Issuu on Google+

Era uma vez quatro anjinhos que estavam a conversar sobre as perguntas que iam fazer ao Pai Natal.

Anjo 1 – Estou muito curioso para saber como vai correr a nossa entrevista ao Pai Natal.

Anjo 2 – E eu por saber o que ele nos vai contar. Anjo 3 – Eu quero é pôr as minhas mãos nas suas barbas brancas. Com os cinco anjinhos, estavam também à espera do Pai Natal, dois meninos, o Zé e a Ana. De repente ouve-se:

Pai Natal – Oh! Oh! Oh! Anjo 4 – Ah! É o Pai Natal! Já chegou… Anjo 3 – Senta-te aqui Pai Natal, deves estar muito cansado! Pai Natal – É verdade, é verdade, estou mesmo muito cansado. Mas podem começar a fazer as vossas perguntas!

Anjo 1 – Pai Natal, quantos anos tens? 1


Pai Natal – Uhm! Não tenho muitos. Com estas barbas brancas, e o meu fato vermelho, aí uns 150 anos!

Zé – E o teu nome, é só Pai Natal? Pai Natal – É. Mas eu não fui sempre Pai Natal. Já me chamaram S. Nicolau, mas gosto mais de Pai Natal.

Anjo 2 – Onde é que ficaram as tuas renas? Pai Natal – Ficaram a descansar porque se cansaram muito a distribuir os presentes aos meninos de todo o mundo!

Ana – Pois é, eu gostava muito de andar no trenó com as renas e contigo.

Pai Natal – Mas isso não pode ser! Sabes, é que eu tenho que andar a

descer pelas chaminés e deixar os presentes dos meninos que se portaram bem, nos sapatinhos.

Anjo 4 – Está bem Pai Natal. Mas olha que nós estamos à tua espera no dia de Natal!

Pai Natal – Bom, gostei muito de estar convosco, mas agora tenho que ir. Tenho ainda muito que fazer…

Ana e Zé – Mas antes de ires, nós queremos dizer-te um poema. Todos – Nós queremos que o Pai Natal

Nos traga muitas prendinhas Mas se não chegarem para todos Que as traga às crianças mais pobrezinhas.

E o Pai Natal lá foi embora. Os anjinhos e as crianças ficaram maravilhadas por terem estado com o Pai Natal e saberem mais sobre ele e o seu trabalho.

2


Entrevista ao Pai Natal