Page 31

Em 1986, o Governo do Estado de São Paulo doa definitivamente os prédios do Grande Hotel São Pedro e de Campos do Jordão, “com a condição de que nos dois imóveis mantivessem-se como Hotéis-Escola” (SENAC, 1995, p.99). O perfil dos alunos não mudou muito até meados dos anos 1990. De lá para cá, no entanto, os alojamentos oferecidos aos alunos cada vez mais tem sido ocupados por jovens de classe média, porque no Brasil, ser cozinheiro está deixando de integrar o rol das profissões humildes, relata Márcia Harumido Centro Universitário SENAC (BIANCO, 1999, apud MONTEIRO, 2009, p.37).

O Grande Hotel São Pedro, do ponto de vista educacional, “insere-se no esforço institucional de transformar o SENAC-SP em um centro de referencia em conhecimento nas áreas de comércio e serviços” (IBIDEM, p.103). Consolidou-se como empresa-pedagógica modelo, constituindo núcleo estratégico na oferta de programas inovadores para os setores turístico e hoteleiro no Interior, além de estágios para profissionais e estudantes, e funcionando como centro de aplicação para os participantes do Curso Superior de Tecnologia em Hotelaria da Capital (IBIDEM).

Segundo Miyazaki (2006, p. 52): Em 2004, o Senac-SP firmou um convênio com o Institut Paul Bocuse, uma das mais renomadas instituições de ensino de Gastronomia do mundo. A parceria prevê a participação de alunos e egressos do SenacSP nos cursos oferecidos pelo Institut Paul Bocusena França, além de intercâmbio entre professores visando à troca de informação e à educação continuada dos docentes das duas instituições.

4.7. 1999: brasileira

ano da

gastronomia

acadêmica

A partir do ano de 1999, surgem os primeiros cursos superiores de Gastronomia no Brasil. Em fevereiro é inaugurado o curso de bacharelado em Turismo, com Habilitação em Gastronomia na Universidade do Sul de Santa Catarina, em Florianópolis (SC); em março, o curso superior sequencial em formação Específica em Gastronomia, na Universidade Anhembi-Morumbi, São Paulo (SP); e

em julho, o Curso sequencial de graduação em Gastronomia, na Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí (SC) (MIYAZAKI, 2006, p.18). Lembrando que o primeiro curso superior de Gastronomia foi oferecido pela Univali-SC em 1999, com duração de 7 semestres, significa que em 2001, quando iniciou o curso no Senac, não tínhamos no país nenhum profissional formado em Gastronomia. Consequentemente, era impossível encontrar professores de prática graduados em Gastronomia no Brasil (IBIDEM, p. 61).

Sem formação devidamente dirigida do corpo docente de gastronomia foi preciso trazer professores graduados de outras áreas do conhecimento com experiência profissional em Gastronomia e formados em cursos de qualificação profissional, como o Cozinheiro Chefe Internacional ou em instituições no Exterior (IBIDEM). [...] algumas disciplinas práticas contaram com a participação de chefes de cozinha sem titulação e um professor titulado em áreas afins, como a Nutrição, a Ciência de Alimentos e a Engenharia de Alimentos (IBIDEM).

O primeiro curso tecnológico de gastronomia reconhecido pela Semtec/MEC (Secretaria de Educação Média e Tecnológica) no Brasil foi do SENAC de Águas de São Pedro, em novembro de 2003,um ano após a formatura da primeira turma (IBIDEM). A imprensa contribuiu para a valorização dos profissionais de Gastronomia, através de revistas e jornais, divulgando matérias sobre os cursos superiores de Gastronomia e a profissão do cozinheiro (KRAUSE, 2001 apud MIYAZAKI, 2006, p.18).

4.8.

O mercado atual

Atualmente o mercado gradativamente vem exigindo que “chefes de cozinha tenham formação em programas certificados”, elevando o nível de habilidade e gerência na profissão (MONTEIRO, 2009, p.20-21). [...] Após a conclusão do ensino médio ou equivalente, o sistema educacional brasileiro oferece algumas opções para a continuidade dos estudos superiores, dentre elas os cursos de formação tecnológica, com dois ou três anos de duração (MONTEIRO, 2009, p.22).

23

Profile for Amanda Tiemi Niiyama

TFG | Amanda Tiemi Niiyama | Complexo Hotel-Escola  

Requalificação de vazio urbano (Antiga Companhia União dos Refinadores), inserido no município de Limeira (SP). Área do terreno: 47.378,78 m...

TFG | Amanda Tiemi Niiyama | Complexo Hotel-Escola  

Requalificação de vazio urbano (Antiga Companhia União dos Refinadores), inserido no município de Limeira (SP). Área do terreno: 47.378,78 m...

Advertisement