Page 1

Edição nº12 | 2017

SAÚDE PÚBLICA EM TAUBATÉ Diretoria da APM Taubaté se reúne com Prefeito Municipal e debate sobre falta de leitos e novas instalações no Hemonúcleo


ÍNDICE

Rua Engenheiro Fernando de Matos, 134 Centro - Taubaté /SP (12) 3632.3818 E-mail: taubate@apm.org.br Site: apmtaubate.com.br Facebook: APM-Taubaté_Oficial Instagram: @apmtaubate Fachada da sede Regional Taubaté Foto: Interativa Mix

4

EDITORIAL

6

OPINIÃO

7

REGIONAL CAMPOS DO JORDÃO

Dr. Camillo Soubhia Junior Dr. Paulo Pereira Dr. Nelson Guimarães Proença

9 ELEIÇÃO

DIRETORIA Presidente: Dr. Camillo Soubhia Junior Vice-presidente: Dr. Décio Henrique Rocha 1º Secretário: Drª. Luciana da Cruz Noia 2º Secretário: Dr. Gustavo Salgado Muragaki 1º Tesoureiro: Dr. Auro Fábio Bornia Ortega 2º Tesoureiro: Dr. Marcos Roberto Martins Diretor Científico e Cultural: Dr. Flávio Luiz Lima Salgado Diretor Social: Dr. José Paulo Pereira Delegado: Dr. Izac Alessandro B. de Souza

10 ECONOMIA 12 CAPA 16 EMPREENDIMENTO DO LEITOR 18 COLUNA Dr. Carlos Eduardo Nazareth Nigro

19 CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA Dra. Silvana Morandini

20 REGIONAL SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

CONSELHO FISCAL Titular: Dr. José Roberto Silva Miranda Titular: Drª. Maria Teresa Torres Frota Suplente: Dr. Oscar Cesar Pires Suplente: Dr. Régis Moreno Macri Suplente: Dr. Ailton Augustinho Marchi

EXPEDIENTE Secretária APM: Denizi Morais Jornalista responsável: Ana Cláudia Bohler/ MTB: 57.484 Designer: Aline Gonzaga de Campos

22 REGIONAL GUARATINGUETÁ Dr. Antonio Diniz Torres

23 DIRETÓRIO ACADÊMICO BENEDICTO MONTENEGRO 26 EDUCAÇÃO 28 EVENTOS

Esclarece-se que as colunas assinadas nesta publicação não condizem, necessariamente, com a opinião da diretoria da APM. Desta forma, fica registrado que as opiniões emitidas nos referidos textos são de exclusiva responsabilidade dos autores.

30 COLUNA SOCIAL 32 LITERATURA 32 HUMOR 33 CLUBE DE BENEFÍCIOS APM

Periodicidade: Bimestral Tiragem: 1000 exemplares Circulação: Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte | SP Impressão: Resolução Gráfica - Taubaté | SP

3


Foto: Box Criativo

EDITORIAL

Eleições APM 2017 e a importância do engajamento político Por: Dr. Camillo Soubhia Junior Presidente APM Regional Taubaté

C

olegas, aproxima-se o final do prazo para apresentação das chapas que queiram concorrer às eleições da APM Taubaté. Nossa entidade continua sendo o local em que a classe médica tem a salvaguarda de seus interesses comuns, mas, infelizmente, muitos profissionais de Medicina, notadamente os mais jovens, ainda não se aperceberam deste fato e não têm utilizado da APM como um foro de discussões, cujos resultados seriam encaminhados à APM São Paulo, onde, então, seriam tomadas as providências cabíveis. Sabemos que agora os planos de saúde são obrigados pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) a promoverem reajustes anuais - recontratualizações -, nos quais o mínimo cobrado seria o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) cheio. Mas, isso não

4

tem acontecido. Nesta luta, precisamos do apoio da coletividade. Gostaríamos de ver médicos e médicas jovens participando da nossa diretoria ou formando chapas candidatas ao próximo pleito. Para mais informações sobre as Eleições APM 2017, entre em contato com a nossa secretaria através do telefone (12) 3632-3818. E os nossos políticos? São representantes legítimos do povo ou do seu próprio bolso? Temos acompanhado com tristeza diversos atos de corrupção que a maioria dos políticos brasileiros tem praticado. Nota-se deles um total desprezo com a grande massa da população, a qual trabalha arduamente para levar à mesa o arroz e o feijão de cada dia. Porém, denúncias realizadas por dignos membros do Ministério Público trouxeram à tona algumas das barbaridades cometidas, há tempos, por estes corruptos desprezí-

veis, e nos encheram de alento e de coragem para seguir em frente, lutando por mudanças que sejam benéficas ao país. Considerando-se o exposto, pontuo a nossa classe médica, a qual lida diretamente com a saúde e o bem estar da população. Devemos ser exemplo de dignidade e de postura ética em nosso trabalho; não podemos ser levados pela ambição desmedida, na qual os lucros são maiores que a honestidade e os bons valores. Ganhar dinheiro é importante e faz parte do objetivo daqueles que trabalham, mas, devemos sempre nos lembrar que temos um nome e uma família, a quem devemos deixar um legado. Saúde,


5


OPINIÃO

Foto: Raquel Marques

Luta de classe ou pela classe: Um libelo que deveria ser desnecessário Por: Dr. Paulo Pereira Diretor artístico APM Regional Taubaté

T

odo grupo social tem suas regras e há sempre alguém querendo vivê-las, alterá-las ou simplesmente negá-las, considerando-as desnecessárias, obsoletas, coercitivas ou simplesmente absurdas. Mas, faz parte da natureza humana viver em grupos e estes grupos precisam de organização. Surgem sempre pessoas interessadas que procuram fazer algo, beneficiando seus colegas e criando uma estrutura mais poderosa para que as coisas aconteçam conforme o desejo da maioria. Estas pessoas aparecem e, num grupo heterogêneo, provocam as mais diferentes reações. Impossível alguém emitir uma ideia sem que, logo a seguir, não apareça algo em contrário. Quem está trabalhando por idealismo, sem visar interesses pessoais, não se incomoda com isso e continua na luta. Ultimamente, está havendo algo diferente que já se imaginava extinto do nosso convívio, mas que volta com vigor inaudito criando dificuldades, dividindo pessoas, gerando constrangimentos. Quero dizer que no ambiente político em que vivemos acabou o bom senso e o meio termo. Ou se é de esquerda ou de direita, mortadela ou coxinha, comunista ou fascista. É difícil viver assim, porque não há

6

nenhuma necessidade destas radicalizações, sendo muito mais saudável o diálogo cordial e inteligente. Deixemos fora da pauta a política partidária ou de âmbito nacional. Vamos nos deter em nossos assuntos, de nossa classe, de nosso dia a dia profissional. Pois bem, temos uma Associação de Classe: a Associação Paulista de Medicina. Ela tem por finalidade agregar associados para que surjam ideias que, sendo aplicadas, beneficiarão a todos. Seria muito fácil imaginar que, se toda a classe estivesse participante, muito melhor seria para a profissão e para os seus membros. Não valem utopias, então, imaginemos que a maioria participe. Isto não acontece. Então, vamos acreditar que um grupo pequeno de abnegados levanta o bastão e sai para a luta de peito aberto, levando pancadas e incompreensões. Este grupo participa por idealismo; quer ver o seu trabalho render frutos e ter a satisfação do dever cumprido. Imagina-se que, em pouco tempo, outros colegas se interessem pela causa e continuem o trabalho, procurando sempre engrandecer a entidade. Isto me parece tão óbvio que dispensaria a abordagem. Mas não é assim. Os poucos que se interessam ficam, às vezes, descrentes e desanimados por não verem repercutir as suas palavras, que acabam por se

perderem no espaço. Sei bem que é assim mesmo e que, embora desanimados, aqueles que têm as rédeas nas mãos continuarão trabalhando. Só uma coisa é impossível admitir: o indivíduo nada faz a favor, não se propõe a participar, não conhece a sistemática da entidade e se coloca contra tudo o que está sendo feito. Outros preferem trabalhar isoladamente, como se fossem tão poderosos que podem dispensar a força da classe. A atual diretoria da APM sempre buscou uma postura agregadora. Faz de tudo para se mostrar a altura dos anseios dos colegas. Ainda há a esperança de que conseguirá vencer. Busca, incansavelmente, resolver os problemas e estar presente nas horas de dificuldades. Quase todos os atuais diretores são ex-presidentes. Isto é falta de renovação. Estou aqui me comunicando com vocês, meus colegas, tentando sensibilizá-los para a participação nas entidades de classe. Há mudanças, que poderão ser catastróficas, aparecendo a todo momento. O desinteresse e a omissão nos enfraquecem. É tão óbvio que sozinhos perderemos sempre, que este libelo deveria ser desnecessário.


