Page 1

SINDSERV JORNAL #14/2012 MAI Seis meses de luta sem tréguas!

7 4

Trabalhadores querem o fim do convênio Imasf/PFGB/Green Line.

Empresa teve comercialização de planos suspensa pela ANS

O Estatuto é para todos!

Mobilização garante conquista na Educação

5

Denúncia

Terceirização avança. Bola da vez é o SAMU!

Não perca o 2º Arraiá do SINDSERV • Dia 27 de julho • Veja na pág. 8

Foto: Dino Santos

Trabalhadoras CUTistas fazem história e aprovam a paridade de gênero nas direções! veja na pág 02


Todas as notícias no seu e-mail. Cadastre agora!

Nosso Boletim Eletrônico é a grande ferramenta de comunicação do SINDSERV com a categoria. Todas as notícias são enviadas para seu e-mail e as matérias são mais completas que no Jornal. Cadastre seu endereço hoje mesmo: www.sindservsbc.org.br/participe/assine-nosso-boletim-eletronico.html

Mudanças

Editorial

Dias de luta!

Vitória na Educação, pressão na Saúde, luta contra as terceirizações: nossos dias têm sido intensos. Uma luta sem tréguas! Assim foi a atuação de nosso Sindicato nestes primeiros seis meses de 2012! Nos últimos dias, esta luta intensificou-se, especialmente na Educação, que depois de levar mais de cinco mil trabalhadores e trabalhadoras, numa das maiores manifestações dos últimos anos nesta cidade, realizar uma ação solidária de doação de sangue, publicar outdoors e adesivos pela cidade, realizar inúmeras reuniões e Assembleias e dialogar diretamente com a comunidade, conseguiu arrancar uma importante vitória: a aprovação de um calendário de discussões para a implementação do Estatuto dos Profissionais da Educação na Mesa de Negociações, incluindo todos os trabalhadores da Educação. Na Saúde, nossa luta continua sendo pelo fim das terceirizações e pela aprovação das 30 Horas semanais de trabalho para a enfermagem. Contra as terceirizações, os motoristas do SAMU têm dado um belo exemplo de disposição de luta, promovendo ações importantes e ajudando toda a categoria a refletir sobre o desmantelamento do serviço público. Já na questão das 30

Horas, nossos diretores têm acompanhado e participado diretamente das negociações e da grande mobilização que tem atingido trabalhadores da saúde de todo o país. Dias atrás, por pouco a Câmara Federal não votou o projeto o que, ao invés de desanimar a categoria, promoveu um estímulo para que todos participem desta luta com cada vez mais intensidade. Nosso Departamento Jurídico, da mesma forma, tem atuado intensamente, tanto nas causas coletivas quanto nas individuais. Os frutos desta luta podem ser vistos, por exemplo, no avanço já promovido em questões como da implementação da Lei 2240, nas questões do vale-transporte e do auxílio-alimentação, no debate sobre as aposentadorias especiais e no anúncio da proximidade do julgamento da greve de 2007 na GCM. É assim que seguimos! Firmes na luta, cumprindo os compromissos que assumimos com a categoria e enfrentando batalhas diárias para garantir que os trabalhadores públicos de São Bernardo sejam valorizados e tratados com o respeito que eles merecem!

Diretor do SINDSERV assume mandato na FETAM Professora vai para a Diretoria Executiva O Diretor Administrativo do SINDSERV, Carlos Roberto Ketu, foi eleito Diretor da FETAM - Federação dos Trabalhadores em Administrações Municipais do Estado de São Paulo, entidade cutista, à qual nosso Sindicato é filiado. O acordo coletivo de 2010 garante à categoria o direito de ter representantes na Fetam (estadual) e na Confetam (nacional). Ketu assumiu, entre outras responsabilidades, a pasta de políticas de promoção da igualdade racial. “Esta é uma grande oportunidade para nosso Sindicato, visto que o intercâmbio com os demais sindicatos do Estado pode contribuir com o fortalecimento de nossas lutas”, explica Ketu. “A liberação de

um diretor para atuar na Fetam é um importante avanço, conquistado na Mesa de Negociações, durante a Campanha Salarial de 2011”, afirma Ketu. Em seu lugar, na Diretoria Executiva, assume a professora Arlene de Paula, militante experiente em organizações dos movimentos sociais e que chega num momento importante de discussões sobre a implementação do Estatuto dos Profissionais da Educação. “A recepção da Diretoria me deixou muito à vontade para exercer este novo papel. Tenho certeza que com este time poderemos conquistar grandes avanços para nossa categoria”, afirmou Arlene.

