Page 1

Magazine de Profissionais de Turismo | Fevereiro 2013 | nº 256 | Director: Pedro Chenrim | www.ambitur.pt

os homens do turismo Conheça as personalidades que marcam o turismo nacional. Publicação mensal - Ano XXII - Preço 10 Euros (Iva Incluído)

// pág. 6


Editorial | 3

Pedro Chenrim Q

Índice edição no 256 fevereiro

uem são as pessoas

capital ao nível hoteleiro, a

mais influentes do

entrada do Ges Viagens em

turismo nacional? Quem é

Moçambique, a bandeira

ouvido pelo poder político

de Portugal em Miami via

e tem a responsabilidade de

Pestana, a Tap na continuação

influenciar as estratégias

da dinamização do fluxo

de desenvolvimento do país

turístico entre Portugal e o

e da actividade turística

mundo, ao mesmo tempo que

em Portugal? Quem tem

a força do turismo residencial

um maior poder para

se volta a sentir ao nível

influenciar a dinâmica

ministerial. É esta a força do

turística em Portugal e

turismo nacional e dos seus

potencia maior investimento

empresários, mas não é só na

cá dentro e lá fora? Foram

exportação que a actividade

estas as premissas que

se destaca cada vez mais,

nos levaram ao terreno,

também o é no investimento

a auscultar empresários,

interno.

quadros de empresas e

Para este trabalho ser

responsáveis institucionais,

assertivo, integramos uma

no sentido de saber quais

terceira lista - Decisão, com

os mais reconhecidos

critérios lineares, nomear os

pelos seus pares. Cruzámos

rostos do turismo nacional a

essa informação com o

nível institucional.

conhecimento dos elementos

O trabalho, longe de estar

da Ambitur sobre o mercado,

completo, por poderem

assim como a nossa própria

integrar outros tantos nomes

avaliação sobre o papel desempenhado em 2012. Os “homens fortes do turismo” dinamizam as suas estruturas e organizações, vão a jogo a nível mundial. Seja a Abreu, a Vila Galé com um hotel no Rio de Janeiro, o Porto Bay com o seu primeiro hotel em Lisboa, o Grupo

04

Actualidade

28

Entrevista Expedia

38

Entrevista Nortravel

54

Hotelaria Como é o hotel da moda?

influentes, é uma visão...e neste caso fruto dos 23 anos que a Ambitur está a

Quem são as

acompanhar o mercado.

pessoas mais

arrependemos…

Arriscámos e não nos

influentes do turismo nacional?

Sana a elevar a fasquia da

Medalha de Ouro de Mérito Turístico Administradora Teresa Fernandes Editor Pedro Chenrim redacção Rute Elias, Raquel Relvas Neto Colaboradores Célia Marques, Cláudia Silveira design editorial Ana Rita Fernandes fotografia Raquel Wise, Rafael Antunes, Luís Faustino sede, administraÇÃo, redacÇÃo, publicidade ATM - Edições e Publicidade, Lda - Av. Infante Santo, 343 - r/c esq. 1350 - 177 Lisboa Tel.: 213 954 110 Fax: 213 953 070 EMAIL REDACÇãO: atm.ambitur@mail.telepac.pt Email comercial: comercial.ambitur@mail. telepac.pt impressão MX3 - Artes Gráficas, Lda tiragem 5.500 exemplares distribuição A.T.M. - Edições e Publicidade, Lda. Tel.: 213 954 110 site www.ambitur.pt A Ambitur não escreve ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico. Inscrição na Direcção de Comunicação Social sob o nº 114713 com dep. legal 21471290 - ISN 0872-2714

Assinatura anual Portugal 75 € |Estrangeiro 90 € Nome: Morada: C.P.: Tel: NIF: Pagamento por cheque ou vale dos CTT dirigido: Av. Infante Santo, 343 R/C Esq. |1350-177 Lisboa Mais informações: comercial.ambitur@mail.telepac.pt +351 21 395 41 10


4 | Actualidade

figuras do mês

Novo Conselho Geral da AHP quer mais intervenção

A

Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) vai

a eleições no mês de Março e Luís Veiga, administrador executivo do grupo Natura IMB Hotels, encabeça a única lista candidata. À Ambitur, Luís Veiga explicou

Miguel Relvas Ministro de Estado e dos Assuntos Parlamentares

que foi uma proposta realizada

"Vamos fazer tudo para que a TAP se mantenha a todo o custo sob tutela do Estado. É uma empresa fundamental para Portugal no mundo"

seu mandato, o empresário,

Sérgio Monteiro secretário de Estado dos Transportes “Ou materializamos agora ou dificilmente teremos oportunidade de pôr Lisboa na rota de cruzeiros internacional"

Frederico Costa presidente do Turismo de Portugal "isto não é uma guerra às low cost nem uma contraposição ao que se fazia antes, mas sim porque faz sentido, em termos de estratégia, este tipo de reequilíbrio"

Mário Machado Presidente Adjunto do Turismo de Lisboa "Estamos a atrasar acções à espera que o Governo chegue a um entendimento com os casinos"

pela actual direcção e que “não foi difícil de aceitar”. Para o que exercia funções de

comunicação muito acertada

plano de formação turística,

vice-presidente na direcção

por mercados e produtos que

seria então possível estruturar

executiva da AHP, propõe

permitisse também descortinar

a oferta de produtos em

consolidar o trajecto já realizado

a necessidade de harmonizar

Portugal, permitindo tornar o

pela associação, bem como

os serviços que é urgente e os

país competitivo no mercado

aumentar o papel interventivo e

produtos em Portugal”, explica.

europeu.

participativo do Conselho Geral.

O responsável esclarece que

Na lista de prioridades do

Uma das propostas que o

este programa iria permitir,

responsável estão ainda a

candidato sugere, e que a

através da formação, identificar

questão do alojamento local,

direcção executiva já delineou,

os hotéis que pudessem ter

os custos de contexto, com o

é a criação de um novo Plano

uma certificação a este nível e

IVA do golfe e restauração, mas

Nacional de Turismo para

identificar os que não podem

também da electricidade e do

2014-2020, que acompanhe

para ajudá-los neste sentido,

gás, bem como outros impostos

o Quadro de Referência

realizando assim “um upgrade

autárquicos que interferem

Europa 2020. “Ou seja, uma

à nossa oferta hoteleira”. Luís

na parte financeira do tecido

estratégia de marketing e

Veiga explica que, através do

hoteleiro nacional.«


Radar | 5

{escolha do mês*}

Do novo SET à TAP

por Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT saída, fica a ideia de que a

deixaram levar na paixão fácil

sem poder agir na direcção

anterior SET pode cruzar-

pelos preços baixos nem pela

do crescimento, é um dia a

se com toda a gente de cara

saloiice tacanha do «milagre»

caminho do definhamento.

levantada, leva com ela o

económico. Na altura, como

No horizonte, já é visível uma

respeito de todo o espectro

sempre, todas estas opiniões

época de greves? Espero que

turístico.

foram combatidas, em defesa

não.

A verdade é mais do que isso

dos preços baixos, sempre mais

Não sendo óbvia, nem

- em pouco tempo, algumas

fáceis de gerir.

unânime, a decisão

reformas importantes foram

A Orizonia foi sempre «pão para

governamental de não

realizadas, sendo que se outras

hoje, fome para amanhã». Que

excepcionar a empresa de

ficaram a meio, estarão na

seja, finalmente, uma lição para

algumas medidas relativas ao

direção certa.

hoje e para amanhã também!

Orçamento 2013, reagir com

Apreciei a liberdade de

O

mês iniciou-se com

greves seria algo como, olhando

raciocínio e de posições, a

Passou mais um mês sem que

para a tempestade que aí vem,

vontade de mudar e a lealdade

a TAP tenha sido privatizada.

começar por deitar abaixo os

a do novo SET. Haverá tempo e

nas relações.

Quem se preocupa com o

pára-raios! Deus queira que não

espaço para analisar o mandato

Não terá sido pouco!

futuro do país turístico, tem

saíamos todos queimados!«

do Dr. Adolfo Mesquita Nunes.

O ano, ainda no seu início,

que estar preocupado com esta

Hoje, impõe-se uma palavra

já foi abalado por mais um

«não notícia».

de apreço para o trabalho da

movimento importante

Porque a TAP precisa de ser

Dra. Cecília Meireles - afinal,

no mercado. Desta vez , a

privatizada. Porque, num

ao conhecer-se as diversas

Orizonia. Desejo lembrar, neste

mercado de concorrência

reacções do mercado à sua

momento, todos os que não se

feroz, cada dia que passa

uma tomada de posse,

*

A Ambitur convida mensalmente um profissional de turismo a comentar a 'Escolha do Mês'

{notícias do mundo}

EUA: As cadeias hoteleiras norte-americanas estão a expandir-se com os maiores e mais altos hotéis do mundo. O ano passado, a Holiday Inn e a Sheraton abriram os seus maiores hotéis de sempre, ambos em Macau. E este mês a J.W. Marriott vai abrir oficialmente o seu maior e mais alto hotel de sempre, no Dubai.

Europa: Os hotéis de Londres foram considerados os piores do mundo, segundo um estudo recente. Mais de 140 sites de reservas hoteleiras foram analisados e 100 cidades, e os hotéis da capital britânica receberam as piores classificações dos visitantes. O site Trivago.co.uk analisou as avaliações em sites como a Booking.com, Expedia.com e Hotels.com

Brasil: O Brasil tem duas das 25 melhores praias do mundo, segundo a lista dos Travelers’ Choice 2013 do TripAdvisor. As vencedoras foram a Baía do Sancho, em Fernando de Noronha, que ocupa o 4º lugar do ranking, e a Praia de Lopes Mendes, da Ilha Grande, que está na 7ª posição.

Ásia: : A Six Senses pretende entrar no mercado chinês e irá abrir a sua primeira unidade, o Six Senses Qing Cheng Mountain, em Chengdu (terra dos pandas gigantes) em finais de 2013. O hotel terá 111 suites e ficará localizado perto de Dujiangyan, Património Mundial da UNESCO.


6 | AmbiturIn

TOP

Quem influencia o Turismo nacional? Numa altura de desafios e novas realidades, a Ambitur lançou mais um: saber quem são, neste momento, tendo como pano de fundo o ano de 2012, os profissionais do mundo do turismo que mais poder, influência e decisão têm. Alguns serão esperados, outros provavelmente surpresas, mas tivemos sempre em conta o peso e o recente passado de todas as personalidades aqui distinguidas.

PODER Dionísio Pestana Jorge Rebelo de Almeida Luiz Mór

influência

decisão

Manuel Espírito Santo Artur Abreu

Francisco Calheiros Vítor Costa

Frederico Costa

António Trindade Nazir Din

Pedro Costa Ferreira Mário Pereira Gonçalves

Cecília Meireles

Diogo Gaspar Ferreira

Miguel Júdice

Jorge Armindo Mário Ferreira

E

ste é o TOP das personalidades mais influentes do turismo em Portugal. Decidimos dividilo por listas – o TOP Poder, Influência e Decisão. A escolha não foi aleatória nem simples. Resultou de um longo processo de auscultação ao mercado, de conversas e debates, mais ou menos acesos,

com vista a apurar quem realmente se distinguiu em 2012 no Turismo em Portugal. E naturalmente que obedeceu a uma série de critérios como o conhecimento e o acompanhamento do sector turístico, a influência ao nível de decisões com impacto no turismo, a influência ao nível

associativo, a liderança de opinião e o reconhecimento pelos seus pares. São 17 nomes de peso e expressão no panorama turístico nacional, 17 nomes que em 2012 fizeram “história” pelo poder e influência que souberam exercer, 17 nomes que certamente continuarão a marcar

o destino das decisões turísticas. Este novo desafio terá continuidade e, em breve, lançaremos um TOP Profissionais do Sector. Para o ano, cá estaremos com mais um TOP Poder e Influência, certamente mais alargado e provavelmente com algumas surpresas.«


TOP Poder | 7

1

Dionísio Pestana Escolha unânime e incontestada, Dionísio Pestana lidera a lista do Top Ambitur 2012 porque, antes de mais, personifica o impacto global do projecto que lidera – o Grupo Pestana. Espírito empreendedor, integridade pessoal e influência como empresário são algumas das tónicas que mais se ouvem quando o seu nome está em cima da mesa. Ao fim de 40 anos de história, Dionísio Pestana está no ‘top of the mind’ do sector turístico a nível nacional e na imagem do turismo português ‘fora de portas’, porque lidera uma multinacional com 90 hotéis em 13 países. Pelo sector, pode ser visto como “distante”, mas está sempre nas fileiras da frente, fazendo questão de dar a sua presença pessoal, aquando da existência de conflitos no sector. Mas o seu papel como empresário de turismo ultrapassa a sua marca. Dionísio Pestana é dotado de uma cultura pedagógica ímpar e é vê-lo em fóruns abertos, como o recente Congresso da AHP ou entrevistas a órgãos generalistas e especializados, a dar a sua visão estratégica, ‘modus operandi’ e a apelar que, com esta nova crise, “nasçam também novos grupos hoteleiros com expertise.” Não pode faltar ainda uma grande nota. Por detrás de um grande homem, neste caso de um grande empresário há sempre uma grande equipa. E no caso do Grupo Pestana, todos os seus quadros altos são muito bem conceituados. A distinção que a Ambitur dá a Dionísio Pestana, atesta também outros nomes de referência do grupo, tais como José Theotónio, José Castelão Costa, entre outros.

“É preciso dar um passo atrás, para aprender, e depois novamente ir consolidando" In Ambitur 2012

60 anos presidente grupo pestana


8 | TOP Poder

2

Jorge Rebelo de Almeida É o rosto da Vila Galé há quase 27 anos e, entre o meio turístico, é consensual que Jorge Rebelo de Almeida esteja no ranking da Ambitur como um dos homens mais influentes do turismo em Portugal. Razões há muitas. Lidera uma empresa que tem crescido sustentadamente apostando numa política de reinvestir os lucros dentro da Vila Galé. Hoje tem já 23 hotéis, dos quais 17 em terras lusas e seis no Brasil, num total de 11.918 camas. E prepara-se para abrir o seu primeiro cinco estrelas em Portugal, tendo ainda anunciado em 2012 a abertura de um hotel no Rio de Janeiro, um marco na vida de qualquer empresa. Isto sempre com os pés bem assentes no chão pois, como dizem no sector, “sabe o preço do tijolo”, gerando uma sustentabilidade quase natural a cada hotel novo que nasce com a marca Vila Galé. Empreendedor nato, Jorge Rebelo de Almeida é também “dono” de um discurso realista mas visionário, coerente e pedagógico. E é também das “vozes” mais disponíveis para falar sobre turismo, e não só. Política não é com ele, e como o próprio afirmou à Ambitur, já “deu para esse peditório” e acredita que o sector é tanto mais forte quanto mais independente for do poder político. Poderão por vezes acusá-lo de “egoísta” por não defender em termos associativos os interesses do sector. O que não significa que não dê a sua opinião publicamente, e exemplo disso foi o facto de ter “emprestado” recentemente o seu discurso à CTP num programa televisivo onde defendeu a causa do turismo e abordou os problemas dos empresários nacionais.

56 anos vice-presidente executivo TAP

63 anos presidente vila galé

Luiz Mór

Gaúcho de gema, Luiz Mór está hoje plenamente inserido no sector turístico português e, como defensor incansável dos interesses nacionais, sempre associados à empresa onde trabalha há quase 13 anos, o administrador executivo da TAP pode “gabar-se” de ter revolucionado o comportamento de todo o mercado turístico português. Sempre “de braços abertos” para quem recorre a ele, Luiz Mór encontra-se por unanimidade no TOP 3 do nosso ranking e poder-se-ia dizer que, de algum modo, é a “outra face” de Fernando Pinto no turismo, movimentando-se com à vontade entre agentes, operadores e empresários do sector. Proactivo e interventivo, procurou sempre incentivar a criação de parcerias com o objectivo de extravasar o hub da TAP no sentido de criar centralização turística global com Portugal como ponto de dormida e descoberta da maior parte dos passageiros da companhia. Um esforço continuado ao longo de todo o ano passado que levou à captação de mais buyers para a BTL e à vinda da cúpula directiva da Braztoa, que reúne os principais operadores brasileiros, a Portugal. É, sem dúvida, um dos grandes motores de incentivo à promoção de Portugal além-fronteiras e não hesita em afirmar que o país desperdiça a sua maior «arma» de promoção turística, a RTP Internacional, passando uma imagem ultrapassada e antiquada e não divulgando o Portugal de hoje lá fora. E é esta frontalidade que o caracteriza, característica reconhecida por quem trabalha de perto com Luiz Mór, que o descreve igualmente como um gestor que estimula as suas equipas a manifestarem as suas visões pessoais, dando autonomia e competência a cada um dos seus colaboradores. É claramente um conhecedor profundo das tendências de consumo e está atento aos mais pequenos detalhes, estando focado na melhoria contínua em todas as áreas da sua competência.

3


10 | TOP Poder

4

Manuel Espírito Santo

Membro Executivo do World Travel & Tourism Council desde 2003, Manuel Espírito Santo é o homem que comanda os destinos da RioForte, a 'holding' do Grupo Espírito Santo que engloba todas as actividades não financeiras do Grupo Espirito Santo na Península Ibérica, África e América do Sul. Com áreas de negócio tão distintas como imobiliário, construção, hotéis e turismo, energia e agricultura, no sector turístico as marcas mais visíveis da RioForte, são: Tivoli Hotels & Resorts, que com 14 unidades (12 em Portugal + 2 no Brasil), gerou, em 2011 mais de um milhão de dormidas; e a ES Viagens, que em 2011, registou uma quota BSP (Portugal) de 16.6%. Membro do Conselho Geral da Associação Empresarial Portuguesa, no sector do turismo, Manuel Espírito Santo dá a cara pela organização de líderes empresariais LIDE, tendo assumido a presidência do subcomité LIDE Turismo Gastronomia, desde a sua fundação, início de 2012, em Portugal.

