Page 1

FALE COM

ZH

Esportes

esportes@zerohora.com.br ☎ (51) 3218-4727 Editores: Diego Araujo - diego.araujo@zerohora.com.br

☎ (51) 3218-4351

Ticiano Osório - ticiano.osorio@zerohora.com.br

TERÇA-FEIRA, 24 DE ABRIL DE 2012

Cartas na mesa Quem tem o melhor elenco para o jogo Inter x Fluminense, pelas oitavas de final da Libertadores, amanhã, no Beira-Rio? Veja como os jornalistas Gustavo Hofman, da ESPN Brasil, PC Vasconcellos, do SporTV, e Leonardo Oliveira, de ZH, apostam suas fichas MURIEL X DIEGO CAVALIERI

Gustavo Hofman, comentarista da ESPN Brasil:“Cavalieri tem mais técnica.” Paulo César Vasconcellos, comentarista do Sportv:“Cavalieri,por ser mais rodado.” Leonardo Oliveira, repórter de Zero Hora: “O Inter está nas oitavas muito por causa de Muriel.”

NEI X BRUNO

Hofman:“Bruno.Acho o Nei bem limitado.” PC:“Nei,por ser mais experiente e viver bom momento.” Leonardo:“Nei tem sido o melhor jogador do Inter no últimos jogos.”

MOLEDO X GUM

Hofman:“Moledo.Gum caiu muito nos últimos meses.” PC:“Moledo,se não apelar para a violência.” Leonardo:“Moledo.Gum é reserva.”

TINGA X DECO

Hofman:“Disputa brava. Improvisaria um volante.” PC:“Anderson,pela juventude.” Leonardo:“Empate.Índio já ganhou tudo, Anderson veio do Atlético-GO e não se assombrou.”

Hofman:“Deco tem mais técnica,lida melhor com uma partida de decisão e tem carreira internacional mais sólida.” PC:“Deco é o armador que qualquer equipe no Brasil gostaria de ter.” Leonardo:“Tinga é o técnico do Inter em campo.Mas Deco decide jogo.”

KLEBER X CARLINHOS

DÁTOLO X THIAGO NEVES

SANDRO SILVA X EDINHO

DAGOBERTO X RAFAEL SOBIS

ÍNDIO X ANDERSON

Hofman:“Kleber não tem mais a mesma forma física,mas apoia bem.Carlinhos é irregular.” PC:“Kleber tem toda a maturidade e experiência para um jogo destes.Além de ser mais técnico.” Leonardo:“Kleber tem ficado abaixo da média,mas põe a bola onde quer.”

Hofman: Edinho.Tem melhor saída de bola e mais experiência em Libertadores. PC: Sandro oferece mais para o time. Leonardo:“Edinho.É centromédio das antigas e melhorou a saída de bola.”

GUIÑAZU X DIGUINHO

Hofman:“Guiñazu,embora não esteja no esplendor da forma,tem mais qualidade técnica.” PC:“Guiñazu,por tudo o que representa para o time.” Leonardo:“Ninguém bate Guiñazu no quesito disposição.E ainda leva o selo argentino,diferencial em Libertadores.”

Envie FUTEBOL para 46956 E ASSINE

Hofman:“Dátolo chegou ao Inter e virou um dos destaques. Impressiona sua adaptação.” PC:“Dátolo contribui muito mais para o time.” Leonardo:“Dátolo ameniza,e muito,a perda de D’Ale.Thiago Neves errou pênalti em jogador de linha contra o Arsenal.” Hofman:“Fico com o Dagoberto pelo momento.” PC:“São jogadores muito parecidos.” Leonardo:“Sobis é decisivo.É bi da América com gol nas duas finais.” LEANDRO DAMIÃO X FRED

Hofman:“Damião tem tudo para ser o centroavante na Copa de 2014.Fred também,pela experiência. Mas o Damião tem mais bola.” PC:“Pela experiência,Fred.” Leonardo:“Fred conhece como poucos a área.Está pronto,é o presente,decide. Damião está quase lá.”

Receba notícias do Grêmio ou Inter no seu celular.

O custo é de R$0,31+imp/msg. Válido para todas as operadoras Para cancelar, envie SAIR para 46956


44

ZERO HORA SÁBADO,28 DE ABRIL DE 2012

Esporte/BASQUETE

O quente

1 San Antonio Spurs 8 Utah Jazz

da NBA ALUÍSIO PINHEIRO

A fase decisiva do basquete norte-americano começa hoje, com os playoffs da NBA.Dos 16 melhores times classificados para os confrontos,apenas quatro merecem o rótulo de favoritos. Depois de uma temporada intensa,com 66 jogos por equipe em 120 dias,Chicago Bulls e Miami Heat,pela Conferência Leste,e San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder,pela Oeste,são os times que chegam com mais força neste momento decisivo.Não só pelas excelentes campanhas na primeira fase,mas pelo potencial que apresentam.Correndo bem por fora na briga,há o Boston Celtics,que pode surpreender pela experiência e pelo talento da equipe. Os playoffs da NBA começam, hoje,com o jogo entre Oklahoma City Thunder e Dallas Mavericks, atual campeão,e terão transmissão pela ESPN e pela ESPN HD.Outros jogos podem ser visto também pelo Space,da NET,além do Sky Brasil HD e do canal de venda avulsa NBA Pass, também da Sky. aluisio.pinheiro@zerohora.com.br

DECEPÇÃO

Michael Jordan, o pior da história

A equipe controlada por Michael Jordan conseguiu.Na noite de quinta,o Charlotte Bobcats perdeu para o New York Knicks,por 104 a 84,e se tornou a franquia de pior campanha da história da NBA. O time acumulou 23 derrotas seguidas e encerrou a temporada com o aproveitamento pífio de 10,6% (7 vitórias e 59 derrotas), superando o Philadelphia 76ers da temporada de 1972/73,que terminou com 11%.

Chicago Bulls 1 Philadelphia 76ers 8

4 Memphis Grizzlies

Boston Celtics 4

5 Los Angeles Clippers

Atlanta Hawks 5

3 Los Angeles Lakers

Indiana Pacers 3

6 Denver Nuggets

Orlando Magic 6

2 Oklahoma C. Thunder

Miami Heat 2

7 Dallas Mavericks

New York Knicks 7

Os favoritos e seus astros JONATHAN DANIEL, BD, AFP

ERIC GAY, AP

MIKE EHRMANN, AFP

DERRICK ROSE

TONY PARKER

18,3 pontos por jogo 7,7 assistências

28 pontos por jogo 8 rebotes

27,1 pontos por jogo 7,9 rebotes

Do lado Leste a força vem de Chicago, melhor campanha no geral da NBA (50 vitórias e 16 derrotas), o que não acontecia desde a era Michael Jordan. Contudo, o Bulls sofreu com muitas lesões durante a temporada. Ficou sem os seus três melhores jogadores – Derrick Rose, Richard Hamilton e Luol Deng – por várias partidas. Hamilton perdeu mais de dois terços da fase regular, enquanto Rose ainda sente dores nas costas e no tornozelo. Mas como a equipe conta com o melhor banco de reservas da NBA, a rotatividade deu mais segurança aos jogadores substitutos, mostrando que o Bulls tem, em seu conjunto, a força necessária para chegar mais longe este ano. Passar pelo Miami Heat, se chegar à semifinal, será a mais importante missão, e o título será consequência disso.

O Spurs, time líder do Oeste (50 vitórias e 16 derrotas), é a equipe americana com o melhor retrospecto em percentual de vitórias em todos os esportes nos EUA nos últimos 10 anos. O indíce é de cerca de 80%. O San Antonio tem o grupo mais experiente da liga. Seus astros veteranos, Tim Duncan (36 anos e 14ª temporada) e Manu Ginobilli (35 anos e nona temporada), estão mostrando por que podem chegar a mais um título, além dos quatro conquistados nas últimas 13 temporadas (1999, 2003, 2005 e 2007). O Spurs conta ainda com o excelente armador francês Tony Parker e o pivô brasileiro Tiago Splitter, que vem aproveitando bem suas chances quando deixa o banco de reservas.

Sensação da temporada, o Oklahoma City Thunder vem com a segunda melhor campanha da Conferência Oeste (48 vitórias e 18 derrotas). Time jovem e talentoso, conta com a melhor dupla da liga: Kevin Durant (que deve ser eleito o mais valioso jogador da temporada) e Russel Westbrook, que juntos somam mais de 50 pontos por partida em média. O pivô Serge Ibaka é o melhor bloqueador da NBA, com média de 3,6 tocos por jogo. Além disso, o Thunder tem o melhor sexto jogador da temporada, o armador James Harden, com média de 16,8 pontos por jogo e um aproveitamento de 50% nos seus arremessos de quadra.

Quarto favorito, porém não menos importante, o Heat (46 vitórias e 20 derrotas) é um time ressabiado pela última temporada, em que era franco favorito e não correspondeu. Até chegou às finais, mas deixou escapar o tão sonhado título. LeBron James, o principal astro, ainda não mostrou que pode ser um líder em quadra. Nos momentos cruciais do jogo, falha e se omite repetitivamente – o que pode ser fruto da decepção do ano anterior. No entanto, seus fiéis escudeiros, Dwyane Wade e Chris Bosh, devem e podem ajudá-lo a superar o momento. O ponto mais fraco do Heat está no banco: seu treinador. Eric Spoelstra apresenta pouco comando ao Miami e deixa a desejar nos momentos mais complicados das partidas.

22,2 pontos por jogo 7,9 assistências

KEVIN DURANT

STEPHEN DUNN, AFP

LEBRON JAMES


42

Esporte/GRE-NAL

Quem manda mais em casa REPRODUÇÕES

Chácara dos Eucaliptos (1912-1929)

O Inter mandou jogos nos três primeiros anos no campo da Rua Arlindo, na Cidade Baixa. Em 1912, mudouse para a Chácara dos Eucaliptos, em área alugada de um asilo até 1929. Por ironia, a poucas quadras de onde hoje é o Olímpico.

Estádio da Baixada (1904-1954)

Foi sede do primeiro dos 391 Gre-Nais disputados até hoje. Ficava no bairro Moinhos de Vento, na junção da Rua Mostardeiro com a Avenida Goethe. O Grêmio o inaugurou em 1904 e morou lá até 1954.

12 clássicos 6 vitórias do Inter 6 vitórias do Grêmio 28 gols do Inter 25 gols do Grêmio Grêmio 50% Empate Inter 50%

Grêmio 45% 46 clássicos 21 vitórias do Grêmio Empate 21% Inter 34% 9 empates 16 vitórias do Inter 95 gols do Grêmio 90 gols do Inter

CYNTHIA VANZELLA, BD, 19/07/2009

Está longe de ser regra, é verdade. Mas a história de quase 103 anos de Gre392 Nal indica que o mandante festeja mais do que o visitante quando o azul e o vermelho se cruzam. São 27 vitórias a mais dos donos da casa. O fator local, embora não decida o resultado do jogo, se trata de um ingrediente apimentado do clássico. Melhor campanha na Taça Farroupilha, um ponto à frente do Grêmio, o Inter garantiu a vantagem de decidir a vaga na final do Gauchão no BeiraRio. Como se trata de Gre-Nal, estatísticas e vantagens ficam por um fio. Neste ano, o Grêmio eliminou o Inter da Taça Piratini no Beira-Rio. Em 2011, o Inter festejou o Gauchão no Olímpico. A história de rivalidade que começou em 18/7/1909 fez tremer cinco casas de Grêmio e Inter: a Baixada e o Olímpico azuis e a Chácara dos Eucaliptos, o Eucaliptos e o Beira-Rio vermelhos. O Inter só alcançou desempenho superior em casa a partir da Era Beira-Rio, a partir de 1969. Os números são tão favoráveis que a diferença sobre o rival é de 15 vitórias. No Olímpico, o Grêmio conta sete vitórias a mais do que o Inter.Veja os números gerais do Gre-Nal e como foi o confronto em cada um dos cinco endereços da Dupla.

ZERO HORA SÁBADO,28 DE ABRIL DE 2012

Estádio dos Eucaliptos (1931-1969)

Foi inaugurado em 15 de março de 1931, em um Gre-Nal. O Inter venceu por 3 a 0, três gols de Javel em Lara. O estádio, localizado na Rua Silveiro, no Menino Deus, permaneceu de pé até o início deste ano, quando a construtora que comprou a área o colocou abaixo.Ali, erguerá condomínio de prédios. 52 clássicos 22 vitórias do Inter 8 empates 22 vitórias do Grêmio 93 gols do Inter 83 gols do Grêmio

Inter 42% Empate 16% Grêmio 42%

339 jogos*

131

vitórias do mandante

104

empates

104

vitórias do visitante

474

gols do mandante

419

gols do visitante * 52 clássicos foram disputados fora dos estádios da Dupla.

Olímpico (Desde 1954)

Foi inaugurado em 1954. O Grêmio inaugurou um festival.Venceu os uruguaios Nacional e Liverpool e, na semana seguinte, foi goleado por 6 a 2 no primeiro Gre-Nal do estádio. No dia 2 de dezembro, o Olímpico receberá seu último clássico. 122 clássicos 41 vitórias do Grêmio 47 empates 34 vitórias do Inter 152 gols do Grêmio 132 gols do Inter Grêmio 33% Empate 40% Inter 27%

EMERSON SOUZA, BD, 09/04/2006

RETROSPECTO GERAL

107 clássicos 41 vitórias do Inter 40 empates 26 vitórias do Grêmio 106 gols do Inter 89 gols do Grêmio Inter 38% Empate 38% Grêmio 24%

Beira-Rio (Desde 1969)

Construído sobre aterro no Guaíba e inaugurado em 1969, foi palco de clássicos históricos, como o Gre-Nal do Século, em 1989, e o do Gol Mil, em 2004. Seu festival de inauguração se encerrou com o clássico 189. Que não acabou. Uma briga espocou no campo e apenas Dorinho, do Inter, e o goleiro Alberto, do Grêmio, não foram expulsos.

*Fonte: pesquisador Laert Cesar Lopes


ZERO HORA SEXTA-FEIRA,4 DE MAIO DE 2012

Esporte/GRÊMIO

57

O gênio do Al Gharafa Odone quer anunciar Zé Roberto ao meio-dia de hoje. Meia desembarcaria em Porto Alegre no dia 22 de maio

Meio-dia. É este o horário em que o presidente do Grêmio, Paulo Odone, pretende confirmar, hoje, a contratação do meia Zé Roberto, que está no Al Gharafa, do Catar.

C

om salário e luvas acertados, Zé Roberto, ex-Bayern de Munique, ex-Santos e ex-Seleção Brasileira, jogaria no Olímpico até dezembro – com possibilidade de prorrogação do contrato até dezembro de 2013. Grande reforço do Grêmio para o Brasileirão, o camisa 10 cerebral que faz falta desde a saída de Douglas, Zé Roberto desembarcaria em Porto Alegre no dia 22 de maio, três dias após o término de seu contrato com o clube árabe. – Estamos acertados e espero nesta sexta de manhã encaminhar o restante da documentação para poder anunciar.Acredito que até o meio-dia possa dizer que ele é jogador do Grêmio – declarou Paulo Odone.

O Grêmio venceu a concorrência de outros dois clubes brasileiros: Santos e Atlético-MG. Segundo Odone, o projeto gremista de disputar a Libertadores no próximo ano e a amizade com o técnico Vanderlei Luxemburgo, com quem Zé trabalhou no Santos em 2007,seduziram o atleta: – Ele está totalmente engajado no projeto. Já sabe da Arena, do nosso projeto Libertadores. Ainda que o meia esteja prestes a completar 38 anos em julho, Odone brinca que Zé Roberto está “melhor fisicamente do que o grupo do Grêmio inteiro”. Mas o jogador estava sem atuar desde dezembro. Só voltou a campo nas vitórias do Al Gharafa contra o Al Arabi, no final de abril, pela Copa do Príncipe,e Al Shabab,no último dia 1º,pela Liga dos Campeões da Ásia. Segundo Paulo Silas, técnico de Zé no Catar, o jogador está voando em campo.Odone faz coro: – É um profissional fora de série. Mesmo quando não estava treinando, cuidava a parte física por conta própria.É chegar e jogar. alexandre.ernst@zerohora.com.br

NÚMEROS DO ZÉ

37 anos

Faz 38 no dia 6 de julho

9 gols

em 12 jogos pelo Al Gharafa

84 jogos

pela Seleção Brasileira, entre 1995 e 2007, com seis gols marcados

2 Copas

disputadas: em 1998, ainda como lateral-esquerdo, e em 2006

4 vezes

no Brasil: campeão paulista de 2007 pelo Santos

“Ele está em plena forma”

Zero Hora – Zé Roberto não estava jogando aí no Catar.Por quê? Silas – É que aqui há um comitê que paga o salário dos estrangeiros e, de uma hora para outra, quando eles

Zé Roberto era o lateralesquerdo no time da Portuguesa derrotado pelo Grêmio na final do Brasileirão de 1996.

