Page 1


Editorial TATUAGEM,

PixelArt apresenta

ARTE E COMPORTAMENTO Chegamos enfim na 9a edição! 09 meses de trabalho para dar à vocês um pouco mais de informação e espaço para divulgarem seus trabalhos, seja na tatuagem ou qualquer outro tipo de arte. O site também mudou trazendo mais informações e um blog onde todos podem interagir através de comentários, críticas, manifestações e dicas de matérias que acharem pertinentes. Fiquem à vontade e boa leitura Daniela Carrara

Atenção!

Aos tatuadores que queiram mandar seus trabalhos para participar das próximas edições, o e-mail é: tattoodigital@gmail.com As fotos devem conter os dados do estudio, nome do tatuador e estar em 300 dpi. www.almanaquedigital.com.br www.fotolog.com/almanaquedigital www.twitter.com/tatuagemdigital

Para anunciar entre em contato pelo e-mail tattoodigital@gmail.com

Editora responsável: Daniela Carrara conteúdo Alessandro Carvalho Projeto gráfico, arte e diagramação Daniela Carrara (dandanhiphop@hotmail.com) Colaboradores de texto: Regina Mariaca, Bola, Dorme, Rafael Cassaro, André Tenório, Alessandro Carvalho Colaboradores de Fotografia: Kasha, Paola Vianna, Paulo Fasanella, Caio Santana, Mariana Haag, Bola, Rafael Beck, Maurício Santana e Ruy Fraga. venda de anúncios: almanaquetattoo@gmail.com Capa: Anna Idza Fotos: Washington Possato Producao: Andrea Barroso Assistente: Eduardo João


Inscreva-se no concurso A Garota da Capa e concorra a capa da próxima edição (mês de maio) da Tatuagem Arte e Comportamento. Para participar é fácil! Basta ser tatuada e fotogênica. As concorrentes do concurso, serão avaliadas por um júri de 7 tatuadores e 2 fotógrafos e com as 5 garotas mais votadas faremos uma votação pela internet do dia 10 a 15 de abril na comunidade da revista no orkut. Premiação: 1ª finalista (capa do mês de maio da Tatuagem Arte e Comportamento + um ensaio de 08 páginas produzidas pelo fotógrafo Rafael Beck em São Paulo. A 2ª e 3ª finalistas ganham: Um ensaio de 04 páginas produzidas pelo fotógrafo Rafael Beck em seu estúdio em São Paulo. Regulamento As interessadas em participar do concurso favor entrar em contato pelo e-mail tattoodigital@gmail.com até o dia 09/04 enviando uma foto de rosto e uma foto de corpo inteiro (que apareçam as tatuagens com o assunto: A Garota da Capa. Taxa de inscrição: R$ 15,00 (feita através de dep. bancário)

Concurso Garota da Capa


As Garotas Fernanda Farcic

Amythis

Carla Martins

Cris Pereira

Fernanda Póvoas

Fernanda Terra

Luciana Franco

Márcia Aparecida

Monik Venturini

Rafaella Anghinoni

Sonia Barboza

Vanessa Farnezio

As inscrições estão abertas até dia 09/04.

Participe!

Tatiana Villarim

Mais infos: fotolog.com/almanaquedigital almanaquedigitaldetatuagem.blogspot.com/


Como se tornou um tatuador?

Comecei desenhando para um estúdio de tatuagem. Daí em diante começou meu interesse pelo mundo da tattoo.

De onde tira suas referências?

A maioria dos meus trabalhos é tirado de fotos reais, e interpreto elas dando um toque pessoal, fazendo algo mais original e saindo um pouco dos padrões e estilos determinados.

Qual o estilo que você prefere tatuar?

Experimentei vários estilos, mas sempre me inclino para o realismo, sempre dando um toque pessoal.

O que você acha dos tatuadores brasileiros?

Penso que a tatuagem no Brasil cresceu muito e existem excelentes artistas.

Quais os artistas que mais admira?

Admiro todos aqueles artistas que chegam a criar algo e tem um estilo pessoal. Me encontro nessa busca.

O que diria para quem está começando?


Uma parte fundamental para ser um bom tatuador é a pintura e o desenho, mas isso não garante que tenha uma boa técnica. Existem bons artistas que começam a tatuar mas que não tem a técnica muito boa, e tatuadores com técnica muito boa que não são muito artísticos. Devemos mesclar a técnica e a arte. A única forma é sentir a pele, compreender que tudo está em como injetar a tinta dentro da pele.

