Issuu on Google+


PREGUE A PALAVRA esboços de mensagens bíblicas

Alípio Vallim


Pregue a Palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciĂŞncia e doutrina. II Tm 4.2 NVI


Apresentação A ordem do Apóstolo Paulo ao jovem pregador Timóteo é clara: PREGUE A PALAVRA! (2 Tm 4.3). Esse mandamento expressa o desejo de Paulo pela primazia da pregação do genuíno evangelho. Era prioridade na vida dos apóstolos a pregação expositiva (At 6.4). E Timóteo deveria seguir os passos do seu mestre, Paulo. A pregação deve ser simples, objetiva, clara e fiel às Escrituras Sagradas. Nada deve substituir a pregação, nenhuma outra coisa é mais importante do que ela. Nenhuma novidade ou tecnologia, nenhuma arte ou ofício, nenhum show ou espetáculo deve ser usado para atrair os pecadores e convencê-los da necessidade de Salvação em Cristo. A Palavra de Deus é suficiente e poderosa. Em Hebreus 4.12 lemos: Pois a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração. O doutor Ray Stedman estava certo quando escreveu: A maior contribuição que a Igreja pode dar ao mundo de hoje, a uma geração atribulada e amedrontada, é retornar à pregação consistente e relevante da Palavra de Deus. Hoje, em muitas Igrejas a Palavra de Deus não tem mais prioridade, é deixada de lado, é ofuscada por outras atrações, inovações, liberalismos, etc. Temos visto o descaso que alguns obreiros possuem em relação ao estudo e preparo de um sermão. Alguns ainda nem meditam nas Sagradas Escrituras e no momento de entregar a mensagem falam heresias, agridem a Noiva do Cordeiro, são frios, vazios e sem vida. É Triste dizer, mas a verdade é que hoje em dia está difícil ouvir uma boa pregação cristocêntrica. Por isso o alerta de Paulo: PREGUE A PALAVRA! Porque muitos estão pregando filosofias, mensagens psicológicas, motivacionais, palavras de auto-ajuda, sabedoria humana. Mas a ordem de Deus em 1 Co 3.22-24 é: Os judeus pedem sinais miraculosos, e os gregos procuram sabedoria; nós, porém, pregamos a Cristo crucificado, o qual, de fato, é escândalo para os judeus e loucura para os gentios, mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é poder de Deus e a sabedoria de Deus. Amado leitor, Pregue a Palavra. Pregue Jesus Cristo. Siga o Mestre dos Mestres, Jesus Cristo, que foi por toda a Galiléia pregando as boas novas do reino (Mt 4.23). Ele é nosso maior exemplo de alguém que pregou toda a bíblia. E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a respeito dele em todas as Escrituras (Lucas 24.27). A mensagem de Jesus era avivada, quando ele terminou um sermão no caminho de Emaús, os dois ouvintes “Perguntaram-se um ao outro: Não estava queimando o nosso coração, enquanto ele nos falava e nos expunha as Escrituras? (Lc 24.32). Que esse simples trabalho possa servir de incentivo a você para a preparação, estudo, meditação e entrega dos sermões que o Senhor tem lhe confiado. O meu desejo é que você possa desenvolver esses esboços e ilustrações, não apenas copiar. Não imite ninguém, deixe Deus usar você do jeito que você é. Ele é poderoso! Alípio Vallim Rio de Janeiro,Verão de 2009


Sumário  Apresentação Esboços de Mensagens  A Estratégia missionária de Jesus  As três descobertas da cruz  Há um milagre em sua casa  Navios quebrados  Online ou Offline  Qual é a sua escolha?  A missão da Igreja  Casa de glória  Mantendo-se frutífero após o avivamento  O Espírito Santo na vida de Paulo  Porque Deus nos prova  Os 4 Cavaleiros do apocalipse  Seis promessas que não me deixam desistir  As Cinco etapas da intercessão  Deus procura um homem  Quando Jesus está em casa  O poder e a autoridade da igreja  Reconquistando territórios espiritualmente dominados  A prática da oração na vida de Jesus  A Igreja Apostólica  A oração na Igreja primitiva  Os avanços poderosos da Igreja primitiva  A Capa, os livros e os pergaminhos  Pacto de Sal  Termine o que você começou  Cumpre o teu ministério  O Poder da Palavra  É Preciso mudar  A Cruz de Cristo e a nossa  Desafios Missionários  Bibliografia para pregadores


A ESTRATÉGIA MISSIONÁRIA DE JESUS Texto: MATEUS 4.23-25 “E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas suas sinagogas e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E a sua fama correu por toda a Síria, e traziam-lhe todos os que padeciam, acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos, e os paralíticos, e ele os curava. E seguia-o uma grande multidão da Galiléia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judéia, e de além do Jordão.”

INTRODUÇÃO     

Deus sempre planejou uma vida de abundância para o ser humano, o seu desejo é ensinar a todos que fomos criados para uma intimidade com Ele. De Moisés a Malaquias, Deus sempre usou seus profetas, mas pouco resolvia. Quando Jesus habitou entre nós, Ele deixou sua glória, nasceu em uma comunidade pobre, nunca cursou uma faculdade, não tinha diploma de teologia, era filho de um carpinteiro. Foi criado em Nazaré e depois foi para cafarnaum onde fundou o seu ministério e ali deu inicio à sua missão. Jesus veio com uma estratégia, com autoridade. Nessa noite eu estou com raiva de satanás, porque ele não tem autoridade sobre o RJ.

DESENVOLVIMENTO    

Jesus concentrou-se em apenas uma região: A Galiléia Galiléia era um distrito situado na região montanhosa de Naftali. Na Galiléia haviam 240 cidades e aldeias. Josefo nos dá a informação de milhões de habitantes. A menor cidade tinha uma população de 15 mil pessoas.

Jerusalém – Classe alta / Samaria – Classe Média / Galiléia – Classe Baixa As Três práticas missionárias de Jesus foram: 1º Ensino – “ensinando nas suas sinagogas” Ensino – Grego DIDASKALOS – Ensino a partir de uma base pré- estabelecida Não adianta apenas ganhar almas para Cristo, é necessário ter um trabalho de ensino. Discipulado. 2º Proclamação –“ pregando o evangelho do reino” Proclamar – Grego KERISSO – Tornar conhecido algo que está oculto. Anunciar em voz alta. 3º Cura – “curando todas as enfermidades” Questões físicas e emocionais. CONCLUSÃO  “E a sua fama correu por toda a Síria” Prepare-se para ficar famoso “e espalhou a noticia por todo aquele país.” MT 9.26 “mas, tendo eles saído, divulgaram a sua fama por toda aquela terra.” MT 9.31 Algumas pessoas vão se incomodar com o seu sucesso. Prepare-se para as pedradas.


AS TRÊS DESCOBERTAS DA CRUZ TEXTO: LUCAS 23.39-43 INTRODUÇÃO O sacrifício de Jesus na cruz do calvário foi um plano de Deus para a salvação dos homens, estabelecido desde a eternidade. “A este que foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus” ATOS 2.23 “Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo” AP 13.8  Para muitos a atenção é voltada para a cruz e não para quem estava nela  A cruz era apenas um instrumento de tortura usado pelos judeus DESENVOLVIMENTO Os dois ladrões da cruz, um descobriu três verdades sobre Jesus, o outro não descobriu nada. MATEUS 27.38 – SALTEADORES LUCAS 23.39 – MALFEITORES 1º O ladrão descobriu que Jesus é o SENHOR No contexto judaico apenas os reis e imperadores eram chamados de Senhor. Mas a bíblia diz que:  Jesus é Senhor sobre os demônios (Marcos 7.24-30)  Jesus é Senhor sobre as doenças (Mateus 8.14-17)  Jesus é Senhor sobre a morte (João 11)  Jesus é Senhor sobre a natureza (Marcos 4.35-41)  Jesus é Senhor sobre o sábado (Lucas 6.5)  Jesus é Senhor sobre todas as coisas. “Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele.” 1 Co 8.6 – veja também (Fp 2.5-11) 

Aconteceu em 1995 em Moçambique, na África. Um congresso mundial de satanismo.

2º O ladrão descobriu que Jesus tem boa memória Natanael e a figueira – João 2.49 Abraão e a aliança com Deus – Genesis 17.1-8 470 anos depois Deus se lembrou dessa aliança – Êxodo 2.24 Deus revelou a Moises dizendo EU SOU O QUE SOU. No original isso significa – EU SOU O QUE VOCÊ PRECISAR QUE EU SEJA. ALELUIA!!! - Pastor Cláudio Campi na Suécia – Cruzada com pastor David Yyong Cho - O pregador que não tinha oportunidades na igreja e pregou no mato. DEUS NÃO SE ESQUECEU DE VOCÊ! 3º O ladrão descobriu que Jesus é Rei Salmos – 24 Apocalipse 5.11-13 CONCLUSÃO * ACEITE A CRISTO HOJE. E RECEBA ELE COMO SENHOR DE SUA VIDA


HÁ UM MILAGRE EM SUA CASA Texto: 2 Reis 4.1-7 INTRODUÇÃO Ler as Estatísticas  Jesus nunca pregou que a família não teria problemas, nem traumas, nem dor, ou seja, que ela seria perfeita.  Jesus ensinou que o segredo de uma família está relacionado ao lugar onde ela construiu sua casa. (MT 7.24-27). Jesus está nos ensinando três lições: 1° - A estação da chuva e dos ventos fortes é a grande estação da vida. 2° - A tempestade é cega, não é seletiva, e quando vem, atinge todas as casas que estiverem no seu raio de ação. 3° - O segredo está em construir a casa sobre a rocha.

A casa da viúva está edificada sobre a rocha! DESENVOLVIMENTO  Existem dois momentos perigosos na vida: 1. É quando se está no topo da montanha do sucesso. 2. É o tempo das perdas. Toda perda de grande valor gera crises, e o grande desafio nesse tempo é: O que fazer para não se perder com as perdas.  A família de 2 Reis tinha uma vida normal, mas de repente, a crise chegou. 1ª Lição – Toda família passa por um momento de crises. (v.1) Meu marido....morreu 2ª Lição – A família cristã é um referencial para o mundo. (v.1) Tu sabes que ele temia ao Senhor. 3ª Lição – Toda família sofre problemas financeiros. (v.1) É chegado o Credor. O profeta faz uma pergunta crucial: “Dize-me que é o que em sua casa?” v.2 CONCLUSÃO Como encarar as crises familiares? 1. A qualidade da vida em família depende do que falamos dentro de casa Ex.: A mulher que só amaldiçoava o marido.  O que eu falo gera uma psicologia de vida ou uma psicologia de morte. (Ef 4.29/PV 18.21/Ec 5.2-3) 2. A solução de Deus começa com o que você tem Descubra o que você tem dentro de casa 3. Tenha esperança. Deus está no controle de sua família. A menina que voltou para casa (Escócia) O filho pródigo


NAVIOS QUE SE QUEBRARAM EM EZIOM-GEBER Texto: 1° REIS 22.49

“E fez Josafá navios para Tarsis, para irem a Ofir por causa do ouro; porém não foram, PORQUE OS NAVIOS SE QUEBRARAM EM EZIOM-GEBER.” INTRODUÇÃO Estes navios podem muito bem representar ideais da vida: – projetos – planos – esperanças – expectativas do coração – desejos – anelos – trabalhos, etc. Quem já não foi assaltado – impactado – abatido com algum ideal, esperança ou trabalho que ruiu diante do inesperado? Você esperava ir a Ofir para buscar ouro – construiu com tanto zelo os navios – Mas, infelizmente – os mesmos se quebraram a caminho do grande projeto. DESENVOLVIMENTO O QUE PODE QUEBRAR O NAVIO?  Ventos contrários – forças externas  Peso no navio – o que está dentro do navio – Hb 12.1  Rochedos submersos – o que não se vê – ação invisível do mar  Uso de material sem resistência para construção do navio  Falha de engenharia CONCLUSÃO   

FAÇA ALIANÇAS COM DEUS ENTREGUE SEUS PROJETOS AO SENHOR OS SEUS PROJETOS DEVEM ENGRANDECER O NOME DO ETERNO

Quando o Brasil fez 500 anos – Rafael Grega – então Ministro da Cultura e Esporte do Governo Fernando Henrique Cardoso – nos patrocinou um fiasco – Construiu uma replica de uma das Caravelas de Pedro Álvares Cabral. Mas, a mesma se quebrou antes de empreender a viagem – dentro das comemorações dos 500 anos do Brasil.