1 título

Silas Técnico de Zé Roberto no Al Gharafa

acham que deve haver mudanças, tiram os jogadores. Quando eu cheguei, falei com o presidente e pedi ele de volta. Está jogando, treinando e muito bem fisicamente.

VOCÊ LEMBRA?

campeão alemão, pelo Bayern de Munique

ENTREVISTA

Treinador do Grêmio em 2010, Silas comanda o Al Gharafa desde março. Ele diz que Zé Roberto exibe uma forma física invejável para quem já tem 37 anos e estava apenas treinando desde dezembro. – Permaneceu em campo durante os 90 minutos contra o Al Arabi, correu 12 quilômetros e estava disposto para mais. Ele está em plena forma. Pode colocar aí: coloco minhas duas mãos e os dois pés no fogo pelo Zé – disse Silas, em entrevista por telefone, do Catar.

DANIEL MAURER, BD, AP

ALEXANDRE ERNST

sa de “não posso”. É um profissional fora de série. Aqui é muito quente, o cara tem de aguentar o tranco. Se engana que acha que jogar aqui é fácil, do meio para trás os jogadores são todos africanos, caras que batem muito, ZH – Então a parada dele não e muito fortes. teve a ver com algum acordo para voltar ao Brasil? Você sabia do inteZH – Mesmo aos 37 anos, você resse do Grêmio? acha que Zé Roberto ainda pode se Silas – Não sabia do Grêmio. Ouvi dar bem no futebol brasileiro? falar do Santos e do Atlético-MG, mas Silas – Com certeza.Aqui, os times o Santos desistiu porque teria de pagar que têm treinador brasileiro trabauma multa muito alta. O Atlético-MG lham pesado como no Brasil. E tem não sei se continuará investindo. também a questão do individual, né? O jogador sabe seu limite. O Zé eu diZH – Como avalia a condição fí- ria que está com 37, mas com motor sica dele? de 32. Hoje, ele jogaria no Barcelona, Silas – Indiscutível. Ele não tem es- no Real Madrid,tranquilo.

Mudança na janela de transferência beneficiaria o Grêmio O contrato de Zé Roberto com o Al Gharafa termina no dia 19 de maio.O meia não poderia, portanto, jogar a Copa do Brasil caso o Grêmio siga avançando na competição, pois o prazo para inscrições de atletas se encerra no dia 15 de maio. A luta no Olímpico é pela antecipação da janela de transferências para jogadores que estão no Exterior.Pelo calendário da Fifa, a próxima janela abriria no dia 1º de agosto – assim, Zé Roberto só poderia estrear pelo Grêmio na 14ª rodada do Brasileirão,dia 5,contra o Bahia. No entanto, a exemplo do que aconteceu em 2011, a CBF deve pedir para a Fifa flexibilização em relação ao país, uma vez que o Brasileirão começa em maio, e não em agosto como os campeonatos euro-

peus. Segundo o diretor de registros e transferências da entidade, Luiz Gustavo Vieira de Castro, o período para inscrição de jogadores seria modificado de agosto para junho. – Com certeza alguma providência será tomada para que isso seja alterado. É um pleito dos clubes – disse Castro. – O Grêmio já havia tomado as providências a respeito da janela. Enviei uma solicitação formal para a Federação Gaúcha para ser encaminhada à CBF.– afirmou o presidente Paulo Odone. Em 2011, a janela passou para 20 de junho.Se a antecipação deste ano for a mesma, Zé Roberto teria condições jurídicas de estrear em 24 de junho, na sexta rodada do Brasileirão,contra o Flamengo,no Olímpico.


ZERO HORA SÁBADO,5 DE MAIO DE 2012

Esporte/GRÊMIO

Zé Roberto Novo camisa 10 do Grêmio

“Estou ansioso para ver a avalanche” MÁRCIA SIMÕES e MARIANA MONDINI

Que tal é vir para o Grêmio? Zé Roberto – Estou muito ansioso, porque o Grêmio sempre foi um dos times mais difíceis que enfrentei,pelo lado guerreiro. Perdi a final do Brasileirão de

Como você avalia o seu desempenho físico aos 37 anos? Zé Roberto – Me sinto o mesmo. Acho que é porque não tenho histórico de lesão, não fico mais de 20 dias longe de treino. Posso continuar jogando em alto nível mais dois anos facilmente. A única diferença é que hoje, depois de jogar 90 minutos, em vez de um dia para me recuperar,acho que preciso de dois. Você conhece bem o Luxemburgo, já trabalhou com ele antes na Seleção e no Santos.Conhece quem mais?

1997-1998

1998

Seu primeiro clube na Europa foi nada mais, nada menos que o Real Madrid. A passagem foi curta, mas suficiente para festejar o Campeonato Espanhol de 97.

1998

Reencontrou Clemer e Rodrigo Fabri em sua temporada meteórica pelo Flamengo.

2006-2007

Emprestado pelo Bayern ao Santos, foi o maestro do time treinado por Vanderlei Luxemburgo. Lá, conquistou seu único título no Brasil (o Paulistão de 2007) e chegou às semifinais da Libertadores – caiu diante do Grêmio. Fez 12 gols em 48 jogos.

2002-2006 E 2007-2009

No Bayern, de Munique, ganhou quatro vezes o Campeonato Alemão e três vezes a Copa da Alemanha. Foram 14 gols em 169 jogos.

2006

Na Copa de 2006, foi o único brasileiro na seleção da Fifa. Pela Seleção Brasileira, jogou 84 partidas e marcou seis gols.

MARK J. TERRILL, BD, AP

No Bayer Leverkusen, Zé fez o seu nome e virou meia. Foi a melhor fase do clube: três vezes vice alemão e vice da Liga dos Campeões em 2002.

Teve uma passagem discreta pelo Hamburgo, seu terceiro clube na Alemanha.

MICHAEL SOHN, BD, AP

1998-2002

Foi reserva de Roberto Carlos na lateralesquerda da Seleção vice na Copa da França.

ACHIM SCHEIDEMANN, BD, AFP

Com Clemer, Capitão, Gallo, Alex Alves e Rodrigo Fabri, Zé Roberto (ainda lateral) foi vice do Brasileirão de 96 com a Portuguesa.

PAULO FRANNKEN, BD, 15/12/1996

1994-1997

Você chega com status de craque. Zé Roberto – Estou sabendo do que o presidente falou sobre minha contratação. Estou recebendo mensagens de ex-jogadores do Grêmio, como o Jonas. O Silas (ex-técnico do Grêmio, hoje no Al Gharafa) me parabenizou. Quero dizer que honrei as camisas dos times que joguei, e no Grêmio não vai ser diferente. Vou fazer o máximo. O último grande título do Grêmio, se não me engano, foi em 2001 (a Copa do Brasil). O Grêmio tem história não só nacionalmente, mas também no Exterior.Não pode ficar tanto tempo assim sem título.

2009-2011

ANDRE PENNER, BD, AP

marcia.simoes@diariogaucho.com.br mariana.mondini@diariogaucho.com.br

No Grêmio,o torcedor valoriza o futebol de pegada,nem tanto a técnica. Zé Roberto – Joguei 12 anos na Alemanha. Lá, o futebol é de muita força física. Essa experiência vai ajudar a me identificar de forma rápida com o Grêmio. Quando eu puder dar o carrinho, vou dar, porque eu sei, aprendi na Alemanha. Quando eu puder dar uma bola no meio das pernas,vou dar,porque isso é um dom natural que eu tenho.

Zé Roberto – Joguei com o Emerson (auxiliar técnico) nas Copas da França e da Alemanha. Joguei na Seleção com o Gilberto Silva e com o Marquinhos no Bayer Leverkusen. Conheço o Victor, o Gabriel, o Pará, que jogou no Santos, o Fernando,das categorias de base da Seleção, jogador que tem um futuro grande. O Marco Antonio,que fez boa campanha na Portuguesa. O Léo Gago, o Souza. O Kleber é um dos melhores atacantes no Brasil. O Moreno tem experiência internacional. Tem uma mescla de jogadores experientes com jovens promissores.São muitas coisas favoráveis para montar um grande time para brigar pelo título do Brasileiro e por vaga na Libertadores,ainda mais com o estádio que ficará pronto.

Na metade do ano passado, decidiu aventurar-se pelo Oriente Médio e assinou contrato com o Al Gharafa, do Catar.

AXEL HEIMKEN, BD, AP

Zé Roberto falou por telefone ontem à tarde já como jogador do Grêmio. No fim da manhã, o presidente Paulo Odone anunciara a contratação do meia de 37 anos que está no Al Gharafa, do Catar. – O nosso 10 que o nosso torcedor espera. Um jogador inteligente, que conhece o jogo, com o aval do técnico Vanderlei Luxemburgo e dos nossos preparadores físicos – elogiou Odone. O canhoto Zé virá a Porto Alegre assim que acabar seu vínculo com o clube árabe – deve chegar dia 22. Começa a treinar no Olímpico em 4 de junho, com a expectativa de estrear logo no Brasileirão – tudo depende de a Fifa autorizar a antecipação da janela de transferência de jogadores no Brasil, de 1º de agosto para junho, como ocorreu em 2011. O contrato vai até dezembro, com possibilidade de prorrogação até dezembro de 2013.As cifras da negociação não foram reveladas.

1996 (pela Portuguesa). O Grêmio ainda me tirou fora da semifinal da Libertadores de 2007 (pelo Santos).É um clube que ficou na minha memória. Estou ansioso para ver a avalanche, que me arrepiou. Imagina agora eu fazer um gol e ver a avalanche descendo!

ALGHARAFA.COM, DIVULGAÇÃO

2011-2012

ENTREVISTA

41


ZERO HORA DOMINGO,27 DE MAIO DE 2012

Esporte/TÊNIS

O charme de

REMY DE LA MAUVINIERE, AP, BD, 08/06/1997

34

THAIS SARDÁ

Há um charme diferente em Roland Garros. É um dos quatro Grand Slam da temporada do tênis, o único deles disputado no saibro, e ainda na capital francesa. Sobram razões para o glamour do torneio que começa neste domingo.

A

inda mais neste ano, em que há um gosto especial para os brasileiros. Há 15 anos, o catarinense Gustavo Kuerten conquistava o troféu em Paris pela primeira vez (confira ao lado). Na edição deste ano, há três representantes do país na disputa: Thomaz Bellucci (nº 70),João Souza,o Feijão (118) e Rogério Dutra Silva,o Rogerinho (121). – O brasileiro gosta do saibro. Até porque o Guga fez história lá. É um palco onde as coisas acontecem e um torneio sensacional – comenta o extenista gaúcho e hoje treinador Marcos Daniel,33 anos,que reside em Balneário Camboriú (SC).

Mas será difícil bater o trio que encabeça o ranking do mundial e cuja hegemonia perdura por pelo menos sete anos. O espanhol Rafael Nadal, o número 2, ganhou seis vezes. Perdeu apenas em 2009, para o suíço Roger Federer, número 3. Para completar, o primeiro do ranking da ATP, o sérvio Novak Djokovic, busca seu primeiro título em Roland Garros e o quarto Grand Slam em sequência. Mas terá Federer no caminho à final, já que os sorteios de chaves indicam uma seminifinal entre os dois. Marcos Daniel, que já jogou o torneio parisiense, explica que o saibro deixa os jogos mais lentos e, portanto, fica mais fácil entender a movimentação dos jogadores e as disputas. É o tênis como deve ser jogado,afirma ele. – Você vê mudanças de direção mais suaves,as troca de bola – afirma. Confira, nesta página, os palpites de Marcos Daniel para o torneio que você poderá assistir ao vivo, na ESPN, a partir das 6h de domingo. thais.sarda@zerohora.com.br

BANCO DE DADOS

Roland Garros

ENTREVISTA

Gustavo Kuerten Ex-tenista catarinense

“O torneio tem um requinte diferenciado”

Grand Slams

São os quatro principais torneios do ano,disputados em melhor de cinco sets no masculino e valem 2 mil pontos.

ABERTO DA AUSTRÁLIA Onde: Melbourne, na Austrália Piso: sintético e duro Quando: janeiro Último campeão (2012): Novak Djokovic

No ano em que comemora os 15 anos do seu primeiro título em Roland Garros, Gustavo Kuerten está em Paris para receber as devidas homenagens. Guga tem três títulos no saibro francês. O tenista catarinense respondeu às perguntas de ZH direto da França. Confira:

ROLAND GARROS Onde: Paris, na França Piso: saibro Quando: começa neste domingo Último campeão (2011): Rafael Nadal

US OPEN Onde: Nova York, nos EUA Piso: sintético e duro Quando: de 27/8 a 9/9 Último campeão (2011): Novak Djokovic

O mito

O sueco Björn Borg é um ícone de Roland Garros,pois foi o primeiro a conquistar seis taças, entre os anos 1970 e 80.Também ganhou cinco vezes em Wimbledon. Deixou o tênis aos 26 anos.

Zero Hora – Qual a sua principal lembrança da primeira conquista de Roland Garros,há 15 anos? Gustavo Kuerten – O momento de reverência ao Borg (detalhe à esquerda). Mesmo conquistando um título de Grand Slam eu jamais esperava ser premiado por um ídolo.Deu para sentir que, mesmo sendo campeão,eu ainda não estava acostumado ao ambiente.

WIMBLEDON Onde: Wimbledon, na Grã-Bretanha Piso: grama Quando: de 25/6 a 8/7 Último campeão (2011): Novak Djokovic

PALPITES DE MARCOS DANIEL Ex-tenista gaúcho, 33 anos

As mulheres

2º) Rafael Nadal (ESP) 10.060 pontos “Favorito ao título. Porque é o jogador com melhor físico, se adapta a essas condições e venceu o Djokovic recentemente.”

Os brasileiros

3º) Roger Federer (SUI) 9.790 pontos “Pode complicar a vida do Djokovic na semifinal. Mas não vejo como ele possa ganhar do Nadal hoje.”

“Bellucci sempre tem chance, tem muito potencial para jogar contra os maiores. Às vezes, ele oscila muito na partida e acaba perdendo, mas se mantiver o equilíbrio, pode ser perigoso e ter um resultado legal. Já o Feijão e o Rogerinho têm menos experiência e podem pegar um grande no início.”

“Entre as mulheres,continua sendo charmoso.A diferença é que as mulheres não têm a mesma soberania no saibro (foram cinco campeãs diferentes nos últimos cinco anos),então o resultado fica aberto.É interessante,porque jogadoras aparecem e acabam acontecendo uma vitórias nem tão esperadas.A russa Sharapova (abaixo) pode despontar.” ELISE AMENDOLA, AP, BD, 08/09/2006

1º) Novak Djokovic (SRB) 11.800 pontos no ranking “Ele é incrível. Dos atletas que estão ali, não vejo quem possa tirar ele até a semifinal (que será contra Federer,se chegar até lá).”

GLYN KIRK, AFP, BD, 25/11/2010

FRANK GUNN - AP, BD, 06/08/2008

GREG WOOD, AFP, BD, 27/01/2011

Os favoritos

ZH – Por que Roland Garros é um torneio tão charmoso? Guga – O charme do torneio está relacionado ao país que sedia o Grand Slam. Roland Garros tem uma estrutura magnífica,lembro da primeira vez que entrei lá, fiquei estupefato pela beleza do ambiente.O torneio tem um requinte diferenciado.A relação do francês com o espaço faz com que o Grand Slam ganhe mais valor.Eles reverenciam o evento e provocam uma emoção contagiante. ZH – O que falta para o Brasil ter novamente um número 1 do mundo,como você foi? Guga – Ter um número 1 é um fato raro.O Brasil precisa ter jogadores entre os 20,os 10 melhores do mundo.Nós precisamos de mais tenistas no circuito para batalhar por resultados.