55 anos pres. do conselho de administração rioforte


12 | TOP Poder administrador viagens abreu

6

António Trindade Poço de energia, apaixonado, generoso. Assim é descrito por quem trabalha de perto com ele há longos anos. Com uma capacidade de visão estratégica igual a poucos, António Trindade, presidente do Conselho de Administração do grupo hoteleiro Porto Bay, mexe-se com o mesmo à vontade tanto nas áreas comercial, de relações públicas como na definição do produto e os detalhes não ficam ao acaso. Com o coração e a vida na ilha da Madeira, António Trindade é, sobretudo, uma pessoa que gosta do mundo e acompanha as novas realidades. Também a sua visão profissional, ao contrário do que se possa pensar, não é só voltada para a rede Porto Bay, mas para a operação turística no seu todo. António Trindade é a alma do projecto, sendo o corpo da Porto Bay uma eficaz e coesa equipa que divide a sua atenção pela Madeira, Algarve, Brasil e a curto prazo, Lisboa. A cadeia desenvolveu um conceito e posicionamento ímpar. O grupo desenvolveu, também, um calendário de eventos, com um canal próprio e que já extravasa o seu domínio, como acontece com o ‘Rota das Estrelas’, festival gastronómico de luxo com Chefs galardoados pela Michelin.

5

Artur Abreu

Com um discurso estruturado e organizado, é uma pessoa preponderante e influente na vida do sector turístico nacional e é ouvido na Confederação do Turismo Português e na Associação da Hotelaria Nacional. Como marcos no percurso profissional,

Não há turismo em Portugal sem se falar na Viagens

António Trindade aponta o momento em que, recém-licenciado,

Abreu. De carácter reservado, Artur Abreu ocupa o cargo de

foi desafiado pelo pai para dirigir os hotéis da família; a criação de

administrador da empresa, tão vincadamente, portuguesa.

raiz do Eden Mar, na Madeira; e, depois da compra do primeiro

Apesar de serem raras as suas intervenções públicas

hotel no Brasil, a manhã em que assomou à varanda do edifício em

ou entrevistas, no ano passado foi capa da Ambitur e

Copacabana e viu a bandeira portuguesa hasteada no quiosque de

num discurso assertivo, deixou, sem medos, a receita de

praia. Um sinal da internacionalização do grupo e a prova de que

sucesso do Mundo Abreu: “O segredo é a evidência que o

um passo importante estava dado.

profissionalismo é cada vez mais importante”. A feira de viagens Abreu, que avança este ano para a sua 11ª edição, personifica toda a essência da cultura Abreu: “Uma empresa de viagens é feita com pessoas, por pessoas e para pessoas”, nas palavras de Artur Abreu. A actuação empresarial da Abreu é um dos melhores exemplos do sector turístico nacional. Com várias dinâmicas e exposta a distintas realidades a Abreu consegue estar em diversos domínios com uma coesão ímpar. Pelo que esta nomeação no ranking da Ambitur, facilmente, se reparte por outros quadros da empresa. A Abreu hoje, ao nível de viagens e turismo, tem como grandes áreas a distribuição de viagens em Portugal, sendo nesta faceta uma grande empresa de referência que dá confiança ao consumidor. Mas a Abreu está a estender o seu domínio. A empresa tem uma vertente de internacionalização com incidência no Brasil, num projecto que está em crescimento, e trilhar caminho na componente de tecnológica, a Abreu Online. A plataforma tecnológica, é o único sistema global de reservas nacional, mas que já está de olhos postos no mundo e presenças efectivas nos Estados Unidos, Angola, Reino Unido, Espanha e Brasil.

65 anos pres. conselho administração porto bay


14 | TOP Poder

7

Nazir Din Pode não ser uma “figura pública” do turismo nacional mas há um facto incontestável que, por si só, justificaria a distinção de Nazir Din como um dos homens mais influentes e poderosos do sector: é o empresário que mais tem investido em turismo em Portugal nos últimos anos, superando sem reservas os 100 milhões de euros. Mas se, por um lado, não tem reservas em lidar com investimentos e projectos, por outro lado, é uma das pessoas mais reservadas em termos turísticos, e bem-sucedido a fugir aos holofotes e aos microfones dos meios de comunicação social. No entanto, quem consegue lidar de perto com Nazir Din não hesita em descrevê-lo como uma pessoa simpática, amável e acessível. E quem trabalha com ele aponta-o como empresário focado, humano e com espírito de família, dedicado, carismático ou objectivo. Visionário e empreendedor sê-lo-á certamente, ou não estaria hoje à frente da Sana Hotels, do grupo Azinor, que detém hoje 11 hotéis em Portugal, um em Angola e um em Berlim, sendo dos poucos hoteleiros nacionais a avançar com uma unidade hoteleira na Europa. E quando investe, Nazir Din não o faz de qualquer maneira, apostando sempre na excelência e na qualidade do seu produto. Basta olhar para a jóia da coroa da empresa, o Myriad by Sana Hotels, em Lisboa, para perceber de que forma Nazir Din quer marcar o turismo português. E sendo um homem de peso no sector, também não nos espanta saber que já se juntou aos poucos empresários turísticos nacionais a quem os representantes do Governo com a tutela do turismo dão ouvidos sempre que precisam de pareceres dos homens fortes do turismo em Portugal.

52 anos ceo vale do lobo resort

8

53 anos ceo sana hotels

Diogo Gaspar Ferreira

Diogo Gaspar Ferreira é o homem forte do Vale do Lobo Resorts desde 2006, assumindo desde essa data o cargo de presidente do Conselho de Administração daquele que é um dos mais importantes estruturas turísticas de luxo do país. Licenciado em Gestão e Administração de Empresas pela Universidade Católica de Lisboa e diplomado em Gestão e Turismo por várias Business Schools Internacionais (London Business School, Columbia University e Kellogg School of Management), Diogo Gaspar Ferreira tem a sua influência e poder de decisão reflectido na APR - Associação Portuguesa de Resorts e no CNIG Associação de Proprietários de Campos de Golfe de Portugal, entidades a que preside, actualmente. O CNIG ganhou protagonismo, no final de 2011, quando foi anunciado o aumento da taxa do IVA para a modalidade que passou de 6% para a taxa normal de 23%, uma forte perda de competitividade, de um dos 10 produtos, considerados chaves, do Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT). Na Associação Portuguesa de Resorts (APR), que conta com cerca de 25 empresas, entre as quais, o Grupo Pestana, Vale do Lobo, Quinta do Lago, o Grupo Oceânico, Pinne Cliffs , Sonae Turismo, Amorim Turismo, Grupo Espírito Santo e Praia D'El Rey a concentração de esforços parece já dar os seus frutos. O Turismo Residencial, também identificado no PENT, está a ver a luz do dia, no que se refere a promoção efectiva do país como destino de aquisição de segunda habitação. O Governo apresentou, recentemente, um plano de acção - ‘Living in Portugal’, que inclui promoção externa, tendo como principais alvos os residentes em países como o Reino Unido, os países Escandinavos, a Holanda, a Alemanha, a Rússia e a França.


16 | TOP Poder

Jorge Armindo Empresário versátil e visionário, foi com a sua paixão pela arte que apresentou ao sector turístico o sapato da "Cinderella", obra de Joana Vasconcelos, que ostenta com orgulho no seu projecto mais recente, o Tróia Design Hotel e até já deu a cara pelo turismo nacional em Madrid. Jorge Armindo assume o cargo de presidente da Amorim Turismo e tem sob a sua alçada um portfolio de investimentos de hotelaria com o Vilalara Thalassa Resort, The Lake Spa Resort e o Tróia Design Hotel, todos sob sob a marca Blue&Green. No domínio dos jogos de fortuna e azar, a Amorim Turismo detém a concessão dos Casinos da Figueira da Foz e de Tróia, bem como adquiriu uma participação de 32% na Sociedade Estoril Sol, detentora dos casinos do Estoril, Lisboa e Póvoa do Varzim. Jorge Armindo, que não se furta a identificar problemas estruturais do sector publicamente, é presidente da Associação Portuguesa de Casinos (APC), papel que desempenha activamente. As quebras anunciadas do volume de negócios dos casinos nacionais e a intransigência do governo em não negociar a

60 anos pres. conselho administração amorim turismo

10

revisão dos termos da concessão coloca esta questão na agenda turística. Em 2012, na hotelaria a Amorim Turismo e a Altis Hotels foram ainda protagonistas de uma acção estratégica, de complementação de produtos, que promete dar frutos.

Mário Ferreira O mais visionário empresário português empresta a sua cara e a da sua empresa a uma das mais bonitas regiões portuguesas, o Porto e Douro. O dinamismo de Mário Ferreira é conhecido e a sua faceta empreendedora também. Começou a trabalhar aos catorze anos em Inglaterra para campos de férias, aos 18 anos, foi contratado para gerir um restaurante em Londres onde um dos administrador da companhia de cruzeiros "Cunard"o desafiou a aceitar um cargo a bordo de um dos seus navios. Regressado a Portugal, e ainda a tempo de celebrar os seus trinta anos, em 1996, criou a DOURO AZUL, Sociedade Marítimo – Turística, S.A., promovendo junto dos turistas uma visão integrada da região duriense, sendo líder nos cruzeiros fluviais em Portugal. Detendo grande parte da quota de mercado do rio Douro é responsável, anualmente, pela circulação e estadia de cerca de 100 mil turistas na região. Mário Ferreira inscreveu-se na Virgin Galactic, estando entre os 100 primeiros turistas espaciais e será o primeiro português realizar esta viagem. Este ano anunciou a implementação de um parque temático em plena zona histórica do Porto, na freguesia de Miragaia, o World of Discoveries, dedicado aos Descobrimentos portugueses com o objectivo de pôr os turistas literalmente a navegar por momentos importantes da história portuguesa.

45 anos ceo douro azul

9


18 | TOP Influência

55 anos presidente ctp

2

Vítor Costa Alentejano por nascimento, mas lisboeta de profissão, é um dos fundadores da Associação Turismo de Lisboa e foi o seu primeiro Presidente. Vereador da Câmara Municipal de Lisboa entre 1986 e 2000, Vítor Costa foi responsável por vários Pelouros Municipais, Ambiente, Reabilitação Urbana dos Bairros Históricos, Intervenção Local e Turismo, área que abraçou. E se há cerca de 15 anos a promoção turística da cidade começou a ser assegurada pela ATL, uma entidade privada de interesse público, depressa se evidenciaram resultados e as competências extravasaram as fronteiras da capital. Há quase uma década, o Turismo de Lisboa é responsável pelo marketing turístico internacional de toda a área promocional de Lisboa e uma entidade que, ano a ano, renova a lógica da sua existência. Vítor Costa é, sem dúvida, um profissional que conhece bem os vários interesses turísticos do país. O Director Geral da Associação Turismo de Lisboa tem conseguido

1

efectuar o seu trabalho e manter a sua influência com os

Francisco Calheiros

diferentes titulares dessa pasta, nas mais variadas áreas políticas. Em 2012 o Turismo de Lisboa, mandatado pelos seus associados, foi das entidades que mais forte pressão e influência colocou na oposição à nova lei das Entidades

Cara da Confederação do Turismo Português há nove

Regionais de Turismo. Um dos dossiers que a anterior

meses, Francisco Calheiros tem desde 2012 como principal

Secretária de Estado deixou por finalizar.

missão um trabalho de planificação para que Portugal tenha uma nova estratégia de desenvolvimento turístico para os próximos anos. O que justificaria por si só a sua presença neste ranking. Desde logo se apresentou como um profissional implacável e frontal quando, no discurso da tomada de posse, assumiu que pretendia colocar a fasquia mais alta do que o seu antecessor no que diz respeito à comunicação e intervenção pública da CTP. Nos últimos anos foi, sem dúvida, uma das personalidades mais influentes da operação turística de outgoing em Portugal. Sportinguista assumido, é um homem que pensa pela própria cabeça e assume as suas convicções. A prová-lo está o facto de que, apesar de ter sido mandatado pela APAVT para estar hoje na CTP, as posições das duas instituições não têm estado em sintonia até à data. Segundo o próprio já afirmou à Ambitur é alguém que está sempre disponível para os amigos e com um sentido de humor aguçado, mas é também um profissional que não gosta de ser contrariado nos seus planos e projectos. Francisco Calheiros foi já distinguido pelo Governo de António Guterres com a medalha de mérito turístico e recebeu a comenda mérito comercial das mãos do Presidente da República Jorge Sampaio.

59 anos directorgeral turismo de lisboa


20 | TOP Influência

3

73 anos presidente aHresp

Pedro Costa Ferreira

Afirma-se lisboeta de nascimento e açoriano de coração, pois viveu boa parte da infância na ilha das Flores. Sportinguista inveterado, Pedro Costa Ferreira é um profundo conhecedor do sector do outgoing nacional, pelos anos que teve a frente do operador turístico do grupo ES Viagens, o Mundovip. Assumiu a presidência da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) há pouco mais de um ano, num momento instável na vida da Associação, tanto a nível financeiro, como pelas dificuldades que o sector do outgoing em Portugal enfrenta. Habilidade e perspicácia têm sido os seus aliados para trazer à APAVT a sua aura antiga. A primeira batalha ganha, em estreita parceria e trabalho com a secretaria de Estado do Turismo, ainda liderada por Cecília Meireles, foi com a revisão da Lei das Agências de Viagens. As mesmas características podem ser consideradas noutro campo. Com poucos inimigos, como o mesmo afirma, o presidente da APAVT tem se desdobrado em parcerias e quer que a associação continue a acompanhar as tendências e faça uma transição rápida para os tempos modernos. Prova disso foi o lançamento do primeiro stand de negócios da APAVT na BTL, ainda na edição de 2012 com visível sucesso, uma vez que este ano quase dobra o número de expositores. O modelo inovador, repetiu-se no Brasil, por ocasião da Feira das Américas – ABAV. Os mercados emergentes não foram esquecidos, a entidade dinamizou relações internacionais, nomeadamente com os mercados chinês e indiano. A APAVT estabeleceu, também no ano passado, uma parceria com o Turismo de Macau, designada “Macau: Destino Preferido da APAVT”.

4

Mário Pereira Gonçalves

Trabalhador no sector da Restauração e Bebidas desde os 15 anos de idade, Mário Pereira Gonçalves dirige a

52 anos presidente apavt

maior associação empresarial portuguesa, a AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal. Empresário há 50 anos, é presidente da Direção da AHRESP desde 1976. A instituição centenária tem tido, um importante papel na criação e funcionamento de várias Confederações e Federações Empresariais, entidades públicas e privadas, nomeadamente a CTP – Confederação do Turismo Português. Com uma massa crítica muito forte, a AHRESP é uma entidade que tem nos últimos anos ganho proximidade junto da hotelaria nacional, com algumas das maiores cadeias hoteleiras portuguesas. Mário Pereira Gonçalves é unanimente reconhecido como uma das pessoas que em Portugal mais deu ao associativismo nacional e que o utilizou para beneficio dos seus associados, empresários. Apesar de não ser das associações mais preponderantes ao nível de turismo, a AHRESP demonstra bem o que deve ser o espírito associativo e de luta em interesse e em prol dos seus associados, consiga ou não ganhar ou algumas batalhas.


22 | TOP Influência

5

Miguel Júdice

Desengane-se quem pensar que o facto de Júdice ser o seu último nome lhe conquistou presença natural neste TOP 15 dos mais poderosos e influentes no turismo em 2012. É verdade que é uma das figuras mais mediáticas do tecido empresarial turístico nacional, e que provavelmente gosta e tira partido desse estatuto público, mas o facto de Miguel Júdice estar hoje à frente da AHP (Associação da Hotelaria de Portugal) e de ter tido um papel fundamental na reactivação deste organismo associativo após alguns momentos mais conturbados que antecederam a sua eleição, fizeram com que merecesse esta distinção. A actual direcção e componente executiva da AHP conseguiram, de facto, lançar as bases para que a associação venha a conseguir um lugar de referência na discussão das políticas de desenvolvimento turístico e económico do país nos próximos tempos. Além disso, no início do ano, Miguel Júdice deu o pontapé de partida para a criação de uma nova marca hoteleira, a Thema Hotels & Resorts, que resulta da união ao nível da gestão operacional dos hotéis dos Grupos Lágrimas Hotels e Alexandre de Almeida. Mais um marco importante no turismo nacional. O hoteleiro, que há mais de 20 anos ciceroneava turistas pela Quinta das Lágrimas num “estágio precoce” à arte de bem-receber, fez do “charme” o seu lema estando hoje à frente de um grupo de unidades únicas e com significado, onde claramente a Quinta das Lágrimas é a jóia da coroa. E é em busca desse charme que Miguel Júdice, globetrotter de paixão e profissão, percorre o país de norte a sul, e o mundo de uma ponta à outra, sempre na busca do desconhecido e de viver experiências diferentes, sem preço, que depois procura transportar para os seus negócios.