ONLINE OU OFFLINE Texto: Apocalipse 3.14-22

INTRODUÇÃO     

O nome Laodicéia significa “direitos do povo” A história de Laodicéia As 4 características comerciais da cidade A igreja tinha perdido o seu valor, vigor, visão, vestes. A igreja de Laodicéia é a igreja popular.

DESENVOLVIMENTO Erros da Igreja de Laodicéia 1. Não influenciava a sociedade. V.15 Laodicéia recebia águas de Colossos e Hierápules. 2. Não produzia p/ o Reino. V.17 Esterilidade. Não gerava discípulos. 3. A igreja vivia um cristianismo de Aparências. V.17 “Rico sou, de nada tenho falta.” CONCLUSÃO 1° - Ministérios aprovados por Deus são aqueles que priorizam o caráter ao invés dos resultados.    

Apóstolo Paulo disse: Não vivo eu, mas Cristo vive em mim. O Segredo de George Muller. Grande Missionário. O Avivamento entre os Morávios. Konkombas, Gana, 1998. A viúva = 67 conversões.

2° - Ministérios aprovados por Deus são aqueles que vivem sob a perspectiva da Santidade e não conforme os padrões do mundo.  

O profeta Elias e o profeta João Batista Ilustração: O padre e o discípulo

3° - Ministérios aprovados por Deus são aqueles que vivem em comunhão com Cristo.   

Ilustração: O quadro da maçaneta – A porta só abre pelo lado de dentro. Jim Elliot – Missionário entre os Nativos. Exemplos bíblicos: Os discípulos, Os profetas, etc.

FAÇA A DIFERENÇA. ESCOLHA ESTAR ONLINE COM DEUS!


QUAL É A SUA ESCOLHA? Texto: Lucas 16. 27-31 1º - As nossas escolhas determinam o nosso destino Caráter do Rico: 1. 2. 3. 4.

O rico só vivia o presente. V.1 O rico não usou suas riquezas para ajudar os necessitados. V.25 O rico se preocupou com seus familiares apenas quando morreu. V.27-28 O rico não deu ouvidos à palavra de Deus. V.30

O que levou o rico ao inferno foi?  Sua perversidade  Seu egoísmo  E por deixar de ter Deus no centro da sua vida. Caráter de Lázaro: 1. Não tinha qualquer outro auxilio senão Deus. V.20

O nome Lázaro significa: Deus tem ajudado ou Deus é aquele que ajuda. 2. Ele aprendeu a estar contente. 3. Lazaro não era conhecido pelos homens, mas era conhecido por Jesus. V.20 2º - Existem Três tipos de Mortes:   

FÍSICA ESPIRITUAL ETERNA

Há uma separação entre céu e inferno (Abismo)  O inferno terá: Fogo (Ap 20.10) Agonia (AP 14.11) Separação (MT 8.12) 3º - Apenas os que ouvem e guardam as palavras de Deus serão arrebatados Apocalipse 22.6-7 ESCOLHA JESUS! DEUS PREPAROU O CÉU PARA VOCÊ. APROVEITE ESSA OPORTUNIDADE. JESUS AMA VOÇÊ!!


A MISSÃO DA IGREJA Texto: MARCOS 10.32-34; 45-42 INTRODUÇÃO  

Vivemos em um mundo cheio de conflitos, angústias, temores, aflição e guerras. As almas clamam e choram por um Salvador. Diante dessa realidade nos perguntamos: Qual será o papel da igreja na sociedade de hoje? Qual é a missão da igreja?

DESENVOLVIMENTO  Jesus seguia caminho para Jerusalém, onde seria humilhado, espancado, julgado e crucificado. Ele sabia o que lhe aguardava quando chegasse lá. Desde o inicio do seu ministério, Jesus havia alertado aos seus discípulos sobre isso umas cinco vezes.  Enquanto Jesus está seguindo a viagem, ele passa por Jericó que estava situado 28 km ao nordeste de Jerusalém. E em Jericó ele realiza o seu ultimo milagre antes do Calvário. Jericó tinha sido palco de grandes milagres: - Foi em Jericó que Raabe foi salva (Josué 2) - Foi em Jericó que o rio Jordão se abriu (Josué 3) - Foi em Jericó que as muralhas caíram (Josué 6) - Foi em Jericó que Jesus salvou Zaqueu (Lucas 19)  Jesus estava cercado pelos discípulos e por uma multidão, e embora Ele estivesse preocupado com o que lhe aguardava em Jerusalém, Ele demonstrou na prática o que havia acabado de dizer aos seus discípulos sobre Servir. (Mc 10.45) A MISSÃO DA IGREJA 1º - Assistir os que estão à beira do caminho Jesus sempre se importou com as pessoas, tinha tempo para elas, e seus maiores sermões foram pregados para uma só pessoa:  JESUS E NICODEMOS (JOÃO 3)  JESUS E A SAMARITANA (JOÃO 4)  JESUS E O PARALÍTICO EM BETESDA (JOÃO 5)  JESUS E A MULHER ADÚLTERA (JOÃO 8) Exemplo de homens que se empenharam na obra de assistência ao próximo:  George Muller. Certa vez quando perguntaram a ele como conseguia dar conta de um orfanato com tantas crianças, e como ele podia se dedicar tanto na obra de Deus, ele respondeu: “O segredo de George Muller é que George Muller já morreu. Não vivo eu, mas Cristo vive em mim.”  Jim Elliot. Foi um pioneiro nas missões entre os índios da tribo Auca. Antes de morrer ele disse: “Viva de tal forma, que quando chegar a hora de sua morte, você não tenha outra coisa a fazer senão morrer.”  Apóstolo Paulo. “Mas em nada tenha a minha vida por preciosa. Contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.” Atos 20.24 2º - Atender as necessidades dos que estão à beira do caminho


 Jesus parou. Isso é sensacional! Jesus atendeu a necessidade do cego. Mesmo com seus problemas, medos, temores, e sua longa viagem, Cristo interrompe sua passagem por Jericó e atende o clamor de um pobre rejeitado pela multidão.

Exemplos:  Um idoso foi confrontado a fazer missões entro os esquimós, e o pastor disse que ele não poderia voltar, nem receber sustento ou moradia. O homem, idoso, oleiro de vasos, respondeu ao pastor – quando este lhe perguntou se ele poderia ir falar de Jesus. “Falar de Jesus. Se você puder me dar um par de sapatos usados, amanhã eu irei!” 3º - Discipular os que estão à beira do caminho  O cego seguiu a Jesus. Estudiosos dizem que pelo fato de Marcos escrever seu nomeBARTIMEU – este cego tornou-se conhecido pelos cristãos, e até por Pedro.  Jesus treinou os doze.  Paulo discipulou Onésimo na prisão.  “Uma igreja que não faz discípulos não pode ser chamada de igreja!” CONCLUSÃO Exemplo:  A diferença entre o Socialismo e o Cristianismo Conta-se que na Praça de Moscou certa vez, os líderes do Socialismo estavam em festa e diziam em publico os grandes benefícios que o socialismo tinha trazido ao mundo. Na época a praça estava lotada e passou um mendigo do outro lado da rua, e o líder pediu silêncio à multidão e disse – apontando para o mendigo – “O socialismo colocará um novo traje naquele homem”. A multidão aplaudiu e se alegrou. Mas um pobre operário cristão estava na reunião, com seu chinelo de dedo e uma marmita embaixo do braço. Ele pediu silêncio à multidão e disse: “A diferença entre o socialismo e o cristianismo é que o

socialismo irá colocar um novo traje naquele homem, mas Jesus colocará um novo homem naquele traje”. Aleluia! ESSA É A MISSÃO DA IGREJA: TRANSFORMAR VIDAS. “Ide, portanto, e fazei discípulos de todas as nações” Mateus 28.19.


CASA DE GLÓRIA Texto – Ageu 2.6, 7 INTRODUÇÃO Queremos que nesta noite Deus se manifeste ao seu povo, pois Deus nestes dias tem se manifestado no meio do seu povo, e no texto lido Deus fala agora através do ministério do profeta Ageu fazendo-lhe uma promessa: -ESTA CASA NA SUA PRIMEIRA GLÓRIA. Depois de concluída a obra do templo pós-exílico, eles tinham levantado agora uma casa para adorar o senhor, mas algumas pessoas viram-se desanimadas e desiludidas por considerarem o novo templo como “nada” em comparação à magnificência do templo construído por Salomão. Sendo assim, Deus através do ministério do profeta Ageu encorajava o povo com três promessas: 1. O próprio Deus estará com eles para garantir o cumprimento de todas as suas promessas segundo o concerto. 2. O Espírito de Deus permanecerá entro o povo (v.5) 3. A glória do ultimo templo será maior que a do primeiro por causa da demonstração do poder de Deus que nele haverá (v.9) não é a beleza das estruturas eclesiásticas porque o que adianta grandes templos sem a glória do Deus. O que mais importa é a presença dos dons, ministérios e poder do Espírito Santo, Ageu queria ver novamente a Atuação de Deus manifestando a sua Glória. DESENVOLVIMENTO A GLÓRIA DE DEUS MANIFESTAVA NO PASSADO Era a manifestação visível de Deus – Deus estava presente  na coluna de fogo com Israel  no monte Sinai  na arca de Deus  no tabernaculo  no templo A GLÓRIA DE DEUS FOI MANIFESTADA E REVELADA EM JESUS Jesus era a glória de Deus, no seu nascimento houve glória (lc 2.9-14) João viu Jesus e viu a glória de Deus. (Jo 1.14) - Jesus refletiu a glória de Deus onde passava: - Cumpriu seu ministério em Glória - Ressuscitou em Glória - Ascendeu ao céu em Glória e vai voltar em Glória - Então, aparecerá no céu o sinal do filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão e virão o filho do homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande Glória. CONCLUSÃO A GLÓRIA DE DEUS QUER MANIFESTAR NESTES DIAS Em nossa vida: 1 Co 3.16;1 Pe 2. 4; Is 60. 1,2

Fogo e a glória são os sinais de sua aprovação!


MANTENDO-SE FRUTÍFERO APÓS O AVIVAMENTO Texto: João 15. 3-5 e 16 INTRODUÇÃO    

GERALMENTE APÓS UM GRANDE AVIVAMENTO AS PESSOAS SE ACOMODAM COMO PODEMOS MANTER OS FRUTOS DE UM AVIVAMENTO? QUAL É O SEGREDO PARA UMA VIDA CRISTÃ CHEIA DE FRUTOS E OBRAS MESMO EM MOMENTOS DE CRISE, LUTAS E DIFICULDADES? NESSA REFLEXÃO VEREMOS ALGUNS PRÍNCIPIOS ÚTEIS

DESENVOLVIMENTO

1. Permanecendo unidos   

At 2.42-44 A UNIÃO PRODUZ MOTIVAÇÃO E FORÇA PARA CONQUISTAR AS METAS UMA IGREJA DESUNIDA NUNCA VENÇE.

2. Obedecendo a Deus  João 15.14: Vós sereis meus amigos se fizerdes o que eu vos mando.  Maria, mãe de Jesus deu um conselho aos empregados de uma festa, dizendo: Fazei tudo o que ele vos disser (João 2.5) Isso é um princípio para os dias de hoje! 3. Vivendo à disposição do Espírito Santo  João 3.8: O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido de Espírito.

