Page 1

www.embassybrasilia.com.br

EM BASSY Bra sí l ia

EDIÇÃO NO4 SETEMBRO/NOVEMBRO/2017

www.embassybrasilia.com.br

BELARUS

PROSPEROUS NATION OF UNKNOWN BEAUTIES Nação próspera de belezas desconhecidas

Santa Catarina

Coffee / Café

A barn of tourist attractions Um celeiro de atrações turísticas

Brazilian pride Orgulho brasileiro

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

1


Pedestre, use a sua faixa.

Mercedes-Benz Business Solutions. Sua reunião mais importante do ano. S 560 L 17/18

€ 110.000,00 The best or nothing.

Modelo S 560 L da marca Mercedes-Benz, com ano de fabricação/modelo 2017/2018 preço a partir de € 110.000,00. Pintura metálica inclusa. disponibilidade de opcionais, cores e prazo de entrega. Valor não contempla frete e custos aduaneiros. Valor válido para veículos faturados em


Veículo disponível para importação direta conforme normativas do Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores) e Receita Federal. Consulte por outubro de 2017. Relacionamento com o Cliente: 61 3247-3002 www.starkautomoveis.com.br

MercedesBenzBrasil


A

editorial

equipe da Embassy Brasília trabalhou bastante para colocar a quarta edição impressa da revista à disposição dos nossos leitores. Buscamos sempre o esmero e o aprimoramento na seleção das pautas, na qualidade dos textos e das fotos para chegarmos à excelência do nosso produto. Nesta publicação, vamos conhecer um pouco da Belarus, um dos países mais verdes da Europa que ressurgiu das cinzas, depois da Segunda Guerra Mundial. É uma nação próspera que vem atraindo cada vez mais turistas. No Brasil, ainda dentro do Ano Internacional do Turismo, mostraremos algumas atrações de Santa Catarina. Tentamos registrar todo o charme e a beleza do urbano ao campo, das praias aos cânions daquele nobre estado. O café, orgulho do Brasil, considerado um dos melhores do mundo, também ganhou destaque. A colheita atual do produto, que é finalizada nesse mês de setembro, está estimada em 45,58 milhões de sacas de 60kg. Descobriremos como a tecnologia vem sendo cada vez mais utilizada no melhoramento dos grãos. Publicamos ainda uma reportagem sobre o projeto do Governo do Distrito Federal que dá oportunidade às crianças das escolas públicas de conhecerem a cultura de outros países, o Embaixadas de Portas Abertas. Elas passam uma manhã

em uma sede diplomática assistindo a vídeos, ouvindo palestras, vendo exposição de artesanato daquela nação e saboreando sua gastronomia. As embaixadas, em Brasília, guardam importantes acervos artísticos onde obras preciosas podem ser admiradas por um grupo muito seleto de pessoas. Resolvemos divulgar parte desse patrimônio cultural com trabalhos de artistas como Cândido Portinari, Rafaello Romanelli, Martins Chambi, Maria Bonomi, J. Tomás Errázuriz e Alfredo Helsby. Em São Paulo, conversamos com os empresários Luis Alberto Sadalla, que vem mostrando a importância da reabertura dos cassinos no Brasil para trazer investimentos e postos de trabalho para o país, e com a empresária Lucilde Pires, que dá algumas dicas de comportamento para impulsionar os negócios. Entrevistamos, nesta edição, a diretora-presidente do Serpro, Maria da Glória Guimarães. O órgão desenvolve soluções tecnológicas de ponta para o mundo. A urna e o passaporte eletrônicos são exemplos da criação e do desenvolvimento na área de high-tech brasileira. Enfim, essas são algumas das reportagens preparadas pela equipe da Embassy Brasília. Esperamos que gostem!

Uma ótima leitura!

expediente DIRECTOR/ MANAGER - Diretora – Liz Elaine Lôbo DRT: 2473-DF VICE DIRECTOR /Vice-diretora – Elna Souza Silva NEWS REPORT/Reportagem – Liz Elaine Lôbo, Oda Paula Fernandes, Súsan Faria COMMERCIAL DIRECTOR /Diretor comercial – Cristiane Medeiros TRANSLATION/Tradução – Gustavo Semmler REVISION/Revisão - Teresa Mello PHOTOS/Fotografia – Eliane Loin PUBLISHING/Editoração – Patricia Porto PRINT/Impressão – Coronário Editora Gráfica Ltda. CIRCULATION/Tiragem – 5 mil exemplares.

EMBASSY Brasília

www.embassybrasilia.com.br

Fale conosco 55 (61) 99987-3033 embassybrasilia.com.br

/embassybrasilia /revista_embassybrasilia


E

mbassy Brasília's team worked hard to put the fourth printed magazine edition at our reader’s disposal. We always look for the dedication and the improvement in the guidelines selection, the texts and photos quality to reach our product excellence. In this publication, we will know a little about Belarus, one of the greenest countries in Europe that emerged from the ashes after the Second World War. A nation that has been attracted more tourists. In Brazil, still within the International Tourism year, we will know some Santa Catarina attractions. We try to register all charm and beauty of the urban to the countryside, from the beaches to the canyons of that noble state. Coffee, Brazil's pride, considered one of the best in the world, also gained prominence. The current product harvest, which is completed in September, is estimated at 45.58 million 60kg bags. We will show how technology has been increasingly used in grain improvement. We also publish a report on the Federal District Government project that gives children in public schools the opportunity to get to know the other countries culture, the Open Doors Embassies. They spend a morning in a diplomatic seat watching videos,

listening to lectures, seeing the handicraft exhibition of that nation and savoring their gastronomy The embassies in Brasilia keep important artistic collections where precious works can be admired by a very select group of people. We decided to divulge part of this cultural patrimony where works by artists like Cândido Portinari, Rafaello Romanelli, Martins Chambi, Maria Bonomi, J. Tomás Errázuriz and Alfredo Helsby are among them. In São Paulo, we spoke with entrepreneurs Luis Alberto Sadalla, who has shown the reopening casinos importance in Brazil to bring investments and jobs to the country, and with entrepreneur Lucilde Pires, who gives some behavioral tips to boost business. We interviewed, in this edition, the presidentpresident of Serpro, Maria da Glória Guimarães. The agency develops state-of-the-art technological solutions for the world. The electronic urn and passport are examples of creation and development in the Brazilian high-tech area. Anyway, these are some of the reports prepared by Embassy Brasilia staff. We hope you enjoy it!

A great read!

Liz Elaine Lôbo


índice

EDIÇÃO NO4 SETEMBRO/NOVEMBRO/2017

BRAZIL/BRASIL

PÁG.

PÁG.

58

PÁG.

PÁG.

PÁG.

PÁG.

8 12 72 24

KNOWING THE PLANET Conhecendo o planeta

BRAZIL PROMOTES SOCIAL CHANGES AROUND THE WORLD Brasil promove mudanças sociais pelo mundo

HAIL ITALY E viva a Itália!

PÁG.

38

SANTA CATARINA A TOURIST ATTRACTIONS BARN Um celeiro de atrações turísticas

FOREIGN TRADE/COMÉRCIO EXTERIOR

30

TOURISM/TURISMO

PÁG.

34

 PÁG.

16

COFFEE: BRAZILIAN PRIDE Café: orgulho do Brasil

CULTURE/CULTURA EMBASSIES OF BRASILIA HOLD VALUABLE ARTISTIC HERITAGE Embaixadas de Brasília guardam valioso acervo artístico

PERSONAGE/PERSONAGEM THE BALLET OF DAVI RODRIGUES O balé de Davi Rodrigues

LUCILDE PIRES BEHAVIOR "DIPLOMAT" AND BUSINESS PROMOTER "Diplomata" do comportamento e impulsora de negócios

INTERVIEW/ENTREVISTA MAURÍCIO ANTÔNIO LOPES President of Embrapa/Presidente da Embrapa


COVER/CAPA PÁG.

PÁG.

48 42

BELARUS Prosperous nation of unknown beauties Nação próspera de belezas desconhecidas

ECONOMY/ECONOOMIA ALBERTO SADALLA: THE MULTI-ENTREPRENEUR FROM SÃO PAULO WHO WORKS TO BRING INVESTMENTS IN GAMES TO BRAZIL O multiempresário paulista que trabalha para trazer investimentos de jogos para o Brasil

PÁG.

PÁG.

68 76

WORLD/MUNDO BRAZIL AT THE FOREFRONT OF INFORMATION TECHNOLOGY Brasil na vanguarda da tecnologia da informação

ARTICLE/ARTIGO EMBRATUR AND ITS ROLE IN BRAZIL Embratur e seu papel no Brasil


CULTURE

EMBASSY BRASÍLIA

Embassies of Brasilia hold valuable artistic heritage Diplomatic headquarters can be real representative oases of their cultures and sometimes hide unusual pieces of art and crafts such as gobelines, sculptures and precious paintings

BOLIVIA

PERU

 Súsan Faria

CHILE

I

n the country capital is an artistic heritage whose access is only for some privileged. They are the works of art and craftsmanship exhibited in the diplomatic headquarters, inside them and in their gardens. Many embassies hold great masters artistic collections in their countries and also of renowned Brazilians. In this edition of Embassy Brasília, we will highlight the works that are in the embassies of Chile, Peru and Bolivia. There are many art works and culture at the Chilean embassy, whose two thousand square meters headquarters, inaugurated in 1977, has an architectural project by Juan Echeñique,

8

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


with Chilean culture elements and Brazilian capital space concept. The house, which has beautiful gardens and fountains, resembles Andalusian residences in Spain with large open and square spaces. It houses plaster sculptures copied from the Italian artist Rafaello Romanelli, like the one of a young woman with open chest, remembering the life, the procreation and the agriculture. Inside the headquarters there are relics such as three Belgian gobelins from the sixteenth, twelfth and eighteenth centuries, with many details to be seen. The thick wool carpets, placed on the walls, serve to warm the environment. "They were born in the fifteenth century, usually made by French artists to warm nobles palaces, built with stones in medieval times, when there was no heating", explains the Chilean Embassy second secretary, Cristián Oschilewski, with master's degree in Art History. One of the gobelins portrays Salome receiving the head of John the Baptist, the famous biblical scene. Another rug shows scenes of an evening supper with a prince, guest, soldiers, and subjects. "The gobelins talk to you", comments Cristián, showing the third carpet with the nature image, possibly with American elements, like tropical leafy trees, in contradiction with a European grove, the Europe and America regions syncretism, with river , Woods, castle, Roman and Greek columns. The picture may have two distinct regions, such as the residence of a nobleman who built European castles and elements in America. "These gobelins are unique and of great value", he says. Still in the Chilean Embassy, there is a XIX century 13 paintings collection made by Chilean Classical School artists, formed in French traditional academies, like J. Tomás Errázuriz and Alfredo Helsby. The pictures show different rural life or landscapes scenes such as Cerro de Santa Luzia, in the capital, Santiago. There are also paintings by Camilo Mori, Joaquim Fabris, Carmen Aldunate, Delia Del Carrill (Pablo Picasso wife), Cosme San Martin and Alberto Valen, among other great artists. In the gardens are two Samuel Roman sculptures in wood.

Cristián Oschilewski Beautiful photos of Martins Chambi are displayed at Peru Embassy. Those photos are in black and white, from Cusco families, or from singers and musicians. Peasant born in the Peruvian Andes, in Coaza, Carabaya district, near Lake Titicaca, in the Puno Department, Chambi was one of the photographic art pioneers in Latin America. He was born in 1891 and died in 1973. He had contact with the photograph in the outbuildings near the gold mine where his father worked. With the support of his master, Max Varjas, he learned the trade and in 1917 he exhibited his works, revealing the daily life of Andean culture. Also in the Peruvian Embassy there are panels with Andean region landscape, Artur Herea painting and pre-Inca handicraft as the human faces in Mojica ceramics, from the north of the country. Still in pottery are painted animals, Nazca culture tradition. There are not many art works in the Bolivian Embassy, but there are interesting pictures like the Mascarados, by Teresa Camacho, showing the particular Oruro carnival, with its typical blocks and costumes; and the wooden monoliths reproduction, left by the Incas. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

9


EMBASSY BRASÍLIA

CULTURA

BOLIVIA

PERU

CHILE

Embaixadas de Brasília guardam valioso acervo artístico As sedes diplomáticas podem ser verdadeiros oásis representativos de suas culturas e, às vezes, escondem peças de arte e de artesanato inusitadas como gobelinos, esculturas e quadros preciosos  Súsan Faria

10

N

a capital do país, está um patrimônio artístico cujo acesso é somente para alguns privilegiados. São as obras de arte e de artesanato expostas nas sedes diplomáticas, no interior delas e em seus jardins. Muitas embaixadas abrigam acervos artísticos de grandes mestres em seus países e também de brasileiros de renome. Nesta edição da Embassy Brasília, vamos destacar as obras que estão nas embaixadas do Chile, do Peru e da Bolívia.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Não faltam obras de arte e muita cultura na embaixada chilena, cuja sede de dois mil metros quadrados, inaugurada em 1977, tem projeto arquitetônico de Juan Echeñique, com elementos da cultura chilena e conceito espacial da capital brasileira. A casa, que possui belos jardins e fontes, faz lembrar residências de Andaluzia, na Espanha, com grandes espaços abertos e quadrados. Abriga esculturas em gesso copiadas do artista italiano Rafaello Romanelli, como a de uma mulher jovem de peito aberto, lembrando a vida, a procriação e a agricultura. No interior da sede, há relíquias como três gobelinos da Bélgica, dos séculos XVI, XII e XVIII, com muitos detalhes para se perceber. Os grossos tapetes de lã, colocados nas paredes, servem para esquentar o ambiente. "Eles nasceram no século XV, geralmente feitos por artistas franceses para aquecer palácios dos nobres, construídos com pedras na época medieval, quando não havia calefação", explica o segundo secretário da Embaixada do Chile, Cristián Oschilewski, com mestrado em História da Arte. Um dos gobelinos retrata Salomé recebendo a cabeça de João Batista, a famosa cena bíblica. Outro tapete mostra cenas de uma ceia noturna, com príncipe, convidado, soldados e súditos. "Os gobelinos falam com você", comenta Cristián, mostrando o terceiro tapete com a imagem de natureza, possivelmente com elementos americanos, como árvores frondosas tropicais, em contradição com um bosque europeu, o sincretismo de regiões da Europa e da América, com rio, bosque, castelo, colunas romanas e gregas. O quadro pode tanto apresentar duas regiões distintas como pode ser a residência de um nobre que construiu castelos e elementos europeus na América. "Esses gobelinos são únicos e de grande valor", afirma. Ainda na Embaixada do Chile, há coleção de 13 pinturas do século XIX feitas por artistas da Escola Clássica Chilena, mas que se formaram em academias tradicionais da França, como J. Tomás Errázuriz e Alfredo Helsby. Os quadros mostram diferentes cenas da vida rural ou paisagens como o Cerro de Santa Luzia, na capital, Santiago. Há também quadros dos pintores Camilo Mori, Joaquim Fabris,

Cristián Oschilewski Carmen Aldunate, Delia del Carrill (mulher do escritor Pablo Picasso), Cosme San Martin e Alberto Valen, entre outros grandes artistas. Nos jardins estão duas esculturas em madeira de Samuel Roman. São belas as fotos de Martins Chambi, expostas na Embaixada do Peru. Fotografias antigas, em preto e branco, de famílias de Cusco, ou de cantores e músicos. Camponês nascido nos Andes peruanos, em Coaza, distrito de Carabaya, perto do Lago Titicaca, no Departamento de Puno, Chambi foi um dos pioneiros da arte fotográfica na América Latina. Nasceu em 1891 e morreu em 1973. Teve contato com a fotografia nas dependências próximas à mina de ouro onde o pai trabalhava. Com apoio do seu mestre, Max Varjas, aprendeu o ofício e em 1917 expôs suas obras, revelando o cotidiano da cultura andina. Também na Embaixada do Peru estão painéis com paisagem da região andina, quadro de Artur Herea e artesanato da cultura pré-Inca como os rostos humanos em cerâmicas Mojica, do norte do país. Ainda em cerâmica estão animais pintados, tradição da cultura Nazca. Não são muitas as obras de arte na Embaixada da Bolívia, mas há quadros interessantes como Os Mascarados, de Teresa Camacho, mostrando o carnaval particular de Oruro, com seus blocos e trajes típicos; e a reprodução de monólitos em madeira deixados pelos incas. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

11


EMBASSY BRASÍLIA

PERSONAGE

Brazilians who succeed abroad The ballet of Davi Rodrigues Brazilian citizen that shines in Vancouver

 Súsan Faria

D

avi Rodrigues, 38 years old, a boy from Samambaia (DF), always liked to dance. At six years old, he was already dancing jazz; then taught for five years in Aplauso Cia Dança (dance group). At the same time, he created choreographies and even had a company in the capital. In 2007, while attending the International Dance Seminar in Brasilia, he won a scholarship to study in Canada and today he is the Lamondance director, a dance company based in Vancouver. David participated in the International Seminar on Dance in Brasilia, from July 10 to 23, as a teacher and choreographer. One of his choreographies, Cauã, inspired by the Tupi-Guarani culture and whose name means great bird, was presented at the program closing. In an exclusive interview with Embassy Brasília magazine, David tells a bit about his history.

12

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

Photo: Miles Clark


What is the International Dance Seminar importance? Davi Rodrigues – The seminar has a gigantic importance. If it had not been for that, I would not have made it to Lamondance. I have followed the event since I understood myself and since I decided to be a dancer. The seminar – not just for me, but for many dancers – is a gateway to the world. Our country is rich. The Brazilian dancer out there is well-regarded for his ability. The seminar brought the opportunity to open my eyes to the world. It has immeasurable importance in my life. Tell us a little about you. David – I was born in a hospital that no longer exists, in the W-3 South, in the Plano Piloto. We lived in Sobradinho (DF), and then my mother won a house in Samam-

baia (DF), where she lives until today and where I stay. I started dancing very young; I became interested in the dance art, dedicating myself to ballet, to contemporary dance. I majored in Physical Education at the Brasilia Catholic University. How do you feel living in Canada? David – I've lived in Canada for nine years. I am a permanent citizen. I am well stabilized and intend to continue in Vancouver. This year, I will be taking the roles to be a Canadian citizen and have two citizenships. I am extremely happy with art, with this gift that was given to me, which is to dance and to choreograph, a great passion. It is important to attend the seminar, this wonderful event that gives Brazilian dancers the opportunity to be seen outside.