43

ZERO HORA SÁBADO,12 DE MAIO DE 2012

32

PlacarZH

SANG TAN, BD, AP

HOJE:Argentino – Newell’s Old Boys x Unión,Independiente x All Boys,Belgrano x Atlético Rafaela e San Lorenzo x Olimpo.Espanhol – Real Sociedad x Valencia e Betis x Barcelona.Português – Gil Vicente x Feirense,União Leiria x Nacional da Madeira,Vitória de Setúbal x Benfica,Vitória de Guimarães x Acadêmica,Rio Ave x Porto,Marítimo x Paços Ferreira, Beira-Mar x Olhanense e Sporting x Braga.ONTEM:Argentino – San Martín 1x4 Arsenal Sarandí e Estudiantes x Godoy Cruz*. *Não encerrado até o fechamento da edição

FERNANDO VERGARA, BD, AP

Agenda

A fala do técnico Mano Menezes O PRESIDENTE DA CBF

Hoje naTV

DAMIÃO

RBS TV (51) 3218-5676 9h: Fórmula-1, Treino GP da Espanha (HD) 10h5min: Mundial de Futebol de Areia, Sporting-POR x Corinthians (HD) 12h50min: Globo Esporte

TVCOM (51) 3218-5676 12h30min: RBS Esporte 19h: TVCOM Esportes Especial 20h30min: Gauchão 2012, Divisão de Acesso – Inter-SM x Esportivo

BAND (51) 2101-0010 10h30min: Esporte em Revista 13h: Magazine da Liga dos Campeões 13h30min: HD Euro 2012

TV RECORD 10h: Esporte Fantástico 13h45min: Esporte Record

NET 4004-7777- SKY 4004-2808 SPORTV 10h40min: GP2, GP da Espanha (1ª corrida) 11h45min: Mundialito de Clubes de Futebol de Areia, Flamengo x Barcelona 13h: Mundialito de Clubes de Futebol de Areia, S.Paulo x Seattle Sounders 16h: Pré-Olímpico de Vôlei (semifinal) 18h30min: Paulista, Mogi Mirim x Bragantino (título do Interior) 3h e 4h (domingo): Circuito Mundial de Vôlei de Praia, etapa Pequim – disputa do 3º lugar e final masculina 5h35min (domingo): GP2, GP da Espanha (2ª corrida)

“Acordei assustado, com o telefone tocando. Estou feliz pela convocação, mas ainda muito triste pela Libertadores”

OSCAR

“Estou feliz e triste. Feliz pela convocação e triste pela eliminação na Libertadores”

Convocados, Oscar e Damião ficarão 15 dias fora

O

scar e Leandro Damião,do Inter,foram convocados para a Seleção Brasileira e participarão de quatro amistosos preparatórios para a Olimpíada de Londres,em julho. A lista com 23 jogadores foi divulgada pelo técnico Mano Menezes às 10h de ontem no Hotel Sofitel Copacabana,no Rio de

SPORTV2 10h30min e 14h: Tênis, Masters 1000 de Madri (semifinais)

ESPN 11h25min e 14h40min: Pré-Olímpico Europeu de Vôlei Masculino (semifinais) 16h15min: Golfe PGA Tour 23h30min: NBA, Los Angeles Lakers x Denver Nuggets

Janeiro.A convocação definitiva para os Jogos Olímpicos será anunciada em 6 de julho. No dia 26 de maio,Brasil enfrentará a Dinamarca,em Hamburgo,na Alemanha.Depois a delegação brasileira viaja para os EUA onde enfrentará a seleção local em 30 de maio.No dia 3 de junho,encara o México,e finaliza a série de amistosos

Correção O Bahia venceu o Campeonato Brasileiro de 1988, e não de 1998 como publicado na página 58 de ontem.

contra a Argentina em 9 de junho. Com a convocação, Oscar e Leandro Damião desfalcarão o Inter por 15 dias durante a disputa do Brasileirão. Os jogadores ficarão de fora da 2ª, 3ª e 4ª rodadas da competição, quando Inter enfrenta Flamengo, São Paulo e Fluminense, respectivamente.

GOLEIROS LATERAIS

ZAGUEIROS VOLANTES

MEIAS

ATACANTES

Jefferson (Botafogo) Neto (Fiorentina) Rafael (Santos)

Bruno Uvini (Tottenham) David Luiz (Chelsea) Juan (Inter de Milão) Tiago Silva (Milan)

Ganso (Santos) Giuliano (Dnipro) Lucas (São Paulo) Oscar (Inter)

A. Pato (Milan) Hulk (Porto) Leandro Damião (Inter) Wellington Nem (Fluminense) Neymar (Santos)

Alex Sandro (Porto) Daniel Alves (Barcelona) Danilo (Porto) Marcelo (Real Madrid)

ESPN Brasil (11) 3677-7700 10h40min: Rugby, Premiership – Harlequins x Northampton Saints 13h25min: Rugby, Premiership – Leicester Tigers x Saracens 16h55min: Espanhol, Betis x Barcelona

‘‘

anos tem o uruguaio Diego Forlán, que interessa ao Atlético-MG. A Inter de Milão confirmou que recebeu proposta.

Calendário de amistosos

Casemiro (São Paulo) Rômulo (Vasco) e Sandro (Tottenham)

Brasileirão

26/5

3/6

2ª RODADA

Brasil x Dinamarca (Hamburgo, Alemanha)

Brasil x México (Dallas, EUA)

26/5 – Flamengo x Inter

30/5

9/6

Brasil x Estados Unidos (Washington, EUA)

Brasil x Argentina (New Jersey, EUA)

3ª RODADA 6/6 – Inter x São Paulo

4ª RODADA 10/6 – Fluminense x Inter

Temos uma linha direta com o presidente. O presidente José Maria Marin falou sobre esses assuntos (conhecer antes da divulgação a lista dos convocados) e eu não vou entrar no mérito disso, e também não sou ingênuo. Porque ingênuo no futebol não vai a lugar nenhum. A DEMISSÃO

Meu trabalho na Olimpíada é determinante para as minhas observações pessoais. Nunca me preocupei muito com isso (demissão). Não vou estabelecer dificuldades a mais para um ótimo desempenho nas Olimpíadas. É importante deixar claro que os adversários são os outros. É deles que temos que ganhar os jogos. O FUTURO

Eu não peço garantias. Fui eu que falei para o presidente que resultado é importante. O presidente não me cobrou resultado. Eu considero, para o técnico, a presença de resultado algo muito importante para conseguir a confiança dentro do grupo. RONALDINHO

Ele (Ronaldinho) não foi convocado pelo mesmo motivo que foi nas outras vezes. O técnico da Seleção entendeu nas outras vezes que deveria convocá-lo e agora, não. OS JOVENS

É o momento de observarmos os jogadores mais jovens, porque estamos pensando neles. Se levo o Ronaldinho, eu o levo para jogar. Agora surgiu a oportunidade de observar os mais jovens


ARTE GONZA RODRIGUEZ

ZH

esportes@zerohora.com.br

PORTO ALEGRE, Sテ。ADO, 19 DE MAIO DE 2012


EXPEDIENTE

Pesquisa: Leonel Chaves - leonel.chaves@zerohora.com.br

Diagramação: Aluísio Pinheiro - aluisio.pinheiro@zerohora.com.br

esportes@zerohora.com.br


2

ZERO HORA SÁBADO,19 DE MAIO DE 2012

Os favoritos

Salvo alguma grande surpresa, ao final das 38 rodadas um desses times abaixo será coroado campeão brasileiro. Os outros devem preencher as vagas à Libertadores. O Inter é o único clube que entra na competição 100% focado

Corinthians

Fluminense

Sport Club Corinthians Paulista Fundação: 1º de setembro de 1910 Presidente: Mauro Gobbi Filho Técnico: Adenor Bachi (Tite) Site: www.corinthians.com.br Títulos nacionais: 5 Campeonatos Brasileiros (1990, 1998, 1999, 2005 e 2011) e 3 Copas do Brasil (1995, 2002 e 2009) Destaque: Paulinho (foto) Posição em 2011: 1º

Inter

Fluminense Football Club Fundação: 21 de julho de 1902 Presidente: Peter Siemsen Técnico: Abel Braga Site: www.fluminense.com.br Títulos nacionais: 1 Robertão (1970), 2 Campeonatos Brasileiros (1984 e 2010) e 1 Copa do Brasil (2007) Destaque: Deco (foto) Posição em 2011: 3º DANIEL AUGUSTO JR, AGÊNCIA O GLOBO

Time base: Cássio; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo, Jorge Henrique e Emerson; Liédson.

Todo mundo concorda que o Fluminense tem um dos melhores elencos do Brasil. Do meio para frente, principalmente, é muito forte, com Deco, Thiago Neves, Wellington Nem, Fred e o 12º jogador: Rafael Sobis, por vezes titular.E Abel Braga precisará de um grupo de jogadores de qualidade para repetir a boa campanha do ano passado. O meia Deco e o atacante Fred não suportam a carga de jogos e constantemente estão no Departamento Médico. Time base: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Diguinho, Deco, Thiago Neves e Wellington Nem; Fred.

DHAVID NORMANDO, PHOTOCAMERA

Se no ano passado, com a desclassificação na fase preliminar da Libertadores, o Corinthians, com foco único, disparou no começo do Brasileirão, este ano, mesmo que Tite não afirme, a competição estará em segundo plano. Pelo menos enquanto os corintianos estiverem na Libertadores. E, conhecendo a obsessão do clube pelo único título que falta na galeria do Parque São Jorge, uma eventual eliminação poderia afetar a campanha no Nacional. A má fase e a inconstância física de Liédson exigem que a diretoria procure um novo centroavante. Na temporada, o jogador de 34 anos marcou apenas três gols em 17 partidas, sendo dois no mesmo jogo.

Grêmio

Sport Club Internacional Fundação: 4 de abril de 1909 Presidente: Giovanni Luigi Técnico: Dorival Júnior Site: www.internacional.com.br Títulos nacionais: 3 Campeonatos Brasileiros (1975, 1976 e 1979) e 1 Copa do Brasil (1992) Destaque: Leandro Damião (foto) Posição em 2011: 5º

Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense Fundação: 15 de setembro de 1903 Presidente: Paulo Odone Técnico: Vanderlei Luxemburgo Site: www. gremio.net Títulos nacionais: 2 Campeonatos Brasileiros (1981 e 1996) e 4 Copas do Brasil (1989, 1994, 1997 e 2001) Destaque: Kleber (foto) Posição em 2011: 12º

O Inter larga em vantagem no Brasileirão em relação aos principais concorrentes ao título. Com exceção dos colorados, todos os DIEGO VARA, BD, 04/04/2012 outros candidatos estão disputando duas competições – Libertadores ou Copa do Brasil. E o Inter tem um exemplo recente de que um bom início pode valer o título. Ano passado, o Corinthians caiu na pré-Libertadores e entrou com tudo no Brasileirão, vencendo oito partidas – entre elas Vasco e Fluminense, que disputariam o título – e empatando duas nas primeiras 10 rodadas.

A diretoria gremista alterou a rota do planejamento ao trocar o técnico Caio Júnior por Vanderlei Luxemburgo, em fevereiro. Os resultados melhoraram, mas o desempenho do time em campo nem tanto. A equipe base é muito boa, mas Luxemburgo ainda não conseguiu escalá-la. A lesão de Kleber e a chegada de Zé Roberto durante o Brasileirão podem retardar o entrosamento. Dividirá a atenção com a Copa do Brasil e depois com a Sul-Americana.

Time base: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Sandro Silva, Guiñazu, Dátolo, Oscar e D’Alessandro; Leandro Damião.

Time base: Victor; Edilson, Werley, Gilberto Silva e Julio Cesar; Fernando, Léo Gago, Souza, Zé Roberto; Kleber e Marcelo Moreno. RICARDO DUARTE, BD, 28/01/2012

São Paulo

Time base: Rogério Ceni; Douglas, Rhodolfo, Edson Silva e Bruno Cortez; Fabrício, Casemiro, Cícero, Jadson e Lucas; Luis Fabiano.

Apenas o título da Libertadores pode tirar o Santos da disputa do Campeonato Brasileiro, como no ano passado, quando jogou com a cabeça no Japão, pensando no confronto com o Barcelona, no Mundial. Se não conquistar a América, é, sem dúvida, um dos principais candidatos ao título. É o único time do Brasileirão com dois jogadores diferenciados. No entanto, as ausências de Neymar e Ganso para amistosos da Seleção Brasileira e durante a Olimpíada de Londres podem atrapalhar os planos de Muricy Ramalho de conquistar seu quinto título brasileiro, todos de pontos corridos. Time base: Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Henrique, Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec.

Vasco

Club de Regatas Vasco de Gama Fundação: 21 de agosto de 1898 Presidente: Roberto Dinamite Técnico: Cristóvão Borges Site: www.vasco.com.br Títulos nacionais: 4 Campeonatos Brasileiros (1974, 1989, 1997 e 2000) e 1 Copa do Brasil (2011) Destaque: Dedé (foto) Posição em 2011: 2º Cristóvão Borges já não tem o prestígio de outrora, quando substituiu o técnico Ricardo Gomes em meio ao Brasileiro 2011 e levou o Vasco ao vice-campeonato. Na Libertadores, chegou a ser chamado de burro na vitória contra o Lanús. Apesar de contar com o melhor zagueiro do Brasil, Cristóvão sofre para achar um companheiro para Dedé. O treinador ainda perdeu dois jogadores “curingas” importantes: o meia Bernardo foi para o Santos, e o lateral/ volante Allan reforçou a Udinese. Time base: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo, Nilton e Juninho Pernambucano (Felipe); Diego Souza, Eder Luis e Alecsandro.

ALEXANDRE LOUREIRO, FOTOCOM.NET

O grupo de jogadores do São Paulo e a experiência do clube no campeonato de pontos corridos o credenciam ao título. Rogério Ceni, Rhodolfo, Cícero, Lucas e Luis Fabiano formam uma espinha dorsal qualificada, porém o problema está na cabeça. Desde o último título Brasileiro, em 2008, os são-paulinos fracassam em jogos decisivos, como contra o Santos, pelo Paulista. No quinto mês da temporada, Emerson Leão, que já sofreu ingerência da direção no seu trabalho (e aceitou), não tem os 11 titulares definidos. O técnico altera o time constantemente e, com isso, as apresentações são irregulares.

Santos Futebol Clube Fundação: 14 de abril de 1912 Presidente: Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro Técnico: Muricy Ramalho Site: www.santosfc.com.br Títulos nacionais: 5 Taças Brasil (de 1961 a 1965), 1 Robertão (1968), 2 Campeonatos Brasileiros (2002 e 2004) e 1 Copa do Brasil (2010) Destaque: Neymar (foto) Posição em 2011: 10º

IVAN STORTI, SANTOS FC

WANDER ROBERTO, VIPCOMM

São Paulo Futebol Clube Fundação: 16 de dezembro de 1935 Presidente: Juvenal Juvêncio Técnico: Emerson Leão Site: www.saopaulofc.net Títulos nacionais: 6 Campeonatos Brasileiros (1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008) Destaque: Luis Fabiano (foto) Posição em 2011: 6º

Santos


3

ZERO HORA SÁBADO,19 DE MAIO DE 2012

Zona mediana

Tradição não ganha campeonato. Regularidade é a palavra mágica para uma boa campanha no Brasileirão de pontos corridos. Seja por falta de grupo ou por turbulência nos bastidores, estas equipes devem ficar na faixa intermediária da tabela

Atlético-MG

Clube Atlético Mineiro Fundação: 25 de março de 1908 Presidente: Alexandre Kalil Técnico: Alexi Stival (Cuca) Site: www.atletico.com.br Títulos nacionais: 1 Campeonato Brasileiro (1971) Destaque: Danilinho (foto) Posição: 15º

Time base: Giovanni; Réver, Rafael Marques e Lima; Marcos Rocha, Pierre, Leandro Donizete, Bernard e Richarlyson; Danilinho e André.

O convite do Flamengo ao técnico Joel Santana foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. Com Paulo Roberto Falcão no comando, o Bahia comemorou o título do Estadual depois de 11 anos. Falcão montou um time extremamente ofensivo, que até poucos dias atrás, quando foi superado pelo Santos, ostentava o melhor ataque do Brasil. Na primeira fase do Baiano, foram 57 gols marcados, média de 2,5 por jogo. Para o Brasileirão, no entanto, o grupo de jogadores não é suficiente. Time base: Marcelo Lomba; Coelho, Rafael Donato, Titi e Ávine; Fabinho, Faehl, Morais e Zé Roberto; Lulinha e Souza.

Figueirense Futebol Clube Fundação: 12 de junho de 1921 Presidente: Nestor Lodetti Técnico: Argel Fucks Site: www.figueirense.com.br Títulos nacionais: nenhum Destaque: Júlio César (foto) Posição em 2011: 7º

O Botafogo precisará de uma injeção de ânimo para encarar o Brasileirão passada a eliminação na Copa do Brasil, para o Vitória, e a perda do título carioca, com goleada sofrida na decisão. O comportamento “blasé” do técnico Oswaldo de Oliveira nas entrevistas não pode contagiar o grupo. O grupo tem potencial para fazer boa campanha. Se na defesa e nas laterais Oswaldo não tem muitas opções além dos titulares, do meio para frente são várias as alternativas no banco: Maicosuel, Jobson e Felipe Menezes. Vitor Júnior, meiaatacante destaque no último Brasileiro pelo Atlético-GO, contratado pelo Corinthians, chegou por empréstimo. Time base: Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Fellype Gabriel, Andrezinho e Elkeson; Loco Abreu.

