEREIRA MENDONÇA JOAQUIM COELHO DA SILVA ARISMAR ARAÚJO BARBOSA MÔNICA CRISTINE M. DE SOUSA

SÃO JOÃO EVANGELISTA

PEDRO DE QUEIROZ BRAGA

SÃO JOÃO NEPOMUCENO

ERNANDES JOSÉ DA SILVA

SÃO JOAQUIM DE BICAS

ANTÔNIO A. RESENDE MAIA

SÃO JOSÉ DA BARRA

PAULO SÉRGIO L. DE OLIVEIRA

SÃO JOSÉ DA LAPA

DIEGO Á. DOS SANTOS SILVA

SÃO JOSÉ DA SAFIRA SÃO JOSÉ DA VARGINHA

ANTÔNIO LACERDA FILHO VANDEIR PAULINO DA SILVA

SÃO JOSÉ DO ALEGRE

JOSÉ CARLOS DA SILVA

SÃO JOSÉ DO DIVINO

MARCOS ROGÉRIO DA SILVA

SÃO JOSÉ DO GOIABAL

PEDRO RAIMUNDO TEODORO

SÃO JOSÉ DO JACURI

CLÁUDIO JOSÉ SANTOS ROCHA

SÃO JOSÉ DO MANTIMENTO

CLEBER DA MATA SABINO

SÃO LOURENÇO

ADEMILSON LOPES DA SILVEIRA

SENHORA DO PORTO

LUCIENE TEIXEIRA DE MORAES CLÁUDIO C. PEREIRA DE SOUZA

ANTÔNIO DONIZETI DURSO

TRÊS PONTAS

LUIZ ROBERTO LAURINDO DIAS

FERNANDO CÉSAR FERNANDES

TUMIRITINGA

JOSÉ PAULO BRETAS CABRAL

VALMIR JOSÉ GUIMARÃES

TUPACIGUARA

CARLOS ALVES DE OLIVEIRA

SENADOR FIRMINO

SENHORA DE OLIVEIRA

TOMBOS TRÊS CORAÇÕES

ADAIR DIVINO DA SILVA

PEDRO PAULO DOS SANTOS

SENADOR MODESTINO GONÇALVES

ÉDIO DONIZETI LEME

TRÊS MARIAS

SENADOR CORTES

SENADOR JOSÉ BENTO

TOLEDO

RICARDO S. R. MILAGRES JOSÉ DE AGUIAR M. SOBRINHO

TURMALINA TURVOLÂNDIA

SENHORA DOS REMÉDIOS

DENILSON JOSÉ R. RESENDE

UBÁ

SERICITA

MARILDA ENI COELHO REIS

UBAÍ

SERITINGA

MARCO ANTÔNIO M. MOREIRA

UBAPORANGA

SERRA AZUL DE MINAS

LEONARDO DO CARMO COELHO

UBERABA

SERRA DA SAUDADE SERRA DO SALITRE SERRA DOS AIMORÉS SERRANIA SERRANÓPOLIS DE MINAS SERRANOS SERRO SETE LAGOAS

CARLINHOS BARBOSA XAVIER ELIVELTO CARVALHO EDSON TEIXEIRA FILHO MARCO ANTÔNIO ANDRADE GILMAR DE ASSIS RODRIGUES PAULO PIAU NOGUEIRA

ALAOR JOSÉ MACHADO

UBERLÂNDIA

ODELMO L. CARNEIRO SOBRINHO

PAULO GIOVANI S. DE MELO

UMBURATIBA

GILNÁDIO RODRIGUES DA SILVA

IRAN PACHECO CORDEIRO LUIZ GONZAGA RIBEIRO NETO ELPÍDIO RIBEIRO NETO JOSÉ DA C.VASCONCELOS FILHO GUILHERME SIMÕES NEVES LEONE MACIEL FONSECA

