Page 122

Biol: Digestores ou Digerido. Subproduto semilíquido resultante da digestão anaeróbica. Possui um uso potencial como fertilizante orgânico. Pode ser aplicado de forma direta, ou sob prévia separação em duas frações, sólida e liquida Cabutz: A fração sólida que resta depois da separação da suspensão digerida da digestão anaeróbica termófila de esterco de vaca. Capacidade tampão: Medida da resistência às mudanças de pH causadas pelos compostos nos lodos. Carga do biodigestor: Processo de alimentação de excrementos o esterco Casa de segurança do motogerador: Construção que protege a instalação eléctrica e equipamentos de aproveitamento energético do biogás Cobertura diária alternativa: Material que, não sendo terra, é usado para cobrir a superfície dos aterros sanitários ativos ao fim de cada dia, para controlar doenças, incêndios, odores, etc. Compostagem: decomposição controlada da matéria orgânica em condições aeróbicas pela qual o material se transforma em material húmico. O processo é exotérmico, dando como resultado um aumento da temperatura. O processo é utilizado para melhorar a qualidade do esterco como fertilizante Coroa: Parte superior e plana do biodigestor. Declive: A inclinação das paredes da escavação do biodigestor, com respeito ao solo. Degradação: Decomposição da matéria orgânica por substâncias químicas, físicas e / ou ação biológica. Desidratação: Processo de eliminação de água do efluente de um digestor. Desnitrificação: Redução anaeróbica dos compostos de nitrogênio, tais como nitratos, a nitrogênio elementar. Digerido (Digestores): Subproduto semilíquido resultante da digestão anaeróbica. Possui um uso potencial como fertilizante orgânico. Pode aplicar-se de forma direta, o sob prévia separação em duas frações, sólida e liquida Digestão Anaeróbica: O processo de degradação e estabilização de materiais orgânicos pela ação de bactérias anaeróbicas com a produção de biogás (biometanização). O processo é levemente exotérmico. Digestão: Decomposição controlada de substâncias orgânicas, normalmente sob condições anaeróbicas Digestor Anaeróbico de contato: Digestor anaeróbico no qual os microrganismos são separados da suspensão efluente por sedimentação ou outros meios e devolvidos ao digestor para aumentar a taxa de estabilização. Digestor Anaeróbico: Elemento construído para degradar a matéria orgânica por bactérias anaeróbicas. Digestor contínuo ou de alimentação contínua: Digestor que carregado continuamente ou regularmente com pequenas quantidades de resíduo fresco a intervalos curtos. O resíduo recém carregado automaticamente desloca um volume igual de efluente e o processo continua sem interrupção Digestor de mescla completa (CSTR em inglês): Digestor em que todo o conteúdo é misturado para criar uma suspensão homogênea. Digestor descontínuo: Digestor em que todo o material de alimentação é adicionado em uma só carga. A descarga ocorre quando se chega ao final do tempo de retenção. Digestor fluxo pistão: Digestor no qual os materiais residuais entram por um extremo e empurram os resíduos mais antigos ao extremo oposto. Os digestores de fluxo pistão não costumam ter mescladores internos e a decomposição de matéria orgânica segrega a si mesma de forma natural ao longo do comprimento do digestor Digestor: Elemento que permite a decomposição anaeróbica da matéria orgânica e a formação de biogás. Digestores (Biol): Subproduto semilíquido resultante da digestão anaeróbica. Possui um uso potencial como fertilizante orgânico. Pode aplicar-se de forma direta, ou sob previa separação em duas fracções, sólida e liquida

O Biogás

116

Biogasconteudo extensivo pt  

Programa de Capacitação em Energias Renováveis Fonte: ONUDI

Biogasconteudo extensivo pt  

Programa de Capacitação em Energias Renováveis Fonte: ONUDI

Advertisement