CONCLUSÃO  

O segredo não estar no começo ou no meio da vida cristã. O segredo é ser Constante e nunca desistir! A Igreja Primitiva permanecia sempre avivada, e isso produziu um crescimento explosivo para o Cristianismo

Crescimento da Igreja de Atos dos Apóstolos: ATOS 1 – 120 Membros ATOS 2.41 – 3000 Membros ATOS 4.4 – 5000 Membros ATOS 5.14 – Cresciam mais e mais ATOS 6.7 – O numero multiplicava ATOS 8.8 - A Igreja em Samaria ATOS 9.31 – Cresciam mais ATOS 11.26 – Chega em Antioquia ATOS 13-14 – 1º missão ATOS 15-18 - 2ª missão ATOS 18-21 – 3ª missão ATOS 27-28 – 4ª missão


O ESPÍRITO SANTO NA VIDA DE PAULO TEXTO: ATOS 9.17-18 / ATOS 19.11-12

INTRODUÇÃO   

Paulo era um terrível perseguidor da igreja Após sua conversão, Paulo foi cheio do espírito Santo Deus nos libertou das trevas e seu desejo é que sejamos cheios do seu espírito

DESENVOLVIMENTO    

O inicio do ministério do apóstolo Paulo foi marcado pelo poder do Espírito Santo. Paulo foi batizado com o Espírito Santo através de Ananias. Em todo o livro de Atos, vemos o que Deus realizou através das mãos desse grande líder. As suas mãos foram tremendamente usadas para operação de maravilhas. Na obra de Deus é preciso usar as mãos constantemente A importância das mãos para o ser humano:

A mão é o principal órgão do tato, membro do corpo usado principalmente para o serviço ativo. A mão possui 27 ossos e está dividida em 3 partes: Carpo, metacarpo e dedos. Ela é símbolo das ações humanas. JESUS DISSE: AQUELE QUE LANÇA A MÃO NO ARADO NÃO PODE OLHAR PARA TRAS – LC 9.62

Através das mãos de Paulo, Deus:        

FEZ MILAGRES – ATOS 14.12 / ATOS 19.11 EXPULSOU DEMÔNIOS – ATOS 16.18 SALVOU VIDAS – ATOS 16.14 / ATOS 17 / ATOS 18 RESSUCITOU MORTOS – ATOS 20.9-12 BATIZOU COM O ESPÍRITO SANTO – ATOS 19.1-6 PLANTOU IGREJAS - ATOS 17 / ATOS 18 / ATOS 19 LEVANTOU NOVOS LÍDERES - Timóteo em Éfeso e Tito em Creta. (Veja as Cartas de Paulo a Timóteo e Tito)

Paulo foi guiado pelo Espírito, Cheio do Espírito, ensinava pelo Espírito, fazia milagres através do Espírito, havia conversões de almas em seu ministério e batismos com o Espírito Santo. CONCLUSÃO DEUS QUER USAR NOSSAS MÃOS:   

PARA REALIZAR MILAGRES – Mc 16.18 PARA CONQUISTARMOS VITÓRIAS – 2 Sm 3.18 PARA AJUDARMOS O PRÓXIMO – Pv 31.20


POR QUE DEUS NOS PROVA? Texto: Salmos 11.5

1. PARA REVELAR O NOSSO CARÁTER. (1 Pe 1.7 / Jó 23.10) 2. PARA SABER SE O AMAMOS. (Dt 13.3)

3. PARA AUMENTAR A NOSSA FÉ. (2 REIS 4.1-7) 4. PARA NOS COLOCAR DO TAMANHO CERTO. (Sl 66.10 / Elias) 5. PARA SABER QUAL SERÁ O TIPO DA NOSSA ADORAÇÃO. (Sl 8.7) 6. PARA CONHECER NOSSAS INQUIETAÇÕES. (Sl 139.23)

O QUE APRENDEMOS NAS PROVAÇÕES?

1. DEPENDER DE DEUS 2. ESPERAR O TEMPO DE DEUS

PROVA – Aquilo que demonstra ou estabelece a verdade de um fato. Qualquer

experimento para verificar ou testar a qualidade de uma coisa. “Quanto mais provação. Mais fé e mais vida.” “A provação vem, não só para testar o nosso valor, mas para aumentá-lo; o carvalho não é apenas testado, mas enrijecido pela tempestade.” (Lettie Cowman) VEJA TAMBÉM: 1 Co 10.13 / Tiago 1.2, 12 / Rm 5.3-5 / Hb 12.7-9 / 1 Pe 4.12-13


OS QUATRO CAVALEIROS DO APOCALIPSE Texto: Apocalipse 6.1-8 INTRODUÇÃO   

O arrebatamento da igreja é o próximo evento escatológico. A maior esperança dos cristãos. 1 Co 15.51-12 A igreja será arrebatada, seguirá o tribunal de cristo e as bodas do cordeiro. Mas na Terra começará a grande tribulação. Comprimir com força. Perplexidade

DESENVOLVIMENTO 1º Cavalo, Anticristo  É um simulador de Jesus / um personagem habilidoso  O homem da iniqüidade. - Na Terra o anticristo, mas nós nos céus com o Verdadeiro Cristo AP 19.11 2º Cavalo, Guerras  As guerras serão tremendas / O mundo já sofreu + 900.  Quando romanos invadiram Jerusalém em 70 d.C, mataram 580 mil Judeus.  Hoje a cada 13 minutos, 1 pessoa morre. 600 mil morrem por ano. - Na Grande tribulação, guerras, lutas, mortes. Mas nós estaremos no céu com o príncipe da paz. 3º Cavalo, Fome  Imagine o mundo sem comidas.  O trigo custará 16x mais  Quando Jerusalém foi situada no ano 70 d.C e seu alimento cortado, os pais comiam os filhos.  O 3º selo despertará nos homens os piores aspectos - Na terra, fome; No céu, o pão da vida. 4º Cavalo, Morte  Formas simples da morte foram reveladas, agora o próprio rei dos terrores aparece.  Cerca de 1 bilhão de pessoas morrerão.  A natureza será destruída e os animais ferozes invadirão cidades e farão dos homens, vitimas. - Na grande tribulação, a morte e o inferno dominaram. Mas no céu estaremos com aquele que venceu a morte! CONCLUSÃO  

Não desista, Jesus está voltando! Em breve seremos arrebatados (1 Co 15.51 ss)


SEIS PROMESSAS QUE NÃO ME DEIXAM DESISTIR TEXTO: 1º JOÃO 3.2

1° - UM DIA SEREMOS PERFEITOS

1 João 3.2 2° - UM DIA JULGAREMOS O MUNDO COM OS SANTOS

1 Corintios 6.2 3° - UM DIA MINHA LUTA VAI CESSAR

Romanos 8.18 4° - UM DIA VEREMOS JESUS COMO ELE É

1 João 3.2 (final do versículo) 5° - UM DIA VEREMOS DEUS FACE A FACE

1 João 2.25 6° - UM DIA SEREMOS ETERNOS

1 João 2.25


AS CINCO ETAPAS DA INTERCESSÃO TEXTO: 1º TIMÓTEO 2.1

“Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens” 

O APÓSTOLO PAULO ENFATIZA QUE A ORAÇÃO DEVE SER FEITA: ANTES DE TUDO.

ANTES DE TUDO – SIGNIFICA QUE A ORAÇÃO DEVE TER PRIORIDADE, PRIMAZIA, DEVE TER O PRIMEIRO LUGAR, DEVE VIR ANTES DE TUDO.

ANTES DOS PROJETOS, ANTES DAS MENSAGENS, ANTES DOS ESTUDOS, ANTES DOS NAMOROS, ANTES DOS SONHOS,

ANTES DE TUDO!

VEJAMOS ENTÃO QUAIS SÃO AS ETAPAS DA INTERCESSÃO

1. Quando apresento o meu problema Filipenses 4.6

2. Quando um crente ora por mim. Tiago 5.16

3. Quando a igreja ora por mim. Atos 12.5

4. Quando o Espírito ora por mim. Romanos 8.26

5. Quando Jesus apresenta meu problema. Hebreus 7.25

JESUS – O maior exemplo de oração (MT 14.23). No NT temos menção que nosso Senhor orou 25 vezes. - Ele entrou no mundo orando. Hb 10.5-7 - Vivei orando. Hb 5.7 - Morreu orando. Lv 23.46 Oração é a porta dos milagres. Lc 3.21


DEUS PROCURA UM HOMEM Texto: Isaias 6.8 / Jeremias 5.1 INTRODUÇÃO A historia de Diógenes, em pleno dia, em Atenas, com uma lanterna acesa na mão, à procura de um homem. DESENVOLVIMENTO

- Deus procura alguém: 1° - INCONFORMADO COM A SITUAÇÃO ROMANOS 12.2 2° - SUBMISSO AO ESPÍRITO SANTO II CRÔNICAS 16.9 3° - DISPOSTO A PAGAR UM PREÇO ATOS 20.24

Inconformados Ananias, Misael e Azarias Paulo em Atenas At 17.16 Paulo em Efeso At 19 A mulher do Fluxo de Sangue MT 9.20 Acsa filha de Calebe Js 15.19

Biografia D. L. Moddy (síntese) “Houve, então, um outro momento, quando Deus me chamou para uma missão mais elevada, a de pregar o evangelho por toda parte, em vez de permanecer em Chicago. Lutei contra esse chamado por meses, mas a melhor coisa que já fiz foi renunciar a minha vontade e permitir que a vontade de Deus se realize em mim. Se quiserem meu conselho, não terão outra vontade, senão a vontade de Deus. Entreguem-se Completamente a ela.” MOODY O evangelista Henry Varley disse: “O mundo ainda há de ver o que Deus pode fazer com, para e por meio de um homem que seja inteiramente consagrado a Ele. Moddy refletiu: “Ele disse um homem. Ele então não disse grande homem, nem sábio, nem rico, nem eloqüente, nem inteligente, mas simplesmente „um homem‟. Eu sou o homem e cabe ao homem decidir se deseja ou não se consagrar, inteira e completamente. Estou resolvido a fazer todo o possível para esse homem.” CONCLUSÃO   

DEIXE DEUS USAR VOCÊ ASSIM COMO DEUS USOU OS PROFETAS, APOSTOLOS, MISSIONÁRIOS, ELE TAMBÉM QUER USAR A NOSSA GERAÇÃO QUE O ESPÍRITO SANTO VENHA TE ENVOLVER E VOCÊ SEJA UMA BENÇÃO!


QUANDO JESUS ESTÁ EM CASA TEXTO: MARCOS 2.1-12 INTRODUÇÃO

Tudo o que o homem fizer na tentativa de edificar a família, mas excluir o Senhor será provisório, paliativo, temporário etc. Quando Jesus é o Senhor que edifica, é definitivo, pois ele quem disse: “Sem mim nada podeis fazer...” DESENVOLVIMENTO

1. Quando Jesus está em casa logo os vizinhos ficam sabendo  Não pode haver incoerência entre a verdade que eu prego e a vida que eu vivo.  A presença dEle na família provoca mudanças radicais.  A presença dEle na família deve impactar as famílias ao redor. 2. Quando Jesus esta em casa, a casa torna-se um lugar atrativo.  O que é inferno? Ausência absoluta de Deus. O que é céu? Presença de Deus. 3. Quando Jesus está em casa, a palavra é anunciada.  A presença de Jesus é proporcional ao valor que se dá a sua palavra.  Quanto menos palavra, menos presença dEle.  Qual é o lugar da palavra do Senhor em sua vida, casamento, etc?  Paulo disse: Que a palavra de Deus habite em vós abundantemente. (Cl 3.16) 4. Quando Jesus está em casa, o perdão é liberado.  Quanto mais intensa for a presença de Jesus, mais perdoador eu vou me tornando.  Onde Jesus está, reina a graça de Deus. 5. Quando Jesus está em casa, a casa se torna um lugar de cura.  A graça tem poder curador.  O perdão liberta alma e sara o corpo. CONCLUSÃO  

DEIXE JESUS ENTRAR EM SUA CASA CONVIDE O SALVADOR PARA REINAR EM SUA VIDA E TUDO VAI MUDAR


O PODER E A AUTORIDADE DA IGREJA Texto: Mateus 16.18 INTRODUÇÃO     

August Comte X Thomas Carlily Porque o Cristianismo cresce? Voltaire disse que em 100 anos o cristianismo desapareceria Qual é o segredo do sucesso da Igreja? Jesus responde em Mateus 10.1  A igreja cresce porque recebeu de Jesus autoridade e poder. DESENVOLVIMENTO  

Que poder é esse? Que autoridade é essa? A palavra Poder vem do grego DUNAMIS – força, poder. Aparece 120 vezes no NT.