27 years of dance seminar Always held in July, this year the 27th edition of the International Dance Seminar in Brasilia had 200 participants, 90% of which were outside Brasilia or the country, such as Canadians, Americans, Cubans, Paraguayans, French and Germans. In addition to the students, some teachers are foreigners. In the evaluation of the event coordinator, Gisèle Santoro, many international ballet professionals have perfected themselves in dance, while others arrive as scouts with the purpose to inviting Brazilians joining their companies. Some participants become recognized professionals in the world's leading dance schools, such as the Vienna State Opera, the Zurich Opera, the Stuttgart Ballet, Hannover (Germany), the Ballet du Capitole (Toulouse) and the Jeune Ballet de France Paris). Gisèle Santoro points out that the dancer’s arrival to the capital has moved the city economy, mainly the hotel sector and also the cultural, gastronomic and retail market, besides stimulating tourism. The coordinator adds that she always seeks to bring teachers from abroad to exchange artistic experiences and improve the participants. The International Dance Seminar in Brasília is the largest dance event in the capital and is part of the city official calendar and the United Nations Educational International Dance Council, Scientific and Cultural Organization (Unesco). Since 1991, when it began, more than 1,800 scholarships were awarded to needy dancers, totaling R$ 1,338,716.50 and 572 prizes for talented young Brazilian dancers. "The country greatest wealth is its talents. Perfecting them is my great passion," says Gisèle. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

13


EMBASSY BRASÍLIA

PERSONAGEM

O balé de Davi Rodrigues

Brasiliense que brilha em Vancouver  Súsan Faria

D

avi Rodrigues, 38 anos, um garoto de Samambaia (DF), sempre gostou de dançar. Aos seis anos, já dançava jazz; depois fez aulas durante cinco anos na então Aplauso Cia Dança. Paralelamente, elaborou coreografias e chegou a ter uma companhia na capital. Em 2007, ao participar do Seminário Internacional de Dança de Brasília, ganhou bolsa para estudar no Canadá e hoje é diretor da Lamondance, companhia de dança sediada em Vancouver.

Foto: Miles Clark

14

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

Davi participou do Seminário Internacional de Dança de Brasília, de 10 a 23 de julho, como professor e coreógrafo. Uma de suas coreografias, Cauã, inspirada na cultura tupi-guarani e cujo nome significa grande pássaro, foi apresentada no encerramento da programação. Em entrevista exclusiva à revista Embassy Brasília, Davi conta um pouco da sua história.


Qual é a importância do Seminário Internacional de Dança? Davi Rodrigues – O seminário tem uma importância gigantesca. Não fosse por ele, eu não teria chegado ao Lamondance. Eu acompanho o evento desde que me entendo por gente e desde que decidi ser bailarino. O seminário – não só para mim, mas para muitos bailarinos – é uma porta de acesso ao mundo. O nosso país é rico. O bailarino brasileiro lá fora é bem-visto por sua capacidade. O seminário trouxe a oportunidade de abrir meus olhos para o mundo. Tem uma importância imensurável na minha vida. Fale um pouco sobre você. Davi – Nasci num hospital que nem existe mais, na W-3 Sul, no Plano Piloto. Morávamos em Sobradinho (DF),

depois minha mãe ganhou uma casa em Samambaia (DF), onde mora até hoje e onde me hospedo. Comecei a dançar muito novo, me interessei pela arte da dança, a me dedicar ao balé, à dança contemporânea. Formei-me em Educação Física na Universidade Católica de Brasília. Como se sente morando no Canadá? Davi – Vivo no Canadá há nove anos. Sou cidadão permanente. Estou bem estabilizado e pretendo continuar em Vancouver. Este ano, eu darei entrada nos papéis para ser cidadão canadense e ter duas cidadanias. Sou extremamente feliz com a arte, com esse dom que a mim foi dado, que é de dançar e de coreografar, uma paixão grande. E de poder voltar para minha cidade. É importante participar do seminário, esse evento maravilhoso que dá oportunidade aos bailarinos brasileiros de serem vistos lá fora.

27 anos do seminário de dança Realizado sempre em julho, este ano a 27ª edição do Seminário Internacional de Dança de Brasília teve 200 inscritos, sendo 90% de fora de Brasília ou do país, como canadenses, americanos, cubanos, paraguaios, franceses e alemães. Além dos alunos, alguns professores são estrangeiros. Na avaliação da coordenadora do evento, Gisèle Santoro, muitos profissionais internacionais de balé vêm aperfeiçoar-se na dança, enquanto outros chegam como olheiros com o objetivo de convidar brasileiros para integrarem suas companhias. Alguns participantes se tornam profissionais reconhecidos nas principais escolas de dança do mundo, como a Ópera de Viena, a Ópera de Zurique, o Ballet de Stuttgart, o Hannover (Alemanha), o Ballet du Capitole (Toulouse) e o Jeune Ballet de France (Paris). Gisèle Santoro destaca que a vinda dos bailarinos à capital movimenta a economia da cidade, principalmente o setor hoteleiro e ainda o cultural, o gastronômico e o mercado de varejo, além de estimular o turismo. A coordenadora acrescenta que procura sempre trazer professores de fora do país para troca de experiências artísticas e aperfeiçoamento dos participantes. O Seminário Internacional de Dança de Brasília é o maior evento de dança da capital e faz parte do calendário oficial da cidade e do Conselho Internacional de Dança da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Desde 1991, ano em que teve início, foram concedidas mais de 1,8 mil bolsas para bailarinos carentes, em um total de R$ 1.338.716,50 e 572 prêmios para jovens bailarinos brasileiros de talento. "A maior riqueza de um país são seus talentos. Aperfeiçoá-los é minha grande paixão", diz Gisèle. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

15


EMBASSY BRASÍLIA

FOREIGN TRADE

Photo: depositphotos/likstudio

Coffee: Brazilian pride Tradition in the country, the Brazilian product is considered one of the best in the world. The harvest this year should account for 31.3% of world production

 Súsan Faria

B

razil is the coffee world's largest producer and exporter – the harvest is estimated at 45.58 million 60kg bags – and is expected to account for 31.3% of world production 2016/2017, estimated at 151.6 million by the International Coffee Organization (ICO). This grain that warms people and gives them a welcome and comfort feelings, is in the country culture, in all houses, at work, in bars and at meals. Coffee is part of the courtesy and Brazilian people habits, regardless the season and it is always welcome. It is a grain so adapted and grown in Brazil that the major producers had the power to elect Republic presidents – when São Paulo and Minas Gerais took turns in the politics of coffee with milk. That is, the producers of one state elect a president

16

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


and in the next elections the ones of the other state guaranteed the elected name. We celebrate the coffee harvest end, which begins in May and ends in September. The sector employs, in the countryside and in the cities, eight millon of Brazilians, according to the Livestock and Supply Ministry, and projects Brazil positively abroad. The first 2017 Brazilian crop survey from the National Supply Company (Conab), linked, predicts that production should be 43.65 to 47.51 million 60kg bags, that is, one Average of 45.58 million 60kg bags. This average is 36.45 million bags of arabica coffee and 9.13 million bags of conilon coffee (kind of coffee). If these figures are confirmed, Brazilian production will be reduced by approximately 11.3% compared to 2016, which were 51.37 million bags. This decrease occurs because arabica coffee is in a negative biennium in most producing states, resulting in a lower average productivity than the previous year. Even with the reduction, productivity remains high and, compared to other years, the Brazilian share in world product increased exports. The total planted area in the country is expected to increase by 0.2% compared to 2016, which could reach 2.23 million hectares.

The Brazilian has modernized this grain industry and the competitiveness guarantees a product without mixtures, besides seals of guarantee. The Gross Value of Production (VBP) estimated by the Agricultural Policy Secretariat foresees that the sector gross revenue will be R$ 22.18 billion this year. According to Conab, the planted area totals 2.23 million hectares, which 1.9 million hectares (85%) is in production and 332 thousand hectares (15%), in formation. According to Embrapa Coffee Deputy Technology Transfer Manager, Lucas Tadeu Ferreira, the Coffee Observatory collects, analyzes and disseminates statistical data, information on production and consumption trends, opportunities and threats in a systematic way. "We identified possible innovation process trajectories, in addition to the research results conducted by the Consortium", he explains. According to Lucas, the Observatory also subsidizes public policies and decision-making by the various sector protagonists. The agency also carries out the prospection and monitoring of trends in coffee agribusiness in Brazil and abroad, in order to qualify the information and provide knowledge and analysis that contribute to the coffee cultivation sustainable and development.

Based on the documents cited by Conab and the ICO, technicians from the Coffee Research Consortium's Coffee Research Center, coordinated by the Brazilian Agricultural Research Corporation (Embrapa), indicate that if we consider the Brazil's production share in the world coffee market in 1997 – when the entity was created – compared to 2017, it turns out that 20 years ago Brazil participated with only 19% of this market and, currently, our coffee supplies more than 30% of the global market. QUALITY– It is not only about quantity, but also about the Brazilian coffee quality. Today, there are about 390,000 coffee producers in the country, 80% in small farms. The Brazil great extensions allow a diversified crop with complex beverage characteristics.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

17


EMBASSY BRASÍLIA

FOREIGN TRADE

Main destinations of differentiated Brazilian coffee (of superior quality, with sustainable practices, with special grains) January/May 2017 / 60Kg bags

EUA 19%

334 mil

United Kingdom 4%

72 mil

Germany 15%

269 mil

Italy 10%

Belgium 14%

252 mil

182 mil

Japan 10%

174 mil

Sweden 4%

66 mil

Source: Brazilian exporter coffee council

Cultivated area by state 1° place Minas Gerais

1,22 million hectares

2º place Espírito Santo 433 thousand hectares 3º place São Paulo 216 thousand hectares 4º place Bahia 171 thousand hectares 5º place Rondônia 95 thousand hectares 6º place Paraná 49 thousand hectares

Sources: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/19687846/safrabrasileira-de-cafe-correspondera-a-313-da-producao-global-em-2017

18

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Sebrae supports producers Sebrae is one of the agencies that encourage producers, focusing on a continuous and intensive way to promote rural enterprises better management and increase competitiveness. It works with special coffee and not commodity. It deals with: ``

Geographical indications structuring (protection tool for the Coffee Production Origins of Brazil);

``

National Technical Mission: monitored for technical-managerial improvement, commercial contacts realization and business opportunities identification;

``

Technical and managerial lectures on fertilization, harvest and quality;

``

Sebraetec (Services in Innovation and Technology) is a Sebrae System instrument that allows the applicant companies subsidized access to innovation and technology services provided by science entities, technology and innovation, aiming at the processes and products improvement and / or the innovations Introduction in companies or in the market.

Coffee origins The grain arrived in Brazil in 1727, brought from French Guiana to Belém (PA) by sergeant-master Francisco de Mello Palheta at the Maranhão and Grão-Pará governor request. Palheta approached the Cayenne governor wife, French Guiana capital, and gained her trust. A small change of arabica coffee was offered to him clandestinely and brought hidden in his luggage. Brazil's climatic conditions helped to grow coffee, which spread rapidly through Maranhão, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná and Minas Gerais, with production initially focused on the domestic market and then becoming the Brazilian economy base product. The grain origin is in Ethiopia, in Africa center, a thousand years ago. In the sixteenth century, the product became roasted in Persia. But it was Arabia who propagated the coffee culture. From 1615, the drink began to be savored on the European continent, taken by travelers on their frequent trips to the East. Until the seventeenth century, only the Arabs produced coffee. Source: ABIC website /: http://www.abic.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=38

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

19


EMBASSY BRASÍLIA

COMÉRCIO EXTERIOR

Foto: depositphotos/VikaKhalabuzar

Café: orgulho do Brasil Tradição no país, o produto brasileiro é considerado um dos melhores do mundo. A colheita este ano deve responder por 31,3% da produção mundial  Súsan Faria

O

Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo – a colheita está estimada em 45,58 milhões de sacas de 60kg – e deve responder por 31,3% da produção mundial 2016/2017, estimada em 151,6 milhões de sacas pela Organização Internacional do Café (OIC). Esse grão, que tanto aquece os brasileiros e dá a sensação de acolhimento e conforto, está na cultura do país, em todas as casas, no trabalho, nos bares e nas refeições. O café faz parte da cortesia e dos hábitos do povo brasileiro, independentemente da estação do ano, sempre é bem-vindo. Trata-se de um grão tão adaptado e cultivado no Brasil que os maiores produtores tinham o poder de eleger presidentes da República – quando São Paulo e Minas Gerais se revezavam na política do café com leite. Ou seja, os produtores de um estado elegiam um presidente e nas próximas eleições os do outro estado garantiam o nome eleito.

20

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Comemoramos o final da colheita do café, que começa em maio e termina em setembro. O setor emprega, no campo e nas cidades, 8 milhões de brasileiros – segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) – e projeta o Brasil positivamente no exterior. O primeiro levantamento da safra brasileira de 2017 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Mapa, prevê que a produção deverá ser de 43,65 a 47,51 milhões de sacas de 60kg, ou seja, uma média de 45,58 milhões de sacas de 60kg. Dessa média são 36,45 milhões de sacas de café arábica e 9,13 milhões café de¬ conilon. Caso esses números se confirmem, a produção brasileira terá redução de aproximadamente 11,3% em relação a 2016, que foi de 51,37 milhões de sacas. Esse decréscimo ocorre devido à bienalidade negativa do café arábica na maior parte dos estados produtores, o que resulta numa produtividade média menor do que a do ano anterior. Mesmo com a redução, a produtividade continua alta e, comparativamente aos outros anos, cresceu a participação brasileira nas exportações mundiais do produto. A área total plantada no país deve aumentar 0,2% em relação a 2016, podendo chegar a 2,23 milhões de hectares. Com base nos documentos citados da Conab e da OIC, técnicos do Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), indicam que se considerarmos a participação da produção do Brasil no mercado cafeeiro mundial em 1997 – quando a entidade foi criada – em comparação com 2017, verifica-se que há 20 anos o Brasil participava com apenas 19% desse mercado e, atualmente, nosso café abastece mais de 30% do mercado global. QUALIDADE – Não se trata apenas de quantidade, mas também de qualidade do café brasileiro. Hoje, são cerca de 390 mil produtores de café no país, 80% em pequenas propriedades. As grandes extensões do Brasil permitem um cultivo diversificado e com características de bebida complexas. A indústria brasileira desse grão

se modernizou e a competitividade garante um produto sem misturas, além de selos de garantia. O Valor Bruto da Produção (VBP) estimado pela Secretaria de Política Agrícola prevê que o faturamento bruto do setor será de R$ 22,18 bilhões neste ano. Segundo a Conab, a área plantada totaliza 2,23 milhões hectares, dos quais, 1,9 milhão de hectares (85%) está em produção e 332 mil hectares (15%), em formação. Segundo o gerente-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Café, Lucas Tadeu Ferreira, o Observatório do Café coleta, analisa e dissemina de forma sistemática dados estatísticos, informações sobre tendências de produção e consumo, oportunidades e ameaças dos mercados. "Identificamos possíveis trajetórias do processo de inovação, além dos resultados de pesquisas realizadas pelo Consórcio", explica. Segundo Lucas, o Observatório também subsidia políticas públicas e a tomada de decisão pelos diversos protagonistas do setor. O órgão ainda realiza a prospecção e o monitoramento de tendências do agronegócio café no Brasil e no exterior, visando qualificar as informações e disponibilizar conhecimentos e análises que contribuam para o desenvolvimento sustentável da cafeicultura.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

21


EMBASSY BRASÍLIA

COMÉRCIO EXTERIOR

Principais destinos dos cafés brasileiros diferenciados (qualidade superior ou com certificado de práticas sustentáveis que incluem cafés especiais) Janeiro/maio 2017 / Sacas de 60Kg

334 mil

269 mil

252 mil

182 mil

EUA 19%

Alemanha 15%

Bélgica 14%

Itália 10%

174 mil

72 mil

Japão 10% Reino Unido 4%

66 mil

Suécia 4%

Fonte: Conselho dos Exportadores de Café do Brasil

Os seis estados brasileiros com maior área plantada de café 1° lugar Minas Gerais

1,22 milhão de hectares

2º lugar Espírito Santo 433 mil hectares 3º lugar São Paulo 216 mil hectares 4º lugar Bahia 171 mil hectares 5º lugar Rondônia 95 mil hectares 6º lugar Paraná 49 mil hectares

Fontes: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/19687846/safrabrasileira-de-cafe-correspondera-a-313-da-producao-global-em-2017

22

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Sebrae apoia produtores O Sebrae é um dos órgãos que incentiva os produtores, focando de forma contínua e intensiva para promover a melhoria da gestão das empresas rurais e aumentar a competitividade. Atua com café especial e não commodity. Trabalha com: ``

Estruturação de indicações geográficas (ferramenta de proteção para as Origens Produtoras de Cafés do Brasil);

``

Missão Técnica Nacional – monitoradas para aprimoramento técnico-gerencial, realização de contatos comercias e identificação de oportunidades de negócios;

``

Palestras técnicas e gerenciais em adubação, colheita e qualidade;

``

Sebraetec – Serviços em Inovação e Tecnologia é um instrumento do Sistema Sebrae que permite às empresas demandantes o acesso subsidiado a serviços de inovação e tecnologia proporcionados por entidades de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), visando à melhoria de processos e produtos e/ou à introdução de inovações nas empresas ou no mercado.