40 anos presidente ahp


24 | TOP Decisão

47 anos presidente turismo de portugal

Cecília Meireles Nasceu no Porto, há 35 anos, e é do signo Gémeos. Se acreditarmos no zodíaco, Cecília Felgueiras de Meireles Graça poderá ser descrita como uma pessoa de raciocínio rápido, com uma enorme facilidade de expressão e com uma boa capacidade de adaptação. Isso ficou provado no momento da sua escolha para integrar a Secretaria de Estado do Turismo, a acompanhar o inicio do XIX Governo Constitucional, liderado por Pedro Passos Coelho, num governo de coligação PSD/ CDS-PP. Pessoa paciente, e como a própria define “não guarda rancores”, tem um discurso muito coerente, reflectindo que tinha objectivos bem definidos, nunca deixou de lutar por eles. Com a pasta do turismo, evoluiu muito depressa. Na Secretaria de Estado do Turismo Cecília Meireles conseguiu, com a colaboração da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), uma revisão da Lei das Agências de Viagens. Rapidamente começou a relacionar-se com empresários e operacionais, destacando-se com as missões empresariais que fez, à India e ao Dubai, em que integravam na sua maioria operacionais das empresas, para vender o país. Em termos de decisão politica, apresentou-se como uma Secretária de Estado do Turismo reformadora querendo actuar junto das

Frederico Costa

Entidades Regionais de Turismo, avançar com o novo PENT e enquadrar juridicamente os Hostels como estabelecimentos hoteleiros, enfrentando alguns dos lobbys mais poderosos do sector.

Aplaudido pela maior parte dos empresários turístico nacional na hora de

A sua saída acabou por abalar o sector, a nível dos operacionais e

entrada no Turismo de Portugal, Frederico Costa enfrentou desde logo

empresários porque estava a ganhar confiança e peso junto aos

vários desafios que o confirmaram como o homem do leme do turismo

diversos sectores e empresários.

em Portugal. De uma hora para a outra, aquela que seria a sua missão foi repentina e substancialmente alterada e, quando todos pensavam que o que estaria em causa seria a “simples” condução do Turismo de Portugal (TP), o gestor viu-se “a braços”, como ele próprio afirmou à Ambitur, com a “justificação da existência ou prioridade ou acção” do próprio organismo ao Governo. Além disso, teve que enfrentar uma reestruturação orgânica imposta pelo actual Executivo, e teve que pôr em acção um forte plano de contingência para o TP. E, como se isso não bastasse, surgem recentemente graves problemas ao nível do principal financiador do organismo, as verbas dos casinos, havendo ainda uma alteração da tutela. Face aos problemas de alguns empresários nas áreas de imobiliário-turístico e hotelaria, Frederico Costa tem-se desdobrado em esforços, ou não fosse um “viciado” em trabalho, para que muito do património existente ao nível hoteleiro e turístico tenha recuperação financeira através dos fundos financeiros que têm sido criados para o efeito. A verdade é que ao longo de toda a sua vida o turismo esteve presente, em termos de promoção e operação turística, tendo passado até pela delegação do ICEP em Nova Iorque, um dos momentos altos da sua carreira. Frederico Costa gosta de enfrentar os problemas com um olhar positivo e, profissionalmente, não consegue dizer não a ninguém, podendo definir-se como uma personalidade afável e cordial, sempre disponível para colaborar, ensinar e dar o melhor de si quando solicitado. E a prová-lo está o facto de quem já com ele ter trabalhado ainda hoje nutrir uma grande consideração e respeito pelo profissional que hoje é.

35 anos secretária de estado do turismo


26 | Iniciativa

2º Fórum de Turismo Ambitur regressa em Maio

"A

umentar o negócio turístico em Portugal”

foi o tema do primeiro Fórum que a Ambitur organizou, uma iniciativa pioneira na imprensa especializada turística a nível nacional, que reuniu profissionais do sector num debate alargado. A 2ª edição da iniciativa vai decorrer em Maio. O 1º FTA demonstrou que os

empresas [portuguesas] a

diversificação dos riscos da

na distribuição online foi

grupos hoteleiros portugueses

manter a sustentabilidade”

actividade.

outro dos temas em debate

com presença no exterior

económica, diversificando

A presença de unidades

no 1º FTA, assim como a

são importantes veículos de

os mercados em que está

hoteleiras independentes

importância da associação

afirmação da qualidade da

presente, mas também, pela

ou de cadeias hoteleiras

destas a marcas reconhecidas

actividade hoteleira nacional

da hotelaria.

mas, sobretudo, de promoção

Noutra vertente, o FTA foi

de Portugal enquanto destino

ainda espaço para Jorge

turístico.

Rebelo de Almeida, da Vila

Gonçalo Rebelo de Almeida,

Galé, juntar à conversa

Director de Marketing e

Roberta Medina, do Rock

Vendas da Vila Galé Hotels,

in Rio e Miguel Júdice, da

explicou na sua intervenção

Lágrimas Hotels & Emotions

que a expansão do grupo para

com o intuito de se debater

o Brasil, e de outras marcas

“Responsabilidade social e

hoteleiras, “tem um contributo

Ambiental do Turismo”.

grande para a promoção de

A ideia de que o país tem

Portugal enquanto destino

muito mais para oferecer em

e ajuda, obviamente, essas

termos de turismo do que apenas história e cultura ficou em cima da mesa, com os responsáveis a defenderem a qualidade das infra-estruturas e de uma oferta sustentável. Roberta Medina, vicepresidente do Rock in Rio, considera que Portugal tem de alterar a forma de comunicar o destino, enaltecendo a história e cultura de Portugal, onde “as paredes falam, as paredes têm história, a gente respira cultura”, mas não descurando que “o consumidor hoje é moderno, está atrás de festas, entretenimento, de outras coisas que não só o histórico, a igreja, a cultura, então é fundamental essa evolução da nossa mensagem, porque o produto é moderno”.«


28 | Entrevista

Nuno Ponte

“Inovar

rapidamente não está ao alcance de todos„ A análise de um dos players globais da distribuição online, a Expedia, é essencial ao mercado nacional, sobretudo ao nível hoteleiro. As premissas mais importantes para se vencer hoje ao nível do negócio turístico para Nuno Ponte, responsável da Expedia em Portugal, são a tecnologia e rapidez de resposta, este também não deixa de sublinhar que a actuação conjunta sobre estes dois vectores não está ao alcance de todos.

O

que falta aos hotéis

subir mais e mais, mas não

acordo com aquilo que são as

nacionais para serem

estão numa situação como

pretensões do mercado. A partir

mais competitivos?

a maior parte. Isto porquê?

daí, vamos ver melhores RevPar.

Lisboa tem um produto de

Reorganização.

Devo dizer que 2012 foi o

excelência. No mesmo nível

É preciso adaptarmo-nos ao

melhor ano para Portugal

tem o Algarve, Madeira e outras

momento em que estamos

dentro da Expedia e prevejo

regiões. Temos cinco estrelas

a viver. O mundo mudou e

neste momento o melhor ano

belíssimos, alguns que estão

algumas estruturas dos hotéis

de sempre em 2013. Portanto,

no Top 20 da TripAdvisor. Há

continuam exactamente iguais

a minha intenção é perceber

hotéis em Lisboa, no Algarve

há 20 ou há 10 anos. Essa

como é que vai ser 2014..

e na Madeira que deveriam ter

falta de reorganização ou de

Temos que adequar os serviços

um preço mais alto, e outros

readaptação às novas realidades

internos, o upselling e dar

que não deveriam andar tão alto

também não permite subir o

formação. Há uma falta de

em determinadas alturas.

preço.

formação enorme a nível de

se não dizemos

O Porto Bay, por exemplo,

É preciso olhar para as unidades

várias áreas. Por muitos sorrisos

está por cima da média, mas o

de uma forma diferente, olhar

que façamos neste mundo, se

exactamente o que

trabalho interno que é feito, o

para dentro de casa e perceber

não dizemos exactamente o

é que temos para

número de pessoas que procura

exactamente o que é que tem

que é que temos para vender,

já aquele ‘brand’, pela forma

de ser ajustado àquilo que o

ninguém nos vai comprar.

como eles trabalham, como se

mercado pede. Devemos todos

Ficam só a olhar para o nosso

divulgam, não lhes permite,

ajustar-nos, como a Expedia

sorriso e acabou, falta-nos

neste momento, presumo,

tem feito e outras empresas e

definição na execução na hora

queixarem-se do preço médio.

cadeias nacionais o têm feito.

de vender.

Se calhar gostariam de poder

Reajustar e reorganizar de

“ Por muitos sorrisos que façamos neste mundo,

vender, ninguém nos vai comprar.


Entrevista | 29

Perfil

Quem é… nuno ponte O turismo marca desde cedo o percurso profissional de Nuno Sales da Ponte que tinha apenas 21 anos quando integrou o departamento de MICE da Viagens Abreu, onde esteve durante três anos, passando depois para a Halcon Viajes, sempre no Porto. Não admira pois que o seu clube de Em concreto, na cidade de Lisboa, os preços estão muito baixos? lhando para o Revpar de Lisboa, quatro estrelas, mantém essa ideia? Na Expedia não temos essa noção (valores do Revpar de acordo com o Turismo de Lisboa). O nosso preço médio está acima do preço médio de Lisboa, overall. E não me admiro absolutamente nada que continuemos por cima. Não digo que a Expedia é que

preferência sejam os Dragões, o consumidor, aquilo que

da cidade onde passou grande

faz é pesquisar. O que é que

parte da sua vida e onde tirou

acaba por acontecer com o

o curso no Instituto Superior

obviamente

Google em termos de travel

de Assistentes e Intérpretes.

que o preço é

e em termos mundiais: uma

Mais recentemente foi mais

grande oportunidade para

longe, até Bruxelas, em 2007,

muitos, como por exemplo

formando-se em Hotel

para a Expedia, e também um

Revenue Management na

importante, mas

‘challenge’.

Cornell University Scholl of

O desafio passa por sermos

Hotel Administration. Pelo meio

este acompanha os

mais competitivos, temos que

ficaram passagens pelo Hotel

investir mais em determinadas

Le Meridien Park Atlantic Porto

serviços...

acções, quer de marketing e de

& Lisboa, como Sales Manager,

merchandising, como a nível da

onde conheceu Conceição

parte de divulgação e promoção

Ribeiro, actual directora-geral

sempre o mais

sabe vender Lisboa, agora nós temos um grande incremento

o hotel, nem o operador. A taxa

da própria marca. Teremos

dos Hotéis Tiara e uma das

de vendas das nossas unidades

de ocupação não vai variar,

que ter uma estratégica mais

suas referências profissionais.

de cinco estrelas em Lisboa. Há

relativamente ao mesmo

focada naquilo que queremos e

Claro que não deixa de falar de

oito anos que estou na Expedia

período de anos anteriores,

cada vez mais pensar que não

António Pedro Ferreira, antigo

e nunca Lisboa esteve abaixo do

para quê baixar tanto o preço

temos apenas e só os normais

administrador da Abreu, e de

ano anterior. É impressionante,

se nós percebermos que vamos

tour operadores tradicionais

Luís Machado, antigo director

Lisboa sempre cresce, ano

fazer exactamente a mesma

ou online no mercado, temos

de congressos e incentivos

após ano, na Expedia, a dois

taxa de ocupação e com menos

também outros canais de

da Abreu, como pessoas que

dígitos. O preço médio não tem

dinheiro. Não baixar o preço ou

distribuição. Estes podem ser

o marcaram também muito

baixado, continuamos a vender

baixar o preço não é a estratégia

perfeitamente combativos

ao nível profissional. Antes de

de uma forma diferente.

necessária muitas vezes.

através de ‘metasearch’, como é

entrar na Expedia, esteve ainda

exemplo a Trivago.

no TD Hotels Group, como

Mas o mercado cada vez pede

Há quem defenda que o

preços mais baixos…

Google poderá revolucionar

Como poderá evoluir a

E tempo livre entre tudo isto?

A Expedia não pede preços

a distribuição tecnológica

distribuição tecnológica?

Não será muito mas, para além

mais baixos, pelo contrário. Não

hoteleira e turística…

O crescimento da tecnologia

de gostar de ler autobiografias é

consigo perceber, e dificilmente

Não creio que seja o futuro. O

passa por dois elementos

apaixonado por futebol, natação

vejo que operadores peçam

Google é o presente. Temos

essenciais. Por sermos rápidos,

e cinema, embora o facto de

preços mais baixos. Ninguém

de perceber que as pessoas

sendo o segundo a inovação.

ter sido pai recentemente seja

continua a fazer crescimentos

procuram no Google, mas não

Inovar rapidamente é algo que

agora uma prioridade.

com preços mais baixos, nem

compram. O cliente comum,

não está ao alcance de todos.

director de Vendas e Marketing.


30 | Entrevista

É preciso realmente estar

mais e mais tecnologia.

está implementado? Prevêem-se

em cima do acontecimento,

Os hoteleiros e a Expedia

novas funcionalidades?

antecipar aquilo que o cliente

De uma forma geral, os hoteleiros

O Expedia Traveler Preference

quer.

nacionais já sabem como vos

foi provavelmente uma

Uma das linhas que temos de

utilizar?

das ideias mais brilhantes

perceber é que é necessário

Confesso que tenho alguma

que alguma vez vi. Alguns

uma maior facilidade na

frustração. Temos constantes

números estão publicados,

divulgação e essa facilidade

formações, estamos

mas os números que mais nos

passa primeiro por colocar as

constantemente a trazer

interessam, que são os números

coisas de uma forma muito

novidades para o mercado,

de Portugal, dizem-nos que as

nítida ao cliente, em concreto

a oferecer oportunidades de

unidades que já recontrataram

toda a informação disponível.

venda, tenho a sensação que

com a Expedia através deste

É preciso também acompanhar

alguns aproveitam, mas são

novo programa tiveram um

as tendências do mercado.

poucos.

crescimento nas suas vendas,

Onde é que a tecnologia é

no hotel a dormir, mas que

Continuo a encontrar hotéis

e este programa começou em

óbvia? Nos dispositivos móveis.

continue ali a consumir. Aquilo

com quatro fotografias na nossa

Julho do ano passado, para cima

Hoje em dia já todos têm uma

que fazemos em primeira mão

página, isso não se vende. Mas

de 50% a mais do que tinham

aplicação móvel onde divulgam

é marketing, quer ao nível do

este não é um problema só

relativamente à mesma data

o seu produto, onde se podem

produto que estamos a divulgar,

com a Expedia. Mas é uma das

no ano anterior. Acima de tudo

fazer reservas. Os tablets,

quer na forma como o estamos

questões mais importantes,

este programa apresenta uma

por exemplo, já dispõem de

a divulgar. É preciso criar pontos

porque o grande promotor, o

flexibilidade do pagamento

aplicações próprias há muito

de venda internos dentro das

grande vendedor do próprio

ao cliente. Temos uma estadia

tempo, mas estamos a falar de

unidades hoteleiras.

hotel numa página de terceiros

média do cliente maior na nossa

é precisamente a fotografia e

página. Ele adora perceber que

há um, dois anos. Tudo está a inovar-se rapidamente. Todos

Vocês colocam-se como um

depois a sua descrição. Se isso

tem duas formas de fazer o

estamos a reinventar. Acima de

dos maiores pontas-de-lança

não estiver bem, se não tivermos

pagamento, uma delas é a forma

tudo, e de uma forma perspicaz,

comerciais das unidades…

mais e melhor conteúdo, torna-

de pagamento na hora e a outra

é preciso antecipar aquilo que

Certo e isso é marketing…

se difícil ir mais longe.

é o pagamento no hotel. Isto

são as necessidades das massas

O nosso investimento em

e nunca desacompanhar os

tecnologia, para que estejamos

No que diferem os nossos hotéis

exactamente como quer fazer.

nichos.

sempre na linha da frente com

dos da Europa?

Ao nível das novas

a distribuição, marketing, é

Temos melhor qualidade de

funcionalidades e da

É errado pensar que os

fortíssimo, e vai na mesma linha

serviço. Sou um acérrimo

implementação nas páginas

intermediários globais regulam

que o marketing. Sem um não

defensor da hotelaria em

de todas as brands, temos

a distribuição na Europa e no

conseguimos o outro, sem um

Portugal e de alguns valores

como objectivo distribuir

Mundo? A vossa argumentação

não vamos conseguir fazer os

que apresentamos. Uma

este programa em todas as

é que o hoteleiro deve focar-se

números que fazemos. Por isso é

verdade é que somos muito

unidades, em todos os pontos

no produto… e o preço?

que todos os anos, e 2012 foi um

perfeccionistas, e isso implica

de venda que temos adjacentes

É um pouco as duas pontas, ou

ano em que apostámos imenso,

tempo. Há duas coisas

à empresa.

seja, obviamente que o preço é

estamos a mudar muitíssimo

importantíssimas nos dias de

Sabemos que este ano vamos

sempre o mais importante, mas

as nossas páginas, não só

hoje: executar rapidamente e

começar a apostar em algo

este acompanha os serviços.

em termos de layout, mas de

saber priorizar. Medimos muito

mais no mercado português e

O preço contém definições,

configurações, que passa por, na

bem entre dois copos diferentes,

inclusive no mercado espanhol,

ninguém vai comprar

parte do package, poder oferecer

no sentido de saber qual colocar

de forma que ao oferecer ao

absolutamente nada sem

mais. Esta constante inovação,

numa mesa de um restaurante

cliente um modelo de que ele

primeiro perceber tudo a que

em termos de tecnologia, é uma

de um hotel.

gosta muito, que é o modelo

terá direito. O cliente é muito

área nunca acabada, o futuro é

O Expedia Traveler Preference já

de pagamento na unidade

conhecedor de todo o mercado turístico e de tudo aquilo que está a comprar. Há sempre mais coisas que podemos dar, às vezes pequenas coisas como ‘free internet’. Não se pretende que o cliente fique somente

faz parar o cliente e perceber

Em discurso directo: Quando viajo levo sempre comigo…uma camisa branca Para os meus amigos sou… muito protector Para os meus inimigos sou… quero-os perto de mim Daqui a 10 anos estarei… com mais filhos Em tempos de crise não pode faltar…iniciatica (crise é oportunidade)

hoteleira, também seja possível entrar na competitividade da distribuição nacional. Isto significaria uma maior competitividade para todos e também que os clientes, acima de tudo, sairão a ganhar.


