Issuu on Google+

Edição nº10 | 2017

Fachada da Reitoria da UNITAU, localizada na Rua Quatro de Março

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ Diretoria da APM Taubaté se reúne com reitor da UNITAU e debate sobre educação, finanças e projetos


ÍNDICE

Rua Engenheiro Marcondes de Matos, 134 Centro - Taubaté /SP (12) 3632.3818 E-mail: taubate@apm.org.br Site: apmtaubate.com.br Facebook: APM-Taubaté_Oficial Instagram: @apmtaubate

Fachada da sede Regional Taubaté Foto: Interativa Mix

4

editorial

6

Opinião

Dr. Camillo Soubhia Junior Dr. Paulo Pereira

Campos do Jordão 8 Regional Dr.Nelson Guimarães Proença

9 Projeto atualize SAÚDE PÚBLICA 10 Dra. Stella Zöllner

12 EDUCAÇÃO

DIRETORIA Presidente: Dr. Camillo Soubhia Junior Vice-presidente: Dr. Décio Henrique Rocha 1º Secretário: Drª. Luciana da Cruz Noia 2º Secretário: Dr. Gustavo Salgado Muragaki 1º Tesoureiro: Dr. Auro Fábio Bornia Ortega 2º Tesoureiro: Dr. Marcos Roberto Martins Diretor Científico e Cultural: Dr. Flávio Luiz Lima Salgado Diretor Social: Dr. José Paulo Pereira Delegado: Dr. Izac Alessandro B. de Souza

CONSELHO FISCAL Titular: Dr. José Roberto Silva Miranda Titular: Drª. Maria Teresa Torres Frota Suplente: Dr. Oscar Cesar Pires Suplente: Dr. Régis Moreno Macri Suplente: Dr. Ailton Augustinho Marchi

15 CAPA Guaratinguetá 20 Regional Dr. Antonio Diniz Torres

21 CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA Dra. Silvana Morandini

EXPEDIENTE Secretária APM: Denizi Morais Jornalista responsável: Ana Cláudia Bohler/ MTB: 57.484 Designer: Aline Gonzaga de Campos

22 Regional São José dos campos 24 Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro 25 Literatura 25 HUMOR

Esclarece-se que as colunas assinadas nesta publicação não condizem, necessariamente, com a opinião da diretoria da APM. Desta forma, fica registrado que as opiniões emitidas nos referidos textos são de exclusiva responsabilidade dos autores.

26 APM Estadual 28 Divulgação Clube de Benefícios APM 29 CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL

Periodicidade: Bimestral Tiragem: 1000 exemplares Circulação: Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte | SP Impressão: Gráfica Resolução | Taubaté | SP

3


Foto: Box Criativo

editorial

O engajamento político, científico e social da APM Taubaté Dr. Camillo Soubhia Junior Presidente APM Regional Taubaté

Foto: Osmar Bustos

4

dice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) em sua totalidade, sem desconto, mas não é isso o que temos observado. As operadoras insistem em forçar o(a) médico(a) a aceitar valores irrisórios sob pena de descrendeciamento. Temos que reagir a estas imposições firmemente. Esta assembleia será a oportunidade para fazer questionaDr. Camillo Soubhia Junior discursa sobre a APM Taubaté mentos diretos à lideem Curso de Emergências Médicas rança máxima da APM no nosso estado. A AsMais um benefício importante sembleia será aberta a sócios e não sófoi incorporado aos sócios da APM, cios. Não deixe de comparecer! sem custo adicional. Trata-se de um seguro saúde por incapacidade Realizamos mais um Curso de temporária, cedido caso o profisEmergências Médicas em nossa resional seja vítima de um acidente gião. Nos dias 04 e 05 de fevereiro, ou de uma doença que o afaste do o evento foi promovido nas depentrabalho. O(A) médico(a), após comdências do Hospital provação do evento, passará a receRegional. O Curso, ber uma importante quantia em diorganizado pela nheiro, que sem dúvidas o(a) ajudará APM, foi patrocinaneste momento difícil. Este assunto do pela instituição é matéria nesta revista, e será apreSão Camilo, admisentado em detalhes na página 26. nistradora do Hospital, e contou com Lembrando novamente: reservem o apoio de seus direo dia 09 de março, quinta-feira, 20 tores, que se preocupam em manter horas, para participarem da Assembleia da APM, em nossa sede. atualizados os profissionais médicos Saúde a todos! que ali trabalham. O Curso foi teórico e prático, e ministrado Dr. Camillo Soubhia Junior e Dr. Florisval Meinão, presidente da APM por colegas de recoEstadual, em reunião recente da entidade nhecida competência.

Foto: Ana Cláudia Bohler

I

mportante: no dia 09 de março deste ano, faremos no auditório da APM Taubaté uma “Assembleia dos Médicos” com a presença do Presidente da APM do Estado de São Paulo, Dr. Florisval Meinão, do Diretor de Defesa Profissional da entidade, Dr. João Sobreira de Moura Neto, e do Diretor de Defesa Profissional Adjunto, Dr. Marun David Cury. Este encontro será uma grande oportunidade para que os colegas possam expor dúvidas e inquietações sobre o nosso atual relacionamento com os planos de saúde. Temos ouvido muitas queixas de colegas sobre os reajustes que as operadoras têm proposto, e na maioria dos casos não correspondem nem a 50% do reajuste inflacionário. Vale lembrar que a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) propôs como valor mínimo a ser adotado nas recontratualizações o correspondente ao IPCA (Ín-


5


OPINIÃO Foto: Raquel Marques

José Adan Cedeño Borgen, um grande amigo Dr. Paulo Pereira

Diretor artístico APM Regional Taubaté

E

stes brasileiros, jogadores do time da Chapecoense que morreram na Colômbia em novembro passado, emocionaram o mundo todo com a sua partida, e me levaram a uma reflexão: foram reconhecidos, os amigos, os familiares e o povo em geral os receberam emocionados, muitos desses com lágrimas nos olhos demonstrando sofrimento. Estas mortes foram midiáticas, fruto de uma tragédia noticiada em todos os cantos. Minha meditação veio porque imaginei a morte de um amigo, bem longe de seu país, sem que houvesse qualquer notícia ou reportagem divulgada, num completo silêncio. Seus amigos da escola, seus vizinhos, suas namoradas, todos aqueles que compartilharam de sua infância não ficaram sabendo. Nem se lembram mais dele. Seu nome desapareceu, e pronto. Isto deve acontecer com todos os que se mudam, indo residir em outro país, noutros lugares.

Evidentemente que os amigos conquistados no país onde estava morando, os colegas de trabalho, os familiares e todos aqueles que lhe queriam bem, sentem a sua morte como uma pessoa querida. Sofrem, choram, ficam saudosos, e se lembrarão dele para sempre, nem imaginando que um pedaço de sua vida estava em outro país e que o povo de lá não terá a oportunidade de sentir as mesmas emoções. Meu querido amigo Adan Cedeño, nascido na Nicarágua, faleceu recentemente. Fiquei muito triste. Acho que fui o seu primeiro amigo em nossa cidade. Logo que ele chegou para trabalhar na Faculdade de Medicina, eu o convidei a ir a minha casa, onde minha mulher lhe ofereceu um doce que ele dizia gostar muito e que o chamava de “arroz com doce”. Nossa amizade começou com um doce e foi saborosa por toda a sua vida. Por uns tempos, nos visitávamos seguidamente. Filhos, tarefas, mudanças, fizeram

Foto: Arquivo – Dr. Paulo Pereira

Talvez isto não tenha a menor importância, mas me tocou e me dei-

xou pensativo. Como pode um ser humano simplesmente deixar de existir?

Trabalhou muito, em lugares diferentes, conquistando clientes e pessoas que o admiravam. Sempre muito elegante, bem vestido, com sapatos brilhantes e calças bem passadas. Muito educado e gentil, cativava, cada vez mais, as pessoas com as quais se relacionava. Partilhamos um consultório, por algum tempo, onde ele demonstrou toda a sua sinceridade e o seu companheirismo. Foi muito bom ter trabalhado com ele. Dr. Adan foi uma pessoa importante para mim e para todos os seus amigos. Deixou uma família muito linda e muito querida. Adoro as suas filhas, as quais me chamam de “Tio”. Sua esposa é uma amiga do coração. Homem educado, sabia agradecer por tudo o que lhe faziam. Um dia, minha mulher se lembrou de seu paladar e lhe mandou um prato de “arroz com doce”. Dias depois, o prato foi devolvido com um ramalhete de flores. O cartão de agradecimento está guardado numa gaveta em minha casa, e é a última lembrança que ele deixou para mim e para minha mulher. Nós lamentamos pelo seu falecimento.

Time de futebol da APM Taubaté na década de 70/80. Acima, à esquerda, Adan, o goleiro. Em seguida, Bonani, Ronaldo, Paulo Tauil, Bartolomucci e Paulo Pereira. Abaixo, jogador não médico, Marcos Luciano, Adilson, Dantas e Arnaldo (também falecido)

6

com que estes encontros rareassem um pouco. Talvez por isso era muito bom o encontrar pelas ruas. Era o momento de um abraço apertado e carinhoso.

