Page 1

Nº 15 | Abril de 2010

Metrô barra:

o sonho mais próximo da realidade A cidade se prepara para 2016 Troféu Líder Empresarial 2009: Acibarra homenageia Carlos Fernando de Carvalho ACIBARRA EM REVISTA | 


SAC CAIXA: 0800 726 0101

Informações, reclamações, sugestões e elogios 0800 726 2492 - Atendimento a deficientes auditivos 0800 725 7474 - Ouvidoria

caixa.gov.br

VOCÊ ACREDITA NA SUA EMPRESA. A CAIXA ACREDITA NOS DOIS. Na CAIXA, você tem mais que gerentes. Tem parceiros. Se você tem projetos, a gente acredita. Se quer crescer, a gente apoia. Se precisa de capital de giro, a gente empresta. Se tem pressa em receber, a gente antecipa suas receitas. Aqui você sempre encontra uma solução sob medida para as necessidades da sua empresa. CAIXA. Dinheiro em caixa, crescimento à vista.

CAIXA. O banco que acredita nas pessoas.

 | ACIBARRA EM REVISTA


Editorial

Está na hora de apelar para a criatividade Há fatos onde a dialética se evidencia e, no momento, enquanto a indústria da construção no Brasil carece de mão de obra, a sociedade e o mercado interno de consumo se beneficiam da maior ocupação dos postos de trabalho. Há ligações consequentes entre a maior ocupação da mão de obra na indústria, com o maior consumo no mercado interno e maior ocupação no comércio. Essa carência atual de mão de obra na indústria da construção no Brasil, estimada em torno de 30 mil postos de trabalho, desde ajudantes setoriais a funções mais qualificadas, passa a ser preocupante em dois segmentos importantes: habitação e infraestrutura. Vale lembrar que o Brasil, em diversos estados, está comprometido com a realização da Copa do Mundo de Futebol 2014 e isto significa, na maioria dos casos, o comprometimento da indústria da construção não só em áreas do esporte, como às ligadas ao transporte, à hospedagem e ao saneamento público. A cidade do Rio, além da Copa do Mundo, soma o desafio da realização dos Jogos Olímpicos e suas necessidades, onde transporte e saneamento clamam por macro soluções que envolvem, compulsoriamente, a construção. Independente de eventos, o setor habitacional da cidade e da Baixada de Jacarepaguá vivem um surto de crescimento extraordinário e, é claro, demandam por mais mão de obra. O SESI – Serviço Social da Indústria – através de seus cursos, tem sido o maior provedor de mão de obra para este segmento industrial, mas já se sabe que, hoje e futuro imediatos, não vai conseguir responder à carência atual. No caso do nosso estado, creio que a FIRJAN deve procurar o SESI e estudarem juntos soluções emergenciais e alternativas para esse problema de nossa economia. Para problemas inusitados, soluções inusitadas Mario de Almeida

ACIBARRA EM REVISTA | 


Este número de AciBarra em revista recebeu o apoio publicitário de: Brookfield Caixa Carvalho Hosken Casashopping Multiplan RJZ Cyrela

Expediente Acibarra em Revista No 15 - Abril de 2010

Nº 15 | Abril de 2010

DIRETORIA DA ACIBARRA Presidente

Ney Robinson Suassuana Diretoria Executiva

Henry Hoyer de Carvalho José Wilson Cordeiro de Sousa Rodrigo Paranhos Langaro Suassuna

Metrô barra:

o sonho mais próximo da realidade a Cidade se prepara para 2016

Diretoria Adjunta

Agostinho Teixeira Carlos Zavataro Donato Veloso Geraldo Freire de Castro Filho (Castrinho) Luiz Igrejas Paulo Bittencourt Conselho Deliberativo

Antonio Siciliano Antonio Mauricio de Souza Carlos Roberto Duque Estrada de Castro Felisberto Fontes Filho Henry Hoyer de Carvalho José Maria Herdy de Barros José Wilson Cordeiro de Sousa Jonas Leite Suassuna Filho João Pessoa de Albuquerque Liana Gomes Pinto Oliveira Lúcia de Fátima Fried Riera Luiz Eduardo Sousa de Mendonça Ney Robinson Suassuna Newton Moura Junior Rodrigo Paranhos Langaro Suassuna Rogerio Alvaro Serra de Castro Romualdo Ayres Costa Sonia Maria do Nascimento Zilberberg Waldemar Fiszman Acibarra: Av. das Américas, 4.200 bloco 9 - sala 301-A - Edifício Paris Condomínio Centro Empresarial BarraShopping Barra da Tijuca.

 | ACIBARRA EM REVISTA

Troféu Líder empresariaL 2009: acibarra homenageia Carlos fernando de Carvalho ACIBARRA EM REVISTA | 

Diretores: José Wilson Cordeiro de Sousa Mario de Almeida Jornalista Responsável: Wanda Klein – MTb 17.144 Programação Visual: Andréa Martins www.amartinsdesign.com.br Impressão e acabamento: Rower Gráfica e Editora Tel: 3881-3150 Fotografia: Helio Giovannini

Distribuição: 8 mil exemplares

Publicidade: J. W. Cordeiro Produções e Marketing Ltda. jwilsonproducoes@hotmail.com maryoalmeyda@mls.com.br 21.2480-9061 | 9927-1030


Sumário Informe Acibarra Troféu AIB de Imprensa 2009 8 Encontro dos empresários com representantes do COB Carlos Carvalho Líder Empresarial 10 Barra e região 12 Delegacia Legal do Recreio 24 Entrevista Prefeito Eduardo Paes

Marcus Vinicius Freire, fala sobre a conquista da cidade como sede dos Jogos de 2016.

9

18

TemaS Os investimentos na cidade para os Jogos Olímpicos de 2016 Metrô Barra: o sonho mais próximo da realidade Colunas Ney Robinson Suassuna 6 José Wilson Cordeiro de Sousa Acibarra em Notas 30

7

14

20 Eduardo Paes fala dos preparativos para 2016.

Informe Publicitário CasaShopping 26 Barra Vision Center 28 Rio Sport Center Recreio 29

A reforma do Cristo Redentor faz parte do conjunto de ações de preparação da cidade para receber os milhares de atletas e turistas em 2016. ACIBARRA EM REVISTA | 