32 | Opinião

{Tendências} BTL: 25 anos a apostar na promoção do sector

E

O ano de 2013 será, sem dúvida, decisivo e os vários intervenientes do sector, sejam de hotelaria, restauração, aviação ou agências de viagens, entre outros, tiveram que se adaptar a uma nova realidade....

Por

francisco calheiros

stamos perante mais

Por isso, certames como a

há que valorizar o nosso

uma edição da Bolsa

Bolsa de Turismo de Lisboa,

Turismo.

de Turismo de Lisboa e que

são, sem dúvida, boas

Mas não nos podemos

este ano representará um

oportunidades de negócio

esquecer que o sector do

marco para o sector, não só

quer junto dos operadores

Turismo não deve apenas

por comemorar um quarto

quer junto do público

ser valorizado e alavancado

de século como também por

final. Por isso, é preciso

pelos empresários. O

se realizar num ano decisivo

dar-lhes continuidade. É

sector do Turismo, com a

para o Turismo.

preciso continuar a apostar

importância que assume

Enquanto Presidente da

nestas iniciativas para que

hoje em dia na economia

Confederação do Turismo

consigamos captar cada vez

nacional, terá também que

Português felicito a

mais negócio.

contar com políticas de

organização deste certame,

A qualidade dos produtos e

incentivo e com o apoio

que tem tentado ao longo

serviços turísticos nacionais

dos nossos governantes.

dos anos adaptar-se aos

são indiscutíveis e já somam

Contudo, a realidade com

novos tempos e ir ao

vários reconhecimentos

que nos deparamos é bem

encontro dos objectivos

quer a nível nacional

diferente. O que assistimos é

dos grupos empresariais.

quer internacional.

a uma constante insistência

Actualmente, vivemos uma

Recentemente, o Algarve

da parte dos responsáveis

realidade bastante diferente

foi considerado o Melhor

políticos na aplicação de

de há 25 anos atrás e as

Destino Europeu de Golfe

medidas que apenas nos

necessidades do Turismo

e o Onyria Marinha, em

retiram competitividade

são muito mais exigentes.

Cascais, foi considerado o

como a aplicação das taxas

Por isso, a adaptação é a

3º Melhor Hotel do Mundo.

de restauração e do golfe,

palavra chave para este ano.

Mais: Guimarães realizou

a 23%, e que apenas estão

O ano de 2013 será, sem

com sucesso a iniciativa

a servir para a perda de

dúvida, decisivo e os

‘Guimarães Capital da

competitividade e negócio

vários intervenientes do

Cultura’ e mostrou a

das nossas empresas.

sector, sejam de hotelaria,

capacidade de organização

O sector do Turismo

restauração, aviação ou

de um grande evento,

precisa de união. União dos

agências de viagens,

que recebeu 2 milhões

empresários e união dos

entre outros, tiveram que

de visitantes. A nível de

governantes. Precisamos de

se adaptar a uma nova

MI também temos provas

caminhar todos no mesmo

realidade. A estratégia já

dadas. Por exemplo, em

sentido para investir na

está traçada e, consequência

2011, Lisboa organizou o

marca Portugal. Só com

do período conturbado

maior congresso realizado

uma estratégia conjunta

que atravessamos, os

em Portugal - Congresso

e orientada para o futuro

agentes económicos foram

Europeu de Associação

conseguiremos ultrapassar

obrigados a repensar as suas

de Diabetes - que

com sucesso este ano

estratégias não só para o

recebeu entre 15 a 18 mil

decisivo para muitas

mercado interno como para

pessoas. São exemplos

empresas.«

o mercado externo. Tiveram

do reconhecimento da

que adaptar produtos e

excelência da oferta de

tiveram que passar a olhar

produtos, serviços e

para os novos mercados com

infraestuturas de que

potencial de crescimento.

Portugal dispõe. Por isso,

* Presidente da Confederação do Turismo Português


34 | BTL

BTL 2013

Importância fundamental na estratégia promocional D

Considerada o ponto de partida para a concretização de negócios para o decorrer do ano, a Bolsa de Turismo de Lisboa, apesar da conjuntura, continua a representar um papel relevante na comercialização das empresas turísticas em Portugal. Seja pela componente de ‘hosted buyers’ internacionais ou pela aproximação ao público português, este evento marca o início do ano turístico nacional.

e 27 de Fevereiro a 3 de

sector turístico nacional.

de várias empresas nacionais

para o consumidor final, este

Março, a FIL em Lisboa,

Com uma forte componente

que mostram ali a sua oferta.

evento acaba por se cruzar

recebe a 25ª edição da Bolsa de

de ‘hosted buyers’, que tem

João Pinto Coelho, director

com a nossa estratégia de

Turismo de Lisboa, aquele que

crescido em cada edição, o

comercial do Grupo Onyria,

promoção, porque nos permite

é considerado um dos maiores

evento turístico mantém-se

explica que a manutenção da

divulgar campanhas de vendas

e mais importantes eventos do

na estratégia de promoção

presença do grupo hoteleiro

antecipadas, promover a venda

no evento justifica-se por esta

de presentes ou mesmo de

ser “a feira mais importante

pacotes turísticos”.

a nível nacional e tem vindo

Presente no certame desde a

a receber cada vez mais

sua primeira edição, o Turismo

agentes internacionais”. Para

de Macau participa novamente

o profissional, a BTL revela-se

na BTL, justificados pelos

uma oportunidade de receber

laços históricos, culturais

em Portugal vários operadores

e económicos existentes

internacionais e ‘meeting

entre Macau e Portugal que

planners’, “simultaneamente,

“justificaram sempre uma

para o mercado nacional, é

particular atenção, traduzida

uma boa forma de manter uma

numa forte presença que

relação próxima com agentes e

constituiu ao longo dos anos

empresas”.

uma referência de qualidade”,

Estreitar relações com os

descreve Rodolfo Faustino,

diversos players do mercado,

coordenador do Centro de

sejam eles nacionais ou

Promoção e Informação

internacionais, é também um

Turística de Macau em Portugal.

dos principais objectivos das

Considerado um objectivo

empresas participantes. O

estratégico, a presença da

Grupo Vila Galé vai também

EGEAC – Empresa de Gestão e

aproveitar a ocasião para

Animação Cultural na BTL 2013,

estabelecer novos contactos

para além da oportunidade

e potenciar as acções de

de visibilidade e divulgação

Marketing e Comunicação

institucional, “permite-nos o

definidas para este ano.

contacto directo com potenciais

Gonçalo Rebelo de Almeida,

visitantes e com operadores,

director de vendas e marketing

nacionais e internacionais”,

da cadeia hoteleira portuguesa,

indica Miguel Honrado,

explica que “tendo em conta

presidente do Conselho de

que a BTL já tem uma vertente

Administração da EGEAC. A


BTL | 35

gostaríamos de ver mais movimento nos dias de público e encontrar um programa de ‘hosted buyers’ mais consolidado”

esperamos que [a BTL] seja o ponto de partida para fechar alguns negócios ainda para 2013

Gonçalo rebelo de almeida

João Pinto Coelho

participação neste género de

de produtos e, obviamente,

eventos é encarada pela EGEAC

como uma plataforma

como uma oportunidade para

única para a realização de

“a exploração das valências

contactos e negócios”, realça

comerciais dos espaços,

José Arimateia, presidente

contribuindo desse modo

da Comissão Executiva da

para a sustentabilidade da

Visabeira Turismo. A estas

gestão. Embora se trate de um

possibilidades, acresce ainda

investimento de rentabilidade

o facto do destino convidado

não demonstrada, de forma

desta edição ser a Região

directamente mensurável,

Centro, onde o grupo hoteleiro

sentimos retornos muito

tem uma forte implementação.

interessantes, ao nível da captação de visitantes e de

Novidades para o mercado

utilizadores comerciais e do

Novos hotéis, novos programas,

estabelecimento de parcerias

itinerários, promoções são

diversas”.

algumas das novidades que

Para a MSC Cruzeiros, com

os expositores aproveitam

escritórios em Portugal,

para apresentar ao ‘trade’ e ao

a presença no certame

público em geral no decorrer

é “determinante para o

da BTL.

posicionamento enquanto

No caso da Vila Galé, o primeiro

marca de cruzeiros a crescer

cinco estrelas em Portugal vai

no mercado português”, afirma

ser a estrela da cadeia hoteleira

Eduardo Cabrita, director-geral

no evento. O Vila Galé Palácio

da MSC Cruzeiros em Portugal.

dos Arcos vai “assumir um

A companhia de cruzeiros

posicionamento diferente

italiana aproveita a participação

das restantes unidades, uma

na BTL para “consolidar a nossa

vez que estará inserido no

posição no mercado e reforçar a

lançamento de uma nova

aposta nas relações humanas”.

sub-marca que será o Vila Galé

A Visabeira Turismo encara

Collection”, explica Gonçalo

o evento como “um local

Rebelo de Almeida. O próprio

privilegiado para a divulgação

stand da Vila Galé contará

de novos empreendimentos

com elementos alusivos à

turísticos, para o lançamento

nova unidade hoteleira, com


36 | BTL

encaramos o evento como um local privilegiado para a divulgação de novos empreendimentos turísticos

josé arimateia

achamos ser o local ideal para divulgar e dar a conhecer a nova unidade Nuno Ferrari

pretende-se a alavancagem da contratualização turística entre operadores portugueses

é fundamental marcar presença neste evento e beneficiar de todas as trocas e contactos

rodolfo faustino

Eduardo Cabrita

abertura prevista para Maio.

esperamos, achamos ser o

constituirá o mote para a

e os cruzeiros à partida dos

O responsável espera que o

local ideal para divulgar e dar

continuidade da estratégia

portos nacionais.

lançamento do hotel e da nova

a conhecer a nova unidade”,

promocional de Macau,

No caso do Grupo Onyria, o

sub-marca “seja bem recebido

demonstrando assim a

assente na divulgação do seu

destaque vai para os novos

tanto pelo público, como pelo

continuidade da divulgação e

património histórico e no

pacotes do Onyria Marinha

profissional”.

expansão da marca Olissippo.

desenvolvimento da indústria

Edition Hotel, onde se

Um dos regressos anunciados

Os destaques do Turismo

do lazer e do turismo de

realça uma com “uma forte

para o certame é a participação

de Macau vão passar pela

negócios”.

componente de Spa e outro

dos Olissippo Hotels, que

comemoração do 60º

Em 2013, a presença da EGEAC

puramente gastronómico que

voltam com “cara nova”, com

aniversário do Grande Prémio

no certame tem um significado

inclui aulas de cozinha e provas

um novo stand de maiores

de Macau, que “tem marcado

“mais especial”, indica Miguel

de vinho”.

dimensões e uma grande

a agenda desportiva e turística

Honrado. Este ano aos teatros,

A Visabeira Turismo vai dar

novidade: a abertura do

da Região, tendo-se afirmado

cinema, património, museus

especial destaque ao restaurante

Olissippo Saldanha, a abrir no

como o evento de maior

e eventos soma-se a mais

Zambeze, situado em Lisboa,

próximo dia 15 de Março. Nuno

relevância promocional”,

um espaço, a Casa Fernando

“que em pouco tempo se tornou

Ferrarri, General Marketing

e da 25.ª edição do Festival

Pessoa, um centro cultural

numa referência da capital em

& Sales Director da Olissippo

Internacional de Fogo de

e literário que trabalha a

termos de restauração”. José

Hotels, destaca que “em virtude

Artifício de Macau. Para Rodolfo

memória do escritor aos mais

Arimateia realça que ainda será

do número significativo de

Faustino, a “comemoração

variados níveis. “Também se

promovida a operação do grupo

visitantes profissionais que

destes dois maiores eventos

sublinharão os 10 anos da

em Moçambique, com o recente

Sardinha, elemento icónico

inaugurado Girassol Songo

que tem acompanhado as

Hotel e os novos programas do

Festas de Lisboa desde 2003 e

Girassol Gorongosa Lodge &

que, através do concurso que

Safari, situado no coração do

se desenvolve desde 2011, tem

maior e mais importante parque

contribuído fortemente para a

natural moçambicano. Uma

internacionalização do evento e

nova aplicação para tablets será

da EGEAC”, destaca.

também apresentada.

A MSC Cruzeiros vai apresentar os novos destinos disponíveis

Novos segmentos

ao mercado, como é o caso

Uma das novidades da 25ª

dos Emirados Árabes Unidos,

edição da BTL passa por novos

o novo navio MSC Preziosa,

segmentos, onde se destaca

bem como os destaques

o golfe, com a realização

da companhia este ano no

do Portugal Golf Show by

Mediterrâneo e Norte da Europa

BTL, o turismo religioso e o


BTL | 37

enoturismo. Neste último

macaenses e chineses, dando

segmento, um dos expositores

continuidade ao trabalho

será a Herdade do Esporão.

conjunto que tem vindo a ser

António Roquette, gestor

desenvolvido com a APAVT”.

do Enoturismo da Herdade

O Grupo Onyria tem avaliado

do Esporão, realça que o

que tem obtido retorno

enoturismo é “uma tendência

“aceitável” da participação

crescente em Portugal e esta

do evento, “dado que

edição da BTL é um reflexo

assinámos alguns contratos

disso. Sendo a Herdade do

e conhecemos agentes que,

Esporão a referência de

mais tarde, nos alocaram

enoturismo do país, trata-se de

negócios interessantes”. Neste

uma oportunidade para dar a

sentido, João Pinto Coelho

conhecer os nossos programas

espera que a BTL 2013 “seja o

e atrair visitantes”. A ocasião

ponto de partida para fechar

servirá para apresentar a

alguns negócios ainda para

imagem renovada da Herdade

2013”.«

do Esporão, assim como o novo programa “Prova de Vinhos e Azeites Herdade do Esporão”, que contempla uma visita às caves e à adega da herdade, uma experiência de prova de um dos mais emblemáticos vinhos do Esporão, o Monte Velho, e a oportunidade de conhecer e comparar as diferentes variedades de azeite produzidos na Herdade. O que esperar… Com o investimento alocado ao evento, os expositores têm elevadas expectativas no retorno alcançado a médio prazo. Nuno Ferrari indica que “as expectativas são bastante aceitáveis, nomeadamente, no que diz respeito a ‘buyers’ estrangeiros e obviamente que também em relação ao trade nacional”. Na perspectiva da Vila Galé, Gonçalo Rebelo de Almeida confessa que “gostaríamos de ver mais movimento nos dias de público e encontrar um programa de ‘hosted buyers’ mais consolidado”. O Turismo de Macau vê a BTL como uma oportunidade de “alavancagem da contratualização turística entre operadores portugueses,

não é menos verdade que estas feiras continuam a ser oportunidades de divulgação da nossa actividade

miguel honrado

o retorno vai ser identificado nas parcerias com as agências de turismo António Roquette


38 | Entrevista

António Gama

“O imediato

tem que ser valorizado„

A operação turística portuguesa está neste momento com as incertezas gerais da sociedade. Para António Gama, Presidente do Conselho de Administração da Nortravel, a visão de negócio “hoje vive tanto da táctica como da estratégia” e acima de tudo com os olhos postos no imediato. O projecto Nortravel, criado desde a sua génese com o desígnio de prestigiar desde o produto ao cliente final, continua a rumar às viagens “com um final feliz”.