Origens do café O grão chegou ao Brasil em 1727, trazido da Guiana Francesa para Belém (PA) pelo sargento-mor Francisco de Mello Palheta a pedido do então governador do Maranhão e Grão-Pará. Palheta aproximou-se da esposa do governador de Caiena, capital da Guiana Francesa, e conquistou sua confiança. Uma pequena muda de café arábica lhe foi oferecida clandestinamente e trazida escondida na bagagem. As condições climáticas do Brasil ajudaram o cultivo de café, que se espalhou rapidamente por Maranhão, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Minas Gerais, com produção voltada inicialmente para o mercado interno e depois se transformando em produto-base da economia brasileira. A origem do grão está na Etiópia, no centro da África, há mil anos. No século XVI, o produto passou a ser torrado na Pérsia. Mas foi a Arábia quem propagou a cultura do café. A partir de 1615, a bebida começou a ser saboreada no continente europeu, levada por viajantes em suas frequentes viagens ao Oriente. Até o século XVII, somente os árabes produziam café.  Fonte: site da ABIC/: http://www.abic.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start. htm?sid=38

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

23


EMBASSY BRASÍLIA

INTERVIEW/ENTREVISTA

MAURÍCIO ANTÔNIO LOPES

President of Embrapa/Presidente da Embrapa

Embrapa President shows all the state-ofthe-art work pride that today is a reference in the world

Presidente da Embrapa mostra todo o orgulho do trabalho de ponta da estatal que hoje é referência no mundo

B

M

orn in Bom Despacho (Minas Gerais), the agronomist Mauricio Antônio Lopes is the Brazilian Agricultural and Livestock Company president (Embrapa). He graduated from the Viçosa (MG) Federal University, received a Master’s in Genetics from Purdue University (Indiana, USA), Ph.D. in Molecular Genetics from the Arizona (USA) University and postdoctoral degree from the FAO-UN Agriculture Department (Rome). At Embrapa, where he has been a staff member since 1989, Mauricio gave an exclusive interview to the Embassy Brasilia Magazine to talk about Embrapa Coffee, the Embrapa Coffee Observatory and the importance of research and company scientists to design Brazil abroad, among other subjects. See the interview:

24

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

ineiro de Bom Despacho, o agrônomo Maurício Antônio Lopes é presidente da Empresa Brasileira de Agropecuária (Embrapa). Graduou-se pela Universidade Federal de Viçosa (MG), fez mestrado em Genética pela Universidade de Purdue (Indiana, EUA), doutorado em Genética Molecular pela Universidade do Arizona (EUA) e pós-doutorado pelo Departamento de Agricultura da FAO-ONU (Roma). Na Embrapa, onde integra o quadro de funcionários desde 1989, Maurício concedeu entrevista exclusiva à Revista Embassy Brasília para falar sobre a Embrapa Café, o Observatório do Café da Embrapa e a importância da pesquisa e dos cientistas da empresa para projetar o Brasil no exterior, entre outros temas. Veja a entrevista:


Embassy Magazine Brasília – What is the Embrapa Coffee relevance?

Revista Embassy Brasília – Qual é a relevância da Embrapa Café?

Maurício Antônio Lopes – It is strategic for Embrapa for its role in the world's largest coffee research network, which represents the Brazilian agriculture strength. It was created in 1999 with coordinating the Coffee Research Consortium mission and enabling innovative technological solutions for the Brazilian agribusiness sustainable development. There are numerous research actions being carried out by the Consortium, mainly in the coffee producing states, carried out by 10 founding institutions and by a network of 46 partner institutions, which develop 92 research projects on strategic topics.

Maurício Antônio Lopes – Ela é estratégica para a Embrapa pelo papel que cumpre na maior rede mundial de pesquisa em café, que bem representa a pujança da agricultura brasileira. Foi criada em 1999 com a missão de coordenar o Consórcio Pesquisa Café e viabilizar soluções tecnológicas inovadoras para o desenvolvimento sustentável do agronegócio brasileiro. São inúmeras as ações de pesquisa em execução pelo Consórcio, principalmente nos estados produtores de café, realizadas por 10 instituições fundadoras e por uma rede de 46 instituições parceiras, que desenvolvem 92 projetos de pesquisa em temas estratégicos.

How does the Embrapa Coffee Observatory work? Como funciona o Observatório do Café da Embrapa? It systematically collects, analyzes and disseminates statistical data and information on production and consumption trends; evaluates opportunities, market threats, and identifies possible innovation process trajectories. It also prospects and monitors trends in coffee agribusiness both in Brazil and abroad in order to qualify the information to provide knowledge and analysis that contribute to coffee cultivation sustainable development. How did this evolution take place? If we establish a comparison in recording coffee data from 1997 to 2016, we can see that the productive area was 2.4 million hectares, and the production of 18.9 million 60kg sacks, with a productivity of 8 bags / hectare. Two decades later, the area was reduced to 1.95 million hectares, and the country produced 51.37 million 60kg sacks in 2016, yielding 26.33 sacks / ha. In 1997 the production was 99.7 million bags of 60kg, and Brazil participated with 19% of this market. In 2016, world production increased to 151.6 million bags, and the Brazilian production to 51.37 million bags, that is, our share rose to 34% of the world market, with a reduction of approximately 20% of the area under cultivation. In 1997, Brazil exported 16.7 million bags and, in 2016, 34 million bags. Regarding domestic consumption, in this same period, our country went from 11.5 million bags to 21 million bags.

Ele coleta, analisa e dissemina, de forma sistemática, dados estatísticos e informações sobre tendências de produção e consumo; avalia oportunidades, ameaças dos mercados, além de identificar possíveis trajetórias do processo de inovação. Também prospecta e monitora tendências do agronegócio do café tanto Brasil como no exterior visando qualificar as informações para disponibilizar conhecimentos e análises que contribuam com o desenvolvimento sustentável da cafeicultura. Como se deu essa evolução? Se estabelecermos uma comparação no processo de registro de dados da cafeicultura de 1997 com 2016, verificamos que a área produtiva era de 2,4 milhões de hectares, e a produção de 18,9 milhões de sacas de 60kg, com produtividade de 8 sacas/hectare. Duas décadas depois, houve redução da área para 1,95 milhões de hectares, e o país produziu 51,37 milhões de sacas de 60kg em 2016, com produtividade de 26,33 sacas/ ha. Em 1997 a produção foi de 99,7 milhões de sacas de 60kg, e o Brasil participou com 19% desse mercado. Em 2016, a produção mundial evoluiu para 151,6 milhões de sacas, e a brasileira para 51,37 milhões de sacas, ou seja, nossa participação subiu para 34% do

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

25


EMBASSY BRASÍLIA

INTERVIEW/ENTREVISTA

What is the importance of Embrapa's research and scientists for Brazil vision abroad? Brazilian science plays a very important role in building a Brazilian good image, agriculture and agricultural country research abroad. Embrapa has sought to fulfill this role, acting in two strands of international cooperation. The first is the scientific, held with leading institutions in agricultural research in different world parts. The first Labex was inaugurated 20 years ago in the United States and, currently, are also installed in Europe and Asia. The cooperation other side is so-called technical cooperation, linked to Brazilian government foreign policy, coordinated by the Brazilian Cooperation Agency (ABC), Foreign Affairs Ministry agency. It aims to transfer technologies developed in Brazil, usually from tropical agriculture, and contribute to the research institutions strengthening in developing countries, with an emphasis on Africa and Latin America. Has Embrapa participated in improving the quality and productivity of Brazilian coffee? Consortium Research Coffee results show clearly that yes. Agricultural research has been fundamental for this, with impacts on the economic, social and environmental aspects. So much so that, in recent years, Brazil has become known for exporting more and more differentiated, special cafes (around 18% of the product exports), with superior quality or some kind of sustainable practices certificate. In this context, the soluble grain, which also adds a lot value and quality, has represented on Brazilian exports 12% average. In addition, in recent years Brazil has become the second largest coffee consumer in the world, undoubtedly related to the availability improvement, prices and product quality. In this sense, Embrapa can be attributed, directly and indirectly, a great contribution to reach these Brazilian coffee industry positive, reflected in the conquest and the markets consolidation.

26

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

mercado mundial, com redução de aproximadamente 20% da área de cultivo. Em 1997, o Brasil exportou 16,7 milhões de sacas e, em 2016, 34 milhões de sacas. Com relação ao consumo interno, nesse mesmo período, nosso país passou de 11,5 milhões de sacas para 21 milhões de sacas. Qual é a importância das pesquisas e dos cientistas da Embrapa para a visão do Brasil no exterior? A ciência brasileira tem um papel muito importante na construção da boa imagem do Brasil, da agricultura e da pesquisa agropecuária do país no exterior. A Embrapa tem procurado cumprir bem este papel, atuando em duas vertentes de cooperação internacional. A primeira é a científica, realizada com instituições líderes em pesquisa agropecuária em diferentes partes do mundo. Essa, centrada na lógica dos Laboratórios Virtuais da Embrapa no Exterior, chamados Labex. A outra vertente de cooperação é a chamada cooperação técnica, ligada à política externa do governo brasileiro, coordenada pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), órgão do Ministério das Relações Exteriores. Ela visa transferir tecnologias desenvolvidas no Brasil, usualmente de agricultura tropical, e contribuir para o fortalecimento de instituições de pesquisa de países em desenvolvimento, com ênfase na África e na América Latina. A Embrapa teve participação na melhoria da qualidade e da produtividade do café brasileiro? Resultados do Consórcio Pesquisa Café mostram claramente que sim. A pesquisa agropecuária tem sido fundamental para isso, com impactos nas vertentes econômica, social e ambiental. Tanto que, nos últimos anos, o Brasil tem se notabilizado por exportar cada vez mais cafés diferenciados, especiais (em torno de 18% das exportações do produto), com qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis. Nesse mesmo contexto, o grão solúvel, que também agrega bastante valor e qualidade, tem representado em média 12% das exportações brasileiras. Além disso, o Brasil, nos últimos anos, se tornou o segundo maior


A ciência brasileira tem um papel muito importante na construção da boa imagem do Brasil, da agricultura e da pesquisa agropecuária do país no exterior

Besides coffee, what kind of positive actions has Embrapa done in foreign trade area and international relations? Brazilian agricultural research is internationally recognized as a basic products continuous improvement development promoter such as soybean, corn, beans, rice, fruits and vegetables; fibers such as cotton; forests, oil palm, and others, producing varieties suitable for the country main regions, as well as production systems that ensure productivity and quality with environmental safety. Great emphasis has been placed on the improvement of animal production systems, with emphasis on cattle, poultry and pigs, in order to enable Brazil to produce quality meats with sanitary standards that guarantee safety to Brazilian consumers and access to international markets. Does Embrapa export technology? To what countries? Yes, Embrapa can already be considered a multinational agricultural research for the tropical world. Brazil has gained great projection and visibility for the advances in technologies development for the globe tropical belt. Many solutions generated in the country have great potential for use in multiple realities that cover

consumidor de café do mundo, fato, indubitavelmente, relacionado à melhoria da disponibilidade, dos preços e da qualidade do produto. Nesse sentido, pode-se atribuir à Embrapa, direta e indiretamente, grande contribuição para o alcance desses resultados positivos da cafeicultura brasileira, refletidos na conquista e na consolidação de mercados. Além do café, que tipo de ações positivas a Embrapa tem feito na área de comércio exterior e relações internacionais? A pesquisa agropecuária brasileira é reconhecida internacionalmente como promotora do desenvolvimento de um trabalho contínuo de melhoramento de produtos básicos como soja, milho, feijão, arroz, frutas e hortaliças; fibras como algodão; essências florestais, dendê, e outras, produzindo variedades adequadas para as principais regiões do país, além de sistemas de produção que garantam produtividade e qualidade com segurança ambiental. Grande destaque tem sido dado ao aprimoramento de sistemas de produção animal, com ênfase em bovinos, aves e suínos, visando capacitar o Brasil a produzir carnes de qualidade com padrões sanitários que garantam segurança ao consumidor brasileiro e acesso aos mercados internacionais.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

27


EMBASSY BRASÍLIA

INTERVIEW/ENTREVISTA

Fotos: Divulgação

much of sub-Saharan Africa, Latin America and parts of Asia. There are many Brazilian technologies examples already adapted abroad. A case in point is the Cotton-4+Togo project, an international technical cooperation project developed by Brazil together with Benin, Burkina Faso, Chad, Mali and Togo, countries located in West Africa. The initiative aims to help the five African countries to develop the cotton sector, increasing productivity, generating genetic diversity and improving the product grown quality. Brazil is already the largest tropical forage seeds exporter in the world, through the Unipasto Consortium, a publicprivate partnership developed with Embrapa, reaching an average of 10 thousand tons a year. Unipasto and Embrapa have been promoting research for new cultivars, which allows the country to produce a volume that reaches 70 thousand tons of seeds per year, planted in 130 thousand hectares. 

28

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

A Embrapa exporta tecnologia? Para quais países? Sim, a Embrapa já pode ser considerada uma multinacional da pesquisa agropecuária para o mundo tropical. Muitas das soluções geradas no país têm grande potencial de utilização em múltiplas realidades que cobrem boa parte da África Subsaariana, da América Latina e de partes da Ásia. São inúmeros os exemplos de tecnologias brasileiras já adaptadas ou em adaptação no exterior. Um caso de destaque é o projeto Cotton-4+Togo, de cooperação técnica internacional, desenvolvido pelo Brasil em conjunto com Benim, Burquina Faso, Chade, Mali e Togo, países localizados na África Ocidental. O Brasil já é o maior exportador de sementes de forrageiras (gramíneas e leguminosas) tropicais do mundo, por meio do Consórcio Unipasto, uma parceria público-privada desenvolvida com a Embrapa, chegando a uma média de 10 mil toneladas ano. 


Paulo Duarte Imรณveis has 10 years experience selling, renting and managing properties. We specialize in embassy employee services and have competent technical advice to handle property rental for diplomats.

Our staff always provides customized, fast, transparent and secured service. Thinking of selling, buying or renting real state, contact Paulo Duarte Imรณveis.

Cj 216 9

6

Home rental specialist for embassy employees Especialista em aluguel para Embaixadas www.pauloduarteimoveis.com.br /pauloduarteimobiliaria /pauloduarteimoveis

(61) 3367-7262 (61) 3081-0070

EMBASSY BRASรLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

29


BRAZIL

Photo: depositphotos/ CamillaCasablanca

EMBASSY BRASÍLIA

HAIL ITALY Italian community in Brasilia increasingly united to maintain and spread the country culture  Súsan Faria

I

taly, country full of history and traditions. Those who came from there to Brazil cultivate and share the origins, country beauties and reminiscences that were once the empire, political and religious Western civilization center. Here, in the Central Plateau, the Italians conquer spaces and promote initiatives to honor and divulge the Terra Nostra. They are events that become opportunities to revive or to know a little of the culture, the gastronomy and Italy traditions. Circle of friends, committee, music, cinema, classes, choir, mass, literary meeting, restaurants, the Italian community in Brasilia works, stirs and adapts to the savannah, but always valuing the culture and the way to being such a special people. There are three thousand Italians and descendants in the capital, a community with an association that is a reference for meetings and friendship. Circolo Amici Italia (CAIT) is one of the doors in Brasilia to get acquainted with and participate in Italian traditions.

30

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

It is a non-profit association with 200 participants, which aims to promote Italy knowledge, especially for people with an interest in that culture. EVENTS – The Bella Italia party with the Italian best gastronomy and music, from July 21 to 23 in Pirenópolis, is a success example of Circolo Amici Italia's activities. Hundreds of Goiás city residents and tourists celebrated the green party, white and red, with music, typical food, cinema and wine, in the municipality central square. The dishes were prepared by chef’s members of the Italian Federation of Chefs in Brazil (FIC). "We are creating an energy that did not exist before", believes Giuseppe Modafferi, an Italian from Calabria and CAIT president. In his view, the Italians and their descendants stayed in small communities. "Now we are getting together a lot of them", he says. For nine years in Brazil, according to him, there are about five million of Italians and direct Italians descendants in Brazil. "The person who comes from far away tries to make a new


The CAIT directors have already managed to put in the group's calendar the Italian films monthly exhibition. For Dicember, 6th, another Bella Italia party is planned in a club in Brasilia in partnership with Caritas Brasília. It will be another charity event with typical dishes and good Italian music. For 2018, the group plans to hold Carnevale Venezia and the Giro d'Italia, a sports event, among many other attractions. The annual amount to join the CAIT is R$ 100. Members have access to promotions in restaurants, movies and other cultural events. The Circolo counts on students, embassy staff and those who like Italy, not just native Italians. For more information email: circoloamiciitalia@ gmail.com. LEGGERE IN ITALIANO – The Italian Embassy in Brasilia has held since March a special program for those who want to practice and listen to Italian: the Public Reading Cycle called IL Piacere di Leggere in Italian. The program takes place once a month at the embassy, always with the contemporary author and on literary reading, travel or journalistic subjects. The schedule is closed until December, always on the month last Thursday, starting at 6pm, except for December, which will be on the 7th. CHOIR – Founded in 2005, the Brasília University Italian Choir (UnB) is formed by students, teachers, technicians and community. It aims to spread the language, music and Italy culture. Sung to four voices, the repertoire is composed by folk, popular, renaissance, erudite and sacred music. Currently the group is directed by maestro Felipe Ayala and has Rafael Ribeiro as a co-participant pianist.

collaborator. According to him, the musical group exists to spread the Italian language and culture and is the campaign part for recognition by the MEC of the Italian area in the Foreign Languages Department. COMMITTEES – The Casa D'Italia at 208/209 south, founded 29 years ago, is one of the pioneer Italian schools in the city, where almost 13,000 students and thousands spectators have already gone to watch pieces in the institution's theater, The Goldoni. The site also houses the Comitati degli Italiani all'Estero – Italians Abroad Committee – which seeks to meet the Italians living outside the country demands. The Brasília Committee, whose directors board took over in 2014, serves the Italians and their descendants living in Amapá, Amazonas, Pará, Roraima and Tocantins (northern Brazil), Goiás and the Federal District. Seven consulates and six other committees are installed in São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro and Pernambuco. MASS – In the St. Francis of Assisi chapel Sanctuary, at 915 norths, masses are offered in the Italian language on the second and fourth month Saturdays, always at 7pm. The cult, initiated by Professor Basílio Cavalli, is celebrated by Brother Rafael Normando. Italians, students and language lovers public servers attend the mass. 

