Issuu on Google+


Editorial

M

uitos chamaram-lhe teimosia. Há quem pense que é o grito dos “não-deciências”. Mas, na verdade, a Magazine.ESM é a nossa forma de mostrar que nos preocupamos com os alunos da nossa escola: partilhando as nossas ideias, os nossos talentos, o que achamos que, de facto, faz falta à nossa ESMaia. Nesta edição, escolhemos temas bastante eclécticos. Desde Origami à programação dos festivais de Verão deste ano, passando por Planespotting e pelas lojas de discos do Porto, o nosso objectivo é publicar uma revista que tenha a cara da ESMaia - e todas as suas caras. Outro tema em pauta é a Participação e Cidadania na Juventude. Várias figuras da política juvenil da Maia colaboraram nesta edição, que conta também com uma peça sobre o último grande evento de participação activa dos jovens: a manifestação de Estudantes de 31 de Janeiro. Sabemos que não vamos revolucionar a escola com uma simples revista. Esperamos, no entanto, que todos os estudantes reconheçam na Magazine.ESM a força de uma Associação de Estudantes que interessa; que se interessa. Porque todos somos ESMaia. Rebeca Flor

Nesta edição • Pelouro da Juventude

3

• Manifestação de Estudantes do Ensino

4

• Desafios da Nossa Geração

5

• Ciclo de Cinema • Gabinete de Apoio à Sexualidade Juvenil • Especial Exames Nacionais: Pré-requisitos

6

• Planespotting

7

• Feels Like Carnival • Dobrar Papel

8

• Diz-me o que fizeste na noite de Carnaval e dir-te-

9

Secundário

ei quantos copos bebeste

• Cinema Venepor • Fuga para o Homem Comum • BookCrossing

10

• Verão 2008: onde “Festivar” • Back to discos

11

• O Olhar das Nossas “Jotas”

12

• Passa tempo

14

• Agenda

15

Crónicos Queres saber o que pensamos? Damos a cara pelas nossas opiniões! Filipa Figueiroa

Ficha técnica: Directora: Rebeca Flor Colaboradores: Filipa Figueiroa, Rebeca Flor, Rita La Valérie, Rui Del Pino, Teresa Ribeiro, Vasco Costa Capa: Rita La Valérie Paginação: Rebeca Flor Agradecimentos: Gabinete de Apoio à Sexualidade Juvenil da ESMaia Com o apoio de: Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia

Rebeca Flor

Rita La Valérie

Rui Del Pino

Teresa Ribeiro

Pedimos desculpas por qualquer incoerência, inconsistência, insanidade ou simples gralha. Agradecemos, no entanto, aos cinco colaboradores que tornaram a correcção mínima possível.

2

Magazine.ESM


Pelouro da Juventude

Não deixes que os Outros decidam por Ti! É com enorme prazer que felicito a

Associação de Estudantes da Escola Secundária da Maia pela iniciativa de fazer uma revista que aborda temas actuais de interesse dos estudantes e informações sobre eventos dentro e fora da escola destinados à Juventude e, também, agradeço o convite para participar nesta primeira edição, que será, certamente, um marco importante na vida da associação de estudantes elaborando um artigo de opinião sobre “A participação dos Jovens na vida política da Maia”.

um enorme risco que corremos, pois o nosso futuro depende, em muito, de quem nos governa. Na Maia, temos uma população jovem exigente, trabalhadora, com muitas qualidades e que sabe bem o que quer. É uma enorme responsabilidade ser Vereador da Câmara Municipal da Maia, ainda para mais com a área da Juventude, mas exerço esta actividade na busca constante dos melhores serviços e acções para todos os Jovens da Maia. Assisto, através das funções que exerço, diariamente às qualidades elencadas anteriormente da Juventude Maiata.