Time base: Wilson; Pablo, Canuto, Sandro e Guilherme Santos; Ygor, Túlio, Fernandes e Roni; Aloísio e Júlio César.

Coritiba Foot Ball Clube Fundação: 12 de outubro de 1909 Presidente: Vilson Ribeiro de Andrade Técnico: Marcelo Oliveira Site: www.coritiba.com.br Títulos nacionais: 1 Campeonato Brasileiro (1985) Destaque: Emerson Posição em 2011: 8º Apesar das perdas de Marcos Aurélio, Bill e Léo Gago, a base do time do Coritiba vice-campeão da Copa do Brasil 2011 foi mantida. Talvez por isso, o time paranaense repete a boa campanha no torneio este ano – enfrenta o Vitória nas quartas de final. Para este Brasileirão, o Coritiba apostou em dois jogadores formados na base, que saíram do clube como craques, mas que não renderam fora de Curitiba. O centroavante Marcel, ex-Grêmio, está no banco após fracas atuações, e Keirrison, ex-Cruzeiro. estreará no Nacional. Depois de um primeiro turno irregular no Estadual, o time de Marcelo Oliveira, há dois anos no Couto Pereira, conquistou nos pênaltis o tricampeonato paranaense. Time base: Vanderlei; Jonas, Demerson, Emerson e Lucas Mendes; Junior Urso, Willian, Tcheco e Rafinha; Éverton Ribeiro e Roberto.

FABIO CASTRO, AGIF

Flamengo

Palmeiras

Clube de Regatas do Flamengo Fundação: 15 de novembro de 1895 Presidente: Patricia Amorim Técnico: Joel Santana Site: www.flamengo.com.br Títulos nacionais: 6 títulos brasileiros (1980, 1982, 1983, 1987, 1992 e 2009) e 2 Copas do Brasil (1990 e 2006) Destaque: Ronaldinho (foto) Posição em 2011: 4º Nenhuma equipe chega mais preparada fisicamente do que o Flamengo no Brasileirão. Depois das eliminações na fase de grupos da Libertadores e no Carioca, o time ficou quase um mês sem partidas (27 dias), mais tempo do que o de prétemporada, em janeiro (18 dias). Nesse período, perdeu o maior roubador de bolas do Brasileirão passado. O volante Williams transferiu-se para o Udinese, da Itália. Por outro lado, Ibson voltará à Gávea. O sucesso do Flamengo neste Brasileirão está diretamente relacionado à força de vontade de Ronaldinho e, claro, à assiduidade no pagamento do seu salário. Time base: Felipe; Léo Moura, Welinton, Marcos González e Junior Cesar; Muralha, Ibson e Kleberson; Deivid, Ronaldinho e Vagner Love.

ALEXANDRE LOUREIRO, VIPCOMM

Mesmo perdendo no fim da temporada passada praticamente todo o time (Bruno, Edson Silva, Juninho, Maicon, Wellington Nem e o técnico Jorginho Campos), que por pouco não se classificou à Libertadores no Brasileirão passado, o Figueirense foi bem no estadual. Com Branco estreando na casamata, o Figueirense conquistou os dois turnos do Catarinense. Mas foi punido pelo regulamento e perdeu o título após ser goleado por 3 a 0 pelo rival Avaí. Mesmo com a boa campanha, a diretoria surpreendeu ao demitir o ex-lateral da Seleção Brasileira. Sai um gaúcho de Bagé, entra um de Santa Rosa. Argel Fucks foi contratado.

Coritiba

Botafogo de Futebol e Regatas Fundação: 12 de agosto de 1904 Presidente: Mauricio Assumpção Souza Junior Técnico: Oswaldo de Oliveira Site: www.botafogo.com.br Títulos nacionais: 1 Taça Brasil (1968) e 1 Campeonato Brasileiro (1995) Destaque: Renato (foto) Posição em 2011: 9º

BRUNO CANTINI, DIVULGAÇÃO

Figueirense

CESAR GRECO, AGÊNCIA GLOBO

Botafogo

Esporte Clube Bahia Fundação: 1º de janeiro de 1931 Presidente: Marcelo Guimarães Filho Técnico: Paulo Roberto Falcão Site: www.esporteclubebahia. com.br Títulos nacionais: 1 Taça Brasil (1959) e 1 Campeonato Brasileiro (1988) Destaque: Souza (foto) Posição em 2011: 14º FELIPE OLIVEIRA, EC BAHIA

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, mudou de política de futebol nesta temporada. Nada de contratações caras, de jogadores pouco identificados com o clube, como em anos anteriores. Danilinho, ex-Tigres-MEX, meia-atacante destaque na campanha atleticana de retorno à primeira divisão em 2006, foi o principal reforço em 2012. O ótimo início de ano, com a invencibilidade no Mineiro, talvez tenha iludido os atleticanos. Sofreram um choque de realidade com a eliminação em casa na Copa do Brasil, para o Goiás, da segunda divisão, nas oitavas de final. Mesmo assim, Kalil manteve o técnico Cuca e conquistou o Estadual pela 41ª vez contra o América.

Bahia

Sociedade Esportiva Palmeiras Fundação: 26 de agosto de 1914 Presidente: Arnaldo Tirone Técnico: Luiz Felipe Scolari Site: www.palmeiras.com.br Títulos nacionais: 2 Taças Brasil (1960 e 1967), 2 Robertões (1967 e 1969), 4 Campeonatos Brasileiros (1972, 1973, 1993 e 1994) e 1 Copa do Brasil (1998) Destaque: Marcos Assunção Posição em 2011: 11º Será difícil o Palmeiras fazer uma boa campanha no Brasileirão enquanto espocar nos bastidores do clube uma crise por semana. Quando o técnico Felipão não se indispõe com um jogador, o faz com um dirigente. Na última rusga com o treinador, o presidente Arnaldo Tirone disse que o Palmeiras não é a “Casa de Moeda”, indicando que reforços de peso não serão contratados. O grupo palmeirense é bom, mas o time ainda depende muito das bolas paradas do veterano Marcos Assunção, que já não é tão eficiente como volante. Criadores no elenco, Daniel Carvalho e Valdivia alternam grandes jogadas com partidas ruins e lesões. Até então, o atacante Mazinho e o lateral Fernandinho, ambos do Oeste-SP, foram as contratações para o Brasileirão. Time base: Bruno; Cicinho, Maurício Ramos, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vítor, Valdivia (Daniel Carvalho) e Luan; Barcos.


4

ZERO HORA SÁBADO,19 DE MAIO DE 2012

Alerta ligado

O título estadual não é garantia de boa campanha no Campeonato Brasileiro. Contudo, ser eliminado antes da final ou até cair de divisão, como no caso da Portuguesa, pode representar ameaça de rebaixamento

Atlético-GO

Atlético Clube Goianiense Fundação: 2 de abril de 1937 Presidente: Valdivino de Oliveira Técnico: Adilson Batista Site: www.atleticocg.com.br Títulos nacionais: nenhum Destaque: Elias (meia) Posição em 2011: 13º O Atlético-GO disputará pela terceira vez consecutiva a Série A com a mesma missão das edições passadas: permanecer na elite. Ano passado, contudo, além de se safar do rebaixamento, o time goiano conquistou vaga na Copa Sul-Americana. Dividir a atenção entre a primeira participação numa competição internacional na história do clube e o Brasileirão pode atrapalhar a equipe. Time base: Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Paulo Henrique e Ernandes; Pituca, Fernando Bob, Bida e Elias; Felipe e Marcão.

Cruzeiro

Cruzeiro Esporte Clube Fundação: 2 de janeiro de 1921 Presidente: Gilvan Pinho Tavares Técnico: Celso Roth Site: www.cruzeiro.com.br Títulos nacionais: 1 Taça Brasil (1966), 1 Campeonato Brasileiro (2003) e 4 Copas do Brasil (1993, 1996, 2000 e 2003) Destaque: Montillo (meia) Posição em 2011: 16º Nenhum dos grandes está tão ameaçado de rebaixamento. Eliminado nas semifinais do Mineiro e na Copa do Brasil, o técnico Vagner Mancini pediu o boné. Para o seu lugar foi contratado Celso Roth, especialista em montar times sólidos, mas pouco ofensivos. Time base: Fábio; Marcos, Alex Silva, Victorino e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Tinga, Roger e Montillo; Wallyson e Wellington Paulista.

Náutico

Ponte Preta

O Náutico foi às compras após a campanha ruim no Pernambucano – parou nas semifinais. Uma sequência de seis jogos sem vitória custou o emprego do técnico Waldemar Lemos, responsável pelo acesso. Alexandre Gallo chegou e foi eliminado pelo Sport. Após o estadual, a diretoria anunciou oito dispensas e 11 reforços. O principal é o atacante Araújo, ex-Fluminense.

Clube Náutico Capibaribe Fundação: 7 de abril de 1901 Presidente: Paulo Cezar Almeida Técnico: Alexandre Gallo Site: www.nautico-pe.com.br Títulos nacionais: nenhum Destaque: Araújo (atacante) Posição em 2011: 2º na Série B

Time base: Gideão; Alessandro, Jean Rolt, Ronaldo Alves e Lúcio; Derley, Glaydson, Martinez e Ramon; Rodrigo Tiuí e Araújo.

Associação Atlética Ponte Preta Fundação: 11 de agosto de 1900 Presidente: Sérgio Carnielli Técnico: Gilson Kleina Site: www.pontepreta.com.br Títulos nacionais: nenhum Destaque: Marcinho (meia) Posição em 2011: 3º da Série B

Portuguesa

Sport

Das equipes que subiram à elite, a Ponte Preta é a com o planejamento mais longo. Apesar da sondagem de vários clubes, Gilson Kleina permaneceu. O time é bom, mas mostrou-se irregular no Paulista, e o grupo é enxuto. Kleina ainda perdeu seu melhor jogador, o meia Renato Cajá. Marcinho, ex-Atlético-PR, recém contratado, herdará a camisa 10.

Associação Portuguesa de Desportos Fundação: 14 de agosto de 1920 Presidente: Manuel da Lupa Técnico: Eugênio Souto (Geninho) Site: www.portuguesa.com.br Títulos nacionais: nenhum Destaque: Henrique (meia) Posição em 2011: 1º da Série B

Sport Club do Recife Fundação: 13 de maio de 1905 Presidente: Gustavo Dubeux Técnico: Vagner Mancini Site: www.sportrecife.com.br Títulos nacionais: 1 Copa do Brasil (2008) Destaque: Marcelinho Paraíba Posição em 2011: 4º da Série B

Campeã da Série B do Brasileirão com um time que foi apelidado de “Barcelusa”, a Portuguesa voltou à realidade no Paulista. Com as saídas de Edno e Marco Antonio, o técnico Jorginho Silva perdeu suas principais peças, não recebeu substitutos e a equipe caiu para a Série A-2 estadual. Jorginho também perdeu o emprego.

Depois de dois anos na Série B, o Sport retorna à primeira divisão. Entra na competição em um momento ruim depois de perder para o Santa Cruz o Pernambucano. Vagner Mancini saiu do Cruzeiro para assumir um grupo com uma legião de exjogadores da dupla Gre-Nal que não deixaram saudades.

Time base: Bruno Fuso; Guilherme, Willian Magrão, Ferron, Uendel; João Paulo, Somália, Cicinho, Renato Cajá e Caio; Roger.

Time base: Weverton; Luis Ricardo, Renato, Rogério e Raí; Guilherme, Léo Silva, Wilson Matias e Henrique; Ananias e Ricardo Jesus.

Time base: Magrão; Tobi, Edcarlos e Bruno Aguiar; Moacir, Marquinhos Paraná, Hamilton, Jackson e Rivaldo; Jheimy e Jael.

Arbitragem

POR LEONARDO GACIBA ex-árbitro e comentarista de arbitragem da Rede Globo e do SporTV.

Zero Hora – A arbitragem brasileira evoluiu em algum aspecto do Brasileirão passado para este? Leonardo Gaciba – É difícil ter uma referência. Um dos grandes problemas da arbitragem é que ela se separa em dezembro e volta a se juntar em maio. Costumo dizer que o árbitros são criados por duas mães, a CBF e suas respectivas federações, durante os estaduais. E acabam começando o Brasileirão com alguns vícios desse período de estaduais. Este ano, com as modificações, vai ser um“Deus nos acuda”.

ZH – Quais serão as principais novidades? Gaciba – A primeira são os árbitros de gol, que ficarão atrás das goleiras. Alguns Estados terão de se adaptar. Tem os comunicadores, que usarão o sistema aberto, como na Europa, entre árbitro e bandeiras – não precisam apertar um botão para falar. E a criação do ouvidor, ligado diretamente ao presidente da CBF. Ele vai ser a orelha para a reclamação dos clubes, que enviarão a fita do jogo no qual foram prejudicados. O ouvidor fará a análise,

dará uma resposta aos clubes, e enviaZH – O Rio Grande do Sul estará Árbitros Fifa rá um relatório para o presidente da bem representado no apito? Evandro Rogério Roman (PR) CBF, a federação de origem e ao presiGaciba – Sim. Há um Fifa (Leandro Heber Roberto Lopes (PR) dente da Comissão de Arbitragem. Vuaden), um aspirante à Fifa (Márcio Chagas) e dois buscando espaço (Jean Francisco Carlos Nascimento (AL) ZH – Os árbitros estão passando Pierre Gonçalves Lima e Fabrício NeLeandro Vuaden (RS) por algum treinamento? ves Correa). Coloco um quinto nessa Marcelo de Lima Henrique (RJ) Gaciba – A Comissão de Arbitra- lista,o Anderson Daronco. Paulo Cesar de Oliveira (SP) gem da CBF baixou uma circular com instruções,que estão chamando de 3C, ZH – Qual o árbitro que, se escaPéricles Bassols (RJ) de coragem, critério e combate à vio- lado, o torcedor não precisa se preRicardo Marques Ribeiro (MG) lência.Estão treinando muito o árbitro ocupar? Sandro Meira Ricci (PE) de gol. Instrutores fizeram um curso Gaciba – Sem dúvida os árbitros de Wilson Luiz Seneme (SP) em Goiás e estão rodando os Estados. maior experiência,como os Fifa.


5

ZERO HORA SÁBADO,19 DE MAIO DE 2012

Prancheta ZH

A convite de Zero Hora, cinco comentaristas responderam a questões que sempre se tornam debates entre os torcedores nas arquibancadas neste início de Brasileirão. Quem saiu do muro, palpitou sobre os favoritos

1 2 3 4 5

DIOGO OLIVIER Colunista de ZH

PAULO CALÇADE Comentarista da ESPN

ALEX ESCOBAR Apresentador da Globo

ANDRÉ RIZEK Apresentador do SporTV

O Estadual é referência para o desempenho do clube no Brasileirão?

Depende do Estadual. O de São Paulo, sim. O Carioca, mais ou menos. Os outros, não. O Gauchão serve para observar o que está errado. Se não funcionou nem no Gauchão, desista.

Como referência, não. Agora, o Estadual pode atrapalhar muito quando as coisas não vão bem e se é obrigado a recomeçar um trabalho. Cai o técnico, tem lista de dispensa...

É uma referência, sim. Embora os times mudem um pouco o plantel para o Brasileiro. De qualquer forma, os treinadores podem tirar algumas conclusões com o Estadual.

Não. A disputa é outra. A rivalidade regional sempre diminui a diferença técnica entre os times. Já vimos várias vezes times que disputaram o título estadual e brigaram para não cair.

Não, muito longe disso.

O quanto as convocações para a Olimpíada e Seleção principal interferem na disputa pelo título?

Grandes clubes não podem reclamar de terem jogadores na Seleção. Uma boa maneira de não ter este problema é contratar os ruins. Os ruins nunca vão para a Seleção.

Totalmente. O Santos, por exemplo, perde Neymar e Ganso e é outro time. Pela quantidade de jogos, o Santos pode ter uma queda de rendimento e estar ali a decisão do Brasileiro.

Qualquer desfalque é chato e complica. Mas isso faz parte. Para o clube e o jogador também é importante estar na Seleção, rende dividendos. Mas claro que prejudica.

Totalmente, já vimos isso no ano passado, durante a Copa América. O Santos ficou sem Neymar e Ganso por um bom período e o Corinthians deu aquela arrancada.

