Issuu on Google+


Matheus Grimm Matheus Grimm


Editorial TATUAGEM,

PixelArt apresenta

ARTE E COMPORTAMENTO Mais uma edição da Tatuagem, Arte e Comportamento no ar! Muitas dificuldades, conflitos, mas também muitas alegrias. Nessa edição, confiram uma matéria exclusiva com o tatuador argentino Robbie Ice, com as tatuadoras Lucile e Danielle Perrone, portfolio com os fotógrafos Daniela Mele e Rodrigo Kbeça, entrevista com o artista Billy Argel além da nossa já famosa galeria vip com diversos e talentosos tatuadores. Aproveitem e boa leitura

Daniela Carrara

Atenção! Novo e-mail

Aos tatuadores que queiram mandar seus trabalhos para participar das próximas edições, o e-mail é: contato@almanaquedigital.com.br As fotos devem conter os dados do estudio, nome do tatuador e estar em 300 dpi. www.almanaquedigital.com.br www.fotolog.com/almanaquedigital www.twitter.com/tatuagemdigital

Para anunciar

entre em contato pelo no e-mail contato@almanaquedigital.com.br

Editora responsável: Daniela Carrara conteúdo Alessandro Carvalho Projeto gráfico, arte e diagramação Daniela Carrara (dandanhiphop@hotmail.com) Colaboradores de texto: Regina Mariaca, Bola, Dorme, Rafael Cassaro, André Tenório, Alessandro Carvalho Colaboradores de Fotografia: Kasha, Paola Vianna, Paulo Fasanella, Caio Santana, Mariana Haag, Bola, Rafael Beck, Maurício Santana e Ruy Fraga. venda de anúncios: almanaquetattoo@gmail.com Capa: Eve Foto: Paulo Fasanella


Robbie Ice


“G

ostava muito das tatuagens de cadeia desde pequeno, depois um primo de um amigo saiu da prisão e me explicou como que eles faziam. Comecei a fazer tatuagem com água e tinta da China, e em 95 com um pouco de dinheiro consegui comprar uma máquina profissional e foi um custo aprender a tatuar, pois nessa época era tudo muito difícil, então me dediquei em aprender e graças as artes marciais tive a sorte de ser escolhido para representar a Argentina através do Wushu - Kung fu, e comecei a viajar para vários países como competidor representando a Argentina, e a cada país onde ia, buscava um estúdio de tatuagem para ver outros tatuadores trabalhando. No ano de 2.001 me convidaram a trabalhar na Espanha em um estúdio de tatuagem onde pude aprender com vários artistas”.


Lucile por Lucile

M

eu nome é Lucile da

Silva Kosby, tenho 30

anos, sou natural de Florianópolis e tatuo profissionalmente há 04 anos. Eu amo desenhar e, desde que eu me lembre, é a única coisa que eu faço desde que me conheço por gente. Comecei a tatuar com 24 anos, em mim mesma, e em uns amigos e parentes corajosos porque, por mim, eu já teria começado tão cedo quanto eu conheci a tatuagem, porque foi amor à primeira vista. Comecei


duas faculdades por insistência

estilos: Shige, Horimouja, Horiyoshi,

do meu pai, que até pouco tempo

Horiyoshi III, Genko, Sabado, Filip

atrás achava que eu deveria ter

Leu, Guy Aitchison, Sailor Jerry,

um emprego mais estável. Eu

Don Ed Hardy, Herbert Hoffman. No

tinha alguns amigos tatuadores

Brasil, então, difícil dizer, porque

que tiveram a paciência de me

há muitos e muito bons, vou citar

explicar todos os procedimentos.

alguns menos “famosos”, Chacal

Há cerca de, 04 anos atrás comecei

(Piracicaba), Alemão (gaúcho),

a trabalhar pela primeira vez em

Maneko (BSB), Nori. Enquanto

um estúdio e daí por diante, só me

estive morando em Rio Claro, tive

dediquei à tatuagem. Hoje tenho

a oportunidade de conhecer o

estúdio próprio em Florianópolis,

Mr. Rudy. Meu estilo favorito é o

o Skindeep Tattoo. Estudei muita

tradicional.