Todos sabemos que a Maia é um Concelho referência no contexto nacional, uma vez “Nós, Jovens, não devemos que é dos Concelhos que m e l h o r deixar de manifestar a nossa A Câmara Municipal da Maia cedo qualidade de vida opinião, através do nosso percebeu as proporciona aos seus da habitantes, fruto de voto. Não votar é demitirmo- d i n â m i c a s Juventude e, como nos da nossa um longo trabalho entendemos que a que foi, e continua a responsabilidade” voz dos jovens é ser, diariamente desenvolvido pela Câmara Municipal muito importante para o futuro do eleita, primeiro com o saudoso Município, criamos o Conselho Presidente Vieira de Carvalho e, agora, Municipal da Juventude (CMJ), onde com o Presidente Bragança Fernandes várias Instituições Juvenis têm lugar, desde as Associações de Estudantes, que teve um largo apoio e reconhecimento deste trabalho pelas passando pelas Juventudes Partidárias Maiatas e Maiatos nas ultimas até às Associações Juvenis. O CMJ é eleições. É nesta vertente que começa um fórum de debate, de discussão de ideias, de oportunidade. É a participação cívica de todos os cidadãos, o voto eleitoral. É aqui que oportunidade de os jovens intervirem e serem ouvidos, manifestando a sua reside a oportunidade individual de opinião sobre as actividades que são tomar uma posição relativamente aos projectos que são apresentados pelas realizadas e sugerindo outras que mais variadas forças políticas, sejam devam ser executadas. partidárias ou independentes. Considero que a intervenção dos Jovens na vida do Concelho é boa, De quatro em quatro anos somos através das Juventudes Partidárias chamados a dar a nossa opinião sobre qual o projecto que queremos para os n a s A s s e m b l e i a s M u n i c i p a i s , Assembleias de Freguesia e no CMJ, próximos quatro anos, da nossa Freguesia, Concelho e Governo do País mas fundamentalmente pela enorme e, de cinco em cinco anos, para quantidade de Jovens que participam escolha do Sr. Presidente da República na vida das inúmeras associações e e dos nossos representantes no colectividades desportivas, culturais e Parlamento Europeu, pelo que, nós recreativas da Maia. Com enorme entrega e serviço aos outros, muitos Jovens, não devemos deixar de manifestar a nossa opinião, através do jovens assumem responsabilidades nosso voto. Não votar é demitirmo-nos dirigentes, trabalhando em prol do da nossa responsabilidade de cidadãos bem comum. Este facto demonstra de pleno direito e deixar o nosso bem a qualidade da Juventude Maiata destino nas mãos de outros, ou seja, é e a sua capacidade de intervenção; no Março de 2008

entanto, queremos sempre mais e é com alguma apreensão que vejo alguns números da participação dos jovens nos actos eleitorais, pelo que, por tudo o que já enunciei, é FUNDAMENTAL todos estarmos em condições de exercer o nosso direito de voto, recenseando-nos na nossa Junta de Freguesia. Mas votar não deve ser apenas um acto isolado, não deve ser um ritual que ocorre de quatro em quatro anos, mas sim um acto de enorme responsabilidade, decidido em consciência, lendo os vários projectos eleitorais que se apresentam nas eleições, pelo que entendemos ser melhor. Aliado a este facto temos, ainda, a responsabilidade de avaliar qual a melhor personalidade a quem entendemos confiar o destino nos quatro anos seguintes. Termino, desejando os maiores sucessos a toda a comunidade escolar da Escola Secundária da Maia que orgulhosamente também frequentei, com a frase que intitula este artigo: “Não deixes que os Outros decidam por Ti”.

Hernâni Avelino

NOVO SITE! O Pelouro da Juventude tem um novo site. Um design muito mais moderno, notícias sempre actualizadas e um fórum são algumas das novidades que podes lá encontrar. Visita http://juventude.cm-maia.pt

da Costa Ribeiro Vereador do Pelouro da Juventude da Câmara 3


Manifestação de Estudantes do Ensino Secundário 31 de Janeiro de 2008

F

essencialmente, pelos alunos das escolas secundárias de Matosinhos, Oliveira do Douro, Ermesinde e São Pedro da Cova.

im dos exames nacionais, implementação de aulas de Educação Sexual, mais liberdade associativa nas escolas, melhores condições das infraestruturas escolares e igualdade entre o ensino público e o ensino privado. Foram estas as reivindicações dos cerca d e 1 5 0 e st u d a n te s do E n s i n o Secundário do Distrito do Porto que se reuniram no passado dia 31 de Janeiro, na Avenida dos Aliados. A

manifestação

foi

O evento foi acompanhado de perto por vários agentes da polícia, se bem que todas as medidas de segurança tenham parecido excessivas perante tão poucos manifestantes, que justificaram a falta de adesão alegando o período de testes e o rigoroso regime de faltas.

organizada,

RF

Entrevista a Nicole Santos da Escola Secundária João Gonçalves Zarco

C

ontactada pela Magazine.ESM, Nicole Santos foi uma das várias pessoas envolvidas na organização da manifestação. Magazine.ESM - Como surgiu a ideia de recorrer à manifestação? Foi feito alguma coisa antes?

