Page 1

Janeiro / Fevereiro | 1


REVISTA AMBEAR Ham Rodrigo Parra Giliard D. de Souza Vinicius Santos Rafael Lopes, Rafael Saparelli Dr. Urso Jhonny Christian Pedersen Ueliton Nascimento Nicknausea

16 GUY OLSSON

São Paulo - SP Idade: 46 anos / 06 de Agosto de 1964 Contato: guyolsson@gmail.com Foto por: Pierre Cortes (pierreccortes@hotmail.com), Lisia Lemes (lilemes@gmail.com ), Leandro Mattos e Valdenir Andrade (valdenir10@hotmail.com).

04 Cartas

ATENDIMENTO contato@ambear.com.br

06 Identidade Bear

CASTING/ARTES casting@ambear.com.br

10 François Sagat

ASSINATURAS A AmBear não tem uma publicação impressa, apenas em formato eletrônico. www.ambear.com.br

230

#

POR Ueliton Nascimento

POR Rafael Saparelli

42 Feliz ano novo POR Equipe AmBear

EDIÇÕES ANTERIORES Disponível a partir da edição #221 em formato eletrônico. CONTATOS Twitter: @revistaambear Facebook: AmBear Sa Orkut: Revista AmBear Fotolog: fotolog.com/ambear E-mail: contato@ambear.com.br PARCEIROS www.ursound.com.br www.ursos.com.br www.ursosdepernambuco.com.br www.ursosdoparana.com.br www.ursosdorio.com www.mundoursino.com.br http://oiquetc.blogspot.com http://chubbielicious.blogspot.com

2 | Revista AmBear

A AmBear é uma publicação GRATUITA destinada ao público gay, do MOVIMENTO ursINO. Todos os membros desta revista são voluntários, com o intuito na divulgação do meio ursino brasileiro.


PROÍBIDO A REPRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL DESTA EDIÇÃO SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO DOS EDITORES DA AMBEAR. © 2011 GRUPO AMIGOS DA AMBEAR. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Janeiro / Fevereiro | 3


É o Dudu mesmo, acabei de confirmar com ele. @Pablinho__ via twitter

Revistas Edições Anteriores Gostaria muito de ter as edições nº 219 e 213. Ricardo S. Barros / Natal-RN

Olá Ricardo, as edições solicitadas não se encontram em estoque. Muito obrigado por participar. Temos edições a partir da #221 Ursos. Sou um grande fã e admirador de ursos. Gabriel Leme /B. Paulista-SP

Qual é a diferença de Fã e Admirador, Gabriel? Mande-nos a resposta, iremos publica-las aqui na AmBear. Assinar Gostaria de saber como faço pra assinar a revista, pois gostaria de ter esta última edição. Aliás todas as edições de 2010, desde já agradeço a paciência. Norberto F. Silva / R. de Janeiro-RJ

Obrigado por agradecer. Bom, eu vou mandar o boleto no valor de R$360,00 (menos de R$1,00 por

4 | Revista AmBear

dia) no seu e-mail. Após efetuar o pagamento, você entra no site www.ambear.com.br e baixa todas as edições de 2010 e 2009. E ainda vai ganhar, grátis, a primeira edição de 2011. Por não o outro Quero confirmar, outro urso por sinal lindo - da comunidade ursina foi contatado para esta edição. Vi umas fotos do encontro dos ursos e o achei lindo . É o Anderson Santos. Por que ele não foi escolhido . Queria muito vê-lo nestas páginas. Aguardo, forte abraço. Claudio Sipriano / R. de Janeiro-RJ

Opa! Porque o Anderson Santos não foi escolhido? Acredite Claudio, ninguém soube me responder. Não sei se foi má vontade, incompetência, azar, mandinga, inveja, olho gordo, filhadaputagem, desrespeito, homofobia, pegadinha do malandro... Whatever, fale para o Anderson entrar em contato contato@ambear.com.br.