Foto: Rafae l Luz

friends family. Friendship is a very strong value in Italy", he explains.

"The choir was created by an Italians group (Italian language and culture students). I continue to contribute as founding president", explains Max Lucich, Italian and English coach and UnB professor since 1996 – where he also works as a researcher, advisor, consultant and

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

31


EMBASSY BRASÍLIA

BRASIL

E VIVA A ITÁLIA! Comunidade italiana em Brasília cada vez mais unida para manter e divulgar a cultura do país  Súsan Faria

I

tália, país de história e tradições. Quem veio de lá para o Brasil cultiva e compartilha as origens, as belezas e as reminiscências do país que já foi império e centro político e religioso da civilização ocidental. Aqui, no Centro-Oeste, os italianos conquistam espaços e promovem iniciativas para homenagear e divulgar a terra nostra. São eventos que se tornam oportunidades para reviver ou conhecer um pouco da cultura, da gastronomia e dos costumes da Itália. Círculo de amigos, comitê, música, cinema, aulas, coro, missa, encontro literário, restaurantes... A comunidade italiana em Brasília lavora, agita e se adapta ao cerrado, mas sempre valorizando a cultura e o jeito de ser de um povo tão especial. São três mil italianos e descendentes na capital, uma comunidade com uma associação que é referência para encontros e amizade. A Associação Circolo Amici Italia (CAIT), criada há um ano, incentiva eventos e iniciativas culturais. Trata-se de um grupo sem fins lucrativos, que visa promover o conhecimento da Itália. Graças ao trabalho dos seus membros, a comunidade de italianos, descendentes e amantes da cultura daquele país tem pelo menos uma atividade conjunta mensal. A festa Bella Itália, com o melhor da gastronomia e da música italiana, de 21 a 23 de julho último, em Pirenó-

32

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

polis, é exemplo do sucesso das atividades do Circolo Amici Itália. Centenas de moradores daquela cidade goiana e turistas prestigiaram o evento verde, branco e vermelho, com música, comidas típicas, cinema e vinho, na praça central do município. Os pratos foram preparados por chefs membros da Federação Italiana de Chefs no Brasil (FIC). "Estamos criando uma energia que antes não existia", acredita Giuseppe Modafferi, natural da Calabria e presidente do CAIT. A seu ver, os italianos e seus descendentes ficavam em pequenas comunidades, diferente das cidades brasileiras mais antigas. "Agora estamos conseguindo unir boa parte delas, faltava um ponto de agregação", afirma Modafferi. Há nove anos no Brasil e cinco em Brasília, Modafferi é proprietário do restaurante Hosteria dei Sapori, na 212 Sul. Segundo ele, há cerca de três mil italianos e descendentes diretos de italianos em Brasília e cerca de cinco milhões no Brasil. "A pessoa que vem de longe tenta fazer uma nova família de amigos. A amizade é um valor muito forte na Itália", explica. Os diretores do CAIT já conseguiram colocar no calendário do grupo a exibição mensal de filmes italianos. Para 6 de dezembro, está previsto nova edição da festa Bella Italia, em parceria com Caritas Brasília e Comites, comitê dos italianos no exterior. Será um evento beneficente com pratos típicos e boa música italiana. Para 2018, o


Giusepp e Modaff eri Presid ente do C AIT

grupo pretende realizar o Carnevale Venezia e o Giro d’Itália, entre outras atrações. O valor anual para associar-se ao CAIT é R$ 100. Os associados têm acesso a promoções em restaurantes, cinema e demais eventos culturais. O Circolo conta com estudantes, funcionários de embaixadas e admiradores da Itália, não apenas italianos natos. Mais informações: circoloamiciitalia@gmail.com. LEGGERE IN ITALIANO – Os membros do CAIT promovem ainda encontros cinematográficos e participam de um ciclo de leituras, IL Piacere di Leggere in Italiano, realizado pela Embaixada da Itália. O programa ocorre uma vez ao mês, na sede diplomática, sempre com a leitura de um autor contemporâneo e sobre temas literários, de viagens ou jornalísticos. CORAL – Fundado em 2005, o Coro Italiano da Universidade de Brasília (UnB) é formado por estudantes, professores, técnicos e comunidade. Tem por objetivo divulgar a língua, a música e a cultura italianas. Cantado a quatro vozes, o repertório é composto por músicas folclóricas, populares, renascentistas, eruditas e sacras. Atualmente o grupo é dirigido pelo maestro Felipe Ayala. "O coro foi criado por um grupo de italianistas {estudiosos da língua e da cultura italiana}, e eu continuo contri-

buindo como presidente fundador", explica Max Lucich, coach de italiano e de inglês e professor da UnB desde 1996 – onde atua também como pesquisador, assessor, consultor e colaborador. COMITÊS – A Casa D’Itália, na entrequadra 208/209 Sul, fundada há 29 anos, é uma das escolas do idioma pioneiras na cidade, por onde já passaram quase 13 mil alunos e milhares de espectadores para assistir a peças no teatro da instituição, o Goldoni. O local também abriga o Comitati degli Italiani all’Estero – Comitê dos Italianos no Exterior – que procura atender às demandas dos residentes fora do país. O Comitê de Brasília, cuja diretoria assumiu em 2014, atende os italianos e seus descendentes que vivem no Amapá, no Amazonas, no Pará, em Roraima e no Tocantins (da região Norte do Brasil), em Goiás e no Distrito Federal. Sete consulados e sete comitês estão instalados em São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e Distrito Federal. MISSA – Na capela do Santuário São Francisco de Assis, na 915 Norte, são oferecidas missas na língua italiana no segundo e no quarto sábados do mês, sempre às 19 horas. O culto, iniciativa do professor Basílio Cavalli, é celebrado pelo Frei Rafael Normando. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

33


EMBASSY BRASÍLIA

BRAZIL

Knowing the planet GDF program takes students around the world to meet different nation’s cultures  Oda Paula Fernandes/Liz Elaine Lôbo

O embaixador do Gabão, Jacques Michel Moudoute-Bell, e a embaixatriz, Julie Pascale Moudoute-Bell, receberam 30 alunos do Centro de Ensino Fundamental 21 de Taguatinga para apresentar um pouco da cultura do Gabão

S

tudents from Federal District public schools gained the opportunity to know about the countries with diplomatic headquarters in Brasilia through the Open Doors Embassy Program. The project was officially launched in August by the Federal District Government, after being reissued. The initiative will take students between 9 and 11 years old to a visit to the 134 different offices in Brasilia, thus enabling them to learn about the history, culture and language of other countries and to bring them closer to the diplomatic career.

headquarters, DF (Federal District) International Advisory and transport companies. The project opens new season with 12 registered embassies. Since the creation in 2015, about 500 children have participated in the visits.

The Open Doors Embassy was developed in a partnership between Federal District Government (GDF), diplomatic

El Salvador was the country that opened the participations in the project, still in 2015. According to ambas-

34

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

"The Open Doors Embassy program fills me with pride because it gives public school students many countries culture taste without leaving Brasilia", said Márcia Rollemberg, DF first lady and the project founder. For her, "it's exciting to see children's faces when they first meet, with an embassy for the first time."


It's exciting to see children's faces when they first meet with an embassy for the first time MÁRCIA ROLLEMBERG DF FIRST LADY

sador Diana Vanegas, the action that brought students from the diplomatic career and informed them about other countries customs was like a meeting of souls. "I remember when we opened the embassy doors to welcome students and teachers, those eyes full of energy and expectations. We have experienced one of the most wonderful experiences in recent years", says the ambassador. The Secretary of Education is responsible for conducting the visits. For Secretary Júlio Gregório Filho, this is even more a possibility for children to access other cultures, making contact with the ambassador, knowing these countries language and the potential. "This represents the change we need in our educational framework. Break the classic student’s presence inside the school walls. Besides, it's a pedagogical project", he says.

provide visits to children and enable them to learn about each nation's history, geography, culture and language. Activities take place every Thursday, when students leave school and spend a morning at the diplomatic country headquarters. The embassies of Gabon, Israel, Paraguay, Nicaragua and Chile, which have already joined the program and participated this semester. Diplomatic venues interested in participating should contact the International Advisory Office of the GDF through the electronic address assessoria. internacional@buriti.df.gov.br. 

UPCOMING PARTICIPANTS OF THE OPEN DOORS EMBASSY IN 2017

September 28

Algeria Embassy

October 5

Netherlands Embassy

Every studies phase, contacts and invitations to the embassies was made by the GDF International Advisory team led by the GDF department, Renata Zuquim. "The project is an instrument to bring the world to Brasilia and bring Brasilia to the world," said Zuquim.

October 19

Korea (South) Embassy

October 26

China Embassy

November 10

Vietnam Embassy

November 16

Sweden Embassy

THE PROGRAM – The Open Doors Embassies idea, which is an extension of the city's civic tourism, is to

November 23

Italy Embassy

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

35


EMBASSY BRASÍLIA

BRASIL

Conhecendo o planeta Programa do GDF leva estudantes a uma volta ao mundo para conhecer culturas das mais diferentes nações  Oda Paula Fernandes/Liz Elaine Lôbo

Alunos do C. E. Fundamental 11 do Gama em visita à Embaixada de Israel

O

programa Embaixadas de Portas Abertas volta, oficialmente, neste segundo semestre no Distrito Federal. Em agosto, o governador, Rodrigo Rollemberg, assinou decreto que instituiu a atividade no calendário escolar da rede pública de ensino. Idealizado pela primeira-dama, Márcia Rollemberg, e agora desenvolvido em parceria entre Governo do Distrito Federal (GDF), embaixadas e empresas de transporte, o projeto abre a nova temporada com 12 embaixadas. Desde a criação, em 2015, cerca de 500 crianças já participaram das visitas às sedes diplomáticas. Após alguns meses de reavaliação, o Embaixada de Portas Abertas retorna mais bem estruturado para atender à

36

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

demanda de estudantes. "A oportunidade de visitar as embaixadas e conhecer a cultura e a história dos países é algo muito positivo. Além disso, permite que o corpo diplomático conheça mais sobre a nossa cultura, a história do Brasil e de Brasília por meio das nossas crianças", avalia o governador. El Salvador foi o primeiro país a participar do projeto ainda em 2015. De acordo com a embaixadora Diana Vanegas, a ação que aproximou estudantes da carreira diplomática e os informou sobre os costumes de outros países foi como um encontro de almas: "Lembro-me de quando abrimos as portas da embaixada para receber os alunos e os professores, daqueles olhos cheios de ener-


Foto: Rafae l Luz

Vivenciamos uma das experiências mais maravilhosas nos últimos anos DIANA VANEGAS EMBAIXADORA

gias e de expectativas. Vivenciamos uma das experiências mais maravilhosas nos últimos anos", descreve. A Secretaria de Educação é umas das responsáveis pela agenda de visitas. Para o secretário Júlio Gregório Filho, é mais uma possibilidade de as crianças acessarem outras culturas, fazendo contato com o próprio embaixador, conhecendo a língua e as potencialidades desses países: "Isso representa a alteração que precisamos no nosso quadro educacional, que é romper a clássica presença dos alunos dentro das quatro paredes da escola. Além de tudo, é um projeto de cunho pedagógico", avalia. As fases de estudos, de contatos e de convites às embaixadas foram feitas pela equipe da Assessoria Internacional do GDF, chefiado por Renata Zuquim. "O projeto é um instrumento para trazer o mundo para Brasília e levar Brasília para o mundo", resume.

nidade em favor da cultura de paz: "Queremos criar esse sentimento de pertencimento e de identidade para promover o desenvolvimento sustentável e humano no DF". As atividades ocorrem toda quinta-feira, quando os alunos saem da escola e passam a manhã na embaixada. Neste semestre, já foram realizadas visitas às sedes diplomáticas de Israel, Gabão, Chile, Paraguai e Nicarágua. As próximas já estão agendadas (Veja quadro). As embaixadas interessadas em participar devem procurar a Assessoria Internacional do GDF por meio do endereço eletrônico assessoria.internacional@buriti.df.gov.br. 

PRÓXIMOS PARTICIPANTES DO EMBAIXADAS DE PORTAS ABERTAS EM 2017 28 de setembro

Embaixada da Argélia

O PROGRAMA – A ideia do Embaixadas de Portas Abertas, uma extensão do turismo cívico da cidade, é fazer com que alunos de 9 a 11 anos percorram algumas das 134 representações diplomáticas sediadas na capital brasileira e permitir que os estudantes aprendam sobre história, geografia, cultura e idioma de cada nação.

5 de outubro

Embaixada dos Países Baixos

19 de outubro

Embaixada da Coreia (do Sul)

26 de outubro

Embaixada da China

10 de novembro

Embaixada do Vietnã

16 de novembro

Embaixada da Suécia

Idealizadora da iniciativa e colaboradora do governo, Márcia Rollemberg definiu o projeto como uma oportu-

23 de novembro

Embaixada da Itália

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

37


BRAZIL

EMBASSY BRASÍLIA

+ cooperation

+ vocational training

+ education

+ food security

+ agriculture

+ health

Brazil promotes social changes around the world Brazilian Cooperation Agency celebrates 30 years promoting sustainable development with technical cooperation partnerships  Oda Paula Fernandes

38

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


T

he Foreign Affairs Ministry (MRE) entity, has been working for three decades in different world regions, with over 3,000 projects in the areas of health, agriculture, vocational training, education and food security. It currently serves 108 countries. ABC's work with more positive results is in Africa. Mozambique has the largest Brazilian technical cooperation initiatives volume. "The Agency's mission is negotiating, coordinate, implement and monitor Brazilian technical cooperation programs and projects, executed on agreements signed by Brazil with other countries and international organizations basis", explains ABC ambassador and director, João Almino. He underscores the ABC important functioning, especially in African countries, due to similar needs with those of Brazil. To Almino, this exchange of experience takes development to all the regions involved in cooperation projects, but, more important, is the human development that each successful project causes. João Almino also mentions that, with relatively small resources, technical cooperation can create highly relevant impacts. One example, he said, is the Human Milk Bank program, developed by ABC and operating largely

JOÃO ALMINO DIRETOR DA ABC

in Africa, much praised by the World Health Organization (WHO). PROFESSIONALIZATION – In August, Brazil and the United Nations (UN) initiated a project to strengthen professional education in Haiti. That Caribbean country will have the Brazilian expertise to qualify its local productive force. The initiative is considered by the international body an important step towards the poorest nation in Latin America reconstruction and hit by several social and environmental disasters in recent years. The Haiti Reconstruction Fund, created by the United Nations (UN), the Inter-American Development Bank (IDB) and the World Bank in 2010, will provide US$ 17 million for two National Industrial Learning Service (Senai) schools vocational training centers implementation, to strengthen the local vocational education system. This project will allow Haiti economic and social development through education and the professional insertion of Haitian youth, aged 16 to 25 years old. Three thousand people will be trained per year. ABC director, ambassador João Almino, said that "the Brazilian Cooperation Agency has a special appreciation for this initiative, which will open new perspectives for many young vocations in Haiti". According to him, the initiative to joint work between the National Confederation Industry (Senai) and United Nations Development Programme (UNDP) will allow the Brazilian experience transfer professional training area. HISTORY – The beginning of ABC's international technical cooperation activities as an auxiliary development mechanism occurred at World War II end at the Bretton Woods conference in New Hampshire, United States , in July 1944 when the World Bank and the International Monetary Fund (IMF). In the last 30 years, the cooperation actions carried out by Brazil, through approximately three thousand activities, mobilized about US$ 6 billion in national resources and 1,5 billion foreign dollars, financed by these international entities. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

39


BRASIL

EMBASSY BRASÍLIA

Brasil promove mudanças sociais pelo mundo Agência Brasileira de Cooperação comemora 30 anos fomentando o desenvolvimento sustentável com parcerias de cooperação técnica

 Oda Paula Fernandes

A

entidade, que integra o Ministério das Relações Exteriores (MRE), completa três décadas este ano atuando em diversas regiões no mundo, à frente de cerca de três mil projetos nas áreas de saúde, agricultura, formação profissional, educação e segurança alimentar. Atualmente, atende a 108 países. O trabalho da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) com resultados mais positivos está na África. Moçambique é o país onde há o maior volume de iniciativas de cooperação técnica brasileira. "A Agência tem como atribuições negociar, coordenar, implementar e acompanhar os programas e os projetos brasileiros de cooperação técnica, executados com base nos acordos firmados pelo Brasil com outros países e organismos internacionais", explica o embaixador e diretor da ABC, João Almino. Ele destaca a participação da ABC, em especial em países africanos, devido às necessidades similares com as do Brasil, como a herança cultural do período de escravidão. Para Almino, essa troca de experiências