O

lhando, hoje, para o

seguramente, viria a ter. Antes deste

anos, este foi fácil de ser atingido?

projecto Nortravel, quais os

episódio as nossas estratégias eram

Qual o seu segredo?

momentos que mais marcaram a

delineadas a cinco anos, a pensar

Eu diria que existiram diferentes

empresa?

no médio e longo prazo. Aqui

factores conjugados que

O caminho andado é já longo e

tive a noção de que tínhamos de,

permitiram o nosso sucesso que

muitos foram os momentos que

imediatamente, adaptar algumas

parece fácil mas não é.

marcaram o projecto da Nortravel.

dessas estratégias passando a olhar

O longo período de crescimento

Felizmente que, maioritariamente,

para o imediato e também que

quase constante do turismo de

o marcaram pela positiva. Porque o

era igualmente imperioso pensar

outgoing em Portugal permitiu

o sucesso é a dose

que hoje está em causa é o presente

em mercados que nos ajudassem

o domínio do mercado por

e o futuro, refiro um desses

a compensar a natural queda do

operadores com máquinas

certa de arrojo,

momentos em particular, pelos

mercado português.

pesadas, portanto, pouco ágeis.

outro, igualmente

seus efeitos no tempo. Quando

Como consequência, avançámos

O ambiente era, portanto, propício

apareceu a primeira notícia sobre

imediatamente para o Brasil

ao sucesso de um novo player que

a crise do ‘sub-prime’ nos EUA, tive

com uma aposta forte. Essa

tivesse agilidade e conhecimentos

a clarividência de que estávamos

decisão feita no momento certo

profundos do negócio.

experiência de vida

perante um acontecimento fulcral.

permite-nos hoje uma existência

Um dos ingredientes importantes

Nunca, porem, imaginei que

tranquila, na medida em que

para o sucesso é a dose certa de

que permite ver um

pudesse ter efeitos tão devastadores

esses investimentos continuados

arrojo, outro, igualmente relevante,

sobre a economia mundial. Mesmo

ao longo de cinco anos estão,

é a experiência de vida que permite

pouco para além

assim, tive a clara percepção

finalmente, a ter retorno.

ver um pouco para além do óbvio.

do óbvio.

uma estratégia diferente para

O conceito Nortravel tem sido

para que se juntasse a mim para

prevenir os efeitos negativos que,

elogiado pelo mercado ao longo dos

o arranque do projecto Nortravel,

Um dos ingredientes importantes para

relevante, é a

que tínhamos de arranjar

Quando convidei o Nuno Aleixo


Entrevista | 39

Perfil

Quem é… antónio gama Nasceu há 63 anos, em Castelo Branco, mas foi na aldeia paterna de Bogas de Baixo que António Gama passou grande parte da sua infância onde confessa que o contacto com o pai e restante família lhe deram acesso a hábitos de

por minha iniciativa mas com a

de base para o resto da vida. Já

for, levamo-lo pela nossa mão.

em Lisboa, durante o serviço

Incutimos-lhe os valores Nortravel.

militar, “estreou-se” no mundo

A operação turística

De cada vez que há um guia

do turismo acompanhando

portuguesa está

que comete um erro, de que nos

grupos da Agência Rodarte

venha a ser dado conhecimento,

aos fins-de-semana e férias.

corrigimo-lo se for corrigível

E aí descobriu a sua vocação,

ou dispensamo-lo. Enquanto

que o levou a tirar o curso

com as incertezas

tivermos o cuidado de estarmos

de correio de turismo na

atentos aos pormenores e disso não

Escola de Hotelaria de Lisboa,

gerais do mercado

abdicamos, o trabalho dos nossos

não sem antes iniciar a sua

guias será satisfatório.

carreira como guia em 1971.

vontade e contributo do Nuno, ousámos fundamentar o projecto num pilar que hoje todos aceitam como sólido, mas que no momento da concepção só poderia garantir duvidas e perigos. Esse pilar é a palavra/conceito “qualidade”. Não é imperativo que a palavra qualidade esteja ligada ao sucesso de um qualquer projecto. Mas ela tinha que estar intimamente ligada ao que tinha em mente. Daí que o nosso primeiro

leitura e culturais que serviram um guia no terreno, se necessário

neste momento

e da sociedade.

logótipo se sustentasse desde

O projecto Nortravel surge Foram dos primeiros a perceber que

já tarde, perto dos 50 anos,

era essencial que a vossa mensagem

pois não queria conflitos de

cedo no qualificativo “o turismo

certas, aprender com os exemplos

fosse atingível pelo público,

interesses.

por excelência”. Este pormenor,

certos, o bom e o mau, é necessário

directamente?

Surgiu de uma aposta

qualidade/excelência, de grande

ir ao nosso passado e analisar o

Essa foi uma decisão tomada quase

pessoal “num momento de

risco no acto da fundação de

que no nosso trajecto profissional

a «solo», na medida em que na

descompensação (quase

uma nova empresa, colou-nos

aconteceu não tão bem, para evitar

equipa da Nortravel não havia uma

ruptura)” no trabalho que

de forma indelével à necessidade

cometer os mesmos erros. Neste

sensibilidade para essa estratégia.

desempenhava na altura,

de uma actuação prestigiante

projecto, a temperar o arrojo, houve

Tive que tomar essa decisão. Na

como o próprio o diz. Quando

em todas as dimensões: produto,

uma mistura de várias cautelas que

Nortravel, por princípio, tentamos

lhe perguntamos como se

comunicação, satisfação do

nos permitiram encarrila-lo.

discutir os assuntos e chegar a

define em três palavras, não

consensos. Não sou pessoa de

hesita: estratega, rigoroso e

cliente final, relação com todos os parceiros, cumprimento de todas

Pegando num aspecto concreto,

gostar de impor a minha opinião,

solidário. E deste modo tem

as obrigações, etc.

em quê os guias da Nortravel são

mas sim, gosto de ouvir a dos

pautado a sua vida e carreira,

Se algo tivesse corrido menos bem

diferentes dos de outros operadores

outros à procura de melhores

sublinhando que “as minhas

poderíamos estar hoje a lamentar

do mercado?

ideias.

decisões a nível empresarial

a estratégia fundadora em vez

Essa é uma resposta simples. Os

O sucesso das nossas campanhas

têm, sempre, em linha de

de estarmos a colher os frutos do

nossos guias hão de ser, quase,

resulta, essencialmente, do facto

conta o que penso da evolução

prestígio.

sempre diferentes. É que nenhum

de as mensagens serem muito

da sociedade e até que ponto

Vale ainda a pena acrescentar

guia da Nortravel se pode dar ao

coerentes com a prática. A quem

a minha acção pode, ou não,

que foi muito importante toda

luxo de não atingir determinado

tem um pato feio, de nada vale

contribuir para uma sociedade

a experiência e conhecimentos

patamar que consideramos de

chamar-lhe bonito.

e um mundo melhores”.

acumulados. Saber beber nas fontes

excelência. Antes de lançarmos

É importante referir que, toda a


40 | Entrevista

nossa estratégia de comunicação

uma qualidade/preço que é justa

ao cliente final é direccionada,

e honesta.

exclusivamente, para a venda nas agências de viagens. Também por

Que futuro para a nossa operação

isso nos permitimos usar o ‘slogan’

turística, ao nível do outgoing?

Nortravel Operador de Confiança.

Porque as tendências do

Pela forma como foi tomada a

mercado serão, sempre,

decisão, ainda hoje assumo tudo

para além da sua capacidade

pessoalmente, desde frases e

económica, uma resultante do

textos para anúncios, slogans,

tipo de sociedade, preocupa-me

selecção e contratação dos meios.

o seguinte paradoxo: vivendo

Tenho, também, uma atenção

nós na hera da tecnologia e do

muito especial na selecção dos

conhecimento, com a juventude

meios e dos programas a que

dita a mais preparada de sempre,

nos associamos, de acordo com

as necessidades desses clientes

Como reage um operador que

ao analisar o que se passa em

o cliente “tipo” que pretendemos

internacionais. Com isto,

tem um conceito de «excelência»

algumas redes sociais e alguns

atingir.

transformámo-nos em operador de

quando o cliente tende a privilegiar

programas “prime-time” de

incoming (para Portugal como para

o preço?

televisão (com ressalva para a

Em que fase de encontra o projecto

a Europa e outros continentes onde

Temos a noção disso na Nortravel

RTP, até um dia!), sentimos que

Nortravel?

temos operações Nortravel). Por

e tentamos criar um produto

a evolução no conhecimento

O projecto Nortravel tem uma

outro lado e tentando acompanhar

mais económico, que nunca

não equilibra o outro prato

dimensão para além daquela

tendências, a Nortravel tem

será tão económico como outros

da balança, onde pontua a

que nos interessa divulgar, mas

feito, nos últimos anos, fortes

operadores que se especializaram

ausência de valores de uma

podemos falar um pouco dela. A

investimentos estratégicos

de facto no produto barato.

sociedade doente, convencida

Nortravel nasceu como operador

que nos permitem dar maior

Quando afirmo que temos

que atingiu a modernidade

puro de venda de viagens para

sustentabilidade ao grupo e manter

um produto económico, isso

sem se dar conta de nada,

o mercado nacional, as coisas

a saúde financeira. Boa parte

acontece face a outros produtos

do que de verdadeiramente

evoluíram e alteraram-se. Hoje

desses investimentos incidiram na

nossos, mas que nunca põem em

importante se passa à sua volta.

a Nortravel continua a ser

internacionalização da marca e na

risco o factor qualidade mínima

Isto é, no mínimo, preocupante

essencialmente, e em primeiro

captação de clientes internacionais

razoável para um produto com

e deveríamos meditar sobre o

lugar, um operador que fabrica

para os nossos produtos na Europa,

a chancela Nortravel. Quando

futuro desta sociedade, para

produtos para vender no mercado

e não só. Igualmente temos

falamos do produto económico,

assim melhor meditarmos sobre

nacional, mas alguns desses

investido na captação de clientes

nunca podem esperar que

o futuro deste nosso mercado.

produtos já são pensados em

internacionais para o destino

vendamos «este mundo e o

A operação turística portuguesa

simultâneo para colocar em

Portugal, uma necessidade e um

outro por dois tostões». Isso

está neste momento com as

mercados externos de modo a

enorme prazer, já que isso aumenta

não é possível. Se optássemos

incertezas gerais do mercado

serem também nesses mercados

o contributo para a saúde da

pelo preço baixo a todo o custo

e da sociedade. Há cinco anos,

apetecíveis e satisfatórios para

economia portuguesa.

estaríamos a por em causa o

o nosso desenho de negócio

nosso conceito.

era compatível com uma

As âncoras da Nortravel são

determinada estabilidade social e

produtos com padrões de

económica que deixou de existir.

qualidade elevados, mas que têm

Por isso temos hoje que valorizar,

preço competitivo com o que

igualmente, quer a táctica quer

existe no mercado.

a estratégia. O imediato tem que

Não há almoços grátis e a

ser valorizado. Pela primeira

garantia de viagens com final

vez no seu trajecto, a Nortravel,

feliz é um factor muito valorizado

embora solidamente apoiada nas

por quem quer reservar e ficar

tradicionais âncoras, às vezes

tranquilo.

navega à vista tentando adaptar-

Por isso não temos sentido

se às necessidades e tendências

grande concorrência, porque o

do mercado e do momento,

cliente, o agente de viagens e o

desde que não sejam postos

mercado na sua globalidade, sabe

em causa os nossos princípios

que o produto da Nortravel tem

fundadores. «

Em discurso directo: Quantas horas trabalha por dia? Como em tudo na minha vida, nada é linear: umas vezes trabalho 12horas, outras vezes trabalho 7horas. Se fizéssemos uma média linear trabalharia 9:30 horas por dia. Destas, quantas passa ao telefone; e ao computador? Cerca de 4 horas ao computador e 2 horas ao telefone Lê jornais em papel ou na Internet? Gosto muito de ler jornais em papel. Há alguma leitura obrigatória na sua área que aconselhe? A minha área é, (embora não goste da palavra é a que me ocorre), extremamente eclética. Sou do tempo em que acreditávamos (e eu ainda acredito) que a abrangência cultural é uma ferramenta imprescindível para podermos tomar medidas acertadas tendo em conta variáveis que normalmente escapam aos tecnocratas e que são, muitas vezes, as mais importantes a ter em conta.


42 | Ot´s e Av´s

Mundo Abreu 2013 abre portas em Abril

A

11ª edição da feira de Viagens Mundo Abreu

realiza-se este ano nos dias 6 e 7 de Abril, no Pavilhão 1 da FIL. Mais uma vez, o evento promete voltar a “marcar tendências”, como fez questão de sublinhar Diamantino Pereira, director da Viagens Abreu, num encontro com a imprensa. Também Artur Abreu, administrador da

Diamantino Pereira. A Disney

As brochuras, que contêm

Diamantino Pereira, “é fruto

empresa, reafirma este

volta a Lisboa, com um

os preços promocionais das

de um trabalho de equipa, é

carácter de referência do

espaço próprio, alicerçado

viagens que o Mundo Abreu

um 'team building' real, há um

Mundo Abreu, afirmando ser

por uma réplica do Castelo

comercializa, deverão ser

envolvimento e uma paixão

“um indicador das tendências

da Bela Adormecida e duas

lançadas até 7 de Março. Este

muito grande da empresa".

para o resto da operação do

personagens com a sua magia

ano, à semelhança das últimas

Também Artur Abreu destaca

ano”.

ao palco anual do Mundo

edições, vai ser publicada uma

o carácter de marketing

Este ano, e tal como sucedeu

Abreu. A Emirates também

brochura geral, uma brochura

permanente do Mundo Abreu

em 2012, a feira conta com

já confirmou a presença

dedicada em exclusivo ao

que acaba por ter um papel

a presença dos principais

nesta edição e as tradicionais

turismo nacional e outra aos

importante na estrutura da

parceiros e fornecedores

participações dos turismos

produtos da TAP. A Abreu

empresa pois envolve todos

da Abreu no espaço de

internacionais do Brasil,

prepara-se assim para mais

os colaboradores e acaba por

exposição, que está “bem

Macau e Espanha sairão

uma edição de sucesso desta

ser a nossa maior acção de

completo” como frisa

reforçadas.

iniciativa que, conforme frisa

formação interna".«


44 | Transportes

Lufthansa quer crescer a dois dígitos em 2013 no mercado português

P

ortugal sempre foi um

mercado português - apesar da

mercado estratégico para

actual situação – tem um potencial

a Lufthansa e 2013 vai ser um

significativo para a Lufthansa,

ano de expansão para o grupo

especialmente para a Ásia (China,

Lufthansa em Portugal, quem o

Índia, Japão, Singapura, etc) e

assegura é Michael Hutzelmann,

África”.

director comercial da Lufthansa

Após uma redução de frequências

para Portugal, em declarações à

sazonal, “como medida de

Ambitur.

precaução”, no horário de Inverno

“Apesar do ambiente económico

2012/2013, a Lufthansa vai

incerto a Lufthansa quer aumentar

aumentar as suas frequências de

a sua quota de mercado como a

Frankfurt / Munique para Lisboa /

companhia aérea líder estrangeira

Porto, voltando a níveis de 2011, ou

em Portugal”. Michael Hutzelmann

seja, 21 voos semanais de Frankfurt-

avança que a transportadora alemã

Lisboa, 21 voos semanais de

quer um crescimento sustentável

Frankfurt-Porto e 14 de Munique-

em Portugal. “Acreditamos que o

Lisboa .

lufthansa tem novas asas A nova “Rainha dos Céus” da companhia aérea alemã, o Boeing 747-8 abre uma nova era na aviação. As asas da nova aeronave são uma obra de arte em termos aerodinâmicos, o que se traduz num efeito positivo em termos de consumo de combustível.A Primeira Classe oferece oito lugares à frente do avião, a parte silenciosa. Os lugares estão equipados com ecrãs individuais e podem ser transformados numa cama com mais de 2 m de comprimento. Os passageiros têm direito a uma casa de banho espaçosa. A Business Class distribui-se por dois decks, com 32 passageiros no deck superior e 60 no deck principal por trás da zona de entrada.

SaBIA QUE... Os lugares da Business Class são um dos destaques do novo 747-8 da Boeing. Os designers utilizaram forma e cor para criarem uma atmosfera acolhedora. O novo lugar na posição de dormir permite um comprimento de 1,98 m.

“Diferente de 2012, é que estas

Lisboa-Zurique no horário de Verão

frequências estão planeadas para

IATA, para duas ligações diárias

continuarem, também, no horário

entre os destinos, “permitindo que

de Inverno de 2013”, revela Michael

os passageiros portugueses possam

Hutzelmann.

conectar-se, sem problemas, à

A expansão da Lufthansa será

rede da Swiss a nível europeu e

também baseada na mudança

intercontinental”, explica o director

de aparelhos. “Na maioria destes

comercial da Lufthansa para

voos a Lufthansa vai integrar o

Portugal.

seu novo avião A321, que oferece maior conforto aos passageiros e

Madeira ganha destaque

mais 20% de assentos do que com

Sobre os novos voos da

o modelo irmão, o A320” indica

companhia para o Funchal,

o responsável da transportadora

Michael Hutzelmann, evoca

alemã.

que “estão com uma excelente

Com estas acções, “a Lufthansa está

performance, com recordes

a prever um crescimento sólido de

de load factor”. O responsável

dois dígitos de passageiros em 2013

explica que ao ter desenvolvido

sobre os valores de 2012” indica

duas frequências semanais

Michael Hutzelmann.

(Berlin-Funchal e DusseldorfFunchal, cada uma voo semanal),

Germanwings ganha operações

“a Lufthansa tem provado a sua

As operações sazonais da

vontade em continuar a investir

Lufthansa de Dusseldorf-

no seu posicionamento no

Lisboa serão transferidas para

mercado Português, para além das

a Germanwings ao longo do

metrópoles de Lisboa e Porto”.

ano, que se aliam às “bem

Michael Hutzelmann conclui

sucedidas” operações existentes

evidenciando que “os serviços

da Germanwings para Estugarda e

turísticos para Portugal tem uma

Colónia.

forte tradição para a Lufthansa e

Por outro lado a SWISS vai

são parte integrante da nossa rede

aumentar os seus voos diários de

do sul da Europa”.«


46 | Eventos

Quinta do Roseiral eventos exlusivos

A

25 quilómetros de

team building, workshops.

Lisboa, na Ericeira,

O espaço reúne em si 5 mil

a Quinta do Roseiral

metros quadrados de salas

apresenta-se como um espaço

polivalentes e diversas áreas

diversificado para eventos

de apoio.

únicos e memoráveis.

Dentro em breve, a Quinta

Numa área de 21 hectares,

do Roseiral vai contar com

podem-se encontrar espaços

uma nova área exclusiva para

interiores e exteriores que

congressos com cerca de

conciliam a sua ligação a toda

mil metros quadrados. Esta

a Natureza envolvente - mais

contará com um anfiteatro

de 40 mil metros de jardins -

evento em simultâneo

coffes, coffee breaks, cocktails,

para cerca de 1300 pessoas em

oferecendo assim a realização

e contiguamente, desde

almoços e jantares formais

plateia, complementada por

de eventos em qualquer dos 12

congressos, com exposições,

ou informais, encontram ali

quatro salas de reuniões.

meses do ano.

sessões paralelas e refeições.

várias personalizações. Com

Todas estas facilidades são

A Quinta do Roseiral tem

Apesar de todas estas

uma empresa de catering

personalizáveis a cada um

sido palco dos mais variados

possibilidades, a Quinta do

própria, que aposta numa

dos clientes, sempre com o

eventos, particularmente de

Roseiral assegura que nunca

confecção gastronómica de

conceito ‘chave na mão’.«

corporate, sendo procurada

é realizado mais do que

qualidade, a Quinta do Roseiral

quer por particulares e

um evento em simultâneo,

é o único espaço do sector

empresas de todo o mundo

garantindo a cada cliente a

da restauração e eventos, em

pelas características que

completa exclusividade.