CÉLIA S. C. FREITAS LIMA

SETUBINHA

WARLEM A. JOSÉ BARBOSA

SÃO MIGUEL DO ANTA

WAGNER DAMIÃO

SILVEIRÂNIA

JÂNIO DAVID LAMAS

UNAÍ UNIÃO DE MINAS

JOSÉ GOMES BRANQUINHO JOÃO DE FREITAS LEAL

URUANA DE MINAS

RONALDO FERREIRA DE MORAIS

URUCÂNIA

FREDERICO BRUM DE CARVALHO

URUCUIA

RUTÍLIO E. CAVALCANTI FILHO

VARGEM ALEGRE

NEUDMAR FERREIRA CAMPOS

VARGEM BONITA

SAMUEL ALVES DE MATOS

VARGEM GRANDE DO RIO PARDO VARGINHA

JOÃO BOSCO COSTA ANTÔNIO SILVA

SÃO PEDRO DA UNIÃO

CUSTÓDIO RIBEIRO GARCIA

SILVIANÓPOLIS

VÍTOR NERY DE MORAIS

SÃO PEDRO DO SUAÇUÍ

RICARDO ARAÚJO SOUZA

SIMÃO PEREIRA

ANTÔNIO JOSÉ G.DA SILVA

VARJÃO DE MINAS

ANTÔNIO P. MONTEZUMA NETO

SÃO PEDRO DOS FERROS

NEWTON GABRIEL AVELAR

LAERTE AUGUSTO DE SOUZA

VÁRZEA DA PALMA

EDUARDO MONTEIRO DE MORAIS

VARZELÂNDIA

VALQUÍRIA RODRIGUES CARDOSO

SIMONÉSIA

SÃO ROMÃO

MARCELO M. DE MENDONÇA

SOBRÁLIA

SÃO ROQUE DE MINAS

ROLDÃO DE FARIA MACHADO

SOLEDADE DE MINAS

SÃO SEBASTIÃO DA BELA VISTA SÃO SEBASTIÃO DA VARGEM ALEGRE SÃO SEBASTIÃO DO ANTA

MARIA DAS NEVES B. ANDRADE EMERSON FERREIRA MACIEL

AUGUSTO HART FERREIRA

TABULEIRO

DAURO MARTINS VIDAL

CLAUDIOMIR J. MARTINS VIEIRA

TAIOBEIRAS

DANILO MENDES RODRIGUES

JOÃO BATISTA VINHA

TAPARUBA

JOAQUIM CARLOS DA SILVA NETO

VAZANTE VERDELÂNDIA

WILTON LEITE MADUREIRA

VEREDINHA

EDILSON NUNES DE ARAÚJO

VERÍSSIMO

LUIZ CARLOS DA SILVA

AGUINALDO T. FERREIRA BESSA

TAPIRA

LILIANE M. COSTA VENÂNCIO

VERMELHO NOVO

SÃO SEBASTIÃO DO OESTE

BELARMINO LUCIANO LEITE

TAPIRAÍ

LEONARDO JOSÉ DE OLIVEIRA

VESPASIANO

SÃO SEBASTIÃO DO MARANHÃO

ADILSON BASTOS DE OLIVEIRA

GERALDO JOSÉ DO CARMO ILCE ALVES ROCHA PERDIGÃO

SÃO SEBASTIÃO DO PARAÍSO

WALKER AMÉRICO OLIVEIRA

TAQUARAÇU DE MINAS

ALCIDES H. DA A. FERREIRA FILHO

VIÇOSA

ÂNGELO CHEQUER

SÃO SEBASTIÃO DO RIO PRETO

SEBASTIÃO E. Q. DE ALMEIDA

TARUMIRIM

MARCÍLIO DE PAULA BOMFIM

VIEIRAS

ADRIANO DOS SANTOS

SÃO SEBASTIÃO DO RIO VERDE

SANDRO LISBOA MARTINS

TEIXEIRAS

JOSÉ DIOGO DRUMOND NETO

VIRGEM DA LAPA

DIOGÉNES TIMO SILVA

SÃO THOMÉ DAS LETRAS

MARISA MACIEL DE SOUZA

TEÓFILO OTONI

DANIEL BATISTA SUCUPIRA

VIRGÍNIA

CARLOS EDUARDO C. NEGREIROS

TIMÓTEO

GERALDO HILÁRIO TORRES

VIRGINÓPOLIS

BOBY CHARLES DAS DORES LEÃO

VIRGOLÂNDIA

ARNALDO DE OLIVEIRA BRAGA

SÃO TIAGO

DENILSON SILVA REIS

SÃO TOMÁS DE AQUINO

JOSÉ CARLOS PIMENTA

SÃO VICENTE DE MINAS

JACINTO ALAIR DE PAULA

SAPUCAÍ-MIRIM SARDOÁ

JEFFERSON BENEDITO RENNO JOSÉ ANTÔNIO COELHO

TIRADENTES TIROS TOCANTINS TOCOS DO MOJI

JOSÉ ANTÔNIO DO NASCIMENTO JÚLIO ANDRÉ DE OLIVEIRA IEDER WASHINGTON DE OLIVEIRA ANTÔNIO RODRIGUES DA SILVA

VISCONDE DO RIO BRANCO VOLTA GRANDE WENCESLAU BRAZ

IRAN SILVA COURI JORGE LUIZ GOMES DA COSTA GERALDO MAGELA ELOI

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

27


GESTORES: CUIDADO COM A PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI Fim do ano, além de ser momento para balanço e fechamento das contas, é o período que exige ações firmes de combate ao Aedes aegypti, transmissor das doenças dengue, zika e chikungunya. Com as chuvas abundantes desta estação do ano, aumentam as possibilidades de focos do mosquito e, consequentemente, de pessoas infectadas, causando sobrecarga nos postos de saúde e nos hospitais. Até a última semana de novembro, foram registrados 526.060 casos prováveis de dengue e 245 mortes somente no ano de 2016. Foram registrados, também, 477 casos de febre chikungunya e 15.158 de zika vírus.

Sintomas das doenças Ao apresentar os sintomas descritos abaixo, procure um serviço de saúde. Não use medicamentos nem remédios caseiros antes de receber um diagnóstico médico.

28

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