> Ketu: Diretor da FETAM

> Arlene: agora na Executiva

Trabalhadoras CUTistas fazem história e aprovam a paridade de gênero nas direções

> Cássia e Evelyn participaram da conquista

2

No momento mais tenso e emocionante do 11º Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores (CONCUT), em São Paulo,

os delegados e delegadas aprovaram na manhã de quinta-feira (12), a paridade entre homens e mulheres nas instâncias de direção. A partir das próximas eleições, previstas para 2015, tanto a direção Executiva nacional quanto as estaduais da CUT deverão reservar ao menos 50% de cargos por gênero. A conquista ocorre 19 anos após a Central aprovar a destinação de 30% das vagas para cada gênero, na 6ª Plenária, em 1993. Em 2008,

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

durante a 12ª Plenária Nacional da CUT, a definição passa a integrar o estatuto da entidade. A Diretoria do SINDSERV foi representada no 11º CONCUT, que aconteceu de 9 a 13 de julho, na capital paulista, por quatro delegados, já respeitando a paridade de 50% para cada gênero: Giovani Chagas, Cássia Tochetto, Evelyn Cunha e Carlos Roberto Ketu. A todas as trabalhadoras CUTistas, parabéns!

Vagner Freitas é o novo presidente O bancário Vagner Freitas foi eleito o novo presidente nacional da CUT - Central Única dos Trabalhadores. Para Vagner, “o Brasil precisa deixar de ser o paraíso dos bancos”, investindo na produção e no fortalecimento do setor público os imensos recursos ainda esterilizados na especulação, dotando o país das condições necessárias a incorporar os milhões de jovens que chegam anualmente ao mercado de trabalho, mas também garantindo apoio e segurança aos idosos.


Curta o SINDSERV no Facebook!

Já está no ar a nova fanpage do nosso Sindicato. Fique por dentro de tudo o que rola em nossa categoria em tempo real. Acesse: www.facebook.com/sindservsbc

Notícias do Departamento Jurídico

Site do SINDSERV tem novo espaço para informações Nosso site conta, agora, com um novo espaço. As notícias relacionadas às ações movidas por nosso Departamento Jurídico ficarão agrupadas num mesmo setor: www.sindservsbc.org.br/setores/ departamento-juridico.html. Grande parte das mensagens recebidas através do site estão relacionadas a questões jurídicas. Todas são devidamente respondidas, e agora estas respostas estarão disponíveis para todos os trabalhadores, seguindo a lógica de que “a dúvida de um pode ser a mesma de muitos”. Para o Diretor Jurídico de nosso Sindicato, Geraldo Izaías Pereira, esta medida vai permitir agilidade na comunicação de vários

Envie suas perguntas para o Jurídico! Você também pode participar deste novo espaço de comunicação: envie suas dúvidas e sugestões para o Departamento Jurídico do SINDSERV. É só acessar nosso site - www.sindservsbc.org.br -, clicar em “Fale Conosco” e preencher o formulário. Seu questionamento e a resposta dada serão publicados no site, com total sigilo, ou seja, seu nome e endereço de e-mail não serão divulgados. Participe! Sua dúvida pode ser a mesma de muitas outras pessoas!

> Batendo recordes: número de acessos ao site cresce mês a mês!

processos: “temos uma grande demanda em nosso Jurídico e os sindicalizados, que têm direito à sua

utilização gratuita, precisam desta rapidez de acesso às informações, que é promovida pela internet”.

> Geraldo: a internet vai agilizar nossa comunicação no Jurídico

Veja o andamento de alguns processos AÇÃO CIVIL COLETIVA (Lei 2240)

A Justiça acatou ação movi da pelo SINDSERV e determinou que a prefeitura implemente a ascensão profissional prevista na Lei 2240/76. Com isto, ficam garantidas progressões verticais e horizontais que, na avaliação da Assessoria Jurídica do Sindicato, retroagem 5 anos. A ação beneficia todos os trabalhadores e trabalhadoras sindicalizados. Nela, o Juiz acata “o pedido formulado (...) para condenar o réu na obrigação de implementar o sistema de ascensão funcional previsto nos artigos 410 e seguintes da Lei Municipal n. 2.240/76”. A Administração recorreu da sentença, interpondo recurso de apelação da referida sentença, onde aguarda-se julgamento.

PROCESSOS FUPREM FUPREM LISTA I: aguarda apresentação de cálculos pela prefeitura. O prazo de 60 dias, anteriormente concedido pelo juiz para elaboração e entrega dos cálculos pela prefeitura, não foi suficiente, sendo que a Procuradoria do Município solicitou mais 30 dias, que foram concedidos pelo juiz em 31/05/2012. FUPREM LISTA II: o processo chegou à sua fase final, onde aguarda-se expedição de ofício requisitório (formação de precatório) pelo juiz, para encaminhamento ao Departamento de Precatórios do Tribunal de Justiça de São Paulo, para finalmente aguardar o pagamento. FUPREM LISTA III: o SINDSERV já juntou ao processo a planilha demonstrativa de valores, onde aguarda-se a determinação para juntada de peças (cópias) para formação