 É a Raiz das palavras:

DINÂMICO - Movimento ou Atividade DINAMITE – Explosão DÍNAMO – Gerador de Energia  O maior poder é o poder da palavra e esse poder pertence à Igreja.

Autoridade sobre demônios  O endemoninhado de Gadara  A escrava em Filipos

Autoridade sobre doenças    

O leproso curado ( MT 8.1-4) A sogra de Pedro (MT 8.14-17) A menina de Nova Jerusalém O mendigo na Pavuna

CONCLUSÃO

Porque Deus criou a igreja?  Para anunciar o propósito do seu Reino  Para transformar vidas  VOCÊ RECEBEU ESSA AUTORIDADE!


RECONQUISTANDO TERRITÓRIOS ESPIRITUALMENTE DOMINADOS TEXTO: 1° CORÍNTIOS 2.9 INTRODUÇÃO   

A chegada de Paulo em Corinto A imortalidade da cidade. Rm 1.23-32 A fundação da igreja e a perda do território por causa da mistura com o mundo.

DESENVOLVIMENTO CINCO PECADOS QUE FIZERAM A IGREJA DE CORINTO PERDER O DOMINIO DO TERRITORIO:

1. 2. 3. 4. 5.

Pecado da divisão Pecado da carnalidade Pecado da arrogância Pecado da fornicação / imoralidade sexual Pecado da desordem no culto

1 – pecado da divisão Rogo-vos porem, irmãos, pelo nome do nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa e que não haja em vos dissensões; antes sejais unidos em um mesmo parecer Quero dizer com isto que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu a Apolo e eu de Cefas, e eu de Cristo, está Cristo dividido? (1Co 1.10,12-13)

2 - pecado da carnalidade Porque ainda sois carnes: pois havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais e não andais segundo os homens. (3.3)

3 – pecado da arrogância Mas alguns andam inchados como se eu não houvesse de ir ter convosco. (4.18)

4 – pecado da fornicação / imoralidade sexual Geralmente se ouve que há entre vós fornicação tal, qual nem ainda entro os gentios, como é haver quem abuse da mulher de seu pai. (5.10)

5 – pecado da desordem no culto Portanto irmãos procurai com zelo profetizar e não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente com ordem. (14.39-40)

CONCLUSÃO A IGREJA QUE CONQUISTA TERRITORIO DEVE TER 3 QUALIDADES: 1. Ver o invisível – Eliseu, Geazi e os Carros de fogo 2. Crer no Incrível – Mar Vermelho 3. Conquistar o impossível – Gideão


A Prática da Oração na vida e no Ministério de Jesus Texto: LUCAS 5.16 “MAS JESUS RETIRAVA-SE PARA LUGARES SOLITÁRIOS, E ORAVA” LUCAS 5.16 NVI “PORÉM ELE RETIRAVA-SE PARA OS DESERTOS, E ALI ORAVA” LUCAS 5.16 ARC Jesus é o nosso modelo por excelência. Sua vida, suas palavras, suas atitudes devem, em tudo, ser um exemplo para nós. Cristo possuía uma agenda de dar inveja a qualquer pregador de hoje. Seus compromissos ocupavam por demais o seu dia, o seu tempo, e as suas atividades. Jesus sempre foi uma pessoa muito ocupada. A Bíblia diz que ele ocupava-se em fazer especialmente três coisas (Mateus 4.2325). Apesar de tantos compromissos ele sempre encontrava tempo para orar. E isso deve nos servir de grande lição. Jesus orava constantemente. Em um mundo cada vez mais acelerado muitos cristãos deixam a oração em segundo plano, o que não deveria acontecer. Talvez alguns até digam:  “Eu não tenho tempo para orar”.  “Minha vida é muito ocupada”.  “Eu sou muito atarefado, trabalhar e estudar cansa muito” Meus irmãos convenhamos, nenhuma desculpa justifica uma vida cristã sem oração. Se Cristo, o filho de DEUS, encontrava tempo para orar, então, nós, seus servos, também devemos fazer o mesmo. Siga os passos do Mestre. ORE!

Acompanhe as referências sobre a vida de oração de Jesus MATEUS MT 6.5-13 – Jesus ensina a orar MT 11.25-30 – Jesus orando MT 14.23 – Jesus orando após a morte de João Batista MT 15.35-37 – Jesus Orando agradecendo MT 26.26-30 – Jesus orando pela ceia MT 26.36 – Jesus orando no Getsêmani MT 26.52-53 – Jesus orando na cruz MT 27.46,50 – Jesus orando na cruz

MARCOS MC 1.35 Jesus dando graças MC 6.16 Jesus dando graças MC 8.6 Jesus dando graças MC 14.32-39 Jesus orando MC 15.34 Jesus orando

LUCAS LC 3.21 – Jesus orando LC 5.16 – Jesus orando em particular LC 6.12 – Jesus passou a noite orando LC 9.18 – Jesus orando LC 9.28-29 – Jesus orando no monte LC 11.1 – Jesus orando em “certo lugar” LC 22.44 – Jesus orando intensamente LC 23.34 – Jesus orando pelos outros LC 23.46 – Jesus orando na cruz LC 24.30 – Jesus orando após ressurreição

JOÃO JO 11.41-42 Jesus orando JO 17.1-26 Jesus orando

HEBREUS HB 5.7 Jesus intercessor HB 7.25 Jesus orando hoje!

Jesus iniciou seu ministério orando Jesus cumpriu seu ministério orando Jesus concluiu seu ministério orando E, hoje, Jesus está à direita do Pai, e continua orando! JESUS – Nosso Supremo Intercessor Oremos Igreja (Jr 33.3; Ed 8.23; Tg 5.16)


A IGREJA APOSTÓLICA Texto: Ap 2.4 / MT 24.12 INTRODUÇÃO Éfeso: desejável Éfeso era uma antiga cidade grega no território da Lídia, Ásia menor. Era a capital da província romana da Ásia. Com Antioquia da síria e Alexandria no Egito formavam o grupo das três maiores cidades do império romano. Era conhecida mundialmente por causa do seu templo de Artemis. E a principal indústria da cidade era a fabricação dessa deusa. Paulo pregou em Éfeso 3 anos. Éfeso chegou a se tornar o centro do mundo cristão. DESENVOLVIMENTO As seis virtudes dos efésios citadas por Cristo 1 - Conheço as tuas obras e o teu trabalho Éfeso era uma igreja laboriosa, Jesus a elogia por isso. O trabalho aqui mencionado no caso da igreja de Éfeso alude particularmente aos trabalhos daqueles crentes no evangelho o qual conta de todos os centros de civilização então conhecidos. Os efésios eram intensos quanto a sua fé e demonstravam isso através da sua dedicação em favor da causa de Cristo. Ex. Noé Gn 7 2 - Perseverança Ir até o fim; continuar sem se abalar; permanecer apesar das adversidades; sabemos que a igreja da era apostólica foi tremendamente perseguida. Mas a igreja de éfeso resistia. As dificuldades daqueles crentes não os levaram a perder a coragem ou a fé. Ex Ana. 1Sm 1. 3 - Não suportar os maus / aborrecer os nicolaitas. Aqueles cristãos podiam resistir diversas provações, mas não suportavam os homens maus, os falsos mestres, os gnósticos. De modo geral os gnósticos acreditavam que a salvação era concedida a todos os homens que buscavam um conhecimento maior em todas as coisas. Nicolaítas: dominadores do povo. Os adeptos dessa seita eram idênticos aos seguidores de Balaão, um ramo representativo do gnosticismo. Ex: Elias 1Rs 18.22 4 - Puseste à prova os falsos apóstolos Na igreja primitiva, havia muitos pregadores itinerantes, que iam de um lugar para outro pedindo sustento da parte da igreja. Alguns faziam comercio de sua fé. E muitos deles nem eram cristãos. Por isso o Espírito Santo concedeu aos crentes o dom do discernimento de espíritos. 5 - Por Amor de meu nome sofrestes Crê-se que o livro de apocalipse foi escrito durante a perseguição de Domiciano, o qual foi chamado de segundo Nero. Ex: João o discípulo amado CONCLUSÃO O teu primeiro amor Nunca teríamos imaginado que uma comunidade cristã que acabara de ser descrita como leal nas perseguições, prodigiosa em suas obras, opositora da malignidade também poderia aparecer como quem abandonarão seu primeiro amor. É possível um crente ter sido cheio do Espírito Santo, mas, no entanto, gradualmente ir cedendo aos apelos da carne, do orgulho pessoal e dos desejos mundanos. Amor de Deus Jo 3.16 Amor de Cristo 2 Co 5.14 Amor do homem pela mulher Amor do homem por Deus


A ORAÇÃO NA IGREJA PRIMITIVA TEXTO: ATOS 1.14 O livro de Atos é uma riqueza espiritual para todos que o estudam diligentemente, existem ensinamentos profundos e maravilhosos, e um deles é a oração. A oração é a única maneira de falarmos com Deus, essa disciplina espiritual foi extremamente usada pelos patriarcas, pelos juízes, pelos profetas, e até mesmo pelo próprio Jesus. Cristo foi e ainda é nosso maior modelo de oração (Mt 14.23/ Mc 6.46/ Lc 5.16/ Hb 7.25). A Igreja primitiva não se movia sem antes, orar. Os apóstolos acreditavam que a oração de um justo podia muito em seus efeitos (Tg 5.16). Vejamos a oração em alguns capítulos do livro de Atos:                   

Capítulo 1 = A Igreja perseverava em oração (At 1.14) Capítulo 2 = A oração é um dos quatro pilares da Igreja primitiva (At 2.42) Capítulo 3 = Pedro e João juntos no templo em oração (At 3.1) Capitulo 4 = Avivamento, milagres e salvação de almas pela oração (At 4.29-31) Capítulo 5 = Revelação através da oração (At 5.3-4) Capítulo 6 = A oração e o ministério da Palavra (At 6.4) Capítulo 7 = Estevão, homem de oração (At 7.60) Capítulo 8 = Filipe, o evangelista que orava (At 8.26-40) Capítulo 9 = Saulo de Tarso dedica-se à oração (At 9.11) Capítulo 10 = Cornélio continuamente orava a Deus (At 10.2) Capítulo 10 = Pedro orando na laje. Arrebatamento após a oração (At 10.9-11) Capítulo 10 = Céu aberto para quem ora! (At 10.11) Capítulo 11 = Revelações espirituais após a oração (At 11.27-28) Capítulo 12 = Deus atende as orações da Igreja e livra Pedro da prisão (At 12.5) Capítulo 13 = A chamada missionária aconteceu em uma reunião de oração (At 13.1-3) Capítulo 14 = Milagres nas viagens missionárias. O segredo? Oração! (At 14.8-9) Capítulo 15 = A oração traz sintonia entre a Igreja e o Espírito Santo (At 15.28) Capítulo 16 = Paulo e Silas, presos, algemados. Mas, perto da meia noite eles oravam (At 16.25) Capítulo 16 = Terremoto de Deus na vida de quem ora (At 16.26)

O Estudante pode seguir o mesmo modelo exposto nesse estudo e pesquisar nos demais capítulos e achará a oração em todo o livro de Atos. Observe que a oração era uma prioridade na Igreja apostólica, por isso diariamente aconteciam milagre, sinais, prodígios, e salvação de almas. Um verdadeiro avivamento só acontece através da oração! Que a Igreja brasileira siga o modelo da Igreja Primitiva. Que os “apóstolos” de hoje sigam o modelo dos apóstolos do passado, que os princípios básicos do evangelho de Jesus não seja esquecido por nós. Que a primazia em nossas vidas seja a oração. “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens” 1 Timóteo 2.1


OS AVANÇOS PODEROSOS DA IGREJA PRIMITIVA TEXTO LIVRE (Atos) A Igreja primitiva avançava diariamente, seu crescimento era poderoso e sua presença influenciava toda a sociedade onde eles estavam. Através da unção do Espírito Santo o número de discípulos era acrescentado diariamente pelo Senhor. A qualidade gerava a quantidade. Acompanhe a progressão numérica da Igreja apostólica:         

Em Atos 1.15 = Cerca de 120 membros Em Atos 2.41 = 3.000 mil membros Em Atos 4.4 = 5.000 mil membros Em Atos 5.14 = Uma multidão é agregada a Igreja Em Atos 6.17 = O número dos discípulos é multiplicado Em Atos 9.31 = A Igreja se expande geograficamente para a Judéia, Galiléia e Samaria Em Atos 16.5 = Igrejas são estabelecidas e fortalecidas em todo o mundo Em Atos 21.20 = Milhares de Judeus são acrescentados a fé cristã Em Atos 28.30-31 = O apóstolo Paulo está em sua casa e continua pregando o Evangelho de Jesus

Nada impedia os avanços poderosos da Igreja primitiva. Nem barreiras, ou lutas, demônios, muralhas, diabo, feitiços, provações, tribulações, perseguições ou qualquer tipo de investidas do inimigo. Nada parava o crescimento da Igreja. Agora vejamos:   

Porque a Igreja primitiva crescia poderosamente e hoje algumas igrejas não se desenvolvem? Porque algumas Igrejas continuam frias, vazias, secas, sem poder de Deus e sem milagres? Porque algumas Igrejas abrem as portas e facilitam a fé visando crescimento numérico e se distanciam da sã doutrina e da ortodoxia bíblica?