Gerais de Alunos], ou seja, direitos que estão sagrados aos estudantes na Constituição da República que, de facto, não são cumpridos, e nós achamos que isto é uma forma de [re]pressão não só dos C. E., mas vinda do Governo, de órgãos superiores, que é um grande ataque à democracia nas escolas.

M.E - Acham que acesso a Nicole Santos - Na E. “Nós não defendemos exames o p l a n e a m e n t o S. de São Pedro da diferentes; nós defendemos familiar e Cova, a Associação de uma avaliação contínua que m é t o d o s Estudantes tinha achamos que seja mais justa” c o n t r a c e p t i v o s lançado um abaixo gratuitos, como assinado que está agora a correr o país. Temos feito, também, preservativos e pílulas, é da outras iniciativas além da manifestação, competência das escolas, tendo em conta que há, por exemplo, centros como, por exemplo, a formação de Reuniões Gerais de Alunos, para que de saúde que os distribuem e centros do IPJ com campanhas do género? sejam discutidos aspectos positivos e negativos das escolas; para que, N. S. - Nós achamos que, em primeiro basicamente, nós nos apercebamos do lugar, o mais importante é mesmo a que é que se passa em cada ponto do Educação Sexual, transversal a todas país. as disciplinas. Na teoria, o que acabaste M.E - Vocês afirmam lutar pelo direito de termos Associações nas escolas; pelo direito de fazermos Reuniões Gerais de Alunos (RGA). De que forma esses direitos não são respeitados hoje em dia? N. S. - Estamos numa situação de não querer dizer escolas nem nomes exactos, mas nós sabemos que, em muitas escolas aqui do distrito do Porto, há Conselhos Executivos que, seguindo directrizes que vêm do Governo, ou não, não permitem a formação de listas para a Associação de Estudantes, não dão sala para a A.E., não deixam que se façam RGA nem AGA [Assembleias

4

de dizer é verdade, mas na prática não é bem assim, porque nós sabemos que, muitas vezes, consultas de planeamento familiar e qualquer tipo de contraceptivos são, muitas vezes, negados aos jovens, por isso mesmo: porque são jovens. Então nós achamos que a escola também pode e deve ter um papel importante na formação sexual de cada aluno. M.E - O fim dos exames nacionais, que vocês acusam de provas eliminatórias, não vai aumentar as diferenças entre as médias dos que frequentam o que vocês chamam de ensino de primeira e ensino de

segunda? N. S. - Na minha opinião, nós somos contra os Exames Nacionais pelo seguinte facto: os E. N. foram criados com o pretexto de igualarem o ensino público ao privado, o que não acontece, porque o ensino privado anda todo o ano a dar melhores recursos materiais e humanos aos alunos; têm melhores infra-estruturas, melhores professores, fazem mais exercícios, aprendem mais, absorvem muito mais a matéria. Nós não defendemos exames diferentes; nós defendemos uma avaliação contínua que achamos que seja mais justa, e é por isso que reivindicamos aqui o fim dos exames nacionais. M.E - O que querem dizer com o fim do limite de vagas, considerando-o uma barreira no acesso ao Ensino Superior? Que outra solução haveria para o substituir? N. S. - Há uma lei, a numerus clausus, de que já devem ter ouvido falar, que, basicamente, limita, por faculdade, o número de vagas num determinado curso. O que acontece é que, além das médias em alguns cursos serem bastante altas, há alunos que, por vezes, são prejudicados precisamente por esses limites de vagas, que às vezes não têm razão de ser; que, basicamente, vão fazer com que o aluno não entre nas suas primeiras opções e acabe por ter que ir estudar para outra faculdade e ter muito mais despesas, ou não entre, nesse ano, na universidade, ou não se forme e ponto final, ingressando no mundo de trabalho sem uma educação superior.

Magazine.ESM


Desafios da nossa Geração O vida profissional e familiar.

papel das Juventudes Partidárias tem vindo a mudar ao longo dos anos, e é notório e necessário que esse mesmo papel se adapte às novas realidades de uma juventude que convive directamente com sérios problemas que eram praticamente inexistentes ou “camuflados” nas gerações anteriores.