de precatório. FUPREM LISTA IV: a prefeitura e o SINDSERV já apresentaram os cálculos. Estamos aguardando homologação pelo juiz para, enfim, ser determinada a juntada de peças para formação de precatório. APOSENTADORIA ESPECIAL O SINDSERV impetrou Mandado de Injunção contra o município de São Bernardo do Campo, visando cumprir o disposto no artigo 117 da Lei Orgânica do Município, para assegurar aos servidores públicos expostos a agentes insalubres e perigosos o direito à aposentadoria especial, utilizando-se, na omissão da regulamentação do direito ao setor público, o disposto no artigo 57 da Lei 8.213/1991, que regula os benefícios do regime geral da previdência social, ou seja, para cada ano trabalhado em ambiente

insalubre e perigoso, haverá redução de 20 a 40% do tempo de contribuição para fins de aposentadoria, dependendo do grau da insalubridade, conforme normas técnicas. VALE-REFEIÇÃO NAS HORAS EXTRAS De acordo com o decreto da Secretaria de Administração n.º 02/2009, todos os servidores que foram convocados fora do horário normal de trabalho para serviços extraordinários, que ultrapassaram quatro horas ou mais, nos dias de semana, terão direito a um vale-refeição por dia de trabalho extraordinário, e aos sábados, domingos e feriados com duração de 5 (cinco) horas ou mais. Acontece que a própria Administração está descumprindo um decreto criado por ela e, por isso, nosso Departamento Jurídico já INGRESSOU COM AÇÃO NA JUSTIÇA.

VALE TRANSPORTE PAGO A TODOS! O SINDSERV conquistou na Justiça o direito dos trabalhadores públicos estatutários receberem vale transporte integral na forma da Lei nº 4180/94 e seu decreto regulamentador nº 12755/98, ou seja, o trabalhador receberá o equivalente a todas as conduções que usar para o deslocamento residência-trabalho, ida e volta, mediante desconto em folha de 6% do salário base. O Departamento Jurídico de nosso Sindicato fará a execução para os trabalhadores sindicalizados sem nenhum custo. Esta execução é individual. Basta comparecer à nossa sede, de segunda a quinta, das 10 às 19 horas, e sextas até as 18h, levando cópia do RG, holerite, crachá, comprovante de residência e carteira de sindicalizado. Quem não for sindicalizado deverá constituir advogado particular.

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

3


Campanha ganha as ruas e as escolas! Além dos outdoors e adesivos, a campanha pelo Estatuto também recebeu o reforço de aventais que estão sendo utilizados pelos trabalhadores nas escolas. Na foto, as educadoras Marta Teixeira e Juliana Sellanes, da EMEB Karolina Zofia Lewandowiska.

Estatuto, Já!

Mobilização garante conquista nas discussões do Estatuto da Educação

Os trabalhadores já têm um motivo para comemorar: vencemos uma importante batalha! Depois de uma paralisação histórica, no dia 15 de maio, de inúmeras reuniões, assembleias, debates, produção de cartas, boletins, adesivos, outdoors, finalmente, a Administração compreendeu que os trabalhadores não arredariam pé enquanto não se estabelecesse um calendário de discussões que incluísse todos os profissionais da Educação. A proposta governamental foi apresentada horas antes da Assembleia que ocorreu na noite de 28 de junho. Tanto a Diretoria do Sindicato quanto a Comissão Sindical Setorial da Educação avaliaram que a nova proposta continha avanços. Apresentada em Assembleia, a decisão foi pelo início das negociações. Para Evelyn Cunha, da direção do SINDSERV, “temos que ter

tância de manter o movimento vivo e vigilante: “agora, vamos manter a mobilização para garantir que o que construímos democraticamente seja aprovado e implantado pela Administração”.

Vigília

> Batalha vencida! Paralisação do dia 15 foi fundamental para nossa luta!

clareza que vencemos uma batalha importante, mas a luta pela aprovação e implementação do nosso Estatuto precisa continuar”. A Secretária Geral do Sindicato segue na mesma linha e

Sede do Sindicato ficou pequena!

Reunião com Auxiliares de Limpeza

> Diretora Maria Lucia fala aos trabalhadores que lotaram o Sindicato.

4

Uma grande reunião com os Auxiliares de Limpeza ocorreu na noite de 26 de junho. Com a pauta “Terceirização e Estatuto dos Profissionais da Educação”, reuniram-se na Sede do Sindicato mais de 100 trabalhadores e trabalhadoras que, durante mais de duas horas, foram ouvidos e esclarecidos em suas dúvidas. Foi necessário utilizarmos a rua com apoio e suporte do equipamento de som.