Dengue – A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Na fase febril inicial da doença pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da dengue inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, entre outros sintomas. Chikungunya – Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas. Os principais são febre alta, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a


SAÚDE

pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas aparecem entre dois e doze dias após a picada do mosquito. O mosquito adquire o vírus CHIKV ao picar uma pessoa infectada, durante o período em que o vírus está presente no organismo infectado. Zika – Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus Zika não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. No entanto, a dor nas articulações pode persistir por aproximadamente um mês. Formas graves e atípicas são raras, mas quando ocorrem podem, excepcionalmente, evoluir para óbito, como identificado no mês de novembro de 2015, pela primeira vez na história. Observe o aparecimento de sinais e sintomas de infecção por vírus Zika e busque um serviço de saúde para atendimento, caso necessário. As mulheres grávidas devem ter cuidados especiais e procurarem o atendimento médico ao primeiro sintoma da doença.

boratório de Arbovírus, do Serviço de Virologia e Riquetsioses (SRV), da Fundação Ezequiel Dias (Funed), e conta com 17 laboratórios, sendo que três destes – Sabará, Unaí e Barbacena – foram implantados recentemente.

Vacina No dia 6 de dezembro começaram, em Belo Horizonte, os testes da vacina contra a dengue, que serão coordenados pela UFMG. Na capital, 1.222 pessoas participam dessa etapa da pesquisa. A vacina, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantã, será aplicada no Centro de Saúde Jardim Montanhês, na região Noroeste da cidade. Nessa terceira e última fase da pesquisa estão envolvidos 17 mil voluntários em 13 cidades brasileiras. A etapa servirá para comprovar a eficácia da imunização. Do total de voluntários, dois terços receberão a vacina e o restante, placebo. Nem médico nem paciente podem saber qual substância está sendo aplicada.

Rede de Laboratórios Faça a sua parte Regulamentada pela portaria n° 075, a Rede de Laboratórios de Diagnóstico de Dengue, no Estado de Minas Gerais, oferece serviços públicos de exames de dengue feitos pelo Sistema Único de Saúde de Minas Gerais (SUS/MG). A rede é coordenada pelo Instituto Octávio Magalhães, por meio do Laboratório Referência Estadual para o Diagnóstico de Dengue e do La-

Você sabia que 80% dos focos de Aedes aegypti são encontrados nas residências dos brasileiros? Siga as orientações necessárias e ajude a evitar a proliferação do mosquito. Mantenha sua casa sempre limpa e sem água parada. Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada.

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

29


SAÚDE

Aos gestores

Não jogue lixo em terrenos baldios. Se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo. Mantenha, bem tampados, caixas, tonéis e barris de água. Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje. Mantenha limpos os bebedouros de animas domésticos, trocando a água diariamente. Mantenha a água de piscina tratada. Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda. Se for guardar pneus velhos em casa, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva. Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água. Lave, com frequência, os recipientes utilizados para guardar água, pelo menos uma vez por semana, com água e sabão. Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência. Denuncie, na prefeitura, localização de lote vago que pode ser criadouro do mosquito.