Portugal, reconhecido com

reúne.

No que refere aos eventos

a Certificação Internacional

As facilidades

corporate, o ‘venue’ propõe

e Qualidade e Segurança

diferenciadoras da Quinta

reuniões em plateia, coliseu,

Alimentar ISSO 22000.

do Roseiral permitem vários

escola, com os respectivos

A Quinta do Roseiral oferece

acontecimentos do mesmo

meios audiovisuais. Welcome

ainda a possibilidade da realização de actividades lúdicas aos convidados ou colaboradores do evento, bem como actividades de Características do Espaço 5000 m2 de salas; Áreas de apoio (cozinha, bengaleiro, camarim, bar, recepção, escritórios, salas menores); Salão de Gala Rosa Chá com 1000m2; Salão Rosa Aqua com 2500m2; Auditório extra para congressos com 700m2; Luz natural; Jardim de Inverno de vidro com 1000m2; e quatro parques de estacionamento.

Freeport inaugura Centro de Congressos

O

Freeport inaugurou

mais de 20 salas e auditórios com

investimento de 3 milhões de

concertos, exposições, feiras

o maior Centro de

capacidade entre os 96 e os 800

euros, o Centro de Congressos

e eventos de caráter social e

Congressos da Península Ibérica

lugares, sala multiusos de 2.000

Freeport conta com espaços

corporativo.

em número de salas e auditórios.

m2, uma sala de exposições de

multifacetados para uma

O Centro de Congressos Freeport

Com uma área de 12.500 m2,

500 m2 e diversas zonas de apoio,

utilização flexível que, para

encontra-se a 5 minutos da Ponte

o novo Centro de Congressos

numa estrutura de tipologia única

além de congressos, seminários

Vasco da Gama e a 20 minutos do

Freeport é o único centro de

na Península Ibérica.

e conferências prevê ainda

Parque das Nações e do Aeroporto

congressos do país que oferece

Representando um valor de

a realização de espectáculos,

de Lisboa.«


4826| Formação | Hotelaria

Universidade Portucalense Qualidade e rigor marcam oferta formativa

C

om experiência de 25 anos na área da

educação, a Universidade Portucalense, localizada no Porto, apresenta uma licenciatura em Turismo e três ‘short master’s em Marketing Turístico, Qualidade e Turismo, Turismo Cultural e Interpretação. Guilherme Oliveira, reitor da instituição de ensino, realça que a oferta formativa da Universidade Portucalense prima por “métodos pedagógicos próximos

como técnicos superiores

encontros científicos, estudos

também uma das acções.

de contextos reais com

de Turismo”, fomentando

em parceira com instituições

A instituição encontra-se

recurso a estudo de caso”.

uma participação activa

de turismo e serviços de criação

a preparar parcerias com a

O responsável realça que

dos estudantes no processo

de itinerários culturais. O

entidade regional de Turismo

a instituição privilegia a

de aprendizagem como as

desenvolvimento de visitas

do Porto e Norte, com a Direcção

“iniciação à investigação,

actividades extra-curriculares.

aos mais diversos contextos

Regional de Cultura do Norte,

treino de competências que

Neste campo, a Universidade

do Turismo promovendo o

museus e “estão em processo de

proporcionarão a acção

Portucalense aposta na

contacto com os locais de

articulação algumas empresas

rigorosa e de qualidade

realização de colóquios,

trabalho e os seus técnicos é

de Turismo”.«


Formação | 49

ipl Formação turística na ESTM em Peniche

A

oferta formativa do IPL na área do turismo

está concentrada na sua Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar - ESTM, em Peniche. Oferece seis licenciaturas na área do turismo,

competências profissionais

Animação Turística, Gestão

o mais próximo da realidade

de Eventos, Gestão Turística e

profissional futura que os alunos

Hoteleira, Marketing Turístico,

vão encontrar no mercado de

Restauração e Catering e

trabalho.

Turismo, todas certificadas

A ESTM desenvolve ainda um

pela Organização Mundial de

conjunto de outras atividades

Turismo com o certificado de

extracurriculares, seminários e

qualidade TEDQUAL. Também

congressos, onde a participação

são oferecidos 4 mestrados na

dos alunos é activa e sujeita

área, Gestão e Sustentabilidade

a avaliação na componente

no Turismo, Gestão e Direção

prática de algumas unidades

Hoteleira, Marketing e

curriculares. Entre outros, a

Promoção Turística e Turismo e

ESTM vai organizar em maio

Ambiente.

de 2013 a III edição do ICTR

A ESTM possui instalações

– International Conference

recentes e muito bem

of Tourism Recreation, e

equipadas. Como salas

em novembro de 2013 a VI

pedagógicas possui cozinhas,

edição do ITC – International

restaurante, bar, receção e

Tourism Congress, que em

quarto de hotel, onde decorrem

2011 contou com a presença

aulas práticas específicas e onde

de 24 países, dos 5 continentes,

são confeccionadas e servidas,

e 120 apresentações de

a convidados, um conjunto

comunicações.

de refeições que permitem a

Na ESTM está também sediado o

experimentação real de um

GITUR – Grupo de Investigação

serviço ao cliente. Estas salas

em Turismo, que desenvolve

práticas estão inseridas num

e promove actividades de

Hotel-Escola que a ESTM possui,

investigação na área do turismo.

com capacidade para 25 quartos,

E existe ainda um Gabinete

cozinha industrial, salas de

de Estágios que, em estreita

formação, lavandaria, e que

colaboração com as empresas,

servem como residência para

nacionais e estrangeiras,

estudantes, onde se pretende

procura todos os anos colocar os

desenvolver um conjunto de

seus alunos em estágio.«


5026| Formação | Hotelaria

Formação no Algarve com 220 profissionais

A

Escola de Hotelaria e

durante a época baixa é uma

Turismo do Algarve está

contrapartida pelo apoio

a formar 220 profissionais,

financeiro às empresas

entre trabalhadores no

que celebrem ou renovem

activo e desempregados na

contratos de trabalho ou

área do turismo, no âmbito

ainda convertam contratos

do Programa Formação-

a termo em contratos por

Algarve, que pretende mitigar

tempo indeterminado. A

os efeitos da sazonalidade

formação na Escola do

turística através da formação

Algarve decorre entre 28 de

profissional.

Janeiro e 31 de Maio e envolve

Ao longo de 400 horas

12 actividades económicas

e de 11 acções, os

e promoção da região,

acompanhamento da vertente

ligadas ao turismo na região,

formandos vão melhorar

língua inglesa, técnicas de

formativa do programa

tais como alojamento,

os seus conhecimentos e o

marketing, liderança e gestão

Formação-Algarve, gerido

agências de viagens e

desempenho laboral em áreas

de equipas e comunicação

pelo Instituto do Emprego e

operadores, restauração,

como a higiene e segurança

com o cliente.

Formação Profissional.

actividades culturais e

alimentar, qualidade e

O Turismo de Portugal é a

No caso dos trabalhadores

desportivas e comércio a

satisfação, informação

entidade responsável pelo

no activo, a formação

retalho.« Publi-reportagem

EB2,3/S de Vale de Cambra arte de bem servir e confeccionar

A

A EB2,3/S de Vale de

educativo profissionalizante

atividades, o respeito pela

Cambra orgulha-se de

e se orienta por critérios de

diferença e individualidade

poder trabalhar com

trabalho, rigor, exigência

de cada aluno, de

jovens que, diariamente,

e perfeccionismo. Senão

forma a assegurar uma

aprendem as artes de bem servir

vejamos:

efetiva igualdade de

e bem confecionar. Ao todo,

- pequenos-almoços e almoços

oportunidades no acesso

são 62 formandos, distribuídos

pedagógicos diários;

e no desenvolvimento das

pelos Curso de Educação e

- desenvolvimento pessoal/

aprendizagens essenciais

Formação, variante Cozinheiro

pares de projetos diretamente

que vão de encontro às

(Tipo II); Curso Profissional

relacionados com as suas

necessidades de formação

de Técnico de Restauração -

áreas, sujeitos a apresentação e

de cada um.

qualificantes, na nossa

variantes restaurante/bar e

discussão;

Para os nossos alunos têm-

escola, depende também

cozinha/pastelaria.

- visitas de estudo/aulas de

se aberto novas perspetivas

(e muito!) da forma muito

Trata-se de propostas de ensino

campo com ligação direta

de êxito e a possibilidade de

direta como os respetivos

que assentam num percurso

às áreas em que se inserem:

concluírem com sucesso

encarregados de educação se

cozinha e cozinha de autor;

as escolaridades (básica e

têm comprometido ao longo

hotéis, pousadas e estalagens;

secundária) com a mais-valia

dos percursos formativos. Deste

- plano de atividades específico

de poderem perspetivar, no

modo, acabamos por ter uma

e parceria com as atividades

seu futuro, um percurso com

sustentabilidade duradoura,

dos diversos departamentos

orientação profissional.

assente numa tríptica base –

curriculares e edilidade;

Mas o sucesso destes cursos

escola/formandos/famílias.

- estágios curriculares

É esta tríptica base que

em locais de acordo com

faz orgulhar quem aqui

o desenvolvimento das

trabalha diariamente, com

suas competências, mas

alegrias, determinação,

privilegiando-se unidades

garra, reflexão,

hoteleiras de quatro e cinco

adequação,… com vista a

estrelas, no continente e na

uma integração completa

Madeira.

dos jovens que são, já hoje,

A englobar todas estas

o futuro do nosso país!.«


52 | Opinião

{formação} Turismo e novas tecnologias: realidade aumentada

A

através do simples arrastar do

filmadas cenas dos filmes

deve fomentar

dedo numa área de timeline

Notting Hill e Harry Potter.

o enriquecimento da

observar a recriação da

experiência do consumidor

evolução ao longo dos séculos

Como última ilustração

de modo a gerar satisfação e

deste monumento.

refira-se a possibilidade de viajarmos no tempo quando

do seu retorno bem como

Ao visitarmos uma cidade

por exemplo nos encontramos

de recomendações positivas

podemos dirigir o nosso

em Times Square à noite

que conduzam a que outros

dispositivo móvel para uma

e podemos ver através do

turistas visitem o destino, a

rua e identificarmos de

nosso telemóvel a última

atração turística, o restaurante,

imediato os restaurantes

passagem de ano em Nova

o hotel, entre outros. É neste

existentes bem como

Iorque como se estivessemos

âmbito que surge atualmente

consultarmos os seus

exactamente lá. Em síntese,

uma nova tecnologia de

respetivos menus com a

com as aplicações de realidade

mobile app designada por

identificação dos pratos

aumentada fornecemos

realidade aumentada que

e respetivos preços. É

informação pertinente e

permite a utilização de

ainda possível localizar

contextualizada ao turista

informação, seja em forma de

imediatamente as atrações

bem como ultrapassamos

texto, imagem ou video que

turísticas mais próximas, o

algumas barreiras associadas

se sobrepõe no smartphone

itinerário para lá chegarmos

às variáveis espaço e tempo.«

ou tablet ao que estamos a

e o tempo estimado. Outro

visualizar em tempo real.

exemplo de aplicação consiste

Debrucemo-nos sobre alguns

na visualiação de cenas

exemplos ilustrativos.

de filmes famosos quando visitamos o local exacto em

* (paulo.rita@iscte.pt) Diretor do Master in Hospitality and Tourism Management, ISCTE-IUL

Quando um turista visita

que estas foram filmadas. Tal

um museu e observa uma

acontece em Londres quando

(Dual degree em parceria com

pintura pode utilizar o seu

estamos fisicamente presentes

a University of Central Florida,

dispositivo móvel para através

nos locais onde foram

dele visualizar a pintura mas agora com informação gerada

A actividade turística deve fomentar o enriquecimento da experiência do consumidor...

Paulo Rita

actividade turística

inerentemente a possibilidade

Por

automaticamente sobre o respetivo autor, alguma história associada à referida obra de arte, a sua inserção no período e escola a que pertence, sugestão de outras obras ou autores relacionados. Se o turista está perante um monumento histórico, por exemplo a Acrópole em Atenas, pode através do seu telemóvel ou tablet ativar uma mobile app que não só lhe dê informação histórica sobre o mesmo mas também

Orlando)


Publi-Reportagem | 53

UTAD forma enólogos de elevada qualidade

A

Universidade de Trásos-Montes e Alto Douro

(UTAD), pioneira na formação de enólogos em Portugal, tem contribuído de forma notável

recentes desenvolvimentos nos

para a melhoria da qualidade

domínios-chave nesta área;

dos vinhos que se produzem no

desenvolver e/ou consolidar

nosso país. Possui, desde 1989, a

competências profissionais no

única licenciatura em enologia em

plano técnico e cientifico que

Portugal, sendo responsável pela

permitam uma intervenção de

formação de uma nova geração

excelência no âmbito da Enologia;

de enólogos com papel activo na

adquirir capacidade para avaliar,

mudança do sector vitivinícola.

inovar, planear e concretizar

Os jovens licenciados nesta

novos processos que permitam

Universidade, melhoraram e

a resolução de questões ou

implementaram, desde logo, as

problemas de natureza específica

tecnologias nas diversas etapas,

no domínio da Enologia.

desde a instalação da vinha até

A UTAD oferece ainda uma

à comercialização do vinho,

especialização em Vitivinicultura

assumindo um papel fundamental

no seu curso de Mestrado

no apoio aos vitivinicultores e

técnicos e gestores de empresas

A licenciatura forma técnicos com

em Engenharia Agronómica,

empresas por todo o país, havendo

vitivinícolas, empresas de

competências para o mercado

através de um leque de Unidades

ex-alunos a trabalhar em todas a

certificação e de controlo de

de emprego e com capacidade

Curriculares optativas específicas

regiões.

qualidade em laboratórios

de iniciativa empresarial e de

deste domínio formando

Reconhece-se também que o

públicos e/ou privados, empresas

dinamização de processos

profissionais com sólida formação

aumento da competitividade no

de comercialização, marketing

de mudança técnica e socio-

científica e técnica para planear,

mercado externo e da qualidade

e formação relacionadas com o

económica, mas prepara também

conceber e gerir atividades

no sector, traduzido numa elevada

setor vitivinícola; empresas de

os alunos com conhecimentos,

agrícolas e agroindustriais,

diversidade de vinhos produzidos

comercialização e assistência

capacidade de compreensão e

assegurando a obtenção de bens

durante as últimas duas décadas,

técnica em máquinas e

competências para prosseguir

e serviços de forma sustentada,

está claramente relacionado com

equipamentos vitivinícolas;

estudos num curso de mestrado.

diversificada e segura para o

a chegada desta nova geração de

empresas de projeto e instalação

O ciclo de estudos conducente

Homem e o ambiente.

enólogos. Daí também que muitos

de vinha; empresas de formação

ao grau de Mestre em Enologia

A UTAD também é parceira de um

dos responsáveis por esta mudança

profissional na área da agricultura

pretende que o estudante adquira

Mestrado Internacional financiado

tenham vindo a ser distinguidos

e afins; técnicos superiores do

uma especialização de natureza

pelo programa Erasmus Mundus,

com prémios prestigiados em

Ministério da Agricultura; técnicos

académica com recurso à

o Master Vintage. É frequentado

certames internacionais.

de Associações de Agricultores e

inovação e aprofundamento de

por alunos provenientes de todo o

A generalidade dos enólogos

Cooperativas A oferta formativa

competências profissionais. São

mundo e confere uma formação

formados na UTAD obtém

atual da UTAD nesta área tem lugar

objectivos do curso de Mestrado

muito abrangente, integrando a

colocação como jovens

ao nível do 1º ciclo (licenciatura),

em Enologia: oferecer formação

produção e o comércio do sector

empresários na área vitivinícola,

mas também do 2º ciclo (mestrado).

avançada, apresentando os mais

vitivinícola a nível global.«


54 | Hotelaria

desafio

Como é o hotel ideal? Feche os olhos e idealize o seu hotel de sonho em Portugal... Este foi o desafio que a Ambitur colocou a três designers de interiores: desenvolver um hotel sem limite de orçamento, com a forma e no lugar onde levasse a sua imaginação. As profissionais prometem apresentar aquele que seria o melhor hotel de Portugal.