Pontos como demissão, remanejamento, concurso público, atribuições, GreenLine e assédio moral foram discutidos e esclarecidos pela Diretoria. Para a tesoureira do Sindicato, Maria Lúcia, a atividade foi “fundamental para que os auxiliares de limpeza compreendessem nosso compromisso na luta por um Estatuto para todos e assumissem a tarefa de unir esforços conosco na luta contra as terceirizações”.

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

ressalta a importância das mobilizações realizadas: “nada vem fácil para a classe trabalhadora! Sempre temos que lutar muito para arrancar conquistas como esta”. Cássia Tochetto também frisou a impor-

Para garantir este espírito de mobilização e vigilância, a Assembleia aprovou a realização de uma “Vigília pelo Estatuto”, no dia 25 de julho. Dentro de alguns dias, traremos os detalhes desta atividade, que ocorre na semana de retorno do recesso, em um dia de reunião da mesa de negociações sobre o Estatuto.

Campanha pelo Estatuto da Educação ganha as ruas São Bernardo está ficando com a marca daqueles que lutam por educação de qualidade! Em vários pontos da cidade podem ser vistos os outdoors de nossa campanha pela aprovação do Estatuto dos Profissionais da Educação e quase quinhentos carros estão circulando com adesivos. Faça parte desta campanha e ajude a cidade a entender que quem educa seus filhos me-

> Cole um adesivo e ajude na campanha!

rece respeito e valorização! Passe no SINDSERV e cole o seu adesivo, também!

Aprovado: 10% do PIB para a educação A comissão especial do Plano Nacional de Educação (PNE – PL 8035/10) aprovou a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do País em políticas do setor em até dez anos.

Hoje, União, estados e municípios aplicam cerca de 5% do PIB na área. Na proposta original do Executivo, a previsão era de investimento de 7% do PIB em educação. A proposta segue agora para o Senado.


Juntos e na luta, podemos muito mais! Quem luta, conquista! Às vezes, demora. Às vezes, alguns desanimam. Mas, ainda que um ou outro venha dizer que não vale a pena, temos que ter coragem, enfrentar os poderosos e fazer valer nossos direitos!

Em defesa do serviço público

Mobilização contra terceirização no SAMU continua!

Motoristas terceirizados já estão atuando. Maioria sequer conhece a cidade! Os trabalhadores continuam mobilizados e na luta contra a terceirização do serviço de condução de ambulâncias do SAMU. “Tentamos soluções negociadas. Debatemos o assunto com a Secretaria de Saúde, com os vereadores e, finalmente, com a SU. Em nenhuma dessas instâncias a preocupação apontada pelo Sindicato e pelos trabalhadores do SAMU foi levada em consideração”, explica o Diretor de Saúde e Segurança no Trabalho do SINDSERV, Luciano da Silva. “Não nos resta outra alternativa, a não ser ir à Justiça e manter a mobilização dos trabalhadores para que este verdadeiro absurdo não persista”. Na reunião com a Secretaria de Serviços Urbanos, o Sindicato

foi informado da existência de um parecer favorável da Procuradoria Geral do Município para a contratação de serviço terceirizado. “Isto é catastrófico”, afirma Francisco Glauco, Diretor do SINDSERV. “Não é só o serviço público que está em risco, a população também está, pois a maioria dos motoristas que estão sendo contratados sequer conhece a cidade”, conclui Glauco. Para um trabalhador, que prefere não se identificar, “a prerrogativa de agilidade no atendimento fica completamente descartada. Respeitamos os motoristas contratados e sabemos que eles também precisam buscar o pão de cada dia para suas famílias, mas não vamos admitir que quem não conhece a cidade seja responsável pelo aten-

Equipe mínima na Saúde, NÃO!!!

40% adicional por SIPAT tem o DNA insalubridade no SVO do SINDSERV!

Luta pelas 30 horas continua!

Uma movimentação disfarçada de remanejamento está impondo uma situação muito arriscada para a Saúde em nossa cidade. Estão sendo implantadas equipes mínimas de profissionais, o que pode colocar nosso trabalho em risco. “A equipe mínima significa manter no plantão o mínimo possível de profissionais para atendimento, com o objetivo de diminuir custos”, explica Luciano da Silva, diretor do SINDSERV. “Saúde não é feita com o mínimo e sim com o máximo. Com essa implantação de equipe mínima, caso hajam duas emergências ao mesmo tempo, teremos que optar por quem não será atendido naquele momento”, conclui Luciano. Por isso, o SINDSERV se coloca inequivocamente contra este ato e vai à luta para impedir sua continuidade.