Em primeiro lugar: A Igreja primitiva crescia porque dependia somente do Espírito de Deus, os cristãos primitivos negavam suas paixões e desejavam apenas fazer a vontade do Eterno. Eles não usavam de nenhum tipo de manipulações humanas ou mensagens psicológicas para conquistar adeptos a suas crenças. Eles não se baseavam em seus próprios conhecimentos teológicos ou filosóficos. Eles não se preocupavam em buscar fama ou aplausos para si. Eles estavam convictos de que a mensagem da cruz era suficientemente eficaz para libertar, salvar, curar, transformar e mudar o caráter do homem. Eles aplicavam-se às orações, leitura das Escrituras e comunhão uns com os outros. A Igreja primitiva crescia porque estava disposto a viver diante de Deus em santidade e verdade, sempre em adoração, louvor e reflexão bíblica. Como escreveu certa vez o Dr. Thom Rainer: As igrejas que mantém uma visão mais elevada das Escrituras possuem maior probabilidade de crescer do que as outras. A Igreja é um organismo vivo. Ela é o corpo de Cristo e um corpo saudável cresce.


A CAPA, OS LIVROS E OS PERGAMINHOS Texto: 2Tm 4.13 “Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos” 2Tm 4.13 I.

A CAPA - (Para o Corpo) 1) “Capa” – no original grego “Phelones” – uma pesada capa de inverno, feita de lã, normalmente feita sem mangas, com uma abertura no meio para a cabeça. Era uma proteção contra o frio e a chuva. Essa capa era comprida, chegava até abaixo dos joelhos. 2) Paulo sabia que naquele cárcere frio e úmido, e com a chegada do inverno, não poderia ficar sem esta capa que deixara em Troas na casa de Carpo. 3) Aquela capa era para seu corpo – Representa o que é essencial para nosso corpo (Para nos abrigar e proteger) -Mateus 6:25 - Primeiro: Não ande inquieto por causa da capa -Mateus 6:26 - Segundo: O Senhor cuida de nós - Mt 6:28-29 Mateus 6:30 - Terceiro: O Senhor te vestirá -Mateus 6:31,32 – Quarto: Deus sabe que você precisa de uma capaMateus 6:33 – Quinto: Se você buscar primeiro o Reino, a capa vem a reboque (nada te faltará) – (1 Pe 5:7 - Os 2 Cuidados de Deus) B. Ref. Bíblicas – 1 Rs 17; Sl 37:25 C. Precisamos da capa – Tudo que precisamos para nos cobrir(É a Capa) Provisão para o sustento – (Fp 4:19) - Vestuário (Gn 3:21) (Dt 8:4) - Casa (1 Tm 6:8) D. Paulo podia Ter pedido uma capa de Timóteo; Ele também não diz: “Vá em Trôade, e na casa de Carpo pegue uma de suas capas…-NÃO! Pegue a minha Capa.

II.

OS LIVROS - (para a Alma) 1. Paulo estava preso, mas sua mente, alma e espírito estavam livres. Paulo nunca sofreu de mente preguiçosa. Seu intelecto tinha fome de conhecimento 2. Paulo era um auto didata – (Sua vida era voltada para os livros) a) 3 Culturas ele tinha – a Judaica, a Romana e a Grega - Paulo tinha a religiosidade de um hebreu, a intrepidez de um romano e a sapiência de um grego. 3. Paulo sabia que não se pode parar de ler, quem para de estudar pára no tempo e no espaço – (Ele exorta a Timóteo – “Persiste em ler”(1 Tm 4:13) 4. Uma das razões porque os americanos formam o povo n. 1 do mundo é o bom costume da leitura (Em casa, no metro, no avião, no trem,…)E os brasileiros(no Brasil já não liam, chegaram na América – só fita de novela) 5. Vantagens: a) Quem lê – cresce b) Quem lê – progride na vida c) Quem lê – integra-se melhor d) Quem lê – pensa melhor, sua capacidade de pensar é maior

III. OS PERGAMINHOS (Para o espírito) 1. Pergaminho – “pergamina” – material originário de Pérgamo(razão do nome pergaminho); feitos de couro de bezerro, cabras, ovelhas, etc. Mas o melhor “Pergaminho”era feito de bezerro não nascido, pois o couro era muito fino. 2. Paulo ao pedir os “Pergaminhos”, referia-se a porções das Escrituras do A.Testamento (Pentateuco, históricos, poéticos e proféticos). Paulo amava a Palavra de Deus. Ele sabia que a Capa era para o Corpo, os livros eram para a alma, mas os “Pergaminhos”era para seu espirito. 3. POR QUE PAULO PEDIU OS PERGAMINHOS (A PALAVRA DE DEUS)?


1a.) Porque a Palavra é Mel que traz doçura – Sl 119:103 2a.) Porque a Palavra é Pão que alimenta – Dt 8:3 3a.) Porque a Palavra é Luz que dissipa as trevas – Sl 119:105 4a.) Porque a Palavra é Fogo que queima – Jr 23:29…Lc 24:32 5a.) Porque a Palavra é Martelo que quebranta – Jr 23:29 6a.) Porque a Palavra é Espada que corta – Hb 4:12 7a.) Porque a Palavra de Deus é Remédio que cura – Sl 107:2


PACTO DE SAL Texto: 2Cr 13.5 Porventura, não vos convém saber que o Senhor, Deus de Israel, deu para sempre a Davi a soberania sobre Israel, a ele e a seus filhos, por um concerto de sal? – 2 CRÔNICAS 13.5 Vós sois o sal da terra – MATEUS 5.13 Você sabe o que é o Sal? O sal mineral é o cloreto de sódio, essencial como nutriente na comida dos animais e também usado para temperar e conservar alimentos. O cloreto de sódio é o composto mais abundante dissolvido no mar. O sal simboliza conservação, durabilidade. Em quase todas as religiões aparece como elemento antimágico – isto é, afastamento de malefícios. O sal é um dos principais ingredientes da cozinha, e desde o inicio da humanidade o sal sempre teve várias funções, era usado para diversas situações, inclusive como pagamento de salário. O sal era tão difícil de produzir e tão apreciado que os gregos o usavam como moeda no tráfico de escravos. As vezes diziam sobre um escravo: Ele não vale o seu sal. A expressão sobreviveu, assim como a palavra Salário derivada da ração que os soldados romanos recebiam como parte de seu soldo. Da palavra sal vem salário – quantia em dinheiro que o legionário romano recebia para adquirir seu sal.

Para que serve o Sal? Segundo a Doutora Marise Pollonio da Unicamp o sal exerce várias funções essenciais. O sal dá sabor, preserva e dá textura ao produto final. Na panificação, ajuda na fermentação e também dá sabor. Em alimentos como molho de tomate, que é úmido e ácido, propício à proliferação de bactérias, o sódio é importante para a conservação; em carnes e derivados, o sal ajuda a conservar e ainda dá textura, suculência e consistência. A palavra Sal é usada em várias expressões idiomáticas na bíblia sagrada. Diferentes usos e funções são apresentados nas Escrituras para o sal. Qualidades do Sal              

O sal tempera O sal aduba O sal cura O sal aquece O sal produz sede O sal engorda o gado O sal serve para derreter o gelo O sal tira a ferrugem O sal faz o coqueiro nascer – Sempre tem coqueiros nas praias, ele precisa de sal para crescer e desenvolver O sal preserva (conserva) – Antigamente não tinha geladeira colocava-se sal para conservar O sal é pisado (nos tempos de chuva jogava-se sal no chão de Jerusalém – Mt 5.13) O sal é barato (isso mostra a nossa insignificância) O sal só é bom misturado. Sal no saleiro não serve para nada. O sal pode não ser visto, nem notado, mas ele está lá!


Usos Naturais na Bíblia     

Condimento para temperar alimentos (Jó 6.6 / Is 30.24) Elemento necessário nas ofertas e sacrifícios (Lv 2.13) Preservativo para alimentos (Ex 30.35) Auxilio a fertilização do solo para apressar a decomposição de excrementos (Mt 5.13 / Lc 14.35) Elemento medicinal usado para lavar bebês recém-nascidos e para outros tipos de limpeza (Ez 16.4)  Elemento destrutivo misturado ao solo dos inimigos para garantir a infertilidade por longos períodos (Jz 9.45) Obs: Também era utilizado como recompensa por serviços, juntamente com o óleo e o vinho. Outra opção era como item de comercialização. Usos Figurativos na Bíblia  Nas cerimônias do pacto, para simbolizar sinceridade e durabilidade (Nm 18.19 / 2Cr 13.5 / Ed 4.14)  Para simbolizar os ministérios sinceros dos homens bons em contraste com o serviço falso e frívolo de alguns (Mt 5.13)  Para simbolizar a graça e a sinceridade do coração (Mt 9.50)  Para falar da sabedoria e da palavra sensível, temperada, livre de hipocrisia (Cl 4.6)  Como símbolo dos promotores falsos da fé religiosa. Eles tem falta de sal, isto é, de sinceridade e genuinidade (Mt 5.13 / Mc 9.50)  Uma cova de sal representa a desolação (Sf 2.9)  Salgar com fogo significa julgamento severo (Mc 9.49)  O valor de um homem espiritual e sincero o transforma no “SAL DA TERRA”. Como genuíno homem de fé, ele dá valor à terra. (Mt 5.13)  Para falar de coisas infrutíferas (Dt 29.23 / Sf 2.9 / Jz 9.45 / Sl 107.34)  Para simbolizar curas ou poderes de transformação (II Rs 2.20)  Para significar esterilidade e improdutividade (Dt 29.23 / Sf 2.9) Usos Históricos e Culturais  O sal era esfregado na criança recém-nascida, o que sugere alguma importância medicinal  Os pais pagãos aplicavam o sal com a finalidade de restringir os ataques demoníacos.  Como símbolo de comunhão, afeto e amizade. Em (Nm 18.19 / Lv 2.13 / 2Cr 13.5) vemos a expressão “concerto de sal”, provavelmente se refere a um antigo costume de confirmar uma aliança através de uma refeição entre as partes. Esta pratica ainda existe no mundo árabe, que após compartilharem uma refeição, dizem: Existe sal entre nós.  Em várias culturas orientais o sal é o símbolo do prazer de estar entre amigos. A felicidade de dividir uma refeição com alguém reforça os laços de amizade, da mesma maneira que o sal reforça o sabor dos pratos. Partilhar o sal é a base tradicional da hospitalidade, um ritual de amizade que resolve diferenças e cria uma obrigação mútua de proteção. Partilhar o sal é um ritual de amizade. O que Jesus disse sobre o sal “Vós sois o sal da terra” – disse Jesus, simbolizando a influencia positiva que os cristãos devem exercer no mundo. O sal é o elemento fundamental na existência humana. Ele faz toda a diferença. Por isso Jesus disse aos seus discípulos que se quisessem fazer a diferença no mundo, também teriam que ser diferentes no mundo. Deus iria considerá-los responsáveis por manter a sua “salinidade” isto é, sua utilidade. Devemos ser diferentes se quisermos fazer a diferença.