O mosquito Aedes aegypti é uma luta de todos. É importante que a população faça sua parte e que a prefeitura execute as ações: Acompanhe, sistematicamente, a evolução temporal da incidência de casos em cada área da cidade e confronte com os índices de infestação vetorial. Organize discussões conjuntas com as equipes de controle de vetores, visando a adoção de medidas capazes de reduzir (impedir) a circulação viral. Organize mutirão de limpeza em toda a cidade. Intensifique o atendimento das unidades básicas de saúde para identificação da doença e o seu devido encaminhamento. Organize encontros educativos em todos os setores da prefeitura. Elabore projeto de conscientização para as escolas municipais. Reforce as ações dos agentes comunitários de saúde e de endemias para prevenção da proliferação do mosquito. Fiscalize lotes vagos particulares.

TARIFAS EXCLUSIVAS PARA ASSOCIADOS À AMM. O San Diego Express Barro Preto tem o custo-benefício ideal para que sua estada em Belo Horizonte se torne ainda mais confortável.

R$125,00*

Individual

R$145,00*

Dupla/casal

* Café da manhã incluso. Não cobramos taxas. 55 (31) 3614-3750 / (31) 3295-7698 recepcao.barropreto@hoteisarco.com.br Avenida Barbacena, 41 (próximo ao metrô) Barro Preto - BH/MG

30

www.sandiegoexpressbarropreto.com.br NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016 /SanDiegoExpressBP

O único hotel de BH entre os ganhadores do Travellers’ Choice 2016. 13º melhor do Brasil.


NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

31


SAÚDE

JUDICIALIZAÇÃO DA SAÚDE: UM DOS DESAFIOS DOS NOVOS ADMINISTRADORES MUNICIPAIS

De um lado, está o paciente que precisa de um medicamento, tratamento ou cirurgia, mas não tem recursos para pagar. De outro, está o Sistema Único de Saúde (SUS), na teoria, universal e para atender a todos; na prática, pouco eficiente. No cruzamento das duas situações, surge a judicialização da saúde, que, somente neste ano, de 2016, consumiu R$ 7 bilhões das administrações municipais, em casos que os municípios tiveram que arcar com os custos de saúde dos cidadãos. O termo refere-se à busca do Judiciário, como alternativa para obtenção de medicamentos, tratamentos, e disponibilização de leitos hospitalares negados, seja por ausência de aprovação do procedimento ou por questões orçamentárias, afetando não apenas o setor público, mas também o privado. Esse processo é reflexo de um sistema de saúde deficitário, que não tem sido capaz de efetivar o direito à saúde a todos os brasileiros, conforme previsto na Constituição Federal. Isso tem causado grande desequilíbrio nos orçamentos dos municípios, prejudicando as políticas públicas e dificultando cada vez mais os trabalhos dos gestores de saúde. A pesquisa jurisprudencial, conduzida pelo Centro Bra-

32

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

sileiro de Estudos e Pesquisas Judiciais (CEBEPEJ) e Centro de Pesquisa Jurídica Aplicada da Escola de Direito de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas, fez a anatomia da Judicialização da Saúde nos estados de São Paulo e Minas Gerais. Concluiu-se, entre outros aspectos, a total inexistência de ações individuais de efeitos coletivos e de ações pseudoindividuais na Justiça; a baixíssima incidência de ações coletivas e, principalmente, a enorme preponderância de ações individuais, alimentando o fenômeno da litigância repetitiva, ou seja, conflitos de interesses e ações individuais que sobrecarregam a Justiça, com todas suas desvantagens (acúmulo de trabalho, decisões contraditórias, condução de questões que poderiam ser agrupadas em um tratamento único e uniforme). A situação se agrava com a má fé, abusos em demandas falsas, repetitivas e pedidos idênticos. Com a avaliação da prestação jurisdicional coletiva e individual, a partir da Judicialização da saúde, “quando uma ação é ajuizada pelo Ministério Público, em benefício de um direito individual, em vez de ação coletiva, em prol de todos os demais cidadãos na mesma situação, o resultado é o aumento do número de processos em curso no Poder Judiciário. A multiplicação de demandas individuais contribui para a sobrecarga do Judiciário, além de criar a possibilidade de que casos que merecem solução idêntica sejam julgados de forma diferente”, declara o desembargador Renato Dresch, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Núcleo de apoio O Núcleo de Apoio Técnico do Judiciário (NAT-Jus), que tem à frente o desembargador Renato Dresch, tem como um dos objetivos a qualificação dos juízes. “O núcleo quer orientar os juízes que, muitas vezes, não compreendem as técnicas da saúde”, afirma o desembargador.