Ainda em abril de 2009, Maria de Deus e Lucinea Cristino, representantes dos trabalhadores na CIPA da Saúde, realizaram vistoria no Serviço de Verificação de Óbitos e constataram péssimas condições de trabalho, que caracterizam insalubridade. De lá para cá, pouco foi melhorado e, até o momento, o direito ao recebimento de adicional de 40% por insalubridade ainda não foi reconhecido pela Administração. Hoje, os trabalhadores da PMSBC recebem apenas adicional de 20% pelo trabalho insalubre. O serviço é realizado em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, cujos funcionários, que exercem tarefas no mesmo espaço que os da prefeitura, recebem o adicional total. “Não aceitamos esta disparidade e vamos lutar para que a Administração reconheça o direito dos trabalhadores do SVO”, afirma o presidente do SINDSERV, Giovani Chagas.

Em coro de “30 horas Já!”, auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros estiveram presentes, no dia 27 de junho na Câmara dos Deputados, na expectativa que o PL 2295/00, que fixa a jornada de 30 horas para a Enfermagem, fosse aprovado. No entanto, uma reunião, de última hora, realizada pelo Ministro da Saúde com os deputados resultou no adiamento da votação. Para a vice-presidente do SINDSERV, Lucinea Cristino, “Todos ficamos decepcionados, mas consideramos que foi uma conquista incluir o projeto na pauta. Isso é um grande avanço porque agora nosso projeto já está lá. As entidades fizeram um grande esforço para estarem na Câmara de última hora. O nosso próximo passo será negociar novamente com o governo e continuar articulando com os deputados para manter o grande apoio manifestado”.

Veja as matérias completas no nosso site.

> Diretores do SINDSERV, Lucinea e Luciano são trabalhadores da Saúde

> Diretoria presente! Sindicato quer brecar terceirizações na Saúde.

dimento a vidas em risco. É lamentável que a Administração não reconheça a importância do trabalho exercido pelos servidores públicos

A V SIPAT - Se mana Interna de Prevenção de Acidentes - acon teceu de 28 de maio a 1º de junho. O SINDSERV esteve representado na atividade por seus diretores, em especial aqueles que fazem parte da CIPA como: Ana Lúcia Martos, Vanusa Macedo, Andréia Lopes, além de Meirinha e Nelson Rodrigues. A SIPAT começou a ser realizada depois de muita pressão e de um acompanhamento mais próximo do SINDSERV. É importante para a conscientização da categoria, porém, muito ainda há que se fazer, especialmente no oferecimento de condições estruturais para o exercício das funções de Cipeiro.

e permita a ocorrência de disparidades salariais entre os funcionários da prefeitura e da Fundação ABC”, protestou.

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

5


Adeus, companheiro!

Nosso Sindicato lamenta profundamente o falecimento do GCM Fabiano de Carvalho Fernandes. Aos familiares, amigos e companheiros de farda, nossa solidariedade e a reafirmação do compromisso de continuarmos lutando pela melhoria de nossas condições de trabalho.

Artigo

Por um novo modelo de valorização dos trabalhadores da segurança pública Giovani Chagas*

A desvalorização dos trabalhadores, homens e mulheres, da segurança pública no Brasil é uma realidade histórica. Esse processo tem acumulado perdas de ordem salarial e pessoal, familiar e social, e também contribuído para a acentuada evasão de profissionais para outras áreas, sejam públicas ou privadas. Ainda não temos um programa efetivo e atuante de valorização permanente que compreenda tanto as condições de trabalho quanto as salariais, que garanta uma vida digna para quem tem o dever de cuidar da dignidade da população. Aproximando mais de nossa realidade, as Guardas Civis Municipais em geral, e a de São Bernardo do Campo em particular, que são órgãos efetivos e eficazes do sistema de segurança pública do Brasil, nos dão a amostra real dessa trágica situação. Para agravar esse cenário de ausência de uma política efetiva de valorização desses trabalhadores e trabalhadoras, a saída que muitos têm encontrado é fazer o “bico” para continuar sobrevivendo. Recentemente, um GCM de uma cidade vizinha foi morto quando fazia bico e, lamentavelmente, a resposta sobre esse fato de alguns gestores e especialistas em segurança pública foi: o bico na GCM é cultural. Uma resposta dessa natureza revela o reconhecimento dos gestores de que o GCM tem um péssimo salário, e também, que as administrações públicas não estão preocupadas com a qualidade do trabalho e muito menos com o trabalhador. Lamentamos profundamente o fato trágico ocorrido com um companheiro nosso, que tirou a própria vida, o bem mais valioso para nós, para nossos familiares e para a sociedade. Vamos lutar para que isso não ocorra outra vez. Causa muita indignação o fato da Administração não tomar providências afim de criar as condições para evitar e amenizar o stress da profissão e para acompanhar e tratar os trabalhadores já acometidos psicologicamente pelo stress. Há mais de 2 anos era para ter sido implantada a assistência psicossocial que, no nosso entender, contribuiria muito para evitar fatos como esse. Só nos resta perguntar: por que não foi implantada? Foi por insensibilidade aos direitos humanos dos trabalhadores ou descaso? Será que estavam esperando acontecer algo dessa natureza? A Segurança Pública deve ser eficiente e, para que isso ocorra, é necessário que as administrações públicas invistam no profissional e em con-