Espaço aberto

O mais importante na arte é fazer o que se gosta de verdade, podemos imitar ou copiar para aprender, mas não se deve fazer sempre.

Contato

www.darwinenriquez.com www.myspace.com/ darwinenriquez www.facebook.com/ Darwinenriquez1


O

artista Celso Mathias é o que podemos chamar de “artista multimídia.” Transitando entre lustrações publicitárias, painéis, capas de livros, de Cds e Arte fantástica, aos 43 anos tem uma bagagem profissional que reúne exposições e prêmios no Brasil e exterior e a característica marcante de estar sempre buscando novos horizontes para a sua arte. Artista plástico há mais de 25 anos, começou a sua trajetória colaborando com histórias em quadrinhos para a extinta editora Vechi. Não demorou muito a ingressar no circuito de galerias de arte. Com 18 anos já expunha seus trabalhos ao lado de pintores consagrados. Passou a fazer parte de acervos importantes de colecionadores brasileiros. Com seu temperamento inquieto, abriu os braços de sua arte para outros segmentos ganhando vários prêmios e o reconhecimento de artistas renomados. Único artista brasileiro elogiado pelo mestre americano de arte fantástica Frank Frazetta, o


qual após ter sido presenteado com um retrato, lhe retribuiu com uma foto autografada que se encontra na parede de seu estúdio e um agradecimento no site oficial do mestre americano. O quadro presenteado à Frazetta se encontra no seu acervo particular em seu museu em Nova York.  Em 2009 Celso Mathias abriu uma escola de pintura já com enorme sucesso entre vários públicos como os tatuadores, por exemplo, alguns deles de renome nacional, que querem aprimorar a sua técnica de tatuagem conhecendo a técnica de pintura em acrílica, assim como teoria das cores e luz, entre outras tantas informações que são ministradas no curso. “ Quero ser sempre um artista de muitos braços e estar sempre antenado com a minha contemporaneidade.”

“M

ais do que ensinar a pintar, as aulas do Celso Mathias me ensinaram principalmente a observar e enxergar tons e matizes que antes eu não percebia, melhorando com isso o meu trabalho como tatuador e ilustrador.” Luis Berbert ( Tatuador da Banzay Tattoo e ilustrador)


“O

curso de pintura acrílica do Celso Mathias é realmente um grande investimento para quem pretende se dedicar às artes, pois tem tudo que se pode esperar de um curso. Aprendi na prática as técnicas abordadas. O Celso é extremamente exigente e atencioso, ele acredita no potencial do aluno e se dedica totalmente e se há necessidade ele puxa o aluno para si, por que ele ensina com prazer, é o que ele mais ama fazer, então eu acredito que o Curso é muito mais que didático, por que é aplicado com amor. E com certeza isso se reflete nos exercícios e no desempenho do aluno. Eu me surpreendia a cada aula. E hoje como profissional da área de tatuagens artísticas digo com propriedade que evolui muito na minha área. Sinto-me muito grata com a generosidade do Celso, em dividir seus conhecimentos.” Daniele Perrone (Tatuadora, ilustradora e dona do Supertattoo Studio)


“P

ara quem babou muito como eu, olhando embevecido as fabulosas ilustrações  de Frank Frazetta, não conseguirá ficar impassível diante das magníficas artes fantásticas de Celso Mathias, artista da nova e criativa geração carioca. Com colorido quente, dinamizado com muito humor, suas pinturas e ilustrações transportam-nos para a dimensão onírica, povoada de personagens  masculinos e femininos que interagem com seres insólitos nunca antes imaginados. Celso Mathias é um craque que pode ser alinhado com os melhores da arte fantástica internacional”.  Julio Y. Shimamoto (quadrinista e ilustrador)

CURSO DE PINTURA EM ACRÍLICA CELSO MATHIAS: Informações: curso@celsomathias.com Website: www.celsomathias.com Blog: http://artedecelsomathias.blogspot.com Email: celsomathias@celsomathias.com