A época dourada das juventudes partidárias, nos anos 70 e 80 pós revolução de Abril conviveu de perto com uma enorme vontade reformadora e transformadora fruto das limitações impostas à grande maioria dos cidadãos portugueses. Todos possuíam uma enorme vontade de contribuir e de participar activamente no seu dever cívico. Hoje, infelizmente, o panorama não é o mesmo, mas por mais curioso que possa parecer, a nossa geração apresenta desafios de uma enorme importância e cabe às juventudes partidárias do presente o papel de alertar e mobilizar as novas gerações para a dura realidade que o futuro nos reserva. Hoje não lutamos pela liberdade de intervir, mas sim, pelo dever ético e moral que a liberdade terá que ter consolidado no consciente de cada cidadão. Cabe certamente à Juventude Popular, tendo a sua base ideológica solidificada e amadurecida, sensibilizar as novas gerações para o dever de cada um para com a liberdade que para muitos é simplesmente um dado adquirido. No sector do emprego, é cada vez mais comum o trabalho precário, que no meu ponto de vista pessoal é um factor de desestabilização social e familiar que as novas gerações terão obviamente que ter em conta. Todos temos consciência que o trabalho precário é sempre melhor que o desemprego, mas temos obviamente que ter em conta que esse tipo de situação não transmite a estabilidade necessária para a construção de uma

A natalidade é outro dos grandes problemas nacionais e está directamente relacionado com o ponto anterior. Não é, nem nunca será possível equacionar a constituição de uma família sem garantias profissionais e financeiras.

qualquer urgência, muitas vezes sem qualquer tipo de consciência dos pais que dormem descansados em casa. Será essa a sociedade que queremos para a nossa geração? Será que um dia quando nós tivermos os nossos filhos confiaremos na sociedade para os educar? Tudo isto é sério, tudo isto é grave, e só a nossa geração terá a capacidade de alterar o presente para que o futuro se transforme.

O problema da nossa geração começa de raiz, e é extremamente necessário fazer uma reflexão geral, que Desengane-se quem não acredita começa necessariamente no papel que grande parte dos casos de educador que as famílias deixaram de insucesso escolar está directamente ter. Hoje e cada vez mais, devido à r e l a c i o n a d a c o m o s f a c t o s precariedade dos postos de emprego, anteriormente descritos. muitas famílias são obrigadas a ter mais que um emprego, ocupando a Desenvolver uma cultura de maioria do seu tempo de dedicação aos responsabilidade civil é o primeiro seus filhos, passo para “Desenvolver uma cultura de c o n f i a n d o transformar inteiramente a sua Portugal, e é esse o responsabilidade civil é o educação a uma grande desafio da primeiro passo para transformar sociedade que não nossa geração. Portugal, e é esse o grande dispõe das armas Temos de apelar suficientes para desafio da nossa geração.” sempre ao mérito e cumpri esse papel ao esforço individual de cada jovem eficientemente. cidadão, promovendo a sua evolução A sociedade de hoje assume uma através de uma cultura de trabalho. degradação ética e moral como nunca, e O Estado não poderá nunca assumir é essa mesma sociedade que educa os o papel de salvaguarda daqueles que o nossos filhos. desestabilizam, pelo contrário, deverá Nunca como dantes o contacto ser eficiente e justo na recompensa de directo com as drogas foi tão facilitado, quem trabalho e realmente contribui atingindo os limites do absurdo de ser para o nosso avanço e desenvolvimento. consumida em praça pública ou de ser No que diz respeito directamente a encarada como veículo de convívio este e outros desafios, a Juventude social. Hoje, os pais não sabem onde os filhos estão, com quem estão, o que Popular assume e assumirá sempre o estão a fazer, confiando cegamente seu papel de vanguarda na defesa do numa sociedade que os alicia a entrar futuro da nossa geração, para que, no futuro, Portugal espelhe na sua classe num caminho destrutivo. profissional e em todos os sectores a Outro dos males que ainda continua ambição e a vontade de se transformar camuflado é o Álcool, e enquanto não num país e numa sociedade de primeira for encarado com a mesma seriedade linha, que defenda sempre os direitos e das drogas, continuaremos a assistir promova os deveres dos seus jovens, todos os dias a miúdos de 12 anos a que são, sem qualquer tipo de dúvida, a f r e q u e n t a r e m e s t a b e l e c i m e n t o s sua garantia para o futuro. nocturnos com o puro intuito de se Eric Rodrigues embriagarem, terminando a noite numa