dições de trabalho decente. Investir nos profissionais inclui formação, salário digno, respeito. Investir em condições de trabalho decente é ter um ambiente de trabalho que dê condições para se realizar as atividades. Fornecimento dos equipamentos de proteção individual; local de trabalho com condições de higiene; refeitório e vestiários adequados às necessidades dos trabalhadores e trabalhadoras. Segurança pública não se faz apenas com prédios, se faz com pessoas, para ações humanizadas. Diante dessa situação, somos arremessados a pensar na questão para nós trabalhadores e sociedade civil a qual fazemos parte: qual Guarda queremos? Objetivando contribuir com essa discussão nosso Sindicato tem efetuado, em conjunto com outros sindicatos, encontros, seminários, cursos de extensão universitária, para debater concepção de Guarda, de segurança, o papel da Guarda na preven-

‘‘

estatuto, Comando e secretaria, e o que mudou para os trabalhadores e trabalhadoras? Todos somos Guardas. Alguns GCM 3ª Classe, outros de 2ª Classe, outros de 1ª Classe ou Supervisor GCM. O que está acontecendo é que estamos nos esquecendo disso devido a uma divisa de graduação ou por medo de perder o cargo cujo salário é maior. Cada nomeação efetuada causa indignação em muitos. Por que há indignação? A desmotivação da tropa é uma realidade. O fato é que mui tos não estavam preparados para as mu danças, seja para comandar ou para serem comandados. Será que estamos esquecen do que um dia fizemos concurso; fomos aprovados; somos GCM de carreira, que a Guarda precisa de nós para existir e nós também precisamos dela? Alguns se es quecem porque talvez nunca tiveram o sa lário que têm hoje e outros porque não têm o salário que merecem. Será que as ambições individuais não estão nos dividindo? Cada dia surgem novos gru pos: de graduados, de subordinados e de comissionados. O FATO É QUE ESTAMOS ESQUECENDO QUE TODOS SOMOS GCMs. Será que a solidariedade, o companheirismo e a humildade se transformaram em abstrações dos discursos? Falta solidariedade quando não ajudamos uns aos outros e quando olhamos para o próprio “umbigo”. Falta companheirismo quando agimos com arrogância ou não nos preocupamos com o outro quando podemos ajudar e não fazemos nenhum esforço. Falta humildade quando não pedimos ou não aceitamos ajuda. Não podemos jamais desistir de lutar por algo que acreditamos e por algo que queremos. Quando o objetivo é comum, devemos lutar juntos. Queremos salário digno, respeito e condições de trabalho.

O fato é que estamos esquecendo que todos somos GCMs. Será que a solidariedade, a humildade e o companheirismo se transformaram em abstrações dos discursos?

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

‘‘

6

ção à violência e valorização profissional. Mas, na atual conjuntura, avaliamos que o principal debate na GCM de SBC hoje deve ser norteado pelas seguintes questões: - qual a Guarda que eu quero? O que espero da GCM? O que quero para meu futuro? Qual a minha participação na construção da GCM que quero? Qual a GCM que o cidadão precisa? Fizemos uma luta histórica e muito importante para as mudanças que ocorreram: mudança de comando; reformulação e ampliação do estatuto; jornada de trabalho 5x2 e 12x36; redução da jornada para 40 horas semanais; pagamento integral de vale transporte, etc.. Mas e o salário? Qual era a remuneração em 2007 e qual minha remuneração hoje? Quanto custavam o aluguel e as despesas de mercado; sacolão e açougue em 2007 e quanto pagamos hoje? A GCM passou por mudanças estruturais:

* Giovani Chagas

é GCM e presidente do SINDSERV


Desrespeito sem fim...

O Sindicato já tomou todas as medidas jurídicas, administrativas e políticas para que o atendimento aos usuários do PFGB fosse melhorado. Até agora, nada! Nesta semana, vamos entregar um abaixo-assinado ao Secretário de Administração e reivindicar que este convênio não seja renovado em Setembro.

Problemas continuam...

Trabalhadores querem Green Line fora!

Abaixo-assinado será entregue esta semana. Mais de duas mil e cem assinaturas pedem ação contra desmandos do convênio médico

O SINDSERV lançou um abaixo-assinado reivindicando ações imediatas da Administração para pôr fim aos desmandos praticados pelo convênio Imasf/PFGB/ Green Line. Mais de duas mil assinaturas já foram coletadas. Para o presidente do Sindicato, Giovani Chagas, a situação é gravíssima. “Já fizemos reuniões com as diretorias do Imasf e da Green Line, já levamos esta questão como ponto de pauta de nossa Campanha Salarial e já discutimos o tema na Mesa de Negociações. Nada adiantou, o que nos obrigou a ingressar com denúncias no Ministério Público e na Agência Nacional de Saúde. Agora, vamos juntar este abaixo-assinado aos processos e vamos reivindicar que o contrato com esta empresa não seja renovado”, explica Chagas. O contrato com a Green Line expira em setembro e, caso a Administração não tome uma atitude mais contundente em favor dos trabalhadores, é muito provável que o Imasf o renove por, pelo me-

ANS decide punir 268 empresas.