F

ernando Lessa nasceu em Piracicaba em 1984, veio para São Paulo aos 20 anos, formado em biologia e apaixonado pela fotografia desde os 14 anos. Autodidata ingressou como assistente em um estúdio de fotografia de moda e publicidade e iniciou sua carreira clicando imagens abstratas pela arquitetura urbana, dando sequência em estúdio com still, retratos e nus. Hoje, transita pelas mais diversas áreas da fotografia. Fernando é um fotógrafo que valoriza olhares diferenciados, inovadores e de linguagem autoral, reinventando as pessoas e as tornando multifacetadas, captando de uma forma peculiar a essência do tempo em cada click. Em seus trabalhos sensuais trabalha os desejos sem ligar para os preceitos morais, captura a idéia de sedução e sensualidade nas suas mais diferentes vertentes. Um trabalho além, quebrando regras e misturando tudo.

www.fernandolessa.com.br 11 - 30345209


O

Trauma SP é um grupo que surgiu em meados de 2009 no ABC paulista e promete movimentar as estruturas. O grupo usa de elementos do Rock, Hip Hop e de movimentos culturais característicos das grandes metrópoles, como o graffiti e a tatuagem. André Marino (vocal), Rafael Cassaro (vocal), Arlindo “Glomer” Carraro (guitarra), Flavio Sarti (baixo) e Jean Eugenio (bateria) trazem um som pesado e de letras criticas e reflexivas sobre a sociedade. Os

primeiros singles “Cidade Cinza” e “Legalização” tocam diretamente em temas polêmicos como o uso discriminado das drogas pelos jovens e da falta de incentivo sobre a cultura de rua, “Cidade Cinza” está em produção para o primeiro vídeo clip. O Trauma SP traz um fôlego novo para o cenário musical de São Paulo e impulsiona com atitude um espaço entre os grandes. www.fotolog.com/trauma_sp www.myspace.com/traumasp www.twitter.com/traumasp


Expo.fotográfica

“Skatógrafo” Por Fernando Arata Martins

“F

otografando aos domingos, feriados, ou em dias que tenho a oportunidade, tento retribuir ao skate tudo o que ele me proporcionou. Longe de ter o título de fotógrafo, tento, como autodidata, chegar ao mínimo de qualidade possível. A superação vem da vontade de evoluir, e mesmo com equipamento amador o resultado vem da prática e da perseverança”.

Da vontade de aprender, a fotografia Do olhar atento, o “moment” Dos erros e dos acertos, a evolução Da perseverança, o resultado Do equipamento amador, a superação Da junção skate e fotografia, o “skatógrafo”

“A

expo tem o objetivo de mostrar um pouco dos resultados obtidos nesses quatro anos pesquisando sobre fotografia, e colocando em prática nas ruas, buscando através da arte da fotografia chamar a atenção para a nossa arte, a do skate”. Contato

Fernando Arata Martins Telefone: (11)8664-4390 e-mail: fernandoarata@sk8.com.br Blog Skatógrafo: www.fernandoarata.blogspot.com/ Flickr: www.flickr.com/photos/arata_skate_frames/ Arte/cartaz: Cássio Ferrer (www.cassioferrer.com)


a P lm

r e

Nome: Palmer De Maria Idade: 33 anos Tempo de profissão: 6 anos

Como começou a tatuar?

Fui professor de bateria por mais ou menos 10 anos, uma profissão que praticamente me escolheu quando eu tinha 16 anos. Nunca fui satisfeito com isso, então resolvi correr atrás para trabalhar com alguma coisa que eu realmente gostasse. Desde muito pivete eu sempre gostei de tatuagem e achei que, se conseguisse alguém pra me dar uns toques e estudasse muito, conseguiria desenvolver um bom trabalho nesse ramo. Foi então que comecei a trabalhar de graça num estúdio em Santo André, com o tatuador Tio Chico, que me ajudou nos meus primeiros passos.

Onde busca as referências para o seu trabalho?

Sempre me baseio em trabalhos de artistas que admiro, e também fiz bastante aulas de desenho em algumas escolas, inclusive com artistas excepcionais como André Rodrigues e Bruno Paiva, o que foi uma grande honra. Ainda sou filhote na profissão e sempre procuro conversar com amigos tatuadores para aprender com suas experiências, mas o que mais


faço é procurar novas influências e trabalhos novos dos tatuadores que admiro na internet e desenhar muito.