Saúde: Tudo para Todos! Por: Dr. Nelson Guimarães Proença

Foto: Reprodução

REGIONAL CAMPOS DO JORDÃO

Diretor Científico Associação Médica Jordanense Membro da Academia de Medicina de São Paulo Ex-Presidente da AMB e da APM

A

té onde a investigação científica, baseada na ilimitada capacidade de inovação tecnológica, será capaz de trazer novas perspectivas para o atendimento aos nossos pacientes? Ao controle de seus sintomas, de suas doenças? Até onde a investigação científica irá alargar seus horizontes, atingindo limites até aqui inimagináveis, contribuindo para conhecer melhor os mistérios das doenças, também os mistérios ocultos em algum ponto do organismo humano? Até onde a nossa imaginação será capaz de entrever o futuro da Ciência Médica, dentro dos próximos dez, vinte ou cinquenta anos? Permanecer atualizado em relação aos modernos recursos disponíveis para o diagnóstico e o tratamento é um desafio imenso, colocado à frente de cada médico. Sobretudo quando há a obrigação de oferecer tudo a todos. A população mundial não para de aumentar. Em um século, foi multiplicada por três. A sobrevida desta população também não para de aumentar. Em nosso Brasil, a vida média passou de 57 para 72 anos, em apenas um século. Não irá tardar, estaremos che-

gando à média dos 80 anos. Mais gente, mais idade, mais doença! Mais necessidade do suporte de atenções médicas para preservação da saúde! Novos recursos terapêuticos não param de surgir. Conquistas maravilhosas, antes impensáveis, agora se sucedem: equipamentos, produtos imunobiológicos, a lista é longa. Tudo à disposição da Medicina e do médico. Temos de oferecer tudo isso a todos os necessitados. Os custos destas atenções aumentam de modo exponencial. É verdade, tornou-se impossível para a imensa maioria da população cobrir estes custos com recursos próprios. É preciso, então, contar com o apoio de toda a Sociedade; a esta cabe contribuir com os recursos necessários para oferecer tudo a todos. O orçamento público dedicado à área de Saúde tem de crescer, na medida das exigências decorrentes dos custos da moderna Medicina. Para atingir este objetivo é preciso, desde já, em nosso País, corrigir as distorções atualmente existentes, a começar pela corrupção que vigora em pontos centrais do Poder Público. Com a casa posta em ordem será preciso rever, ano a ano, os custos

gerados pelas novas conquistas da tecnologia aplicada à Medicina. Atualizando, constantemente, a dotação orçamentária! É previsível que o percentual orçamentário destinado à Saúde aumente de tal modo que poderá tornar necessário o aumento dos impostos. Que sejam então aumentados os impostos, pois não se pode sacrificar o objetivo principal, que é oferecer tudo a todos. Um desafio e tanto o que estamos enfrentando. Sua única alternativa, já proposta por alguns, seria segmentar a assistência à Saúde, colocando as Atenções Primária e Secundária de um lado, as Atenções Terciárias de outro. Cada lado com verbas próprias e não transferíveis. Esta proposta já foi rejeitada, pelo conjunto das entidades médicas, que a consideraram inaceitável. Então, só nos resta continuar lutando, buscando garantir tudo a todos. É um desafio difícil de ser superado, mas ele está colocado diante de nós e aguarda a nossa resposta. Mesmo que os recursos não sejam suficientes para oferecer tudo a todos. Como fazer, então?

7


Projeto ATUALIZE

EDUCAÇÃO MÉDICA CONTINUADA

O Projeto ATUALIZE continua cumprindo a sua proposta, desta vez realizando os trabalhos correspondentes ao ano de 2017. A Associação Médica Jordanense / Regional APM, em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Taubaté, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a Associação Paulista de Medicina, e a Sociedade Beneficente São Camilo, organizou o Projeto ATUALIZE com o programa abaixo. Convidamos os colegas a virem participar conosco.

19/08 - PNEUMOLOGIA

2017

21/10 - PSIQUIATRIA

Tabagismo e Terapia de Grupo: Intervenção Comportamental, uma Proposta Prof. Igor Polônio

Depressão, Ansiedade e Somatização na Clínica Geral Profª. Sandra Lúcia Correia Lima Fortes

Câncer do Pulmão: Estado Atual do Diagnóstico Precoce Prof. Roberto Gonçalves

Dor Crônica e outras Condições Neurofuncionais Prof. Manoel Jacobsen Teixeira

16/09 - METABOLISMO E ENDOCRINOLOGIA

Nutrição Enteral e Parenteral Vitamina D: Mitos e Verdades Prof. Sergio Alberto Rupp de Paiva

18 /11 - CIRURGIA

Colecistite: Diagnóstico, Conduta e Complicações Pancreatite: Diagnóstico, Conduta e Complicações Prof. Deonir Lencione

TAXAS:

Associação AMJ e contratados PSF/Campos do Jordão são isentos de pagamento Programa anual: R$200,00 Programa semestral: R$120,00 Inscrições por jornada: R$40,00

8

Local das Jornadas:

Auditório do Hospital São Camilo Informações: (12) 3664-3705


ELEIÇÕES

Eleições APM 2017 Exerça a sua cidadania, participe! PROCESSO ELEITORAL O Estatuto Social e o Código Eleitoral da APM representam a constituição da entidade. Estes documentos contêm normas reguladoras de atos e atividades da Associação, inclusive, das eleições para escolha de nova diretoria, novo conselho fiscal e novos delegados.

CHAPAS Precisamos de renovação! Faz-se necessário o ingresso de novos membros para que ideias empreendedoras e projetos inovadores cheguem à APM.

Imagens: Google Creative Commons

Reúna os seus parceiros e inscreva a sua chapa até 13 de julho de 2017. ELEITORES Para votar, os eleitores devem estar habilitados segundo as normas: * Ser associado efetivo da APM, inscrito até a data de 30 de março deste respectivo ano eleitoral; * Estar em pleno gozo dos seus direitos estatutários; * Ter quitado, até a data das eleições, os seis primeiros meses da contribuição associativa anual respectiva.

VOTAÇÃO A votação será realizada em um único dia, 31 de agosto, na sede da APM Taubaté. Horário de votação: 9h às 17h

CANDIDATOS ELEITOS A relação dos eleitos será informada nos canais digitais da APM Taubaté. A nova gestão assumirá a diretoria da entidade no mês de outubro de 2017.

* Os dados referentes ao processo eleitoral estarão disponíveis no site da Regional Taubaté: www.apmtaubate.com.br * Informações: taubate@apm.org.br / (12) 3632-3818

9


ECONOMIA

Estou administrando bem as minhas finanças? Será que tenho gastado muito com coisas supérfluas? Como faço para poupar dinheiro e “engordar” a minha conta bancária?

muita disciplina e noções de educação financeira, a qual orienta e estimula a busca da melhor qualidade de vida, respaldada pela segurança material.

A fim de apresentar o tema à categoria médica, a Cenaryum - empresa de consultoria empresarial e pessoal, sediada em Taubaté Dirnece Tavares, palestrante do evento e co-fundador - promoveu a palestra da Cenaryum, trouxe importantes dicas sobre “Educação Financeira e planejamento financeiro Planejamento Financeiro Aprender a economizar, cortar Pessoal” na sede da APM Taubaté. O finanças e alcançam, com maior gastos, adquirir patrimônios e evento aconteceu na noite do dia 25 facilidade, a estabilidade finanacumular dinheiro são anseios de de maio, e contou com a presença de ceira”, esclarece. todo individuo consciente, que convidados e profissionais de Medipreza por viver com estabilidade cina da cidade. Na ocasião, também foi discutida financeira. Esta consciência requer a necessidade de se programar Um dos temas frisados antecipadamente a aposentadopelo palestrante José ria, e foram apresentadas disDirnece Paes Tavares, tintas formas de investimento e administrador de empresas prazos de rentabilidade. e co-fundador da Cenaryum, foi a imporAo final, o palestrante explicou que tância do planejamento economizar é importante, mas perfinanceiro e do estabemitir-se, esporadicamente, ao lazer lecimento de objetivos em família e aos “mimos” pessoais e metas realistas para também é fundaa garantia da disciplimental. na de renda. “50% das pessoas que anotam os Participantes puderam tirar dúvidas sobre aposentadoria gastos numa planilha e investimentos têm melhor controle das Frequentemente, estas dúvidas surgem entre os pensamentos dos pais de família, das donas de casa, dos trabalhadores, dos empresários, enfim, de qualquer cidadão que convive na rotina de uma sociedade capitalista.

SE LIGA NA DICA! * Discipline o seu dinheiro: seja equilibrado, econômico e organizado (faça planilhas de gastos, objetivos e metas); * Pesquise preços: comparar valores viabiliza grandes economias; * Avalie os pequenos gastos: seja cauteloso; despesas ocultas (supérfluas) podem comprometer o seu orçamento; * Compre à vista ou parcele sem juros: sempre que possível, fuja do cartão de crédito e do cheque especial, salvo se forem pagos no vencimento.

10

Foto: Google Creative Commons

Confira algumas orientações da Cenaryum para diminuir despesas e aumentar a sua receita:

Fotos: Ana Cláudia Bohler

APM Taubaté promove palestra sobre orientação financeira


Quality Cancer Care: Recognizing Excellence GIA

O DE ITUT

INST

OLO ONC

DO

VALE

INSTITUTO DE ONCOLOGIA DO VALE


CAPA

Saúde Pública em Taubaté Diretoria da APM Taubaté se reúne com Prefeito Municipal e debate sobre falta de leitos e obras no prédio do Hemonúcleo

Além de conhecer a sede da entidade, o Chefe do Executivo participou de uma reunião com médicos e convidados, na qual pôde apresentar estatísticas, esclarecer dúvidas, receber sugestões e mencionar ações futuras para a área da Saúde em Taubaté. Confira a entrevista! APM Taubaté: Qual é a real situação da disponibilidade de leitos nos hospitais públicos de Taubaté? Prefeito: Nos próximos dois anos, enfrentaremos um grande desafio com relação à falta de leitos hospitalares na cidade. É enorme a sobrecarga em cima dos dois hospitais públicos de Taubaté, pois estas unidades são referência para toda a região. Estamos avançando na construção de 50 leitos normais e onze leitos de UTI no prédio do Hemonúcleo, os quais configurarão uma rotatividade necessária para absorver os pacientes do Pronto Socorro. Estes leitos serão para casos de baixa complexidade. Para casos de média e alta complexidade, nós daremos conforto para o paciente e para a família até que a vaga apareça. APM Taubaté: O Hospital Regional consegue internar todos os pacientes que a ele são dirigidos? Como o senhor analisaria esta situação? Prefeito: Há uma dificuldade geral de falta de leitos. É o único Hospital Regional do Vale; todo mundo corre para cá. Eu entendo a dificuldade relacionada aos leitos, tanto que nunca responsabilizei o Hospital Regional e a rede São Camilo por isso. Sei que expansões

12

foram programadas e que, devido à crise financeira, não puderam ocorrer. APM Taubaté: Estes novos leitos do Hemonúcleo podem configurar um hospital municipal? Prefeito: É um embrião de um hospital municipal. O Hemonúcleo tem um prédio enorme. A capacidade ociosa dele é imensa. A princípio, o Estado relutou em nos fornecer o prédio, a Universidade de Taubaté fazia acordo ao Estado nesta dificuldade criada, mas debatemos bastante e conseguimos demonstrar a necessidade de se ocupar aquele espaço. É importante que se diga que as salas que estão desocupadas serão adaptadas para leitos, instalação de equipamentos e salas de aulas, que foram pedidas pela UNITAU. A partir desta adequação, pretendemos oferecer

um conforto melhor aos pacientes até que os leitos de alta complexidade sejam disponibilizados. APM Taubaté: Hoje em dia, em qualquer lugar, a Medicina transforma o paciente de baixa complexidade em um paciente de alta complexidade. Isso se deve, muitas vezes, à demora do atendimento. Esta situação também decorre devido à inexperiência de muitos médicos no tratamento de pacientes de alta complexidade. Fica aqui um alerta: nestes novos leitos que estão sendo construídos no espaço do Hemonúcleo, mantenham a visão na baixa complexidade e não permitam que o paciente se torne com-

Fotos: Ana Cláudia Bohler

Na noite do dia 10 de abril, a APM Taubaté recebeu a visita do prefeito municipal Ortiz Junior.