Jesus não quer de seus discípulos uma separação radical, Ele quer uma diferença radical. Ser o sal significa ser essa diferença.

Por que Deus fez um pacto de sal com Davi? Esse pacto de sal simboliza a eternidade da aliança de Deus com Davi. Ela é eterna. Imutável. Inabalável. Ela é inquebrável. A bíblia NVI traduz (2Cr 13.5) assim:

“Vocês não sabem que o Senhor, o Deus de Israel, deu para sempre o reino de Israel a Davi e a seus descendentes mediante uma aliança irrevogável?” Aliança irrevogável. Não se pode revogar. Anular. Invalidar. Deixar de existir. É uma aliança Eterna! Deus também fez uma aliança conosco, um pacto. Não um pacto de sal, mas um pacto de sangue através de Cristo Jesus. A bíblia diz:

“Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados.” Mt 26.28 NVI “Da mesma forma, depois da ceia ele tomou o cálice e disse: "Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isto, sempre que o beberem, em memória de mim" 1Co 11.25 NVI

“O Deus da paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe de volta dentre os mortos a nosso Senhor Jesus, o grande Pastor das ovelhas, os aperfeiçoe em todo o bem para fazerem a vontade dele, e opere em nós o que lhe é agradável, mediante Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém.” Hb 13.20-21 NVI


TERMINE O QUE VOCÊ COMEÇOU Texto: Cl 4.17 E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras. Colossenses 4.17 ...Arquipo, nosso companheiro de lutas... Filemom v.2

Introdução O grande evangelista D.L. Moody escreveu uma história sobre a importância de realizarmos os trabalhos que o Senhor nos comissionou a fazer. Ele diz: Um homem sonhou que, ao morrer, foi levado pelos anjos a um belo templo. Durante muito tempo ele ficou admirando o esplendor daquele local. Foi então que, de repente, percebeu que faltava uma pedra para completar a construção. Toda a obra estava concluída com exceção do espaço correspondente a uma pedra. Dirigindo-se aos anjos, perguntou: “Por que está faltando uma pedra no templo?” Um dos anjos respondeu: “Este é o seu material. Você ficou o tempo todo tentando fazer coisas grandiosas e nunca terminou nenhuma delas, deixando, assim, de enviar a sua parte na construção do templo”. O homem acordou e ainda surpreso disse que daquele dia em diante iria ser fiel a Deus em todas as coisas e terminaria tudo o que Deus lhe ordenara fazer.

Desenvolvimento Isso acontece conosco, às vezes esquecemo-nos do que Deus nos mandou fazer e nos concentramos em grandes coisas. Grandes obras e nunca terminamos nada. E o ministério que Deus nos deu fica deixado de lado e não prospera. Desanimamos e desistimos. Você já pensou em abandonar seu ministério? Você já começou uma obra e não concluiu? Pois é, isso acontece conosco e precisamos atentar para não nos desviarmos dos propósitos de Deus em nossas vidas. Quem era Arquipo – Sua importância

Arquipo era um cristão que morava na cidade de Colossos, seu nome aparece duas vezes na bíblia (Cl 4.17 / Fm 2). Era um grande amigo de Paulo, trabalharam juntos na divulgação do Evangelho. Paulo o chama de companheiro de lutas. No original grego essa palavra é sustratiwth (sistratiote) – significa literalmente: colega soldado. 

Arquipo tinha grande importância na Igreja de Colossos, afinal a igreja estava em sua casa! Ele era um dos líderes, um ministro eficaz, grande companheiro dos discípulos de Jesus e, possivelmente teria sofrido algumas perseguições junto com Paulo. Arquipo era o tipo de obreiro que toda igreja gostaria de ter. Mesmo possuindo todas essas qualidades, Arquipo em um determinado momento sentiuse desanimado, desencorajado, e talvez até tenha se esfriado um pouco. Isso não significa que ele estava pecando ou falhando, simplesmente estava precisando de um encorajamento para terminar a obra que o Senhor lhe confiara. Foi o que Paulo fez. Paulo o exortou a completar sua obra ou ministério que Cristo lhe confiara. Era um encorajamento do tipo que o apostolo fazia frequentemente. Todo ministério cristão deve ser considerado como serviço ao Senhor, que tanto nos chama como nos capacita para a sua obra (2Tm 4.5 / Ef 2.10). Segundo a Tradição, Arquipo foi apedrejado até morrer, na cidade de Cone, Laodicéia.

Conclusão Arquipo se reanimou e voltou a ser um excelente obreiro, divulgando o Evangelho e cumprindo o seu ministério. A lição que aprendemos com ele é que devemos ter o cuidado de cumprir as tarefas que Deus nos deu, concluindo o trabalho que recebemos. Não podemos deixar pela metade, ou abandonar o nosso ministério. Deus nos delegou uma tarefa e precisamos nos esforçar para concluíla. Tem o amado leitor levado a sério o ministério que recebeste?


Não importa qual é o tamanho do seu ministério, ou qual é a sua função no Corpo de Cristo, se é cantar ou pregar, ensinar ou evangelizar, interceder ou fazer visitas, ou ministrar cursos, etc. Não se preocupe com o reconhecimento ou grandeza do seu ministério, apenas faça o que Deus mandou!

CUMPRE O TEU MINISTÉRIO Texto: 2Tm 4.5

Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério. 2Tm 4.5 Um pastor recém consagrado, ainda bem jovem, tinha terminado o seminário, foi ordenado ao ministério, e o pastor que o consagrou olhou para o jovem e disse: Bem vindo ao deserto. Paulo chamou o ministério de Bom Combate (2Tm 4.7). Ele diz ainda que: Ninguém que

milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra (2Tm 2.4). No texto acima (2Tm 4.1-5) Paulo, em sua vasta experiência ministerial dá alguns conselhos ao jovem pastor Timóteo:

1. 2. 3. 4.

Pregues a Palavra (2Tm 4.2) As pessoas não suportarão o verdadeiro ensino (2Tm 4.3) As pessoas se voltarão a fábulas (2Tm 4.4) Seja equilibrado, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista....

E o conselho que quero destacar nesse texto é: Cumpre o teu Ministério!

O que é um ministério? É uma função, um cargo; Um ministro é um oficial de natureza civil e religiosa, é uma posição que envolve mais responsabilidades do que privilégios. O Novo Testamento emprega algumas palavras para ministro: I. Leitourgos (leitourgos) – Ela se refere a um empregado público possivelmente um cidadão rico que prestava serviço para o estado. Com o passar do tempo passou a ter conotação religiosa. É o ministro ao serviço do povo. (Lc 1.23 / Hb 8.2 / Rm 13.6). II. Uperetes (uphreths) - O uso clássico e original dessa palavra apontava para os remadores do nível mais inferior, nas galeras antigas. Galera ou galés eram navios de guerra usados na antiguidade; tinham bordas baixas, movidos a remo, mas também podiam ser dotados de 2 ou 3 mastros. Tinham de 15 a 30 remos de cada lado, movidos geralmente por condenados. É literalmente, o remador de galé de guerra. Também era homem livre que servia subordinado a um superior, assistente ou guarda. Exemplo de Mt 5.25: Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que não aconteça que o adversário te entregue ao guarda “uperetes” e sejas lançado na prisão. III. Doulos (Douloj) – O trabalho feito por um escravo, que cumpria as vontades expressas de seu senhor. Um servo. Um escravo. É o escravo sujeito ao amo ou mestre em permanente servidão. Usualmente, relacionado com a sua condição social. Na vida ministerial o obreiro serve como um escravo de Cristo,


isso indica a absoluta dedicação do obreiro, e a responsabilidade em cumprir a vontade de seu Senhor. Paulo trabalhou como um escravo (Fl 1.1 / Rm 1.1) Cristo Serviu como um escravo (Fl 2.7)

(Diakonoj) –

IV. Diakonos Eram aqueles que serviam as mesas. Um serviço muito pessoal, intimamente relacionado em servir por amor. Os apóstolos eram diáconos (1Co 3.5 / 1Tm 1.12) e Jesus serviu como diácono (Lc 22.27).

Quem tem um ministério? Todos aqueles que fazem parte do Corpo de Cristo receberam dons do Espírito Santo, com a finalidade de estarem envolvidos no santo ministério. O ministério é o maior privilégio que alguém pode receber de Deus. Servir ao Senhor com amor e dedicação. Quais são os ministérios bíblicos existentes? O ministério do NT começa com Cristo que é o grande ministro de Deus. Daí se vai descendo para os ministérios apostólico, profético, evangelístico, pastoral e didático e os serviços diaconais, práticos e etc. Todos aqueles que servem são ministros em suas respectivas capacidades. Para que serve um ministério? Para o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério e para o desenvolvimento eficaz, pleno, total e integral do Corpo de Cristo, a Igreja (Efésios 4.12). Quais são os perigos que rondam o ministério?       

Desânimo Pecado Frustração Esgotamento espiritual Falta de reconhecimento Problemas internos (psicossomáticos) Problemas externos (perseguições, lutas)

Quais são os benefícios do ministério cristão? Deus recompensará cada um de nós de acordo com as nossas obras. É um privilégio trabalhar para o Senhor. Servi-lo é uma honra. E Deus nos recompensará por todos os nossos serviços aqui na terra. Todo aquele que trabalha tem como recompensa o pagamento. O Dr. John Macarthur declara que a palavra hebraica traduzida por recompensa, fala de uma benção espiritual, não de riquezas temporais. O Eterno nos recompensará por todos os serviços prestados ao Reino. Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. 1CORINTIOS 15.58


...cada um receberá o seu galardão, segundo o seu trabalho...Porque nós somos cooperadores de Deus... 1 CORINTIOS 3.8-9 E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra. APOCALIPSE 22.12

O PODER DA PALAVRA Texto: Is 50.4

O Senhor Jeová me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer, a seu tempo, uma boa palavra ao que está cansado. ISAÍAS 50.4 Há poder em nossas palavras. O escritor Thomas Merton diz que “o maior de todos os pecados do homem estão em suas palavras”. Nossas palavras podem produzir benção ou maldição. A mesma boca serve tanto para levantar o cansado como para derrubar o irmão. Nossas palavras são poderosas. A língua é a arma mais poderosa do homem. O pecado no Éden surgiu através de uma palavra proferida pela serpente. O diabo só precisa de uma boca, ele só precisa de uma língua para ser usada em seu favor. E tomara que não seja a minha, e que também não seja a sua. Há uma antiga ilustração sobre a língua que diz o seguinte: Conta-se que certa vez um mercador grego, rico, ofereceu um banquete com comidas especiais. Chamou seu escravo e ordenou-lhe que fosse ao mercado comprar a melhor iguaria. O escravo retornou com belo prato. O mercador removeu o pano e assustado disse: Língua?!! Este é o prato mais delicioso? O escravo, sem levantar a cabeça, respondeu: - A língua é o prato mais delicioso, sim senhor. É com a língua que pedimos água... ...dizemos “mamãe” fazemos amigos, perdoamos. Com a língua reunimos pessoas, dizemos “meu Deus”, oramos, cantamos, dizemos “eu te amo”… O mercador, não muito convencido, quis testar a sabedoria de seu escravo, e o mandou de volta ao mercado, desta vez para trazer o pior alimento. O escravo voltou com um lindo prato, coberto por fino tecido. O mercador, ansioso, retirou o pano para conhecer o pior alimento - Língua, outra vez?!! Disse, espantado. - Sim, língua, respondeu o escravo. É com a língua que condenamos, separamos, provocamos intrigas e ciúmes, blasfemamos. É com ela que expulsamos, isolamos, enganamos nosso irmão, falamos mal do pai e da mãe... Não há nada pior que a língua; não há nada melhor que a língua. Depende do modo que a usamos! DEPENDE DO MODO QUE A USAMOS – COMO JESUS USAVA SUA LÍNGUA?