Você que já viajou bastante, fale sobre as diferenças entre tatuar no Brasil e no exterior Já tatuei em alguns lugares da Europa, graças ao Marcelo Lobão, que depositou muita fé em mim e me indicou pra ir a primeira vez, e me apóia até hoje a continuar indo todo o ano. A maior diferença é a maneira como os clientes encaram a tatuagem e o tatuador. Lá, quando alguém decide fazer uma tattoo, estuda um pouco melhor os estilos e artistas disponíveis na sua região, e quando o cara te escolhe, ele deixa você falar o que fica melhor, baseado no que ele quer. Tudo é visto com muita seriedade e profissionalismo. Sempre fui muito respeitado como artista quando estou lá fora e hoje já tenho clientes fixos e trampos em andamento a minha espera.

Quais os países que você já visitou e quais os tatuadores que você conheceu?


Estou indo tatuar fora pelo terceiro ano, nessa temporada trabalhei na Convenção de Oslo, na Noruega e Berlim, na Alemanha no ano passado. Esse ano estou indo em julho participar de outra Convenção na Noruega e talvez visite a Convenção de Londres. Conheci o Robert Hernandez, Liocifer, Sid Siamese, Dan Gold, Paul Booth. Muito louco poder trocar ideia e ver trampando de perto alguns dos melhores tatuadores do mundo.

Como são as Convenções fora do Brasil?

A Convenção de Oslo é bem pequena, já a de Berlim é gigante, mas as duas são muito bem organizadas, com comida de graça para os tatuadores, área VIP pra descanso, traslado grátis para os tatuadores e muito apoio pra qualquer coisa que o tatuador precisar. Diferente daqui, lá fora a galera participa de Convenções mais pela festa e troca de contatos, aqui as convenções estão pendendo para quem vende material mais barato ou quem está preocupadoo em ganhar um troféu no concurso. Os visitantes também vão mesmo para serem tatuados, e isso faz o clima ficar muito bom, todo mundo “trampa” e fica feliz, e a noite vai para as after

parties encher a cara e fazer contatos. O legal é que tem muita gente do mundo todo, e é muito doido conhecer e trocar curiosidades sobre como é o “trampo” com tattoo em vários lugares do mundo.

Quem já te tatuou?

Vários tatuadores do ABC, como o George Tattoo, que fez minha primeira tatuagem há 16 anos, quando eu nem sonhava em tatuar, e hoje “trampa” comigo, o que é muito doido. Tenho “trampos” do André Rodrigues, Enninho, Bozoh de BH, Dueller dos USA, estou tendo a oportunidade de fechar meu braço direito com o Mauro Nunes, que é até hoje minha maior influência, e também o Lobõo, dono da loja que trabalho.

Quais os artistas e tatuadores que você mais admira?

Daqui eu “piro” e respeito nomes como Mauricio Teodoro, André Rodrigues, Mauro Nunes, Nori e Maneko. De fora: Roberto Lopez, Grime, Nick Baxter, Shige, Guy Aitchinson, Megatrond, é muita gente.

Como o cenário da tatuagem no Brasil é visto lá fora?


entrevista, muito obrigado a todos meus clientes e amigos por confiarem no meu trabalho, muito obrigado Marcelo Lobão por toda a confiança depositada em mim desde o começo, e muito obrigado a minha família pelo apoio que sempre tive para tudo que quis fazer na minha vida.

Contato

e-mail: plmr76@gmail.com fotolog: www.fotolog.com/ palmerdemaria Lobao Tattoo: 11-4362-3346

Ninguém que eu conheci comentou sobre o cenário da tattoo aqui no Brasil, mas no geral, todos sabem que o Brasil tem muitos tatuadores num nível altíssimo mundialmente, tanto que cada vez mais gente daqui está sendo convidado para tatuar lá fora e muitos tatuadores daqui são bem conhecidos.

Espaço aberto

Muito obrigado Dani e a revista Tatuagem Arte e Comportamento pela oportunidade dessa