Prefeito Ortiz Junior visita APM Taubaté para debater sobre Saúde Pública municipal


Diretoria da APM Taubaté questiona Chefe do Executivo sobre novos investimentos na área da Saúde

plexo, pois isso pode “congelar” o espaço e prejudicar a rotatividade. Prefeito: Este assunto realmente precisa ser estreitado com a equipe de médicos e de enfermagem. Nós melhoramos a remuneração nos plantões do Pronto Socorro, e isso permitiu a atração de médicos de mais qualidade, experiência e compromisso. Nós tínhamos uma dificuldade enorme nos plantões de final de semana e de feriados, como Natal, Ano Novo, pois faltava médico. Hoje, eu não tenho motivos para reclamar dos médicos da Prefeitura, pois a maioria do corpo de médicos é dedicada. Aqueles que não são engajados, nós “pegamos no pé”. APM Taubaté: Quem vai construir e gerir estes 50 novos leitos? Prefeito: Todos os novos leitos do Hemonúcleo serão 100% custeados pela Prefeitura. Postergarmos esta decisão por quatro anos até ter certeza da viabilidade do projeto. Fizemos um esforço financeiro nos últimos anos planejando isso. É a melhor solução e, hoje, a Prefeitura tem condição de assumi-la. Estimamos gastar uns três milhões de reais por mês neste setor.

APM Taubaté: Existe o interesse de reativar a ideia do AME, alternativa que traria dinamismo e rotatividade à demanda de atendimentos? Prefeito: A obra do AME foi licitada no final do ano de 2015. A “A. Danelli”, empreiteira responsável pelos trabalhos, os conduziu até setembro do ano passado, mas o Estado atrasou os pagamentos. Com isso, a empreiteira ficou três meses sem receber, não teve fôlego para terminar a obra, e acabou entregando o contrato. Em dezembro de 2016, o Governo do Estado me autorizou a “colocar na rua” a licitação, refizemos o projeto e, neste momento, está publicado o edital de concorrência pública para finalização da obra. Ao lado do AME, haverá um Centro de Referência Lucy Montoro. Veremos um salto fundamental na resolutividade dos problemas referentes às especialidades médicas de Taubaté. APM Taubaté: Quais outros investimentos estão sendo feitos na área da saúde? Prefeito: Este conjunto de leitos hospitalares que a Prefeitura está fazendo no prédio do Hemonúcleo se completa com o equipamento AME. Também precisamos de um Centro de Referência da Saúde da Mulher, o qual será inaugurado em outubro. Nele estarão reunidas todas

as especialidades necessárias para identificar precocemente e tratar qualquer tipo de doença que a mulher tenha. Em novembro, inauguraremos um Ambulatório Médico de Especialidades Infanto-Juvenil, obra da Prefeitura Municipal. Ou seja, nós teremos a possibilidade de tratar preventivamente os pacientes, teremos um Hospital-Dia, que é o AME, e também teremos os leitos de acolhimento, que são de responsabilidade da Prefeitura. Na verdade, é um conjunto estratégico de ações que estão ligadas à melhora da atenção básica. Há uma rede múltipla de serviços oferecidos para evitar que o paciente se torne um problema mais sério. Com relação ao custeio, hoje em dia, gastamos seis milhões de reais por mês com o Pronto Socorro, justamente porque temos 60 pacientes sendo cuidados diariamente. Contratamos uma empresa para prestar serviço médico e outra para prestar serviços de enfermagem, com o intuito de expandir os atendimentos e recuperar o fôlego em despesas de pessoal, para que fosse suportada a grande pressão que as unidades de urgência e emergência acabam acarretando para o sistema. Nós gastamos, nós investindo muito.

13


APM Taubaté: Quais são as propostas para administração do Hospital Universitário? Prefeito: O Hospital Universitário é um patrimônio material e imaterial de Taubaté, do taubateano. Mas hoje, somente 50% de munícipes utilizam este espaço. Eu acho pouco; acho que o taubateano merece mais. Mas isso é culpa da Prefeitura, que em determinado momento deixou este complexo à míngua. A proposta que nós temos apresentado para o DRS (Departamento Regional de Saúde), com um certo grau de entendimento, é que houvesse uma cogestão. O Estado continuaria com os atendimentos de média e alta complexidade lá dentro, sendo referência para toda a região como normalmente acontece hoje em dia. Os casos de baixa complexidade seriam aportados pelo Estado em metade do custo, e eu assumiria o restante. Assumiria também alguns leitos da estrutura do próprio hospital. Continuaria o vínculo com a Universidade, já que os estudantes continuariam tendo aulas de residência médica. Continuaria o vínculo com o Hospital Regional, e nós participaríamos do H.U tentando ofertar ao taubateano uma condição melhor, porque hoje esta condição é péssima. APM Taubaté: Seria viável a construção de um novo hospital no município? Prefeito: Custear um hospital novo ou construí-lo e custeá-lo sem o credenciamento do SUS - o Governo Federal demora de sete a dez anos para credenciar um hospital -, e mesmo depois de credenciar se não houver o aporte financeiro do Estado - que eu duvido que venha, pois já tem dois hospitais na cidade, além do AME e do Lucy Montoro -, eu lhes digo que impossível construir e custear sozinho um hospital diante de todas estas circunstâncias. A única solução seria, realmente, entrar numa cogestão com o Hospital Universitário, com o Estado, que continuaria tendo a São Camilo lá dentro, e com as aulas da UNITAU. A Prefeitura faria a cogestão do que é de responsabilidade dela, ampliando este pequeno espaço que é o Hemonúcleo e dividindo o custo disso. APM Taubaté: Quais têm sido os maiores gargalos da área da saúde em Taubaté? Prefeito: Nós temos dois gargalos. O primeiro é a situação dos leitos hos-

14

pitalares e o segundo é ampliação da oferta de especialidades. Até o final do ano, faremos mutirões para zerar a fila de espera das especialidades que são de responsabilidade da Prefeitura. Em definitivo, o AME irá trazer especialidades que a Prefeitura não tem, irá fazer pequenas cirurgias através de dois centros cirúrgicos. Será um AME enorme, o maior do Estado e mais moderno. O prédio custará doze milhões de reais e serão gastos mais oito milhões para equipá-lo. Se eu conseguir solucionar até o final do mandato a questão das especialidades médicas, das cirurgias do Hospital- Dia e os problemas dos leitos hospitalares, eu acho que cumpri a minha missão como taubateano. APM Taubaté: Voltando com relação ao Hemonúcleo. Como ficarão as atividades? Prefeito: A UNICAMP não tinha mais interesse na gestão do Hemonúcleo de Taubaté e, por isso, optou em entregá-lo ao Estado. A Secretaria de Estado da Saúde estabeleceu uma parceria com a USP de Ribeirão Preto e firmou um convênio. A USP já está em fase de assumir o Hemonúcleo de Taubaté, e um espaço dentro do Hospital Universitário será dedicado à coleta de sangue. APM Taubaté: Qual é o orçamento dedicado à Saúde por parte da Prefeitura? Prefeito: Aqui em Taubaté, aplicamos 261 milhões de reais por ano na área da Saúde. Cerca de 30% de tudo o que arrecadamos no município vai para a Saúde, sem nenhuma das ações do Estado. É irrisório o custeio do paciente de Pronto Socorro por parte do Estado. É um valor que se não existisse não faria nenhuma diferença. O peso da folha de pagamento é de 49% ou 49,5% por mês. Para custeio de médicos, gastamos 7,5 milhões por ano, e de insumos, 5 milhões. Constantemente, pensamos em reduzir os custos. Por exemplo, fomos conhecer a Essencial Médica, que é um modelo adotado pelos hospitais e que foi adaptado pelo Estado. Contratamos este serviço, contratamos estatutários, e estávamos pagando 3,3 milhões de reais por mês. Licitamos e agora pagamos 2,7 milhões por mês. Ou seja, alcançamos uma economia de 600 mil por mês, que configura 7,2 milhões ao ano. APM Taubaté: Para que outros colegas, que não estão presentes neste encontro, pudessem apresentar dúvidas e sugestões ao poder público municipal, criamos uma oportunidade para que eles nos en-