Interferem completamente. O Santos, principalmente, será muito prejudicado.

Acredita que um time grande será rebaixado?

Os pontos corridos sempre degolam um grande, mas este ano aposto na exceção. O Cruzeiro era a bola da vez, mas com Celso Roth já escapou antes de começar.

Não. Duas coisas rebaixam um time: a qualidade ruim do elenco ou uma crise que tomou conta e ninguém segura. Geralmente quando um time grande cai ele está conseguindo unir as duas.

Sempre acredito, desde que Corinthians, Vasco e Atlético-MG caíram. E é bom eles acreditarem também (risos) e se prepararem. Os exemplos estão aí para alertar.

Sempre acredito. O Estadual não é parâmetro positivo, mas é parâmetro negativo. Então Portuguesa, Náutico e Sport correm grande risco. A quarta vaga pode ser de qualquer time.

Acho que desta vez não. Portuguesa, Ponte Preta, Sport e mais alguma equipe do Nordeste (Bahia ou Náutico) devem cair.

Quais times se classificarão para a Libertadores 2013 via Brasileirão?

Com Santos bi da América: Fluminense, Corinthians, Inter e Grêmio, que ainda pode ser campeão da Copa do Brasil e abrir vaga, a meu juízo, para o São Paulo.

Acho que dá Santos, Fluminense, Corinthians e São Paulo ou Inter. Mas desclassificação na Libertadores, convocações e transferências podem interferir e quebrar um time.

Por causa do Neymar e do Ganso, o Santos. Pela força de conjunto que não tem igual, atualmente, o Corinthians. Acho o Vasco um time chatíssimo de ganhar. E o Inter também.

Acho muito difícil apontar os classificados. Vou destacar quem larga melhor: Corinthians, São Paulo, Santos, Vasco, Fluminense, Internacional e Coritiba.

Corinthians, Fluminense, Inter e Vasco. O Santos entrará como campeão, e São Paulo ou Grêmio, pela Copa do Brasil. Se o São Paulo não entrar assim, tomará o lugar do Vasco.

Qual será o campeão brasileiro e por quê?

Santos. Além de segurar Neymar, manteve a comissão técnica. Mesmo que ganhe a Libertadores, não cometerá o erro do ano passado, quando desistiu do Brasileirão.

Este ano a lista de prováveis campeões é menor. Em condições normais, o Santos, que tem um cara diferenciado. Se ele (Neymar) decidir 50% dos jogos, o time vai lá em cima.

Santos e Corinthians disputam. O grande problema, que não é problema, é que estão na Libertadores e isso vai comprometer um pouco o início no campeonato.

Não vou errar, não (risos). Se eu tivesse esse palpite eu dava, mas realmente não tenho. Vai depender de quem ganhar a Libertadores e a Copa do Brasil.

Vocês não acham que já chutei demais? Não sei. Porque não!

JUCA KFOURI Comentarista da ESPN


40

Esporte/FUTEBOL

ZERO HORA DOMINGO,20 DE MAIO DE 2012

O JOGO DO

BRASILEIRÃO 12/9 – Grêmio X NÁUTICO

20/5 – VASCO X Grêmio

O Náutico nunca venceu aqui.

Um 0 a 0 traduziria a ambição dos dois times, focados em outras competições.

9/9 – CORINTHIANS X Grêmio

Derrota indesejável, mas dentro da normalidade.

27/5 – Grêmio X PALMEIRAS

A última vitória em estreia no Olímpico foi em 2007. Será um jogo tenso: a reedição dos duelos dos anos 1990 entre Luxemburgo e Felipão, agora em lados opostos, deve ser prévia das semifinais da Copa do Brasil.

6/6 – ATLÉTICO-GO X Grêmio

O desempenho tricolor no Serra Dourada assusta. Mas, cabe lembrar, o adversário era o Goiás: o Grêmio levou 6 a 0 em 1997, 4 a 1 em 2002, 4 a 0 em 2004, outro 4 a 0 em 2006.

10/6 – Grêmio X CORINTHIANS

Um empate já seria um avanço: em 2010 e em 2011, o Grêmio perdeu.

17/6 – NÁUTICO X Grêmio

Depois da Batalha dos Aflitos (2005), quando venceu com sete em campo, ganhar lá é dever moral.

24/6 – Grêmio X FLAMENGO

Pelo Brasileirão no Olímpico, o Grêmio não perde desde 1994. São sete vitórias e quatro empates.

1/7 – Grêmio X ATLÉTICO-MG

A provável vitória contra o Fla (na provável estreia de Zé Roberto) embala torcida e time para este jogo.

5/9 – Grêmio X ATLÉTICO-GO

LÉDIO CARMONA Comentarista do SporTV

Os dois times gaúchos entram no Brasileirão com planos ambiciosos e factíveis. Eliminado prematuramente da Libertadores, o Inter, caso traga um zagueiro de ponta, briga pelo título. O Grêmio também precisa turbinar o elenco com um zagueiro. Com Luxemburgo motivado, Fernando em grande fase, a chegada de Zé Roberto e a volta de Kleber, deve brigar por Libertadores.

15/7 – CRUZEIRO X Grêmio

A última vitória gremista em Minas foi em 1998, quando o time era dirigido por Celso Roth, que hoje está no combalido Cruzeiro.

18/7 – Grêmio X SPORT

Os pernambucanos nunca venceram no Olímpico. Não vai ser agora que o time é tão fraco.

O duelo é rigorosamente parelho: 15 vitórias alvinegras, 15 vitórias tricolores e 15 empates.

25/7 – Grêmio X FLUMINENSE

É a primeira vez que o Grêmio recebe um favorito estando com a cabeça focada no Brasileirão (caso chegue à final da Copa do Brasil).

28/7 – CORITIBA X Grêmio

Nos últimos anos, foram raras as vitórias gremistas no Couto Pereira.

23/9 – ATLÉTICO-MG X Grêmio

14/10 – SPORT X Grêmio

Em Minas, empate é lucro.

30/9 – Grêmio X SANTOS

Seja qual for a competição (Brasileirão, Libertadores, Copa do Brasil), o Grêmio tem tido vantagem jogando em casa.

Empate na casa de rival é sempre um bom resultado.

Se lá faz tempo que o Grêmio não vence o Cruzeiro, aqui é o inverso: ganhou os últimos quatro jogos.

Típico jogo no Nordeste em que o Grêmio corre risco, como naquele 4 a 2 para o Vitória em 2008.

17/10 – Grêmio X BOTAFOGO

Apesar da derrota em 2011, o histórico no Olímpico é bem positivo: 3 a 0 em 2010, 2 a 0 em 2009, 2 a 1 em 2008, 3 a 0 em 2007 e 4 a 0 em 2006.

21/10 – FLUMINENSE X Grêmio

Em 2010 e em 2011 o Grêmio foi ao Rio com ambição. Lutou, jogou bem, mas voltou com frustração (o 2 a 0 em 2010 matou a chance de brigar por título, e o 5 a 4 de 2011 sepultou de vez as chances de Libertadores).

29/8 – Grêmio X VASCO

É jogo para surfar no placar do GreNal ou curar as feridas do clássico.

26/8 – INTER X Grêmio

24/10 – Grêmio X CORITIBA

Clássico é clássico, e vice-versa.

19/8 – Grêmio X FIGUEIRENSE

Em 2008, o empate em 1 a 1 passou do Grêmio para o São Paulo a liderança. Em 2007, uma derrota de virada, por 2 a 1, afastou a equipe da luta pela Libertadores. Em 2011, um 3 a 1 dos catarinenses transformou em protestos a festa pelo Dia das Crianças.

No Olímpico: 11 vitórias (uma delas a do título de 1996), sete empates, nenhuma derrota.

22/7 – BOTAFOGO X Grêmio

7/10 – Grêmio X CRUZEIRO

O Grêmio já venceu oito vezes no Rio. Mas perdeu sete dos últimos oito jogos. Pode festejar se empatar.

2/9 – PALMEIRAS X Grêmio

15/8 – Grêmio X PORTUGUESA

8/7 – SANTOS X Grêmio

Na história do Brasileirão, o Grêmio só ganhou uma vez na Vila Belmiro – no ano passado. Mas Neymar não estava em campo.

O retrospecto recente não ajuda: o Grêmio caiu nos pênaltis na Copa do Brasil de 2008 e empatou no último Brasileirão (quando já não disputava mais nada, é verdade). Convém não deixar a touca nascer.

16/9 – FLAMENGO X Grêmio

12/8 – SÃO PAULO X Grêmio

Nos últimos 10 jogos fora, o Grêmio perdeu oito e só venceu um.

9/8 – PONTE PRETA X Grêmio

O Grêmio deixou no interior paulista pontos preciosos em 2010 (Prudente 2x0) e 2009 (Barueri 1x0 e Santo André 2x0).

5/8 – Grêmio X BAHIA

Se venceu até com facilidade fora de casa pela Copa do Brasil, no Olímpico não deve ter problemas.

O Coxa só ganhou duas vezes em Porto Alegre, em 1975 e em 1996. LUIZ ZINI PIRES Colunista de Zero Hora

O Grêmio repete um erro: faz o time durante a competição, com jogadores que não se entrosaram no Gauchão. Carente em todos os setores e com improvisações, mira a Libertadores – pouco, para uma torcida faminta por títulos. O Inter tem a concorrência de Santos, Fluminense e Corinthians no topo do Brasileirão. Exibe grupo, jogadores qualificados e que se conhecem, alguns com currículo de Seleção, e um técnico competente.

28/10 – BAHIA X Grêmio

Dá para ganhar de novo em Pituaçu.

4/11 – Grêmio X PONTE PRETA

A Ponte já venceu três vezes no Olímpico – todas nos anos 1980.

11/11 – Grêmio X SÃO PAULO

Desenha-se uma final de Copa do Brasil em 2012, o título perdido em 2008 ainda incomoda os gremistas. Jogo para definir o teto do Grêmio.

18/11 – PORTUGUESA X Grêmio

Para chegar à última rodada disputando título, é obrigatório vencer fora contra os pequenos.

25/11 – FIGUEIRENSE X Grêmio

Superstição: quando jogou fora na penúltima rodada, o Grêmio venceu – América-RN (2007), Ipatinga (2008) e Guarani (2010).

2/12 – Grêmio X INTER

Se Gre-Nal é imponderável mesmo no dia do jogo, que dirá 196 dias antes.


ZERO HORA DOMINGO,20 DE MAIO DE 2012

Ticiano Osório ticiano.osorio@zerohora.com.br

Misturamos tabela e tabuleiro. Inspirada em jogos como Banco Imobiliário e Jogo da Vida, ZH projeta os caminhos – e os descaminhos – de Grêmio e Inter na busca pelo título do Brasileirão que começa neste fim de semana. Para avaliar o grau de dificuldade das 38 rodadas, levou-se em conta o momento de cada time e estatísticas do Campeonato Brasileiro. E comentaristas respondem: até onde a dupla Gre-Nal pode chegar?

16/9 – Inter X SPORT

20/5 – Inter X CORITIBA

A diferença entre os times não deve mudar do primeiro para o segundo turno.

Chega de estrear sem vitória – na Era dos Pontos Corridos, desde 2003, foram apenas duas.

12/9 – BOTAFOGO X Inter

26/5 – FLAMENGO X Inter

Se o Bota é touca do Inter, o Inter é touca do Bota: nos últimos sete jogos no Rio, foram cinco vitórias dos gaúchos e um empate.

O Inter estará sem Leandro Damião e Oscar, cedidos para os amistosos da Seleção. Empate é ótimo.

6/6 – Inter X SÃO PAULO

Os colorados estão 100% sintonizados no Brasileirão. Os são-paulinos, provavelmente, estarão de olho nas semifinais da Copa do Brasil, dias 13 e 20 de junho. Isso pode fazer diferença para reverter uma sequência de insucessos em casa: duas derrotas e um empate de 2009 para cá.

10/6 – FLUMINENSE X Inter

O Inter teve Damião e Oscar pela Libertadores e perdeu. Pelo Brasileirão, não terá Damião e Oscar.

16/6 – Inter X BOTAFOGO

O Bota é touca do Inter: fez 2 a 0 em 2005, 3 a 2 em 2007 e 1 a 0 em 2009.

23/6 – SPORT X Inter

Cite um jogador de destaque do Sport. (Não vale Marcelinho Paraíba: ele acabou de sair, para o Barueri.)

1/7 – BAHIA X Inter

Em 30 jogos, são 17 vitórias e apenas duas derrotas. Jogo para desagradar o ídolo Paulo Roberto Falcão.

9/9 – Inter X FLUMINENSE

CAIO RIBEIRO Comentarista da Rede Globo

Se eu tivesse que fazer uma projeção hoje, levando em conta que um time ainda está disputando a Copa do Brasil e outro vai entrar 100% focado, colocaria o Inter como aspirante ao título e o Grêmio como postulante à Libertadores. O Inter está mais pronto, tem elenco e mais opções, mesmo com Damião e Oscar servindo à seleção olímpica. O Grêmio tem camisa e, com a chegada do Zé Roberto e a volta do Kleber, vai ganhar uma nova cara em termos de qualidade.

O fator local pesa em um clássico tão equilibrado (desde 1962, são 21 vitórias de um lado e 21 do outro).

22/7 – Inter X ATLÉTICO-GO

15/7 – Inter X SANTOS

25/7 – FIGUEIRENSE X Inter

18/7 – ATLÉTICO-MG X Inter

O Inter não perde desde 2002. Nos últimos três jogos em Minas, três vitórias.

Os goianos nunca ganharam do Inter.

Em sete partidas no Orlando Scarpelli desde 2002, o Inter só venceu uma.

28/7 – Inter X VASCO

Para fechar em alta o primeiro terço do campeonato, a vitória aqui é fundamental.

23/9 – Inter X BAHIA

Há quatro jogos o Bahia não marca gol no Beira-Rio. Perdeu os quatro.

Se o Inter ganhou no Beira-Rio, o histórico do confronto diz que o Cruzeiro dará o troco para igualar a série.

7/10 – SANTOS X Inter

Um eventual Mundial de Clubes ainda estará longe para que Neymar e Ganso pensem em se preservar.

A última vitória do Flamengo no Beira-Rio foi em 2002.

Nos últimos cinco jogos no Canindé, três vitórias paulistas e um empate.

15/8 – CORINTHIANS X Inter

Em casa, deu Timão em 2010 e em 2011 e na Copa do Brasil de 2009.

A tendência é que a Ponte já esteja lutando para não cair.

8/8 – Inter X NÁUTICO

As duas derrotas para o Náutico foram no Beira-Rio. Mas ambas no século 20: em 1989 e em 1991.

4/8 – PALMEIRAS X Inter

As prováveis ausências de Damião e Oscar (com a Seleção na Olimpíada) tornam o empate um bom resultado.

PERCA UMA RODADA

A derrota é administrável PERIGO!

Pontos perdidos aqui farão falta lá na frente SORTE OU REVÉS Jogo imprevisível que pode definir o futuro na competição

14/10 – Inter X ATLÉTICO-MG

Filme antigo: nos últimos 20 jogos em casa, o Inter ganhou 12 e empatou sete.

17/10 – ATLÉTICO-GO X Inter

Repetindo: os goianos nunca ganharam do Inter.

21/10 – Inter X FIGUEIRENSE

O Figueira já fez 4 a 2 em duas ocasiões no Beira-Rio. Mas também já levou 4 a 1, 3 a 0, 4 a 0, 6 a 0.

Faz quase 15 anos que o Palmeiras não vence no Beira-Rio.

Pós-clássico, um empate fora de casa é um resultado razoável.

19/8 – PORTUGUESA X Inter

O empate é bom resultado

28/10 – Inter X PALMEIRAS

29/8 – CORITIBA X Inter

Clássico é clássico, e vice-versa.

ANDE 1 CASA

Os empates são bissextos nesse clássico. Depois de um 2x2 em 1991, houve intervalo de nove jogos. Depois do 1x1 de 2002, o intervalo foi de seis partidas. Depois do 1x1 de 2006, se passaram mais nove jogos. Boa hora para novo empate.

2/9 – Inter X FLAMENGO

26/8 – Inter X GRÊMIO

AVANCE 3 CASAS

24/10 – VASCO X Inter

Oscar enfim volta ao Morumbi. Um jogo de desforra entre arquirrivais.

MAURÍCIO SARAIVA Comentarista da RBS TV

Com a amostragem de um mês atrás, projetei 12º lugar para o Grêmio. Se Zé Roberto confirmar aos 38 anos o futebol que já jogou, minha expectativa cresce bastante. O Inter é um dos três principais candidatos ao título, logo após Corinthians e Santos. Faz 33 anos que persegue esta conquista, terá só o Brasileirão com o que se preocupar, tem bom elenco e precisa de reforços pontuais.