s nh o

d

e s e


sempre sentou na turma do fundão Texto extraído do site www.uol.com.br/glauco

N

o começo dos anos 70, o encontro com o jornalista José Hamilton Ribeiro, que dirigia o "Diário da Manhã", em Ribeirão Preto, tirou o paranaense Glauco da fila do vestibular para Engenharia e o jogou direto para as páginas do jornal, já com uma tira: "Rei Magro e Dragolino". Alguns anos mais tarde, em 1976, a premiação no Salão de Humor de Piracicaba abriu as portas do jovem cartunista para a grande imprensa. Em 1977, Glauco começou a publicar suas tiras esporadicamente na Folha de São Paulo. A partir de 1984, quando a Folha dedicou espaço diário à nova geração de cartunistas brasileiros, Glauco passou a publicar ali suas tiras. O cartunista é autor de uma família de tipos como Dona Marta, Zé do Apocalipse, Doy Jorge e Geraldinho. Para a estação UOL Humor, Glauco criou em maio de 2000 os personagens Ficadinha, publicada aos sá-

bados e Netão publicado às terças e quintas. Netão é "uma mistura de Casal Neuras com Geraldão", explica Glauco. "Ele é um cara metropolitano, de uns 30 anos, que vive internado no apartamento e viaja pela tela do computador." Nesses anos, as histórias se transformaram, sintonizadas com mu-


danças de comportamento, modas e manias, mas Glauco continua fiel ao seu traço único e desenha com nanquim no papel. Usa o computador só para colorir as tiras, depois de escanear seus desenhos. "Para meu tipo de desenho, só mesmo com a pena, que dá um traço peculiar", revela. Ex-guitarrista, o pisciano Glauco também já inspirou personagens de outros cartunistas. Angeli baseouse nele para criar o Rhalah Rikota, "na época em que o Glauco era seguidor do guru indiano Rajneesh", diz Angeli. "Eles sempre me gozaram muito por causa do meu lado místico, principalmente depois que entrei para o Santo Daime", conta Glauco. "Daimista" há anos, Glauco dirige um centro de estudos que usa a bebida feita de cipó a ayahuasc para fins religiosos, em cerimônias inspiradas em rituais praticados por índios da Floresta Amazônica. O cartunista Glauco Villas Boas, 53, morreu na madrugada do dia 12 de março de 2010, em Osasco (SP), junto com seu filho, Raoni Villas Boas, de 25 anos.

Exposição coletiva homenageia Glauco Fala, Panga! 30 de março a 30 de maio De terça a domingo, das 18h às 23h30 Entrada gratuita Pizza do Baboo (R. Joaquim Antunes, 824, Pinheiros, São Paulo) Mais informações pelo telefone: (11) 3064-8282 ou 3082-9065


pa

ca

Em pouco tempo de profiss達o ela mostra seu talento!


Idade: 25 anos Tempo de profissão: 5 anos

Como se tornou uma tatuadora? Resolvi me tornar tatuadora por ser uma profissão onde exercitaria a arte todos os dias e que dependesse exclusivamente do meu desempenho.

O que mais admira em seu trabalho?

A paciência que tenho com meus clientes, o esforço que eu faço para ouvir e agradá-los ao máximo.

Estilo preferido para tatuar

Colorido, Preto e Cinza e Realismo

Onde busca as referências para o seu trabalho? Em coisas reais e diferentes

Qual tatuagem não faria de jeito nenhum?

Uma que eu achasse que o cliente não estivesse preparado ou com certeza de que realmente quisesse.

Tatuagem dos sonhos

Fazer em alguém um tema Led Zeppelin bem psicodélico ou um pênis bem grande em realismo (risos), mas nenhum dos meus clientes aceita fazer quando eu proponho (risos).

Quem já te tatuou?

Wellington (Cabelo) meu primo que mora em MG, Tuninho, Dionel, Jorge Santana, Flávia Vicentin e Anderson


pa

ca

O que diria para quem está começando a tatuar?

Que disciplina e estudo são fundamentais. É importante não querer dar um passo maior que sua perna e respeitar sempre o fato de que é pra sempre e não botar seus desejos na frente da vontades dos clientes.


pa

ca

Espaço aberto

Gostaria de parabenizar a nova geração de tatuadores que está ai firme em busca de um sonho. Tem muita gente nova e talentosa por ai! E queria dizer pra galera se valorizar e se unir para acabar com a falta de respeito que sofremos em convenções, com a falta de noção de alguns estúdios que acham que tem funcionários e não artistas trabalhando, a cada um de vocês a lutar pelo ideal de investir em seu nome, porque isso você carrega pra sempre. Exijam respeito, para podermos ter condições mais justas de trabalho.

