Issuu on Google+

Rudge Ramos Jornal - 11

CIDADE

Sexta-feira - 19 de agosto de 2011

jô rabelo / rrj

O parque possui uma área de

21

mil metros quadrados

C

om uma frequência média de 8 mil visitantes aos sábados e domingos, quase o dobro da visitação da semana, o Parque da Juventude Città di Maróstica se diferencia dos outros por possuir uma ampla área destinada à prática de esportes radicais. Construído em 2007, no Centro, possui uma área total de 21 mil metros quadrados, com pista de skate tradicional e mirim, patins in line, tirolesa, rapel e escalada. Além disso, possui uma pista para corrida ou caminhada, de 600 metros. “Por ser o maior parque aberto de esportes radicais da América Latina, vem gente da

Parque da juventude região metropolitana inteira para cá, até mesmo da Baixada Santista. Há também campeonatos e muitas atividades culturais de grande porte aos finais de semana, que trazem 5 mil pessoas de uma só vez”,

Inaugurado em 2007, é o maior parque aberto de esportes radicais da América Latina comentou o coordenador de ações para a juventude e responsável pelo local, Henrique Celso Azevedo. A última reforma no parque foi entregue em abril deste ano e custou R$ 300 mil, com a

reinauguração da pista de skate half pipe. Segundo a prefeitura, todo mês são gastos aproximadamente R$ 31 mil com mão de obra, materiais de limpeza e higiene pessoal, terceiros e equipamentos. Neste valor,

não estão inclusos gastos com energia elétrica, água e telefone. Serviço: Pq. da Juventude Città di Maróstica - avenida Armando Ítalo Setti, 65. Vila Baeta Neves. g

ERIK PAULUSSI/ rrj

Área dos brinquedos recebeu a última reforma, realizada no mês passado

Cerca de

13

mil pessoas passam pelo local semanalmente

O Eng. Salvador ARena

segundo parque com maior visitação é o Engenheiro Salvador Arena, situado no bairro Rudge Ramos. De segunda a sexta, cerca de 13 mil pessoas passam pelo local. Aos finais de semana, são, em média, 7 mil. O principal público do espaço são pais e filhos que vêm para brincar nos parquinhos e visitar o aquário de 24 metros de extensão, com peixes de água doce.

Há também aqueles em busca de uma vida mais saudável, que praticam corrida e caminhada na pista de 400 metros, com música ambiente e marcação métrica, como o coordenador de vendas Frederico Martins. “Venho de três a quatro vezes por semana para caminhar, alongar e dar uma relaxada. Conheço alguns parques e esse é um dos melhores que já vi”, afirmou.

Já a jornalista Clarisse Domingues frequenta o espaço mais aos finais de semana, para assistir às atrações culturais. “Venho principalmente quando tem algum evento. É bacana essa iniciativa, acho que as classes menos abastadas também têm direito à cultura e à inclusão.” De acordo com Edson Morimoto, responsável pelos parques, a última reforma foi feita

no mês passado, quando foi realizada a troca dos brinquedos e a pintura do teatro de arena, onde são realizadas as atividades culturais. “Daqui a um ano não haverá manutenção deles, apenas preventiva. Estamos programando a próxima intervenção, que será a pintura dos prédios administrativos, lanchonete e banheiro”, disse. Um dos problemas que o local apresentava era a manutenção do aquário. Desde abril, há uma bióloga e uma empresa responsável pela limpeza do mesmo. Para a diagramadora Alessandra Castro, também falta um guarda-volumes no parque, item inviável, segundo Morimoto. “Não queremos ter essa responsabilidade. Mesmo que a chave esteja com a pessoa, se algo sumir a responsabilidade seria nossa, pois é uma área pública.” Os gastos no parque somam cerca de R$ 29 mil por mês. Serviço: Pq. Engenheiro Salvador Arena - avenida Caminho do Mar, 2980. Rudge Ramos. g


Parques de São Bernardo são atração aos finais de semana - Parte 2