Jesus sabia usar sua língua. Ele sempre tinha uma boa palavra ao cansado:  O leproso purificado (Mt 8.1-4)  O Centurião em Cafarnaum (Mt 8.5-13)  A mulher do fluxo de sangue (Mt 9.22)  Ao chefe da Sinagoga, Jairo (Mc 5.36)  A mulher Cananéia (Mc 7.24-30)  A mulher adúltera (Jo 8.11) As palavras do Mestre mudavam as pessoas porque continham amor, alegria, graça, ânimo, fé, coragem, motivação e vida. Suas palavras transformam porque penetram o mais profundo da psique humana. Jesus é o maior de todos os psicólogos!


OS DÍSCIPULOS DE JESUS DEVEM TER UMA BOA PALAVRA:

1° - Nossas palavras devem ser agradáveis (Cl 4.6) 2° - Nossas palavras devem trazer edificação (Ef 4.29) 3° - Nossas palavras devem produzir vida (Pv 12.18) 4° - Nossas palavras devem ser ditas no momento certo (Pv 15.23 / Pv 25.11)

É PRECISO MUDAR Texto: Lc 15.18 Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti. LUCAS 15.18 Introdução  Panorama da Família  A escolha do filho mais novo  Esta parábola enfatiza o poder do livre-arbítrio do homem Desenvolvimento O declínio do jovem. Etapas: 1° - “Partiu para uma terra longínqua” v.13 Ele Decidiu viver distante do pai. Longe de casa. O filho partiu para uma grande cidade. 2° - “Havendo gastado tudo” v.14 Ele gastava longamente com festas, mulheres, jogos, falsos amigos. Um dia o dinheiro acabou. 3° - “Começou a padecer necessidades” v.14 Ele entrou em declínio total. De filho herdeiro de toda a riqueza do pai a um pobre homem miserável, fracassado e destituído de todos os bens. Ficou completamente arrasado. 4° - “Foi apascentar porcos” v.15 A maior das vergonhas para um judeu. O historiador Heródoto diz que no Egito os criadores de porcos não tinham permissão de misturar-se com a sociedade. Não podiam comparecer a adoração publica aos deuses e eram desprezados por todos. 5° - “Eu aqui pereço de fome” v.17 Tinha de tudo na casa do pai, mas agora nem comida ele tinha. Que desgraça! Após um momento de reflexão, caindo em si, ou seja, olhando para dentro de si mesmo, tomou uma decisão:

Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai 

“Levantar-me-ei” v.18

Nunca mudaremos nossa situação até que saibamos e creiamos que existe algo melhor. No caso do Pai existe algo melhor. É uma decisão extraordinária essa que ele tomou. Afinal, a vida pode nos derrubar, mas nós escolhemos se levantar ou não!


 “Irei ter com o meu Pai” v.18 Que maravilhoso. Ele lembrou que tinha um Pai. Deus é o nosso Pai. O cristianismo é a única religião que chama o seu Deus de Pai. O filho prodigo lembrou-se do seu pai. Todavia, para ir ao encontro do Pai ele precisava de um caminho. Esse caminho é Jesus Cristo Jesus nos ensinou a chamar Deus de Pai:   

Pai nosso (Mt 6.9) Pai celestial (Lc 11.13) Aba pai (Rm 8.15)

 “Pai pequei” v.18 Ele se arrependeu, pediu perdão recomeçou. E o Pai recebeu o filho:  “Correndo” v.20 É a única referência na bíblia que mostra Deus com pressa. Ele tem pressa em Salvar o perdido.  “Abraçando e beijando” v.20 Formas de amor, carinho, afeto, relacionamento de Pai e Filho. O Pai aguardava o retorno do filho pacientemente.  “Vestindo-o” v.22 Cada um desses artigos era sinal de poder, posição e aceitação. Ele recebeu a melhor roupa – Símbolo de destaque, posição social. Ele recebeu um anel. Símbolo de autoridade. E por fim, recebeu as sandálias. Os escravos andavam descalços, somente os filhos andavam calçados. Os calçados representam que ele possuía um dono, um Senhor. Um Pai.

Conclusão

O filho pródigo não aceitou sua situação desesperadora e resolveu tomar uma atitude: Mudar. Essa mudança foi dolorosa, difícil, mas trouxe benefícios incontáveis. Precisamos mudar. Mudar exige esforço. Mudar é atitude. Mudar é coragem. Mudar é decisão pessoal. Dizem que: A situação muda quando mudamos A situação melhora quando mudamos A mudança traz progressos, avanços. Se você quiser mudar tudo, mude apenas a sua atitude. Atitudes geram mudanças!

“Quem se chega a Deus um passo, ainda que duvidando, Deus o faz avançar mais, sua luz multiplicando”


A CRUZ DE JESUS E A NOSSA Texto: Mc 15.25 / Gl 2.20

E era a hora terceira, e o crucificaram.

MARCOS 15.25

Eram nove horas da manhã quando o crucificaram.

MARCOS 15.25

(NVI)

Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo. GÁLATAS 6.14 Todas as religiões e instituições possuem um símbolo que representa a visão, história, propósitos e filosofia da crença. O símbolo usado pelo budismo é a flor de loto, embora esse símbolo já tenha sido usado pelos chineses, hindus e egípcios. No budismo, a flor de loto representa o círculo do nascimento e da morte, a emergência da beleza, etc. O Judaísmo antigo não usava símbolos, nem imagens. Mas o judaísmo moderno possui como símbolo a Estrela de Davi. A Estrela de Davi é um hexagrama formado pela combinação de dois triângulos eqüiláteros. É o símbolo da aliança entre Deus e Davi de que o trono deste seria estabelecido para sempre e que o Messias viria da sua descendência. O islã é simbolizado pelo crescente ou meia-lua. Originalmente o Crescente representava uma fase da lua e era o símbolo da soberania em Bizâncio antes da conquista muçulmana. O comunismo, o marxismo, o nazismo, organizações políticas, empresas, instituições filantrópicas, todos possuem um símbolo que representa os seus ideias. O símbolo é um elemento essencial no processo de comunicação humana. O Dr. Frei Antônio Moser professor de Teologia Moral e Bioética no Instituto Teológico Franciscano (ITF) diz: São inúmeros os estudos, antigos e recentes, sobre a importância dos símbolos na vida e na cultura dos povos. De alguma forma eles são uma linguagem cifrada das aspirações e dos ideais humanos. Por isso mesmo existem desde tempos imemoráveis e continuarão existindo... Existem símbolos com significados profundos dentro de um determinado contexto histórico e cultural. Quando abraçados com ardor, manifestam e alimentam o respeito e o despertar de energias inesperadas... Outros símbolos apontam para um nível ainda mais profundo, tentando traduzir convicções e valores que se apresentam como indissociáveis para a sobrevivência de uma instituição ou cultura; expressam a identidade profunda... Particularmente profundos são os símbolos religiosos, por mais simples que possam parecer. E esses símbolos apresentam variáveis, mas sempre ultrapassam o nível do que se visualiza e apontam para uma dimensão transcendente.

O Símbolo do Cristianismo O símbolo universal da fé cristã não é o presépio nem a manjedoura, mas a rude cruz. John Stott

A cruz não foi o primeiro símbolo usado pelos cristãos. No inicio do cristianismo alguns símbolos faziam parte do contexto cotidiano dos primitivos crentes, e foram usados antes de escolherem a cruz como símbolo oficial e universal da fé. Usaram o pavão (representando imortalidade), usaram o peixe (no grego é ICHTHYS, usado como acrônimo de Iesus Christos Theou Huios Soter – Jesus Cristo Filho de Deus Salvador). O peixe como símbolo do cristianismo foi largamente usado na época das perseguições em Roma.


Os cristãos também poderiam ter usado outro símbolo. Poderiam usar a manjedoura, o presépio, o barquinho de Jesus, o sepulcro vazio, uma peça de roupa usada por Jesus, o trono, etc. Entretanto, o símbolo que melhor representa a fé cristã é a cruz. Os primitivos cristãos escolheram a Cruz. E na verdade, Jesus escolhera, os apóstolos escolheram e ela se tornou o símbolo universal da fé cristã. John Stott diz: A escolha que os cristãos fizeram da cruz como símbolo da sua fé é tanto mais surpreendente quando nos lembramos do horror com que era tida a crucificação no mundo antigo. Podemos compreender por que a mensagem da cruz que Paulo pregava era “loucura” para muitos (1Co 1.18,23). Como poderia uma pessoa de mente sadia adorar como deus um homem morto, justamente condenado como criminoso e submetido à forma mais humilhante de execução?

A Crucificação – Informações Históricas A crucificação era um processo de castigo e execução praticada por varias nações na antiguidade. Segundo o historiador Flavio Josefo, Ciro quando publicou o decreto concedendo a volta dos judeus para Jerusalém, ameaçou de morte pela crucificação a todo aquele que embaraçasse a execução de suas ordens. Os gregos também utilizaram essa forma de execução. Alexandre, o Grande, mandou crucificar mil Tírios. No ano 4 a.C. o general romano Varus crucificou 2000 dos seus compatriotas. E Josejo diz que quando Jerusalém foi cercada, destruída e tomada pelo general Tito, este crucificou tantos fugitivos da cidade que não se podia encontrar espaço para as cruzes, nem cruzes para os corpos. Sobre a crueldade na crucificação Stott diz: É ela, com toda a probabilidade, o método mais cruel de execução jamais praticado, pois deliberadamente atrasa a morte até que a máxima tortura seja infligida. Antes de morrer, a vítima podia sofrer durante dias. Ao adotarem a crucificação, os romanos a reservaram para assassinos, rebeldes, ladrões, contanto que também fossem escravos, estrangeiros ou pessoas sem posição legal ou social.

Uma morte por crucificação raramente durava menos que 36 horas. A tortura da cruz era a forma de punição mais horrenda, desumana e sem misericórdia que jamais foi inventada pelo homem, e a palavra „excruciante‟, termo moderno para indicar tortura ou dor intensa se deriva desse vocábulo – cruz. A palavra cruz, a simples menção dela trazia a idéia de terrível castigo, maldição e dor. O filosofo e estadista romano Cícero diz: A própria palavra CRUZ deve ser removida para longe não apenas da pessoa do cidadão romano, mas também de seus pensamentos, olhos e ouvidos. Pois não é somente a ocorrência dessas coisas (os procedimentos da crucificação) ou a capacidade de suportá-las, mas a possibilidade delas, a expectativa, deveras, a mera menção delas, que é indigna de um cidadão romano e de um homem livre.

Temos quatro formas distintas de cruz:


1. Cruz Latina Grega

2. Cruz de Santo André

3. Cruz de Santo Antônio

4. Cruz

A Crucificação de Jesus – Seus Sofrimentos Nossa mente não consegue imaginar o enorme sofrimento e dor que Jesus suportou no Calvário em nosso lugar. Ele sofreu tudo por nós, e podemos dizer que seus sofrimentos foram: físicos, psicológicos e espirituais. Ele suportou terrível dor na cruz.

A Dor física e a Morte A vida de Jesus foi marcada pela dor e sofrimento. A bíblia diz: Foi desprezado e rejeitado pelos homens, um homem de dores e experimentado no sofrimento. Isaías 53.3 NVI Contudo, foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer. Isaías 53.10 NVI Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu. Hebreus 5.8 NVI

Jesus sofreu em sua vida terrena, ele foi tentado pelo diabo, perseguido por fariseus e religiosos de sua época, demonstrou dor chorando quando seu amigo Lázaro morreu, e em MATEUS 26.38 Ele diz: A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Embora os sofrimentos de Cristo culminassem na cruz, toda a sua vida neste mundo decaído envolveu muito sofrimento. E alem de sofrer em sua vida terrena, ele ainda teve que sofrer no Calvário. A cruz é o seu momento de maior dor e aflição. Toda sua vida envolveu sofrimento, mas nada se compara ao que ele passou na cruz. Wayne Grudem diz: Foi especialmente na CRUZ que os sofrimentos de Jesus por nós alcançaram o ponto máximo, pois foi lá que ele suportou a penalidade por nosso pecado e morreu em nosso lugar.