Ney Robinson Suassuna

O que o rio vai ganhar com os próximos eventos Todo empresário sabe que sua empresa precisa crescer e se recriar para enfrentar a luta de manter ou aumentar a sua fatia no mercado. Nós, cariocas de nascença ou de coração, gostamos do Rio como lugar para viver, morar, criar nossos filhos, embora reconheçamos que essa cidade tão bonita e realçada por seu patrimônio natural, não vive a sua plenitude. Temos problemas de distribuição de renda, violência, desemprego, subemprego. Para caminhar a passos largos na solução desses impasses de cidade grande num país continental, precisamos ver o Rio de Janeiro como uma grande empresa, a ser melhorada para continuar escrevendo a sua bela história. A urgência dessa ótica empresarial, que parte da iniciativa privada já entende e começa a se consolidar nos níveis federal, estadual e municipal do governo, reúne elementos palpáveis, metas que são conquistas da cidade pelo seu vigor de marketing, fruto, principalmente, de sua vocação natural e de seus habitantes. Com a memória recente dos Jogos Pan-americanos Rio 2007, o Rio prepara-se para a Copa no Brasil em 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016. Se no Pan as exigências com infra-estru | ACIBARRA EM REVISTA

tura de transportes, por exemplo, não foram tão grandes, nos dois próximos eventos temos que “tirar o gato da sala de cristais”, se quisermos ter cristais para mostrar. Tomados por um espírito arrojado e empreendedor, três segmentos da economia já estão “de olho na taça”: Construção Civil, Turismo e Hotelaria vêm dando passos largos na consecução dos objetivos que a realização de tais eventos enseja. E não se trata de meramente cumprir as metas no plano físico, mas de aliar obras e serviços com respeito ao meio ambiente e à qualidade de vida, que podem ser mais fartos ainda em nosso cardápio de cidadãos. A Acibarra, norteada pelo apoio a grandes realizações que integrem particulares, governo e povo, abre esta edição para homenagear quem faz a diferença nessa virada do Rio de Janeiro.


José Wilson Cordeiro de Sousa

quando as parcerias são fundamentais Você já pensou de que forma pode colaborar para que o Rio de Janeiro seja bem sucedido na Copa de 2014 e nas Olimpíadas de 2016? Você pode responder que talvez ainda estejam longe esses fatos e que para isso existem a iniciativa privada, prefeito, governador, secretários, presidente, ministros, vereadores, deputados, senadores e comitês esportivos. Mas você é o cidadão. É você que mora na cidade e vai recepcionar os turistas. É da sua receptividade e interesse que depende a forma como a cidade vai escrever esses importantes capítulos de sua história. Pois três universos da iniciativa privada estão mais que atentos a cada passo dado na organização dos eventos e preparam uma integração jamais vista para o sucesso comercial e de imagem das tais epopéias esportivas. A Construção Civil, focada nas possibilidades de integração das construções aos mais modernos conceitos de práticas ambientalmente corretas, configura seu leque de res-

ponsabilidades hercúleas na preparação de ambientes esportivos, de lazer, infra-estrutura para transportes fluentes e modernos, entre outras tantas coisas. Vamos precisar de mais hotéis e, se a Construção Civil está voltada para o lado físico dessa demanda, a Hotelaria e o Turismo preparam a alma dessa cadeia de recepção cordial e eficiente que qualifica uma cidade a ser um dos destinos mais procurados do mundo. É muito bom saber que esse processo gera empregos diretos e indiretos, mas você que já trabalha pode colaborar tratando com cordialidade quem vier conhecer seu país e sua cidade, para fazer de cada visitante um difusor, pelo mundo, das vantagens de voltar. Todos, nesse momento, têm de estar conscientes desse desafio ímpar que se anuncia e do quanto a parceria e o perfeito encadeamento dos elos de um eficiente planejamento devem ser a força motriz para o aproveitamento total dessa inestimável oportunidade.

ACIBARRA EM REVISTA | 


INFORME ACIBARRA

Vicente Rodrigues

AIB: Prêmio para os melhores da mídia

Saiba quem foram os agraciados de 2009: Veículos Associados Melhor Projeto Gráfico Condomínios em Foco Melhor Conteúdo Jornalístico Jornal Caminho das Vargens, Barra e Recreio Melhor Colunista Katia Lancelloti Mídia Impressa Melhor reportagem “E a bandidagem sente o sacode” Joyce Pimentel - O Povo Melhor fotografia Marcelo Piu - O Globo

 | ACIBARRA EM REVISTA

Em dezembro último, a Associação de Imprensa da Barra premiou em noite de grande festa no Sheraton Barra os melhores de 2009 nos segmentos de jornalismo e de entretenimento. A 5ª edição do evento, que abriu com apresentação do grupo de danças ancestrais Gaya, teve a presença de representantes do poder público, da iniciativa privada e de entidades do bairro. Carlos Fernando de Carvalho, presidente da Carvalho Hosken Engenharia foi homenageado na noite por sua contribuição para o crescimento da região. A AIB destacou também Carlos Alberto Lopes (Lei Seca), Rogério Jonas (RJZ) e Associação Nacional de Jornais.

Melhor Programa de Variedade (TV aberta) Hoje em Dia – TV Record Melhor Apresentador de Telejornal (TV aberta) Ana Luiza Guimarães - Bom dia Rio - TV Globo Melhor Telejornal Regional (TV aberta) RJ Record – TV Record Melhor Canal de Notícias (TV a cabo) Globo News Melhor Programa de Reportagem (TV aberta) Repórter Record – TV Record Melhor Programa de Entretenimento (TV aberta) Caldeirão do Huck - TV Globo Melhor Portal de Notícias Terra on-line - Terra Destaque Brasil Urgente - BAND


Representantes do Comitê Olímpico Brasileiro falam aos empresários no almoço da Acibarra O superintendente executivo de esportes do Comitê Olímpico Brasileiro, Marcus Vinicius Simões de Freire, representou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuszman, no encontro empresarial promovido pela Acibarra no dia 29 de março, no Baby Beef, para falar sobre os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Marcus Vinicius, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984) e chefe da Missão Brasileira no Panamericano de 2007, o dividiu a apresentação com o gerente de desenvolvimento do COB, Agberto Guimarães, medalhista de ouro do atletismo nos 800m e 1500m nos Jogos Pan-americanos de Caracas (1983). Ambos falaram sobre o sucesso da campanha para eleição do Rio com cidade sede dos Jogos, lembrando ainda o trabalho que há por vir. Convidados para compor a mesa além das personalidades citadas, o superintendente regional sul da Caixa – patrocinadora do encontro –, José Domingos Vargas; o presidente da subseção OAB Barra, Luciano Arantes; o presidente da Comissão de Desenvolvimento Sustentável dos Jogos de 2016, Antonio Ricardo; o diretor do Grupo Multiplan, Paulo Bastos; o representante do Comitê de Planejamento Operacional dos Jogos Mundiais Militares, Marcio Otávio Filho, o comandante do 31º BPMERJ, tenente-coronel Antonio Couto da Cruz; o administrador da Barra e Jacarepaguá, Leandro Marques, além do presidente da Acibarra, Ney Robinson Suassuna. No discurso de boas-vindas aos convidados, o presidente Suassuna lembrou as lutas da Acibarra, para o desenvolvimento do bairro, lembrando conquistas, como a do metrô, e as dificuldades que impedem que outras tantas se realizem com a velocidade que a sociedade precisa. Foi passado ainda um vídeo institucional sobre a Caixa Econômica Federal. O superintendente José Domingos Vargas falou da participação nos programas do Governo e destacou a atuação da instituição em todos os segmentos, inclusive no atendimento, a pequenas e micro-empresas, além de, com vista aos Jogos de 2016, dar ênfase ao segmento de Turismo. Os convidados do Encontro Empresarial tiveram a oportunidade de rever o vídeo de campanha para a eleição do Rio como cidade sede dos Jogos de 2016. Marcos Vinicius e Agberto mostraram o passo a passo

