Issuu on Google+

GEOMORFOLOGIA Origem, forma e transformação do relevo


Estrutura geológica da Terra Composição rochosa da crosta terrestre. São formadas por três tipos de estruturas geológicas, caracterizadas pelos tipos de rochas predominantes, seu processo de formação e sua idade geológica. Estas são: DOBRAMENTOS MODERNOS  formação recente compostos por rochas menos rígidas  situadas próximas as zonas de contato entre placas (zonas convergentes)  orogênese, dobramentos, cordilheiras MACIÇOS ANTIGOS OU ESCUDOS CRISTALINOS  terrenos mais antigos da crosta terrestre  são constituídos basicamente por rochas magmáticas e metamórficas  se encontram jazidas de minerais metálicos como: ferro, ouro, manganês, prata, cobre, alumínio e estanho BACIAS SEDIMENTARES  resultam da acumulação de sedimentos provenientes do desgaste das rochas, organismos vegetais, animais e de camadas de material magmático  podem ser de origem continental ou marinha  nessas estruturas encontramos recursos minerais energéticos como: petróleo, gás natural, carvão mineral


Relevo

PLANALTO

é o conjunto das diferentes formas que compõem a irregularidade da crosta terrestre. Essas formas resultam da ação de agentes internos e externos que modificam o relevo. Há quatro formas fundamentais de relevo, são elas:

ESCARPA

MONTANHA

SERRA

DEPRESSÃO PLANÍCIE


Montanhas São as maiores elevações da superfície terrestre, apresentam:  relevo acidentado, encostas íngremes e vales profundos a partir de 300m de altitude  Origem de dobramentos modernos  Cordilheiras: conjunto ou cadeia de montanhas com quilômetros de extensão  Relevo pouco erodido

Cordilheira do Himalaia


Cordilheira dos Andes


Planaltos Relevo com altitudes e formas variadas e terras acima do nível do mar. São formações mais antigas por isso sofre intenso processo erosivo, liberando sedimentos para as áreas mais baixas, favorecendo o surgimento de planícies.

Chapadas – são formas com escarpas e topo plano altitude acima de 600 metros Morros – formas de relevo pouco elevadas e arredondadas  altitude varia de 100 a 200 metros Serras – formadas por cadeias de morros pontiagudos  altitude varia de 600 a 3.000 metros

Escarpa é um paredão abrupto com queda muito acentuada no relevo, lembrando um degrau.


Serra dos Orgãos, Guaripiri–RJ (pico com 1.692 m de altitude) Picos com formas arredondadas resultado do longo processo erosivo

Mar de morros, Recreio-MG


Chapada dos Guimar達es,MG

Chapada Diamantina,BA


Planícies São superfícies relativamente planas, formadas pela deposição de sedimentos.  origem: processos de sedimentação  localização: lagos, rios, mares, litorais tem no máximo 100m de altitude – a maioria se encontra no nível do mar

Pantanal, MG

Baixada Santista e Serra do Mar


Depressões Relevo com altitude mais baixa que as áreas que circunda.  altitude varia de 100m a 500m  origem: erosão e falhamentos (fraturas ocorridas nas placas tectônicas)  costumam ser mais planas que os planaltos – devido seu processo de erosão  se originam do movimentos de blocos de rochas de que anteriormente estavam lado a lado Depressão Relativa – situa-se acima do nível do mar e abaixo dos relevos vizinhos Constantemente erodidos Depressão Absoluta – situam-se abaixo do nível do mar  Recebem sedimentos de áreas mais elevadas

Altitude - medida/elevação da superfície terrestre em relação ao nível do mar Altura é a dimensão de um corpo considerado verticalmente, da base ao topo Nível do mar – é o nível zero, usado para determinar as medidas de altitude e profundidade


DepressĂŁo sertaneja do SĂŁo Francisco

Mar Morto, Israel Tem dez vezes a salinidade de outros mares, com altitude de 392m abaixo do nĂ­vel do mar.


A altura de uma montanha é medida em relação à base ou ao nível do mar? A medida impressa nos mapas e livros de geografia tem o nível do mar como referência. É o que os especialistas chamam de altitude, já que altura é a distância entre o pico e qualquer ponto abaixo dele, seja sua base, uma cidade encravada na montanha ou o próprio mar. Vejamos, como exemplo, o monte Everest. Ele é considerado o mais alto do mundo em função dos seus 8 850 metros de altitude. Porém, os alpinistas chegam ao seu topo subindo "apenas”

7.514 metros. Fraude na medida? Nada disso. A base do Everest é que está a 1 336 metros do nível do mar. Se os alpinistas encarassem uma escalada no monte Mauna Kea, no Havaí , desde a sua base, andariam muito mais - exatamente 10 203 metros. Mas isso nunca vai acontecer, já que 4 mil metros são submarinos, ou seja, estão abaixo do nível do mar. Para finalizar, uma dúvida comum: como é que os especialistas calculam a altitude de uma montanha sem levar lá para cima uma régua tamanho-família? Na verdade, eles determinam a medida por meio da pressão atmosférica: quando mais alto, menor é a pressão. Depois, com barômetros e altímetros, os especialistas transformam a medida de pressão em metros.


AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO DO RELEVO


EXÓGENOS OU EXTERNOS É a ação que modela a superfície terrestre, destruindo e transformando o que os agentes internos produziram. Os principais agentes modeladores são: água, gelo, vento e seres vivos.