40

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


A Agência Brasileira de Cooperação tem especial apreço por essa iniciativa, que abrirá perspectivas para jovens vocações no Haiti JOÃO ALMINO DIRETOR DA ABC

leva progresso a todas as regiões envolvidas na cooperação, porém, o mais relevante é o desenvolvimento humano que cada ação bem-sucedida provoca. João Almino menciona ainda que, com recursos relativamente pequenos, a ajuda técnica pode criar impactos altamente relevantes. Um exemplo, segundo ele, é o Banco de Leite Humano, programa da ABC que atua em grande parte na África, muito elogiado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). PROFISSIONALIZAÇÃO – Em agosto deste ano, o Brasil e a Organização das Nações Unidas (ONU) começaram uma ação de fortalecimento da educação profissional no Haiti. O país caribenho contará com a expertise brasileira para qualificar a força produtiva local, iniciativa considerada pelo organismo internacional um passo importante para a reconstrução da nação mais pobre da América Latina, medido pelo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), atingido por desastres socioambientais nos últimos anos. O Fundo de Reconstrução do Haiti, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pelo Banco Mundial, em 2010, aportará US$ 17 milhões para a implementação de até dois centros de formação profissional nos moldes das escolas do Serviço Nacional de Aprendi-

zagem Industrial (Senai), para o reforço do sistema de educação profissional local. Esse projeto permitirá o desenvolvimento econômico-social do Haiti por meio da educação e da inserção profissional de jovens haitianos, de 16 a 25 anos. Serão capacitadas três mil pessoas por ano. "A Agência Brasileira de Cooperação tem especial apreço por essa iniciativa, que abrirá perspectivas para jovens vocações no Haiti", disse o diretor da ABC, embaixador João Almino. Segundo ele, a ação de trabalho entre a Confederação Nacional da Indústria, o Senai e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, permitirá a transferência da experiência brasileira na área de formação profissional. HISTÓRIA – O início da cooperação técnica internacional da ABC, como mecanismo auxiliar do desenvolvimento, ocorreu no final da Segunda Guerra Mundial, na conferência de Bretton Woods, no Estado de New Hampshire, nos Estados Unidos, em julho de 1944, quando foram criados o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Nos últimos 30 anos, as ações de cooperação realizadas pelo Brasil, por meio de aproximadamente três mil atividades executadas, mobilizaram cerca de US$ 6 bilhões de dólares em recursos nacionais e 1,5 bilhão de dólares estrangeiros, financiados por essas entidades internacionais. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

41


EMBASSY BRASÍLIA

ECONOMY

ALBERTO SADALLA: The multi-entrepreneur from São Paulo who works to bring investments in games to Brazil  Liz Elaine Lôbo

42

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Photo: Studio Demian Golovaty

D Believe that the casino and entertainment industry is a tool to boost tourism in Brazil

irector of many companies, responsible for various businesses, Odontologist, Alberto Sadalla, 50 years old, and now bets all the chips in casinos opening in Brazil. Wynn network representative in Las Vegas and Conrad in Punta Del Este, he has received several requests for information, visits from people not only from the United States, but from other world parts interested in investing in Brazil. In an exclusive interview with Embassy Brasília, in his office in São Paulo, the businessman talks about the importance of approving the laws on the subject in the National Congress and guarantees that the country loses R$ 20 billion per year failing to collect with this entertainment industry. EMBASSY BRASÍLIA – How did the invitation to represent casinos in Brazil arise? SADALLA – By my ease communication, of gathering people, by the many visits made to different countries. I've been vacationing at the Wynn in Las Vegas, I was enchanted by the differential venture and today I am an incentive for this investment in Brazil. I sell the image, the hotels quality that I represent, the game is a consequence. Today, I accompany special groups on tours to casino hotels showing how the thing works well and can bring us jobs and income.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

43


EMBASSY BRASÍLIA

ECONOMY Photo: Studio Demian Golovaty

EMBASSY BRASÍLIA – Do you believe then that the country would win by liberating these gaming houses? SADALLA – Of course! I believe that the casino and entertainment industry is a tool to boost tourism in Brazil. Las Vegas Sands, for example, wants to invest R$ 40 million here. We have excellent areas for resorts installation in several Brazilian states. We stopped raising R$ 20 billion in taxes per year, according to studies done. That is why it is important to open casinos here. People who are against because of gambling addiction need to understand the better functioning. Research shows that compulsive gamblers in the United States, Australia and the United Kingdom account for less than 2% of regulars, and that incidence has been dropping due to gambling-funded recovery programs. Due to lack of information, it is little publicized that the benefits are much greater than these negative issues. We will open

44

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

jobs and generate income. Only in backward countries is the game not released, in developed countries like Italy, France and England, casinos work and is a source of income. EMBASSY BRASÍLIA – Is there a chance that the congress will approve the release of casinos later this year? SADALLA – I do not know. I am confident that the issue is on the agenda and it should be approved by the National Congress as soon as the government reverses political instability and Social Security reform is approved. These are priority issues at the moment, but the issue of opening Brazilian casinos is important. The idea is to have more aggressive meetings with deputies and senators, showing exactly the benefits that this approval can bring.


WILL CASINOS BE BACK? Seventy years after being banned in Brazil, casinos make their bets and return to the negotiating table in the largest country in Latin America. Major players in the gaming segment, such as MGM Resorts International, Caesars Entertainment and Las Vegas Sands mogul Sheldon Adelson, who together have US$ 8 billion in investment projects in Brazil, have already visited the country interested in construction And operation of large casinos in Brazilian territory. During the Brazilian Gaming Congress held at the Tivoli Mofarrej hotel in São Paulo from November 20 to 22 last year, they were confident in the entry into regulatory framework force for games in Brazil, which includes bingos, online games And lotteries, as well as large casino hotels. Famous figures from Las Vegas as Jan Laverty Jones, former city mayor, were in Brasilia in May of last year. She is now Caesars Entertainment Corporation top executives, Caesars Palace owner and the largest casino operator in the world. The group maintains 50 homes in six countries, with revenues of US$ 9 billion annually. They want to invest R$ 7 billion to have 3 casinos in Brazil, integrated with hotel, shopping mall, restaurants and showrooms, missing just a few details to define among the four places visited: Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador and Brasilia.

PROJECTS – Today there are two proposals to legalize casinos in Brazil: one in the Chamber of Deputies and another in the Senate. In the House, the Commission substitute report on the Regulatory Framework for the Game has already been voted and is on the House president table, Rodrigo Maia. In the Senate, the bill is in the Constitution and Justice Commission. The two projects are expected to unite in one, as a way to expedite the vote in Congress, and to go to plenary after the vote on the Social Security reform. It is already certain that, in joining the two proposals, the project will federalize all games types criminalization, such as bingo and animal game (a kind of

lottery in Brazil). Under the House bill, states with up to 15 million inhabitants may have a casino; places between 15 and 25 million, two; and states above 25 million, three. The Senate proposal speaks of up to three establishments per state. HISTORY – Gambling have been allowed in Brazil, but have been banned since 1946, when then-president Eurico Gaspar Dutra gave in to the woman pressure, known as Dona Santinha, and banned all gambling forms in the national territory. In 2001, bingos were allowed to operate. In that year, the federal government's revenue was only R$ 61 million. Permission only lasted until 2004. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

45


EMBASSY BRASÍLIA

ECONOMIA

ALBERTO SADALLA: O multiempresário paulista que trabalha para trazer investimentos de jogos para o Brasil Photo: Studio Demian Golovaty

 Liz Elaine Lôbo

Estive uma temporada de férias no Wynn, de Las Vegas, encantei-me com o diferencial do empreendimento e hoje sou incentivador desse investimento no Brasil. Eu vendo a imagem, a qualidade dos hotéis que represento, o jogo é uma consequência. Hoje, acompanho grupos especiais em passeios a hotéis-cassino mostrando como a coisa funciona bem e pode nos trazer empregos e renda. Embassy Brasília – O senhor acredita então que o país sairia ganhando com a liberação dessas casas de jogos?

D

iretor de muitas empresas, responsável por vários negócios, odontologista por formação, Alberto Sadalla, 50 anos, agora aposta todas as fichas na abertura de cassinos em território brasileiro. Representante da rede Wynn, de Las Vegas, e do Conrad, de Punta del Leste, ele tem recebido diversos pedidos de informação, visitas de pessoas, não só dos Estados Unidos, mas de outras partes do mundo inteiro, interessadas em investir no Brasil. Em entrevista exclusiva à Embassy Brasília, em seu escritório em São Paulo, o empresário fala da importância da aprovação das leis sobre o tema no Congresso Nacional e garante que o país perde R$ 20 bilhões por ano deixando de arrecadar com essa indústria de entretenimento. Embassy Brasília – Como surgiu o convite para representar cassinos no Brasil? Sadalla – Pela minha facilidade de me comunicar, de reunir pessoas, pelas muitas visitas feitas a diferentes países.

46

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

Sadalla – Claro! Acredito que a indústria do cassino e do entretenimento seja uma ferramenta para impulsionar o turismo no Brasil. O Las Vegas Sands, por exemplo, quer investir R$ 40 milhões aqui. Dispomos de áreas excelentes para instalação de resorts em vários estados brasileiros. Deixamos de arrecadar R$ 20 bilhões em impostos por ano, segundo estudos feitos. Por isso é importante a abertura de cassinos aqui. As pessoas que são contra por causa do vício do jogo precisam entender o funcionamento melhor. As pesquisas mostram que jogadores compulsivos nos Estados Unidos, na Austrália e no Reino Unido representam menos de 2% dos frequentadores, e essa incidência vem caindo justamente em função dos programas de recuperação financiados pela indústria do jogo. Por falta de informação, pouco se divulga que os benefícios são muito maiores que essas questões negativas. Teremos abertura de postos de trabalho e geração de renda. Somente em países atrasados o jogo não é liberado, em países desenvolvidos, como Itália, França e Inglaterra, os cassinos funcionam e são fonte de renda.


Embassy Brasília – Existe a chance de o congresso aprovar a liberação dos cassinos ainda esse ano? Sadalla – Não sei. Estou confiante que o tema entre em pauta, devendo ser aprovado pelo Congresso Nacional assim que o governo reverter a instabilidade política e

for aprovada a reforma da Previdência Social. Esses são assuntos prioritários nesse momento, mas é importante a questão da abertura de cassinos do Brasil. A ideia é de fazermos encontros mais agressivos com deputados e senadores, mostrando exatamente os benefícios que essa aprovação pode trazer.

CASSINOS DE VOLTA? Setenta anos após serem proibidos no Brasil, os cassinos fazem suas apostas e voltam à mesa de negociações no maior país da América Latina. Importantes players do segmento de jogos, como a MGM Resorts International, a Caesars Entertainment e o magnata Sheldon Adelson, do Las Vegas Sands, que têm, juntos, projetos de US$ 8 bilhões para investimento no Brasil, já visitaram o país interessados na construção e operação de grandes cassinos em território brasileiro. Durante o Brazilian Gaming Congress, realizado no hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo, de 20 a 22 de novembro do ano passado, eles se mostraram confiantes na entrada em vigor do marco regulatório dos jogos no Brasil, que inclui bingos, jogos on-line e loterias, além de grandes hotéis-cassinos. Figuras das mais conhecidas de Las Vegas, Jan Laverty Jones, ex-prefeita da cidade, esteve em Brasília, em maio do ano passado. Ela é hoje uma das principais executivas do Caesars Entertainment Corporation, dona do Caesars Palace e maior operadora de cassinos do mundo. O grupo mantém 50 casas em seis países, com faturamento de US$ 9 bilhões anuais. Eles querem investir R$ 7 bilhões para ter três cassinos no Brasil, integrados com hotel, shopping center, restaurantes e salas de espetáculos, faltando apenas alguns detalhes para definir entre os quatro locais visitados: Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Brasília.

PROJETOS – Hoje há duas propostas para legalizar os cassinos no Brasil: uma na Câmara dos Deputados e outra no Senado. Na Câmara, o relatório substitutivo da Comissão do Marco Regulatório do Jogo já foi votado e está na mesa do presidente da Casa, Rodrigo Maia. No Senado, o projeto está na Comissão de Constituição e Justiça. A expectativa é de que os dois projetos se unam em um só, como forma de agilizar a votação no Congresso, e vá ao plenário após a votação da reforma da Previdência. Já está certo que, ao unir as duas propostas, o projeto vá federalizar a criminalização de todas as modalidades de jogos, como bingo e jogo do bicho. Pelo projeto

da Câmara, estados com até 15 milhões de habitantes poderão ter um cassino; locais entre 15 e 25 milhões, dois; e estados acima de 25 milhões, três. A proposta do Senado fala em até três estabelecimentos por estado. HISTÓRICO – Os jogos de azar já foram permitidos no Brasil, mas estão proibidos desde 1946, quando o então presidente Eurico Gaspar Dutra cedeu à pressão da mulher, conhecida como Dona Santinha, e proibiu todas as modalidades de jogo em território nacional. Em 2001, os bingos foram autorizados a funcionar. Naquele ano, a arrecadação do governo federal foi de apenas R$ 61 milhões. A permissão durou somente até 2004.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

47


EMBASSY BRASÍLIA

COVER/CAPA

BELARUS

Prosperous nation of unknown beauties Considered one of the greenest nations in Europe, with a determined, friendly, open people, Belarus has nature as it greatest treasure. There are 40% of their area covered by forests  Súsan Faria

View of the city of Minsk Vista da cidade de Minsk

48

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Foto: Depositphotos_ Ryhor Bruyeu

BELARUS

Nação próspera de belezas desconhecidas Considerado um dos países mais verdes da Europa, com um povo determinado, amigável, aberto, a Bielorússia ou Belarus tem como maior tesouro a natureza. Há 40% da área coberta por florestas  Súsan Faria

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

49


COVER/CAPA

EMBASSY BRASÍLIA

Belarus

Republic of Belarus Capital: Minsk Languages: Belarusian, Russian 9,5 million Population Religion: mainly orthodox Christianity, Catholicism

Europa

B

elarus is in Eastern Europe. It borders Russia, Ukraine, Poland, Lithuania and Latvia. It is a beautiful country, as its name says. Belarus was reborn from the ashes, after the attacks and violence suffered during World War II, when the Nazis destroyed 209 of 290 cities in the country. In Brazil, the Belarusian community is more concentrated in the South and the Amazon. The population is 9.85 million, comparable to the population of Pernambuco. In addition to the native Belarussians, who make up the population majority, there are Russians, Poles and Ukrainians. The country has two official languages: Belarusian and Russian. The predominant religion in the country is Russian Orthodox Christianity, followed by Catholicism. Who tells this country story that had a population quarter killed during World War II and presents it to Embassy Brasilia Magazine readers is Ambassador Aleksandr Tserkovsky, in an exclusive interview. Married, 58, two daughters father, he is on a mission in Brazil for the second time. It is Belarusian, born in Vitebsk. Admirer Niemeyer and Paulinho da Viola works, Tserkovsky dominates the Portuguese and the Spanish. He has worked in the Belarus Republic Foreign Affairs Ministry since 1996. He held various positions in the Ministry and in Belarusian diplomatic representations. Embassy Brasília Magazine – How do you define Belarus and its country people? Ambassador Aleksandr Tserkovsky – The Belarus Republic is a beautiful and prosperous country, but we, the Belarusians, had to work hard to achieve this beauty and prosperity. We were always at the Eastern Europe crossroads, always a battlefield. However, the national

50

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Belarus se tornou um dos principais centros industriais da região ocidental da antiga URSS, com um número crescente de empregos

B

elarus está na Europa Oriental. Faz fronteira com Rússia, Ucrânia, Polônia, Lituânia e Letônia. É um país belo, como o próprio nome diz. Belarus renasceu das cinzas, depois dos ataques e da violência sofridos durante a Segunda Guerra Mundial, quando os nazistas destruíram 209 das 290 cidades. No Brasil, a comunidade belarussa se concentra mais na região Sul e no Amazonas. A população é de 9,85 milhões de habitantes, comparável à de Pernambuco. Além dos bielorrussos nativos, que formam a maioria da população, há russos, poloneses e ucranianos. O país tem dois idiomas oficiais: o bielorrusso e o russo. A religião predominante é o cristianismo ortodoxo russo, seguida do catolicismo. Quem conta a história de Belarus, que teve um quarto da população morta durante a Segunda Guerra Mundial e o apresenta aos leitores da Revista Embassy Brasília é o embaixador Aleksandr Tserkovsky, em entrevista exclusiva. Casado, 58 anos, pai de duas filhas, ele está em missão no Brasil pela segunda vez. É belarusso de Vitebsk. Admirador das obras de Niemeyer, de Paulinho da Viola, Tserkovsky domina o português e o espanhol. Trabalha do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República de Belarus desde 1996 e ocupou cargos no ministério e em representações diplomáticas. Revista Embassy Brasília – Como o senhor define Belarus e o povo do país? Embaixador Aleksandr Tserkovsky – A República de Belarus é um país bonito e próspero, mas nós, os belarussos, tivemos que trabalhar duro para alcançar essa beleza e prosperidade. Estávamos sempre na encruzilhada da Europa Oriental, sempre um campo de batalhas. No entanto, os traços do caráter nacional, tais como a resiliência e a determinação do nosso povo, ajudaram-nos

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

51


EMBASSY BRASÍLIA

COVER/CAPA

character traits – such as the resilience and our people determination – have helped us to create a modern and sovereign country, preserving us independent. The country was devastated during World War II, how was this reconstruction process? During World War II, known in the Belarus Republic as the Great Patriotic War, the Nazis destroyed 209 of the country's 290 cities, 85% industry, and more than a million buildings. It is estimated that the victims number varies between two and three million (about a quarter to a third total population). However, the Belarusian fought and, after the war, was determined to rebuild his country from scratch. An intense rebuilding process was immediately initiated; during this period, Belarus became one of the USSR main western region industrial centers, with an increasing number of jobs. It is worth pointing out that it would not be correct to call this process a Soviet policy reimplementation. In fact, after the Soviet Union dissolution, the Belarusian economy was facing many problems. As our country was a production center with the population majority working in the industrial sector, the USSR disintegration was very difficult for the factories. How is the unemployment issue being resolved? Does the unemployed receive government help?