desse trabalho, que começou quase dois anos antes, segundo o superintendente, a derrota na candidatura aos Jogos de 2012 foi o ponto de partida para a campanha vitoriosa. - Como atletas que fomos, sabemos que não podemos nos dar por vencidos logo de primeira. Temos que tentar de novo. Quando perdemos na candidatura para 2012, imediatamente Nuszman reuniu o pessoal para fazer uma avaliação dos erros e montar uma nova estratégia. Demos toda a importância aos detalhes para que não ficasse nenhuma dúvida sobre as nossas propostas. Mudamos nosso discurso. Em vez de projeções, dissemos o que poderíamos fazer. Tínhamos a nosso favor uma das cidades mais bonitas do mundo e a oferta dos locais para as competições reunidas somente na cidade – o que nunca acontece – reduzindo o deslocamento das delegações. Com o Parque Maria Lenk, a Arena HSBC e o Centro Olímpico de Treinamento - construído no lugar do Autódromo, que será transferido para outro local -, a Barra receberá o maior legado dos Jogos Olímpicos. No dia 2 de outubro de 2009, na escolha das candidatas para sediar o evento, éramos 12 no palco representando 200 milhões de brasileiros. A vitória foi o resultado de um sonho conjunto, não só dos atletas, mas de todas as esferas de governo e do povo em geral. ACIBARRA EM REVISTA | 


Carlos de Carvalho eleito Líder Empresarial de 2009 Um dos mais respeitados empresários da construção civil, o engenheiro Carlos Fernando de Carvalho recebeu no dia 26 de novembro último o Troféu Líder Empresarial 2009, oferecido pela Acibarra, em noite de jantar dançante no Itanhangá Golf Club – evento social que marcou o encerramento das atividades da Associação no ano. Segundo o presidente da Acibarra, Ney Suassuna, Carlos de Carvalho é o maior símbolo da força da iniciativa privada no desenvolvimento do bairro, o que o credencia a representar toda a sua classe nessa homenagem. O agraciado focou seu discurso na importância dos Jogos de 2016 para a cidade e, especialmente, para o bairro. - Os Jogos Olímpicos de 2016 serão aqui, em nossa casa, por isso, ao ser homenageado com essa taça como empresário do ano da Barra da Tijuca, vejo nela a síntese do esforço que todos nós fizemos para eleger o Rio a sede desse evento mundial. Sem sombra de dúvida, fomos nós – empresários, políticos, líderes comunitários e moradores – que ao transformarmos essa região na mais bela da cidade, fizemos da Barra a verdadeira base dessa difícil e memorável vitória. Nossas lutas nos levaram à convicção que ao desenvolver um trabalho firme, consciente, mostramos que somos capazes de comandar nosso próprio destino e sediar tão importante evento mundial. Dessa forma, asseguramos o fortalecimento das nossas lideranças e a solução dos problemas que nos atingiram por tanto tempo. Nossa luta tem sido

10 | ACIBARRA EM REVISTA

árdua, porém muito competente. Não poderia deixar de registrar também o competente trabalho da delegação brasileira e toda a estrutura política na luta por essa conquista. A Barra da Tijuca já vem se transformando rapidamente nos últimos anos e vai melhorar ainda mais para receber, junto com toda a cidade, o merecido legado dos Jogos de 2016. Nós, que vivemos nessa região, mas principalmente a Acibarra e as demais entidades do bairro, devemos estar preparados para esse novo desafio. Agradeço e fico honrado pela escolha. Vejo nesse reconhecimento aumentar a minha responsabilidade em continuar participando de todas as lutas e reivindicações para essa região que recebemos como uma dádiva de Deus. Depois da merecida vitória de nossa cidade frente ao mundo, será uma honra dar continuidade no que realizamos para transformar a região no melhor lugar do mundo para se viver. Nosso continuado esforço nos levará a realizarmos os mais belos Jogos Olímpicos. Essa noite de homenagem foi prestigiada por lideranças do bairro, autoridades e empresários. Depois da cerimônia de entrega do troféu, os convidados foram para a pista de dança se divertir ao som da dupla Bento e Mariano.


A Barra vem se transformando rapidamente e vai melhorar ainda mais para receber, junto com toda a cidade, o merecido legado que nos deixarão os Jogos Olímpicos de 2016.

ACIBARRA EM REVISTA | 11


INFORME ACIBARRA Palestra sobre a Língua Portuguesa reúne empresários na Estácio de Sá

Lagoa Viva festeja Dia Mundial da Água Sempre atuante nas questões ambientais, o Instituto Lagoa Viva marcou a passagem do Dia Mundial da Água (22 de março) com o fórum “Pacto pelas nossas águas”, evento realizado na sede da Câmara Comunitária da Barra com a participação expressiva de lideranças do bairro. Parabéns a Donato Velloso pelo seu trabalho à frente da entidade.

Recreio ganha Delegacia Legal

12 | ACIBARRA EM REVISTA

Marcelo Horn

O escritor Deonísio da Silva foi o palestrante convidado para o café da manhã promovido pela Acibarra abordando o tema “Língua Portuguesa – Cidadania e Trabalho”. O encontro foi no dia 10 de março, no auditório do Campus Tom Jobim, Universidade Estácio de Sá, contando com a presença de empresários, estudantes e população em geral. Doutor em Letras pela USP e Pró-Reitor de Cultura e Extensão da Universidade Estácio de Sá, Deonísio da Silva tem trinta livros publicados, entre romances, contos e ensaios, alguns traduzidos para o espanhol, o inglês, o francês, o sueco, o alemão e o espanhol. Professor Deonísio falou sobre o descuido atual com a língua portuguesa e sobre o poder da palavra: “ela é fundamental no Direito”. No encontro foi divulgado o convênio entre Acibarra e Estácio e Sá, que permite aos associados abatimento no valor de vários cursos de graduação e 20% nos cursos de pós-graduação, entre outros benefícios, conforme informado pelo diretor do Núcleo Barra, Juarez Moraes. Com 40 anos de existência, a Estácio tem 120 mil alunos espalhados nas suas 80 unidades. A Barra da Tijuca foi o local da segunda unidade da instituição.

Foi inaugurada em abril a 42ª Delegacia Legal, unidade policial no Recreio que vai patrulhar a área do Recreio Vargem Grande, Vargem Pequena, de Guaratiba ao Sítio Burle Marx, Autódromo e Riocentro. Para o governador Sergio Cabral, o convênio entre o Governo do Estado e a Prefeitura foi fundamental para a implantação da nova unidade. “É mais uma prova de que a parceria só traz bons resultados. Os moradores do bairro vão se sentir mais confortados e em segurança”. Esta é a 113ª Delegacia Legal do programa que está sendo desenvolvido em todo o Estado. Sergio Cabral anunciou para o segundo semestre a inauguração de uma Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão (Dedic) no Recreio. A 42ª DP fica na Av. Teotônio Vilela, s/nº (próximo ao Recreio Shopping), telefones 2332-8039 | 2332-9967.


Sinais em sincronia: uma saída para o congestionamento Marcelo Horn

DEDIC - A rede a serviço do cidadão

Página inicicial do site do DEDIC.