Intemperismo físico: conjunto de processos que gera a desagregação física das rochas CAUSAS: Regiões de clima Seco – amplitude térmica + congelamento água


Alternância do calor e do frio em regiões desérticas Fadiga mineral


Resultado do gelo e degelo


Intemperismo químico: conjunto de processos que gera a decomposição química das rochas. CAUSAS: Regiões de clima Tropical – quente e úmido + água de rios e chuva

Modificação da sua estrutura química


Erosão: desgaste, transporte e acumulo de sedimentos ou sedimentação


Erosão Pluvial Trabalho realizado pela água das chuvas, que atua na desagregação da rocha, no transporte e deposição dos sedimentos.  Ativa: atua intensa e continuamente - Clima Temperado e Tropical  Causas: inclinação do terreno, falta de cobertura vegetal -“capa protetora”, mau uso do solo  Conseqüências: infiltração, deslizamentos, enxurradas, desmoronamento, formação de crateras e assoreamento  Problema Público: Ocupação de áreas de risco – encostas de morros Desmatamento (perda de solo e assoreamento de rios) Impermeabilização do solo Acumulo de lixo em vias publicas Ação antrópica


http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/05/chuva-causa-deslizamentos-ealagamentos-em-santa-catarina.html


Infiltração de águas pluviais e fluviais


Erosão de Ravinamento

Erosão de Sulcos

Voçorocas


Nova Friburgo, 426 mortos Teres贸polis, 381 Petr贸polis, 71 Sumidouro, 21


Erosão Fluvial Ação realizada pelas águas correntes dos rios. O leito do rio é ampliado gradativamente formando as suas vertentes (margens e encostas). AMPLIAÇÃO DO LEITO = volume de água + tipo de relevo + tipo de rocha  menor a inclinação do terreno, menor a força e velocidade da corrente  Deltas: desembocadura em forma de V, devido ao acumulo de sedimentos  Transformação: Planícies Fluviais e Cânions

Erosão

Transporte dos sedimentos e acumulação - ALUVIÃO

Meandro – sinuosidade, de um lado erosão, do outro acumulação


Gran Canyon, Arizona possui 29 km de largura, 446 km de extens達o, em alguns pontos atinge 1,6 mil metros de profundidade


Cânion Fortaleza, Parque Nacional da Serra Geral -SC Tem 8.200 m de altura, 900m de profundidade. De uma altitude acima de 1.000 metros O nome se deve a semelhança de suas paredes à muralhas de fortalezas medievais.

Cânion do Rio Xingó, SE O relevo da região associado a estrutura geológica, o rio escavou seu leito em forma de canion.


ASSOREAMENTO

Resultado do transporte e depósito dos sedimentos, ocorre em áreas rebaixadas como o fundo de vales, rios e mares. Problemas :  Elevação do fundo prejudicando a navegação  Alteração das correntes internas, comprometendo manguezais e zonas pesqueiras  Altera a flutuação das marés


Dragagem do Canal de Bertioga - 13 a 15m de aprofundamento - 13.500 m de extensão - volume de 7,5 metros cúbicos (de sedimentos) - 03/2011: R$18 milhões

http://www.youtube.com/watch?v=3A1frkHh50I


Erosão Marinha A força da água dos mares modificam e modelam o relevo nos litorais. AÇÃO DESTRUTIVA Falésias As ondas quebram sobre o relevo continental (rochas cristalina) – rochas cristalinas – num processo de erosão destrutiva, esculpindo os paredões. Falésia de Torres, RS


AÇÃO CONSTRUTIVA Tômbolos São cordões de areia que ligam uma ilha ao continente Restinga Cordões de areia que se formam paralelamente à costa Recifes Formações consolidadas das acumulações arenitos e corais Lagunas Formações lagoas ou semi lagoas


Restinga do Marambaia, RJ

Restinga Imbituba, SC


Praia de Pernambuco, Guarujรก

Tombolo Peniche, Portugal


Laguna de Albufeira, Portugal

Recife de Corais MaracajaĂş, RN


Erosão Glaciária O gelo modela o relevo das geleiras, sua ação erosiva só ganha força com fragmentos de rochas que funcionam como LIXAS Geleiras Continentais Regiões de altas latitudes  Groelândia e Antártida  cobertura de quase toda a superfície  montanhas costeiras Verão: derretimento e fragmentação  Icebergs

Geleiras Alpinas altas altitudes Picos de montanhas, gelo permanente Rio de gelo  Reserva de água doce  Verão: abastecem correntes de rios  Topos com forma arredondada Deslizamentos: relevo em forma de U


Cordilheira dos Andes, Chile

Vale dos Dez Mil Fuma, Alaska


Groelândia

Antártida


Erosão Eólica O vento é um agente erosivo intenso quando carrega partículas de areia.  Ocorrências: regiões desérticas, litorais, semiáridas Destruição Deflação: retira e transporta partículas mais finas de rochas  Corrosão: esculpi o relevo ao lançar as partículas com velocidade  Formação: Depressões, planaltos pedregosos, cogumelos ou taças Acumulação  Deposição: vento diminui de velocidade descarregando os sedimentos  Formação: Dunas – deposição contínua, fixas ou móveis Loess – deposição de quartzo, argila e calcário, são amarelados e muito férteis. Ocorrência: China meridional


Vila Velha, PR


Camel, Ilha Socotra

CURISIDADE – Paraíso intocado Socotra é um pequeno arquipélago formado por quatro ilhas no Oceano Índico, em frente à costa do Chifre da África. Possui enorme e única diversidade biológica. 37% das 825 da flora 90% de seus répteis e 95% de seus caracóis, não existem em nenhuma outra parte do mundo..


Deserto Saara, África

“Pousadas”, Marrocos


Len莽贸is Maranhenses

Dunas Jericoacaora, CE


Relevo e Agentes Exógenos