Fico pensando em como será para um amigo de sua infância, que nem sabe que isso aconteceu. Acredito que ainda pensem que ele está vivo. Como estará sempre vivo em nossos corações.


vmp8.com


Corporativismo, sim! Sim?

Dr. Nelson Guimarães Proença

Foto: Reprodução

REGIONAL CAMPOS DO JORDÃO

Diretor Científico Associação Médica Jordanense

A

s coisas vão mal em nosso Brasil e a assistência à Saúde não é uma exceção. Ao contrário, é um exemplo do que está ocorrendo de ruim, em prejuízo da população. O Poder Público não oferece uma atenção médico-hospitalar à altura das necessidades, isto ocorre em todos níveis, seja o federal, seja o estadual ou o municipal. Já não restam muitas opções para o médico praticar sua profissão, tendo de aceitar as condições impostas pela Administração Pública. Cada um de nós carrega solitariamente o peso de suas dificuldades, mas na verdade não se trata de problemas de cada um de nós, eles envolvem o conjunto dos profissionais médicos. Sendo de tantos, qual o caminho a seguir? O primeiro passo é obvio. Se a situação envolve a todos nós, temos de nos aproximar - e de reforçar - o trabalho e o prestígio das entidades que nos representam: Associações Médica, Sindicatos Médicos, Conselhos de Medicina. É preciso que elas tenham autoridade para buscar e obter maiores recursos para a área da Saúde. O caminho é este, mas... Vamos nos deter por um momento, para refletir melhor: para onde tal caminho vai nos levar? Conseguiremos aumentar a dotação para a Saúde nos orçamentos públicos? Primeiro, qual o percentual do Orçamento Público que deve ser vinculado a área da Saúde? Não há ainda uma resposta segura para esta indagação. Até recentemente, era repetido que seria algo em torno de doze por cento do orçamento global. Mas ficou demonstrado que é

8

pouco, é preciso bem mais. Talvez 15 talvez 18 por cento? Há muitos municípios que já ultrapassaram os 25 por cento de seu orçamento e o atendimento do SUS continua apresentando graves deficiências. De qualquer forma, atualmente o centro da atual luta é conseguirmos mais e mais verbas, que permitam um certo alívio no peso da situação. Fica para depois a questão da racionalização dos gastos, do aperfeiçoamento da estrutura do SUS, da adequada resolutividade do atendimento, da sintonia de ações nos níveis primário, secundário e terciário. É evidente que será preciso esforço, muito esforço, para alcançar este objetivo, o de aumentar as verbas públicas para a Saúde. A luta é árdua e há muitos obstáculos a vencer, muitas resistências a enfrentar. Ainda mais! Há muitas outras áreas lutando com os mesmos propósitos, buscando para si uma maior fatia do bolo orçamentário. Tome-se como exemplo a área da Educação, que precisa ser atendida e está em permanente mobilização em todo o País. Há grande e justificado descontentamento do Professorado, seja do Ensino Fundamental ou do Secundário, também do nível Universitário. A luta da área de Educação, para vinculação de verbas mínimas orçamentárias, é idêntica a nossa luta. Precisa ser reforçada. E os movimentos sociais, os Sem Teto, os Sem Terra? E tantos outros movimentos representativos de setores da população, que estão se multiplicando, que também buscam e tem obtido benefícios? E as várias Centrais Sindicais, de nível nacional, extremamente atuantes? E os setores empresariais, que se organizam nacionalmente para influir de modo decisivo nas decisões do Governo federal?

Há um tanto de tudo, todos procuram influir nas decisões políticas que irão definir os caminhos que vão ser percorridos. É grande a lista dos setores que estão atuando vigorosamente, buscando serem olhados de modo diferenciado. Todos em procura do mesmo, procuram receber prioridade orçamentária. Uma coisa é certa: temos hoje, no Brasil, uma República Corporativa. Não foi esta a República prevista na Constituição de 1988, mas foi de fato a que passou a existir. Sobretudo a partir de 2003. É preciso reconhecer a importância do papel atual das Corporações, cada qual legitimamente representando algum dos setores da Sociedade. Ninguém deve ficar de fora, a oportunidade de formar Corporações é oferecida para todos. Só irá se manter à margem desta realidade quem não acompanha a evolução dos fatos. Até mesmo os que estão fora das atuais Corporações, das já existentes e atuantes, poderão se organizar e formar uma grande Associação, a dos Desassistidos. De saída, ela poderá contar com uns 200 milhões de associados! Que força! Caso a Associação dos Desassistidos se torne forte - e vitoriosa - terá sido criado um novo regime de representação popular, que poderá ser chamado República Democrática do Brasil. República Corporativa ou República Democrática, esta é a questão. Um momento! Não terá chegado a hora de repensar o que queremos, para nosso povo, para nosso Brasil?


Projeto ATUALIZE

Educação Médica Continuada

O Projeto ATUALIZE continua cumprindo a sua proposta, desta vez realizando os trabalhos correspondentes ao ano de 2017.

04/03 - PSIQUIATRIA

A Psicopatologia que todo Clínico precisa conhecer - Prof. Renato Del Santi Diagnóstico Diferencial da Epilepsia com as Crises não Epiléticas Psicogênicas Prof. Renato Luiz Marchetti

A Associação Médica Jordanense / Regional APM, em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Taubaté, a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a Associação Paulista de Medicina, e a Sociedade Beneficente São Camilo, organizou o Projeto ATUALIZE com o programa abaixo.

Hipertensão Arterial Sistêmica no Idoso

Convidamos os colegas a virem participar conosco.

Novas Diretrizes para a Prevenção do Câncer do Colo Uterino Prof. André Luis Ferreira Santos

TAXAS:

Associação AMJ e contratados PSF/Campos do Jordão são isentos de pagamento Programa anual: R$200,00 Programa semestral: R$120,00 Inscrições por jornada: R$40,00

Local das Jornadas:

Auditótio do Hospital São Camilo Informações: 12 3664-3705

08/04 - CARDIOGERIATRIA

Diabetes e Dislipidemias no Idoso Prof. Jairo Lins Borges

20/05 - GINECOLOGIA

Pré-natal: Verdades e Mitos Profª. Rossana Pulcineli Vieira Francisco

2017

19/08 - PNEUMOLOGIA

Tabagismo e Terapia de Grupo: Intervenção Comportamental, uma Proposta - Prof. Igor Polônio Câncer do Pulmão: Estado Atual do Diagnóstico Precoce Prof. Roberto Gonçalves

16/09 - METABOLISMO E ENDOCRINOLOGIA

Nutrição Enteral e Parenteral

Vitamina D: Mitos e Verdades Prof. Sergio Alberto Rupp de Paiva

21/10 - PSIQUIATRIA

Depressão, Ansiedade e Somatização na Clínica Geral Profª. Sandra Lúcia Correia Lima Fortes

10/06 - DERMATOLOGIA E MEDICINA INTERNA

Dor Crônica e outras Condições Neurofuncionais Prof. Manoel Jacobsen Teixeira

Sinais Cutâneos que marcam as Doenças Endócrinas e Metabólicas Profª. Thais Proença

Colecistite: Diagnóstico, Conduta e Complicações

Sinais Cutâneos que marcam as Colagenoses - Prof. Samuel Mandelbaum

Sinais Cutâneos que marcam os Cânceres Viscerais - Prof. Evandro Rivitti

18 /11 - CIRURGIA

Pancreatite: Diagnóstico, Conduta e Complicações Prof. Deonir Lencione

9


Febre Amarela: Desafio para o diagnóstico e controle

Dra. Stella Zöllner

Foto: Reprodução

SAÚDE PÚBLICA

Médica Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Taubaté

M

édicos do século XXI, nós temos sido confrontados com o ressurgimento de doenças que julgávamos ter sido controladas ou quase desaparecidas de nossa realidade. Assim, em anos recentes, temos visto ressurgirem em nosso país a coqueluche, a dengue e os surtos de febre amarela. Não é possível afastar este desafio; é hora de buscarmos informações e rememorarmos conhecimentos para enfrentar a luta deste momento. A Febre Amarela é uma doença causada por um arbovírus do gênero Flavivirus, da Família Flaviviridae, transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados, não ocorrendo transmissão direta de pessoa a pessoa, sendo a vacina a principal ferramenta de prevenção e controle da doença. No ciclo silvestre da Febre Amarela, os primatas não humanos (macacos) são os principais hospedeiros do vírus, e os vetores são os mosquitos com hábitos estritamente silvestres (gêneros Haemagogus e Sabethes). Neste ciclo, o homem participa como um hospedeiro acidental ao adentrar em áreas de mata. Esta é a forma que está ocorrendo no Brasil atualmente. No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre a partir de vetores urbanos (Aedes aegypti) infectados. A transmissão urbana da Febre Amarela não tem ocorrido em nosso país desde 1942. O período de incubação no homem varia de três a seis dias, podendo se estender até 15 dias. A viremia humana dura no máximo sete dias; vai de 24 a 48 horas antes do aparecimento dos sintomas, até três a cinco dias após o início da doença, sendo que é durante