A morte por crucificação era uma das mais horríveis formas de execução jamais inventadas pelo homem. O médico Alexandre Metherell (universidade de Miami, Flórida) estudou minuciosamente os sofrimentos de Jesus na cruz sob o ponto de vista da medicina. O Dr. Alexandre diz: Foi bastante natural que experimentasse muito estresse psicológico... O soldado usava um chicote de tiras de couro trançadas com bolinhas de metal amarradas. Quando o açoite atingia a carne, essas bolinhas causavam hematomas ou contusões profundas, que se abriam nas chicotadas seguintes. Havia também, presos no açoite, pedaços afiados de ossos, que cortavam a carne profundamente. As costas ficavam tão maltratadas que as vezes os cortes profundos chegavam a deixar a espinha exposta.

Eusébio, historiador do século I descreveu um açoitamento: As veias do sofredor ficavam abertas e os músculos, tendões e órgãos internos da vítima ficavam expostos. Um médico que estudou os castigos infligidos pelos romanos disse: A medida que o açoitamento continuava, as lacerações atingiam os músculos inferiores que seguram o esqueleto, deixando penduradas tiras de carne ensangüentada.


Sobre a maneira como crucificaram Jesus, o Dr. Alexander diz: Os romanos usavam pregos grandes, com cerca de 15 centímetros, bem afiados. Os pregos atravessavam os pulsos, essa era uma posição firme que prendia a mão... É importante entender que o prego atravessava o lugar por onde passa o nervo central. Esse era o maior nervo que vai até a mão, e era esmagado pelo prego.

Russel Champlin, PhD em Teologia diz: Na via dolorosa, Jesus lutara sob o peso de sua cruz. Fora açoitado com um açoite cuja ponta era munida de um pedacinho de metal. Foi espancado até quase não poder ser reconhecido, e a caminho do Calvário foi com ferimentos abertos, a derramar sangue. Nessas condições é que foi cravado na cruz. Foi vítima de exposição ao sol e ao calor, a enxames de moscas e aos insultos de homens dotados de mentes sádicas.

O Mestre sentiu sede, sofreu asfixia e para não morrer sufocado se apoiava com os pés perfurados pelos pregos e levantava seu corpo castigado pelos açoites para poder respirar, e quando fazia isso suas costas dilaceradas esfregavam-se no madeiro rústico e farpas lanhavam sua pela macia e frágil, debilitava pela baixa quantidade de sangue. Ele ainda teve um dos lados perfurados, foi humilhado no Calvário. Recebeu uma coroa de espinhos. Tudo por nós!

A Dor de suportar o Pecado Mais terrível que a dor do sofrimento físico, Jesus suportou a dor psicológica de carregar a culpa por nossos pecados. A bíblia diz: O Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós. Isaías 53.6 NVI Pois ele levou o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu. Isaías 53.12 NVI No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. João 1.29 Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. 1Pe 2.24

A Dor do Abandono Wayne Grudem diz: A dor física da crucificação e a dor de tomar sobre si o mal absoluto foram agravadas pelo fato de que Jesus enfrentou essa dor sozinho. Isso é verdade. Seus discípulos que andavam diariamente com ele sumiram. Tão logo Jesus foi preso “todos os discípulos o abandonaram e fugiram” (Mateus 26.56). As pessoas que sempre o buscavam a procura de um milagre e para ouvir seus ensinamentos também sumiram. E o seu Pai, seu próprio Pai o abandonou. Ele enfrentou sozinho o peso da culpa de milhões de pecadores. Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? que significa: "Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste? " Mt 27.46 NVI


A Dor de suportar a Ira de Deus Na cruz a ira de Deus foi derramada sobre o seu próprio filho. Os seguintes versículos simplesmente significam que Jesus suportou a Ira de Deus contra o pecado. Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação pelos pecados do povo. Hebreus 2.17 NVI

Deus o ofereceu como sacrifício para propiciação mediante a fé, pelo seu sangue, demonstrando a sua justiça. Em sua tolerância, havia deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; mas, no presente, demonstrou a sua justiça, a fim de ser justo e justificador daquele que tem fé em Jesus. Romanos 3.25-26 NVI Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos pecados de todo o mundo. 1Jo 2.2 NVI Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu filho como propiciação pelos nossos pecados. 1Jo 4.10 NVI Resultados da Morte de Jesus Todo o sofrimento de Cristo Jesus recebido na cruz, trouxe inúmeros benefícios para todo aquele que crê e recebe a Jesus como único e suficiente Salvador e Senhor. Dentre os benefícios, como resultados da morte de Jesus, quero destacar apenas quatro. Estes quatro termos mostram como a morte de Cristo satisfez as quatro necessidades que temos como pecadores: 1) Nós merecemos morres como penalidade pelo pecado 2) Nós merecemos suportar a ira de Deus contra o pecado 3) Nós estamos separados de Deus por causa dos nossos pecados 4) Nós éramos escravos do pecado e do reino de satanás

Essa é a nossa realidade como pecadores. Como estávamos antes da morte de Jesus, assim era a nossa realidade. Mas, essas quatro necessidades são satisfeitas pela morte de Cristo da seguinte forma:

1) Sacrifício. Ele morreu em nosso lugar 2) Propiciação. Ele desviou a ira de Deus que seria derramada sobre nós 3) Reconciliação. Ele nos reconciliou com Deus. Temos comunhão e paz com Deus 4) Redenção. A idéia aqui é a de um resgate. E ele realmente pagou o preço do resgate. Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. Marcos 10.45 Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados. Cl 1.13-14 NVI


Bendito seja o Cristo de Deus que suportou a cruz por nós. Esse amor incondicional, imenso, maravilhoso que Deus tem por nós. Só podemos agradecer e viver para Ele. Servi-lo. Amá-lo. A cruz é o símbolo do cristianismo porque ela revela o amor incondicional de Jesus! Napoleão, ao ser banido para St Helena, disse que Alexandre, César, Carlos Magno e ele haviam fundado reinos pela força, mas que Jesus Cristo havia fundado o dEle pelo amor. Isto é verdade, se estivermos nos referindo ao amor expresso em sua morte substitutiva. Jesus ama muito você!

A Cruz é o símbolo e o conteúdo principal da religião cristã e da civilização cristã. H.E.Dosker

DESAFIOS MISSIONÁRIOS Texto: Lc 15.20 E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão, e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço, e o beijou. Lucas 15.20

INTRODUÇÃO

   

Essa é a única menção na bíblia onde Deus aparece com pressa. Ele tem pressa quando o assunto é salvação! O Pai quando avistou o filho correu ao seu encontro. Deus tem pressa em salvar o perdido. Nós pensamos que o mundo todo já ouviu o plano da salvação, mas o mundo ainda não foi evangelizado. O Evangelho de poder está perdendo. Perdendo para as heresias, modismos, e outras religiões. Estamos perdendo porque a igreja não é mais a mesma. A Igreja mudou.

DESENVOLVIMENTO

1° Desafio: A tradução da bíblia A situação do mundo:

6.913 línguas faladas no mundo 5% possuem a bíblia completa 14% possuem o Novo Testamento 12% possuem porções 9% A tradução está em andamento 60% não possuem NADA!  

Na Indonésia existem 750 línguas faladas e apenas 20 possuem a bíblia completa No México existem 269 Etnias e apenas 12 possuem a bíblia completa


Em uma tribo minoritária existia apenas uma bíblia. O pastor diante dessa situação teve que dividir o texto em várias partes para dar aos obreiros que não possuíam nada! Outra situação constrangedora aconteceu em uma tribo africana onde uma irmã andava vários quilômetros para memorizar partes das escrituras e depois voltar para casa com o texto em mente e ensinar seus vizinhos. No Brasil possuímos vários exemplares da bíblia e não damos o devido valor. Há uma necessidade urgente em traduzir a bíblia para os não alcançados. Um membro do povo Cakchiquel na Guatamala disse: Se Deus nos ama, por que ele não fala a nossa língua? 2° Desafio: A questão Indígena A situação atual:

257 etnias (aproximadamente 700 mil pessoas) 4 etnias possuem a bíblia completa (Katuena, Mawayana, Wai-Wai e Xereu) 34 etnias possuem o Novo Testamento 59 etnias possuem porções bíblicas 72 etnias não possuem nada 103 etnias permanecem sem presença missionária 180 etnias não possuem uma igreja entre eles Precisa-se urgentemente de 2000 tradutores bíblicos para trabalharem na transmissão do evangelho dentro de uma compreensão lingüística e cultural nas tribos indígenas e nos povos minoritários. Ronaldo Lidório diz que precisamos de uma igreja apaixonada por Jesus e disposta a gastar tempo e recursos no preparo de seus obreiros a fim de fazer o evangelho de Cristo conhecido entre todos os povos. Em uma conferência de missões realizada na cidade de Chicago, Estados Unidos, um palestrante iniciou seu sermão dizendo:

Fui missionário por mais de 20 anos na Amazônia brasileira entre indígenas ainda não alcançados, pois apesar da existência de milhões de evangélicos naquele país não havia missionários suficientes. Isto porque a igreja dorme!

3° Desafio: O crescimento do Islamismo O islamismo é a religião que mais cresce atualmente. A igreja católica anunciou em nota oficial que o islã ultrapassou o seu número de fieis. Desde o inicio do islã na Arábia Saudita, o número de seus adeptos está se tornando cada vez maior. Isso se deve a diversos fatores, dentre eles o forte investimento missionário com o dinheiro dos royalties do petróleo. A situação atual:

       

Na Inglaterra 300 igrejas se transformaram em mesquitas Na França existem mais mesquitas do que igrejas Na Holanda 50% dos recém-nascidos é muçulmano Na Rússia existem 23 milhões de muçulmanos Na Bélgica 25% da população é muçulmana Na Turquia 99% da população é muçulmana Na Europa existem 52 milhões de muçulmanos Os muçulmanos são maioria em 56 países


O número de muçulmanos ultrapassou a marca de 50 milhões de adeptos em cada um dos seguintes países: Bangladesh, Turquia, Índia, China, Indonésia e Paquistão. Em outubro de 2009 aconteceu uma reunião muçulmana em Santo Amaro, São Paulo, lideres de diversas partes do mundo discutiram métodos de islamizar o mundo e, principalmente o Brasil. Um dos participantes disse: O Cristianismo está para acabar, será banido da face da terra e o

mundo será islâmico. Vocês verão: em breve, a Europa será muçulmana. Mas o Brasil também será de Maomé. No Brasil existem de 700 mil a 3 milhões de muçulmanos. No ano 2000 existiam 32 mesquitas. Atualmente o número é 127, inclusive nos estados do norte, como Amapá, Amazonas e Roraima. Precisamos nos conscientizar sobre os desafios da obra missionária e investir recursos e tempo na tradução de bíblia, evangelização indígena e combate ao islamismo e outras religiões. Sobre a obra missionária entre os muçulmanos, o pastor David Botelho pergunta:

É justo uma igreja de 1000 membros ter 20 obreiros enquanto cada um milhão de muçulmanos tem só 2,8 missionários trabalhando entre eles? Sites úteis:  portasabertas.org.br  mntb.org.br  jocumrio.org  missaoalem.org.br  wycliffe.org  amtb.org.br


BIBLIOGRAFIA BÁSICA PARA PREGADORES  A Arte de Pregar. Robson Marinho. Vida Nova  O perfil do pregador. John Stott. Vida Nova  Como preparar mensagens bíblicas. James Braga. Editora Vida  O pregador Eficaz. Elienai Cabral. CPAD  Como preparar sermões. Anísio Batista. CPAD


CONTATOS, SUGESTÕES OU CRÍTICAS ESCREVA PARA O AUTOR: alipiovallim@hotmail.com


Pregue a Palavra