Contato

www.annaidza.com www.twitter.com/annaidza www.fotolog.com/anapsicodelika anapsicodelika@hotmail.com (21) 78437379


Pr

za

Diguim Tattoo

e

e C o i n t


Dorme

Jabaquara Tattoo - Edinho


Pr Ricardo Passos

Goruz Tattoo Roots

za

Tattoo You - Mario

e

e C o in t


Dorme

Jabaquara Tattoo - Edinho


Pr Ewer Sumati

Non么 Tattoo

Biano Tattoo

Biano Tattoo

za

e

e C o in t


como começou a tatuar?

Comecei a tatuar aos 19 anos Eu trabalhava em um banco no horário noturno e assim tinha o dia inteiro livre. Queria fazer algo de produtivo e como já desenhava desde criança, parti para o lado das artes. Naquela época eu achava que pintar quadros era coisa de fresco (risos), então resolvi me aventurar na tatuagem.

Comprei um pequeno kit, levei para casa e contei uma pequena mentira para os meus amigos. Disse a eles que já tinha feito algumas tattoos, e que tinham ficado legais. Graças a Deus naquela época, câmeras digitais, celular com câmera era coisa dos “Jacksons”, e tiveram que acreditar na mnha palavra. Minha primeira tattoo ficou um lixo, por pouco não apanhei. Minha sorte é que meu


primeiro cliente entendia menos de tattoo do que eu e ele fez a maior propaganda, mas os tatuadores da época aqui na minha cidade também não tinham um trabalho assim tão bom, o que me ajudou bastante.

Onde busca as referências para o seu trabalho?

Na verdade a minha situação hoje é complicada porque eu respiro tatuagem, então tudo me traz inspiração, desde pequenas flores, objetos, pessoas, etc. Mas a minha maior fonte de estudos é a internet, toda imagem que gosto eu salvo numa pastinha que já não está mais cabendo no meu computador (risos).

Quantas tatuagens faz em média por dia?

Eu tatuo 3 horários por dia. Pretendo um dia tatuar menos mas ainda não é possível.

Quais os artistas e tatuadores que você mais admira?

São vários, mas Michelangelo me chama muito a atenção por suas esculturas. Quanto aos tatuadores faltaria espaço para citar

tantos nomes, mas existem os mestres tais como Cigano, Sérgio Pisani, Teté, Mauricio Teodoro, Polska e tem também um miserável que atende pelo nome de Lus Lips que seu trabalho é impressionante. É o que se pode chamar de tatuagem

O que você acha das Convenções de tatuagem? São necessárias e indispensáveis para o desenvolvimento da arte na pele. A grande polêmica fica por conta das competições, há quem goste e há quem não goste. Hoje já existem os dois tipos de eventos, com e sem competição. Eu acho um pouco injusto ser julgado pois as vezes o resultado não é o que esperamos.

Você se negaria a fazer algum tipo de tatuagem?

Não, a partir do momento que a pessoa escolhe uma imagem e um local a responsabilidade é dela. Sou apenas um instrumento para satisfazer seu desejo, o que faço é ter uma breve conversa para saber se a pessoa está bem mentalmente. Dependendo do local eu cobro um pouco mais caro, talvez isso o faça desistir (risos),


temos que nos lembrar que existe uma coisa chamada individualidade, às vezes o que é bom para mim não é bom para você. Quando eu era criança minha avó dizia. Há uns que gostam dos olhos, outros da remela.

Espaço aberto

Treine incansavelmente, talvez assim e só assim você conquiste algo. Não importa o que você deseja, esse é o unico caminho para o sucesso sólido (Salomão)

Contato

Tels (27) 3227 1821 (27) 3219 0166 ticanotattoo@hotmail.com.br http://www.myspace.com/ ticanotattoo


vi p

ri a

le a g

Eninho - Klan Tattoo


ri a vvii pp

e l l a gga

Rafael Cassaro


vi p

ri a

e l ga

Marcelo baldez


ricardo neves


ri a vvii pp

e l l a gga

fame


vi p

ri a

e l ga

Eder - o quinto cavaleiro


adriano araĂşjo


vi p ri a

e l ga

cacau - tattooholic


vi p

ri a

le a g

lucas - tattooholic


cintia - tattooholic


vi p

ri a

le a g

Leandro

- lĂŞh tattoo


uis Flávio Trampo é um velho conhecido da arte urbana do Rio Grande do Sul. Natural de Porto Alegre, vem deixando seu traço há mais da 10 anos, sendo bem marcante. Trampo é um artista urbano com raiz nas ruas, mas tem vários trabalhos reconhecidos em grandes Exposições nacionais e internacionais . Experiência que vem acompanhando o artista nos últimos anos. Em 2008 , a convite da NOZ.ART,