10

este período que o homem pode infectar os mosquitos transmissores. Nos casos que evoluem para a cura, a infecção confere imunidade duradoura. O quadro clínico típico caracteriza-se por apresentar evolução bifásica, com um período inicial prodrômico (infecção) e um toxêmico. O período prodrômico dura cerca de três dias, com início súbito de sintomas inespecíficos como febre, calafrios, cefaléia, lombalgia, mialgia generalizada, prostração, náuseas e vômitos. Neste momento, é importantíssimo que nós, médicos, obtenhamos do paciente ou dos familiares o histórico de viagens para áreas de risco para a Febre Amarela (parte de Minas Gerais, Espírito Santo e região noroeste do Estado de São Paulo, neste momento). Após este período, geralmente ocorre o declínio da temperatura e a diminuição dos sintomas, provocando uma sensação de melhora no paciente. Este estado de melhora dura poucas horas, no máximo de um a dois dias. Certo número de pacientes evolui para o período toxêmico, apresentando novamente febre e aparecimento de diarreia e vômitos em borra de café. Ocorre o quadro de insuficiência hepatorrenal caracterizado por icterícia, oligúria, anúria e albuminúria, acompanhado de manifestações hemorrágicas (gengivorragia, epistaxe, otorragia, hematêmese, melena, hematúria, sangramentos em locais de punção venosa) e prostração intensa, além de obnubilação mental e torpor, com evolução para coma e morte. O pulso torna-se mais lento, apesar da temperatura elevada. Esta dissociação pulsotemperatura é conhecida como sinal de Faget. Para efetivamente diagnosticarmos e tratarmos a Febre Amarela é essencial que tenhamos em mente as definições de casos estabelecidas para esse agravo. Caso humano suspeito: “Indivíduo com quadro febril agudo (até sete dias), de início súbito, acom-

panhado de icterícia e/ou manifestações hemorrágicas, residente ou procedente de área de risco para febre amarela ou de locais com ocorrência de epizootias em primatas não humanos ou isolamento de vírus em vetores nos últimos 15 dias, não vacinado contra febre amarela ou com estado vacinal ignorado”. O diagnóstico laboratorial dos eventos suspeitos de febre amarela é feito a partir de amostras de sangue, soro e vísceras (fígado, rim, baço, coração e pulmão). Podem ser realizados os seguintes exames específicos: sorologia IgM (Mac-ELISA) ou inibição da hemaglutinação em amostras pareadas (com intervalo de 15 dias da 1ª para a 2ª coleta), ou IgG-ELISA; pesquisa de vírus em cultura de células, na fase inicial da doença, para isolamento viral ou detecção de genoma do vírus (PCR), em amostras de sangue ou de tecidos, conservadas em ultrabaixas temperaturas e imuno-histoquímica em amostras de tecidos (principalmente do fígado). A notificação de um caso suspeito de Febre Amarela é compulsória e deve ser imediata para que as medidas de controle e acompanhamento do caso possam ser efetivas e também imediatas. Os contatos da Vigilância Epidemiológica de Taubaté devem ser usados para este fim, no período de segunda a sexta-feira, das 07h às 17h, através do telefone (12) 3629-6232, e a qualquer hora do dia ou da noite pelo endereço eletrônico: pmt. epidemiologica@taubate.sp.gov.br. A equipe da Vigilância Epidemiológica de Taubaté está capacitada para ajudar no manejodoscasossuspeitosdeFebreAmarela, solicitação de exames, orientações de cuidados e controle. O colega médico pode contar com o apoio da nossa equipe para enfrentar o desafio da febre amarela.


11


EDUCAÇÃO

Associação Paulista de Medicina promove Curso de Emergências Médicas em Taubaté No primeiro final de semana de fevereiro, mais uma edição do Curso de Emergências Médicas, organizado pela APM SP em parceria com a APM Taubaté, foi promovido em nossa região. O evento anterior aconteceu em setembro do ano passado, em Campos do Jordão. Desta vez, o Curso foi promovido em Taubaté no Hospital Regional do Vale do Paraíba, instituição que patrocinou e viabilizou a realização do evento. Todas as 30 vagas disponibilizadas foram preenchidas por médicos da cidade. Estes profissionais, especialistas nas áreas de Clínica Médica, Anestesiologia, Gastroenterologia, entre outras, atualizaram conhecimentos através de lições teóricas e práticas ministradas em dois dias de aula. No sábado, dia 04, foram abordados temas como Insuficiência Respiratória Aguda, Ventilação Mecânica, Acidente Vascular Cerebral e Parada

Cardiorrespiratória. Já no domingo, dia 05, os participantes puderam aprender um pouco mais sobre Arritmias Cardíacas, Crise Hipertensiva, Sepse e Traumas. As aulas foram ministradas pelos professores Dra. Luiza Helena Degani, pneumologista da UNIFESP / Escola Paulista de Medicina e preceptora de Clínica Médica do Hospital Israelita Albert Einstein; Dr. Diego Adão Fanti, Gastrocirurgião da UNIFESP / Escola Paulista de Medicina e preceptor de Cirurgia da UNIFESP / Escola Paulista de Medicina; Dr. Ricardo Zanlorenzi, anestesiologista do Grupo de Anestesiologistas Associados Paulista. Representando a Associação Paulista de Medicina, Dr. Camillo Soubhia Junior, presidente da Regional Taubaté, e Dr. Marcos Pimenta, assessor da diretoria da APM SP e membro do setor de Previdência e Mutualismo, discursaram sobre a entidade, falando a respeito das ações de defesa e

Palestrantes do Curso, Dr. Diego Adão, Dra. Luiza Degani, Dr. Ricardo Zanlorenzi

representação da classe médica, e dos benefícios oferecidos aos que se filiam à instituição. O Buffet Gourmet, de Campos do Jordão, ficou responsável pela organização dos coffee breaks e almoços oferecidos gratuitamente aos convidados. A APM Taubaté agradece a diretoria do Hospital Regional do Vale do Paraíba pela parceria atribuída na realização deste evento. Os interessados em conferirem a galeria de fotos do Curso poderão acessar o site oficial da APM Taubaté: www.apmtaubate.com.br/galeria_fotos.php

O médico precisa estar sempre se atualizando, aprendendo novas coisas, pois o conhecimento é dinâmico. Este curso é uma troca de aprendizado e experiências entre médicos de diferentes gerações.

Dr. Camillo Soubhia Junior, presidente da APM Taubaté, inicia o evento saudando os convidados

12

Dra. Luiza Helena Degani Palestrante do evento


Este curso é importante e completo, pois aborda temas clínicos e cirúrgicos que renovam os conhecimentos do nosso corpo clínico, rincipalmente dos profissionais que atuam no Pronto Atendimento do nosso Hospital

Dr. Marcos Pimenta, assessor médico da APM, fala sobre a entidade aos presentes

Dr. Caio Lúcio Soubhia Nunes Diretor Médico Coorporativo da Rede São Camilo no Vale Do Paraíba

É fantástica a iniciativa da APM de promover este evento. No Estado de São Paulo, estão à frente as entidades médicas, no que diz respeito à reciclagem e ao estimulo cientifico aos médicos. Este é um apoio muito importante para o profissional e para a construção de uma melhor Medicina

Dr. Eduardo Saba Participante do curso; Cirurgião do Aparelho Digestivo

Aula prática sobre Parada Cardiorrespiratória

A aula dinâmica e participativa contribui para ambas as partes; nós oferecemos informações inéditas aos colegas, e recebemos em troca experiências, vivências e conceitos

Aula prática sobre Vias Aéreas e Sedação

Dr. Diego Adão Fanti Palestrante do evento

Fotos: Ana Cláudia Bohler

Entre as aulas, uma pausa para o lanche

A APM Taubaté agradece aos colaboradores e aos colegas médicos por prestigiarem o evento

13


14


CAPA

Universidade de Taubaté

Situação econômica, qualidade de ensino, financiamento estudantil e futuros investimentos foram temas discutidos em reunião entre APM Taubaté e Reitoria da UNITAU

Confira a entrevista! APM Taubaté: Primeiramente, gostaríamos de conhecer um pouco da história do José Rui Camargo, e saber como você se estabeleceu na Universidade de Taubaté. Reitor UNITAU: Tenho 61 anos, nasci em São Bento do Sapucaí e sou filho de uma costureira e de um mecânico de automóveis. Passei a infância toda na minha cidade, onde realizei os estudos do primário, ginásio e colegial. Em seguida, fui cursar Engenharia Mecânica na EFEI (Escola Federal de Engenharia de Itajubá), hoje conhecida por UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá). Conheci minha esposa entre os anos de 74 e 75, e me casei em 1982. Tenho três filhos, que já são adultos e têm a vida independente. Vim para Taubaté em 1981, com 25 anos. Fiz toda a minha carreira na Universidade de Taubaté, onde passei por

diversos setores e sempre atuei como professor e pesquisador. Em 1988, tornei-me Conselheiro da Instituição. Em 1992, assumi o cargo de chefe de departamento da Engenharia Mecânica e retornei ao mesmo cargo entre 2002 e 2006. De 2006 a 2010, fui vice-reitor da Universidade e, em sequência, candidatei-me à Reitoria pela primeira vez e fui eleito. Tenho 36 anos de vivência e experiência na UNITAU. APM Taubaté: Sobre o ponto de vista econômico, a UNITAU é uma autarquia municipal. Há alguma dependência financeira da Prefeitura ou a instituição é autossuficiente? Reitor UNITAU: A Lei Municipal de criação da Universidade foi assinada em 06 de Dezembro de 1974, mas o re-

conhecimento como universidade aconteceu em 09 de Dezembro de 1976. Ou seja, em 2014, a UNITAU completou 40 anos. Na Lei de criação da Universidade, estabeleceuse que 5% da renda líquida do município deveriam ser destinados como recursos financeiros para a Universidade, mas isso nunca aconteceu. A Prefeitura nunca efetuou nenhum repasse voluntário para a UNITAU, até porque este repasse não seria interessante nem para a UNITAU, nem para a Prefeitura. Se a Prefeitura fizesse o repasse voluntário de um centavo, os orçamentos seriam consolidados e isso levaria à aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal no quesito de limite de gastos com pessoal. A Universidade, ape-