Depois de Copacabana, Leblon e Gávea, foi inaugurado em março o Dedic (Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão) 16ª DP (Barra da Tijuca), serviço da Polícia Civil de registros de ocorrências on line, que vai otimizar todo o trabalho de investigação e de resolução de crimes. O Dedic será implantando também nas delegacias da Tijuca, de Campo Grande e de Icaraí e, se aprovada, a experiência se estenderá a todas as unidades. O cidadão não precisará sair de casa para nada. Policiais civis, equipados com laptops e impressoras, circulando em viaturas descaracterizadas, vão até a casa das pessoas para colher depoimentos importantes aos inquéritos. O cidadão terá ainda a opção de prestar depoimento pela internet, em um sistema semelhante ao de emissão de passaporte. Com esse sistema, as unidades contempladas vão receber mais policiais e funcionar no novo esquema de trabalho, não mais fazendo parte de uma escala. Segundo o chefe de Polícia Civil, AllanTurnowski, o Dedic é uma nova filosofia da polícia que já vem colhendo muitos resultados. “Nossa intenção é nos aproximarmos mais da comunidade”. Para registrar uma ocorrência acesse www.policiacivil.rj.gov.br e clique em “Dedic”.

O trânsito cada vez mais congestionado da Barra mobiliza técnicos e a população da Barra em geral na busca por soluções que amenizem o problema. Na tentativa de desfazer o nó no trânsito da Avenida Armando Lombardi, acentuado após a colocação de sinal em frente ao Barra Point, a Subprefeitura está tentando sincronizar o sistema para regular o fluxo dos carros. Uma boa notícia para os motoristas que precisam passar por ali nos horários de pico.

Vem aí o III Epev A Acibarra está organizando a terceira edição do Encontro de Prefeitos, Presidentes de Associações Comerciais e Presidentes das Câmaras de Vereadores. Local, data e programação serão divulgados oportunamente.

ACIBARRA EM REVISTA | 13


TEMA

RIO DE JANEIRO

A CIDADE SE PREPARA PARA OS JOGOS DE 2016

Projeto de revitalização do Porto do Rio de Janeiro

“O Rio de Janeiro continua lindo”, diz a canção de Gilberto Gil. Se de quando ele compôs a música para os dias de hoje a cidade perdeu certos encantos, os Jogos Olímpicos de 2016 – e, antes, a Copa de 2014 – são a promessa de uma história com final feliz para o cidadão carioca.

14 | ACIBARRA EM REVISTA


Esse processo de recuperação da imagem da cidade começou muito antes, abrindo caminho com os Jogos Pan-americanos Rio 2007 e que culminou com a escolha do Rio para sede dos Jogos de 2016. Por conta disso, alguns segmentos de mercado estão mobilizados e já sentem o reflexo dessa projeção.

Turismo e hotelaria

Pesquisa divulgada recentemente mostra que o Rio de Janeiro é o principal destino turístico do hemisfério Sul. Em 2008, um ano após o Pan-ameri-

cano a cidade recebeu 2,82 milhões de turistas internacionais, um crescimento de 7,8% em relação ao ano anterior. Com os Jogos Olímpicos a previsão do Ministério do Turismo é que o número de turistas estrangeiros no Brasil em 2016 seja de 10% a 15% superior ao de 2015. Para receber esse contingente, o governo incentiva projetos hoteleiros para suprir a demanda de acomodações. Através do BNDES, o programa do Ministério do Turismo vai atender cerca de 80% dos projetos da rede hoteleira do país. Serão oferecidas condições favoráveis para os projetos que levarem em ACIBARRA EM REVISTA | 15


Para o prefeito Eduardo Paes, o modelo ambiental adotado para os Jogos de Inverno 2010, em Vancouver, Canadá, com investimentos em construções ecológicas, que economizam água e energia, vai servir de inspiração para o Rio. Paes e o prefeito da cidade canadense assinaram um acordo de cooperação olímpica, que prevê o intercâmbio de informações, a troca de experiências e a interação entre as equipes técnicas do Rio.

Investimentos

conta a questão ambiental, em eficiência energética ou sustentabilidade, como coleta seletiva de lixo, conforto acústico, racionalização do uso da água, gestão de resíduos.

De acordo com estudo elaborado pelo BNDES, os projetos de infraestrutura no Brasil terão investimentos de R$ 274 bilhões nos próximos três anos. Energia e telecomunicações são os setores que lideram as previsões de investimento, com R$ 92 bilhões e R$ 67 bilhões, respectivamente. O setor de portos é o que apresentará maior crescimento, passando de R$ 5 bilhões para R$ 14 bilhões.

COB apresenta cronograma do semestre O Comitê Olímpico Brasileiro segue em ritmo intenso de trabalho de organização do evento. Em entrevista para “Acibarra em Revista”, o gerente de projetos do Comitê Rio 2016, Alexandre Techima, fala das atividades de planejamento e do efeito dos Jogos de 2016 para o Rio DE JANEIRO. Eleito o Rio a cidade dos Jogos Olímpicos de 2016, o que há de concreto e quais os próximos passos no cronograma de preparação da cidade? O ano de 2010 será de planejamento, organização e reuniões periódicas com o Comitê Olímpico Internacional. Em fevereiro, o Comitê Rio 2016 anunciou sua estrutura inicial de trabalho. No mesmo mês, foi apresentado o primeiro Relatório de Progresso ao COI, durante a sessão da entidade que antecedeu o início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver 2010. Durante os Jogos de Vancouver, equipes do Rio 16 | ACIBARRA EM REVISTA

2016 e dos três níveis de governo participaram do Programa de Observadores para conhecer a organização da operação de diversos setores dos Jogos. Em março, o estatuto de formação do Comitê Rio 2016 foi aprovado por unanimidade pelas Confederações Brasileiras Olímpicas que participaram da Assembléia de Constituição. Antes dessa validação, o estatuto foi aprovado pelo COI. Durante a reunião também foram anunciados integrantes do Conselho Fiscal, da diretoria e do Conselho Executivo. Durante a SportAccord, em abril, em Dubai, o departamento de Esportes do Rio 2016 se reunirá com as Federações Internacionais para apresentar o planejamento dos próximos meses e reforçar a parceria para o desenvolvimento do projeto. Em maio, o Comitê Organizador receberá pela primeira vez a Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional. Além disso, o Comitê Rio 2016 continua o processo de seleção da agência que desenvolverá a marca dos Jogos Rio 2016 – no início deste mês foi lançado o edital para o processo seletivo. Em maio, a entidade vai conduzir um briefing inicial para abordar temas como Movimento Olímpico e valores do olimpismo, e também receber os envelopes com


Comitê Olímpico Brasileiro aposta nos talentos das categorias de base O Brasil vem aprimorando a cada ano o processo de revelação de atletas nas categorias de base. As Olimpíadas Escolares e Universitárias, que desde 2005 são organizadas pelo Comitê Olímpico Brasileiro, em parceria com o Ministério do Esporte, são bons exemplos disso. A maior competição estudantil brasileira já revelou, ao longo dos anos, vários atletas que disputam vagas nas seleções olímpicas brasileiras, como é o caso de Bárbara Leôncio, do atletismo, e Sarah Menezes, judoca vencedora do Prêmio Brasil Olímpico 2009, Daiane Dias, nadadora medalhista nos Jogos Pan-americanos Rio 2007, entre vários outros. É importante acrescentar também os diversos projetos realizados pelas Confederações Brasileiras Olímpicas da detecção e desenvolvimento de talentos nas categorias de base.