história da arte na faculdade, então entre minhas influências há bastante de pintores clássicos. Difícil dizer alguns específicos, porque todos têm sua característica que me encanta. Van Gogh, Toulouse-Lautrec, Degas, Mucha, Manet, a lista é enorme. Tenho uma outra paixão, que é Kustom Kulture, então Ed “Big Daddy” Roth, Von Dutch, Vince Ray, Coop, Shag, e mais um monte de gente que com certeza conta como referências pra mim. No meio da tatuagem, eu admiro representantes de muitos

Agradeço à minha família. Sem o apoio de vocês, eu não seria nada. Contato luciletattoos@skindeeptattoo.com.br


Matias Tafel “Rata” - Perfurador e Modificador Corporal

Por Alessandro Carvalho

Matias Tafel

“Rata” Perfurador e

Modificador Corporal

Rata é argentino e começou a trabalhar com piercing no ano de 1.996 de maneira independente e com ajuda de alguns amigos estudantes de medicina. Assim começou a estudar a anatomia humana, dermatologia, esterilização, além de assistir vídeos instrutivos de uma empresa pioneira chamada Gauntlet. Logo em seguida começou a trabalhar em um estúdio de um amigo e daí em seguida não parou mais. Começou a pesquisar cada vez mais e mais e com o intuito de aperfeiçoar seus conhecimentos começou

a viajar para outros países em busca de informação através de seminários. Conheceu profissionais da área de renome internacional (André Fernandes, Jhonn Durante, Oscar Navarro, Carlos Escobar, Fingazz, Federico Kortex, Emílio Gonzáles, Danny Yerna), além de diversos países, e através da troca de informação com esses artistas Rata se transformou em uma referência em sua área de atuação. www.ratabodyartstudio.com.ar


Quando surgiu seu interesse pela arte? Fale um pouco de sua trajetória inicial Quando eu era bem pequeno, sempre desenhei e sempre tive esse desejo de viver da arte. Sempre que se fala da história do skate no Brasil e a arte nos decks, seu nome sempre encabeça a lista dos artistas que marcaram uma época, fale do seu trabalho em particular com o skate. Pura coincidência! Na época em que fiz os desenhos para skate ninguém queria fazer esse tipo de trabalho, eu me dediquei a isso e fundei o

primeiro estúdio no Brasil destinado a desenvolvimento e branding para boardsports, a Highgraph Studios. Trabalhei para 90% do mercado de ponta de surf e skate na década de 80. Nessa época, ao se entrar em uma surfshop a maioria das artes vistas nessas lojas saiam da Highgraph , mas o consumidor não sabia. A repercussão é maior agora que a história veio a tona através do reboard, e está mais focada nos decks de skate , mas não fiz e nao faço só isso, mas a história do skate atualmente é o que está em evidência. Hoje em dia, os bens de consumo, a produção é massificada e massiva, a demanda é enorme, o skate na minha época era um mercado ridículo de tão pequeno e nós fizemos o mercado, os skatistas. Hoje é diferente, as coisas não tem alma, é moda, mainstream. Mas é inegavel que o skate, arte e urban culture são uma saída para uma sociedade sem


oferta de trabalho como vemos hoje no mundo inteiro. O skate é uma ferramenta de inclusão social, mexe com o lúdico e insere os jovens em um contexto. É uma razão pra se pensar e viver , é uma cultura. Precisamos disso. O fato de desenvolver uma grande quantidade de trabalhos em shapes, influenciou seu trabalho em outras área? Eu tenho uma cultura e minhas influências, sempre coloquei isso em minhas artes. Como você definiria seus trabalhos. Contra cultura Quais as técnicas adotadas em seus trabalhos? E em que tipos


de superfície (tela, shape, parede etc.) você atua? Trabalho com silk, pintura, pastel, nankin, lápis , guache, xilo, spray e computação gráfica, mas ultimamente faço mais desenhos em PB sobre papel. É o que curto mais fazer. Quais suas influências? Crumb , Griffin, Bosch, Dali, Williams e a grande maioria dos artistas da contra cultura. E quando vai criar algum trabalho, onde busca suas referências? Em minha vivência e crítica. Se você fosse dar um conselho para quem está começando, qual seria? Se nao tem paciência para desenhar horas a fio e não curte isolamento, tente outra profissão, boa parte da arte é basicamente isso. Além do talento é preciso, memória, treino e perseverança, e pra falar a verdade, sem essas qualidades não se chega a lugar algum. Mensagem Força, fé e esperança. Agradecimentos Agradeço a oportunidade de me expressar, love, peace and respect Contatos. billyargel.blogspot.com


pa

ca

Evelyn Cristina de Souza 24 anos Maquiadora

'Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade.'