Fotos: Ana Cláudia Bohler

Na noite de 30 de janeiro, a sede da Associação Paulista de Medicina - Regional Taubaté recebeu a visita do Prof. Dr. José Rui Camargo, Magnífico Reitor da UNITAU (Universidade de Taubaté). Representando a diretoria da entidade médica estavam presentes Dr. Camillo Soubhia, Dr. Paulo Pereira, Dr. Flávio Salgado, Dr. Auro Fábio Bórnia Ortega, Dr. Oscar César Pires, Dra. Maria Tereza Frota e Dra. Luciana Noia. Na ocasião, foram discutidos temas polêmicos relacionados a finanças, educação e melhorias futuras na Universidade.

Em busca de informações sobre a Unitau, diretoria da APM Taubaté se reúne com o reitor da Universidade, Prof. José Rui Camargo

15


Magnífico reitor da UNITAU, Prof. Dr. José Rui Camargo

16

sar de ser uma instituição pública, passa pela fiscalização do Tribunal de Contas e do Ministério Público, porém não é preciso que se respeite o limite de gasto pessoal em 54%, já que o nosso principal produto é o ser humano.

trutura ou pessoal. A Universidade de Taubaté tem um patrimônio muito grande. São mais de 40 prédios espalhados pela nossa cidade, além dos dois prédios que há em Ubatuba. Algumas instalações são alugadas, mas a maioria é próprio.

APM Taubaté: De que forma se dá a arrecadação da UNITAU? Reitor UNITAU: As fontes de receita da UNITAU são a captação de mensalidades, o repasse de aproximadamente 25% da Prefeitura, devido à prestação de serviços, e as fontes terciárias. O nosso orçamento para este ano é de R$220 milhões; destes, quase R$45 milhões são repassados pela Prefeitura relativos à prestação de serviços por convênios. Hoje, estamos com uma média de 75% de gastos com pessoas em nossa folha de pagamento. Nas outras universidades públicas, este valor está acima de 90%; na USP (Universidade de São Paulo), por exemplo, passou de 100%. Ou seja, a UNITAU está bem administrada neste quesito. Em instituições públicas não pode ter superávit; é preciso que haja um equilíbrio entre a receita e a despesa. A receita tem que ser investida na própria instituição em infraes-

APM Taubaté: Muito se comenta sobre a estrutura e a localização dos prédios da UNITAU. Quais seriam as vantagens de se realocar as secretarias e as unidades de ensino ou de se investir em um novo campus? Reitor UNITAU: Hoje, é de extrema necessidade melhorar a infraestrutura da Universidade. Os nossos prédios estão obsoletos, precisam de reforma e manutenção, e não têm acessibilidade. Por exemplo, não conseguimos instalar ar-condicionado em muitas dependências, pois a estrutura elétrica não suporta o consumo de energia exigido. O meu sonho é que façamos um novo campus. Muitos comentam sobre a condensação dos nossos departamentos na área onde se localiza o curso de Agronomia, mas lá não seria um bom local, pois o acesso é limitado e o transporte dificultado. Visamos uma área chamada “Esquina do Brasil”, que é um entroncamento entre a Via Dutra e a rodovia Carvalho Pinto, uma das áreas mais valorizadas do país. Neste local,

seria instalada a Cidade Universitária, além de outros núcleos culturais e educacionais que fazem parte de um projeto chamado “Parque Romaria”, idealizado pelo músico Renato Teixeira. É um estudo fantástico, que engloba considerações de logística, acesso facilitado pelas rodovias, implantação de transporte por trilho elevado. Pesquisas de viabilidade, análises de terreno e de segurança jurídica estão sendo realizadas para que o negócio progrida. Outra ideia que cogitamos é concentrar a Universidade em três campi, ou seja, utilizarmos a estrutura que já temos para formarmos três polos. O Bom Conselho agregaria toda a área de Biociências; os departamentos de Administração e Engenharia Civil, próximos à Reitoria, condensariam a área de Ciências Humanas; e o prédio das engenharias Mecânica e Elétrica comporia o setor de Ciências Exatas. Esta medida é mais viável e aconteceria em um menor prazo. Em caso de transferência, espaços de importância histórica que são preservados como patrimônios, como é o caso do prédio do curso de Letras e do Solar da Viscondessa, seriam destinados para atividades artísticas e culturais voltadas para a população. Ainda temos as nossas fundações, como a FUNCABES (Fundação Caixa Beneficente dos Servidores da Universidade de Taubaté), a FUST (Fundação Universitária de Taubaté), a FUNAC (Fundação Musical da Universidade de Taubaté) e a FAPETI (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação), além da EPTS (Empresa de Pesquisa, Tecnologia e Serviços) e das clínicas de atendimento gratuito à população. APM Taubaté: Quantos alunos compõem a UNITAU? Reitor UNITAU: Felizmente, nos últimos dez anos, não tivemos perdas significativas no número de alunos. Apesar da crise, temos mantido uma média entre 10.100


e 10.500 alunos matriculados nos cursos de graduação. No Colégio Balbi, que oferece ensino Básico, Fundamental, Médio e Técnico, possuímos cerca de 800 alunos. Em pós-graduação, temos 1.800 alunos inscritos em Lato e Stricto Sensu. Já em EAD (Ensino À Distância) contamos com 1.500 alunos. APM Taubaté: Como o ensino é atualizado na Universidade de Taubaté? Reitor UNITAU: Seguimos as diretrizes pontuadas pelo Conselho Estadual de Educação. O mercado também exige que constantemente aprimoremos as estruturas curriculares da instituição. Além do mais, o setor de Assessoria de Comunicação da Universidade monitora as novidades e tendências de cursos e novas metodologias. APM Taubaté: Como estão sendo avaliados os cursos da UNITAU? Reitor UNITAU: No ranking da Folha e do Guia do Estudante, publicações de referência no âmbito educacional, a Universidade tem sido bem avaliada. Com relação ao ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), tivemos cursos bem classificados e outros nem tanto, mas isso depende muito

do desempenho do aluno. Muitos estudantes fizeram boicote ao Exame, decisão que prejudicou a avaliação do curso e, por medidas do governo, comprometeu o fornecimento do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil). Mas o nosso propósito é sempre melhorar a qualidade do ensino oferecida aos nossos discentes. APM Taubaté: Como acontece a adesão ao FIES, e de que forma o Financiamento beneficia os alunos? Reitor UNITAU: O FIES é um programa do MEC (Ministério da Educação) destinado a financiar a graduação de alunos matriculados em cursos superiores de instituições não gratuitas. O Financiamento pode ser comparado ao antigo Crédito Educativo. O FIES chegou à UNITAU em 2012. No início, estávamos receosos com o sistema e, por isso, disponibilizamos poucas vagas. Em 2013, mais confiantes, aumentamos o crédito. Já em 2014, instauramos o crédito ilimitado para todos os cursos que se enquadravam nas regras do Financiamento. Entre os requesitos para o aluno aderir ao Financiamento estão a participação no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e a renda familiar mensal bruta de até três salários mínimos por pessoa. Quan-

do o aluno se inscreve no FIES, a Universidade influencia muito pouco no processo. A entidade somente recolhe os documentos e os envia para os bancos credenciados ao Financiamento. No ano passado, por conta da crise, ficamos quase seis meses sem receber o crédito, e isso equivale a R$15 milhões. Outro agravante que sofremos foi o aumento na inadimplência na Universidade. Nos últimos cinco anos, sempre a mantivemos sob controle na faixa de 10% a 12%. Mas, em Outubro do ano passado, ela foi para 30%. Em Novembro, para 32%. Dos nossos dez mil alunos, 2.800 têm FIES, isso equivale a 28%. Fazendo as contas, temos 32% de inadimplência acrescentados aos 28% de não repasse do FIES, o que configura 60% de receita que não deu entrada da Universidade. 2016 foi um ano muito complicado para nós. APM Taubaté: A UNITAU tem parceria com o PROUNI? Reitor UNITAU: Não temos. O PROUNI (Programa Universidade para Todos) é um programa do Governo Federal que oferece bolsas integrais e parciais a alunos matriculados em cursos superiores de instituições privadas de educação. APM Taubaté: Qual é o sistema de concessão de bolsas de estudo que a Universidade disponibiliza? Reitor UNITAU: Em Taubaté foi implementado o SIMUBE (Sistema Municipal de Bolsas de Estudo), através do qual a Prefeitura disponibiliza de uma cota de bolsas de estudo. Já o sistema de bolsas da UNITAU contempla 14 modalidades, entre estas: Bolsa Atleta, Bolsa Familiar, Bolsa Fidelidade e Bolsa Estágio. Neste ano, temos R$8 milhões de orçamento em recursos de bolsas próprias da Universidade. Estamos estudando a possibilidade de criar um financiamento da própria UNITAU, no estilo do FIES, mas com recursos próprios.

