Issuu on Google+

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA AMÁLIA BERTO

SER DIFERENTE É LEGAL Nem melhor e nem pior

VITÓRIA 2013


AMÁLIA BERTO

SER DIFERENTE É LEGAL Nem melhor e nem pior

Trabalho apresentado ao Curso de Pedagogia da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para as disciplinas Sociedade e diversidade no contexto educacional; Processo educativo no contexto hitórico-filosófico; Comunicação e linguagem; Seminário I. Profs. Okçana Battini; Fábio Luiz da Silva; Bernadete; Marcia Bastos; Lilian Salete A. M. Lima.

VITÓRIA 2013


Ser diferente é legal!

Já imaginou se todos fossem iguais a você? Que tédio seria a vida! Não acha? Segundo o dicionário Aurélio, diversidade é um termo usado para definir caráter do que, por determinado aspecto, não se identifica com algum outro; Multiplicidade de coisas diversas. Esse trabalho tem por finalidade entendermos e aceitarmos as pessoas como elas são, já que, principalmente no mundo atual, nos deparamos com uma imensa diversidade, seja ela nos aspectos físicos, morais, históricos, linguísticos, culturais, etc. Ser diferente não significa ser melhor do que o outro afinal ninguem é igual a ninguém, cada

um

tem

sua

forma

de

pensar,

falar,

vestir,

diferente

do

outro.

Não somos obrigados a gostar do que os outros gostam. Então ser diferente muitas vezes é legal, pois você pode se diferenciar dos outros.

VITÓRIA 2013


Diversidade Histórica, Cultura e Linguistica Diversidadade Histórica A sociedade brasileira reflete, por sua própria formação histórica, o pluralismo!!! Há vários, fatores que durante os séculos foram acontecendo e miscigenando a sociedade, dentre esses fatores, a vinda do homem para América, tanto na

parte

pré-histórica,

quanto

nas

grandes

navegações, chegada do europeu na América, na África, Ásia, e hoje, pode dizer que é a globalização responsável, pois comunica vários países através da tecnologia. Diversidade Linguística É aquilo que pertence ou que está relacionado com a linguagem (o sistema de comunicação que nos permite abstrair e comunicar conceitos) ou com a língua (o sistema de comunicação verbal próprio dos seres humanos). A diversidade linguística, neste caso, está relacionada com a existência e a convivência de línguas diferentes. O conceito defende o respeito por todas as línguas e promove a preservação daquelas que se encontram em vias de extinção por falta de falantes. Uma língua desaparece quando morre o último integrante do grupo social que a fala. Nestes casos, falha a transmissão de geração para geração através da qual os pais ensinam a língua materna aos seus filhos. O desaparecimento da língua implica uma perda importantíssima e irrecuperável de conhecimentos: por isso, a diversidade linguística é igualmente relevante. Estima-se que existem mais de 6000 idiomas no mundo. A Oceania é o continente com maior diversidade linguística pelo fato de haver numerosos grupos aborígenes que defendem a sua língua nativa.

VITÓRIA 2013


São considerados os diversos fatores que contribuem para a diversidade linguística – econômicos, sociais, culturais, políticos, ideológicos. As figuras abaixo representam a variedade linguística no Brasil, por causa de sua grande extensão territorial. Se destacam as variedades regionais, pois o falar de um gaúcho é muito diferente dos falares nordestinos e mesmo nestas regiões existem diferenças entre os falares de seus habitantes.

No entanto a variação lingüística mais acentuada é a “social” esta, assim como as

demais, serve como veículo de discriminação e de divisão social. Enquanto as variedades faladas pelos os “pobres”, ou melhor, menos favorecidos, são denominadas populares e os falares das classes mais favorecidas são consideradas culta e é justamente deste termo que se deriva a norma culta dos gramáticos o que nos leva a pensar como Marcos Bagno “será que não deveriam chamar de norma oculta” já que trás toda uma ideologia por traz. VITÓRIA 2013 Diversidade Cultural O Brasil, por apresentar uma grande dimensão territorial, possui uma vasta diversidade cultural. Os colonizadores europeus, a população indígena e os escravos africanos foram os primeiros responsáveis pela disseminação cultural no Brasil.


As regiões brasileiras apresentam diferentes peculiaridades culturais. Podemos citar como exemplo a região Nordeste e Suldeste. No Nordeste, a cultura é representada através de danças e festas como o bumba meu boi, maracatu, carnaval, ciranda, frevo, capoeira, etc. A culinária típica é representada pelo sarapatel, buchada de bode, peixes e frutos do mar, arroz doce, bolo de fubá cozido, bolo de massa de mandioca, broa de milho verde, pamonha, cocada, tapioca, pé de moleque, entre tantos outros. A cultura nordestina também está presente no artesanato de rendas. No Sudeste, várias festas populares de cunho religioso são celebradas no interior da região. Festa do divino, festejos da páscoa e dos santos

padroeiros,

peregrinação

a

com

destaque

Aparecida

(SP),

para

a

congada,

cavalhadas em Minas Gerais, bumba meu boi, carnaval e peão de boiadeiro. A culinária é muito diversificada, os principais pratos são: queijo minas, pão de queijo, feijão tropeiro, tutu de feijão, moqueca capixaba, feijoada, farofa, pirão, etc. Apesar do processo de globalização, que busca a mundialização do espaço geográfico – tentando, através dos meios de comunicação, criar uma sociedade homogênea – aspectos locais continuam fortemente presentes. A cultura é um desses aspectos: várias comunidades continuam mantendo seus costumes e tradições.

VITÓRIA 2013

REFERÊNCIAS  Conceito de diversidade linguística - O que é, Definição e Significado . Disponível em: http://conceito.de/diversidade-linguistica#ixzz2Sjtcpuu9


 A diversidade cultural no Brasil. Disponível em: http://www.brasilescola.com/brasil/a-diversidade-cultural-no-brasil.htm  http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1481555  http://www.guiadasdicas.com/2010/02/o-que-e-diversidade-cultural.html

VITÓRIA 2013


Trabalho Pedagogia