Castelo de Brest

52

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

President Aleksandr Lukashenko policy aimed to stabilize the economy and preserve industrial capabilities and jobs. At the same time, in other postSoviet countries, state properties were privatized in a way that led to major economic distortions and even social crises. Belarus decided to take a different course and save state capitalism, great industrial capacity, while promoting the private sector. The Belarusians decision was guaranteed in the text of the Constitution. What are the Belarus commercial interest areas in Brazil and Brazilian interests in there? We export potassium fertilizers to Brazil; it is our main export item for now. The Belarusian machinery is also exported, agricultural machinery, medical equipment. The oil products are the other area of interest to both sides. Brazil exports mainly agricultural products, dyes and food products. How does education and health work in Belarus? Belarus is a social state, with free medical care, high level of high school and university. Aleksandr Lukashenko was elected because he had introduced a different economic model in which the Belarians believed. The people support the president and it is worth noting that economic changes are being made now. We are a young country and we believe

Modernismo


a criar um país moderno e soberano, preservando-nos independentes. O país foi devastado durante a Segunda Guerra Mundial, como foi esse processo de reconstrução? Durante a Segunda Guerra Mundial, conhecida na República de Belarus como a Grande Guerra Patriótica, os nazistas destruíram 209 das 290 cidades do país, 85% da indústria e mais de um milhão de edifícios. Estima-se que o número de vítimas varie entre dois e três milhões (cerca de um quarto a um terço da população total). No entanto, o belarusso lutou e, depois da guerra, estava determinado a reconstruir o país do zero. Um processo intenso foi imediatamente iniciado; durante esse período, Belarus se tornou um dos principais centros industriais da região ocidental da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, com um número crescente de empregos. Vale a pena salientar que não seria correto chamar esse processo de uma reimplementação da política soviética. Na realidade, após a dissolução da União Soviética, a economia belarussa estava enfrentando muitos problemas. Como nosso país era um centro de produção com a maioria da população trabalhando no setor industrial, a desintegração da URSS foi muito difícil para as fábricas. Como a questão do desemprego está sendo resolvida? Quem está desempregado recebe ajuda do governo?

Comida típica

A política do presidente Aleksandr Lukashenko visou estabilizar a economia e preservar as capacidades industriais e os empregos. Ao mesmo tempo, em outros países pós-soviéticos, as propriedades estaduais foram privatizadas, de uma maneira que levou a grandes distorções econômicas e até a crises sociais. Belarus decidiu seguir um rumo diferente e salvar o capitalismo de estado, a grande capacidade industrial, ao mesmo tempo em que promovemos o setor privado. A decisão dos belarussos foi garantida no texto da Constituição. Quais são as áreas de interesse comercial entre Belarus e Brasil? Exportamos fertilizantes de potássio para o Brasil, é o nosso principal item por enquanto. A maquinaria belarussa também é comercializada; as máquinas agrícolas e equipamentos médicos. Os produtos a base de óleo é a outra área de interesse para ambos os lados. O Brasil exporta principalmente artigos agrícolas e alimentares, além de corantes. Como funcionam a educação e a saúde em Belarus? Belarus é um estado social, com assistência médica gratuita, alto nível de ensino médio e universitário. Aleksandr Lukashenko foi eleito porque tinha apresentado novo modelo econômico diferente, no qua os belarussos acreditaram. O povo apoia o presidente e vale notar que mudan-

Matchanka

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

53


EMBASSY BRASÍLIA

COVER/CAPA

that the evolutionary mode of liberalization rather than the revolutionary is more favorable to the whole population. Seeing what is happening in the Middle East and in Europe itself, the Belarusians choose stability. How is tourism in Belarus? Which are the main routes of Brazil for the region? Traditionally, Belarus remains a focal point for tourists from Russia and other post-Soviet countries. Today, our country is becoming a more popular destination for tourists from Europe and Asia. Belarus and Brazil are divided by the Atlantic Ocean, so the easiest way to get there is through Frankfurt, Oman? or from Paris. What should we know in Belarus? Which places, cities, regions? Our country greatest treasure is its nature. In Belarus, you can also familiarize yourself with ancient Europe, have many historical constructions such as medieval castles, Enlightenment Age palaces, but at the same

54

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

time admire the large cities modernist architecture. The Mir Castle, the Niesvizh Palace come to mind the country has a wild beauty. Belarus lakes form a wonderful view. I would recommend visiting Lake Naroch in the north. Should also see the Belarus national parks and the Marc Chagall Museum in Vitebsk city, where the great painter was born. My hometown also hosts the Slaviánski Bazar (Slavic Bazaar) international arts festival every year, which is worth seeing as it is a great event with many participants from all over the world, including Latin America. About the gastronomy, what are the typical dishes? In many ways, the Belarus and Brazilian cuisines are surprisingly similar. The typical cuisine is based on meats and on foods simpler and at the same time rich. Potato pancakes, called draniki, are a very popular national dish. I personally like matchanka, a typical dish with pork, beef broth and addition of flour cream, mixed with sour cream. Soups, stews, grilled meats and sausages are very popular. Here in Brazil, I like the barbecue; there are many dishes similar to ours.


Foto: Depositphotos_ Ryhor Bruyeu

Igreja dos Santos Simon e Helen (Igreja vermelha) e a Igreja Católica na Praça da independência, em Minsk

ças econômicas estão sendo feitas agora. Somos um país jovem e cremos que o modo evolutivo de liberalização ao invés do revolucionário é mais favorável para toda a população. Ao ver o que está acontecendo no Médio Oriental e na própria Europa, os belarussos escolhem a estabilidade. Existem muitas opções para o turismo na Belarus? Quais são as principais rotas do Brasil para a região? Tradicionalmente, Belarus continua a ser um ponto de atração para turistas da Rússia e dos outros países pós-soviéticos. Atualmente, nosso país está se tornando um destino mais popular para pessoas da Europa e da Ásia. Belarus e o Brasil estão divididos pelo Oceano Atlântico, portanto, a maneira mais fácil de chegar lá é por Frankfurt ou Paris. O que se deve conhecer no país? Quais lugares, cidades, regiões? Nosso maior tesouro é a natureza. Em Belarus, você também pode se familiarizar com a Europa antiga, existem muitas construções históricas, como os castelos da época

medieval, palácios da era do Iluminismo, mas , ao mesmo tempo, admirar a arquitetura modernista das grandes cidades. O Castelo de Mir, o Palácio de Niesvizh me vêm à mente. O país tem uma beleza selvagem. Os lagos formam uma vista maravilhosa. Eu recomendaria visitar o lago Naroch, no norte . Também se deve ver os parques nacionais de Belarus e o Museu de Marc Chagall na cidade de Vitebsk. A minha cidade natal também hospeda anualmente o festival internacional de artes Slaviánski Bazar (Bazar Eslavo) que vale a pena conhecer. Sobre a gastronomia local, quais são os pratos típicos? De muitas maneiras, as cozinhas belarussa e brasileira são surpreendentemente similares. A cozinha típica baseia-se em carnes e em alimentos mais simples e ao mesmo tempo ricos. Panquecas de batata, chamadas de draniki, são um prato bem popular. Eu pessoalmente gosto de matchanka, um prato típico com carne de porco, caldo de carne e creme de farinha, misturado com nata azeda. As sopas, guisados, carnes grelhados e salsichas também são muito comuns. Aqui no Brasil, eu gosto das churrascarias, há muitos pratos semelhantes aos nossos. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

55


EMBASSY BRASÍLIA

COVER/CAPA

BELARUS: REASONS TO VISIT IT The swamps of Belarus are called "lungs of Europe". There are plenty of picturesque places for walks, hikes, horse riding and cycling. Among the popular celebrations are Christmas (Kolyady) and the celebrations Maslenitsa, Kupalie, Dozhinki. Belarus is considered one of the world's centers of religious tourism for Jews. The unique architecture of the ancient churches of Belarus attracts Christian pilgrims. There are green routes for students across the country. Brazilians do not need visas when traveling to Belarus and vice versa. Bilateral agreement provides for a stay of up to 90 days for tourists of both nationalities in both countries. Now we present some of the attractions of the country.

Narotch Lake

e basin of ated in th c lo , s 2 ru la in Be km and th of 75.9 rgest lake g la n e le a th s is a , It arach h e country eris. The N north of th e th . in the river N ts is s m. It y pine fore f up to 25 ounded b rr a depth o u s is It . sk region in the Min

akes Braslav L

ecosystem is a unique It . n io g re the Vitebsk and a large They are in by woods d e d n u o rr 2. It is l lakes su out 700 km b a f with severa o a re a tal attracted rea with a to by tourists, s pinewood a a re a d te en rest. The most frequ ological inte one of the e a h rc a d n a in ora, fauna d is located to varied fl separate an is rk a p l a it n er w h the natio ear the bord n v territory of a sl ra B f ict o trative distr the adminis Lithuania.

56

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

Sv ir L ake

Clean air to breathe de eply is in th of the cou e lakes and ntry, uniqu rivers e landscape of referenc , n a tural comp e. lexes

Bielovez hskaya P ustcha N ational P ark

It is a na tional pa rk in the near the regions border w of Brest and Gro it h P oland. It the Une dno, sco Fore is a pres s e t r of Białow ved part walking ieża. The of and cyc re are op ling insid tions for e the pa rk.


ational Park Pripyatsky N

nature al Park, it is a n o ti a N t a y hche as the Prip est of Urochis Also known w th u so , n io th of e Gomel reg nok and sou ly reserve in th M iy sk v ro ation k and Pere r the conserv Baranov Leso fo 6 9 9 1 in d as founde er, from Pererov. It w e Pripyat Riv th d n u ro a e park ndscapes of natural la e surface of th th f o ch u M . e is called al Park is which its nam atsky Nation y p ri P e h T s. boar, y marshe uding elk, wild is occupied b cl in ls a m m a ecies of m sian lynx. home to 51 sp ers and Eura g d a b n a e p red deer, Euro

omplex Mir Castle C

Narotchansk y National P ark

In the park s of Belaru s, rare spec preserved ies of flora . They are and fauna w il are d life sanctu is unique. a ri e s In 1977 th , e a c h o f which e Park was as a Biosp recognize here Rese d b y Unesco rve, and in the list of W 1979 it wa orld Herita s in c lu ded in ge sites.

Mins k Tow ers

Ther e ar the la e close to te Mins k Rai resem Soviet ne lway o-cla ble a Stati s s symb ical a on, e rchit olic g xamp ectu atew le of re, pr ay fo o r visi tors o jected to f the city.

ce style and ic and Renaissan th o G th o b as e work was The castle h 15th century. Th e th in ilt u b e shtaf began to b the Mikalay Kry f o t en em ag e man CO concluded in th ry. It is a UNES tu n ce th n ee xt early si torey Radzivil, in the f Mir. A three-s o ty ci e th in e Site f the World Heritag d north walls o an st ea e th to next palace was built e decorated with in gypsum wer d ke vo re es d fter castle. Faca and porches. A rs te n u co , es u plaq ering chalice portals, ntury and suff ce a st o m al r ned fo , the being abando oleonic period ap N e th g n ri es du various damag th century. e late nineteen th in d re o st re castle was

Krevo Towe rs

It is part of the

Krevo fortress ruins

EMBASSY BRASĂ?LIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

57


EMBASSY BRASÍLIA

TOURISM/TURISMO

SANTA CATARINA A tourist attractions barn Charm and beauty from the urban to the countryside, from the beaches to the canyon Um celeiro de atrações turísticas Charme e beleza do urbano ao campo, das praias aos cânions  Oda Paula Fernandes

58

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Foto: Makito

P

ercorrer os cerca de 95 mil km² de Santa Catarina é uma viagem inesquecível. As paisagens naturais e urbanas se misturam em tom de sol e cheiro de praia, campo ou cidade. As cores vibrantes do artesanato bailam nos ritmos, as arquiteturas portuguesa, alemã e italiana entre outras se unem em meio a uma economia competitiva. São terras brasileiras, com cara e clima europeus. Localizada no centro da Região Sul do Brasil, o turismo catarinense é bem diversificado e agrada a todos os gostos e bolsos. A orla catarinense vai muito além do mar e inclui rios e lagoas. Sol e praias paradisíacas são um ponto forte do turismo. Ao longo de 561,4 quilômetros de litoral, estão algumas das mais belas praias do Brasil.

T

raveling around Santa Catarina 95 thousand km² is an unforgettable trip. The natural and urban landscapes blend in the sun tone and smell beach, countryside or city. The vibrant crafts colors dance in the rhythms, the Portuguese, German and Italian architectures among others are united in a competitive economy. They are Brazilian lands, with a European face and climate. Located in Brazilian South Region Center, Santa Catarina tourism is well diversified and pleases all tastes and pockets. Santa Catarina border goes well beyond the sea and includes rivers and lagoons. Sunshine and paradisiacal beaches are a tourism stronghold. Along 561.4 coastline kilometers, there are some of the most beautiful beaches in Brazil.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

59


EMBASSY BRASÍLIA

TOURISM/TURISMO

Segundo o secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Leonel Pavan, são muitas as atrações e os investimentos no setor: "É um Estado que oferece a maior variedade de opções de passeios. Vinícolas e gastronomia de primeira; resorts e praias; arquitetura e campo. Tem absolutamente de tudo em um espaço pequeno e de fácil acesso porque investimos em infraestrutura para o mercado internacional". Com uma sociedade formada por descendentes de europeus, asiáticos e africanos, Santa Catarina é um mosaico de histórias e culturas. "Milhares de atrações aguardam todos os perfis de turista. Cidades históricas, centros de eventos, museus, clubes de praia e de pesca esportiva, restaurantes, centros de compras, parques temáticos e Foto: Makito

aquáticos. É um lugar completo para o turista", acrescenta o secretário. Com uma população estimada em 7.001.161 milhões de habitantes, de acordo com censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2017, a cidade mais habitada é Joinville, localizada ao norte. Por ter 577 mil habitantes, ela ocupa a 16ª posição no ranking nacional de cidades com mais de 500 mil pessoas residentes. Além disso, o estado é a 10ª unidade mais populosa, com 3,4% do território brasileiro. ARQUITETURA HISTÓRICA – Há diversos bens tombados pelo estado, municípios e 22 conjuntos arquitetônicos históricos preservados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A variedade de origens e estilos é bem marcante. Casas e monumentos, em cada região, têm características que representam a cultura dos colonizadores. Além do patrimônio arquitetônico e artístico, há quantidade significativa de vestimentas, equipamentos, ferramentas, móveis e objetos expostos em museus históricos. "Santa Catarina possui importantes sítios pré-históricos", lembra Pavan. "A maior parte deles está no litoral", ressalta. NA ILHA – A capital, Florianópolis, tem de tudo um pouco. A noite intensa oferece samba de raiz e rock, groove e soul, reggae e pop. Não faltam turistas misturados aos manezinhos, como são carinhosamente chamados os nascidos na cidade. Mineiro, carioca, paulista e estrangeiro fazem o contraste parecer mais interessante. A disparidade também é marcante no clima. No verão, o calor "faz faísca" e, no inverno, a lareira vira convite para comer pinhão, porque o vento sul não perdoa.

Floresta de Araucárias e Mata Atlântica

60

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

NO INTERIOR – O estado apresenta paisagens deslumbrantes. Os ecossistemas Floresta de Araucárias e Mata Atlântica, além a vegetação de campos de altitude, consistem em fauna e flora que proporcionam o local ideal para quem ama a natureza. Para apreciar as belezas desse cenário, a bike é uma boa pedida, afinal, cada canto é perfeito para pedalar


According to the Santa Catarina Tourism State Culture and Sport Secretary, Leonel Pavan, there are many attractions and investments in the sector: "It is a state that offers the widest tours variety. Wineries and firstclass gastronomy; resorts and beaches; architecture and countryside. It has absolutely everything in a small space and easy access, because we invest in infrastructure for the international market.

Arquitetura germânica, casa enxaimel

Fotos: Makito

With a society made up of Europeans, Asians and Africans descendants, Santa Catarina is a stories and cultures mosaic. "Thousands of attractions await all tourist profiles. Historical cities, event centers, museums, beach clubs and sport fishing, restaurants, shopping centers, theme parks and water parks. It is a complete place for the tourist", adds the secretary. With a population estimated at 7,001,161 million, according to a census by the 2017 Brazilian Geography and Statistics (IBGE) Institute, the most populated city is Joinville, located to the north. With 577,077 inhabitants, it ranks 16th in the national cities ranking with more than 500 thousand residents. In addition, the state is the 10th most populous unit, with 3.4% of the Brazilian territory. HISTORICAL ARCHITECTURE – There are several state-owned buildings and municipalities and 22 historic architectural complexes preserved by the National Historical and Artistic Heritage Institute (IPHAN). The origins and styles variety is very striking. Houses and monuments in each region have characteristics that represent the settler’s culture. In addition to the architectural and artistic heritage, there is a significant clothing amount, equipment, tools, furniture and objects exhibited in historical museums. "Santa Catarina has important prehistoric sites", Pavan recalls. "Most of them are on the coast", he adds. ON THE ISLAND – The capital, Florianópolis, has everything a little. The intense night offers samba and rock, groove and soul, reggae and pop. There is no lack of tourists mixed with the little hands, as they are affectionately called the born in the city. Mineiro, carioca,

Museu Nacional do Mar

Cicloturismo

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

61


EMBASSY BRASÍLIA

TOURISM/TURISMO Foto: Enrique Litman – IBF

em um dos mais belos circuitos de cicloturismo do país, como é o Circuito das Araucárias, que integra os municípios de Campo Alegre, Rio Negrinho, Corupá e São Bento do Sul. Ao todo, são 174 quilômetros de várias intensidades, para pedalar em grupos, com os amigos ou a família, aproveitando paisagens incríveis e muita história. Além desse roteiro, há duas rotas: Vale Europeu e Costa Verde & Mar.