Temos o compromisso de trabalhar pelo desenvolvimento do esporte olímpico brasileiro e a realização dos Jogos Pan-americanos Rio 2007 e dos Jogos Olímpicos Rio 2016 fazem parte desse projeto. Para isso é preciso muita dedicação de todos os envolvidos - Governo Federal, Comitê Olímpico Brasileiro, Confederações, Federações Olímpicas e patrocinadores, e também investimentos suficientes para atingirmos esse grau de desenvolvimento. Isso tudo, é claro, com o apoio e conscientização de toda a sociedade sobre os benefícios e o legado que o esporte pode trazer para todos, sobretudo no campo social. Estamos dando passos importantes nesse sentido. Fazer do Brasil uma potência olímpica é algo que está ao nosso alcance e devemos lutar por esse objetivo.

documentação de habilitação e qualificação técnica. Em junho, acontecem as fases 3 (entrevistas individuais) e 4 (briefing técnico) do processo. O projeto pode passar por mudanças? Todas as sugestões de mudanças no projeto precisam passar por um estudo de viabilidade por conta do impacto que causam na operação (transporte, acomodações, segurança) e no orçamento dos Jogos. Além disso, precisam ser aprovadas pelas respectivas Federações Internacionais dos esportes envolvidos e pelo Comitê Olímpico Internacional. Que setores da economia vão ser especialmente estimulados com esse grande evento? A transformação que os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos trazem para uma cidade vai muito além do esporte. Os Jogos Olímpicos vão gerar empregos em inúmeras outras áreas, como hotelaria, turismo, serviços, transporte, construção civil e informática. O impacto da escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos de 2016 foi imensa em todo o mundo. As imagens da festa na Praia de Copacabana estamparam mais de 250 capas de jornais internacionais. Essa repercussão já começou a alavancar negócios no Rio de Janeiro e em todo o Brasil. O Rio de Janeiro possui

Sérgio Houliver

comissão de coordenação dos jogos de 2016 em visita ao Morro do Cantagalo.

uma vocação empreendedora e a parceria do Comitê Rio 2016 com os três níveis de governo fará com que a cidade aproveite toda essa grande janela de oportunidades. Mas os benefícios não se restringem à cidade sede. Empresas de todas as regiões do Brasil poderão aproveitar as oportunidades geradas pelas demandas de fornecimento de produtos e serviços para os Jogos. Será também uma oportunidade para que as cidades se promovam como destinos turísticos, de lazer e de negócios. O legado do evento será nacional. Embora tenham uma dimensão bem menor que os Jogos Olímpicos, os Jogos Pan-americanos Rio 2007 são exemplo do impacto que grandes eventos esportivos podem ter sobre a economia do país. Segundo pesquisa da FGV e do Ministério do Esporte, para cada R$ 1 gasto nos Jogos Rio 2007 houve um impacto de R$ 2,10 na economia brasileira. Destes R$ 2,10, o Estado de São Paulo recebeu R$ 0,70. ACIBARRA EM REVISTA | 17


eduardo paes prefeito dA cidade do rio de janeiro

A cidade está sendo preparada para os Jogos Olímpicos de 2016 e muitas áreas antes esquecidas, como o Cais do Porto, vão ser revitalizadas. Quando a população começará a desfrutar esses lugares como espaços efetivamente integrados à cidade? As coisas já estão acontecendo. Independente das Olimpíadas, nossa diretriz sempre foi essa: devolver o Rio aos cariocas. Os Jogos não poderiam ter acontecido em hora mais apropriada, porque nos ajuda a acelerar os acontecimentos e a atrair parceiros nessa empreitada. A revitalização da Zona Portuária está a todo o vapor: já começamos a publicar as desapropriações dos imóveis que vão se transformar em unidades habitacionais populares através do projeto “Novas Moradias”, que vai abrir linhas de crédito para famílias de baixa renda. A licitação para a reurbanização dos bairros da Gamboa e da Saúde já aconteceram. A Odebrecht será responsável pelas obras que incluem melhoria no sistema de drenagem, pavimentação, iluminação pública, calçadas e redes de abastecimento de água e coleta de esgoto nas avenidas Rodrigues Alves e Venezuela, Praça Mauá, Rua Sacadura Cabral e muitas outras. Projetos como o da Pinacoteca e o Museu do Amanhã, que serão realizados em parceria, já

Entrevista

foram aprovados e estão prontos pra sair do papel. Tenho certeza de que em poucos anos aquela região estará com outra cara. A parceria público-privada se mostra eficiente em soluções para a cidade em diversas situações. Na área de Turismo especificamente, já existem ações concretas dessa parceria com vista aos Jogos? Essa é uma das áreas em que essa parceria é mais efetiva. Não é papel da prefeitura construir hotéis mas nós precisamos deles para fazer uma Olimpíada. Nós apenas liberamos a licença para a construção e, com olhos nos Jogos, já estamos estudando incentivos através da legislação urbanística (com aumento de gabarito em algumas áreas, por exemplo, isenção de IPTU e ITBI em outras). Este é o nosso papel para incentivar e estimular a iniciativa privada a investir. O BNDES liberou uma carta de crédito no valor de R$ 1 bilhão para financiar a construção, reforma, ampliação e modernização de hotéis em função da Copa de 2014. Desde outubro, quando fomos escolhidos como sede das Olimpíadas de 2016, já recebemos 19 novos pedidos de licenciamentos para a construção de hotéis e três deles já estão em construção no Centro, em Copacabana e na Barra da Tijuca. O governo Federal, através do Ministério do Turismo, lançou o projeto “Olá Turista” para capacitar os profissionais que vão atender ao turista. Algumas Unidades de ProntoAtendimento (UPAs) estão sendo encampadas pelo Município e outras, como a do Engenho de Dentro já será concebida dentro deste novo padrão. Pode-se considerar esse sistema como um aprimoramento dos serviços para os Jogos? Não vejo dessa forma. As UPAs já eram projeto desde a minha campanha. Disse que iria ampliar o que o estado começou e que vem dando super certo. Nossa meta é fazer 20 UPAs até 2012. Já inauguramos duas, na Vila Kennedy e na Rocinha, assumimos a de Manguinhos (que era do estado) e estamos construindo mais quatro, todas próximas a comunidades carentes, que devem ser inauguradas ainda neste primeiro semestre.

