Issuu on Google+

Trabalho de Área de Projecto realizado pelos alunos: Ana Luísa nº2 Hé lder Tomás nº6 Joana Matias nº7 Pedro Morgado nº12 Rita Morgado nº14


História do Desenho Animado A criação de desenhos é algo instintivo do ser – humano, que o acompanha desde a época pré-histórica. A busca por desenvolver os seus primitivos desenhos, fez com que se tornassem os desenhos de hoje. O primeiro desenho animado pode ser considerado “Fantasmagorie” em 1908. Desenvolvida pelo francês Emile Cohl, os primeiros desenhos animados como conhecemos hoje surgiram apenas na década de 1910. Continuando a linha do tempo, vemos o surgimento de animações como O Gato Félix que incrivelmente faz sucesso até hoje mesmo sem cores nem falas. Ainda na mesma década, temos o surgimento da Disney e do famoso Mickey, sendo o primeiro desenho com efeitos sonoros, tendo a voz do próprio criador, Walt Disney. Na década seguinte, surge uma personagem bastante influenciada pela época: Betty Boop. Ainda na década de 30, mais precisamente em 1932, Walt Disney inova novamente e traz o primeiro desenho animado colorido: Flores e Árvores. E no embalo do sucesso dos seus desenhos o surgimento de novas empresas da área, como a Warner. Até então, os desenhos eram exibidos no cinema, o que mudaria no decorrer do tempo. Em 1949, estrearam Os Flinstones, Zé Colméia, Manda Chuva, Os Jetsons e muitos outros que ainda hoje são vistos. As décadas de 50, 60 e 70 seguiram-se com esses desenhos que apresentavam problemas do quotidiano das famílias, não importava o quão estranho elas fossem. E também teve o surgimento de desenhos famosíssimos como Frajola e Piu Piu, Papa-léguas e Pica-Pau, que geralmente seguiam a mesma fórmula repetitiva: tinham bastante pancadaria e uma caça incessante entre os dois personagens principais. Nos anos 80, nasceram muitos dos desenhos que fizeram à cabeça da geração que hoje é jovem. Muitos dos desenhos que passaram pela TV, como He-Man e os Mestres do Universo, Transformers, Caverna do Dragão e Thundercats, são dessa época, quando a fórmula do sucesso não era apenas a famosa perseguição e vitória da caça, mas que exigia a luta entre os personagens, vitória dos bonzinhos, contando com uma lição de moral para finaliza o episódio. Nos anos 90, vemos um aperfeiçoamento no humor dos desenhos. As sátiras tornam-se comuns e as piadas, mais elaboradas. Nessa década, Steven Spilberg foi contratado pela a Warner, e tornando-se o encarregado desenvolveu desenhos actualíssimos e muito divertidos. Outros desenhos que ainda apareceram nessa época, foram os Simpsons, marcando a volta dos desenhos mais adultos e de humor mais negro. No final da década, temos uma invasão de animação, que se fortalecem ainda mais no novo milénio. Febres como Pokémon tornaram possível a entrada de inúmeros desenhos japoneses e fizeram com que a programação de desenhos de diversos canais fosse constituída na sua maioria por animação. A volta de


desenhos mais revolucionários também foi marcante neste período, como o sucesso Bob Esponja e tantos mais que ainda estão por vir.

Flipbook Um flip book é uma colecção de imagens organizadas sequencialmente, em geral no formato de um livro para ser folheado dando impressão de movimento, criando uma sequência animada sem a ajuda de uma máquina. Muito popular nos finais do século XIX e inícios do século XX, mas ainda fabricados hoje, o flip book é o termo em inglês, também conhecido pelo seu nome francês, folioscope (por vezes também chamado "cinema-de-bolso").

Como é que os desenhos animados ganham vida? Os desenhos animados não passam de simples desenhos até ganharem vida através da animação. Para fazer mexer as personagens, um artista tem de desenhar primeiro várias imagens. Cada uma das imagens tem ligeiras diferenças em relação á anterior. Quando as imagens passam rapidamente, parece que a personagem está animada ou a mexer-se.

1. O primeiro passo para dar vida ao desenho animado, consiste em fazer um quadro da história. Os desenhos no quadro mostra o que as personagens vão fazer as palavras indicam o que eles vão dizer.

2. Actores gravam as palavras e músicos gravam a música, que no conjunto vão constituir o som do desenho animado.

3. Artistas conhecidos como animadores fazem “desenhoschave” para cada cena do desenho animado. Estes desenhos mostram as acções mais importantes de todas as cenas.

4. Ajudantes de animação desenham os pequenos movimentos que ligam um desenho--chave ao seguinte.


5. Os desenhos são colocados sobre finas folhas celulóide chamadas chapas. Artistas fazem os contornos dos desenhos e dão-lhes cor.

de

6.Cada chapa é fotografada isoladamente. Depois as fotografias são ligadas sob a forma de uma bobina de filme, que passa através de um projector. A luz que atravessa a película projecta-se num ecrã, onde as imagens parecem estar em movimento.

Curiosidade: São precisos 24 desenhos para se obter um segundo de desenho animado. Isso significa que para meia hora de filme são precisos 43.200 desenhos. Se trabalhasse sozinho, o artista teria de desenhar uma imagem por dia durante 118 anos!


Os desenhos animados