55 | Hotelaria

Gracinha Viterbo

Leve no Verão e confortável no Inverno E

Quando fazemos hotelaria estudamos o projecto lado a lado com planos de rentabilidade, que fazem do Design uma mais-valia

xperiente na concepção

de rentabilidade para o ano

Inverno”. A criativa realça

assim em consideração

de unidades hoteleiras,

inteiro, “porque quando

que destacaria o conceito

que, para muitos hóspedes,

com marcas sonantes como

fazemos Hotelaria estudamos

de interiores até à Música e

“visitar hotéis tornou-se

o Bela Vista Hotel & Spa, o

o projecto lado a lado com

ao design gráfico do hotel,

uma experiência, um ritual

Real Villa Itália ou o Solar do

planos de rentabilidade, que

“estudaria o conceito de look

e, por isso, gosto sempre de

Castelo, Gracinha Viterbo

fazem do Design uma mais-

total do mesmo assim como

surpreender com conceitos

elege a Costa Nova, em Aveiro,

valia ligada a forma como se

já fiz em vários Hotéis em que

inovadores”. Com isto, a

como o lugar predilecto para

vive o Hotel e quando”.

trabalhei na última década”.

designer aposta em conceitos

o seu Hotel Ideal. A designer

Estando a poucos metros da

Nas suas criações, Gracinha

que criem experiências

de interiores considera aquele

praia, o hotel de Gracinha

Viterbo gosta que “todas as

inesquecíveis nos clientes,

“um lugar único que podia ser

Viterbo teria de ser ‘child

áreas de um Hotel possam

como um bar no ‘lobby’ ou

o nosso “Martha’s Vineyard”,

friendly’, dedicado a famílias,

ser rentabilizadas pelo

um spa privado na master

com as sua casas às riscas de

mas também adequado para

Hoteleiro e usadas de forma

suite, seriam algumas das

cada cor.

fins-de-semana românticos e

original pelos clientes do

hipóteses diferenciadoras da

É baseado no conceito

relaxados.

Hotel”. A responsável tem

unidade hoteleira.«

da arquitectura das casas tradicionais da Costa Nova que

Experiência visual

Gracinha Viterbo idealiza o seu

A ideia ‘eco friendly’ teria de

hotel, com um estilo ‘simple

estar pautada nos materiais

chic’, de forma a cultivar

utilizados na construção

o “’look vintage’ adjacente

do hotel, que seriam

ao percurso histórico deste

particularmente revestimentos

local”. O projecto de Hotel de

naturais, que permitissem

Charme, que a criativa visiona,

um conceito “que fosse leve

terá de contar com um plano

no Verão e Confortável no


56 46 | Hotelaria

Beatriz Leones

Ligação directa à natureza A

Um espaço dedicado aos amantes da natureza, com vontade de repousar e privilegiar o que o nosso País tem para dar

Serra d’Arga, no Alto Minho, seria o palco

privilegiado do hotel ideal de Beatriz Leones, decoradora que habitualmente participa do programa televisivo “Querido, mudei a casa!”. Para a decoradora de interiores, este local é “de uma natureza inigualável”, sendo um dos sítios “mais calmos e relaxantes que conheço”. A 825 metros de altitude, a Serra d’Arga proporciona paisagem para o Rio Minho, bem como para a vila de caminha ou as povoações da Galiza. O projecto idealizado por Beatriz Leones seria baseado com um conceito ligado às aldeias, de forma a recuperar e aproveitar os aspectos dos costumes locais. Segundo a criativa, o seu

“teria que colocar cores mais

almofadas, banquetas, mantas,

teria no granito o material

hotel ideial “iria privilegiar

fortes e tecidos com padrão,

abat jours”.

predominante, pela existência

a ligação directa com a

em apontamentos, como

O hotel na Serra d’Arga

do mesmo no local. O projecto

natureza”, tornando-se num

integraria ainda outros

espaço “dedicado aos amantes

materiais, suportados por uma

da natureza, com vontade de

pesquisa no local, tendo em

repousar e privilegiar o que o

conta a localização, o clima e a

nosso país tem para dar”.

cultura envolvente. No que refere às facilidades

Dar espaço à harmonia

inevitáveis, a responsável indica

O hotel seria pautado por tons

que “nesta serra, com pouco

neutros, “mais harmoniosos

acesso a locais mais povoados,

e menos expressivos, de

o mais importante era ter

forma a marcar ainda mais

um bom restaurante, com

a exuberância da natureza”.

gastronomia local” e ainda um

No entanto, Beatriz Leones

espaço exterior de leitura com

explica que, tendo em conta

vista sobre a natureza, onde a

a sua actividade profissional,

tranquilidade predominasse.«


58 | Hotelaria

Cristina Jorge Carvalho

Aposta “ no luxo e exclusivo

um cunho nacional, mas sempre numa vertente contemporânea, elegante e luxuosa

L

isboa continua a ser

de cores “seria sóbria, (…) é

um destino atractivo

uma característica dos meus

para a concretização de

trabalhos”, realça a criativa.

novas unidades hoteleiras.

Como facilidades principais

A designer de interiores,

do projecto, a designer de

Cristina Jorge de Carvalho,

interiores destacaria o spa,

selecionaria a capital

ginásio, restaurantes abertos

portuguesa para o seu hotel

ao público, um bar e um

ideal, por ser “a minha cidade

‘sky bar’ suspenso, “onde se

de eleição em Portugal, pela

pudesse ver a cidade e o rio”,

sua beleza natural, pela sua

biblioteca e jardim.

luz, pelo rio”. A criativa revela

O hotel ideal de Cristina Jorge

ainda a inclinação para outros

de Carvalho estaria destinado

locais, como o Porto, Algarve,

a um tipo de clientes que

Comporta e Porto Santo.

“procura exclusividade,

Numa base de “Small Luxury

qualidade, luxo, elegância,

Hotel”, o hotel ideal de

descrição, e que todos os dias

Cristina Jorge de Carvalho

procuram novos destinos, não

teria de ser um espaço “híper

sendo o preço um problema”.

elegante mas intemporal, com

A responsável realça

elementos alusivos a Portugal,

que “Portugal tem de ter

mas utilizados de uma forma

qualidade, serviço para poder

criativa e contemporânea,

ter visitantes que também

onde a decoração e

procurem isso. E estes são

arquitectura de interiores

os targets que não sofrem

fossem decisivamente o

grandes oscilações mesmo

elemento chave e decisor na

o hotel tivesse “um cunho

vertente contemporânea,

em períodos de crise como

escolha e reserva deste hotel”.

nacional, mas sempre numa

elegante e luxuosa”. A palete

estes.”«

Elementos distintivos Os materiais naturais como o mármore, pedra, madeiras e alguns elementos nacionais, como o azulejo português iriam forrar o hotel ideal de Cristina Jorge de Carvalho. Ao nível decorativo, os elementos alusivos a Portugal, como imagens, obras de arte, literatura, cultura, seriam os escolhidos, de forma que


60 | Hotelaria

Hotel Quinta do Lorde recebe primeiros hóspedes

D

esde de 11 de Fevereiro, a unidade hoteleira

da Quinta do Lorde Marina Resort, no Caniçal, Madeira, encontra-se em regime de ‘soft opening’, tendo recebido assim os seus primeiros hóspedes. Este resort recria uma pequena villa, que conta com um hotel de cinco estrelas, 23 moradias isoladas ou geminadas, e três edifícios de apartamentos, bem como spa, bares e restaurantes, wineshop, loja gourmet, salas de

Para já encontram-se

turístico, como as piscinas e

e ambicioso”. A Quinta do

conferências, circuito mini-

operacionais 111 quartos da

área balnear.

Lorde assume-se como um

golf, court de ténis, putting

unidade hoteleira, dos 141

A Marina da Quinta do Lorde,

eco-resort, que dá privilégio

green, circuito pedonal, kids

previstos, e 12 apartamentos,

em funcionamento há oito

à integração paisagística e à

club, assim como uma capela

bem como as facilidades de

anos, integra também o

racionalização de energias e

típica madeirense.

lazer do empreendimento

resort, “um projecto único

recursos naturais.«


62 | Hotelaria

Porto Bay fecha 2012 a crescer

A

pesar da crise, o ano de

presidente do grupo, destacou

2012 não foi negativo

a diferença de IVA liquidado

para o grupo Porto Bay. A

entre 2011 e 2012 pelo Porto

receita líquida operacional

Bay em Portugal. Em 2011

cresceu 3,5% para os 61,3

foi de 4,3 milhões de euros

milhões de euros, face a 2011.

e em 2012 ascendeu aos 6,4

A Madeira contribui com 59%

milhões de euros. ““O turismo,

para este resultado, onde o

nomeadamente a hotelaria,

grupo tem um maior número

consegue um contributo para

de hotéis, seguindo-se o Brasil

o IVA que nenhum outro

com 28% e o Algarve com

sector de actividade consegue.

13%. As receitas totais, entre

Considerando a quebra de

2010 e 2012, também subiram

consumo dos nacionais, isto

13%, destacando-se aqui o

torna ainda mais necessário

(92,4% no Verão) e 81% no

também nos destinos onde

contributo da actividade no

o incremento no turismo”,

Brasil. O grupo português tem

se inserem. Recentemente

Brasil, onde se verificou um

sublinhou o responsável.

feito um especial trabalho

ocorreu a 4ª edição da Rota

crescimento de 27% nestes

A taxa de ocupação do Porto

de combate a sazonalidade

das Estrelas, no Funchal,

anos.

Bay em 2012 situou-se, em

com um calendário de

onde 12 chefes europeus

Na apresentação dos

média, nos 88% na Madeira

eventos definido e preparado

premiados com 1 ou 2 estrelas

resultados, que decorreu na

(atingindo os 95% de Maio

previamente, eventos que se

Michelin apresentaram as suas

Madeira, António Trindade,

a Outubro), 60% no Algarve

realizam quer nos hotéis como

especialidades.«


64 | Hotelaria/Fornecedores

José Ricardo Botas Design exclusivo aliado ao conceito eco-friendly

R

epresentante em

seja vencedor face à utilização

Portugal das marcas

quotidiana do mesmo.

de equipamentos ‘premium’

Tanto as novidades da Duravit

para casas de banho Duravit

como da Hansgrohe para este

e Hansgrohe, a empresa

ano prometem “proporcionar

José Ricardo Botas, SA

ao utilizador um produto

vai apresentar produtos

desenhado a pensar no

renovados baseados no

conforto e necessidades de

conceito eco-friendly.

cada um”. O responsável

Os produtos comercializados

garante que “para além das

pela José Ricardo Botas

novidades que a Duravit nos

reúnem características

reserva para 2013, a linha

“essenciais” a uma unidade

Delos ocupa novamente um

hoteleira que têm em

lugar de destaque. Criada pelo

conta a importância da

Atelier EOOS, é caracterizada

sustentabilidade na gestão

pela sua faceta minimalista e

de recursos naturais como a

aparência flutuante – não tem

poupança de água, bem como

nem suportes, nem puxadores

um design diferenciador. As

visíveis –, encaixando-se na

marcas representadas são

perfeição em qualquer tipo de

reconhecidas pela inovação,

casa de banho”.

design único e preocupação

No que diz respeito à segunda

acrescida com o utilizador.

marca, a tecnologia Select

A água e a responsabilidade

(utilizada em chuveiros

ambiental e social estão na

alterando o fluxo de água,

base da concepção de ambas

de forma a criar diferentes

as marcas.

tipos de sensações no duche)

Tiago Botas, responsável

“veio para ficar e, para além

da empresa, explica que a

do design cuidado, estas

empresa vai disponibilizar,

peças vêm equipadas com

brevemente, produtos “com

a tecnologia EcoSmart”,

um design excepcional

que permite uma poupança

a preços competitivos” e

de 40% de água. Para além

uma “durabilidade superior

da Select, a nova linha

à média”, para que o

Axor Starck Organic veio

investimento do equipamento

revolucionar a indústria, e

para além de um novo jato

preocupação acrescida com

que permite gastar apenas

a sustentabilidade. Ambas

3,5 litros por minuto, a sua

oferecem ao utilizador

aparência, inspirada na

experiências únicas e têm

natureza, resulta num “design

um papel de destaque na

minimalista e como o próprio

definição daquilo que é

nome indica, orgânico.

hoje a sala de banho”. A

Tiago Botas conclui, “tanto a

assinatura made in germany

Duravit como a Hansgrohe

assegura a qualidade

desenvolvem produtos

dos produtos pela sua

que, para além do factor

durabilidade e robustez,

qualidade, primam pelo

mantendo-se funcionais

design único, a inovação e a

durante longos anos.«

Unidades equipadas Myriad by Sana Hotels, Apartamentos e Hotel Palácio Estoril, Grande Real Villa Itália, Onyria Marinha Edition Hotel & Thalasso, Hotel Quinta da Marinha, Penha Longa Hotel Golf Resort, Tiara Park Atlantic Lisboa, Tivoli Victoria, Tivoli Vilamoura Marinotel, The Vine, Cliff Bay e Éden Mar.


66 | Opinião/Hotelaria

{Tendências} A influência da tecnologia na distribuição no turismo

O

Por

henrique henriques

conceito tradicional da

Search e está a trabalhar

monitorizam, buscam,

distribuição no turismo,

numa plataforma para,

informam-se e partilham. Dão

e particularmente na hotelaria,

eventualmente, comercializar

e pedem opiniões. Influenciam

mudou.

hotéis.

e são influenciados sem

A distribuição passou a

muitas vezes verbalizarem

E mudou porque o consumidor

ser agregada para facilitar

uma palavra. A comunicação

mudou. E mudou porque a

a escolha do consumidor

é virtual feita de caracteres e

tecnologia mudou. E mudou

(trivago.pt, bookmypillow.

imagens.

porque o mundo mudou.

com, hotelscombined.com ou

A velha época e quase jurássica

logitravel.pt).

do operador tradicional está

é necessário colocar em perspectiva, e análise, a forma como se comunica, como se atrai e como se influência a decisão dos clientes nos serviços turísticos de alojamento...

Para responder a estes desafios muitas empresas tiveram de

em extinção. A velha época dos

E onde tudo isto se passa?

se adaptar, de ajustar as suas

aviões cheios de turistas está

Na internet. Nesse grande

politicas de comunicação a esta

em extinção. Os consumidores

marketplace global e virtual

“nova” forma de vida.

são agora adictos da tecnologia.

onde as empresas se mostram

Do social virtual. Da partilha

e o consumidor faz as suas

Hoje temos novas funções para

de experiências e opiniões. Os

escolhas. Nesse espaço onde,

uma nova lógica de comunicar,

consumidores exigem fazer

inicialmente, se interligavam

criando novas profissões,

parte das decisões, exigem ser

computadores e agora se

desenvolvendo novas

ouvidos, exigem estar no centro

interligam pessoas, vidas,

competências profissionais,

das atenções. E exigem pagar o

sentimentos e emoções.

como o Online Community Manager, o Content Manager,

valor justo. Nesse sentido é necessário

ou no marketing uma nova

Feita esta introdução a reflexão

colocar neste momento em

técnica – o Marketing Viral. Esta

que se segue pretende abordar

perspectiva, e análise, a forma

é uma técnica de marketing

a forma e os meios como os

como se comunica, como

que tenta explorar redes sociais

players do turismo devem

se atrai e como se influência

pré-existentes de forma a

abordar todas estas alterações.

a decisão dos clientes

potenciar exponencialmente

nos serviços turísticos de

o conhecimento de uma

O Facebook – a maior rede

alojamento. A influência do

marca. Os vídeos são uma das

social do mundo – actualmente

tradicional agente de viagens

ferramentas mais utilizadas.

tem mais de 1.000.000 de perfis

é coisa do passado. Ou quase.

Estes são alguns exemplos

activos. O Linkedin – a maior

A promoção, na forma e na

das tendências e dos desafios

rede social profissional do

substância, dos destinos

que actualmente se colocam à

mundo – atingiu recentemente

turísticos está constantemente

hotelaria, e ao turismo em geral.

os 200.000 utilizadores. O

a ser questionada. o que

O novo consumidor é prosumer

Tripadvisor conta com mais de

influencia? o que vende? que

(produtor e consumidor) e

350.000 de opiniões.

motivações? o que faz o cliente

a tendência segue a passos

O Google lançou recentemente

escolher? quais são as action

largos para o mobile-commerce

o Google Hotel Finder e o

calls que resultam? em que

(crescimento exponencial

Google Flights (ainda não

meios? quando?

do comercio através de

disponível em Português)

Nos dias que correm os

dispositivos móveis). Sente-se

oferecendo aos consumidores

consumidores sonham através

preparado?«

os melhores preços e opções.

das imagens na internet,

A rede social Facebook lançará

desenvolvem emoções,

em breve o Facebook Graph

guardam informação,

* Professor no INP e Project Manager na Hotel Distribution Management


68 | Destino Norte

Feeldouro

Navegar com glamour no Rio Douro É o que a Feeldouro pretende oferecer a quem quiser embarcar nos dois barcos que a empresa tem neste momento. Até ao Verão, mais três barcos estarão a navegar pelas águas deste rio, oferecendo um serviço “à medida” de cada cliente.

N

i

tem tido até ao momento é explicado ainda pelo facto de este serviço personalizado se aliar a

Info Point

um factor chave: a utilização de barcos ecológicos, com recurso a energias renováveis.