Janeiro / Fevereiro | 5


6 | Revista AmBear


POR: Ueliton

Nascimento FOTO: Divulgação

em gente que demora a entender e aceitar-se como um Bear, justamente por ser um padrão de beleza diferente dos que as outras “classes” gays valorizam. Mas ao conhecer o meio Bear, o urso deixa de se comparar aos outros, achar que é feio e diferente de todo mundo e passa a valorizar-se. Ainda que esteja acima do peso, ainda que não tenha aparência de boneca de porcelana. Ninguém é obrigado a comportar-se de maneira exagerada e escandalosa só porque gosta de homens, mas também não precisamos nos esconder socialmente. O movimento Bear é a porta de entrada para aceitação e o orgulho de ser peludo, gordinho, gordo e peludo e maduro. Diante da identificação dessas diferenças, quem se identifica tende a procurar pessoas semelhantes para se relacionar-se e que o façam sentir-se bem sendo o que é. Por isso, a formação de amizades ou sociedades é tão forte no meio ursino. Em Curitiba, por exemplo, o movimento é tão forte que hoje os ursos tem um lugar próprio de encontro, o CWBear’s Pub do gru-

po Cwbears e mesmo os ursos que não freqüentam o bar mostram um tipo de união e fazem reuniões  independentes, o que mostra a necessidade dos ursos em andar em bando, justamente pela identificação no meio ursino. Não é diferente em outras regiões do país onde estão espalhados outros clubes de urso. Além de um bom lugar a freqüentar, é justo que os ursos tenham um lugar próprio na internet para encontrar pessoas, pois não bastaria a nós, ursos, usarmos qualquer tipo de site de  relacionamento  por aí; justamente  pela peculiaridade de nosso padrão de beleza. Se freqüentássemos outros lugares, se não demarcássemos território, talvez, não seriamos identificados, assim como não encontraríamos quem nos agradasse. Quem não gosta não freqüenta e quem se identifica está bem-servido. A Identidade Bear a alguns pode parecer um mito, talvez algo indefinível, mas é possível definir formas básicas do nosso comportamento e dos nossos gostos, ainda que pareçam relativas essas idéias, há aspectos comuns entre nós que nos define e demarca nosso espaço na comunidade gay.

Janeiro / Fevereiro | 7


8 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 9


10 | Revista AmBear


POR: Rafael

Saparelli FOTO: Gil Rocha e Divulgação

Logo que cheguei na sessão do filme L.A ZOMBIE, dirigido por Bruce LaBruce. François Sagat tinha uma postura muito simples que até se camuflava no meio do público. Humilde e atencioso, me recebeu muito bem como se fossemos amigos de longa data. O público só o reconheceu pela sua famosa tatuagem na cabeça após ter tirado o capuz do seu casaco. Famoso nas produções pornográficas, Sagat veio ao MixBrasil para prestigiar as suas novas produções. L.A ZOMBIE, um filme que podemos classificar como “porno arte movie” e “Man at Bath” (Homem no Banho). Duas produções que fogem do formato porno que estamos acostumados a ver Sagat em ação. Descubra nessa entrevista, algumas das idéias desse ator porno com cérebro.

Janeiro / Fevereiro | 11


1- Você abandonou o mercado da moda e entrou para o mercado pornográfico porque precisava de trabalho e dinheiro ou já tinha uma admiração pelo porno? Então, Falando de moda...todo mundo. Não sei se fiz uma grande escolha. Quando comecei a trabalhar, fui barman, gogo dancer. Eu tinha 21 anos e me chamaram para fazer alguns trabalhos de moda. Mas o mercado da moda não é o que eu esperava, me encontrei quando entrei na academia para cuidar do meu corpo. Logo em seguida me fizeram uma proposta para os filmes pornos. Foi uma decisão em permanecer no mercado porno e fiz a minha identidade ali mesmo. 2- Você teve medo ou pensou em desistir quando fez o primeiro filme porno? Na realidade não. Porque inicialmente fiz com duas pessoas e uma delas era o meu namorado na época. Depois de seis meses fui para os Estados Unidos realizar outro filme. Eram atores jovens que também estavam começando. Mas fiquei bem a vontade para realiza-lo. 3- Você já se machucou com alguma cena forte de BDSM ( Bondage, Disciplina, Sadismo e Masoquismo)? As cenas de BDSM parecem ser cenas fortes, mas é tudo ficção. As cenas apenas demonstram dor e sofrimento, mas nada é real. Fiz apenas 3 filmes com “fisting” (introdução do braço no orificio anal), “pissing” (uso da urina no parceiro) e “leather” (vestimentas de couro). Muitas das cenas realizadas são editadas e o uso de dubles é também muito usada. Assim como nos filmes de ação, os filmes de SM também são fictícios. 4- E no amor? Você consegue ter um relacionamento amoroso ou sofre para conseguir algum parceiro? Quando se é um ator porno, se torna muito difícil manter um relacionamento amoroso. Confiar em alguém é bem complicado. Em alguns encontros que tive as pessoas só queriam sexo. As pessoas confundem muito as situações, não conseguem separar o amor do sexo, principalmente o sexo como profissão. Alguns atores pornos tem medo de manter um relacionamento, porque você transa com pessoas diferentes e isso pode complicar na hora de ter um namoro sério, acaba na maioria das vezes uma relação de mentiras. Atualmente estou sem namorado.