viassem questionamentos via internet. Seguem algumas perguntas: “Gostaria de saber o por quê dos consultórios médicos pagarem alvará de funcionamento à Prefeitura e serem fiscalizados pela Vigilância, sendo que muitos deles promovem somente consultas e não realizam procedimentos invasivos? APM Taubaté: Compreendemos a pergunta do colega. Consideramos que, independentemente de ser médico, dentista ou veterinário, se houver produção de lixo biológico e risco de contaminação, tem que efetuar pagamento. Se um médico realiza uma consulta e não gera lixo biológico, por que ele tem que pagar esta tava para a Vigilância Sanitária? Prefeito: Ao longo deste ano, poderemos entender o quanto isso representa. Poderemos enviar um Projeto de Lei à Câmara para propor a diminuição do valor, ou então, poderemos estabelecer uma cobrança pela coleta do lixo biológico produzido. De qualquer modo, nenhuma legislação que suspenda a cobrança ou a interrompa em definitivo pode ser aplicada neste ano, somente no ano que vem. APM Taubaté: A APM poderia encaminhar uma carta à Prefeitura referente a este assunto, solicitando uma providência? Prefeito: Sim. Eu autuarei um Projeto Administrativo a partir desta carta, farei um levantamento das informações necessárias, considerando o quanto isso representa, se é oneroso para a Prefeitura “abrir mão” desta taxa, se há alguma alternativa. A APM também pode propor sugestões para a cobrança do resíduo biológico produzido. APM Taubaté: No final do passado, tivemos reuniões com os estudantes de Medicina da UNITAU, os quais levantaram algumas questões relacionadas à Universidade e à Prefeitura. Eles apontaram um desconforto relacionado à falta de estrutura das salas de aula, à falta de determinados equipamentos. Estas críticas foram apontadas ao reitor da UNITAU, Professor José Rui Camargo, que visitou a nossa sede no final de janeiro. O reitor citou o anseio de melhorar a acomodação dos alunos, por meio da construção de um novo prédio no campus do Bom Conselho. Apresentou-nos o planejamento


da obra e o custeio, o qual contaria com 50% de aporte da Universidade e 50% da Prefeitura. Na ocasião, também foi comentada a possibilidade de cessão de algumas salas do Bom Conselho para a Prefeitura. Por que a Prefeitura tem interesse por estas salas e como o senhor avalia a resolubilidade do problema de infraestrutura do campus? Prefeito: O prédio do Colégio Bom Conselho é datado de 1879. Ele exerceu atividades até o final da década de 60 e depois foi cedido para a Prefeitura. Ou seja, a Prefeitura recebeu o prédio, não a UNITAU. A partir da década de 70, a Prefeitura iniciou uma grande reforma para ocupar aquele espaço. Naquele mesmo período, a UNITAU estava em formação e a Prefeitura acabou cedendo salas à Universidade. Hoje em dia, a intenção é que a Prefeitura tenha uma sede administrativa unificada. Mas, não é viável que se construa uma sede administrativa nova; queremos preservar o patrimônio e a memória histórica do século 19, que é o Bom Conselho. Há pouco tempo, o prédio foi reformado; está bonito, iluminado, recebeu paisagismo. Em 2013, foi proposta ao Professor José Rui Camargo a construção de um novo prédio no campus do Bom Conselho, que seria em comum acordo: metade seria paga pela Prefeitura e a outra metade pela UNITAU. O grande problema é que os estudos preliminares orçaram 20 milhões de reais para construção da obra.

aquela área vale uma fortuna, cerca de uns 30 milhões de reais. A UNITAU teria que concluir os estudos, publicar um edital de concorrência publica e contratar uma empresa, ou um consórcio, para erguer o campus único naquele local, remunerando com os imóveis imobilizados que possui. Ou, então, vender uma parte do patrimônio, pagar um aluguel e, ao final de 30 anos, seria proprietária do imóvel. Enfim, há várias alternativas. Sei que a Universidade está cuidando disso. Enfim, fazer um “puxadinho” que abrigue salas da Medicina eu não posso fazer, isso é uma responsabilidade da UNITAU. Para que a Prefeitura assumisse a estrutura do Bom Conselho foi cedida à Universidade, em contrapartida, esta área localizada à beira da Dutra.

APM Taubaté: Segundo o reitor da UNITAU, para abrigar as novas turmas seria construído um “puxadinho” no próprio Bom Conselho, no espaço localizado atrás do curso de Educação Física. Prefeito: Se há o aumento de turmas, é preciso que haja um maior espaço, um maior conforto para os alunos. Porém, este conforto terá que ser fornecido pela UNITAU. A Universidade tem autonomia administrativa, pedagógica e financeira; é ela quem vai fazer o esforço para se adaptar. Há também estudos técnicos para a construção de um campus único; ele seria localizado na confluência da Rodovia Carvalho Pinto com a Via Dutra. Aquela área pertence à Prefeitura. Ali, nós sedemos um terreno de 100 mil m² para a Universidade;

APM Taubaté: Outra pergunta recebida pela internet trata-se do concurso para a área médica realizado em novembro de 2015: “Estou em terceiro lugar para Endoscopia Digestiva (estatutário). Já liguei na Secretaria de Saúde para perguntar e fui informada que a primeira colocada não assumiu o cargo e que não há data para nova convocação para esta especialidade. Em novembro deste ano termina o prazo do concurso. Gostaria de saber se mais alguém será convocado”. Prefeito: Primeiramente, comunico que o concurso será prorrogado por mais dois anos, ou seja, será válido até 2019. Em segundo lugar, é preciso esclarecer que o primeiro colocado ainda não assumiu. Infelizmente, aqui em Taubaté, nós temos uma enorme dificuldade na contratação de algumas especialidades. É realmente um grande desafio. Eu só chamarei o aprovado se eu precisar.

Falta de leitos na cidade também foi tema de discussão durante o encontro

APM Taubaté: Por fim, a última questão que recebemos foi: “Em Taubaté, não há isonomia salarial entre o médico especialista e o médico Clínico Geral. Como corrigir esta situação? Prefeito: Não há mesmo. O médico especialista ganha mais que o Clínico Geral. Se o médico me apresentar a titulação, eu a apostilo e pago mais. No caso em que houver um generalista e outro especialista, é óbvio que o apostilamento do especialista gerará uma referência melhor. APM Taubaté: Prefeito, encerramos a nossa entrevista por aqui. Gostaríamos de lhe agradecer pela aceitação do convite de comparecer à APM Taubaté para debater sobre a Saúde no município e esclarecer algumas dúvidas que nós, médicos, temos a respeito do gerenciamento e do futuro da cidade no setor da Saúde. Obrigado! Prefeito: É um motivo de satisfação estar aqui com vocês. A APM é uma entidade classista da mais alta importância na cidade, mesmo porque eu dependo muito do bom relacionamento com os médicos. O serviço mais importante que a Prefeitura tem é, sem dúvida nenhuma, a Saúde Pública. O nosso esforço para ampliar os atendimentos vem através das horas extras exercidas pelos médicos, através do esforço dos médicos para atender nas Unidades Básicas e Policlínicas. Abrir este canal de contato com vocês é extremamente importante para dialogar melhor com o setor público médico.

15


EMPREENDIMENTO

Obstetra de Taubaté, referência em Medicina Fetal, realiza operações em Israel e Chile Dr. Gregório Acácio, professor da UNITAU, e médica de São Paulo desenvolvem técnica inovadora para operar, com menos riscos, fetos portadores de Meningomielocele Dr. Gregório Lorenzo Acácio cursou Medicina em Taubaté e optou por residência médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital Universitário de Taubaté. Especializou-se em Medicina Fetal pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e concluiu mestrado e doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente, além de realizar atividades docentes na UNITAU e manter uma clínica na cidade, o médico se dedica a pesquisar o segmento de malformações fetais e cirurgias fetais. É líder de um grupo de estudos junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Fotos: Arquivo pessoal - Dr. Gregorio L. Acácio

Membro da equipe de Cirurgia Fetal do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, Dr. Gregório Acácio desenvolveu uma técnica inovadora em parceria com a médica paulistana Dra. Denise Pedreira, também especialista em Medicina Fetal. O procedimento, intitulado Fetoscopia, é semelhante a uma Laparoscopia. Consiste em corrigir malformações congênitas na coluna vertebral e medula do feto (Meningo-

16

Dr. Gregório Acácio é referência nacional e internacional em Medicina Fetal

mielocele), sem a necessidade de abrir o útero da mãe. Segundo Dr. Gregório, tanto o feto quanto a mãe se beneficiam de um procedimento menos agressivo em comparação à outra técnica atualmente realizada. “A técnica cirúrgica convencional de correção de Meningomielocele antes do parto é chamada ‘a céu aberto’, a qual tem maiores riscos de rotura do útero ao longo da gestação ou em gestações futuras, afinal, é necessário abrir o útero para realizar a operação. A Fetoscopia é um procedimento menos invasivo, pois é feito com quatro furos no abdome da gestante, pelos quais passam uma câmera e instrumentos cirúrgicos. Em relação ao feto, os resultados são semelhantes em alguns aspectos e superiores em muitos outros. Além disso, o tempo cirúrgico é menor e a técnica de correção é simplificada”, esclarece. O grupo, que conta com a participação dos doutores Rodrigo Tadeu Gonçalves (Especialista em Laparoscopia - Hospital Albert Einstein) e Reynaldo Brandt (Neurocirurgião - Hospital Albert Einstein), tem recebido a visita de especialistas em Neurocirurgia e Medicina Fetal de várias partes do mundo. A partir destes contatos, profissionais israelenses do Hospital Hadassah, situado em Jerusalém, visitaram o Brasil e acompanharam a cirurgia em três ocasiões. Foi quando surgiu o convite para que os brasileiros atravessassem o planeta e realizassem, em conjunto com os israelenses, duas cirurgias neste segmento. Os procedimentos ocorreram com sucesso no final de janeiro passado, quando uma paciente israelense e outra palestina foram operadas.

Em Jerusalém, equipe formada por profissionais israelenses, palestinos e brasileiros

submetidas ao método. Pelo menos dois casos são operados por mês. Ainda de acordo com Dr. Gregório Acácio, pesquisadores de Londres, Milão, Peru e Estados Unidos estiveram em contato com a equipe brasileira no mês de maio para conhecer a técnica e estabelecer parcerias. “A intenção é possamos operar junto com os colegas em seus respectivos países. Também pretendemos melhorar o instrumental cirúrgico para este tipo de cirurgia e diminuir o nascimento prematuro decorrente deste procedimento”, conta. A APM Taubaté parabeniza os doutores Gregório Acácio e Denise Pedreira, assim como toda a equipe envolvida, pelo reconhecimento conquistado e pela dedicação aplicada ao progresso científico e tecnológico da Medicina.