41

A vitória é o esperado

30/9 – CRUZEIRO X Inter

5/9 – SÃO PAULO X Inter

12/8 – Inter X PONTE PRETA

7/7 – Inter X CRUZEIRO

A Libertadores já será passado, ou seja, o Santos nem teria por que se preservar. Empate não é ruim, não.

O histórico recente não é bom para o Inter: perdeu em 2011, em 2008 e em 2007 e empatou em 2010.

LEGENDA DO TABULEIRO

Esporte/FUTEBOL

4/11 – NÁUTICO X Inter

A essa altura do campeonato, um empate com um time da ponta debaixo pode ser fatal, como aquele 1 a 1 em Barueri de 2009, também pela 34ª rodada.

11/11 – PONTE PRETA X Inter

Nos últimos quatro jogos em Campinas, três vitórias coloradas.

18/11 – Inter X CORINTHIANS

O Inter não esquece o Brasileirão das partidas repetidas, em 2005, e a Copa do Brasil de 2009, vencida no BeiraRio. Essa recente rivalidade pode incendiar a reta final do campeonato.

25/11 – Inter X PORTUGUESA

Todo cuidado é pouco. A Lusa aprontou no Beira-Rio em 1971, 1984, 1989 e 1995.

2/12 – GRÊMIO X Inter

Se Gre-Nal é imponderável mesmo no dia do jogo, que dirá 196 dias antes.


ZERO HORA QUINTA-FEIRA,31 DE MAIO DE 2012

Esporte/COPA DO BRASIL

DIEGO VARA, BD, 13/05/2010

Raio X das semifinais

57

TICIANO OSÓRIO

Estatisticamente, quem leva a melhor nas semifinais da Copa do Brasil – o mandante no jogo de ida, caso do Grêmio diante do Palmeiras (dias 13 e 21 de junho), ou o visitante? Com que placar uma torcida pode se sentir (razoavelmente) segura da classificação? Qual a probabilidade de acabar em pênaltis? Veja um balanço das semifinais nas 23 edições anteriores do torneio.

1

MAURO VIEIRA, BD, 30/05/2001

O DESEMPENHO DE QUEM JOGA A PRIMEIRA EM CASA Há um predomínio de quem é visitante no jogo de ida: classificou-se em 56,5% das semifinais, contra 43,5% do mandante.

2

VENCER O JOGO DE IDA É FUNDAMENTAL PARA OS MANDANTES

5

Só duas vezes os mandantes do primeiro jogo venceram as duas partidas: em 1997, o Flamengo fez 2 a 0 no Palmeiras, no Rio, e depois 1 a 0 em São Paulo. Em 2001, o Grêmio bateu por 3 a 1 o Coritiba no Olímpico (foto) e, no Couto Pereira, venceu por 1 a 0.

70% das classificações dos mandantes na ida vieram com vitória na primeira partida.

3

1990 – Flamengo 3x0 Náutico 2000 – São Paulo 3x0 Atlético-MG 2002 – Atlético-MG 0x3 Brasiliense

Em sete dos 46 confrontos pelas semifinais, o anfitrião venceu o jogo de ida mas acabou eliminado quando foi visitante. O Grêmio passou por isso em 2010. No Olímpico, ganhou do Santos por 4 a 3, em uma virada espetacular – o primeiro tempo terminou 2 a 0 para os paulistas. Borges (foto acima) marcou três gols. Na Vila Belmiro, os donos da casa fizeram 3 a 1 e depois conquistaram a Copa do Brasil contra o Vitória.

Apenas 8,7% das semifinais precisaram ser resolvidas nas penalidades.

9

O FATOR GOL QUALIFICADO

DECISÕES NOS PÊNALTIS SÃO RARAS

1990

Criciúma 1x0 Goiás Goiás 1x0 Criciúma (3x1 nos pênaltis)

1999

Palmeiras 1x1 Botafogo Botafogo 1x1 Palmeiras (4 a 2 nos pênaltis)

2008

Botafogo 2x1 Corinthians Corinthians 2x1 Botafogo (5 a 4 nos pênaltis) Sport 2x0 Vasco Vasco 2x0 Sport (4 a 5 nos pênaltis)

Um tabu

SANTO ANDRÉ, UM CASO ÚNICO

Só uma vez um time derrotado em casa no primeiro jogo conseguiu se classificar: em 2004, o Santo André perdeu para o 15 de Novembro de Campo Bom, então treinado por Mano Menezes, por 4 a 3 em São Paulo – o jogo chegou a estar 4 a 1 para os gaúchos, com gols de Bebeto Oliveira (dois), Dauri e Patrício. Na volta, no Olímpico (foto abaixo), o 15 saiu na frente, mas acabou derrotado por 3 a 1, com dois gols de Sandro Gaúcho e um de Makanaki. O Santo André foi campeão. PAULO FRANKEN, BD, 10/06/2004

Entre os mandantes do primeiro jogo que se classificaram, cinco começaram com empate em casa. 1994 – Ceará 0x0 Linhares (Ceará 1 a 0 no jogo de volta) 1998 – Palmeiras 1x1 Santos (2 a 2 na volta – o gol qualificado ajudou o Palmeiras) 1999 – Juventude 0x0 Inter (Juventude 4 a 0 no Beira-Rio) 2005 – Fluminense 2x2 Ceará (Flu 4 a 1 em Fortaleza) 2011 – Vasco 1x1 Avaí (Vasco 2 a 0 na Ressacada)

O MAIOR PLACAR NOS JOGOS DE IDA

11

7

O PLACAR PREFERIDO

O EMPATE QUE NÃO ATRAPALHOU

6

8

Detalhe

Dessas 14 vitórias, o 2x0 e o 3x1 repetiram-se cinco vezes cada.

4

100% DE APROVEITAMENTO

VENCER EM CASA NÃO É GARANTIA DE CLASSIFICAÇÃO

Não levar gol em casa no jogo de ida é meio caminho andado: em 69,2% dos casos o mandante conseguiu a vaga na final.

10

2A0É GOLEADA

Seja como visitante, seja como mandante, uma equipe

NUNCA

conseguiu reverter uma derrota por dois ou mais gols de diferença no primeiro jogo (ao todo, 17 partidas terminaram assim). No máximo igualou, como o Vasco da Copa do Brasil de 2008, que levou 2 a 0 do Sport em Recife – mas acabou eliminado no Rio, nos pênaltis.

Sempre que Grêmio e Palmeiras se enfrentaram na Copa do Brasil, o vencedor do confronto acabou como vice-campeão. O time gaúcho eliminou os paulistas nas quartas de final de 1993 (perdeu a final para o Cruzeiro) e nas oitavas de 1995 (foi derrotado pelo Corinthians na decisão). O time paulista passou pelo Grêmio na semifinal de 1996 (Cruzeiro campeão). Gostou desta reportagem? Use um leitor de QR Code para compartilhar no Twitter


| 12 |

ZERO HORA > SEGUNDA | 18 | JUNHO | 2012

multisom.com.br

Figurinhas Por Ticiano Osório

DA RODADA

Cinco rodadas e...

Ter um camisa 10, ou 20, como Deco, do Flu, ou mesmo 8, como Tcheco, que fez um gol e participou dos outros dois na goleada do Coritiba sobre o Atlético-GO – enfim, ter um meia talentoso é, com o perdão do trocadilho, o melhor meio para alcançar os fins de um jogo: o gol. IDE GOMES, AGÊNCIA O GLOBO

TIMES INVICTOS

TIMES SEM VITÓRIA

DECO DENILTON DIAS, VIPCOMM

4 4 4 12 10 8

Os fins justificam os meias Deu três assistências nos 4 a 1 do Fluminense sobre a Portuguesa – nas 50 partidas do Brasileirão, foi a primeira goleada com três gols de diferença. MAURO VIEIRA

GOLS TÊM OS ARTILHEIROS Alecsandro (Vasco) Herrera (Botafogo) Vágner Love (Flamengo)

SOUZA

ANDREZINHO Marcou um golaço e cobrou o escanteio que definiu o 2 a 1 do Botafogo sobre o Inter.

Em linda jogada, passou para Wellington Paulista fazer Cruzeiro 1x0 Figueirense.

CARTÕES VERMELHOS IDÁRIO CAFÉ , VIPCOMM

PÊNALTIS MARCADOS

Só Marcelo Moreno e Léo Gago erraram

JOGOS DECIDIDOS DEPOIS DOS 40 MINUTOS DO 2º TEMPO Três deles nesta rodada: Náutico 1x0 Grêmio (46min), Flamengo 1x0 Santos (42min) e Bahia 2x1 Sport (40min)

JADSON Em passe vertical, achou Luís Fabiano na área: São Paulo 1x0 Atlético-MG, no jogo que celebrou os 20 anos da primeira Libertadores (Jadson também trazia o nome de Raí às costas).

JUNINHO PERNAMBUCANO Em cobrança de falta, empatou o jogo com o Palmeiras e manteve o Vasco na liderança.

MARCOS BEZERRA, FUTURA PRESS /AE

Wellington Paulista marcou duas vezes

ALEXANDRE LOUREIRO, VIPCOMM

Márcio Rosário já foi expulso duas vezes

IBSON Sofreu o pênalti que Bottinelli bateu na vitória de 1 a 0 do Flamengo sobre o Santos.


42

ZERO HORA SEXTA-FEIRA,8 DE JUNHO DE 2012

Esportes/FUTEBOL

EUROCOPA 2012

Dizer que é uma Copa do Mundo sem Brasil e Argentina seria menosprezar o futebol sul-americano e africano, tão significativos nos últimos mundiais. Mas a Eurocopa é, sem dúvida, o torneio entre seleções mais organizado e difundido depois da Copa. Pela terceira vez, dois países dividirão a missão de sediá-la. A partir de hoje, por 24 dias Polônia e Ucrânia centralizarão as atenções do mundo da bola.

GRUPO A

GRUPO B

POLÔNIA

RÚSSIA

Associação Polonesa de Futebol Fundação: 1919 Apelido: As Águias Brancas Melhor colocação na Euro: primeira fase (2008) Técnico: Franciszek Smuda (polonês) Ficou de fora: Roger Guerreiro, brasileiro naturalizado polonês ex-Corinthians e Juventude O CARA Aos 23 anos, Robert Lewandowski vive o melhor momento na carreira. O polonês foi o goleador do Borussia Dortmund na temporada do bicampeonato alemão, com 30 gols, sendo 22 na Bundesliga. Time base: Szczesny; Piszczek, Perquis, Wawrzyniak e Boenisch; Dudka, Murawski, Kuba, Obraniak e Rybus; Lewandowski

HOLANDA

União de Futebol da Rússia Fundação: 1912 Apelido: Os Soviéticos Melhor colocação na Euro: campeão (1960), como União Soviética Técnico: Dick Advocaat (holandês) Ficou de fora: Dzyuba, de 1m94cm, vice-artilheiro do Spartak na temporada

GRÉCIA

Time base: Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Willems; Van Bommel, De Jong, Van der Vaart, Sneijder e Robben; Van Persie

REPÚBLICA CHECA

Federação Helênica de Futebol Fundação: 1926 Apelido: Navio Pirata Melhor colocação na Euro: campeão (2004) Técnico: Fernando Santos (português) Ficou de fora: Charisteas, 32 anos, goleador da Grécia no título da Euro 2004 O CARA A Grécia continua dependente da bola parada e por isso precisa de um centroavante alto: foi assim com Charisteas, 1m91cm, herói do título da Euro em 2004, será assim com Georgios Samaras, 1m93cm, do Celtic. Time base: Tzorvas; Torosidis, Sokratis, Kyriakos Papadopoulos e Holebas; Katsouranis, Maniatis e Karagounis; Ninis, Samaras e Gekas

O CARA Livre das lesões que tanto o atrapalharam em temporadas anteriores, Van Persie, 28 anos, teve sequência e se tornou o goleador do Campeonato Inglês. Marcou 30 gols em 38 jogos pelo Arsenal.

O CARA Em baixa no Arsenal (ING), Arshavin foi emprestado ao clube que o formou, o Zenit. Na Rússia, voltou a apresentar o futebol que o colocou na seleção da Euro 2008. Time base: Malafeev; Anyukov, Ignashevich, Berezutski e Zhirkov; Shirokov, Zyryanov, Arshavin e Dzagoev; Kerzhakov e Pavlyuchenko

ALEMANHA

Real Associação de Futebol Holandês Apelido: Laranja Fundação: 1889 Melhor colocação na Euro: Campeão (1988) Técnico: Bert Van Marwijk (holandês) Ficou de fora: atacante Elia, da Juventus, revelação na última Copa

DINAMARCA

Associação de Futebol da República Checa Fundação: 1901 Apelido: Time da Nação Melhor colocação na Euro: campeão (1976), como Checoslováquia Técnico: Michal Bílek (checo) Ficou de fora: o veterano Stajner (36 anos)

O CARA Todas as jogadas da Alemanha passam pelos pés de Mesut Özil. Nas Eliminatórias para Euro, marcou cinco gols e deu sete assistências para os colegas em nove jogos. Time base: Neuer; Lars Bender, Mertesacker, Badstuber e Lahm; Khedira, Schweinsteiger, Ozil, Podolski e Thomas Muller; Mario Gomez

PORTUGAL

Associação de Futebol Dinamarquês Fundação: 1889 Apelido: Gangue de Olsen Melhor colocação na Euro: campeão (1992) Técnico: Morten Olsen (Dinamarquês) Ficou de fora: goleiro titular, Sorensen se machucou no amistoso contra o Brasil

Federação Portuguesa de Futebol Fundação: 1914 Apelido: A Seleção de Quinas Melhor colocação na Euro: vice-campeão (2004) Técnico: Paulo Bento (português) Ficaram de fora: lateral Bosingwa e o zagueiro Ricardo Carvalho porque brigaram com o técnico

O CARA Rommedahl, Eriksen e KrohnDehli têm a missão de armar as jogadas para o pouco técnico mais goleador Bendtner. Sem espaço no Arsenal (ING), o centroavante foi emprestado ao Sunderland nesta temporada.

O CARA Uma boa Eurocopa pode valer a Cristiano Ronaldo o título de melhor jogador do planeta. Seus números pelo Real Madrid nesta temporada são incríveis: 60 gols e 15 assistências em 55 jogos.