BI: Nome: Feeldouro

Mais-valia: os barcos ecológicos

Ano: 2012

A Feeldouro tem neste momento

Negócio: turismo náutico

dois barcos operacionais, o

Investimento: 1,5 M Euros

asceu em 2012, pelas

como aqui o que interessa é

Tawny e o Vintage, ambos

Sede: Douro Marina, Vila Nova

mãos de Manuela

mesmo o cliente, este até pode

construídos na Eslovénia pela

de Gaia

Sampaio, que trocou o sector

ser comandante da própria

empresa Greenline. Estão

Nº Barcos: 2 (Tawny e Vintage)

têxtil pelo turismo náutico depois

embarcação, como se estivesse

equipados com painéis solares

Conceito: Barcos ecológicos

de visitar algumas marinas

no seu próprio iate.

e motores de baixo consumo,

com forte aposta no design,

em França, onde se apaixonou

Esta é aliás a mais recente aposta

e o Tawny tem ainda um

conforto, modernidade e

pelo conceito e se aventurou a

da empresa, permitindo ao cliente

motor híbrido, mais silencioso,

exclusividade, e na oferta de

“transportá-lo” para Portugal,

alugar o barco por uma semana

económico e ecológico. Os

um serviço personalizado.

mais concretamente para a Douro

sem timoneiro, uma forma de

barcos têm capacidade para

Marina, a nova marina de Vila

fazer turismo que já é muito

12 pessoas e oferecem a

Nova de Gaia, a apenas cinco

popular na Europa e nos EUA e

possibilidade de dormir a bordo,

sendo que o feedback foi

minutos da Ribeira do Porto. A

que também já começa a fazer-se

até quatro ou seis pessoas, com

“bastante positivo”. “Temos

Feeldouro é uma empresa de

sentir em Portugal.

todo o conforto.

também o objectivo de combater

turismo náutico, mas pretende

No fundo, a filosofia que Manuela

A aposta no serviço diferenciado

a sazonalidade, o Porto e Douro

ser muito mais do que isso,

Sampaio pretendeu trazer para

é uma mais-valia da empresa

é um destino muito completo,

oferecendo uma experiência

esta jovem empresa é uma aposta

e, segundo refere a empresária

cheio de cultura e tradição.

exclusiva de navegação desde

num serviço feito à medida de

Manuela Sampaio, “tentamos

Além disso é uma região em

a Foz até Barca de Alva. E,

cada cliente. E o sucesso que

surpreender com pequenos

constante mutação uma vez que

espectáculos numa fusão de

as paisagens são diferentes ao

jazz e música portuguesa,

longo do rio e se transformam ao

preparamos jantares, almoços,

longo das estações, pelo que deve

lanches e até showcooking”.

ser visitado durante todo o ano”.

É uma forma diferente de

A verdade é que o sucesso está

conhecer a região e, tendo já

aí, para todos verem, sendo que a

participado em duas feiras

Feeldouro já comprou mais três

náuticas, Paris e Dusseldorf,

barcos, que estarão operacionais

Manuela Sampaio admite que

até ao Verão. No total, o projecto,

estão não só a promover os

que contou com o apoio de

barcos e serviços mas também

fundos comunitários, prevê a

a região do Porto e do Douro,

compra de seis barcos.«


70 | Publi-Reportagem

Espaço Porto Cruz

De portas abertas para sentir o vinho do Porto Depois de ter estado encerrado durante cerca de um mês, o Espaço Porto Cruz volta a reposicionar-se no mercado com novas provas, novo horário e novas exposições já para este mês de Março. Sempre com a intenção de levar os clientes, de todas as idades, a descobrir o vinho do Porto de uma forma informal.

A

de Gaia, muito ligado ao

pode ter acesso a verdadeiras

comércio do vinho do

experiências sensoriais em

s portas do Espaço Porto

de provas são algumas das

Douro. Como? Através de um

torno do vinho do Porto, com

Cruz, em Vila Nova de

novidades que, segundo Ana

edifício do século XIX que se

mesas interactivas ao dispor

Gaia, voltam a abrir-se a 6 de

Bolina, directora de Marketing

apresenta hoje moderno e

de todos. Em função das

Março, e 2013 promete ser

e Comunicação do Espaço

contemporâneo, e que respeita

suas preferências de aromas,

um ano de muitas novidades.

Porto Cruz, estão já garantidas

a história e tradição do vinho

sabores, momentos e sons,

Novas exposições, novas

para esta reabertura.

do Porto. O percurso ao longo

ficará a saber o “MyPortoCruz”,

provas na sala de provas,

O lema do espaço continua a

deste edifício, cujo projecto é

e será surpreendido no email

continuação da prova

ser o mesmo: dar a conhecer

da autoria dos gabinetes Luc

de qual o vinho do Porto Cruz

comentada para crianças,

a marca em Portugal, num

Arsene Henry, Alain Triaud,

que corresponde às escolhas

novo horário e jantar na sala

local simbólico da ribeira

Juliette Faugere – Architectes

efectuadas.

Associés e ARQ 2525 –

No piso 1 encontra-se a Sala de

Arquitectos Lda., faz-se ao

Exposições e a Sala do Douro.

longo de quatro pisos, com a

Subindo um piso o visitante

presença constante da “Mulher

depara-se com o Auditório

de Negro”, a imagem de marca

e com a Sala de Provas. No

da Porto Cruz, e o slogan “país

terceiro piso está o Restaurante

onde o preto é cor”.

sob a alçada do Chef Miguel

Os visitantes são recebidos

Castro Silva e, no topo do

no piso térreo, que evoca

edifício, o Terrace Lounge

a memória e o espírito do

360º.

lugar, e aqui está ainda a loja

Uma viagem com princípio,

que dá acesso a pequenos

meio e fim, pensada para que

filmes sobre o vinho, o cais

todos possam conhecer melhor

de Gaia e as artes. É também

a história do Vinho do Porto,

neste piso que o visitante

de uma forma menos formal.

É de pequenino que se educa no vinho… Neste espaço os mais pequenos não foram esquecidos, integrandose também na oferta como peça importante. Sendo assim, todos os Domingos, ao meio-dia, as crianças dos seis aos nove anos podem participar de uma surpreendente prova. Se a sua dúvida é saber qual a matéria-prima usada, então pode ficar descansado pois o que não faltam são sumos de laranja, frutos vermelhos e limonada para “aquecer” a alma, e ainda um vídeo com animações para que, desde pequeninos, possam ser iniciados nos três sentidos fundamentais para avaliar qualquer vinho: aroma, sabor e visão. E enquanto os pais experimentam um dos muitos cocktails inovadores no Terraço Lounge 360º (aconselha-se um cocktail Spicy Pink, um Rosemary ou Mandarina), os filhos também têm direito a uma deliciosa carta de cocktails para menores de 18 anos.


Publi-Reportagem | 71

i

Info Point

Contactos: Localização: Largo Miguel Bombarda, Nº 23 4400-222 Vila Nova de Gaia Telefone: 220.925.340/ 220.925.401 geral@myportocruz.com www.myportocruz.com HORÁRIOS Visitas: 3ª a Domingo das 11H-19H Provas: 3ª a Domingo das 11H às 12H30; 14H-19H Boutique Cruz: 3ª a Domingo das 11H-19H; 6ª e Sábado das 11H-20H Restaurante e Terrace Lounge 360º: 3ª a Domingo, encerra Domingo ao jantar e 2ª

chocolate com recheio, chocolates com especiarias ou chocolate negro. Na prova de queijo existe a possibilidade de se provar 3 queijos e 3 vinhos do Porto, No fundo, o que importa para

5 queijos e 5 vinhos do Porto,

o Espaço Porto Cruz é que cada

ou completar cada uma

um consiga viver o vinho à sua

destas provas com compotas

maneira, conhecendo mais

e geleias.

perto o produto e percebendo melhor os seus próprios gostos.

Outra novidade será a ao pormenor, e conta desde

Espaço Porto Cruz vai colocar

oportunidade de os visitantes

logo com duas exposições

à disposição dos visitantes

jantarem na sala de provas,

As novidades

novas (ver caixa “Na agenda

novas provas. A partir de

num grupo privado e

A reabertura foi preparada

de Março”). Além disso, o

Março os grupos, mediante

mediante reserva, até 19

reserva, poderão ter acesso

pessoas. A sala mais intimista

a provas de chocolate e

terá direito aos menus do

queijos harmonizados com

Restaurante de Castro Gaia.

vinho do Porto. As provas

Estas novidades vêm assim

serão comentadas, com uma

reforçar o posicionamento

contextualização histórica

do Espaço Porto Cruz

da produção do vinho do

como espaço informativo,

Porto e uma breve explicação

expositivo e de lazer, que

do chocolate/queijo que se

pretende desmistificar o

encontra em prova. Existem

produto e chamar a atenção

várias opções de prova como,

dos mais jovens para o vinho

por exemplo, as provas de

do Porto.«

Na agenda de Março A reabertura traz novidades e, no dia 7 de Março, pelas 18H30, o Espaço Porto Cruz inaugura duas exposições em simultâneo. Na Sala de Exposições, a artista plástica Marianne Turck apresenta o seu trabalho “Lines Between”, onde reflecte, na sua obra, a ligação das artes visuais com o universo digital, inspirada no movimento e na dança contemporânea. Na Sala do Douro, a arquitecta Conceição Ferreira apresenta um projecto fotográfico com o tema “O Porto é…”, que retrata o quotidiano de uma cidade histórica em que a luz e as ambiências se cruzam perante enquadramentos narrativos, e enfatiza o contraste entre as cores e as texturas.


72 | Hotel do Mês

Hotel da Estrela

De regresso à escola Acordar cedo para ir para as aulas certamente não era a tarefa mais atractiva da nossa adolescência. Mas no Hotel da Estrela, a vontade de regressar aos bancos da escola e aos quadros de ardósia é despertada.

B

oas lembranças dos

Fernando Pessoa, e dos seus

num conceito americano,

colinas com a promessa de

tempos de escola

heterónimos, ilustram as

no qual o cliente se serve e

ser um roteiro sem subidas,

quem não as tem! Mas nada

lousas de cor escura que

aponta o consumo em notas

ou o roteiro do tradicional

como reviver esses melhores

decoram os corredores do

indicadas para o efeito. Aqui

Eléctrico 28.

momentos, numa experiência

quatro estrelas. O ilustre

não há maneira de despertar

inovadora no Hotel da Estrela.

poeta é também uma das

tentações, pois a honestidade

Aprender até de olhos fechados

Os quadros pretos de ardósia

personagens principais

predomina.

Geografia, poesia, história,

dão as boas-vindas a quem

da biblioteca, onde se

Inspirado no conceito da

matemática, são as várias

entra no hotel-aplicação da

evidenciam objectos

marca da cadeia hoteleira

disciplinas que acompanham

Escola de Hotelaria e Turismo

utilizados em tempos pelo

– Thema - as promoções

os hóspedes até aos seus

de Lisboa, explorado pela

autor. Em algumas ocasiões,

temáticas mensais marcam as

aposentos. Dormir sobre o

Thema Hotels & Resorts.

são realizados saraus de

experiências dos hóspedes em

assunto terá aqui um novo

Como se de uma sala de

poesia, uma parceria com a

todas as unidades do grupo

conceito, especialmente

aulas se tratasse, a data é

Casa de Fernando Pessoa.

e o Hotel da Estrela não é

devido ao principal elemento

excepção. Se em Fevereiro foi

decorativo dos quartos, que se

branco. Os cabides para

Experiências inovadoras

o mês da Paixão, em Março,

revela um autêntico quebra-

pendurar as mochilas ou o

A originalidade é uma das

a Páscoa e o Dia do Pai vão

cabeças. Desenvolvido por

globo terrestre remetem para

marcas de registo do Hotel

ser o mote das actividades

Miguel Câncio Martins, o

os tempos descontraídos da

da Estrela, presenteando os

disponíveis para os hóspedes.

tapete preto com fórmulas

infância.

hóspedes sempre com algo

A unidade propõe ainda

e equações desperta a

Em cada canto do Hotel da

inovador e diferente. Um dos

várias experiências, como a

curiosidade dos clientes.

Estrela, a aprendizagem é

vários exemplos é o estreante

Lisbon Bike Tour, com a qual

Estudá-lo pode ser apenas

uma constante. Versos de

Honesty Bar, um bar, baseado

se conhece a cidade das sete

uma das várias opções, mas

diariamente escrita a giz


Hotel do Mês | 73

Check-in Nome Hotel da Estrela Director-geral Isabel Albuquerque Categoria Quatro estrelas Localização Rua Saraiva de Carvalho, 35 Lisboa – Portugal website www.hoteldaestrela.com Quartos: 19 (6 suites) Facilidades salas de reuniões com luz natural, restaurante, bar, jardim, internet wi-fi, baby-sitting, lavandaria, estacionamento com capacidade para 30 viaturas.

na altura de dar descanso

mas na Cantina da Estrela é o

conceito inovador surge nos

disposição para apanhar os

à mente, as suites com

paladar dos clientes que avalia

jardins do Hotel da Estrela –

raios de sol lisboetas.

as camas escandinavas

as criações gastronómicas

o Restaurante da Relva. Este

Se preferir levar uma

Hästens são a opção mais

dos alunos, entre uma “nota”

oferece uma experiência

experiência deliciosa como

indicada. Com a promessa de

mínima e máxima. Como

gastronómica em formato

recordação do Hotel da Estrela,

proporcionar momentos de

hotel-escola, a unidade é

de piquenique nos jardins da

opte pelo Melhor Pão-de-

plena tranquilidade, aquelas

palco das aulas práticas dos

unidade hoteleira. Os clientes

Ló do Universo e não se irá

que são consideradas as

alunos da Escola de Hotelaria

apenas precisam de trazer boa

arrepender.«

melhores camas do mundo,

e Turismo de Lisboa, que

oferecem uma experiência

aprimoram aqui as suas

completamente relaxante.

habilidades gastronómicas e não só, sempre sob supervisão

Dia de exame

da equipa da Thema Hotels &

Em véspera de avaliações,

Resorts.

os nervos vêm à flor da pele,

Chegada a Primavera, outro

Em pleno centro de Lisboa, o Hotel da Estrela disponibiliza um conjunto de espaços diversificados para eventos e reuniões, como o jardim exterior com mais de 1000m2, até salas com luz natural para entre 10 e 100 pessoas, um auditório para 150 pessoas e um auditório de cozinha, para actividades de ‘team building’.


74 | Lazer

Uma escapadela na... {Eco Houses do Pedras Salgadas}

Em foco Contactos

Fernando Bastos

Contactos: + 351 259 437 140 info@pedrassalgadaspark.com

exterior, campo de minigolfe, parque infantil e um atraente lago, com uma área superior a 3000 m2, onde se podem realizar passeios

A

localizado no coração do

O Spa Termal (antigo Balneário

de barco.

Parque de Pedras Salgadas,

Termal) complementa a oferta,

As actividades ao ar livre

o Pedras Salgadas Spa & Nature

ao disponibilizar uma seleção de

têm aqui o seu expoente,

Park é um conjunto turístico de

massagens, tratamentos termais

como por exemplo, andar de

quatro estrelas, situado no interior

e de estética, partilhando as suas

bicicleta com a ciclovia, que

norte de Portugal a 580 metros de

áreas com uma piscina interior

liga Pedras Salgadas a Vila

altitude.

com circuitos de águas, sauna e

Pouca de Aguiar, e circuitos

O alojamento faz-se em Eco

banho turco.

de BTT. Também são possíveis

Houses, que surgem por entre as

O Parque Termal de Pedras

experiências mais radicais,

árvores, adaptando-se à natureza

Salgadas conta com cerca de oito

como slide, rafting ou outras

envolvente. Estas incluem no

quilómetros de caminhos que

mais tranquilas, como visitas

seu interior tecnologia topo de

percorrem diversas fontes termais

guiadas às Minas de Ouro

gama, uma kitchenette totalmente

e também com outros serviços

Romanas, aos museus locais

equipada, e, no exterior um deck.

como, por exemplo, piscina

ou passeios pelo rio Douro.«

Degustação vínica na…

{Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico}

A

Cooperativa Vitivinícola

Lava Tinto. Os vinhos de mesa

Os vinhos produzidos pela CVIP

da Ilha do Pico, nos

tintos contam com o Cavaco

gozam de reconhecida qualidade,

Açores, reúne 230 associados

Tinto, o comummente designado

sendo prova os vários prémios

que entregam uvas colhidas

de “vinho de cheiro”, Maroiço,

conquistados em concursos de

manualmente para produção

elaborado com 50% de “vinho de

carácter Regional, Nacional e

vitícola de vinhos licorosos e

cheiro” e, com 50% de vinho de

Internacional.

vinhos de mesa.

castas europeias tintas, o Basalto,

A visita às instalações realizam-

As marcas da cooperativa são as

produzido unicamente de castas

se das 14h00 às 16h30m, de

mais variadas, desde os licorosos

europeias tintas.

segunda a sexta-feira. Aos fins-

Denominação de Origem

de-semana são aceites grupos

Protegida (DOP) - Lajido “Colheita

com um mínimo de 20 pessoas,

Especial 2000”, Lajido 2002 Clássico

com marcação prévia. A visita é

Seco, Lajido Reserva Doce 2004

documentada com uma prova dos

e a Doce Angelica -, aos brancos

vários estilos de vinhos Licorosos.

DOP - Frei Gigante e Terras de

Os vinhos da Cooperativa

Lava Branco. A produtora conta

Vitivinícola da Ilha do Pico estão

ainda com vinhos de Indicação

disponíveis para adquirir com uma

Geográfica Protegida (IGP) –

segura embalagem para viagens de

Terras de Lava Rosé e Terras de

avião e barco.«

Onde nasceu? Miragaia , no Porto. Onde iniciou a sua carreira? Agência Abreu da Avenida dos Aiados no Porto. Onde trabalha agora? Eu trabalho na MSC Cruzeiros. Na sua região o que aconselha um turista a não perder? Um fim de tarde na Foz do Porto. Qual foi a última viagem que fez? Corunha. O que trouxe de recordação? Memórias que nunca irei esquecer, fruto de momentos ímpares ao lado de uma excelente companhia. E qual será a próxima? Um cruzeiro no MSC Preziosa de Lisboa para Génova. O que nunca se esquece de levar quando viaja? Na verdade nunca me esqueço de levar duas coisas; os meus produtos de higiene e a boa disposição. Onde desfrutou da sua melhor refeição? No Funchal no restaurante Brasserie. Que prato sugere? Espetada de camarões com puré de batata e legumes salteados..


Ambitur 256 Janeiro  

Ambitur Magazine

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you