Em outra oportunidade, a equipe visitou o Chile para realizar a primeira cirurgia no país para correção da Meningomielocele por meio da Fetoscopia. O procedimento aconteceu em março deste ano. Outras 52 gestantes brasileiras já foram

Equipe realiza Fetoscopia no Chile


17


Foto: Arquivo pessoal Dr. Carlos Eduardo N. Nigro

COLUNA DO LEITOR

Sobre os nossos direitos e deveres Por: Dr. Carlos Eduardo Nazareth Nigro Otorrinolaringologista

A

livre associação para defesa de interesses pessoais ou profissionais é um direito natural de todos os homens. O estado pode, autoritariamente, nos proibir de fazer isso, mas não é ele que nos dá esse direito. Do mesmo modo, os nossos direitos à vida, à liberdade e à propriedade privada também são inerentes à natureza e à dignidade humanas. Todos os outros “direitos humanos” são invenções políticas, sempre com as piores intenções possíveis. Sendo assim, a APM (Associação Paulista de Medicina) e outras associações médicas são muito importantes para a defesa dos interesses dos médicos. Da mesma forma, as associações dos consumidores protegem os interesses dos consumidores e as associações de empresas operadoras de saúde defendem os interesses delas mesmas. Tudo muito natural dentro de um sistema de livre concorrência que se adéqua num equilíbrio dinâmico e justo para todos. Mas, então, surge uma ideia: o estado (nossos políticos e burocratas) deve decidir o que é bom para todos. Como a minha associação está com a razão e defende os mais necessitados, faremos lobby para que os nossos idolatrados políticos façam as leis certas; só que os outros grupos de interesses também acham e fazem a mesma coisa. Todos acabam propondo leis e regulamentações que os favoreçam em busca de privilégios em detrimento da população e dos médicos, ou da população e das empresas de saúde, ou dos médicos e das empresas.

18

Os nossos políticos e burocratas adoram este tipo de ideia. Mais poder e dinheiro para planejarem e organizarem a relação comercial dos outros é o máximo. São deuses que decidem a saúde de 200 milhões de brasileiros, de milhares de profissionais da saúde e de algumas empresas. É claro que merecem ganhar muito bem e desfrutar de todos os privilégios inimagináveis para tal suprema e divina função. Essa mentalidade escrava, submissa, e ao mesmo tempo autoritária, é uma regra na elite intelectual e econômica brasileira, e é a causa das nossas desgraças sociais e econômicas. Para nós, médicos, esta é uma guerra perdida. Os lobbies das empresas operadoras de saúde e, em segundo lugar, lá embaixo, dos próprios eleitores que recebem agrados populistas, são muito mais fortes. As empresas de saúde imploram e, até mesmo, entregam prontas centenas de regulamentações que impedem a concorrência com pequenas empresas brasileiras, inibindo a concorrência estrangeira e levando à formação de oligopólios. Outras medidas políticas servem para ludibriar os eleitores. As associações médicas são o lado, definitivamente, mais fraco. Sei que tais lobbies antiéticos e imorais são o core da democracia, então, aceitamos e colocamos a culpa no “sistema”. É a guerra de todos contra todos, onde vence o mais forte - quem não estava em Marte nos últimos 15, 30, 80 anos sabe que são exatamente os políticos e as grandes empresas que são os parceiros vitoriosos. A nossa ação política deve visar a desregulamentação completa da área de saúde

com plena liberdade de definição de contratos entre usuários e empresas e entre empresas e médicos, inclusive através de cooperativas e associações. E, seguindo a crença de que “saúde é fundamental”, até mesmo um “direito do cidadão”, por que não defender a extinção dos impostos sobre remédios, planos de saúde, hospitais e profissionais da saúde? Por que o governo precisa encarecer todo o sistema de saúde prejudicando os mais carentes? Outra atuação moral, ética e com resultados comprovados são as campanhas, já realizadas pela nossa APM, para esclarecimento da população sobre os conflitos entre médicos e operadoras de saúde, e com o estabelecimento estatal. Os médicos ainda tem grande reputação com a população, e nada é mais prejudicial para empresas do que a sua reputação. Médicos e empresas dependem da própria reputação junto à sociedade - nossa clientela - e, por isso, podem trabalhar juntos em benefício da população. Nossos idolatrados políticos e burocratas não dependem de boa reputação, mas de marketing, e de arranjos políticos. Seus polpudos ganhos e privilégios dependem apenas de nossa submissão a eles. É preciso, pela primeira vez na história do Brasil, que os médicos e as suas associações levantem a cabeça e exijam a carta de alforria, amadureçam e assumam a responsabilidade por suas escolhas junto às empresas operadoras de saúde e aos seus pacientes. Ou, então, continuaremos insistindo no “Caminho da Servidão”.


Foto: Reprodução

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREMESP

Planos Populares Co-autoria: Dra. Silvana Morandini Conselheira Segunda Secretária do CREMESP

Muitas especialidades médicas poderão ficar de fora dos “planos acessíveis”, limitando o âmbito de cuidados aos pacientes.

ca Médica, que afirma que “o médico não pode, em nenhuma circunstância ou sob nenhum pretexto, renunciar à sua liberdade profissional, nem permitir quaisquer restrições ou imposições que possam prejudicar a eficiência e a correção de seu trabalho”. Os valores de honorários médicos tendem a ser mais rebaixados, pois “planos acessíveis” serão incompatíveis com honorários dignos e assistência de qualidade.

Nos “planos acessíveis”, muitos exames e procedimentos médicos tendem a ser excluídos, limitados ou glosados, acarretando conflitos que poderão afetar a relação médico-paciente.

Haverá retrocesso de mais de duas décadas, quando não existia a legislação dos planos de saúde, que passou a exigir cobertura de todas as doenças e existência do Rol de Procedimentos Médicos da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). É fundamental o desaparelhamento da ANS dos interesses privados e lesivos ao interesse público.

O médico perderá a autonomia para diagnóstico e tratamento, em clara afronta ao Código de Éti-

O Cremesp defende a regulação da saúde suplementar e intensifica a defesa do SUS contra a sua expro-

priação pelos planos de saúde, que frequentemente utilizam-se de sua estrutura e não lhe ressarcem os custos. Ademais, atua pela defesa do artigo 196 da Constituição Federal, que dispõe “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”, bem como pela proteção da Lei 9.656/98, que dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde.

Foto: Reprodução

O

Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) questiona a proposta do Ministério da Saúde sobre a mudança na legislação brasileira, visando a criação de planos populares com cobertura reduzida. Consideramos que a proposta de “planos acessíveis” é ilegal, não tem qualquer fundamento técnico, e poderá trazer prejuízos a pacientes e médicos.

19


REGIONAL SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

APM São José dos Campos lança projeto cultural “Prata da Casa”

N

o dia 5 de maio, a banda Delírios de Ruínas, integrada pelos médicos Adriano Matos e Carlos Expedito, e ainda por Nilton Baumgratz e Ricardo Mollenhauer, inaugurou o projeto “Prata da Casa”, idealizado pela APM São José dos Campos. Trata-se de uma iniciativa que visa promover e divulgar atividades artísticas e culturais desenvolvidas por médicos. A Regional São José dos Campos tradicionalmente organiza eventos com este fim, mas agora a iniciativa ficou institucionalizada por decisão da atual Diretoria. Temos médicos artistas plásticos (pintores, escultores, gravuristas), músicos e escritores.

Fotos: Mega Pixels Produções

A primeira noite de realização do Projeto foi memorável, com muita animação e música da melhor qualidade. A apresentação, com repertório de autoria da própria banda, proporcionou aos presentes momentos de celebração da amizade verdadeira, em ritmo de rock, blues e pop. “O encontro com os ami-

gos, embalado pelo excelente som da Delírios de Ruínas, interrompeu a trama da vida cotidiana e permitiu compreendermos que, mesmo havendo pouco espaço para relações pessoais sinceras, a amizade continua a ser um componente essencial de nossa conturbada época”, afirmou o presidente da A banda brindou os presentes com música da melhor qualidade, em noite de rock, blues e pop APM São José dos Campos, Francir Veneziani Silva. “Encontramos nas músicas tocadas momentos de paz e A discografia conta com dois CDs serenidade, acima de intrigas e com- - “Calmaria Outra Vez” e “Em Uma plôs da vida moderna, relembrando Outra Estação”, o DVD “20 Anos de que uma amizade verdadeira resiste Energia Pura”, gravado em 2013, e o às inevitáveis mudanças impostas mais recente EP “Mal do Ofício”. pela sociedade. Delírios de Ruínas - a banda parou de tocar, o chope aca- Já se apresentou nas principais cabou e os amigos não foram embora”. sas de shows do Vale do Paraíba e em eventos no interior de São PauA banda lo e Minas Gerais, além de manter Criada em 1993, a banda Delírios de Ruí- parcerias com espetáculos junto ao nas lançou no início de 2014 o DVD “20 SESC e fundações culturais, como a Anos de Energia Pura”, para comemorar Fundação Cultural Cassiano Ricardo seu 20º aniversário. Com trabalho auto- de São José dos Campos. ral, a banda tem como raízes o rock nacional flertando com blues e o pop. A formação atual conta com: Nilton Baumgratz - bateria e vocais; Ricardo Mollenhauer - baixo e vocais; Adriano Matos - vocal, violão e guitarra; Carlos Expedito - gaita, sax, flauta, teclados e vocais.

Integrantes da banda Delírios de Ruínas acompanhados do presidente da APM SJC, Dr. Francir Veneziani (segundo à esq.)