18 | ACIBARRA EM REVISTA


A segurança é uma das maiores preocupações do cidadão carioca e a proximidade dos dois grandes eventos mundiais – a Copa de 2014 e os Jogos de 2016 – deixam a população ainda mais em alerta. Além do reaparelhamento da Guarda Municipal, com o manuseio de armas não letais, que outras medidas estão sendo providenciadas para dar ao morador da cidade e aos visitantes a confiança de uma estadia tranquila? O governo estadual é o responsável pela política de segurança pública e as suas ações decorrentes. Como parceira do estado, a Prefeitura auxilia em algumas medidas, como pagamento extra para policiais que trabalham nas Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs). A Guarda Municipal não age ostensivamente, seu trabalho é voltado para o controle urbano. Nesse sentido, já ampliamos o horário da GM e em algumas áreas da cidade os guardas trabalham em esquema de plantão para cobrir as 24 horas por dia. Em parceria com o governo federal, estamos capacitando e reciclando nosso efetivo e vamos adquirir armas não-letais para coibir pequenos delitos. Alguns projetos para locais de provas – como a Lagoa Rodrigo de Freitas e a Marina da Glória, por exemplo – geram discussões e opiniões contrárias, sobretudo de ambientalistas. Como a Prefeitura pretende administrar esse impasse, tornando possíveis esses projetos, tendo em vista o prazo para colocá-los em prática? Os projetos para a Marina da Gloria (que vai sediar as provas de Iatismo) e Lagoa (que receberá as provas de Canoagem e Remo) estão aprovados, inclusive pelo Iphan. Os projetos de despoluição da Baía de Guanabara, da Baixada de Jacarepaguá, do Canal do Cunha e da Lagoa Rodrigo de Freitas já estão em pleno andamento, em parceria com empresas privadas como é o caso da EBX na Lagoa, onde será montado um deck temporário para receber as competições.

Antes da Copa e das Olimpíadas teremos as eleições municipais de 2012. Esse pleito traz alguma preocupação quanto à possibilidade de mudanças no desenvolvimento das ações? Não. Os comprometimentos feitos para a Copa e as Olimpíadas não foram feitos por mim, mas pela cidade. Quem quer que assuma o governo na época desses eventos assumirá todos os contratos estabelecidos entre a cidade e os comitês organizadores dos Jogos Olímpicos e da Copa. São eventos de uma importância sem precedentes na história do Rio. Qualquer político se sentiria honrado em participar ativamente desse momento. Todas as medidas, por mais nobres que sejam seus objetivos, podem não ter o sucesso desejado caso não tenha o apoio da população, como foi no começo o “Choque de Ordem”. Como a Prefeitura está trabalhando para ter o cidadão carioca como parceiro, e não seu adversário, no trabalho por desses ideais? A grande maioria dos cariocas apoia 100% as Olimpíadas. A gente viu esse apoio popular nas ruas na época da eleição da cidade para sediar os Jogos. E eles continuam participando com ideias e sugestões. Do nosso lado, fizemos um compromisso com a população do Rio desde o início desse processo: de sermos o mais transparente possível na organização desse grande espetáculo. Quem quiser vai poder acompanhar o andamento das obras e projetos na internet pelo site www.transparenciaolimpica.com.br que está em fase de construção e atualização. É uma maneira de fazer a população de todo o país participar.

A Copa de 2014 – também de importância mundial, mas quantitativamente de menor proporção – poderá ser um laboratório para experimento das medidas que estão sendo implementadas para os Jogos Olímpicos? Não somente um laboratório. Uma boa parte da estrutura que estamos preparando para as Olimpíadas, como o sistema de transporte e a rede de hotéis, já deve estar pronta para a Copa. Sediaremos a final do campeonato e temos que estar preparados para receber público, atletas e organizadores que a competição atrairá.

Projeto do Maracanã para a copa de 2014

ACIBARRA EM REVISTA | 19


Metrô barra: o sonho mais próximo da realidade O metrô, defendido por boa parcela da população como a melhor alternativa para o problema do transporte, finalmente vai se tornar uma realidade para a região da Barra da Tijuca.

20 | ACIBARRA EM REVISTA


Henrique Freire

No dia 20 de março, o governador Sergio Cabral, junto com o prefeito Eduardo Paes e o secretário estadual de Transportes Julio Lopes, oficializou o início das obras da Linha 4, que vai ligar a Zona Sul à Barra da Tijuca. A solenidade, no canteiro de obras da primeira etapa da construção, contou com a presença dos representantes da concessionária Rio Barra, responsável pela construção, autoridades, políticos, empresários e lideranças do bairro. Na ocasião o governador aproveitou para dar a notícia da construção da Transoeste, corredor expresso que vai ligar a Barra da Tijuca a Guaratiba através do Túnel da Grota Funda. Sergio Cabral comemorou o momento que a cidade está vivendo, com obras importantes em andamento, destacando a parceria com a Prefeitura como fator principal para a evolução da cidade. “Estamos com a casa em ordem graças a essa união de forças. Já temos R$ 300 milhões para a obra e vamos ainda vender os terrenos próximos às estações da Zona Sul para empreendimentos imobi-

liários. Convido desde já os construtores aqui presentes para participarem das licitações”. Serão necessários R$ 4 bilhões para concluir a obra Paes lembrou que 17 anos atrás, quando entrou para a vida pública como subprefeito da Barra, as

TRAJETO DA LINHA 4 DO METRÔ

GÁVEA

LEBLON

JARDIM DE ALAH

SÃO CONRADO

JARDIM OCEÂNICO

35 minutos, será o tempo médio de duração da viagem entre a Barra e o Centro da Cidade

Acesso à estação, na Armando Lombardi.

Vista do interior da estação

ACIBARRA EM REVISTA | 21


principais reivindicações dos moradores da região eram o saneamento e o transporte. “Sergio Cabral conseguiu dar andamento às obras e hoje temos o emissário submarino e a estação de tratamento de esgoto funcionando. O metrô, que até bem pouco tempo parecia impossível, o governador também está tornando uma realidade, porque ele conseguiu unir as pessoas em torno dessa causa, a favor do Rio”. Segundo o secretário Julio Lopes, moradores da Barra, Recreio e parte da zona Oeste vão se beneficiar com a nova linha, que estima atender mais de 240 mil pessoas. “Com isso, retiramos milhares de automóveis

A recém inaugurada Estação Cantagalo irá se ligar a linha 4 para conectar a Barra a Zona Sul

22 | ACIBARRA EM REVISTA

das ruas, melhorando muito o trânsito na região”. De acordo com a Rio Barra, os trabalhos estão concentrados na sondagem e prospecção do trecho de 9,86 quilômetros entre o Jardim Oceânico e a Gávea. Essa primeira etapa deverá ser concluída em três meses, para então dar início às obras físicas.

População poderá esclarecer suas dúvidas No canteiro de obras - cedido pela Comlurb – foi mostrado um stand com informações sobre a obra


que poderá ser consultado pela população para esclarecimento de dúvidas. A primeira estação, subterrânea, ficará no canteiro central da Avenida Armando Lombardi, em frente à Unimed, com saída para os dois lados da Avenida para facilitar o usuário. Dali seguirá subterrânea até atravessar a pista próximo à Igreja São Francisco de Paula, subindo para o Maciço da Tijuca por uma ponte metroviária de 350 metros de extensão e 15 de altura sobre o Canal da Joatinga, que será construída entre as duas pontes existentes. O governador garante que o metrô Barra estará com a ligação completa até os Jogos de 2016, mas prevê que algumas estações serão inauguradas antes disso.