Green Line é a primeira da lista!

> Protesto diante da Green Line: luta por mudanças no Imasf vão continuar.

nos, mais um ano. “Se não atenderam nossas reivindicações até hoje e não resolveram os problemas que estão sendo apontados desde o início deste convênio, não é agora que vão fazer. Por isso, o SINDSERV

faz coro com toda a categoria e afirma que quer esta empresa longe de nossas famílias o mais rápido possível”, conclui o presidente. A entrega do abaixo-assinado acontece nesta semana.

Secretaria de Esportes

Sem trabalhador público, o esporte para!

> Márcio: merecemos valorização

Nos últimos dias, temos visto uma grande movimentação esportiva em nossa cidade. Por exemplo, a Liga Mundial de Vôlei, que aconteceu no Ginásio Poliesportivo,

teve grande cobertura da imprensa, que destacou São Bernardo como capital nacional do voleibol. Além disso, vários atletas da cidade têm despontado, inclusive com índices que garantem a participação nas Olimpíadas de Londres e as categorias de base têm crescido e revelado novas esperanças para o esporte nacional. Para Márcio Jacob, Primeiro Secretário do SINDSERV, todo este sucesso só é possível graças à atuação dos profissionais da Secretaria

de Esportes. “Somos nós, trabalhadores do Esporte, que estamos nos bastidores para garantir que todas estas competições ocorram de forma exemplar. Muitas vezes, somos esquecidos por gestores, mas temos consciência que nosso trabalho precisa ser valorizado cada vez mais”, conclui o diretor. Nota de pesar O SINDSERV lamenta o falecimento de Joel Koji Anzi, Agente de Esportes da PMSBC desde abril de 1983. Joel tinha 57 anos de idade.

A decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar, a ANS, de suspender a comercialização de 268 planos de saúde, tem a Green Line S.A. no topo da lista. A suspensão foi anunciada na terça-feira (10/07). Na quarta-feira (11/07), o Imasf ainda não sabia como proceder com os funcionários públicos que ingressarem na rede a partir de agora. De acordo com o presidente da autarquia, a entidade buscará consultoria com o jurídico do Imasf e com a Prefeitura. “Fiquei sabendo pelo noticiário e não sei como proceder ainda. Pelo que vi não pode fazer novas comercializações, mas o contrato com a empresa já foi feito. Vou fazer uma pesquisa jurídica”. Desde 2010, quando foi feito o convênio entre o Imasf e a empresa de convênio médico, a reclamação é constante. Os servidores públicos reclamam que não conseguem marcar consulta e exames, os consultórios médicos não são em São Bernardo e muitos precisaram entrar na Justiça para conseguir internações e cirurgias. O presidente do sindicato, Giovani Chagas, disse que “São muitas reclamações. Já fizemos denúncias e nada foi feito. Na próxima semana vamos entregar um abaixo-assinado com mais de duas mil assinaturas pedindo a substituição”, explicou Chagas.

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

7


Expediente

Feira de Calçados e Roupas foi um grande sucesso! A Feira que aconteceu no SINDSERV entre os dias 25 de junho e 06 de julho foi um grande sucesso. As promoções retornam ao Sindicato no mês de dezembro. Aguardem!

Cultura Yzalú homenageia mulheres e militantes Yzalú nasceu na periferia de São Paulo e cresceu ouvindo músicas de protesto, como Rap e Samba de Raiz. Aos 16 anos foi morar em Salvador, onde aprimorou o conhecimento no violão. De volta a São Paulo, Yzalú tocou em vários bares, encontrando na música uma maneira de sobreviver. Yzalú utiliza sua música para conscientizar, e sempre está envolvida em Movimentos Sociais Organizados, como o Projeto Como Vai Seu Mundo, Mães de Maio e Moinho Vivo. No dia 20 de junho, gravou DVD ao vivo em show no Teatro Lauro Gomes, onde homenageou as militantes do Grande ABC.

SINDSERV participa de ato por melhor mobilidade urbana Cerca de 5 mil trabalhadores e trabalhadoras participaram na manhã

No nosso site você tem notícias sobre a categoria, atualizadas diariamente. Aproveite e assine nosso Boletim Eletrônico.