Marcaram presença no encontro Dr. Flávio Salgado, Dr. Auro Fábio Ortega e Dr. Camillo Soubhia Junior

APM Taubaté: A UNITAU participa de um sistema próprio de

17


previdência. Diante da polêmica sobre as mudanças na Previdência Federal, qual será o futuro da Previdência Municipal? Reitor UNITAU: O IPMT (Instituto de Previdência Municipal de Taubaté) é um regime próprio de previdência do município, do qual fazem parte a Universidade de Taubaté, a Prefeitura e a Câmara Municipal. Acredito que a reforma da Previdência Federal não vai atingir o IPMT, mas vai estimular a Previdência Municipal a fazer readequações no sistema. APM Taubaté: A FUST era a fundação responsável pela gestão do Hospital Universitário. De que maneira ela atua hoje em dia? Reitor UNITAU: Em 2012, fizemos um convênio com o governo do Estado de São Paulo e passamos a gestão do Hospital Universitário para a Secretaria de Saúde do Estado. Foi uma grande iniciativa, pois houve investimentos em infraestrutura, compra de novos equipamentos, além da melhoria na qualidade dos atendimentos. Através deste convênio, nossos alunos têm a oportunidade de atuar em dois grandes hospitais do município, o Hospital Regional do Vale do Paraíba e o Hospital Universitário, possibilidade que amplia e aperfeiçoa as condições de ensino e aprendizagem. Hoje em dia, a FUST adotou uma nova perspectiva e está atuando no segmento da educação. APM Taubaté: Um assunto polêmico desde o final do ano passado foi o reajuste aplicado na mensalidade dos alunos ingressantes em Medicina. Como a UNITAU justifica esta readequação de 30%, sendo que os demais cursos da Universidade sofreram um aumento de 4%? Reitor UNITAU: Para os atuais alunos, de todos os períodos, menos para os ingressantes em Medicina em 2017, o reajuste foi de 4% na mensalidade, média que está muito abaixo da inflação. Em relação ao curso de Medicina, tivemos a necessidade de estabelecer uma readequação do

18

valor de mercado, já que a mensalidade cobrada era bastante inferior ao custo de outras instituições de ensino. Antes, cobrávamos R$ 4.800 e agora, R$ 6.200. Este valor ainda se enquadra como uma mensalidade barata para um curso de Medicina, já que em outras faculdades o custo médio é de R$ 7.500. Medicina é um curso caro e que exige grandes investimentos. Além do mais, é preciso haver consciência de que estamos em uma Universidade e precisamos pensar num todo, desenvolvendo ações de âmbito geral. Por exemplo, o aluno de Geografia não paga as despesas de seu curso. Faz-se necessário que eu democratize a receita e aplique o dinheiro arrecadado na Medicina também no curso de Geografia, por exemplo. APM Taubaté: Ainda falando sobre o curso de Medicina, foi prometido aos alunos um novo prédio nas instalações do Bom Conselho. Por que está obra ainda não foi realizada? Reitor UNITAU: Existe este projeto, mas não conseguimos fazê-lo ainda por falta de recursos financeiros. A obra está orçada em R$ 3 milhões. Metade deste valor, ou seja, R$1,5 milhão, seria cedido pela UNITAU, e a outra metade seria doada pela Prefeitura por meio de

um convênio, no qual a UNITAU faria a cessão de quatro salas contíguas ao prédio da Prefeitura. Infelizmente, o Poder Executivo Municipal ainda não pôde executar a sua parte e não temos como arcar sozinhos com este valor. No entanto, nos comprometemos a retomar esta pauta com o Prefeito Municipal, a fim de firmar este compromisso e oferecer uma melhor estrutura de aprendizado para os alunos. APM Taubaté: Se o magnífico reitor permitir, a APM Taubaté gostaria de fazer parte destas tratativas com a Prefeitura, a fim de buscar uma resolução para este problema. Reitor UNITAU: Será uma satisfação contar com o apoio da APM Taubaté. APM Taubaté: Professor José Rui, a APM Taubaté sentiu-se honrada por recebê-lo em nossa sede e, principalmente, por realizar esta entrevista. Desde já, nos colocamos à disposição para promover futuras reuniões, a fim de debater sobre temas importantes e melhorar o relacionamento entre as instituições. Desejamos-lhe uma ótima administração frente à UNITAU.

Presentes na reunião, Dra. Maria Tereza Frota, Dra. Luciana Noia, Dr. Paulo Pereira e Dr. Oscar Cesar Pires


Dr. Carlos Flávio Turci Responsável Técnico CRM-SP27301

19


Falando de vinho: Tintos ou brancos? Vamos promover um desafio... Dr. Antonio Diniz Torres Cardiologista

H

armonização Enogastronômica é uma arte que visa alcançar o máximo prazer possível, respeitando os gostos individuais, ao combinar alimentos e vinhos.

O ser humano, com muitos exercícios e experiências, constrói uma bagagem emocional, mas também lógica e coerente, que solidifica o seu paladar. Ele utiliza os conhecimentos já testados e aprovados, segue regras simples e outras mais complexas, a fim de conseguir potencializar os sabores e harmonizá-los. O conhecimento básico, como já dissemos anteriormente, é a escolha do vinho branco para carnes brancas e peixes, e do vinho tinto para carnes vermelhas e molhos escuros. Mas, não podemos ignorar que a grande maioria dos apreciadores de vinhos declaram preferência pelos vinhos tintos. Diante disso, o desafio que proponho é em relação a um certo preconceito para com os vinhos brancos. Vivemos em um país tropical, onde mais uma vez o verão atingiu altas temperaturas. Não seria coerente se nos preocupássemos com a temperatura ambiente ao harmonizarmos a comida com o vinho? Os vinhos brancos têm uma temperatura de serviço em torno de 6ºC a 10ºC, e é este o aspecto que quero ressaltar. Neste mês de janeiro, com o calor em alta, elegi os vinhos brancos para atingir o equilíbrio na harmonização. Vinhos brancos com boa acidez, servidos a 8ºC, oferecem o frescor necessário para concretizar a sensação de prazer e possibilitar o consumo do vinho de uma forma mais consciente. Optando por refeições mais leves, compostas por saladas variadas, carnes brancas - com ou sem suculência, massas com molhos brancos, e beliscos dos esperados “happy hours”, ao associarmos vinhos brancos leves, com boa acidez e frescor, certamente estaremos mudando hábitos e descobrindo uma maneira mais descontraída e equilibrada de harmonização. São muitos os vinhos de uvas brancas que, por termos pouco costume de consumir, estamos deixando de conhecer e desfrutar nestes tempos mais cálidos. Alguns vão dizer que sou fã dos espumantes, e é verdade. Sugiro os espumantes para os aperitivos e para os encontros descontraídos. Acompanhar a salada Ceasar com um Sauvignion Blanc é um clássico. Os peixes também são

20

Foto: Reprodução

REGIONAL GUARATINGUETÁ

bem servidos com Sauvignion Blanc, Riesling e espumantes. Já, quando os pratos de frutos do mar e peixes recebem molhos brancos amanteigados, estes são melhor combinados com vinhos da uva Chardonnay, e de preferência com um vinho mais estruturado, que tenha passado um estágio em barricas de madeira. Algumas verduras, como espinafre, agrião, rúcula e alcachofra não combinam com vinhos, de uma maneira geral. Nestes casos, sugiro acompanhar com água, permitindo abrir caminho para um próximo prato que se faça melhor acompanhar com vinho. Encerrando, vou comentar sobre uma uva que vem sendo menos consumida, mas que merece a atenção dos enófilos brasileiros. É a uva Riesling Itálico, que produz um vinho branco leve, aromático não pretensioso, e que atende com simplicidade e eficiência este espaço para o vinho branco. O Brasil é um dos poucos produtores de vinho a partir desta uva, que veio para a Serra Gaúcha no início do século passado e lá criou raízes. É óbvio que não é um vinho de grande estrutura, mas se for servido nas reuniões familiares, a 8ºC, acompanhando pratos leves, tenho certeza que irá surpreender pela qualidade e pela relação “custo x beneficio”. Declarando não haver conflito de interesses, vou sugerir o vinho Riesling da marca Almadén. Seguiremos rumo às temperaturas mais amenas, para retornarmos aos vinhos tintos com mais intensidade. Lembrando sempre que “in vino veritas, e se beber não

dirija pois in Aqua sanitas”.

Foto: Google Creative Commons


Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo Cremesp

O comportamento ético Por: Dra. Silvana Maria F. Morandini Conselheira CREMESP

S

Foto: Divulgação

empre ouvimos dizer que educar filhos é muito difícil, porque eles veem sem manual. A educação para o recémnascido inicia-se no momento do parto e tem manual, sim. São as normas éticas seguidas pelo Obstetra, Neonatologista, outros profissionais, pais e familiares. Se este novo ser, que veio ao mundo, crescer dentro dos padrões éticos, será uma pessoa do bem, realizada e provavelmente feliz.

