Page 1

Projeto "Leituras há muitas!" Cidadania, saúde e sexualidade

RELAÇÃO ENTRE PAIS E FILHOS

ENTREVISTA

Trabalho realizado por: Adriana Santos nº1 / 10ºF Disciplina de: Português

Ano Lectivo Ano letivo 2011/2012

2012 / 2013


Introdução A família é, certamente, a base para qualquer pessoa. Por isso, todos devem manter um relacionamento agradável com as suas famílias, para que a convivência familiar possa ser conquistada. Porém, não é em todas as famílias que o relacionamento familiar é agradável, especialmente entre pais e filhos, sendo, em alguns casos, muito complicado e conturbado. O conflito é ainda maior quando se trata do relacionamento entre pais e filhos adolescentes, pois os adolescentes, em grande parte, são muito rebeldes e não concordam com as atitudes dos pais, o que acaba por gerar novos conflitos e discussões que prejudicam ainda mais o relacionamento familiar. Então, decidi fazer algumas perguntas à minha mãe sobre este tema.

2


ENTREVISTA 1. Na tua opinião, a relação entre pais e filhos tem vindo a mudar nos últimos tempos? Sim, na minha opinião, tem vindo a mudar positivamente! Existe uma relação mais aberta. Em termos de diálogo, há uma maior abertura nalguns temas e situações que, na minha geração, eram considerados tabu.

2. O que achas fundamental para uma boa relação entre pais e filhos? Acho que deve haver respeito entre pais e filhos, mas o mais importante é a ligação emocional e afetiva, a partir daí todas as outras resultam, porque o problema, hoje, é a falta de tempo para partilharem as suas ideias e os seus sonhos.

3. Quais as principais razões que levam ao desentendimento entre pais e filhos? As principais razões são a facilidade com que os pais encaram as relações com os filhos, pois, por vezes, dando-lhes muitos bens materiais para colmatar a falta da sua presença e da sua atenção, esquecem-se do mais importante que é os valores. O saber ouvir e o tempo para ouvir.

4. Como devem os pais exercer a sua autoridade para com os filhos? Fazendo-os assumir as responsabilidades dos seus atos e sobretudo atribuindo-lhes objetivos.

3


5. Qual o grau de liberdade relativamente a: saídas com os amigos, romances, sexualidade, etc. que os pais devem dar aos filhos (horas de chegada a casa, escolhas de amigos, etc.)? Eu sou de opinião que tem que haver regras e estas têm de ser cumpridas. Tem de haver também confiança e acreditarmos que os nossos filhos não nos vão trair. Em relação à sexualidade, temos de acompanhar o desenvolvimento dos nossos filhos e percebermos que estão a crescer e têm de fazer o percurso natural da vida, nem que para isso tenham que errar, porque é a errar que eles vão ganhar maturidade.

6. Qual será a melhor conduta que os filhos devem tomar na relação com os pais ? É o respeito, é a afetividade, que eu acho que deve estar sempre presente e, sobretudo, o diálogo, perceber que os pais são as pessoas que mais gostam deles e que, por muito que, às vezes, lhes custe partilhar determinadas coisas, devem fazê-lo (apesar de terem quase sempre os mesmos segredos), devem, no geral, conversar com os pais em relação à sua vida.

7. Que conselho darias aos pais/filhos para melhorarem a sua relação? Que tenham mais tempo para eles, mais tempo de qualidade, em que se saibam ouvir e compreender, que exteriorizem tudo o que sentem. Naquele momento, devem ser cúmplices e amigos.

4


CONCLUSÃO Concluindo, os pais devem rígidos com os seus filhos, ser capazes de conversar com eles e discutir aquilo que consideram importante para o seu desenvolvimento saudável. No entanto, devem, também, estar disponíveis para os ouvir nas suas dúvidas acerca da vida e aconselhá-los, tendo em atenção a evolução que a sociedade apresenta. Só, assim, terão sucesso na educação dos seus filhos.

5

Entrevista  

Trabalho elaborado no âmbito do Projeto "Leituras há muitas!"

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you