Baleias Foto: Makito

Caverna de Botuverá, em Ourinhos Foto: Makito

Cavalgada na serra Foto: Makito

Parapente no Morro da Lagoa

62

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

E, para quem procura atividades de ecoturismo, existem diversas opções em todas as regiões catarinenses. Basta escolher entre modalidades contemplativas para observação de aves e das baleias franca, ou, para os mais ousados, as especializadas, como rapel, rafting e trilhas, entre outras. CAVALGADA – No campo, também há convite para relaxar e viver novas experiências. Esta é uma excelente escolha para quem quer conhecer e desfrutar um pouco da vida pacata e explorar os sabores caseiros, embalada ao som música campeira fantásticas no litoral e no interior. Foi na Serra Catarinense que, na década de 1980, surgiram os primeiros hotéis-fazenda brasileiros, abrindo caminho para o desenvolvimento do turismo rural em todo o país. Alguns dos melhores passeios saem desses hotéis, com até sete dias de duração em campos de altitude totalmente selvagens. Outros tem roteiros mais curtos. As charmosas pousadas aguardam os que buscam o ar bucólico. E os hotéis-fazendas, situados em locais paradisíacos, corroboram a decisão de conhecer o estado, de ponta a ponta, em grande estilo, com conforto e aventura. CÂNION MALACARA – Fica localizado em Praia Grande, no Parque Nacional da Serra Geral, a cerca de 250 km da capital, Florianópolis. É uma trilha perfeita para passeios curtos, de 3 a 4 horas, nível médio de dificuldade, para ter a sensação de entrar na fenda de um cânion. O trajeto leva até a piscina do Malacara pelo leito do rio, de onde se pode apreciar a fauna – principalmente os tucanos, as gralhas, os pica-paus e, com menos frequência, mas não impossível, os macacos e os bugios.


Foto: Sol/Divulgação

"Paulista" and abroad make the contrast seem more interesting. The disparity is also striking in the climate. In summer, the heat "sparkles" and in winter, the fireplace becomes an invitation to eat pine nuts, because the south wind does not forgive. INLAND – The state has stunning scenery. The Araucaria Forest and Atlantic Forest ecosystems, besides the altitude field’s vegetation, consist in fauna and flora that provide the ideal place for those who love nature. To appreciate this scenery, the bike is a good request, after all, each corner is perfect to pedal in one of the most beautiful cycles in the country, such as the Araucarias Circuit, which integrates the municipalities Campo Alegre, Rio Negrinho , Corupá and São Bento do Sul. In all, there are 174 kilometers of various intensities, to pedal in groups, with friends or family, taking incredible scenery advantage and history. Apart from this, there are two routes: European and Costa Verde & Mar.

Balcamboriú Park Foto: Saul Oliveira

Anita Garibaldi´s House Foto: Sol/Divulgação

And, for those looking for ecotourism activities, there are several options in all Santa Catarina regions. Just choose between contemplative modalities – for bird watching and free whales, or for the more daring, specialized ones such as rappelling, rafting and trails, among others. HORSEBACK RIDING – In the countryside, there is also invitation to relax and experience new experiences. This is an excellent choice for anyone who wants to get to know and enjoy a bit of the quiet life and explore the homemade flavors, packed to the music music champion. In Santa Catarina there are fantastic horseback riding options on the coast and inland. It was in the Serra Catarinense that, in the 80's, the first Brazilian farm hotels emerged, opening the way for the development of rural tourism throughout the country. Some of the best tours depart from these hotels, some up to seven days in totally wild altitude camps, and shorter routes.

Canyon Foto: Makito

Oktoberfest in Blumenau

The charming inns await those who seek the bucolic air. And the hotels farms situated in paradisiacal places

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

63


EMBASSY BRASÍLIA

TOURISM/TURISMO Foto: Sol/Divulgação

Para os amantes de esporte e que não dispensam uma adrenalina, Santa Catarina oferece uma grande variedade de roteiros de aventura, seja na terra, seja na água ou no ar. Em todo o Estado, empresas têm pacotes de atividades como trekking, rapel, canyoning, surfe, windsurfe, kitesurfe, paraquedismo, balonismo, mergulho, pesca esportiva, rafting, sandboard, arvorismo, motocross, trilhas off road e muito mais. GASTRONOMIA – Quase metade da população catarinense é descendente de italianos, e a influência estrangeira é muito forte no Estado. Pratos dessa culinária são tradicionalmente servidos em cantinas, mas vale seguir os caminhos coloniais que levam às comunidades do interior rural, onde os costumes dos pioneiros ainda fazem parte do cotidiano e os sabores são mais autênticos. Sopa de agnolini, galinha caipira ao molho, lasanha, salame, polenta, radici, pão caseiro, queijo artesanal, frango à passarinho, tortéi (torta com recheio de abóbora) e codornas são preparados com um toque de Itália. Nas cidades de colonização germânica, o chucrute, eisben (joelho de porco), kassler (chuleta de porco) e bockwurst (salsicha) são alguns dos pratos. Mas o sabor brasileiro também está presente com o mit rotkohl (marreco com repolho roxo), adaptação com ingredientes nativos. Nas confeitarias alemãs, verdadeiros paraísos na terra com as delícias doces e salgadas, o Appfelstrudel (torta folhada de maçã), as cucas e as empadas valem uma prova, com destaque para as geleias e os embutidos artesanais.

Oktoberfest Blumenau Festival de Dança de Joinville Festa Pomerana (celebração alemã) Vindima Festival Brasileiro da Cerveja Festa do Pinhão Festa Nacional da Maçã Carnaval veneziano Fenaostra Marejada Oktoberfest de Itapiranga

64

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

Parque Beto Carrero World

BETO CARRERO WORLD – O parque temático está a 113km do centro de Florianópolis, a 13km do aeroporto de Navegantes pela via orla e a 38km de Balneário Camboriú. Inspirado na Disney, o empresário João Batista Sérgio Murad construiu, em 1991, o parque multitemático na cidade de Pena. Entre as atrações de brinquedos estão Velozes e Furiosos, Madagascar Circus Show, Blum, Sonho do Cowboy e Excalibur, todas classificadas para crianças pequenas, maiores e adolescentes. Como nos parques da Flórida, o Beto Carrero tem o Fast Pass, ou seja, o fura-fila, que custa R$104 com acesso a dois dos brinquedos mais disputados. Todos os passes podem ser comprados pela internet. Os preços variam de acordo com a época do ano. Confira no site www.betocarrero. com.br.

Em Blumenau, de 4 a 22 de outubro Em Joinville, em julho Em Pomerode, de 10 a 21/1/2018) Em toda a serra catarinense, em março Em Blumenau, de 7 a10/3/2018 Em Lages, de 9 a 18 de junho de 2018 Em Saõ Joaquim, no final de abril e início de maio Em Nova Veneza, em junho Em Florianópolis, em outubro Em Itajaí, em novembro Em Itapiranga, de 9 a15 de outubro


Foto: Saul Oliveira

Comida típica - tainha na brasa

corroborate the decision to know the state, from end to end and in great style, with comfort and adventure. MALACARA CANYON – Located in Praia Grande, in the Serra Geral National Park, about 250 km from the capital, Florianópolis. It is a perfect trail for short walks, from 3 to 4 hours, medium difficulty level, to get the entering canyon crevice. The route leads to the Malacara pool by the river bed, where you can enjoy the fauna - mainly toucans, rooks and woodpeckers and, less often but not impossible, monkeys and howler monkeys. For sports lovers who do not miss an adrenaline rush, Santa Catarina offers a wide adventure itineraries variety, whether on land, in the water or in the air. Throughout the state, companies have activities packages like trekking, abseiling, canyoning, surfing, windsurfing, kitesurfing, parachuting, ballooning, diving, sport fishing, rafting, sandboarding, canopy tours, motocross, off road trails and more. GASTRONOMY – Almost half of Santa Catarina population is descended from Italians, and foreign influence is very strong in the state. This cuisine dishes are traditionally served in canteens, but it is worth following the colonial paths that lead to the rural interior communities, where the pioneers customs are still daily life part and the flavors are more authentic. Agnolini soup, horseradish

Foto: Makito

Oktoberfest in Blumenau

sauce, lasagna, salami, polenta, radici, homemade bread, artisanal cheese, chicken with finch, torte with pumpkin filling and quail are prepared with a touch of Italy. In Germanic colonization cities, sauerkraut, eisben (pork knee), kassler (pork chop) and bockwurst (sausage) are some dishes. But the Brazilian flavor is also present with mit rotkohl (mackerel with purple cabbage), adaptation with native ingredients. In the German confectioners, true paradises on earth with sweet and salty delicacies, the Appfelstrudel (puff pastry apple), cucas and pies are worth a test, especially gel jams and sausages. BETO CARRERO WORLD – The theme park is 113km from the Florianópolis center, 13km from the Navegantes airport by the waterway and 38km from Balneário Camboriú. Inspired by Disney, the entrepreneur João Batista Sérgio Murad built, in 1991, the multi-thematic park in the Pena city. Among the toys attractions, are Fast and Furious, Madagascar Circus Show, Blum, the Cowboy Dream and Excalibur, all classified for small children, adults and adolescents. As in Florida parks, the Beto Carrero has the Fast Pass, that is, the “skip-line”, which costs $ 104 with access to two of the most disputed toys. All passes can be purchased over the internet. Prices vary according to the time of year. Check the site www.betocarrero.com.br. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

65


EMBASSY BRASÍLIA

Planejamento, Organização e Gestão de Eventos

Soluções para seu evento • Buffet • Locação de Mobiliário • Cobertura - Forração - Tenda • Estande - Arquitetura Promocional • Comunicação Visual - Hotsite - Rede Social • Manobrista - Recepcionista • Segurança - Brigadista • Foto - Filmagem • Áudio - Video

www.brkeventos.com.br contato@brkeventos.com.br (61) 3327-2526 / 98409-1014

Um grupo afinado com você

Música ao Vivo • DJ • Pista de Dança • Som • Luz • Projeção • Gerador www.toccataweb.com.br | SHIS QL 8 Conjunto 4 Casa 17 - Lago Sul, Brasília - DF | Tel.: (61) 3327-3033 / 98409-1014 66 EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


viajeprosul.turismo.gov.br /ministeriodoturismo @Mturismo @Mturismo

WWW

WWW

WWW

WWW

WWW

WWW

FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ

MINISTÉRIO DO TURISMO

MINISTÉRIO DO TURISMO EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

67


WORLD

EMBASSY BRASÍLIA

BRAZIL AT THE FOREFRONT OF INFORMATION TECHNOLOGY Serpro develops state-of-the-art technological solutions

 Oda Paula Fernandes

B

razil is one of the leading countries in the technology sector. The electronic ballot box and electronic passport are Brazilian high-tech area creation and development examples, and not infrequently adopted by other countries. The Data Processing Federal Service (Serpro) is a national public company, in charge of developing and administering a system that assists the Brazilian government machine operation. Serpro is responsible for the income tax collection solutions; For ensuring the structure for important operations such as the Union funds transfer control, export and import processes, the electronic passports most advanced issuance in the world and also provides consular information on the web. Countries such as France, for example, recognize in Serpro the technical capacity and developed solutions that can modernize trade relations around the world. In June, a delegation from Serpro went to France – as a guest – in exchange of information with those responsible for customs control at Charles de Gaulle airport. The French wanted to know better the Traveler Goods Electronic Declaration (eDBV) system.

68

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


The solution was developed for the Federal Revenue, with the objective of facilitating customs inspection at airports MARIA DA GLÓRIA GUIMARÃES SERPRO'S CEO

To continue the experiences exchange, Serpro has committed to implement a web portal, which will make available the information sent by the French and Brazilian governments. "The solution was developed for the Federal Revenue, with the objective of facilitating customs inspection at airports", says Serpro's CEO, Maria da Glória Guimarães. Another Brazilian technology leading edge is the biometric electronic passport, with data recording device. The document was created by Serpro in partnership with the Casa da Moeda for the Federal Police. Personal information and the bearer biometric data are recorded on the notebook chip. "The passport is in accordance with the standard established by Mercosur and the International Civil Aviation Organization (ICAO) security standards", said the director. FEMALE LEADERSHIP – For the first time Serpro is being led by a woman. Since May 2016, Glória Guimarães has taken over the organization leadership, which brings together 11 regional people throughout the country and more than 9.8 employees. In just over a year management, Serpro's president has considerably reduced the company deficit situation and the technological innovations developed in the sector, emerges every year as an innovation in the world. Siscomex is also a technology created by Serpro. This tool is responsible for aggregating all the registration activities, Brazil’s foreign trade operations monitoring and control.

The solution brings a unique and automated flow of information. Through Siscomex, it is possible to know, for example, that the main destination countries for exports in 2016 were: China (US$ 37.4 billion), the United States (US$ 23.2 billion), Argentina (US$ 13.4 billion), the Netherlands (US$ 10.3 billion) and Germany (US$ 4.9 billion). Present in the 35 maritime public ports distributed in more than 8 thousand Brazilian coast kilometers navigable, the Port without Paper is the systems set that reduced 25% of the ships' time stay and cut in half the 5.8 days spent with documentation for cargo Export. And the Consular Portal is the e-government support for Brazilians abroad. We recommend that you always read the information carefully before each trip. The portal contains information on the assistance provided to Brazilians, embassies and consulates addresses around the world, as well as recommendations, warnings and alerts for the security of those who are abroad. The Federal Government Personal Management System (Sigepe) is responsible for the human resources management in the federal government, developed by Serpro, to bring the citizen, through information, to the government. "It guarantees the processes transparency in all the Brazilian Federal Executive organs", assures Glória. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

69


MUNDO

Foto: Depositphotos

EMBASSY BRASÍLIA

BRASIL NA VANGUARDA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Serpro desenvolve soluções tecnológicas de ponta para o mundo

 Oda Paula Fernandes

O

Brasil é um dos países da vanguarda no setor da tecnologia. A urna eletrônica e o passaporte eletrônicos são exemplos da criação e desenvolvimento na área de high-tech brasileira, e não raro, adotadas por outros países. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) é uma empresa pública nacional, encarregada de desenvolver e administrar um sistema que auxilia o funcionamento da máquina do governo brasileiro. O Serpro é responsável pelas soluções de arrecadação do imposto de renda por garantir a estrutura para operações importantes como o controle de repasse de verbas da União, dos processos de exportação e importação, da emissão de um dos passaportes eletrônicos mais avançados do mundo e ainda disponibiliza informações consulares na web. Países como a França, por exemplo, reconhecem no Serpro a capacidade técnica e soluções desenvolvidas que podem modernizar as relações comerciais pelo mundo. Em junho deste ano, uma delegação do órgão foi à França – como convidada – em intercâmbio de informações com os responsáveis pelo controle alfandegário do aeroporto Charles de Gaulle. Os franceses queriam conhecer melhor o sistema de Declaração Eletrônica de Bens do Viajante (eDBV). Para continuar a troca de experiências, o Serpro se comprometeu a implementar um portal web, o qual disponibilizará as informações enviadas pelos governos francês e brasileiro.

70

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Foto: Serpro

"A solução foi desenvolvida para a Receita Federal, com objetivo de facilitar a fiscalização alfandegária em aeroportos", diz a diretora-presidente do Serpro, Maria da Glória Guimarães. Outro produto de ponta da tecnologia brasileira é o passaporte eletrônico biométrico, com dispositivo de gravação de dados. O documento foi criado pelo Serpro em parceria com a Casa da Moeda para a Polícia Federal. No chip da caderneta conterão gravadas informações pessoais e os dados biométricos do portador. "O passaporte está de acordo com o padrão estabelecido pelo Mercosul e as normas internacionais de segurança da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI)", garante a diretora. LIDERANÇA FEMININA – Pela primeira vez o Serpro está sendo conduzido por uma mulher. Desde maio de 2016, Glória Guimarães assumiu a liderança desta organização que reúne 11 regionais em todo o país e mais de 9,8 mil empregados. Em pouco mais de um ano de gestão, a diretora-presidente do Serpro já reduziu consideravelmente a situação de déficit da empresa e as inovações tecnológicas, desenvolvidas no setor, despontam a cada ano, como inovação no mundo. O Siscomex também é uma tecnologia criada pelo Serpro. Trata-se de ferramenta responsável por agregar todas as atividades de registro, acompanhamento e controle das operações de comércio exterior do Brasil. A solução

traz um fluxo único e automatizado de informações. Por intermédio do Siscomex é possível saber, por exemplo, que os principais países de destino das exportações em 2016 foram China (US$ 37,4 bilhões), Estados Unidos (US$ 23,2 bilhões), Argentina (US$ 13,4 bilhões), Países Baixos (US$ 10,3 bilhões) e Alemanha (US$ 4,9 bilhões). Presente nos 35 portos públicos marítimos distribuídos nos mais de 8 mil quilômetros navegáveis da costa brasileira, o Porto sem Papel é o conjunto de sistemas que reduziu 25% do tempo de estadia dos navios e cortou pela metade os 5,8 dias gastos com documentação para exportação de carga. E o Portal Consular é o apoio de governo eletrônico para brasileiros no exterior. É recomendável que se faça, sempre, a leitura cuidadosa das informações antes de cada viagem. Por isso o portal contém informações sobre a assistência prestada aos brasileiros, no endereços de embaixadas e consulados em todo o mundo, além de recomendações, avisos e alertas para segurança de quem está fora do país. O Sistema de Gestão de Pessoas do Governo Federal (Sigepe) é responsável pela gestão de recursos humanos no governo federal, desenvolvido pelo Serpro, para aproximar o cidadão, por meio de informações, do governo. "Ele garante a transparência desses processos em todos os órgãos do Executivo Federal brasileiro", assegura Glória. 