O que é ética? O termo “ética” vem do latim ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado. A ética é constituída por uma sociedade com base nos valores históricos e culturais. Do ponto de vista da filosofia, a Ética é uma disciplina que estuda os valores morais de uma sociedade e seus grupos. Cada sociedade e cada grupo possuem seus próprios códigos de ética. A ética nas áreas das pesquisas biológicas é denominada bioética. A educação Ética, como citada na revista Ser Médico do primeiro trimestre de 2016, deverá ser feita abrangendo um conjunto de três virtudes essenciais: coragem, generosidade e prudência. Coragem, porque todos nós vivemos o cenário da morte, das dificuldades e das ameaças. Uma pessoa sem coragem não é valente, não saberá praticar as suas outras virtudes. Generosidade para poder conviver, pois a con-

vivência sempre é um pouco dolorosa, um pouco frustrante, e nem sempre nos possibilita fazer o que queremos. É preciso generosidade para acolher os desejos alheios, e ajudar aquele que não pode superar as próprias expectativas sociais e precisa de apoio. E, por último, prudência para sobreviver, pois a vida está cheia de armadilhas, dificuldades e riscos. Fazer o bem é às vezes muito arriscado, e o martírio sem benefício para o próximo não serve para nada. O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo tem como uma de suas funções a fiscalização do bom exercício profissional. Visando auxiliar a Educação Ética dos universitários da tão bela arte, elaborou o Código De Ética Do Estudante De Medicina, que está sendo entregue em todas as universidades. Convém que a leitura do mesmo seja incluída na formação médica. O CREMESP também disponibiliza aos médicos, com atualizações sempre que necessárias, o Código de Ética Médica, em que constam as normas que balizam o nosso exercício profissional. Por fim, esta conselheira deixa uma orientação: cumpra o juramento que prestou ao receber o diploma de médico. Atenda o paciente e seu próximo com sabedoria, honestidade e caridade, pois com certeza estará atendendo de forma ética.

21


REGIONAL SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

APM São José dos Campos: Uma história em favor dos médicos

E

m 2017, a Associação Paulista de Medicina de São José dos Campos comemora 63 anos de trabalho pela integração e pelos interesses dos profissionais de medicina da cidade. A então “Regional” foi criada em 24 de fevereiro de 1954, atendendo a pedidos feitos à sede da APM em São Paulo. Assinam a ata de fundação 35 médicos, a maioria deles tisiologistas. O primeiro presidente da entidade foi João Batista de Souza Soares. Inicialmente, as reuniões, palestras e eventos promovidos pela APM Regional eram realizados no auditório da Faculdade de Direito ou na Santa Casa de Misericórdia. Em dezembro de 1968, foi inaugurada a Casa do Médico, na Av. São José, no centro da cidade, sob a presidência de Antonio Mazzuco. O terreno foi doado pela Prefeitura Municipal na gestão de Carlos Alberto Martins e os recursos para a construção da sede vieram 70% da APM estadual e 30% da contribuição dos médicos de São José dos Campos. Em 1994, por ocasião das comemorações do 40º aniversário da APM São José dos Campos, Rubens Savastano (já falecido), secretário-geral da

Fachada da Casa do Médico, sede da APM São José dos Campos

22

Mobilização por melhores condições de trabalho para a categoria médica. APM São José dos Campos presente, representando a classe médica

Dr. Camillo Soubhia Junior, presidente da APMTaubaté; Dr. Sérgio Ramos, diretorde Comunicação da APM SJC; e Dr. FrancirVeneziani, presidente da APM SJC

primeira diretoria da Associação, lembrou: “A criação da Regional possibilitou discussões sobre a organização da assistência médica na cidade e melhorias para o único hospital existente, a Santa Casa de Misericórdia”.

Hoje, a APM São José dos Campos tem representação no COMUS (Conselho Municipal de Saúde), Conselho da Fundação Cultural Cassiano Ricardo e no GEDESP – Grupo de Estudos do Desenvolvimento Econômico, Social e Político de São José dos Campos. Seu Departamento Jurídico tem defendido médicos em todas as instâncias possíveis. A entidade oferece ainda atividades científicas, sociais, culturais e políticas.

“Desde o início, a APM São José dos Campos tem lutado pela boa medicina e pela remuneração justa e ética dos médicos”, afirma Sérgio dos Passos Ramos, diretor de Comunicação e ex-presidente da Associação. “Poucos sabem, mas em 13 de fevereiro de 1971, na nossa sede, como resposta à medicina de grupo que chegava a São José dos Campos, foi fundada a Unimed de São José dos Campos”. Também nasceu dentro da APM a Delegacia Regional do Cremesp, bem como o núcleo de diversas sociedades de especialidades. A APM foi e tem sido o berço de outras sociedades médicas. Na década de 80, a grande briga foi a implantação da tabela AMB com grande repercussão na nossa cidade. Já no início dos anos 2000, surge uma nova batalha, agora a CBHPM (Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos). A APM São José dos Campos foi a primeira entidade a adotá-la e a primeira cidade a paralisar totalmente o atendimento a todos os pacientes de planos de saúde.

Para o presidente da APM São José dos Campos, Francir Veneziani Silva, a atuação da Associação é imprescindível na luta pela defesa da profissão médica. “O associativismo nos dá força para nos manifestarmos contra o autoritarismo do Legislativo, que decide pelo nosso futuro, multiplicando o número de faculdades médicas sem ter a oferta de vagas para a formação e especialização dos recém-formados”, afirma. “Somente conseguiremos obter o enriquecimento do trabalho médico unindo-nos e valendo-nos da motivação que nos levou a decidir sermos médicos - uma paixão sem remédio. Essa motivação possibilitará que, juntos, continuemos a defender aquilo em que acreditamos. Por isso, sempre digo que a APM não é minha, é nossa, e que vale a pena lutar pelos nossos sonhos”.

Fotos: Reprodução

Por: APM São José dos Campos


Auditório

Fotos: Interativa Mix

Sala de reuniões

rmet

o gou Espaç

Espaço gourmet

Auditóri

o

Sala de reuniões

23


DIRETÓRIO ACADÊMICO BENEDICTO MONTENEGRO DAMB

Novo ano, nova gestão e novos objetivos

A

troca de gestão do Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro foi realizada em outubro de 2016, e novos objetivos foram traçados para o ano de 2017. A nova equipe é composta por doze alunas do 4º e 5º períodos. O principal objetivo do Diretório é defender dos alunos frente à universidade, lutando por melhorias significativas tanto no ensino quanto na infraestrutura do campus. Uma surpresa negativa foi recebida quando fomos informados sobre o aumento do valor da mensalidade para os alunos ingressantes de 2017. Um reajuste de 29% foi imposto aos calouros de Medicina, enquanto um aumento de 4% foi

aplicado aos demais cursos da universidade, inclusive aos outros anos da faculdade de Medicina. Por hora, ainda não foi possível reverter esta situação drástica. Diante disso, o Diretório reivindicará por melhorias condizentes com o valor pago, uma vez que a Universidade de Taubaté é uma instituição municipal e sem fins lucrativos. Os objetivos da nova gestão para este ano são: criação do “Informativo DABM”, publicação a ser veiculada mensalmente, via Facebook, no grupo FMT, de modo que tenha maior participação dos alunos e ex-alunos nos assuntos do Diretório; realização de campanhas solidárias; manutenção do FEMUT (Fórum de Educação Médica Universitária de Taubaté), que promove discussões sobre assuntos

Por: Ana Beatriz Miguel Comunicação DABM

relevantes da classe médica; realização da festa “Gala Gay”, tradicional festividade dos alunos da FMT; e realização de sessões de cine debate, que incentivem os alunos a discutir os rumos da Medicina. Além disso, em 2017, a Faculdade de Medicina de Taubaté completará 50 anos, os quais serão comemorados através de um baile de gala. Em conjunto, um reencontro será promovido no prédio da Medicina, a fim de celebrar e recordar de todos que já passaram por esta instituição. É uma honra para o Diretório Acadêmico Benedicto Montenegro participar da revista “Médicos do Vale”, da APM Taubaté, mostrando a tradição da FMT.

Membros da gestão 2017 Presidência: Talita Rodrigues Vice-presidência interna: Ana Carolina Pulga Vice-presidência externa: Gabriella Fieschi Foto : DABM

Secretaria: Isabella Toledo Secretaria e Social: Anne Caroline Brito Social: Vitória Monteiro Comunicação: Ana Beatriz Miguel FIES: Paloma Franco Farmácia Comunitária: Bárbara Félix, Maria Eduarda Figueiredo , Marina Moterani Tesouraria: Mariana Bez, Marina Moterani Membros da gestão 2017

24


LITERATURA

Depois? Depois o café esfria, Depois a prioridade muda, Depois o encanto se perde, Depois o cedo fica tarde, Depois a saudade passa, Depois a sua ausência não é mais sentida, Depois, o que você queria pode ser que não queira mais.