SAÚDE

O NAT-Jus quer dar apoio aos juízes para que possam decidir, com segurança, uma liminar. “O juiz, claro, pode ou não pedir este apoio, o que queremos, desde 2012, é facilitar. Temos um banco de dados, uma biblioteca digital (bd.tjmg.jus.br/jspui/handle/tjmg/7731), com vários pareceres técnicos, procedimentos e lista de medicamentos. Além disso, está sendo implantada, com o mesmo fim, uma parceria entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ministério da Saúde e Hospital Sírio-Libanês. A questão é urgente! Só em 2016, a judicialização da saúde, entre produtos e procedimentos, consumiu entre R$ 6 e R$ 7 bilhões. Em 2017, queremos implementar, também, vários cursos direcionados aos juízes, para que possam entender, por exemplo, o SUS”, salienta Renato Dresch.

Reflexos nos municípios Se a judicialização já é grande e grave em uma capital, como Belo Horizonte, é muito maior no interior do Estado, onde os municípios vivem a penúria de recursos, em todas as áreas, para o engate das políticas públicas. “O problema é geral. Praticamente todos os municípios, em especial os de pequeno porte, enfrentam a judicialização da saúde pela exigência de medicamentos (muitos ainda não liberados) e/ou transferência de leitos para hospitais de referência”, diz a presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS Regional/Juiz de Fora) e Secretária Municipal da Saúde de Bicas, Aline de Cássia Lara. A União, os estados e os municípios, por lei, são responsáveis pela saúde dos cidadãos. Mas, como os municípios, por natureza, são mais próximos de casos graves ou urgências, e a vida tem prioridade, eles acabam assumindo os custos sozinhos. “Até a ação chegar ao Estado, sobra para o município. Existe uma conta para a divisão destes custos e despesas, o município deposita sua parte, mas os outros dois entes – Estado e União –, não. No máximo, o Estado paga uma primeira parcela e para. Como secretária, até hoje não vi um só desses depósitos, que não o do

município”, conta Aline de Cássia Lara. Trata-se de um círculo vicioso e perigoso. Pela omissão do Estado, as dívidas dos municípios, que já são grandes, acabam aumentando. No caso do não cumprimento de liminar para a compra de um medicamento ou transferência de leito, o município pode sofrer multas pesadas, bloqueio de suas contas bancárias e, em último caso, até mesmo a condução coercitiva para prestação de depoimento ou prisão do secretário de saúde. A secretária Aline de Cássia Lara acredita que, para minimizar a judicialização da saúde, as comarcas poderiam ter médicos que avaliassem a gravidade de cada caso o que auxiliaria, e muito, o Judiciário. E é aí que seu pensamento encontra o do desembargador Renato Dresch quanto à instalação dos núcleos de apoio. “Um núcleo da saúde agilizaria e resolveria muita coisa antes da judicialização, com a opinião de médicos, nutricionistas, farmacêuticos, examinando caso a caso.” Outra sugestão de Aline Lara é direcionar a saúde para os já existentes consórcios públicos que funcionam bem para obras e serviços. “Benefícios maiores, custos menores, perfeitos para municípios que sofrem mais ou menos que outros. Os advogados das prefeituras não têm tempo para contestar todas as ações, o que vai aumentando a judicialização”, enfatiza. Uma possível solução pode surgir com a conciliação. “O Tribunal de Justiça de Minas Gerais está dando destaque especial na criação de Câmaras de Conciliação em Saúde, tanto que está em elaboração uma portaria conjunta para regulamentar a sua instalação e funcionamento em todo o Estado, sobretudo nas maiores Comarcas, desde que haja interesse dos municípios em colaborar”, ressaltou o desembargador. De acordo com a assessora do departamento de Saúde da AMM, Juliana Marinho, “pode-se observar que a judicialização, além de comprometer o orçamento, atende aos interesses de classes individuais e privilegiadas, sobrecarregando o município e prejudicando, cada vez, mais a eficácia das políticas públicas”. NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