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

71


EMBASSY BRASÍLIA

PERSONAGE

It is always better to sin and pay for the excess caution of than for the lack of it; be it in behavior, in action, in speech, but first and foremost one must have content and elegance

LUCILDE PIRES BEHAVIOR DIPLOMAT AND BUSINESS PROMOTER  Liz Elaine Lôbo 72

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


At Energia Events forefront for 30 years in the market, she has good traffic in several areas and knows São Paulo and Brazil business well. Translator and trilingual interpreter, specializing in English and American Literature from PUC (SP); coach, lecturer, among other themes, on time and people management, stylist, dancer, advisor to the Arts and Literature Brazilian Academy, passionate about the arts, Lucilde Pires, a multifaceted, has also been dedicated to the Designer Behavior work. The businesswoman studies and shapes how to act and behave so that people can achieve their goals. Professionalism, punctuality, ethics, transparency, commitment, team work, result and ability to adapt are, according to Lucilde Pires, essential premises and qualities to be successful in any project. "If you do not know how to behave properly, you will not succeed. It takes self-knowledge. If I do not know where my blockages are and, mainly, I do not solve them, I cannot put a spotlight on my qualities", explains. According to Lucilde Pires, "it is always better to pay for the caution excess than for lack of it; be it in behavior, in action, in speech, but first and foremost one must have content and elegance". The boundary and the watershed are very tenuous. "How can I and should I show my potential without invading the others space", she asks. The good professional, according to the businesswoman, fits in any company or project that is to work. "It is necessary to dress and behave in a correct way, respecting the company politics and, mainly, the hierarchical notion."

pessoal Foto: arq uivo

E

nergia Events Executive Director – since 1987 – São Paulo entrepreneur Lucilde Pires, 51, is the company promoting Core Business and tourism at the embassies, bringing the Investors' interests closer to international governments. This work is carried out in São Paulo through events for potential investors with lectures by presidents, international relations and tourism ministers among others, followed by business wheels and is finalized with strategic dinner.

Lucilde P ires com m

odelos do

concurso Conrad A n

gels

EVENTS – In addition to all this, Lucilde Pires is responsible, through Energia Events, for the Top Model Energy by Lucilde Pires, who for 29 years has been part of the São Paulo Cultural Calendar and has also held the Conrad Angels International Competition, to the same segment. It promotes national and international events focused on fashion, beauty, elegance, art, culture, gastronomy and tourism. The entrepreneur has developed a project with embassies and investors that has been received with great success: My Country is Open for Business, where it fosters business and tourism with international authorities presence and events businessmen that usually happen in São Paulo, with one or two lectures and business rounds days in the infrastructure, industry and commerce, commodities, art, gastronomy and tourism areas. 

contato@energiaeventos.com.br lucildepires@energiaeventos.com.br +55 (11) 46110741 +55 (11) 999429480 +55 (11) 999889947

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

73


EMBASSY BRASÍLIA

PERSONAGEM

LUCILDE PIRES DIPLOMATA DO COMPORTAMENTO E IMPULSORA DE NEGÓCIOS  Liz Elaine Lôbo

D

iretora executiva da Energia Eventos – desde 1987 – a empresária paulista Lucilde Pires, 51 anos, tem como um dos Core Business de sua empresa o fomento de negócios e turismo junto às embaixadas, aproximando e adequando os interesses dos Investidores aos governos internacionais. Esse trabalho é realizado em São Paulo por meio de eventos para investidores em potencial com palestras a cargo de presidentes, ministros de relações internacionais e e turismo entre outros, seguidas de rodas de negócios e finalizadas com jantar estratégico. À frente da Energia Eventos há 30 anos no mercado, ela tem bom trânsito em diversas áreas e conhece bem o empresariado de São Paulo e do Brasil. Tradutora e intérprete trilíngue, especializada em Língua e Literatura Inglesa e Americana pela PUC-SP; coach, palestrante, entre outros temas, sobre gestão de tempo e de pessoas, estilista, bailarina, conselheira da Academia Brasileira de Artes e Literatura, apaixonada por artes, Lucilde Pires, multifacetada, vem se dedicando também ao trabalho de Designer Behavior – consultora de comportamento. A empresária estuda e lapida a forma de agir, de se portar e de se comportar para que as pessoas consigam atingir seus objetivos. Profissionalismo, pontualidade, ética, transparência, comprometimento, team work (trabalho em equipe), resultado e capacidade de adequação são, segundo ela, premissas e qualidades essenciais para obter êxito em todo e qualquer projeto. "Se você não souber se comportar adequadamente, não conseguirá ter sucesso. É preciso autoconhecimento. Se eu não sei onde estão os meus bloqueios e, principalmente, não os resolvo, não consigo colocar um holofote em minhas qualidades", explica.

74

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

De acordo com Lucilde Pires, "é sempre melhor pecar e pagar pelo excesso de cautela do que pela falta dela, seja no comportamento, no agir, no falar, mas, antes de tudo há que se ter conteúdo e elegância". O limite e o divisor de águas são muito tênues. "Como posso e devo mostrar o meu potencial sem invadir o espaço do outro?", é pergunta sempre presente em suas palestras. O bom profissional, de acordo com a empresária, adequa-se em qualquer empresa ou projeto em que for trabalhar. "É preciso vestir-se e se comportar de forma correta, respeitando a política da empresa e, principalmente, a noção hierárquica." EVENTOS – Além de tudo isso, Lucilde Pires é responsável, por meio da Energia Eventos, pelo Energia Top Model by Lucilde Pires, que, há 29 anos, faz parte do Calendário Cultural de São Paulo e já realizou também o Concurso Internacional Conrad Angels, voltado para esse mesmo segmento. Ela promove eventos nacionais e internacionais voltados a moda, beleza, elegância, arte, cultura, gastronomia e turismo. A empresária desenvolveu um projeto junto a embaixadas e investidores que tem sido recebido com muito êxito: My Country is Open for Business, onde fomenta negócio e turismo com presença de autoridades e empresários internacionais de eventos que costumam ocorrer em São Paulo, com um ou dois dias de palestras e de rodas de negócios nas áreas de infraestrutura, indústria e comércio, commodities, arte, gastronomia e turismo. 


Architecture office specializing in serving Multinationals and International Organizations

research + project + budget + contracting + civil work + turn key

55EMBASSY (61)BRASÍLIA 3051-9065 SETEMBRO/NOVEMBRO 2017 75


EMBASSY BRASÍLIA

ARTICLE/ARTIGO

EMBRATUR AND ITS ROLE IN BRAZIL Exactly the opposite what Argentina does (last year it invested US $ 60 million), Colombia (US $ 100 million) or Mexico (US $ 400 million). All have solid and growing international tourism flows. We are slipping in the 6.6 million annual range international tourists a long time ago. In 2016, Embratur invested in international promotion (media campaigns, trade shows, press trips, etc.) less than US $ 17 million.

VINICIUS LUMMERTZ Political scientist, president of Embratur

I

t is in the Brazilian parliamentarian’s hands the decision to radically change the country's economy most promising segments course. We are talking about tourism, which moves 52 production chain sectors and is responsible today for the guarantee about 10% of jobs (between director and indirect) the country, and that generates wealth that represents more than 8% national GDP. And it can grow a lot more, but for that to happen it needs to be approved PL.7425 / 2017, which proposes the Embratur transformation into an autonomous social service. Embratur, whose mission is to promote internationally, Brazil image to increase the visitors entrance and foreign exchange, has a single resources source, the Union Budget, which has undergone a series of cuts and contingencies. In 2016, Embratur's budget did not exceed the total 20% that was destined just seven years ago. There is a race around the world today in international tourist search. While neighboring countries competing with Brazil are investing more and more in international promotion and modernizing their promoters structures, we act against this history. As an autarchy, we cannot, for example, hire qualified personnel abroad; it is not possible to make agreements or partnerships with the private sector.

76

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

Countries such as Spain, Portugal and, more recently, Thailand, have left serious economic crises and resumed growth based on tourism. According to the World Economic Forum and the World Tourism Organization, Brazil has the greatest potential for natural beauties and the eighth in cultural richness terms among all countries in the world. We are, however, one of the last positions in the ranking of countries when it comes to analyzing the conditions for investing in tourism. It is necessary to reduce this gap. The “More Tourism” program was recently presented by the government and seeks to tackle the structural bottlenecks that prevent us from moving forward. The doubling the number goal of international visitors by 2021 and triple the amount of foreign exchange generated by this flow is bold but feasible. As long as keep moving forward. The visa simplification requirement for visitors from other countries (initially the United States, Australia, Canada and Japan, then China, India and others) will certainly help. Brazil has everything to repeat, in tourism, what happened to our agribusiness, today a success case recognized all over the world. But the Embratur transformation is fundamental. 


EMBRATUR E SEU PAPEL NO BRASIL

E

stá nas mãos dos parlamentares brasileiros a decisão de mudar radicalmente os rumos de um dos mais promissores segmentos da economia do país. Estamos falando do turismo, que movimenta 52 setores da cadeia produtiva e que é responsável, hoje, pela garantia de cerca de 10% de empregos (entre diretos e indiretos) do país, e que gera riquezas que representam mais de 8% do PIB nacional. E pode crescer muito mais, só que para que isso aconteça é preciso que seja aprovado o Projeto de Lei (PL) 7425/2017, que propõe a transformação da Embratur em um serviço social autônomo. A Embratur, que tem a missão de promover internacionalmente a imagem do Brasil para incrementar a entrada de visitantes e divisas, conta com uma única fonte de recursos – o Orçamento da União –, que vem sofrendo uma série de cortes e contingenciamentos. Em 2016, o orçamento que coube à Embratur não passou de 20% do total que era destinado há apenas sete anos. Existe, hoje, em todo o mundo, uma corrida em busca do turista internacional. Enquanto países vizinhos que concorrem com o Brasil investem cada vez mais em promoção internacional e modernizam as estruturas de seus organismos promotores, atuamos na contramão dessa história. Enquanto autarquia, não podemos, por exemplo, contratar pessoal qualificado no exterior, não é possível fazer convênios ou parcerias com a iniciativa privada.

milhões), a Colômbia (U$ 100 milhões) ou o México (U$ 400 milhões). Todos apresentam fluxos turísticos internacionais sólidos e crescentes. Nós estamos patinando na faixa dos 6,6 milhões de turistas internacionais anuais há um bom tempo. Em 2016 sobrou para a Embratur investir na promoção internacional (campanhas de mídia, feiras, press trips, etc) menos de U$ 17 milhões. Países como a Espanha, Portugal e mais recentemente a Tailândia, saíram de graves crises econômicas e retomaram o crescimento tendo como base o turismo. De acordo com o Fórum Econômico Mundial e a Organização Mundial de Turismo, o Brasil tem o maior potencial de belezas naturais e o oitavo em riqueza cultural entre todos os países do mundo. Estamos, no entanto, numa das últimas posições no ranking de países, quando se trata de analisar as condições para se investir em turismo. É preciso diminuir essa defasagem. O programa Mais Turismo foi apresentado recentemente pelo governo e procura atacar os gargalos estruturais que nos impedem de avançar. A meta de dobrar o número de visitantes internacionais até 2021 e triplicar o valor da entrada das divisas geradas por esse fluxo, é ousada, mas exequível. Desde que se continue avançando. A simplificação da exigência de visto para visitantes de outros países (num primeiro momento Estados Unidos, Austrália, Canadá e Japão, depois China, Índia e outros) vai ajudar, com certeza. O Brasil tem tudo para repetir, no turismo, o que aconteceu com o nosso agronegócio, hoje, um case de sucesso reconhecido em todo o mundo. Mas a transformação da Embratur é fundamental. VINICIUS LUMMERTZ

Exatamente ao contrário do que fazem a Argentina (investiu no ano passado U$ 60

Cientista político, é presidente da Embratur

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

77


EMBASSY BRASÍLIA

DIPLOMATIC EVENTS

June

Norway – On June 27th, At Clube das Nações, the Embassy of Norway hosted the Night of Cod under the command of ambassador Aud Marit Wiig. The event was the farewell of the diplomat, who left Brazil in August. A lead panel with beautiful images from Norway and a show with a look from Chacrinha, "the old warrior", were the attractions of the night.

Portugal – The Day of Portugal was celebrated on June 21st, at the Poupex Theater, in the Urban Military Sector of Brasilia. The date was of joy and consternation with the death of 60 people in a forest fire in the Portuguese city of Leiria. The ambassador of Portugal, Jorge Dias Cabral, and his wife, Rita Cabral, welcomed the guests. The highlight of the celebrations was the performance of the fado singer Maria do Carmo Andrade, Carminho.

July Belarus – Ambassador Aleksandr Tserkovksy received guests to celebrate the Independence Day of the Republic of Belarus, celebrated on July 3rd. On that day the liberation of that country from the Nazi occupation occurred. About 180 people attended the festive dinner, served outdoors, in the gardens of the diplomatic headquarters. United States – Ambassador Michael P. McKinley and his wife, Fatima McKinley, held a big party to celebrate America's Independence Day with a menu of traditional food: potato chips, cupcakes, hamburgers and hotdogs. The space has been specially decorated with red, white and blue lanterns – the colors of the American flag – as well as a light show.

78

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Sri Lanka – The Sri Lanka Embassy on July 6th celebrated the 150th anniversary of the industry that employs almost 10% of the country's population. Sri Lanka is famous for its beautiful tea plantations, where more than 60% of the crop comes from small-scale farmers. Producers and government celebrated the date in several countries. In Brasília, Sri Lanka ambassador, General Jogath Jayasuriya, promoted the Tea Party in the gardens of the diplomatic headquarters on Lake South. He recalled that Brazil is known as the land of coffee, but it is the second largest tea producer from South America, introduced by Japanese immigrants.

Belgium – Belgian ambassador to Brazil, Dirk Lonck, and Cherina Lonck-Touma received guests at the official residence of the diplomatic headquarters to celebrate the National Date. On July 21st Leopold of Saxe-Coburg ascended to the throne in 1831 as Leopold of Belgium.

Egypt – With great commercial prominence on the African continent, important technological advances and an age-old history that influenced the whole world, Egypt celebrated, on July 23rd, the 65 years of independence. In Brasilia, ambassador Alaa Eldin Wagih Mohamed open the embassy, on the 26th, to a big party. In the garden of the diplomatic headquarters, very well decorated with Egyptian sculptures, various dishes of the country's cuisine were offered, such as kebab, marshi and fetir feshaltet.

Peru – A toast to Peru with Pisco Sauer and Caipipisco (Caipirinha and pisco). That is how ambassador Vicente Rojas Escalante ended his speech to honor the country that celebrates the national date on Friday (28). In the closed party for guests, especially the diplomatic community and peruvian citizens, held on the 27th, at the Embassy, there was music and dance from Cusco, with the dancers dressed in character and charming the audience.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

79


EMBASSY BRASÍLIA

DIPLOMATIC EVENTS Switzerland – Swiss party with forró. It was the commemoration of the national date of the country. The ambassador André Regli promoted a swissbrazilian night full of symbols, one of them, the bonfire, well known by the Brazilians during this time in June festivities. The feast of the National Day of Switzerland was animated in Brasilia by the musicians of the group Oxente Cerrado and by the dance group Formigas da Roça, from São Sebastião.

Marocco – A piece of Morocco was present at the embassy of that country, in Brasilia, in the commemorations of the 18th Anniversary of the Ascension of His Majesty King Mohammed VI to the Throne, July 30th. The party started with arabic music, then bossa nova. Tents were set up with characteristic food. At the reception, milk seasoned with herbs and dates.

Poland – Polish designer Maciej Zién showed his talent in Brasilia with a special parade at the Polish Embassy, on 31st July. The initiative was from the Society of Friends of Poland. With strong colors such as red, black, navy blue and gold, the Brazilian models paraded exuberant clothes, with crevices, frills and lace, usually exhibited by Polish models.

August Ecuador – Ecuadorians celebrate the 208th anniversary of the First Cry of Independence on August 5th, festivities were brought forward at the embassy headquarters. They and the other guests were able, during the event, to watch a parade of typical costumes and taste Ecuadorian dishes. Suzana Mercedes Fuentes Vidal, chargé d'affaires, who is currently at the head of the diplomatic seat, was the cicerone of the festive morning.

80

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017


Bolivia – Bolivia's national date was celebrated at the country's embassy, on August 8th, with a dance performance from the Potosi region. Ambassador Jose Kinn Franco, who in a speech, highlighted advances in the nine years of the Evo Morales administration, such as the new Federal Constitution and the control of natural resources. During the event, they were served the famous salteña, salgadinho roast, with meat, very well-known in the country; quinoa salad; rice with meat; sandwich with meat, concentrated salad and peanut and pepper sauces. Wines and the Bolivian beer Paceña also did not lack.

India – India's technological advances were exalted at the country's 70th anniversary of independence, on August15th. Ambassador Sunil Lal spoke, in his speech, about the development of that nation and that the Brazil India Parliamentary Front, with its 200 parliamentarians, is working for new bilateral partnerships.

Bangladesh – The Bangladeshi embassy in Brazil hosted the National Day Morning, on August 15th, in Brasilia, to mark the death anniversary of Bangabandhu Sheikh Mujibur Rahman, considered the "father of the nation.”

South Korea – The South Korean Embassy in Brasília hosted a dinner on August 22nd for the 4,350-year anniversary and independence of the country, which was held on August 15th. In the official residence, the ambassador, Jeong-gwan Lee, spoke of the traditions and history of that people's struggles. Guests were delighted by the performance of the Chicago Korean Dance Company, which gave a beautiful display of traditional Korean dances.

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

81


EMBASSY BRASÍLIA

2x 2h per week

BASIC level

per

class

group or private

YEAR

level

INTERMEDIATE

classes

FAST learning

BRASAS ÁGUAS CLARAS For assistance in English/Portuguese

+55 (61) 3567 1626 | (61) 98192 9757 82

EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

DYNAMIC


ESPERAR O HORÁRIO DO VOO NUNCA FOI TÃO CONFORTÁVEL.

SalaVIP Doméstica

Píer Sul e Píer Norte

SalaVIP Internacional

Sala ViP doméstica do Aeroporto de Brasília Altamente recomendada .

INFORMAÇÕES:

www.aeroportosvipclub.aero aeroportosvipclub@inframerica.aero

+55 (61) 3214 6005 / 6006 EMBASSY BRASÍLIA SETEMBRO/NOVEMBRO 2017

83


Embassy edicao 04  
Advertisement