20

O show aconteceu no dia 05 de maio durante a inauguração do projeto Prata da Casa


21


REGIONAL GUARATINGUETÁ

Foto: Reprodução

Falando de vinho: Jerez Por: Dr. Antonio Diniz Torres Cardiologista

C

om a chegada do mês de junho, vêm também as temperaturas mais frias. Com isso, a gastronomia se adapta e anuncia a temporada dos “caldinhos”, um formato brasileiro das sopas que fazem parte de cardápios por todo o mundo.

Foto: Google Creative Commons

Equívoco pensar que não há espaço para vinhos no acompanhamento das sopas e dos caldos. Vou começar o assunto falando de um livro de Karen Blixen, escritora dinamarquesa, chamado “A festa de Babette”. O conto narra uma estória ocorrida no século XIX, sobre uma cozinheira francesa que, por várias circunstâncias, se muda para um vilarejo norueguês e passa a trabalhar em troca de moradia. Sem entrar no contexto emocional do romance, este livro se transformou em um marco para a Enogastronomia, pois descreve um magnífico jantar, onde todos os pratos são harmonizamos com bebidas apropriadas. Vamos nos ater ao primeiro prato: sopa de tartaruga acompanhada do vinho de Jerez. O Jerez - Sherry ou Xérèz - é um vinho fortificado espanhol, que pode ser apresentado em vários tipos: Fino (Manzanilla), Oloroso, Amontillado, Palo Cortado, Moscatel e Pedro Ximenes (PX). O tipo Moscatel é elaborado por, pelo menos, 85% de uvas Moscatel; o tipo Pedro Ximenes é constituído por, ao menos, 85% de uvas Pedro Ximenes; os demais tipos são formados pela uva Palomino. Os vinhos de Jerez são versáteis e poderosos, pois acompanham diversos tipos de pratos culinários.

Cena do filme “A festa de Babette”, o qual se tornou referência para a Enogastronomia

22

Para o iniciante na degustação de Jerez recomendo cautela, afinal, a primeira opinião pode não ser muito boa. Esta-

mos falando de um vinho exótico, com características próprias e, como todo vinho espanhol, é excelente para acompanhar refeições. O Jerez vem conquistando o publico jovem da Espanha, além de fãs por todo o mundo, pois tem sido comumente saboreado com tapas, aperitivos espanhóis. Em caso de comida japonesa, sugiro a degustação do Jerez Fino. Voltando ao cardápio de Babette, o acompanhamento da sopa de tartaruga foi um bom cálice de Jerez Amontillado. Por curiosidade, apresento o cardápio da Festa de Babette: Os pratos: Sopa de tartaruga Blinis Demidoff Codornas recheadas com trufas e “foi gras” Saladas de folhas e legumes Queijos Bolo com calda de rum Futas frescas Os vinhos: Jerez Amontillado Champagne Veuve Cliquot (safrada) Gran cru Clos De Vougeot Após a refeição: Café e “Marc de Champagne” (um destilado francês) O sucesso do livro transformou-o em filme. Aqui fica a mensagem: um apropriado acompanhamento para sopas, caldos e caldinhos, a rigor, seria o vinho de Jerez. Naturalmente, os vinhos Jerez do tipo Moscatel e Pedro Ximenes são doces, sendo ideais para complementarem sobremesas. Que neste inverno, o vinho de Jerez possa ajudar a esquentar os nossos corações, lembrando-nos que “se beber não dirija, pois in vino veritas e in Aqua sanitas!”.


DIRETÓRIO ACADÊMICO BENEDICTO MONTENEGRO DABM

Fórum educacional debate Ética Médica e reúne autoridades em Taubaté Por: Ana Beatriz Miguel Comunicação DABM

A

gestão 2016/2017 do Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro (DABM), da Faculdade de Medicina de Taubaté, traçou metas para este ano e uma delas era aprimorar um dos eventos mais valiosos para o órgão, o Fórum de Educação Médica Universitária de Taubaté (FEMUT).

Foto: DABM

Para ganhar mais destaque, optamos por dissociá-lo do tradicional Congresso Médico Universitário de Taubaté (COMUT). O tema escolhido para a 14ª edição do FEMUT foi a ética em suas diversas vertentes, algo imprescindível para o bom exercício da Medicina. Com a ajuda de importantes parceiros, como APM Taubaté, Instituto de Oncologia do Vale (IOV), Laboratório Sabin e San Diego Suites, conseguimos gloriosamente realizar o evento na manhã do dia 20 de maio, sábado, e deixamos o anfiteatro do Departamento do Bom Conselho lotado.

Dr. Lucio Flávio Gonzaga, conselheiro do CFM do Ceará, discursou sobre ética aos presentes no evento

des. Na abertura do evento, o professor Rodolfo Neves, sociólogo e sócio-fundador do site História Online, palestrou a respeito do surgimento da ética, além de todas as teorias filosóficas que a englobam. Em seguida, foi a vez do Dr. Paulo Saldiva, patologista e professor da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), mostrar o cotidiano médico e debater sobre a hipocrisia que, infelizmente, Com o lema “Ética: da universidade à ronda as universidades de Medicina. A teruniversalidade”, buscamos abordar a ceira palestra foi ministrada pelo Dr. Flávio ética desde a sua origem até o dia a de Sá, professor de bioética da UNICAMP dia médico. Para isso, contamos com (Universidade Estadual de Campinas), que a presença de ilustres personalida- exibiu diversas situações em que médicos foram preconceituosos e antiéticos perante a sociedade. Para finalizar o Fórum, contamos com a apresentação do Dr. Lucio Flávio Gonzaga, conselheiro do CFM (Conselho Federal de Medicina) do Ceará, que expos Comissão organizadora do Fórum em companhia do Dr. Glauco Callia, dados mais técnicos a presidente do Diretório na gestão 2003-2006 respeito da ética.

Ficamos muito gratas não só pela presença de todos os estudantes que se interessaram pelo tema abordado, mas também por presenças significativas, como a do Dr. Xenofonte Mazzini, chefe de departamento da Medicina da UNITAU, e a do Dr. Glauco Callia, presidente do DABM por três anos, no período 2003-2006. Acreditamos que os questionamentos levantados no evento contribuirão para a formação pessoal de todos os ouvintes e estimularão a busca de avanços para o curso. O Diretório sempre lutou por melhorias tanto no ensino quanto na infraestrutura do curso de Medicina, e, por nunca ter desacreditado do potencial adquirido, conseguimos agregar cada vez mais forças para seguir em frente. O XIV FEMUT serviu para provar a união entre os estudantes da FMT, além de mostrar a confiança que todos depositam no trabalho do Diretório. Esperamos estreitar cada vez mais esta relação.

23


Vestibular de Inverno gera desconforto entre UNITAU e alunos de Medicina

Foto : DABM

DIRETÓRIO ACADÊMICO BENEDICTO MONTENEGRO DABM

Membros da gestão 2017

Por: Ana Beatriz Miguel Comunicação DABM

N

o início de junho, ocorreu a primeira fase do Vestibular de Inverno da Universidade de Taubaté, destinado ao ingresso de alunos no curso de Medicina da instituição. A prova, aplicada no dia 04, era composta por questões objetivas. Porém, o resultado foi divulgado somente no dia 08, quando uma lista classificatória convocava 200 vestibulandos para a segunda etapa do processo seletivo. Entretanto, no dia 09 do mesmo mês, a UNITAU trouxe a público um erro identificado em uma das questões, e divulgou uma lista retificada, na qual uma nova seleção de alunos era chamada para a segunda fase. Pela ocorrência deste erro primário, o qual não deveria acontecer em instituições tradicionais e conceituadas como a UNITAU, o Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro postou uma nota de repúdio nas redes sociais, mostrando indignação para com o fato. Em decorrência desta postagem, uma nota oficial foi publicada no site da Universidade de Taubaté. No documento, a UNITAU sugestionou posturas que não são condizentes com a linha de pensamento e conduta do DABM. Sentimos-nos hostilizados pela acusação feita por parte da Universidade, uma vez que foi criada a falsa imagem de que o Diretório

24

se mostrava contrário à delação do erro registrado na prova. O Diretório havia alegado, em nota, que este erro jamais deveria ter ocorrido, e que a retificação do resultado prejudicou os vestibulandos citados na primeira lista de convocados. A Universidade citou a nossa atitude como “oportunista” e a nossa crítica como “inconsequente”, simplesmente por termos sido vigorosamente contrários à decisão da UNITAU. Julgamos rudes estas considerações, ao invés de enérgicas. Aqui frisamos que um diretório acadêmico tem institucionalizada a luta pelas melhorias de ensino e valorização dos alunos. Com os tradicionais 50 anos da FMT (Faculdade de Medicina de Taubaté), zelamos pela imagem pública da instituição e nos preocupamos com a seriedade do curso. Qualquer ocasionalidade que afete a credibilidade conquistada também se torna a nossa responsabilidade. Outro tópico citado no texto foi o errôneo uso do termo “faculdade”, comumente empregado pelos nossos alunos de Medicina. Segundo a UNITAU, a definição correta é “departamento”. Em 2017, a FMT completa 50 anos de história e tradição. Grandes nomes e brilhantes carreiras formaram-se nesta Faculdade e, por isso, torna-se desrespeitosa a falta de reconhecimento da Universidade em relação à nossa trajetória e ao nosso mérito. A nossa gloriosa

Faculdade ainda vive - e viverá por muito tempo - um protesto pela tradição. Os alunos da FMT são unidos e sempre serão. Em relação ao vestibular, nós, representantes dos alunos, nos preocupamos desde o número de inscritos até a organização e aplicação da prova. Valorizamos tanto a transparência quanto a competência na realização das avaliações. Temos observado que o processo seletivo de muitas instituições, públicas ou privadas, tem se modernizado. Enquanto isso, o da UNITAU, infelizmente, ainda comete erros que poderiam ser evitados. O episódio narrado neste artigo não é inédito. Diante disso, propomos uma solução para que este infortúnio não se repita. Sugerimos a terceirização do vestibular não só para a Medicina, mas para todos os demais cursos. Esta adequação proporcionaria inúmeros benefícios aos vestibulares da Universidade. Afirmamos que o Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro sempre lutará em defesa dos nossos alunos e nossa da história. Desejamos que a Instituição não mais atribua respostas rudes aos alunos, decorrentes das críticas recebidas, mas sim, apresente propostas e mudanças positivas, pois se tratando de ensino e qualidade, deveríamos lutar pelos mesmos objetivos.