- Mário Quintana.


Com quantos anos fez sua primeira tatuagem? Insistia para minha mãe me deixar fazer um piercing e uma tattoo 'pequena' desde sempre. Quando eu era menor, já me enchia de tatuagens de chiclete e piercings de pressão. (risos) Mas só fiz a primeira tattoo com 16 anos, e o primeiro piercing 2 dias depois, ambos de presente de aniversário. Quem te tatuou? Por enquanto, Leandro Costela, da Tattoo Life (Bauru/SP). Quais os tatuadores que mais admira? Admiro vários artistas, não me lembraria de todos para dizer aqui nem se ficasse 2 dias pensando, mas da cena nacional, gosto muito dos trabalhos do Osmar, Mauro Nunes, Cigano, André Rodrigues, entre muitos outros. E da cena gringa, Jime Litwalk, Joe Capobianco, Guy Aitchison, entre muitos outros também.

Espaço aberto Vegetariana pelos animais. Por amor! Posso dizer que sou uma pessoa FELIZ. O fato de me sentir amada e querida, de ver o quanto me apóiam e me desejam o melhor sempre, é no mínimo, indescritível. Eu só tenho à agradecer! Deus me deu a melhor mãe e a melhor irmã, e a certeza que eu tenho o melhor namorado do mundo, aprendendo com ele no dia-a-dia que a felicidade é a gente mesmo quem faz, é simplesmente mágico! À equipe da Tatuagem, Arte e Comportamento, meu muito obrigada pelo espaço! Contato Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Pro file?uid=3973628426994951104 Twitter: Evebulletproof Fotolog.com/Evebulletproof


te

ar


Por divulgação

F

ormado em 2.001, o Digitaldubs é primeira equipe de som especializada em reggae e dub no Rio de Janeiro, inaugurando um novo capítulo na cultura sound system do Brasil. O coletivo fundado por Marcus “MPC” e Nelson Meirelles, conta com reforço de vários cantores e dj´s, formando uma grande família. Com estúdio e selo próprios, lançaram álbuns e singles com participações de artistas como Ranking Joe, Earl Sixteen e Daddy Freddy, da Jamaica, Tippa Irie, Brinsley Forde (Aswad) e Sylvia Tella, da Inglaterra, B Negão, Mr. Catra e Ras Bernardo, do Brasil, entre vários outros. Algumas destas produções tiveram lançamento internacional em coletâneas como “Wordsound Made in Brasil”, “Roots of Dub Funk 5”, “Rough Guide to Brazilian Street Party” e, principalmente, nos vários compactos de vinil. Mais recentemente o renomado selo inglês Soul Jazz colocou nas ruas o DVD do documentário Dub Echoes, cuja trilha sonora original foi composta pelo grupo. Ao vivo, além das tradicionais festas no Rio, o grupo realizou noites históricas por todo Brasil, dividindo palco com grandes artistas internacionais como Zion Train, Mad Professor e Lee Perry, e apareceram no line-up dos principais festivais do país como o Tim Festival, Humaitá pra Peixe, Abril Pro Rock, XXXperience, Universo Paralello e no Réveillon da Praia de Ipanema. Todo esse trabalho tem repercutido mundo a fora e por conta disso já realizou turnês pela Europa e America Latina.


Jander

Darwin Enriquez

Darwin Enriquez


Javier Obregon


Aleks Punk

Sidney Manzuty

Rafael Cassaro


AndrĂŠ Rodrigues


Javier Obregon

Andr茅 Ten贸rio

Tute Tattoo


or

ta tu ad de

re ap

iz d n

Nome: Allan Tarcisyo (Lenda) Idade: 21 Tempo de profissão: 10 meses Atividades paralelas: Rap, Designer e Degustador de bebidas! Referências: Desenhos bem feitos! Criativos e únicos! Artistas e tatuadores preferidos: André Rodrigues, Ivann Canteras, Markone, Joe Capobianco, Eninho, Akira Toriyama, e vários outros que se eu for citar a entrevista acaba (risos). Estilo preferido para tatuar: Eu tenho uma paixão por tatuagens “New School” por

