Issuu on Google+

As palavras não nascem amarradas, elas (...)Temo e tenho que admitir enfim

saltam, seque beijam, se dissolvem, no céu livre a rima em minhas sangradas escrituras para sempre por vezes um desenho, são irão puras, largas, persistir... Miséria estética ou

autênticas, indevassáveis. Uma pedra no retórica? Rima pobre ou rica rima?

meio do caminho ou apenas um ...conhecimentos não tenho pararastro, não definir; poetas certamente só sei do que De todo o importa. Estes são meus. vem de mim assim... por vir. (...)

orgulho, de toda aCivone precisão se incorporam ao Medeiros fatal meu lado esquerdo. Carlos Drummond de Andrade


14 DE MARÇO

DIA NACIONAL DA POESIA Nossa luta pela educação pública é também pela cultura e pela arte. A educação é capaz de eternizar as palavras e a poesia é feita de palavras e de sensibilidade humana. É como escreveu o poeta Mario Quintana: “Quem faz um poema abre uma janela.”. Mas os atuais governos transformam tudo em privilégio nas mãos dos empresários. Fecham as janelas para muitos poetas que ficam fora dos poucos editais que não contemplam todos os talentos. Sobra dinheiro para propaganda e para a Copa, mas falta para a valorização da cultura. No dia da Poesia, é preciso reafirmar a beleza e a força desta arte, para que o poema continue essa veia aberta, para que cada poeta seja a expressão da nossa humanidade. Natal, 14 de março de 2014.

/mandatoamandagurgel | Tel. Gabinete: (84) 3232-9430 Email: professora.amandagurgel@gmail.com


DIA NACIONAL DA POESIA | Mensagem da Vereadora Amanda Gurgel (PSTU/Natal)