Charges

Por: Autor desconhecido

Ahh, depois tanta coisa muda… Não deixe nada para depois, Porque na espera do depois você pode perder os melhores momentos, As maiores experiências, As maiores oportunidades, E os melhores e maiores sentimentos.

Foto :Google Creative Commons

Depois

Humor Créditos: Ivan Cabral

25


APM ESTADUAL

Novidade: Seguro por perda de renda gratuito para todos os associados Por: Keli Rocha

B

oa notícia para você, médico associado, que preza pela proteção financeira de sua família e se preocupa em assegurar maior amparo aos dependentes em momentos adversos. Desde 1º janeiro deste ano, os associados ativos e adimplentes da Associação Paulista de Medicina do interior e capital passaram a ter gratuitamente seguro por perda de renda, na modalidade de Diária de Incapacidade Temporária (DIT), de até R$ 9 mil por três meses e seguro de vida com cobertura de R$ 70 mil, ambos da Porto Seguro. O DIT, em ocorrências de acidente ou doença, concede ao beneficiário um afastamento de até 90 dias no ano, com cobertura de R$ 100 por dia de ausência no trabalho, sempre respeitando as exigências da segura-

dora para a obtenção do benefício. Esta cobertura compreende a faixa etária de até 64 anos, 11 meses e 29 dias. Já a apólice de R$ 70 mil, capital segurado uniforme e individual, cobre caso de morte acidental e invalidez permanente total ou parcial por acidente.

“Os médicos que se associarem a partir de agora também já usufruirão desses benefícios automaticamente, além de todas as outras vantagens que a APM oferece”, ressalta Paulo Tadeu Falanghe, diretor de Previdência e Mutualismo da Associação.

O custo desses produtos no mercado é até superior ao valor da contribuição associativa hoje. “De fato, é um grande benefício para os médicos do estado de São Paulo. É um investimento que a Associação Paulista de Medicina faz como forma de reconhecer a importância da classe”, comemora o presidente da APM, Florisval Meinão.

Os associados que quiserem complementar o benefício, aumentando a cobertura oferecida gratuitamente, podem fazê-lo com a própria Porto Seguro ou com a Icatu Seguros, que também é parceira da APM e oferece descontos expressivos nessa complementação. “Importante ressaltar que o médico associado terá custo apenas com o incremento, pois ele manterá a cobertura já oferecida pela APM”, finaliza Falanghe.

Fotos: Google Creative Commons

26


APM ESTADUAL

Atestado digital da APM traz segurança para médicos e pacientes Por: Por: Luanna de Souza Nery * Sob supervisão de Giovanna Rodrigues

P

ioneira no mercado brasileiro, a Associação Paulista de Medicina lançou o atestado digital no fim de 2011, trazendo inúmeros benefícios aos médicos, pacientes e empresas. O produto diminui o risco de fraudes, assegura que os atestados foram realmente emitidos por médicos e que contêm informações verídicas, ajuda a evitar que as doenças e afastamentos de empregados sejam contestados ou considerados duvidosos e permite a redução do consumo de papel. O atestado médico digital da APM pode ser adquirido tanto por médicos que atuam como pessoa física quanto por clínicas, hospitais e empresas que queiram disponibilizá-lo para seus profissionais utilizarem.

Depois de emitidos, os documentos podem ser consultados e validados pelos médicos, pacientes e/ou RH das empresas, impressos e também anexados em fichas médicas e trabalhistas. Os atestados digitais estão disponíveis em quatro modelos, todos passíveis de personalização com o nome do médico e logo da clínica ou empresa: três de atestados médicos - com campos formatados para justificativas, descrição, relatório de atendimento médico ou apto ou inapto para a função; ou com campos em branco para preenchimento – e um de saúde ocupacional, em conformidade com a NR7. Para estimular a utilização dos atestados médicos digitais, desde o seu lançamento,

a APM tem buscado firmar parcerias com hospitais e empresas no estado de São Paulo. Recentemente, por exemplo, o Hospital Municipal Doutor Mário Gatti, em Campinas, aderiu ao produto e será a primeira unidade pública de saúde a implementá-lo, o que deve ocorrer a partir de abril deste ano. “Recebemos uma média de sete a dez solicitações de validação de atestados médicos por semana. Uma parcela disso é de documentos falsificados. Foi o que nos levou a buscar essa parceria com a APM. Não dá para estimar quantos atestados são fraudados, mas é uma parcela considerável”, afirma o presidente do Mário Gatti, Marcos Eurípedes Pimenta.

27


CLUBE DE BENEFÍCIOS

Promoção de verão! Garanta descontos e economize nas viagens de férias A grana está curta neste começo de ano? Nós podemos lhe ajudar. Usufrua dos benefícios oferecidos pelo Club APM e desfrute das férias gastando pouco. Encontre diversas opções de destino e adquira bons descontos em passagens aéreas e reservas de hotéis. Arrume as malas e boa viagem! LAZER, ESPORTE E ENTRETENIMENTO A ESPORTIVA Loja virtual de artigos esportivos oferece 10% de desconto nas compras à vista ou em até 10x sem juros no cartão. * O desconto (não cumulativo) será aplicado no carrinho de compras ao digitar o código promocional (APMDESCONT). Localização: Nacional (Compras Online). NETSHOES Associado APM recebe desconto de 10% em todo o site NETSHOES. *Exceto nas compras de lançamentos, categoria bike, suplementos da marca Optimum, Games e Eletrônicos, e produtos com selos Especiais. Localização: Nacional (Compras online) USO PESSOAL PORTAL DAS MALAS Em parceria com a APM, 10% de desconto são oferecidos a todos os produtos do site. Acesse: www.portaldasmalas.com.br, insira o código APM1010. Localização: Nacional (Compras online)

28

HOTÉIS E VIAGENS BUZIOS BEACH RESORT Mediante disponibilidade, oferece 10% de desconto, em tarifa vigente, para todas as épocas do ano, inclusive festas e feriados. Localização: Guarujá (Contato: 13 3354-6319 / 13 98137-0465) NR TURISMO Empresa especializada em prestar consultoria para viagens de lazer ou negócios. Concede 5% de desconto em pacotes nacionais e internacionais, além de tarifas diferenciadas para passagens aéreas e hospedagens em congressos médicos (sujeito à disponibilidade). Localização: Consultar unidades POUSADA PRAIA DO TOMBO Diárias de hospedagem em dias da semana (segunda à quinta) adquirem 15% de desconto e, nos finais de semana (sexta à domingo), recebem 10% de desconto.

TAM Disponibiliza descontos especiais para associados APM e seus dependentes. Localização: Nacional (Compras online) TRANSAMÉRICA HOSPITALITY GROUP Associados e dependentes têm 10% de desconto sobre a tarifa pública vigente no período de hospedagem. Localização: Consultar unidades (www.transamericagroup.com.br) CLUBE DE CAMPO APM Trata-se de uma excelente opção de lazer para a classe médica de todo o Estado. Em meio ao incrível visual da Mata Atlântica, o associado poderá desfrutar de um espaço ideal para prática esportiva, relaxamento e diversão. Localização: Serra da Cantareira (www.apm.org.br/clube-de-campo / (11) 4899-3535)

Localização: Búzios (www.buziosbeachresort.com.br)

CÂMBIO CONFIDENCE CÂMBIO Concede aos associados APM 1,5% de desconto na compra de Dólar e Euro, e de 0,5% nas demais moedas. Além disso, os afiliados da entidade não pagam nada pelo Confidence Travel Card (cartão pré-pago internacional), forma mais prática e segura de usar o dinheiro no exterior. Localização: Somente compras por telefone (0800 400 0800)

MPO APM

CLUBE DE CA

Entre em contato e conheça as outras promoções

www.apm.org.br/clubedebeneficios clubedebeneficios@apm.org.br (11) 3188.4329/4370/4579 Clube de Benefícios Vantagens sem limites!


CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL

Confira os Congressos médicos a serem realizados em 2017 37º CONGRESSO BRASILEIRO DE CIRURGIA DA MÃO Realização: Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão Data: 30 de março a 01 de abril Local: Hotel Ouro Minas Belo Horizonte / MG Informação: atendimento@cirurgiadamao.org.br / (11) 5092-3434

18º CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA E CIRURGIA DO TORNOZELO E PÉ Realização: Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé Data: 18 a 21 de maio Local: Gramado / RS Informação: www.congressoabtpe.com.br / (51) 3012-9148

44º CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA CARDIOVASCULAR 2017 Realização: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Data: 20 a 22 de abril Local: Riocentro Exhibition & Convention Center - Rio de Janeiro / RJ Informação: www.sbccv.org.br/44congresso

XI CONGRESSO PAULISTA DE NEUROLOGIA Realização: Associação Paulista de Neurologia Data: 24 a 27 de maio Local: Hotel Sofitel Jequitimar Guarujá / SP Informação: eventos@apm.org.br

COPA 2017 – CONGRESSO PAULISTA DE ANESTESIOLOGIA Realização: Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo Data: 27 a 30 de abril Local: Transamérica Expo Center São Paulo / SP Informação: www.saesp.org.br / (11) 3673-1388 9º TERADERM - SBD Realização: Sociedade Brasileira de Dermatologia Data: 05 a 06 de maio Local: São Paulo / SP Informação: www.sbd.org.br / (21) 2253-6747 XXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE TRAUMA ORTOPÉDICO Realização: Sociedade Brasileira de Trauma Data: 05 a 06 de maio Local: Brasil 21 Centro de Eventos e Convenções - Brasília / DF Informação: www.traumaortopedico.med.br / (16) 3967-1003