causa das cores, e do tipo de criaçao que se pode fazer. Mas na real apenas prefiro tatuagens com ideias bem diferentes, que me possibilite uma boa viagem na hora da criação. Porém tenho problemas com maori, tribal e até mesmo oriental (não sou bom em criar coisas desse tipo, mas eu vou aprender) O que você acha importante saber para se tornar um bom profissional? Bom, não tenho mil anos de tatuador pra dizer com certeza o que é preciso, mas uma coisa eu sei, DESENHARRRRR É PRIMORDIAL! Quem não desenha não


evolui, não aprende, não desenvolve o próprio traço, e ainda se lasca na precisão de um free hand em locais na qual o decalque nao se adapta. Espaço Aberto: Quero usar esse espaço para agradecer as pessoas que tem me ajudado nessa caminhada. Serione Tattoo, Don Rodrigues Tattoo, Markone, Bar do Maguila (risos)! E vários parceiro daqui da Zona Norte que acreditam no meu trampo e na minha evolução. SEM PALAVRAS E muito obrigado a toda equipe da revista por me conceder esse espaço. PAZ! Contato: lenda_zn@hotmail.com www.fotolog.com/lendaraptattoo


vi p

ri a

e l ga

Brinkedo


oberdam


vi p

ri a

e l ga

jander


vi p

ri a

e l ga

ivann canteras


johnny


vi p

ri a

le a g

giscard


vi p

ri a

le a g

jonas


vi p

ri a

e l ga

Thiago luz


vi p

ri a

e l ga

chacal


is

ua

t ri

suspensao corporal

A

Por Silas Body Art

técnica teve suas origens em rituais religiosos da Índia como forma de auto-conhecimento e essa prática envolvia a crença de se estar mais próximo das divindades. Com o passar dos anos, o costume ficou mais conhecido, atraindo a atenção de pessoas de diversos lugares e crenças, sendo realizada especialmente em centros urbanos, ligadas

a sensações extremas, os chamados "adrenaline junkies" (viciados em adrenalina) que aperfeiçoaram as técnicas, inventando novos meios de suspensão. O procedimento deve ser feito por profissionais experientes para evitar qualquer tipo de risco desnecessário. Os praticantes acreditam que a suspensão irá avivar o sentimento de si como parte de um processo que possibilita novas formas de estar no mundo atual em sua inserção na cultura pós-moderna


Os suspensores compreendem a suspensão como algo sagrado, como uma arte, ou ainda, como uma forma de auto-superação. Dessas formas de visão do corpo, pode ser indicado o modo de sua constituição: como corpo-performático, corpo-obra-de-arte, corpo-potente, corpo-sagrado, corpofonte-de- prazer. Ritual da Suspensão “Deitado de bruços em uma cama tudo está muito limpo e muito branco. Sem camisa, ele sente um vento frio escapar. Ouve um zumbido, que parece pessoas cochichando um segredo, o qual ronda seus ouvidos em uma mensagem secreta e clara. Sua pele, bem sabido, aguarda em uma quentura desconhecida, antecipando o frio afiado e brilhante de ganchos virgens e profanadores, nosso protagonista da noite, está prestes a passar por uma experiência intrigante, intensa, complexa, de alguma forma misteriosa. Em breveEle sentirá sua pele puxar, suas sensações e sentimentos lhe pertencem, e só a ele.

Silas_jackass@hotmail.com http://www.fotolog.com.br/silas_bodyart http://www.myspace.com/silasbodyart


io

fó l

t r po

Nome: Rodrigo Vargas de Lima, vulgo K-b-ça Idade: 33, quase 34 Profissão: Redator e fotógrafo. Tempo de Profissão: Mais de 10 na primeira e menos de 10 na segunda!  


Como e quando começou a fotografar?

algum clique legal, de boas manobras, além das viagens que sempre costumo clicar, de coisas que vejo e sei que estão ali para serem imortalizadas, por mais banais que sejam.