Terrenos à venda O governo estadual espera arrecadar R$ 1 bilhão com a venda dos terrenos das linhas 1 e 2 para custear as obras, sendo que parte desse valor servirá para quitar dívidas trabalhistas. São duas áreas na Muniz Barreto, em Botafogo; duas na Rua do Catete; uma na Rua Marquês de Abrantes e outra na Rua Clarice Índio do Brasil, no Flamengo. A conclusão das obras consumirá R$ 4 bilhões, vindos do próprio estado, da União, de empréstimos e da concessionária.

Operários trabalhando no terreno cedido pela Comlurb

Polêmica Festejada por todos, a linha 4 traz alguns pontos polêmicos no seu trajeto que devem ser discutidos. Há quem defenda que a linha deveria seguir até a alvorada, entendendo que se o terminal for no Jardim Oceânico pouco vai resolver o problema dos constantes engarrafamentos na Avenida das Américas. Para Paulo Bittencourt, da Ouvidoria da Barra, a idéia de construir um terminal de ônibus, no Jardim Oceânico é um absurdo. “Nossas associações precisam, efetivamente, exigir o que é melhor para nossa região. Queremos, simplesmente, ser respeitados nas cobranças de nossas demandas em prol da coletividade. Os moradores precisam ser ouvidos. Precisamos aprender a exigir nossos direitos”.

OPINIÃO Ney Robson Suassuna Embora a Barra da Tijuca seja um dos lugares mais bonitos e charmosos do Rio, alguns problemas nos afligem, como transporte, esgoto, segurança, complexo lagunar deteriorando a cada dia, entre os principais. Se fôssemos negativistas, nos sentiríamos amuados, vencidos, reclamaríamos da vida por essas questões gigantes para resolver. Mas em nenhuma hora foi essa a nossa atitude e de toda a comunidade da Barra. Unidos, nós lutamos pelas soluções e, embora algumas tardiamente, elas começaram a chegar. O saneamento está melhorando dia a dia; na área de segurança, percebemos melhorias, não na velocidade que gostaríamos, mas ainda assim signifi-

cativas. E, agora, o metrô, que parecia impossível tempos atrás, pela falta de dinheiro e empenho dos governantes anteriores, deu sua primeira pulsação de vida. Assim como criticamos, temos que elogiar a integração dos governos federal, estadual e municipal, sem a qual esse milagre não teria acontecido. Sabemos que o passo seguinte será de detalhamento do projeto, que deverá ficar exposto em lugar público para que as pessoas possam conhecer e sugerir modificações para o bem coletivo. Mas o primeiro passo foi dado e agora temos que zelar e colaborar para que os demais passos sejam dados até a execução total e início de seu funcionamento. Esse é o papel da Acibarra: apoiar, colaborar e cobrar.

ACIBARRA EM REVISTA | 23


24 | ACIBARRA EM REVISTA


Surfe sustentรกvel

ACIBARRA EM REVISTA | 25


Ambiente Natural com design e lazer

Sol brilhante no céu, brisa fresca constante, temperatura amena – com um clima desses, o passeio que os cariocas mais procuram é um local ao ar livre, mas com total segurança. Se além de tudo isso, houver vitrines com objetos bonitos, cheios de charme e design inovador, melhor ainda. O CasaShopping - maior e mais tradicional pólo de decoração a céu aberto da América Latina – reúne as melhores e mais inovadoras marcas do setor, restaurantes para todos os gostos e um ambiente super agradável, sem contar as diversas opções de lazer. Para começar o dia, porque não dar uma olhada nas novidades das lojas para dar uma incrementada no visual da casa? Um quadro ou um tapete novos fazem toda a diferença na repaginação da sala de 26 | ACIBARRA EM REVISTA

estar, por exemplo. E enquanto os adultos passeiam, os filhos pequenos podem brincar e se divertir no Casa Kids – que está em um novo ambiente dentro do CasaShopping, um espaço que reúne, num único local, diversão para crianças de de 1 a 12 anos, com brinquedos educativos e recreativos, mini-escorregas, piscina de bolinhas e vídeo-game. O espaço recebe os pequenos com muita animação e diversas fantasias de personagens de contos infantis. Como não poderia deixar de ser, o Casa Kids, com suas cores e revestimentos com temática infantil, oferece um ambiente com muito alto astral. As paredes são decoradas com temas, como circo, floresta, animais e pista de carrinhos. Quem brinca no local pode ter sua foto exibida no mural, pois a equipe do local


está sempre preparada para clicar os pequenos em sua melhor pose. A foto não tem custo, mas é necessária a autorização dos pais para a exibição. A segurança de todas as crianças é garantida por profissionais com muita experiência, disposição e treinamento. Além disso, todo o espaço, a estrutura e a equipe estão disponíveis para realizar também festas infantis. Assim, as crianças podem comemorar o aniversário com muita diversão e comes e bebes. Todo o evento é organizado com antecedência e de acordo com os pedidos do aniversariante e sua família. Após as compras e a diversão das crianças, uma pausa para o almoço. O CasaShopping oferece cinco opções de restaurantes com cardápios bem variados e para todos os gostos: Enotria Bistrô, Royal Grill, Manekineko, Ráscal e Balanceado. No Enotria Bistrô, o cardápio da casa, se divide entre receitas clássicas italianas e criações francesas. Descontraído e arrojado, o menu surpreende pelo sabor e design. Para datas especiais, o restaurante de cozinha franco-italiana com toque contemporâneo tem sempre menus especiais. Já o Royal Grill, conta com churrasqueiras embutidas nas paredes, com um sistema de exaustão de última geração que não deixa que a fumaça se espalhe pelo salão. A casa, com decoração rústica, possui também uma adega climatizada que abriga cerca de 200 garrafas. O Manekineko, por sua vez, apresenta uma área externa com jardins e palmeiras e área interna refrigerada e seu conceito contemporâneo traduz seu cardápio sempre repleto de novidades da culinária fusion oriental, com novidades contemporâneas. O Balanceado traz um conceito de alimentação e vida saudável com cardápio que utiliza o mínimo de gordura possível, mas sem que eles percam o sabor, resultando assim em combinações leves. O Ráscal é o mais novo restaurante, inaugurado há um ano numa área de

730m². Conta com uma culinária mediterrânea, onde pode-se encontrar um buffet de saladas, massas e carnes, além de deliciosas pizzas. Entre o almoço e o próximo passo do lazer, que tal um passeio pelas alamedas e espaços arborizados e com lagos, que proporcionam ar fresco, ambientes mais silenciosos e têm iluminação natural durante o dia? E logo depois, a dica é emendar numa atividade que é diversão garantida: o Casa Bowling. Esse é o único boliche na cidade que funciona a partir das 10h. O ambiente familiar e aconchegante é um dos principais motivos de tanto sucesso e se torna uma excelente diversão não só para os jovens como também para adultos – principalmente depois da lei seca, quando as pessoas têm trocado a mesa de bar por esportes na hora do happy hour. Em um ambiente de 1.300 m² dedicado à prática do boliche, 14 pistas ficam disponíveis e pode receber crianças a partir de seis anos. Além de festas e eventos, o Casa Bowling também sedia torneios oficiais do Rio e é a base de treinamento da equipe da casa e da seleção carioca de boliche – que disputa os campeonatos nacionais. Para isso, o Casa Bowling instalou um computador especial em metade de suas pistas (as que são usadas por profissionais) para medir a velocidade da bola e a eficiência das jogadas. Durante os horários livres, ou seja, quando todas as pistas ficam liberadas para amadores, o que mais se vê são empresários que utilizam o esporte como uma válvula de escape anti-stress.