fez parte da MOSTRA TRANSFER DE ARTE URBANA onde compartilhou o mesmo espaço com grandes nomes da street art nacional e internacional. Nomes como Mateus Grimm, Nunca, Tinho, Billy Argel, Barry McGee, Terry Richardson, Henry Chalfant, Larry Clark entre outros. No mesmo ano foi para São Paulo e participou da exposição “I/ legitimo dentro e fora do circuito” . Ainda em 2008 fez parte da EXPO COLETIVA na galeria choque cultural intitulada “TRI MASSA”.


l ra

u m

Aila - RJ

Branaca - SP

Chambs, Gam達o, Labamba, Image, Ma3us - SP

Aila - RJ

Flah - PR


Casp, Alopem

Dninja, Does, Sipros - SP

Does e Gafi - SP


l ra

u m

Cost - SP

Flah - Barueri

Eco - RJ

Fanny - Canadรก


Flah - Itapevi

Eco - RJ

Flah - Osasco


l ra

u m

Lelin - Ribeir達o Preto SP

RV - SP

RV - SP

Pink, Buiu, Lelin, Kodin, - Ribeir達o Preto SP


Nick, Anjo, Gafi

Zulu, Tiquinho, Hugo

Mega e Cuspe - SP

Rebeca - SP

Mega e Cuspe - SP


l ra

u m

Dumen - SP

Dumen

Duim - RJ


Fanny - Canadรก

Fanny -RJ

Nayade - Espanha


l ra

u m

Emol - Diadema SP

Pele - SP

Harley, Gam達o, Image, Lerdos, Chambs - SP

Nilo, Magros, Image, Crica - SP

Joks e Lopes - SP


Lopes - SP

Rodo Graf - Itapevi SP


No graffiti é conhecido como GARU, que significa RUGA ao contrário, abreviação de VERRUGA. Garu faz parte de algumas crews de graffiti do Distrito Federal, como SDNB / 50! / CDR / UP!/ NAP. Além de fazer graffiti, Verruga também é tatuador. Nas próximas páginas vocês poderão conferir alguns de seus trabalhos. Especialidades: BOMB’S e PERSONAGENS.

“A

gradeço a força dos amigos que sempre estão comigo nos rolês: COW, MANG , DIE, EK, VEGx, GUGA, SONEKA, GUNS, TITO, ACAB, AZAR, MNR, MAGICO, ODRUS, BADAGA BOCA, NERD e etc.


ut os

d o pr

Por Alessandro Carvalho

Para quem cria e tem o dom de fazer algo diferente, criar algo é como conceber um filho, pois a criação do que quer que seja requer tentativa e erro num esforço para chegar num objetivo – sua criação. E o resultado final é a Glória de conseguir alcançar esse objetivo. Para as pessoas que não tem esse dom, é algo sem valor, pois os mesmos se acham no direito de utilizar-se de criações alheias, pois são inglórios na dádiva da criação. Não satisfeitos em desvalorizar o trabalho de outrém se acham no direito de utilizar das idéias que não lhes pertencem, e o pior, conduzir as informações de uma maneira que o verdadeiro criador seja oculto e todos acreditem que a criação foi realizada por eles, os inglórios. Hoje apresento um trabalho em que desenvolvi através de tentativa e erro (um cinto com chaveiro brinde com uma segunda função de expor o produto). Talvez em algum lugar do mundo alguém tenha feito algo semelhante, que para mim é muito tranquilo, pois sei que é uma mera coincidência. Não posso dizer o mesmo se aparecer um produto semelhante perto de nós. Os *Glórios não precisam fazer ninguém acreditar em nada, pois eles tem a consciência tranqüila de que realmente criaram algo. Os Inglórios, por sua vez, pensam que podem fazer com que todos acreditem que eles realmente desenvolveram algo. E todos que observam o que foi criado sabem realmente quem é capaz e quem não é de realizar seja lá o que for. Dedicado a todos os Inglórios que utilizam de idéias alheias. * A palavra Glórios não existe na língua portuguesa, no texto em questão ele atua dentro da idéia inserida e é utilizada devida sua liberdade poética.