Sempre gostei de fotografia e, quando era pequeno, cada revista de skate que pegava, ao invés de só ver as figurinhas, lia tudo, até o nome dos fotógrafos nos créditos. Em 97 decidi comprar minha primeira câmera, uma Zenit 122, mas a deixei de lado por ser um pouco caro aprender a fotografar com câmeras analógicas e comecei a filmar. Por volta de 2001, quando trabalhava no site de uma marca de skate, voltei a ter contato com a fotografia, com uma câmera digital, dessas normais. Continuei usando esse tipo de máquina até 2004, quando comprei minha primeira reflex digital, por insistência de alguns fotógrafos que diziam que eu tinha jeito para coisa, mas precisava de uma câmera de verdade. Posso dizer que, na verdade, comecei a fotografar em 2004, apesar de haver tido contato com a foto antes disso.

Quais suas influências?

Fale um pouco de como é seu dia-a-dia com a fotografia. Desde que vim morar na Espanha meu dia-a-dia mudou muito. Antes só fotografava skate, além de outras pirações. Hoje em dia, meu trabalho, além de fotografar skate, é fazer reportagens fotográficas de aniversários de crianças. Pode parecer uma certa regressão, mas não é. Aprendi que curto crianças e tem me ajudado muito em ficar mais atento na hora de fotografar pessoas, fazer retratos. Como agora é inverno na Europa, tenho fotografado menos skate e, por sorte, quando vou, sempre tenho feito

Basicamente de fotógrafos de skate e, em geral brasileiros. Sei das dificuldades de adquirir material no Brasil e como somos guerreiros... Acredito que o primeiro cara que me fez reparar em fotografia de skate foi Daniel Bourqui e depois Shin Shikuma, com fotos que nem eram de manobras, mas para mim são as mais clássicas, como uma foto do Daniel Trigo impulsando o skate e ao fundo um cartaz do filme A Mosca. Depois veio o estilo de Fernando Moraes e Alê Vianna nos anos 90. Hoje em dia alguns skatistas fazem um trabalho que me chamam muito a atenção, como Fernando Martins, que para mim é o melhor fotógrafo de skate atualmente, Otávio Neto, Fabiano Lokinho, Rafael Bassildo, Dhani Borges, Camilo Neres, além do grande guru Jerri Rossato!

E suas referências? Muito cinema e algo de fotografia de moda e arquitetura, além do movimento das coisas. Adoro reparar no trânsito da cidade, de como as pessoas vem e vão e como elas se relacionam com a rua. Talvez a grande referência mesmo seja a rua e não falo de street skate.

Como você define seu trabalho? Ih. Teria muitas respostas para essa pergunta, mas sempre vou agir, basicamente baixo duas bandeiras:


io

fó l

t r po

estímulo e instinto. Sem essas duas coisas, não sei fotografar, tanto que detesto que me digam “fotografa isso ou aquilo”. Detesto! Prefiro ser estimulado a fotografar uma manobra, ou pessoa, ou fato, por mais banal que seja, do que alguém que fique me pressionando. Então poderia dizer que minha fotografia é instintiva ou feita à base de estímulos pessoais.

O que é preciso para ser um bom fotógrafo? Antes de mais nada, não ter pressa. Não meter o carro na frente dos bois. Fotografia não é só enquadrar e apertar o botão. Claro, parece estranho que alguém que fala de fotografar por instinto. Tem que treinar o olho para certos detalhes. O bom fotógrafo é o que nota esses pequenos detalhes.

Que conselho você daria para quem quer fotografar? Mais uma vez, não ter pressa! Fotografia é algo um pouco complicado, principalmente porque equipamentos são caros. Tudo tem seu tempo: aprender a usar a câmera, extrair o máximo de possibilidades. Tudo requer seu tempo e os bons resultados chegam exatamente com isso: tempo!

Mensagem Acredite nas suas decisões e faça o bem, para não ter que se arrepender depois!

Agradecimentos Tanta gente que talvez não sobre espaço para as fotos. Na verdade, costumo agradecer as pessoas sempre, por isso, talvez, seja melhor não citar aqui, afinal sempre falta alguém!