33


ASSISTÊNCIA SOCIAL

AMM REIVINDICA AO GOVERNO DO ESTADO PAGAMENTOS DAS PARCELAS DO PISO MINEIRO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Ações da AMM

Os recursos da assistência social são destinados aos cidadãos em situação de vulnerabilidade e risco social. Foto: Pixabay

A oferta dos serviços sociassistenciais dos municípios mineiros está sendo prejudicada devido aos atrasos dos pagamentos de cerca de sete parcelas do recurso estadual do Piso Mineiro de Assistência Social. A situação se torna ainda mais grave em virtude do fim do ano e, consequentemente, do encerramento do mandato, período em que cada gestor precisa proceder com a prestação de contas final. A assessora do departamento de Assistência Social da AMM, Mayra Camilo, reafirma a importância da regularização do recurso para o desenvolvimento das ações continuadas de Assistência Social. Em Pirajuba, os atrasos de seis parcelas estão afetando a prestação de serviços. De acordo com a chefe de gabinete da prefeitura, Vanessa Araújo, a equipe de Assistência Social está atendendo o público eventual com recurso próprio. “Como consequência, deixamos de desenvolver outra atividade, defasando a qualidade na oferta de atendimento à população”, afirma.

34

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

Em setembro deste ano, a AMM protocolou ofícios na Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) e Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag) cobrando, do Governo de Minas Gerais, posicionamento quanto à regularidade dos repasses. No dia 26 de outubro, a Sedese divulgou que o Governo liberou recursos para a transferência de uma parcela do Piso Mineiro de Assistência Social aos municípios. E, no dia 8 de novembro, foi liberada outra parcela. Os valores correspondentes ao repasse para cada município começaram a ser depositados nas contas dos Fundos Municipais de Assistência Social, a partir dessas datas. Para o presidente da AMM e prefeito de Barbacena, Antônio Carlos Andrada, os municípios estão vivendo um período de arrocho financeiro e o repasse é extremamente relevante para a continuidade das ofertas dos serviços sociassistenciais.

O financiamento O Piso Mineiro de Assistência Social foi criado em 2010. Em nível estadual, é uma inovação e consiste em um valor básico para o cofinanciamento estadual destinado ao custeio de serviços socioassistenciais (proteção social básica e especial) e de benefícios eventuais, em complementaridade ao financiamento federal e municipal. Os recursos do FEAS destinados ao cofinanciamento poderão ser aplicados em despesas de custeio e capital, incluindo pagamentos dos profissionais que integram as equipes de referência.


ARTIGO

INOVAÇÃO EM PERSPECTIVA

Em meio a um turbilhão político e econômico, chegamos ao final do ano de 2016. Há muitas incertezas para o ano vindouro, especialmente quando o assunto é gestão pública municipal. Com 75% de renovação, os municípios mineiros se preparam para receber seus novos gestores. Com o fim das eleições, os prefeitos eleitos, entre a transição e o turbilhão, já contabilizam as dificuldades e os desafios que as urnas lhe impuseram. A Associação Mineira de Municípios caminha par e passo com as dificuldades vivenciadas na vida interiorana do nosso Estado. Essa experiência atesta e reconhece que os efeitos colaterais de uma crise profunda e persistente tem (des)identificado a estrutura do poder local. Isso quer dizer que o modo como tradicionalmente os municípios vinham sendo geridos não mais permanecerá como antes. As transformações são evidentes, mas um tanto quanto necessárias. Parece fácil a identificação dos problemas desse mundo da vida municipal, mas paradoxalmente, é muito difícil achar um antídoto capaz de solucionar todos os problemas de forma imediata e eficaz. Vale lembrar que a crise econômica e política instalada no Brasil está lastreada em um modelo superado de condução do Estado. A começar da nossa Federação ultra centralizada, passando pela nossa confusão acerca da concepção do que seja o público e o privado e pela ausência de amadurecimento democrático, fruto da nossa tradicional história. Autoritarismo, desmandos, negli-