O CARA A importância de Petr Cech para a seleção transcende o fato de ele ser um dos melhores goleiros do mundo. Aos 30 anos e com três Euros no currículo, é um dos líderes do grupo. Time base: Petr Cech; Selassie, Hubník, Sivok e Kadlec; Hubschman, Plasil, Jiracek, Rosicky e Rezek; Baros

Associação de Futebol Alemã Fundação: 1900 Apelido: Seleção Nacional Melhor colocação na Euro: Campeão 1972, 1980 e 1996) Técnico: Joachim Low (alemão) Ficou de fora: Cacau, atacante brasileiro naturalizado alemão que esteve na última Copa

Time base: Andersen; Jacobsen, Bjelland, Agger e Busk Poulsen; Kvist, Zimling, Rommedahl, Eriksen e Krohn-Dehli; Bendtner

CZAREK SOKOLOWSK, AP, BD

Time base: Rui Patrício; João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Coentrão; Raul Meireles, Miguel Veloso, João Moutinho, Nani e Cristiano Ronaldo; Hélder Postiga

ANDREY LUKATSKY, AP, BD

ESTÁDIO NACIONAL DE VARSÓVIA

ESTÁDIO OLÍMPICO DE KIEV

Inauguração: janeiro de 2012 Capacidade: 50 mil Receberá cinco jogos, entre eles a partida de abertura do torneio, hoje

Inauguração: agosto de 1923 Capacidade: 60 mil O maior estádio da Euro 2012 acolherá a decisão, no dia 1º de julho

MICHAEL SOHN, AP, BD

EFREM LUKATSKY, AP, BD

ESTÁDIO MUNICIPAL DE WROCLAW

ARENA DONBASS, EM DONETSK

Inauguração: Setembro de 2011 Capacidade: 40 mil O estádio receberá três partidas, todas na primeira fase, do Grupo A

Inauguração: Agosto de 2009 Capacidade: 50 mil O estádio do Shakhtar receberá um jogo de quartas e uma semifinal

OUTROS ESTÁDIOS ARENA GDANSK Inauguração: julho de 2011 Capacidade: 40 mil

MUNICIPAL DE POZNAN Inauguração: agosto de 1980 Capacidade: 40 mil

ARENA METALIST Inauguração: setembro de 1926 Capacidade: 35 mil

ARENA LVIV Inauguração: outubro de 2011 Capacidade: 30 mil


43

ZERO HORA SEXTA-FEIRA,8 DE JUNHO DE 2012

Último campeão:

ESPANHA (2008)

Maior campeão:

ALEMANHA (1972, 1980 e 1996)

GRUPO C ESPANHA Federação Espanhola de Futebol Fundação: 1909 Apelido: A Fúria Melhor colocação na Euro: campeão (1964 e 2008) Técnico: Vicente Del Bosque (espanhol) Ficaram de fora: Puyol e David Villa, lesionados O CARA Reserva de luxo na Euro de 2008 e na Copa de 2010, David Silva está maduro para ser protagonista nesta edição do torneio europeu. Do seu pé esquerdo saiu a maioria dos gols do Manchester City. Time base: Casillas; Arbeloa, Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Xavi, Fabregas, Iniesta e Silva; Fernando Llorente

ITÁLIA

GRUPO D IRLANDA Associação de Futebol da Irlanda Fundação: 1901 Apelido: Garotos de Verde Melhor colocação na Euro: primeira fase (1988) Técnico: Giovanni Trapattoni (italiano) Ficou de fora: volante McCarthy, do Wigan-ING, pediu licença para cuidar de seu pai, com câncer O CARA Se a Irlanda retornou à Eurocopa após cinco edições de ausência, isso se deve a Robbie Keane, o capitão. O atacante do Los Angeles Galaxy, 31 anos, marcou sete gols em 11 partidas nas Eliminatórias. Time base: Given; O’Shea, Dunne, St Ledger e Ward; Whelan, Andrews, McGeady e Duff; Robbie Keane; Doyle

CROÁCIA

Federação Italiana de Futebol Fundação: 1898 Apelido: Squadra Azurra Melhor colocação na Euro: campeão (1968) Técnico: Cesare Prandelli (italiano) Ficou de fora: Criscito, lateral-esquerdo titular, suspeito de envolvimento com a máfia de apostas O CARA Andrea Pirlo saiu desacreditado do Milan após temporada ruim, cheia de lesões. Aos 32 anos, reencontrou seu futebol em Turim, onde levou a Juventus ao título italiano. O sucesso da Itália depende dos passes dele. Time base: Buffon; Maggio, Bonucci, Barzagli e Chiellini; Pirlo, De Rossi, Marchisio e Montolivo; Cassano e Balotelli

Federação Croata de Futebol Fundação: 1912 Apelido: Enxadrezados Melhor colocação na Euro: quartas de final (1996 e 2008) Técnico: Slaven Bilic (croata) Ficaram de fora: o zagueiro Lovren e o atacante Olic, ambos lesionados O CARA Ninguém sabe exatamente a posição de Modric. Sabe-se de sua eficácia em todas as funções do meio-campo do Tottenham. Polivalência que levou José Mourinho a pedir sua contratação ao Real Madrid. Time base: Pletikosa; Corluka, Schildenfeld, Simunic e Strinic; Srna, Vukojevic, Modric e Kranjkar; Eduardo e Mandzukic

Jogos começam hoje – SporTV e Band transmitem a Euro

UCRÂNIA Federação de Futebol da Ucrânia Fundação: 1991 Melhor colocação na Euro: primeira participação Técnico: Oleg Blokhin (ucraniano) Ficou de fora: zagueiro Chygrynskiy, ex-Barcelona, atualmente no Shakhtar, lesionado O CARA Ao lado de Shevchenko, Tymoshchuk é o líder da seleção. Aos 33 anos, é o único entre os 23 convocados que não atua no país. Ele joga no Bayern, vice-campeão da Liga dos Campeões. Time base: Pyatov; Butko, Kucher, Rakitskiy e Selin; Tymoshchuk, Gusev, Konoplyanka e Yarmolenko; Shevchenko e Milevskiy

FRANÇA Federação Francesa de Futebol Fundação: 1919 Melhor colocação na Euro: campeão (1984 e 2000) Técnico: Laurent Blanc (francês) Ficaram de fora: Gourcuff, por opção, e Abidal, Remy e Sagna por problemas médicos O CARA Ribéry é, sem dúvida, o principal jogador da França. E vive grande fase. Ele foi um dos principais responsáveis pelo vice-campeonato do Bayern na Liga dos Campeões, com três gols e cinco assistências. Time base: Lloris; Réveillere, Rami, Mexes e Evra; Cabaye, M’Vila, Nasri, Malouda e Ribéry; Benzema

SUÉCIA

INGLATERRA

Associação de Futebol Sueca Fundação: 1904 Melhor colocação na Euro: semifinal

Associação de Futebol Fundação: 1863 Melhor colocação na Euro: semifinal

(1992) Técnico: Erik Hamrén (sueco) Ficou de fora: atacante John Guidetti, lesionado, autor de 20 gols pelo Feyenoord na temporada

(1996) Técnico: Roy Hodgson (inglês) Ficaram de fora: Ferdinand, por incompatibilidade com Terry, e os meias Wilshere, Lampard e Barry, por lesão

O CARA A Suécia conta com um dos melhores atacantes do continente. Ibrahimovic chega à Euro credenciado pelos 35 gols que marcou pelo Milan nesta temporada, na qual foi o goleador do Italiano, com 28.

O CARA Se o motivo para Gerrard, 32 anos, não render na seleção da Inglaterra era a presença de Lampard no mesmo setor, como acreditam os ingleses, o corte do jogador do Chelsea foi providencial.

Time base: Isaksson; Lustig, Mellberg, Granqvist e Martin Olsson; Svensson, Kallstrom, Rasmus Elm, Larsson e Ibrahimovic; Elmander

Time base: Joe Hart; Glen Johnson, Terry, Lescott e Ashley Cole; Gerrard, Parker, Oxlade-Chamberlain, Milner e Ashley Young; Rooney


52

ZERO HORA SEXTA-FEIRA,22 DE JUNHO DE 2012

Esportes/Fórmula-1

Pit stop ZH

Um balanço da temporada

DANIEL DIAS

A Fórmula-1 nunca teve um começo de temporada tão equilibrado quanto neste ano, não apenas pelos sete vencedores diferentes nas provas, mas principalmente pela acirrada disputa pela liderança do campeonato. Nesta altura do Mundial, fica praticamente impossível de se apontar um favorito para levar o título.A oitava etapa será realizada no domingo, nas ruas de

Valência, na Espanha, no retorno do circo à fase europeia. Em meio a um campeonato tão emocionante,Zero Hora relembra como estava a temporada do ano passado,dominada inteiramente pelo alemão SebastianVettel,da Red Bull,depois das primeiras sete corridas,e ouve três especialistas de automobilismo sobre o que é esperado para 2012. daniel.dias@zerohora.com.br

LEMYR MARTINS especialista e pioneiro nas coberturas da F-1

Após um ano de domínio de Sebastian Vettel em 2011, como se explica uma temporada tão equilibrada?

Qual dos sete vencedores diferentes deste ano tem mais chances de repetir uma vitória no GP de Valência? Dá para apontar um favorito para o título?

Campeão em 1997, Jacques Villeneuve falou que os corredores de agora são pilotos de videogame. A tecnologia atual da F-1 está passando por cima da capacidade de pilotagem?

O RB7 era um carro superior. O projeto do Adrian Newey do ano passado tinha uma grande inovação tecnológica baseada no aproveitamento dos gases do escapamento como recurso aerodinâmico. A FIA, pressionada principalmente pela Ferrari e McLaren, proibiu o recurso determinando a inversão das posições dos canos da descarga, obrigando a Red Bull a banir o sistema que era o grande diferencial aerodinâmico dos carros de Newey. Daí, a igualdade atual. Em Valência, jogo as fichas no Alonso. Não por ele correr em casa, mas porque o circuito é de média velocidade, ideal para a Ferrari competir com Red Bull e McLaren. Os carros da Red Bull não terão mais os “buracos negros” nos chassis com os quais Mark Webber venceu em Mônaco. A FIA proibiu, inclusive ameaçam contra a vitória do Webber na corte esportiva. Para campeão, aposto em Lewis Hamilton. Pela regularidade. Há anos que se ouve dizer que as máquinas estão superando os homens. Villeneuve tem certa razão, mas não se pode esquecer que alguém tem de comandar os botõezinhos. Ainda é o talento que fica entre o volante e o motor que prevalece na pilotagem.

Compare o equilíbrio Mundial de 1 Sebastian Vettel (Red Bull)

2011 com

7 provas

disputadas

2 Mark Webber (Red Bull) 3 Jenson Button (McLaren) 4 Lewis Hamilton (McLaren) 5 Fernando Alonso (Ferrari)

Mundial de 1 Lewis Hamilton (McLaren)

2012 com

7 provas

disputadas

LITO CAVALCANTI comentarista de F-1 do SporTV

2 Fernando Alonso (Ferrari) 3 Sebastian Vettel (Red Bull) 4 Mark Webber (Red Bull) 5 Nico Rosberg (Mercedes)

161 pontos 106 pontos 101 pontos 95 pontos 69 pontos 88 pontos 86 pontos 85 pontos 79 pontos 67 pontos

JORGE FLECK bicampeão da Truck e administrador do Velopark

Este equilíbrio se deve ao desconhecimento dos pneus. Como há poucos testes, e neles há também de se aprender os segredos do carro, existe uma enorme carência de dados sobre os pneus. Convém lembrar que eles são diferentes dos usados em 2011. Neste ano, o único que mantém o mesmo composto é o supermacio. E como o intuito da Pirelli era fazer toda a gama mais rápida, os três outros tipos (macio, médio e duro) foram suavizados. Por isso, são mais delicados e menos duráveis do que antes.

Acredito em qualquer argumento para este equilíbrio. Até o ano passado, o desequilíbrio sempre foi muito grande em favor das equipes que mais capacidade de investimento tivessem. Isso começou a ficar monótono e desinteressante ao público que começou a se afastar dos autódromos, com queda nos índices de audiência da TV. Há dúvida de como pode uma categoria tão desequilibrada tornarse tão equilibrada de um ano para outro. Talvez não seja só coincidência, talvez tenha outra coisa por trás.

É quase impossível de se apontar um favorito antes dos carros entrarem na pista, e mesmo depois dos treinos do sábado. Mas toda corrida deste ano, pelo menos na fase atual, aponta na direção dos três suspeitos de sempre: Alonso, Hamilton e Vettel. Acho que o campeão também deve ficar nesse trio, mais para o Alonso, em seguida para o Hamilton e o Vettel, já que sua equipe se concentrou demais no desenvolvimento do difusor soprado em 2011.

Parece que o rodízio de vencedores, se não está no fim, está muito próximo, pois todos são exceções em competência. Continuar girando me parece muito “forçar demais a barra”. Quanto a um favorito ao título, acho impossível indicar algum piloto no momento.

Não acho. Vejo isso como nostalgia, a mesma que leva o público de mais idade a dizer que antigamente é que era F-1. Os grids tinham diferenças entre um carro e o seguinte muitas vezes próximas a um segundo. E estou falando da pole position para o segundo. Se a tecnologia passasse por cima da pilotagem, não haveria diferença de tempos entre companheiros de equipe, mas Alonso sempre bate o Massa.

Acho que o Jacques está certo. Os parâmetros são estabelecidos por máquinas, e daí vale o mais hábil, o mais corajoso. Se a telemetria diz que o carro pode reduzir a velocidade em x km/h percorridos, o piloto que vá lá e cumpra sua obrigação, diferentemente de quando o ponto de frenagem era o grande diferencial entre pilotos.


44

ZERO HORA SÁBADO,23 DE JUNHO DE 2012

Esporte/UFC

FOTOS INOVAFOTO, UFC

LYNNE SLADKY, AP

Hoje é noite de UFC 147,em Belo Horizonte. A luta entre Wanderlei Silva e Rich Franklin, o gaúcho Fabricio Werdum e as finais do The Ultimate Fighter são as atrações.Nesta página,a análise dos principais combates pelo colunista de ZH Caju Freitas (acompanhe em www.zerohora.com/ nomundodaslutas). A RBS TV transmite a partir das 23h30min.

Não vale tudo,

vale muito

Wanderlei Silva vs. Rich Franklin Na luta principal da noite, Wanderlei Silva (E) medirá forças com Rich Franklin, pelos médios. É uma revanche: em junho de 2009, o americano venceu por decisão unânime. Franklin, que costuma vencer por nocaute ou finalização, é canhoto, conhece bem boxe e muay thai e tem um jiu-jitsu razoável. Wand lutaria, inicialmente, com Vitor Belfort, que se lesionou. O brasileiro tem uma trocação muito potente, é um fenômeno no muay thai, além de ser faixa-preta de jiu-jitsu e ter um excelente boxe. A luta será toda em pé, e Wand leva vantagem – deverá vencer por nocaute.

Fabricio Werdum vs. Mike Russow

A vibração dos mineiros

O porto-alegrense Fabricio Werdum (E) duelará com o americano Mike Russow, em um embate de pesados, categoria dominada por Junior Cigano. O gaúcho é proveniente do jiu-jitsu, além de contar com uma trocação perigosa, com chutes e joelhadas muito potentes. Já Russow tem 15 vitórias e apenas um revés. O americano é especialista em wrestling, com as quedas como principal arma, e vem de 11 triunfos consecutivos no MMA. A estratégia de Russow deverá consistir em levar a luta para o solo e tentar golpes da guarda ou da meia-guarda. No outro canto, Werdum é o favorito na batalha, pois é superior tanto na luta em pé (como deve manter o combate) quanto no solo. A vantagem é do brasileiro, que deverá vencer por nocaute ou finalização, pois o americano já começará com a preocupação de levar logo para o solo.

Finais do TUF

Mais esportes

Enviado Especial/Rádio Gaúcha SERGIO BOAZ

A

O evento também marca a final do The Ultimate Fighter, da RBS TV.Confira as lutas que valem um contrato com o UFC:

X

X

Cezar Mutante vs. Serginho Moares

Rony Jason vs. Godofredo Pepey

No peso médio, a decisão será entre Cezar Mutante e Serginho Moraes (substituto de Daniel Sarafian, que se lesionou). Mutante, pupilo de Belfort, tem um boxe afiado, com mãos rápidas e chutes poderosos, e conhece bem jiu-jitsu. Já Serginho foi tetracampeão mundial de jiu-jitsu. A vantagem é de Mutante, melhor na luta em pé. Serginho poderá finalizar se o duelo for para o solo.

Na final do peso pena, a luta promete ser a mais equilibrada. Pepey é proveniente do jiu-jitsu e venceu seis das suas oito lutas por finalização. É um bom trocador, mas deverá tentar levar o duelo para o solo. Jason, bom conhecedor de jiu-jitsu, tentará a luta em pé. A luta será dura entre a trocação de Jason e o jiu-jitsu de Pepey. Assim, Jason leva vantagem e deverá vencer por nocaute ou pontos.

o lado de um Mineirão em obras para a Copa de 2014, o Mineirinho recebe, hoje à noite, o UFC 147, com o card repleto de brasileiros.A luta principal será entre Wanderlei Silva, o Cachorro Louco, e o americano Rich Franklin.Wanderlei é um dos lutadores mais carismáticos de todos os tempos, reverenciado no Japão por suas atuações brilhantes no Pride (evento que foi comprado pelo UFC). Sua marca é mexer com o público, vender o show. Os gaúchos terão um representante: o peso-pesado Fabrício Werdum. O público delirou ontem na pesagem oficial.A situação é de estresse para alguns atletas, que ficam semanas perdendo peso para se adaptarem às respectivas categorias. Quem não bate o peso, perde 20% na bolsa e, principalmente, o prestígio com o patrão Dana White. Será um belo espetáculo no Mineirinho, que deve receber 20 mil pessoas. Duas encaradas tiveram de sofrer intervenção: Sérgio Moraes e Cézar Mutante – o primeiro não aceitou o cumprimento do segundo. Rodrigo Damm e Gasparzinho também se alteraram.

Primeira coroa do King James Criticado no passado,LeBron James,um dos melhores jogadores do basquete atual,conquistou na quinta-feira seu primeiro título na NBA,com o Miami Heat.Antes, o ala de 27 anos havia chegado a duas finais (2007 e 2011).Contra o Oklahoma City Thunder (121 a 106),King James deixou de lado a fama de fominha e amarelão e foi eleito melhor jogador (MVP) das finais,com uma média de 28,6 pontos,10,2 rebotes e 7,4 assistências por partida. – Sonhei com este momento durante anos – declarou o astro. Nascido em Akron,em Ohio, Lebron teve uma infância difícil, que superou com seu talento.Aos 16 anos,o fenômeno estampou a capa da revista americana Sports Illustrated e ganhou o apelido de The Chosen One (O Eleito).Desde então,acumulou prêmios individuais e estatísticas impressionantes,mas teve de esperar nove temporadas para conquistar a NBA. – A experiência é o melhor dos professores.Vivi muitas coisas durante a minha carreira e,nesta temporada,consegui ser melhor dentro e fora da quadra – disse.