Casa Bowling e Casa Kids são alguns dos espaços que fazem do CasaShopping diversão garantida para toda a família.

ACIBARRA EM REVISTA | 27


Tecnologia de ponta em centro oftalmológico na Barra O que a experiência no exterior (EUA) significou em sua carreira? Sem dúvida alguma, um grande upgrade técnico e acadêmico. Em Cleveland tive a oportunidade de trabalhar e aprender com alguns dos oftalmologistas mais conceituados e respeitados do mundo, assim como, de desenvolver pesquisas científicas de grande impacto em minha área de atuação, com várias publicações nos principais veículos de comunicação da área. A cirurgia refrativa tem evoluído muito nas ultimas décadas e, por isso, estar atualizado com o que há de mais moderno nesta especialidade é fundamental.

A Barra da Tijuca ganhou o mais novo centro tecnológico em oftalmologia em janeiro deste ano. A doutora Marcella Salomão, recém-chegada de um pós-doutorado na Cleveland Clinic – EUA, inaugurou a Clínica Barra Vision Center, no Condomínio Le Monde Office. O coquetel de inauguração, realizado no local reuniu várias personalidades e jornalistas da região da Barra. A doutora Marcella é especialista em doenças da córnea e cirurgia refrativa (de miopia, hipermetropia e/ ou astigmatismo). Sua recente passagem pelo exterior lhe permitiu trazer para o Brasil os mais modernos conhecimentos e técnicas em sua área. O consultório conta com os mais avançados equipamentos em oftalmologia, reunindo ainda uma estrutura aconchegante e elegante.

O que há de mais moderno no Rio de Janeiro hoje em termos de cirurgia refrativa? Por acreditar que nossos pacientes merecem o que há de melhor e mais moderno no mundo, adquirimos recentemente, de forma pioneira, o primeiro laser de femtosegundo do Estado, sendo a versão mais moderna disponível em toda a América Latina. Na técnica para correção de miopia, hipermetropia e/ou astigmatismo conhecida como LASIK, é necessária a confecção de um “flap” ou lamela na córnea, semelhante ao corte de uma “tampa de laranja.” Muitos centros ainda utilizam um instrumento equipado com uma lâmina, conhecido como microcerátomo, para realização deste corte. Entretanto, o laser de femtosegundo realiza essa etapa de forma muito mais precisa, controlada por computador e com muito menos chance de complicações. Diversos estudos têm sido publicados comparando diferentes tipos de microcerátomos com o laser de femtosegundo e todos mostram a incontestável superioridade dos resultados alcançados com o último. Além da confecção do flap para LASIK, este laser também se aplica, com excelência, a outros procedimentos, como transplante de córnea e implante de anel para o tratamento de ceratocone.

Da esquerda para direita, Raquel Otila, Ney Suassuna, Fátima Carvalho, Henry Carvalho, dra. Marcella Salomão e João Henrique Carvalho.

Barra Vision Center - Condomínio Le Monde Office | 3282-5128 | 3282-5127 28 | ACIBARRA EM REVISTA


Rio Sport Recreio A Rio Sport Center Recreio destaca-se como uma típica academia de bairro, reunindo moradores da região interessados na saúde do corpo e da mente. Tudo com a qualidade que distingue a marca como sinônimo de excelência em atividades físicas. O espaço vai fazer cinco anos em julho, mas apesar do pouco tempo já recebe sua segunda geração de clientes, como conta o professor e personal trainer Alessandro Sampaio, coordenador da unidade. - Temos jovens e crianças nas aulas de artes marciais e musculação que são filhos ou netos de pessoas que fazem atividade conosco. A comunidade “adotou” a academia, que apresenta um perfil familiar e está totalmente integrada ao bairro. Alunos e professores têm uma relação de amizade, de confiança mútua. Dirigida por Soraia Boueri, a RSC Recreio tem cerca de 50 profissionais. Além das atividades físicas, a unidade oferece ainda atendimento em Fisioterapia, com várias técnicas de recuperação funcional e prevenção. A atenção com o bem estar do cliente pode ser notada nos detalhes do atendimento, desde o momento da matrícula. Os alunos são acompanhados de perto pelos professores na execução dos exercícios e o desempenho constantemente avaliado, priorizando sempre a saúde. - Sabemos que uma grande parte do público das aca-

demias busca a estética, mas na verdade esta é consequência de todo um trabalho. A vida sedentária traz doenças antes comuns a faixas de idade mais elevadas. A má alimentação, o estresse, o efeito da vida desregrada resulta em problemas sérios como pressão alta, obesidade, dores na coluna. O exercício minimiza esses efeitos e às vezes até modifica tal padrão de comportamento. O resultado estético vem nessa esteira.

Recreio - Av. Alfredo Baltazar da Silveira nº 1.851. Tel: 2497-2020 - riosportcenter.com.br


BARRA EM NOTAS por Wanda Klein

SOS para o Lourenço Jorge O Hospital Municipal Lourenço Jorge está pedindo socorro. Falta leito, falta sangue, falta material e falta médico. As sociedades civis do bairro estão se mobilizando para ajudar o hospital e conta com a ajuda da população voluntária. Vamos ajudar?

Louvor em família Sandra tem formação em canto lírico e Maíra em canto popular e regência coral. Juntas, mãe e filha gravaram o CD Pão do Céu, com onze canções inspiradas nos Salmos Bíblicos e uma oração ministrada pelo Pe. Antonio José. Algumas melodias remetem a momentos de intensa alegria, outras de profunda entrega e confiança. O CD tem a produção musical assinada por Luizinho Costa. Além das participações em gravações, shows e eventos, Sandra e Maíra são responsáveis por dois grupos vocais, o coral de adultos “Ele Vive” e o coro infanto-juvenil “Os Pastorinhos de Fátima”. Vale a pena conferir o trabalho. (2289-6492 / 8774-2069)

Circuito Città America de Futsal 2010 Será em maio a primeira das três etapas dessa competição que reúne a garotada das categorias de base do futebol de clubes, colégios e condomínios do bairro. Com patrocínio do shopping, o evento tem a organização da Artecom e coordenação técnica da Liga de Futebol da Barra. Informações sobre inscrição e as próximas etapas na página da Liga – www.ligadabarra.com.br

Logomarca Rio 2016 Atenção, agências de publicidade: já esta disponível no site www.rio2016.org.br o edital para participar da concorrência para a escolha da logo oficial das Olimpíadas de 2016.

30 | ACIBARRA EM REVISTA


ACIBARRA EM REVISTA | 31


32 | ACIBARRA EM REVISTA

ACIBARRA EM REVISTA No 15  

Revista da Associação Comercial da Barra da Tijuca

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you