TV SINDSERV apresenta “Ilha das Flores”

Professora da rede lança livro infantil

Festa no SINDSERV vai lembrar Luiz Gonzaga

Documentário premiadíssimo, “Ilha das Flores” é um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho. Duração: 10 minutos. Para assistir, basta acessar www.sindservsbc.org.br/tv-sindserv.html

Verônica Gomes, professora da rede municipal, lançou o livro “A princesa escolhida”, no dia 15 de junho. Dentro de alguns dias, você poderá assistir a uma entrevista com Verônica na TV SINDSERV. Para adquirir a obra, envie um e-mail para veronicagsantos@yahoo.com.br. Sinopse: Assim que acaba um conto de fadas, os príncipes e princesas seguem, felizes para sempre, para um reino muito distante governar com sabedoria e justiça. E tudo seria muito bonito, porém, o problema começa quando as princesas mais famosas descobrem que só há um reino “Muito Distante” e que todos terão que governar juntos.

No dia 27 de julho, a partir das 18h00, acontece o 2º ARRAIÁ DO SINDSERV em homenagem aos 100 anos de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. Além das comidas e bebidas típicas, a festança vai contar com a apresentação de violeiros ao vivo, dança da quadrilha e muito forró do bom e velho Gonzagão! Anote na sua agenda, convide os amigos do trabalho e traga a família! A festa acontece na nossa sede, Rua Caetano Zanella, 90, Centro (perto da Praça Brasil).

de 29 de junho do ato pela mobilidade urbana em São Paulo, promovido pela Central Única dos Trabalhadores Estadual São Paulo (CUT/SP) com apoio e participação de movimentos sociais e sindicatos. Os participantes exigiram mais investimentos e qualidade no transporte público, além

SINDSERV JORNAL

Informativo do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e Autárquicos de São Bernardo do Campo Rua Caetano Zanella, 90 - Centro - SBC/SP - CEP: 09721-200 Site: www.sindservsbc.org.br E-mail: boletim@sindservsbc.org.br Telefone/Fax: (11) 4345-1444 DIRETORIA EXECUTIVA Presidente: Giovani Chagas Vice: Lucinéa Mesquita Secretária Geral: Cássia Tochetto 1º Secretário: Márcio Jacob Diretor de Comunicação: Eneas Rogério Andrade Tesoureira: Maria Lúcia dos Santos 1º Tesoureiro: Nilton Ferreira Diretor Jurídico: Geraldo Izaias Pereira Diretora de Administração: Arlene de Paula Diretor de Base: Francisco Glauco Martin Freitas Diretor de Saúde e Seg. do Trabalho: Luciano da Silva Representante na FETAM: Carlos Roberto da Silva - Ketu ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO AmangolinDesign&Web Edição: Anderson Mangolin Tiragem: 10.000 exemplares

de tarifas mais acessíveis e integração no transporte coletivo, e redução no valor dos pedágios que se multiplicam nas estradas paulistas. Caminhando do MASP, na Avenida Paulista, até a Praça do Patriarca, no centro paulistano, a manifestação mostrava à frente uma alegoria que representava a

lotação diária dos trens do metrô. Na avaliação de Adi dos Santos Lima, presidente da CUT/SP, o sucateamento do transporte coletivo é de responsabilidade do governo estadual e ressaltou que o descaso com a mobilidade é “uma falta de respeito com os trabalhadores e trabalhadoras”.

> Cássia, Ketu, Arlene, Nilton (acima) e Luciano representaram o SINDSERV

E tem mais... Greve da GCM no site do STF

A greve dos Guardas Civis Municipais de São Bernardo, ocorrida em 2007, virou “tema de repercussão geral” no Supremo Tribunal Federal. O recurso impetrado pelo SINDSERV será julgado pelo Supremo e a decisão poderá transformar-se em jurisprudência para novos julgamentos que envolvam paralisações de trabalhadores públicos no regime celetista.

II Encontro dos GCMs do ABC Guardas Civis Municipais de seis cidades do Grande ABC participaram do II Encontro dos GCMs, realizado no dia 26 de maio, na Câmara Municipal de Santo André. Organizado pelos Sindicatos dos Servidores Públicos de São Bernardo, Santo André e Diadema, o Encontro definiu uma pauta de lutas comum a todos os GCMs da Região, que será levada ao Consórcio Intermunicipal.

Atenção Aposentados! Nossa Diretoria está planejando uma série de atividades culturais, políticas e de requalificação profissional para quem já fez tanto por nossa cidade! O trabalho com os aposentados é um dos mais importantes compromissos do SINDSERV. Estamos preparando um Jornal específico com todas estas informações, que será lançado nos próximos dias.

SINDSERV JORNAL JUL 2012 SEIS MESES DE LUTA SEM TRÉGUAS!

8

SINDSERV Jornal #14  

Leia as notícias do SINDSERV SBC direto do seu PC!