12 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 13


5- E a sua família? Entende a sua profissão atual? Minha família inicialmente não aceitou muito bem. Contei para a minha mãe e minha irmã... não cheguei a contar para o meu pai, porém quase nem falo com ele. Quando assumi que era gay, expus as minhas escolhas...minha mãe não ficou muito contente, mas depois ficou tudo bem. Expliquei com detalhes como era o meu trabalho e ela aceitou numa boa. 6- Você pretende parar de atuar nas produções pornográficas e trabalhar em outros formatos de filmes? Nunca pensei sobre isso. Mas estou dando um tempo nas produções pornos. Já me fizeram convites para outros filmes, mas não tenho planos para as produções comerciais. Mas vou deixar levar, dependendo das novas propostas. 7- Tem algum ator ou diretor que voce gostaria de trabalhar? Alguém que você desejasse? A princípio não tenho ninguém em mente... talvez a Megan Fox (risos) 8- Aqui no Brasil não há uma indústria de filmes pornográficos. Qual o seu conselho para quem está começando ou tem vontade de ingressar nesse mercado? Que não comece muito jovem, porque isso pode prejudicar nas suas escolhas no futuro. E que não ache que é um super astro. Ser humilde é muito importante.

14 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 15


16 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 17


18 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 19


20 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 21


22 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 23


24 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 25


26 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 27


28 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 29


30 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 31


32 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 33


34 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 35


36 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 37


38 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 39


40 | Revista AmBear


Janeiro / Fevereiro | 41


42 | Revista AmBear


Já estava tudo combinado. Roupas brancas, cuecas amarelas, champagnes e comemoração entre amigos. Uns dois dias antes do reveillon recebi a notícia de que o meu companheiro iria passar a virada na casa de sua mãe. Ela, uma senhora de idade e debilitada por aparelhos respiratórios ficaria sozinha, pois nenhum dos outros filhos queria fazer-lhe companhia. De primeira fiquei PUTO. “Como assim?” “E eu?” Fui com ele passar o reveillon com a minha sogra. Moral da história: Não gosto de não ter o controle das situações, mas aprendi a pensar e conviver de outra forma com as mudanças de percurso. E não criar fantasias mirabolantes por causa de uma mudança de calendário. Uma Feliz Mudança de Calendário a todos.

Janeiro / Fevereiro | 43


Em 2011, corra, alcance, realize,

44 | Revista AmBear


Que em 2011 todos encontrem sua alma gêmea! Abraço.

Janeiro / Fevereiro | 45


Agradeço a todos por mais um ano vencido com muito esforço e dedicação. Se nos for permitido, em 2011 faremos uma AmBear ainda mais linda e completa para todos que nos prestigiam. Aqui deixo meus sinceros votos de um feliz ano novo.

46 | Revista AmBear


A CONFRARIA URSOS DE PERNAMBUCO antes era um sonho, hoje é um sucesso! Agradecemos a todos os amigos que acreditaram em nossa força. E juntos vamos fazer com que nossas conquistas sejam maiores em 2011. Desejamos um Excelente 2011 a todos! Forte Abraço.

Janeiro / Fevereiro | 47


48 | Revista AmBear


#230 - Guy Olsson  

Revista AmBear #230 - Guy Olsson

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you