Nota de Repúdio Publicado por DABM em 10 de junho facebook.com/dabm.medicinataubate

Nota de Esclarecimento Publicado por Universidade de Taubaté em 12 de junho web.unitau.br

“No domingo, dia quatro de junho, ocorreu a primeira fase do vestibular do meio de ano para medicina. Confirmando a situação crítica em que a universidade se encontra, o vestibular contou com um número pífio de setecentos inscritos em uma faculdade de tradicionais cinquenta anos. Não bastando, foi liberada uma lista dia 08/06 dos candidatos aprovados para a segunda fase e, dia 09/06 (ontem), a universidade de maneira descabida anuncia um aviso de retificação com uma nova lista de classificados. Em uma universidade em que se paga R$6200,00 de mensalidade e R$380,00 para comprar o direito de realizar uma prova, notoriamente o critério de avaliação tornou-se estritamente censitário, ou seja, você paga, você estuda. Ainda assim, com toda verba disponível a universidade expos mais uma vez a reputação de desrespeito e incompetência impregnados em seu histórico. O Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro e alunos da Faculdade de Medicina de Taubaté repudiam a postura da Universidade que deprecia nossa egrégia história e envergonha associando-nos a imagem de uma universidade que visivelmente apresenta total descontrole de sua gestão. O DABM está procurando a imprensa para que todos na cidade de Taubaté e região do Vale do Paraíba saibam deste ocorrido e também para externalizar sua preocupação. Na próxima segunda (12/06), marcaremos reunião com a pró-reitora Nara, presidente da comissão do vestibular, cobrando explicações e atitudes efetivas que alterem a situação.”

“A Universidade de Taubaté (UNITAU) tem reconhecida tradição na lisura de seus processos seletivos para o vestibular, nunca pairando qualquer dúvida sobre o concorrido vestibular para o curso de Medicina ou qualquer outro curso.No processo seletivo de inverno, em sua primeira fase, identificou-se falha na questão 42 que precisou ser retificada. A UNITAU, por sempre prezar pela lealdade da disputa, assumiu o erro de maneira transparente, procedendo a correção da questão 42, o que gerou mudanças na classificação. Repudiamos assim o oportunismo do DA (Diretório Acadêmico) da Medicina em criticar de maneira virulenta, pelas redes sociais, um gesto de extrema transparência da UNITAU. Descabida é a crítica inconsequente do Diretório Acadêmico que sequer tem o conhecimento de que a UNITAU não possui “faculdade” e sim Departamento. Talvez desejassem que a instituição ignorasse o equívoco, o que seria aí sim, desleal com todos os vestibulandos.Por fim, clamamos que, nesta sociedade atual em que os valores estão pervertidos, sejam reconhecidos os esforços de transparência e sistemas de controle da nossa instituição que permitiram a correção do erro identificado. Prof. Dr. José Rui Camargo (Reitor UNITAU)”

25


EDUCAÇÃO

Primeira faculdade de Medicina de São José realiza vestibular e prevê início das aulas No último dia 11 de junho, cerca de 1,1 mil vestibulandos concorreram às 120 vagas disponibilizadas pela Humanitas, Faculdade de Ciências Médicas de São José. Trata-se do primeiro curso de Medicina instalado na cidade. Para junho, ainda estão previstas a divulgação do resultado da prova e a convocação dos aprovados para matrícula. As aulas da primeira turma também devem ser iniciadas no final do mês. A Humanitas está presente em nossa região desde 2012. A instituição também oferece um curso de Medicina em Juiz de Fora, Minas Gerais. No edital aberto para implantação de uma faculdade particular de Medicina em São José dos Campos, a Humanitas se classificou em segundo lugar. Porém, a instituição recorreu à Justiça e conseguiu, junto ao MEC (Ministério da Educação), em maio passado, uma autorização para funcionamento.

Instalada em São José desde 2012, a Humanitas se tornou a primeira instituição a abrigar um curso de Medicina no município

O município também vai abrigar, em breve, outra escola de Medicina. O curso será gerido pela Anhembi Morumbi, a qual está se dedicando as instalações do prédio na Av. Benedito Matarazzo, próximo ao Anel Viário. A previsão é que as aulas se iniciem no ano que vem, com 100 vagas disponíveis. Já o campus joseense da Humanitas se localiza na Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 811. A estimativa é que as mensalidades custem em torno de R$ 8 mil.

26

A primeira turma deve iniciar as aulas no final de junho, no campus situado à Av. Brigadeiro Faria Lima, região sudeste da cidade


Auditório

Fotos: Interativa Mix

Sala de reuniões

rmet

o gou Espaç

Espaço gourmet

Auditóri

o

Sala de reuniões


EVENTOS

APM Taubaté participa de encontro acadêmico promovido pela UNITAU Nos dias 09 de 10 de maio, a Universidade de Taubaté promoveu a 4ª edição do Meeting Universidade Empresa.

A APM Taubaté participou do encontro, e foi representada pelo Dr. Camillo Soubhia Junior. O mediador dos debates, Dr. Oscar Cesar Pires, juntamente com os demais palestrantes, discursaram sobre a capacitação profissional e empreendedorismo na área da Saúde.

Reitor e pró-reitores prestigiam abertura do Meeting Universidade Empresa Fotos: Ana Cláudia Bohler

O evento, sediado no Departamento de Arquitetura da UNITAU, tinha o propósito de discutir sobre formação profissional e mercado de trabalho, e contou com a presença de alunos, professores, empresários e representantes de entidades diversas.

Empresários e profissionais da área da Saúde discursam sobre formação profissional e mercado de trabalho

Dr. Camillo Soubhia Junior (esq.) representou a APM Taubaté no encontro universitário

XXIX Semana de Prevenção à Hipertensão e Diabetes recebe apoio da APM Taubaté Na ocasião, alunos do 1º e 2º anos

de Medicina da Universidade de Taubaté, supervisionados por docentes do curso, prestaram atendimentos gratuitos à população, aferindo pressão arterial, medindo índices de glicemia e fornecendo informações

Praça Dom Epaminondas, no Centro de Taubaté, abriga XXIX Semana de Prevençao à Hipertensão e ao Diabetes

Aferição de pressão arterial

sobre tais doenças. Juntamente com a UNITAU, Prefeitura Municipal, empresas e instituições diversas, a APM Taubaté apoiou e patrocinou o evento.

Fotos: Ana Cláudia Bohler

Entre os dias 08 e 12 de maio, a Praça Dom Epaminondas, no Centro de Taubaté, abrigou a XXIX Semana de Prevenção à Hipertensão e ao Diabetes.

28

Exames de glicemia


EVENTOS

Regional Taubaté participa de reunião ordinária em São Paulo No último encontro, realizado no dia 09 de junho, a APM Taubaté registrou presença através da participação do Dr. Camillo Soubhia Junior, presidente da Regional. Na ocasião, assuntos administrativos e

atividades futuras foram debatidos pelos presentes. No mesmo dia, uma palestra sobre a eficiência da Asparaginase chinesa foi ministrada pela oncologista Dra. Silvia Brandalise. A médica é presidente do Centro Infantil Boldrini, hospital filantrópico especializado em oncologia e hematologia pediátrica, localizado em Campinas, SP.

Dra Silvia Brandalise, do Centro Infantil Boldrini, ministra palestra sobre medicamentos fraudados

Representantes de Secções Regionais participam de reunião ordinária em Sede da APM Estadual

Foto: Arquivo Pessoal – Dr. Camillo Soubhia Junior

A cada mês, a Sede Social da APM Estadual, localizada na Av. Brigadeiro Luís Antônio, importante centro financeiro da capital paulista, promove uma reunião ordinária com representantes de Regionais e Distritais da entidade.

Dr. Camillo Soubhia Junior debate sobre o futuro da APM e da AMB ao lado de Dr. Florisval Meinão (esq.) e Dr. Jurandir Ribas (dir.)

29


COLUNA SOCIAL

Fotos: Ivone Rodrigues | COPESA UNITAU

Ao lado da netinha Amora, de dois anos, Dra. Maria Tereza Frota, hematologista de Taubaté, celebrou mais um ano de vida na cidade do Rio de Janeiro. A médica aniversariou no dia 22 de abril

Foto: Arquivo pessoal - Dr. Nelson F. Filho

Dr. Oscar Cesar Pires, anestesiologista de Taubaté e diretor do Instituto Básico de Biociências (IBB) da UNITAU, marcou presença na UNIEXPO, feira educacional do Colégio Anglo Cassiano Ricardo, de São José dos Campos. O médico, e professor, lecionou uma palestra sobre o curso de Medicina da Universidade

Foto: Arquivo pessoal - Dr. Paulo Pereira

Dr. Nelson Franco Filho (segundo à esq.), ortopedista de Taubaté, comemorou aniversário no dia 04 de maio. A celebração aconteceu em São Paulo na presença de amigos

Familiares do oncologista Dr. Flavio Luiz Lima Salgado (fundo, à esq.), de Taubaté, se reuniram no dia 05 de maio para festejar o aniversário do patriarca.

Um nobre motivo para se comemorar! Sr. Viana, sogro do Dr. Paulo Pereira (meio, à esq.), completou 100 anos de vida no dia 31 de maio. O centenário foi bastante festejado por familiares e amigos

30

Quer participar da próxima edição? Envie a sua foto para: taubate@apm.org.br

Foto: Arquivo pessoal - Dr. Flavio Luiz L. Salgado

Foto: Arquivo Pessoal – Dra. Maria T. Frota

Confira os eventos que agitaram a sociedade médica da região


Confira mais fotos do Jantar em nosso site.