^

Plasma Footwear A Plasma Footwear trabalha no segmento streetwear mais especificamente na produção e venda de calçados, sendo um produto nacional desenvolvido e produzido no interior de São Paulo. Posible Uma nova marca no segmento do skate produzida por skatistas para skatistas. Seu comprometimento para com o mercado do skate está desde a preocupação em qualidade de todos seus produtos quanto ao trabalho de marketing que envolve a marca.

Worx A Worx trabalha na fabricação de spray para grafite. Uma empresa nacional que está desenvolvendo sua própria fórmula, fato é que foram necessárias oito fórmulas até que se chegasse à qualidade ideal. Dentre as novidades desse spray está o aroma em seus produtos.


li o fó

t r po

Como você começou a fotografar? Estudando, perguntando, trabalhando para outros fotógrafos como assistente e cometendo o erro que muitos iniciantes fazem: me achando mais do que era. O que você mais gosta no seu trabalho? Poder criar, poder me comunicar. Tem uma frase que diz “Find a job you like, and you’ll never have to work again.” Nem considero mais trabalho. Gosto de tudo... de ir atrás das idéias, produções, dividir

uma experiência tanto com modelos quanto com o público. E claro, gosto dos pagamentos. Como você se tornou fotógrafa do site Suicide Girls? Em 2005 tentei posar para o site, mas minha fotografia era um lixo, mesmo meu ego achando o contrário, claro que foi negado e negado. Logo depois vi que poderia fotografar as brasileiras, e comecei a chamar meninas que pareciam ser interessantes, ou as que estavam interessadas, e a clicar, clicar, clicar...


Como é o processo de seleção das meninas? Para fotografar um ensaio para o SG, a minha seleção é bem simples: tem dinheiro para me pagar e não é extremamente horrível? Eu fotografo. É um trabalho, pagou, levou. Se o site vai aceitar ou não, depende da fotografia (essa parte eu garanto) e da menina. Antes o SG aceitava qualquer coisa, chegou a publicar 4 ensaios diferentes por dia. Hoje em dia só entra 1 por dia. A competição é grande, e isso é ótimo: a qualidade de fotografia (e das meninas) aumentou imensamente. Quais as características principais das suas fotos? Nao sei, olhem e formem sua própria opinião. Eu sei que mudo de tempo em tempo e é bem fácil acompanhar meus experimentos. Ultimamente acredito só em analógica como fotografia real.

Como é morar na Alemanha? Melhor que como era morar em SP. Mais seguro, muito mais opções culturais, muito mais respeito entre as pessoas, menos diferenças sociais. Nao volto nunca mais! Quais as vantagens e desvantagens de trabalhar em outro país? Até agora nao encontrei desvantagem alguma. Não trabalho só na Alemanha, mas em toda

Europa. O que o mercado me oferece lá nunca cheguei a ver por aqui. Existe uma indústria para a área artística que aqui é considerada piada. Aqui qualquer babaca com uma câmera na mao é fotógrafo. Quais as dicas que você daria pAra quem está começando a fotografar? Estude, abaixe a bola até não ser muito bem pago para fazer o que faz, procure crescer sem prejudicar os demais, fale o que pense, mostre para o que veio. Mas fique atento que, sem ser verdadeiro, não se chega a lugar algum. Contato www.lavezzaro.com www.flickr.com/photos/ andrealavezzaro/ www.lavezzaro.wordpress.com


f贸

t r po

li o


f贸

t r po

li o


f贸

t r po

li o


c

Dorme

r o i l d o o


Grillo Tattoo

Indians Tattoo

Tattoo You - Mario


Grillo Tattoo

Star Dorme Night - Thiago

Jonas

Dirceu


n t e i a l r o

Fernando Tattoo


Marcus Tattoo

Indians Tattoo


Gaia Tattoo

Fernando Tattoo

Non么 Tattoo


n t e i al r o

Almeida Tattoo

Fantasy Tattoo - Sergio

Madre Tattoo


Fantasy Tattoo - Sergio

Fernando Tattoo

Cavalinho Tattoo


n t e i al r o

Dorme


Tatuagem Arte e Comportamento  

Nona edição da Tatuagem Digital com: Capa com Anna Idza, Entrevista com os tatuadores Ticano, Palmer e Darwin Ernandez, Portfólio de fotos c...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you