Contatos: www.flickr.com/photos/rodrigokbca www.paposkbca.blogspot.com www.fotolog.com/fotos_kbca


fo l

t r po

io


c

AndrĂŠ Rodrigues

r o i d l o o


Aleks Punk


Non么 Tattoo

Aleks Punk

Andr茅 Rodrigues


c

AndrĂŠ Rodrigues

Zoka Tattoo

Zoka Tattoo

r o i do l o


c

r o i do l o

Aleks Punk

Non么 Tattoo

Non么 Tattoo

50 Naipe Tattoo


PISTA DE SKATE DE MARESIAS GANHA CORES Texto por divulgação Foto por Caio Antunes No fim-de-semana dos dias 20 e 21 de fevereiro, os grafiteiros paulistanos Iskor, Magrela, Mundano e Nomiez transformaram o bowl de skate da Praça Internacional do Surf de Maresias em um mar colorido. Na pintura feita pelos quatro artistas, acostumados a colorir os muros cinzas de São Paulo, estão elementos da cultura e da natureza local de Maresias (em São Sebastião), como a pesca, o surf, o skate e a capoeira. A pista havia sido pintada pelo mesmo grupo em 2.008, mas já estava desgastada pelo uso intenso dos skatistas e da ação da maresia. Desta vez, foram consumidas 35 latas de Spray e mais de 20 litros de tinta. Apoiada pela Somar (Sociedade Amigos da Praia de Maresias) e pela Prefeitura Municipal de São Sebastião, a ação dos grafiteiros durou dois dias e foi acompanhada de perto por dezenas de crianças, skatistas, turistas e moradores. Alguns se aproximavam para conversar com os artistas e acabavam contando histórias que contribuíam com os detalhes dos desenhos. Os artistas agora planejam ações parecidas em outras praias e em outras pistas de skate.


n t e a i l r o

Marcelo Tattoo


Jander

Budega


Andr茅 Ten贸rio

Neneco


io

fó l

t r po

M

eu nome é Daniela Mele, mais sou conhecida como Dani Freak. Tenho 29 anos bem completados. Apaixonada por arte em geral (body modification, tatuagem, cinema, teatro, música e fotografia). Minha primeira foto foi tirada com 6 anos de idade, cheguei para minha vó e disse: "VÓ, SENTA ALI QUE VOU BATER UMA FOTO"... Saiu totalmente embaçada, mas desde então todos perceberam meu talento para a arte em geral. Formada em body piercer e enfermagem, estudo fotografia no Senac (técnico). Atualmente ando com a câmera para fotografar a vida urbana de São Paulo. Apaixonada por graffiti, animais em geral e pessoas exóticas. Continuo utilizando o nome Dani Freak, afinal minhas modificações e tatuagens nunca irão deixar de existir. Contato : dani.mele07@gmail.com (11) 88473652 www.fotolog.com/photo_danixxx


f贸 l

t r po io


f贸 l

t r po

io


rrifi al vi p

ee l p ga

Danielle Perrone

Tatuadora desde 2003 O ano de 2009 ficará marcado na minha mente e na pele de muitas pessoas. Depois de um ano inteiro explorando e respirando os ares de Copacabana, onde pude adquirir uma vasta experiência, pois tive a oportunidade de realizar trabalhos diferenciados . Meu estúdio e eu retornamos a Ilha do Governador, bairro onde surgiu o Super Tattoo Studio Originalmente, mas agora com duas novas lojas, uma no bairro do Cacuia e outra em seu antigo endereço no Bairro do Cocotá


Segue abaixo os endereços e os contatos Super Tattoo Cacuia Estr. do Cacuia 179 sala 4 – Cacuia – Ilha do Governador – Rio de Janeiro/ RJ

Super Tattoo Cocotá Rua Tenente Cleto Campelo 550 sala207 – Cocotá – Ilha do Governador – Rio de Janeiro /RJ

Tels: (21) - 32694643/ 32695643/ 78753520 www.Supertattoo.com.br Email: danielletattoo@gmail.com http://www.fotolog.com.br/ danitattoostudio http://twitter.com/ Danielletattoo MSN: danielletattoo@hotmail.com Os estúdios reabrirão as portas no dia 8 de março de 2010 funcionarão de segunda a sábado de 11 às 20:00 horas


rf

pe

il


n

AndrĂŠ Rodrigues

l

h c s o o w e


Jander

Budega AndrĂŠ Rodrigues


Smash Tattoo - Marcelo

Tattoo You - Mario


n AndrĂŠ Rodrigues

l

sc h o o w e


o

l

LĂŠo Neguin

h c o s ol d


LĂŠo Neguin


o

l

Marcelo Tattoo Studio

h c o s ol d


LĂŠo Neguin

Cray Fish


o

l

LĂŠo Neguin

h c o s ol d



Tatuagem, Arte e Comportamento 8