Fotos: Michelle Ferreira

Visite: www.apmtaubate.com.br/galeria_fotos.php

Também participaram os médicos Dr. Auro Fábio Bornia Ortega (à esq.) e Dr. Mauro Sergio Piragine (à dir.) No dia 02 de junho, um jantar por adesão foi promovido nas dependências da APM Taubaté

O requintado e saboroso jantar teve a autoria de Renato Salgado. Na foto, o Chef estava acompanhado da Sra. Karin Ortega

Prestigiaram o evento Dr. Jorge Miguel Kather (à esq.), acompanhado da Sra. Jane, e Dr. Nelson Franco Filho (à dir.), em companhia da esposa, Sra. Iêda

A Porto Seguro, empresa parceira da APM, abrilhantou a noite sorteando brindes aos participantes

Já estamos programando o nosso próximo encontro. Um novo jantar deverá ser realizado nas dependências da APM Taubaté, na noite do dia 14 de julho (sexta-feira). Todos os colegas médicos estão convidados, e serão muito bem-vindos!

O encontro contou com a presença de Dra Maria Tereza Frota (à esq.), Dr. Flávio Salgado, Dra Yasmin Shukair, Sra. Eleonora Abraham e Dr. Ronaldo Abraham (à dir.)

As reservas deverão ser feitas com uma semana de antecedência, através do telefone (12) 36323818. O valor do convite é de R$70,00.

31


LITERATURA Atribuído a Jorge Luís Borges Por: Nadine Stair

Seria menos higiênico, correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios.

Iria a lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos problemas imaginários. Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto da vida; Claro que tive momentos de alegria. Mas, se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos. Porque, se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos. Não perca o agora. Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um paraquedas.

Jorge Luís Borges, escritor e poeta argentino

Se voltasse a viver viajaria mais leve. Se eu pudesse voltar a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono.Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres, brincaria com mais crianças, se tivesse outra vida pela frente. Mas, já viram, tenho 85 anos e sei que estou morrendo.

HUMOR

Charges

32

Créditos: Ivan Cabral

Foto: Google Creative Commons

Se eu pudesse viver novamente minha vida, na próxima, trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais, seria mais tolo ainda do que tenho sido, na verdade, bem poucas coisas levaria a sério.


CLUBE DE BENEFÍCIOS

Chegou a temporada de inverno! Viaje e se diverta gastando pouco com as promoções do Club APM As baixas temperaturas chegaram e, com elas, as férias de inverno. Seja para a serra, para o campo ou para a capital, programe um belo passeio desfrutando dos benefícios oferecidos pelo Club APM. Encontre diversas opções de destino e adquira bons descontos em passagens aéreas e reservas de hotéis. Reúna a família, arrume as malas e boa viagem!

HOTÉIS E VIAGENS CLUBE DE CAMPO APM Trata-se de uma excelente opção de lazer para a classe médica de todo o Estado. Em meio ao incrível visual da Mata Atlântica, o associado poderá desfrutar de um espaço ideal para prática esportiva, relaxamento e diversão. Localização: Serra da Cantareira (www.apm.org.br/clube-de-campo / (11) 4899-3535)

TAM Disponibiliza descontos especiais para associados APM e seus dependentes. Localização: Nacional (Compras online)

TRANSAMÉRICA HOSPITALITY GROUP Associados e dependentes têm 10% de desconto sobre a tarifa pública vigente no período de hospedagem. Localização: Consultar unidades (www.transamericagroup.com.br)

CÂMBIO CONFIDENCE CÂMBIO Concede aos associados APM 1,5% de desconto na compra de Dólar e Euro, e de 0,5% nas demais moedas. Localização: Somente compras por telefone (0800 400 0800)

LAZER, ESPORTE E ENTRETENIMENTO BILHETERIA.COM Associados APM têm de 10% a 50% de desconto na compra de ingressos para shows, teatro, circo, parque de diversões e passeios turísticos. DESCONTÃO! Localização: Nacional (Compras online)

Reformado recentemente, o Clube de Campo APM proporciona mais conforto e requinte aos hóspedes Fotos: APM SP

USO PESSOAL THEATRO NET SP NOVA PARCERIA O Theatro Net São Paulo concede 30% de desconto aos associados da APM na compra de ingressos para apresentações da casa de espetáculos. DESCONTÃO! Localização: São Paulo

PORTAL DAS MALAS Em parceria com a APM, 10% de desconto são oferecidos a todos os produtos do site. Acesse: www.portaldasmalas.com.br, insira o código APM1010. Localização: Nacional (Compras online)

Entre em contato e conheça as outras promoções

www.apm.org.br/clubedebeneficios clubedebeneficios@apm.org.br (11) 3188.4329/4370/4579 Clube de Benefícios Vantagens sem limites!

33


Aniversariantes A APM Taubaté saúda a todos os amigos e associados pelas comemorações de aniversário ANIVERSARIANTES DE JUNHO 01 DANIELA BUCELES DE ARAUJO 02 ILINA SOARES DE OLIVEIRA SHU MARA PATRICIA GUILHERMINO DE ANDRADE 03 MAURICIO TETSUJI SATO WILSON VIEIRA DE SOUZA 05 LARISSA COUTINHO MARCELO COBRA HILARIO 06 GUILHERME SALGADO MURAGAKI MARIA DA GLORIA A RODRIGUES PALOMA ALVES DA SILVA FERREIRA SAMUEL ALLEYNE NETO 08 AILTON MOURA DE CASTRO 09 HELIO DE CARVALHO BAPTISTA 10 IVANIR MONTEIRO DE A FREIRE 11 LUIZ BARONE JUNIOR PERSIS PEREIRA DE MAGALHAES 12 MARCO ANTONIO PRADO E SILVA GONCALVES ROSA SANDRA REGINA ALVES GIANINI 13 EVELYN BARTHOLO CALVERT TITO SOARES PEREIRA 14 MAURICIO LUCCHESI 15 CARLOS ALBERTO VARELLA 16 JOSE CARLOS BARBOSA 17 ANA PAULA DE ASSUMPCAO REGINALD BRUNO SIMAO RODRIGUES 18 CHELNA PAOLICHI FERRO ELIAS 19 EDSON DE OLIVEIRA VANDALETI EDSON YORIKAWA 21 SIMONE FRANCISCA HEIRAS 22 REJANE LINHARES DALBONI VANESSA REZENDE LEITE 23 GABRIEL EGIDIO PINTO DE OLIVEIRA 24 JOAO BATISTA ALVES DE OLIVEIRA VALERIA LIMA DA CRUZ 25 CLAUDIO RICARDO MANFREDINI 26 DIEGO AUGUSTO DE MOURA TAJES 28 PEDRO LUIZ ANASTACIO 29 FABIO AUGUSTO RIBEIRO FURLAN MARCELO BARBOSA MORAIS MARCELO ZUCHETTO KRUMENAUER PATRICIA MOREIRA NOGALI FURLAN 30 ANTONIO AUGUSTO NEVES DA NOBREGA MARCIO ANTONIO DE CARVALHO SILVA PEDRO JOSE CHIAVEGATO DA SILVA SELMA JANE BRAGA DE OLIVEIRA

34

ANIVERSARIANTES DE JULHO 01 LUIZ ANTONIO MARADEI FREIXEDAS 02 AURELIA CRISTINA CAMPOS PAIVA 03 JULIANA ROBERTA FARIA RAMOS JULIANA SIERRA MELIN ABURJELI MARCIA MARIA ESTEVES MARTINS NUNES MURILO CESAR VARELLA 04 ADRIANA FRANCA MORENO CARVALHO 05 LAMARTINE CUNHA FERRAZ MARIANA BARGUIL DIGIGOV VILLELA SANTOS 07 CARLA REGINA DE ALMEIDA MARCITELLI 08 JOSE ARTHUR LESSA MARIA SYLVIA BORTOLETO 09 BIANCA REZENDE LUCAREVSCHI JOSE ESTEFANO DE OLIVEIRA 10 THYAGO FURTADO DE FREITAS 11 TEREZINHA DE JESUS COUTINHO 12 AYL GODINHO FILHO OLNEY FONTES RENATO LUCIO MACHADO 13 LAIS HELENA B RIBEIRO SOUBHIA MARCELO GRANDINI SILAS 14 DIRCEU PONTES MELLO MILENA ROSSI FERREIRA LACERDA 15 DANIELA DIAS PAIVA PORTO LEMES FELIPE CAUDURO SALGADO SUELY DE OLIVEIRA SALAN 16 ADRIANE HERCULANO DAMASIO JOAO EDUARDO DE CASTRO NOGUEIRA 18 RODRIGO ANDRAUS DA SILVA 19 DENILA VANESSA AIELLO DA SILVA 21 JAMILE MARIA DE AGUIAR VARGAS THAIS IWAMOTO COLACIOPPO 22 CARLA PEROZINI ROSSI DO CARMO 23 ELIANE CRISTINA VASCONCELLOS TELMA REGINA MARIOTTO ZAKKA 24 ERICA BUDAY DE OLIVEIRA MARNET 25 JOSIANE AGUIAR ANDRADE BARONE 26 ANTONIO JAVIER SALAN MARCOS LEANDRO CALIL CANFUR 27 LUIZ FERNANDO R GONCALVES 28 JOEL FERNANDEZ DE OLIVEIRA JULIANA FEIJO SANTOS RODRIGO DONALISIO DA SILVA 29 HAMILTON ALVES BONNO LILIAN ROSA DAHER MACRI MARIANA ABRAHAM GOFFI MARTA DARAKJIAN TAVARES ALVARENGA SIMOES 30 GREGORIO LORENZO ACACIO TARSILA MARA FREZZATO MURAKAMI PINTO 31 CHRISTINE ASSI FREIRE MARTINS GUILHERME DE FARIA PINHEIRO JORGE MIGUEL KATHER NETO MAURICIO CESAR DE MAMBELI BARROS TANIA APARECIDA RODRIGUES FERNANDES


35


Revista ed 12 - Médicos do Vale  

Revista edição 12 - Médicos do Vale - APM Taubaté

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you