XXXVIII CONGRESSO SOCESP 2017 Realização: Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo Data: 15 a 17 de junho Local: Transamérica Expo Center Informação: www.socesp.org.br / (11) 3181-7429 - Ramal: 107 / 108 / 109 IX CONGRESSO NACIONAL DA SBO Realização: Sociedade Brasileira de Oftalmologia Data: 06 a 08 de julho Local: Sheraton Reserva do Paiva Hotel e Convention Center – Recife / PE Informação: www.sbo2017.com.br / (21) 3235-9220 CBAEM 2017 Realização: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Data: 16 a 19 agosto Local: Centro de Convenções do Ceará – Fortaleza / CE Informação: www.endocrino.org.br / (21) 2579-0312 CONGRESSO BRASILEIRO SBRATE Realização: Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte

Data: 18 e 19 de agosto Local: Curitiba / PR Informação: comites@sbot.org,br / (11) 2137-5408 37º CONGRESSO PAULISTA DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA Realização: Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo Data: 24 a 26 de agosto Local: Transamérica Expo Center São Paulo / SP Informação: sogesp@sogesp.org.br / (11) 3884-7100 61º CONGRESSO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA Realização: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Data: 06 a 09 de setembro Local: Centro de Eventos do Ceará – Fortaleza / CE Informação: www.cbo2017.com.br / (11) 3266-4000 72º CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA Realização: Sociedade Brasileira de Dermatologia Data: 07 a 10 de setembro Local: Costa do Sauípe / BA Informação: www.dermatobahia2017.com.br / (21) 2253-6747 14º CONGRESSO BRASILEIRO DE CLÍNICA MÉDICA Realização: Sociedade Brasileira de Clínica Médica Data: 04 a 08 de outubro Local: Minascentro – Belo Horizonte / MG Informação: www.clinicamedica2017.com.br / (48) 3047-7600 Confira mais em: www.apmtaubate.com.br/

29


s e t n a i r a s r e v i An A APM Taubaté saúde a todos os amigos e associados pelas comemorações natalícias ANIVERSARIANTES DE FEVEREIRO 02 VANESSA VIANNA DE CARVALHO BARBOSA 03 GUILHERME MATEUS PEIXOTO 06 ESTEFANIE CHAVES FERNANDES LOBO FELIPE ANTONIO DA SILVA PIRES LUIZ RICARDO OLIVEIRA DE SOUZA 07 RENATA DE MOURA ALVARES THEA ELSA SCHOEBER NALIATO 08 LUIS PAULO GALVÃO WOLFF RONNY TAH YEN NG 10 ALBERTO BEZERRA LUIS ALBERTO CARDOSO DA SILVA PAOLA CASSIA FERREIRA DI NAPOLI 11 RENATA DE MOURA ALVARES 12 JULIO CESAR BRANCO 13 JULIANA ROZZA 14 MARLY BENINI 15 VERIDIANA DE PAULA SANTOS 16 FERNANDA PIRES CECCHETTI VAZ 18 CLAUDIO RIBEIRO AGUIAR GIULLIANA GATTI FLORENZANO 19 ANTÔNIO BAPTISTA CAUDURO JACKSON LIMA DE ALBUQUERQUE LUIZ HENRIQUE CANEVER NETO MARIANA BUTIÃO MACEDO VANESSA STOLF BORETTI 20 ALEXANDRE PAROLLI GASPARINO EDUARDO ZAMPIERI GAUCH 21 ALEXANDRE RAVAGNANI VARGAS PATRICIA HIDALGO OLIVEIRA MELO PAULA FURTADO 22 DÉBORA VIEIRA ALBERS JAQUELINE BERNARDES MACKLOUF MARCIO VAZ DE LIMA RUIZ 23 LILIAN XAVIER MOREIRA 24 BRUNA VERRI DE MARTINO 25 ALFREDO DALLARA NETO NIVALDO GARCIA 26 CARLOS EDUARDO BORGES REZENDE 27 ANGELO SEBASTIÃO BARRICHELLO CLÓVIS DIAS JUNIOR 28 JOAQUIM MENDES CASTILHO NETTO

30

ANIVERSARIANTES DE MARÇO 01 JOSE ELISIO UBARANA NETO 02 EUCLIDES TREVISAN ITHO VIVIANE MARIE DAMASCENO MORGADO 03 ALEXANDRE DE PAIVA LUCIANO IZAC ALESSANDRO B DE SOUZA MARCELO PROSPERO DE ALVARENGA MARIA HELENA MAGALHAES DA SILVA REZENDE 05 FELIPE DA MOTTA BARRICHELLO KARLA TEIXEIRA SOUZA LUCIANA DA CRUZ NOIA 06 ANTONIO CARLOS CANINEO GABRIELA MENDES AGUIAR 09 ALCEMIR DE ASSIS QUEIROGA ROSANA PROLUNGATTI CESAR 10 GLAUCIA LOLITA DOS SANTOS MARCELO LOPES DE CARVALHO RENATA TONZAR LOBATO VANESSA FERNANDES BERTOLO 12 HELIANA HELENA VELLOSO DE ALMEIDA LAFAYETTE DE ALMEIDA NETO REGIS MORENO MACRI 13 RAFAEL CAMPOS FROES MARANGONI TALASSA CISOTTO ROCHA 14 ANA LAURA ALVARENGA BRANDAO WANNA 15 BRUNA ANTUNES NOGUEIRA 16 ANDRE LOPES E SILVA RONALDO ABRAHAN 17 CASSIO LUIS FERREIRA JUNIOR DENISE CAMARGO CIRVIDIU AZEVEDO 18 DENISE CRISTINA DE OLIVEIRA LUIZA VILLARINHO NASCIMENTO RAFAEL SANCHES FERREIRA 19 HELCIO ALVARENGA JUNIOR VALDEMIR JOSE ALEGRE SALLES 20 EDSON TANAKA ROSANA RIBAS BRANCO ROMEIRO 22 WALTER HIROSHI MURAGAKI 23 ANTONIO JOSE ELIAS ANDRAUS JOAO CARLOS DE MOURA MENEZES PRISCILA VITOR ALVES FERREIRA RENATO FILIPE MARTINS DE SA BARRETOS 26 MARCOS AUGUSTO PIRES 30 MARILEI LOPES BONATO ROBERTO ROJAS FRANCO 31 ANDRE LOPEZ DO NASCIMENTO ELISE MAYUMI KAMIGUCHI JOSE JULIO DE SOUZA JOSE ROBERTO DE CAMPOS


ANIVERSARIANTES DE ABRIL 01 ANA CLAUDIA DE OLIVEIRA FONSECA TELMA DA SILVA SANTOS VANESSA FALCAO MONTEIRO 02 NELSON SHIDUHO YASSUDA 03 LUCIANO PRUDENTE DOS SANTOS 04 ANDRE LUIS FERREIRA SANTOS THEREZA FREIRE VIEIRA 05 ANA CAROLINA EL ZOUKI 06 PAULO SERGIO VARGAS WERNECK 07 EDNELSON CUNHA NAVARRO LUMA PRINCESS SCHNEIDER 08 ANDREA PAVAN NATALIA XAVIER CARVALHAL DE LIMA VIEIRA 09 PAULO EDUARDO BERTOCCO PARISI PRESPER FERES DAHER FILHO 10 ALESSANDRA CARVALHO TOLEDO MACHADO 11 OSCAR CESAR PIRES THIAGO MARCHTEIN GUEDES 12 ANA LYDIA NOGUEIRA ARENAS JOYCE YUMI MUKAI 13 ANA CAROLINA DA MATTA AIN ANDREA APARECIDA DE ALMEIDA FONSECA 14 LIN CHEN HAU MARCIA LANZONI DE ALVARENGA 16 ALEXANDRE SANTANA FANTAUZZI 17 CLERY NUNES DE CARVALHO RIZZIERI DE MOURA GOMES 18 ARIELLA CASSIA DE MOURA JOSE ADAN CEDENO BORGEN PAULO CESAR PINTO MOUASSAB 19 LAIS NUNES SALLES PINHEIRO MARISTELLA FROIO TOLEDO 21 DIOGO COSTA DE ALMEIDA SUZANA ANDRE 22 AILTON AUGUSTINHO MARCHI GUSTAVO NOTARI DE MORAES JORGE ROBERTO DA COSTA CASTANHEIRA MARIA TEREZA TORRES FROTA ROGERIO DA CUNHA PEREIRA SANDRO EURICO FERRIELLO 24 PAULO CESAR FEROLDI 26 MAGDALENI XAGORARIS ROBERTO WAISSMANN RODRIGO CORREIA COAGLIO 27 DIMAS AGUIAR MELAO JOAO LUCIO RODRIGUES DE CASTRO ROSANE GERALDO BONINSENHA 28 MARIA APARECIDA NOGUEIRA DE BARROS ALVES DA COSTA 30 ADRIANA DE OLIVEIRA MUKAI

31



Revista APM Taubaté - Edição 10 - 2017