Brasil em sexto

A seleção feminina de vôlei venceu Cuba por 3 sets a 2,ontem, com parciais de 29/31,25/18,25/19, 24/26 e 15/8,no Grand Prix,na China.Segue na sexta colocação.Os cinco primeiros se classificam para a fase final da competição,além da China,sede da próxima fase, que tem vaga automática e ocupa o segundo lugar.As brasileiras voltam à quadra hoje,contra Porto Rico,às 8h30min,com transmissão do SporTV.


40

Esportes/GRE-NAL

ZERO HORA TERÇA-FEIRA,26 DE JUNHO DE 2012

De um lado LUÍS HENRIQUE BENFICA

Na mira tricolor,o volante Sandro Silva e o atacante Rafael Sobis podem engrossar a lista de jogadores que“viraram a casaca” ao longo da centenária rivalidade entre Inter e Grêmio.A partir da década de 1930,foram mais de 80 atletas que trocaram um lado pelo outro.Por enquanto,nenhum dirigente no Olímpico confirma as tratativas com os dois jogadores. Mas,também,ninguém as desmente com a ênfase de quem põe um ponto final no assunto.

MÁRIO SÉRGIO

MANGA

H

ouve um tempo em que trocar um clube pelo outro era arrumar encrenca certa.O exvolante Batista, que deixou o Inter rumo ao Grêmio, se constituiu no caso mais rumoroso.A revolta dos colorados o levou a não circular muito à luz do dia. – Hoje, é diferente, até porque os jogadores já não criam mais tanto vínculo com os clubes, como acontecia no meu tempo – afirma Batista. Caso as duas negociações atuais se concretizem, o maior trauma deve ser provocado por Sobis, jogador formado no Beira-Rio e elevado à condição de ídolo colorado pelos gols decisivos contra o São Paulo na decisão da Libertadores de 2006. Nas redes sociais, torcedores do Inter já debocham dos gremistas, ao insinuar que o atacante leva gravada no corpo uma tatuagem com o símbolo colorado.Amigos de Sobis negam a existência da figura. Sobis é respeitado no Olímpico como um jogador habituado a títulos e gols importantes.Mesmo com a boa atuação de Kleber e Moreno contra o Flamengo, domingo, existe a convicção de que novos atacantes se fazem necessários. Sandro Silva, a rigor, sequer chegou a esquentar lugar no Beira-Rio. Não fossem alguns desempenhos brilhantes neste ano, quando finalmente foi escalado como volante,passaria despercebido. Uma informação que circula nos bastidores do Olímpico indica que há ao menos sondagem em relação ao volante, admirado por Luxemburgo desde que atuava pelo Mirassol-SP em 2008. – O Málaga não está pedindo 2 milhões de euros por ele como informa o Inter. São 700 mil euros – garante um conselheiro tricolor. Perguntado se o Grêmio poderá bancar esse valor, ele encerra a conversa com um sorriso. A história dos que viram a casaca ainda parece estar longe de terminar. luis.benfica@zerohora.com.br

CHRISTIAN

FÁBIO ROCHEMBACK

BATISTA

DO INTER PARA O GRÊMIO Anos 1940 - Julio Petersen, Tábua, Castrinho, Osvaldo Brandão / Anos 50 - Tesourinha, Ivo Diogo, Mujica / Anos 60 Sérgio Lopes, Ari Ercílio, Gaspar, Sérgio Moacir / Anos 70 Carbone, Manga, Vítor Hugo, Luís Fernando Gaúcho / Anos 80 Batista, Mário Sérgio, Tonho, Kita, Cláudio Freitas, Jandir / Anos 90 - Luís Carlos Winck, Norberto, Mauro Galvão, Adilson, Zé Alcino, Nílson, Maurício, Ademir Maria, Chiquinho, Alexandre Xoxó, Branco, Jairo Lenzi, Adílson / Anos 2000 - Christian, Fábio Pinto, Hidalgo, Labarthe, Saraiva, Gavillán, Yan / Anos 2010 - Sorondo, Fábio Rochemback

TESOURINHA

ENTREVISTA

Batista volante que trocou o Inter pelo Grêmio no final de 1981

“Nunca imaginei jogar pelo Grêmio. Achava que iria para o Exterior” Zero Hora – Como foi a reação dos colorados ao saber de sua ida para o Grêmio? Batista – Tive muita incomodação no início.Eu evitava sair durante o dia para não criar problemas. ZH – Quanto tempo se passou até o desfecho da negociação? Batista – Foram uns oito meses.O Inter alegava que não me encontrava para negociar. Eu me recuperava de cirurgia no Rio. Mas meu procurador estava aqui o tempo todo.

ZH – Sua pedida, na época, era muito alta? Batista – Podia ser, para a época. Hoje, qualquer juvenil ganha isso (risos). Eu queria comprar uma casa nova, ainda morava em apartamento financiado. Pelos meus cálculos, daria mais ou menos uns US$ 250 mil por ano. ZH – Você imaginava que pudesse parar no Grêmio? Batista – Nunca imaginei jogar pelo Grêmio. Achava que iria para

o Exterior. Achava difícil atuar por outro clube brasileiro. ZH – Como soube que iria jogar no Grêmio? Batista – Minha mãe me acordou para dar a notícia. Disse a ela: como assim? Passei o dia no escritório de um dirigente do Grêmio na 7 de setembro (no centro de Porto Alegre). Não me deixaram sair enquanto não acertasse. Enquanto isso, as rádios tentavam localizar a mim e aos dirigentes do Grêmio.


ZERO HORA TERÇA-FEIRA,26 DE JUNHO DE 2012

Esportes/GRE-NAL

para o outro Iúra pediu US$ 15 mil e disse não

CARLOS MIGUEL

CUCA

ELTON

TINGA

RODRIGO

CASEMIRO

Casemiro lateral-esquerdo que trocou o Grêmio pelo Inter em 1988

“Ninguém me procurou para renovar contrato. Fui ignorado” Zero Hora – O presidente Paulo Odone disse que foi surpreendido quando você trocou o Grêmio pelo Inter. O que houve naquele momento? Casemiro – Voltei das férias no início de 1988 e por uma ou duas semanas ninguém me procurou para renovar contrato. Somente o técnico Otacílio Gonçalves quis que eu ficasse. Fui ignorado pela direção, não merecia aquele tratamento depois de 10 anos de clube. Então, surgiu o Inter, por indicação de

Ênio Andrade, que havia me lançado no Grêmio em 1981. ZH – Como os torcedores reagiram na época? Casemiro – A torcida do Grêmio queria que eu ficasse, pressionou a direção. Eu tinha moral com os torcedores. Felizmente, fui muito bem recebido pelos colorados. ZH – Como ocorreu a transferência do Grêmio para o Inter? Casemiro – Meu passe foi parar

na Federação Gaúcha. Como eu já tinha 10 anos de carreira, houve uma grande desvalorização do preço. Algo como uma redução de R$ 20 mil para R$ 4 mil. ZH – Como foi sua passagem pelo Inter? Casemiro – Fiquei dois anos e pouco. Entrei naquele timaço montado pelo Abelão (Abel Braga), que tinha Taffarel, Luiz Carlos Winck, Aloísio. Por pouco, não fomos campeões brasileiros e da Libertadores.

DO GRÊMIO PARA O INTER Anos 1930 - Castilho / Anos 40 - Russinho / Anos 50 Sérgio / Anos 60 - Elton / Anos 70 - Volmir Maçaroca, Jorge Tabajara, Gasperin, Chico Spina / Anos 80 - Jésum, Geraldão, Casemiro, Luís Carlos Martins, Paulo César Magalhães, Bonamigo, Tita, Vilson Tadei, Heleno, Almir, João Antônio / Anos 90 - Lima, Cuca, Carlos Miguel, Arilson, Almir, Caio Júnior, Washington, Mabília / Anos 2000 - Tinga, Bustos, Everton, Rubens Cardoso, Bolívar / Anos 2010 - Rodrigo

A cena ocorreu na sala do então presidente do Inter José Asmuz,em 1980.O dirigente pergunta ao meia Iúra,que o Inter trouxera do Criciúma, quanto ele pretendia receber de salários.Gremista até a raiz,o jogador,então com 27 anos,pede algo em torno de US$ 15 mil,valor muito alto para a época.Naquele tempo,não era comum a presença de procuradores nas negociações.Pedir muito foi a maneira encontrada por Iúra para deixar claro que jogar pelo rival seria uma heresia,depois de chegar com 19 anos ao Olímpico e virar símbolo de garra em campo. – Está maluco? Com esse dinheiro,compro três grandes jogadores – reage Asmuz. – Mas eu é que não quero ficar aqui.Tchau,estou indo embora – rebate Iúra,antes de deixar a sala. Atônito,o ex-supervisor Carlos Duran,falecido no início de 2011,ainda tenta contemporizar.Sugere que Asmuz aceite o pedido salarial,sob o argumento de que o investimento será recuperado no primeiro Gre-Nal.Mas a negociação já estava encerrada de forma incontornável.O gremismo do jogador havia se chocado de frente com o coloradismo do dirigente. Iúra,na verdade,já havia batido boca com diretores do Criciúma ao ser informado da venda para o Inter.Conta, rindo,que quase partiu para a briga com um deles.A rigor, ele já havia se transferido para o clube catarinense disposto a abandonar a carreira,devido a uma lesão crônica.Posição reforçada diante da perspectiva de jogar no Inter. – Eu era muito gremista, chorava quando o time perdia os jogos. Não ia dar certo – acredita o jogador.

David coimbra relembra outras histórias na página 42 >

41


36

ZERO HORA DOMINGO,24 DE JUNHO DE 2012

Esportes/TÊNIS

Em queda no ranking – chegou a ser o número 21 em 2010,hoje é o 78º –,o paulista Thomaz Bellucci,24 anos,deu azar no sorteio das chaves de Wimbledon. Logo na primeira rodada,vai encarar Rafael Nadal (foto),número 2 do mundo (data e horário seriam anunciados neste fim de semana).Será o terceiro jogo entre o brasileiro e o espanhol,ambos canhotos.Os dois anteriores foram em Roland Garros,com vitória de Nadal. Número 1 do mundo,Novak Djokovic estreia contra o espanhol Juan Carlos Ferrero.Já Roger Federer (nº 3) enfrenta o espanhol Albert Ramos.No feminino, Maria Sharapova,líder do ranking,pegará a australiana Anastasia Rodionova. JOEL RYAN, AP

Mais antigo torneio do mundo (foi criado em 1877), o Grand Slam londrino começa nesta segunda-feira

As onipresentes TICIANO OSÓRIO

Em Wimbledon, o tapete estendido para a realeza não é vermelho – é verde. Pela grama do All England Club, aparada todos os dias desde março, desfilarão os maiores nomes do tênis: do número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, à líder do ranking feminino, a russa Maria Sharapova, passando pelo suíço Roger Federer (hexacampeão) e pelo espanhol Rafael Nadal (dois títulos), até as irmãs americanas Venus e Serena Williams – que, juntas, somam 13 conquistas. Eles e elas, e também o brasileiro Thomaz Bellucci, estarão devidamente fardados de branco a partir desta segunda-feira.

ticiano.osorio@zerohora.com.br

O BERÇO DE TUDO

Logo na sua primeira década de vida, o All England Crocquet and Lawn Tennis Club, fundado em 1868, passou por uma tremenda crise financeira – nem havia grana para consertar o cortador de grama. Em 1877, os sócios organizaram um torneio para arrecadar fundos. Foi em Wimbledon que se estabeleceram as regras do tênis, a contagem dos pontos, games e sets, assim como o tamanho da quadra. O ingresso custava um xelim, o equivalente a R$ 0,19. Hoje, o torneio distribui 16,1 milhões de libras em prêmios (R$ 51,2 milhões), pagando 1,15 milhão de libras (R$ 3,6 milhões) ao campeão.

Desde 2000,o sobrenome Williams só não apareceu duas vezes na final de Wimbledon – em 2006 e em 2011.Venus,32 anos, foi campeã em 2000,2001,2005, 2007 e 2008 (batendo a irmã na decisão).Serena,30,ganhou em 2002,2003,2009 (derrotando a mana nas três ocasiões) e 2010. Em 2004,Serena perdeu o título para Sharapova.As Williams são tetra nas duplas: 2000,2002, 2008 e 2009.Na quinta-feira,elas compareceram a uma festa préWimbledon (foto).

Morangos Wimbledon é o mais requintado dos torneios.Um hábito da torcida é o consumo de morangos com chantilly (quase três toneladas da fruta são devoradas durante as duas semanas da competição).A regra de etiqueta – os jogadores devem vestir branco – acrescenta charme, e a pompa vem com as frequentes aparições da família real britânica.

O paradoxo Os jogos são velozes na grama, mas não necessariamente rápidos. Pertence a Wimbledon o recorde da mais longa partida.Na primeira rodada de 2010,o francês Nicolas Mahut e o americano John Isner jogaram durante três dias.Foram 11 horas e cinco minutos.Isner venceu ao fechar em 70 a 68 o quinto set – cujos primeiros 118 games ocuparam sete horas e seis minutos do 23 de junho (ninguém jogou mais tempo em um mesmo dia).

OS JOGOS

A primeira rodada de Wimbledon começa nesta segunda-feira, com transmissão ao vivo pelo canal SporTV 2 a partir das 9h. São 128 tenistas em cada uma das chaves principais (masculino e feminino), que se enfrentam em jogos eliminatórios. A final das mulheres está programada para 7 de julho, e os homens decidem no dia 8. CARL DE SOUZA, BD, AFP

M

as, se pudessem escolher, todos os tenistas prefeririam estrear um pouco mais tarde no Grand Slam britânico, o mais antigo torneio de tênis (data de 1877 sua primeira edição) e um dos raros do calendário jogados na grama (em 2012, são apenas seis, contra 37 no piso duro e 23 no saibro). Lá, inverte-se o sentido do ditado da grama do vizinho ser mais verde. O que se inveja mesmo é uma grama amarelada, queimada. Pode-se dizer mais: se pudessem optar, muitos tenistas evitariam participar de Wimbledon. Com a experiência de quem disputou duas vezes o campeonato londrino (e também foi três vezes a Roland Garros e duas vezes ao Aberto dos EUA), o gaúcho de Novo Hamburgo Ivan Kley, 53 anos, 81º colocado no ranking em dezembro de 1986,explica: – Claro que há o glamour deWimbledon,mas jogar na grama é uma dificuldade. Primeiro, por isso que tu falaste: são poucos torneios, poucas oportuni-

dades para treinar e se adaptar. Na grama, a bola quica baixo. Na verdade, não quica; desliza.O jogo é muito mais rápido. Tem a umidade também, que deixa o piso mais veloz ainda, e escorregadio (só a quadra central tem teto retrátil para minimizar os efeitos de uma tradição britânica, a chuva).Nas primeiras rodadas, até os grandes sofrem. Depois que a grama começa a queimar, a quadra fica mais lenta,a bola quica mais. Uma recente entrevista do ex-tenista americano Pete Sampras, sete vezes campeão entre 1993 e 2000, corrobora a afirmação do gaúcho.Ao jornal britânico The Sun,Sampras disse: – Não gosto de grama. Na primeira vez emWimbledon,odiei a quadra. Qual é a tática para vingar no All England Club? Kley responde: – Quem tem um saque forte vai bem, obviamente,assim como quem devolve bem.Joga-se mais agachado, pois a bola vem mais baixa. Não há tanta troca de bola quanto no saibro ou no piso duro.Sobe-se mais à rede,e é bom usar mais o slice. O slice, para quem não é entendido, é um efeito que se dá na bola para que ela gire ao contrário da direção em que está indo. Isso reduz a velocidade da bola e tende a fazer com que chegue mais baixa do outro lado da rede, além de quicar menos. Em um torneio com alto grau de adversidades,natural que os bambambãs do esporte sejam apontados como os favoritos: Djokovic, que ganhou em 2011, Nadal, que venceu em 2010, Federer,que faturou em 2009; Sharapova, que recém conquistou Roland Garros, Serena Williams, tetra em Wimbledon, e a checa Petra Kvitova, atual campeã. Surpresas são raras. Mas zebras são permitidas – afinal, já trazem no uniforme o branco obrigatório.

SANG TAN, BD, AP

Má sorte de Bellucci

Zero Hora 2012  

Arquivos do Esporte de Zero Hora do ano de 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you