gência, corrupção, impunidade, violência e tantos outros malfeitos são manchetes nos principais jornais do mundo civilizado. Além disso, ocupamos os piores lugares nas estatísticas que mensuram a qualidade de vida em um país. Assim, estamos diante de um quadro institucional gravíssimo que não comporta outra solução que não a mudança. É necessário desconstruir essa tradição carcomida por anos de descasos e irresponsabilidades. Eis que surge, então, o momento da virada de mesa. Senão, vejamos: passarão às mãos dos novos gestores municipais aquela réstia de esperança de um povo cansado de esperar. Mas como virar essa mesa? A crise é muito profunda. E o que se deve fazer? Muitas vezes a resposta está na simplicidade, que também faz parte da nossa cultura, do brasileiro que não desiste nunca, que é solidário nos momentos de crise e que acredita, ainda... Como assim? Gerir a escassez em cidades pequenas e pobres que vivem apenas de repasses do FPM? Prezados Gestores Municipais, sem receitas prontas, mas precisamos colocar a “Inovação em Perspectiva”. Assim, já na transição, é necessário estimular a imaginação, buscar conhecer seu município, identificar as virtudes e dificuldades que permeiam a vossa atividade. É necessário criar um ambiente de confiança e amor ao trabalho, construir relações de respeito e de boa convivência. Portanto, recomenda-se trilhar novos caminhos, modificando os antigos costumes para fazer algo como não era feito antes. Inventar e (re)construir ideias, processos, ferramentas ou serviços. A “Inovação em perspectiva” assume o sentido de empreender e transcrever as grandes ideias, no cotidiano da sua gestão. Seja o protagonista de um Brasil melhor. Boas Festas e um 2017 infinitamente inovador.

Gustavo Nassif - Superintendente da AMM Doutor e Mestre em Direito

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

35


GALERIA AMM

Adhemar Marcos Filho Prefeito de Itinga

Alcione Lima Santo Antônio do Grama

Amariles Santos Lima Coronel Murta

Ana Pereira Neta Botumirim

Artur da Silva Santa Helena de Minas

Boby Charles Leão Virginópolis

Celson de Oliveira Conceição das Alagoas

Cláudia de Moraes Itapeva

Dário de Rezende Cascalho Rico

Edson José Ferreira Cabo Verde

Edson Vilela Carmo do Cajuru

Elias Diniz Pará de Minas

Evandro de Carvalho Paulistas

Geraldo da Silva Carmópolis de Minas

Geraldo de Lima Itaguara

Geraldo Gonçalves Dom Joaquim

36

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016


GALERIA AMM

Gilmar Rodrigues Ubaporanga

Grosmane Hermsdorff Conceição de Ipanema

Gustavo Ribeiro Bonfim

Henrique Zago Conquista

Jacinto de Paula São Vicente de Minas

João Eustásio Madre de Deus de Minas

Joaquim da Silva São João do Oriente

José de Barros Recreio

José Guimarães Couto de Magalhães de Minas

José Sobrinho Senhora do Porto

José Tarciso Ibitiúra de Minas

Lester Dantas Júnior Prados

Luiz Dias Três Pontas

Luiza Maria Menezes Nepomuceno

Manoel de Resende Lagoa Dourada

Márcia Amaral Desterro do Melo

NOTÍCIAS DAS GERAIS / NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016

37


GALERIA AMM

38

Marco Gomes Pains

Marisa Alves Bocaiúva

Nívea de Oliveira Itacarambi

Ovídio Afro Dantas Cachoeira Dourada

Paulo Piau Uberaba

Reginaldo Cardoso Córrego Danta

Reinaldo Fonseca Barroso

Ricardo José Rocha Felício dos Santos

Rodrigo Coelho Divinolândia de Minas

Ronaldo de Morais Uruana de Minas

Rosa Luzia Mendes Santana do Manhuaçu

Valdevino de Souza Monte Belo

Valéria dos Santos Juatuba

Vasco Caldas e Maurício Silva Eugenópolis

Vicente Osório Raul Soares

Washington Teixeira Carandaí

NOTÍCIAS DAS GERAIS /NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2016


A AMM DESEJA A TODOS BOAS FESTAS Novo ano está chegando e, com ele, a esperança de um 2017 mais digno, com novas oportunidades para os municípios


I N S C R E VA - S E J Á

P O R TA L A M M . O R G . B R

Notícias das Gerais n° 66  

Informativo da Associação Mineira de Municípios - de novembro e dezembro de 2016

Advertisement