A participação activa começa na escola

J

á pensaste em fazer parte da Associação de Estudantes da ESMaia? Se sim, o momento é agora! Chama o teu grupo de amigos, juntem-se a mais alguns e formem uma lista. Esta precisa de ter entre 18 Março de 2008

e 21 pessoas, muita disposição e uma boa dose de boas ideias. Pede informações na sede da Associação de Estudantes ou pelo e-mail aeesmaia@gmail.com para saberes as vossas competências, como distribuir cargos, etc. O

regulamento das eleições estará disponível em Abril, mas a preparação começa desde já! No ano passado, 405 pessoas "ajotaram-se" à actual gestão. Este ano, qual será a tua letra vencedora? AF 5


Gabinete de Apoio à Sexualidade Juvenil O

Gabinete de Apoio à Sexualidade Juvenil (GASJ) foi criado na E. S. Maia para satisfazer a necessidade de um serviço de apoio aos alunos, na área da sexualidade, na nossa escola. Além das acções de educação sexual para o 3º ciclo, o GASJ oferece, também, aconselhamento a todos os estudantes do ensino secundário da nossa escola. Os alunos podem dirigir-se ao gabinete anexo à sala 31 do bloco D para conversar com um dos professores responsáveis por este organismo. O GASJ está para lançar, muito em breve, novas formas de atendimento online, anónimo e gratuito, para que todos, sem excepção, possam ter acesso ao esclarecimento de dúvidas sobre sexualidade.

Contacto: gasj@esec-maia.rcts.pt

Terça-Feira 10h15 - 11h45 Quarta-Feira 11h55 - 12h40 14h15 - 15h55

Quinta-Feira 08h25 - 09h55 14h15 - 15h00 Sexta-Feira 11h55 - 12h40

Ciclo de Cinema

O

Ciclo de Cinema promovido pelo GASJ, que decorreu entre 12 e 15 de Fevereiro, contou com filmes que tratassem, de alguma forma, do tema proposto pelo Gabinete: Sexualidade. Em cada sessão, os alunos receberam folhetos informativos, com um breve resumo do filme e algumas questões para fomentar o debate após o seu visionamento.

Contactado pela Magazine.ESM, um dos professores da organização afirma que o Ciclo foi bem sucedido em termos de adesão das turmas e de número de assistentes, mas que ainda é cedo para afirmar qual o impacto que os temas abordados possam ter tido nos alunos.

Filmes exibidos: Amar em Nova Iorque Amor Cão Chocolate Don Juan Maléna

Especial Exames Nacionais Pré-requisitos O que são? Os pré-requisitos são condições de natureza física, funcional ou vocacional que assumem particular relevância para acesso a determinados cursos do ensino superior, sendo indispensáveis para que sejas capaz de frequentar qualquer curso que os exija. Cada estabelecimento de Ensino Superior decide se é ou não necessário o cumprimento de pré-requisitos para concorrer a um determinado curso. Os pré-requisitos podem ser de três tipos:

• De

selecção, que são eliminatórios e têm o resultado expresso em Apto ou Não Apto. Só podes concorrer ao curso se fores considerado Apto. São exemplo os pré-requisitos de Comunicação Interpessoal;

• De selecção

e seriação, que também são eliminatórios, cujo resultado é expresso em Apto, numa classificação entre 100 e 200 pontos, ou Não Apto, caso não satisfaças a classificação mínima e, nesse caso, não podes concorrer ao curso. São exemplo os pré-requisitos de Aptidão Musical;

• De

seriação, que não são eliminatórios; porém, o seu resultado é expresso numa classificação entre 0 e 200 pontos, a considerar no cálculo da nota de candidatura. São exemplo os prérequisitos de Capacidade Vocacional.

Prazos - 1ª chamada 25 de Fevereiro a 21 de Março - Inscrição (nas Universidades) 1 de Abril a 9 de Maio - Realização das provas Até 11 de Julho - Certificação Sabe mais em www.acessoensinosuperior.ptou em www.exames.org

6

FAQ’s Qual o melhor método contraceptivo? O melhor método contraceptivo é aquele que, em conjunto com o teu médico, for escolhido como sendo o melhor para ti e para a tua vida sexual. O método contraceptivo mais eficaz é a pílula em conjunto com o preservativo. O que é a pílula do dia seguinte? É um método contraceptivo de emergência, para ser utilizado quando há grande possibilidade de engravidar, mas nunca deve ser usado como mé todo contrace ptivo regular. Se pretendes ter relações sexuais regulares, procura o método contraceptivo melhor para ti. Existe alguma posição em que a mulher não fique grávida? Não existe, o que existe são mitos acerca disso. Os preservativos coloridos fazem mal? E com sabores? Não fazem mal, mas deves sempre verificar se são preservativos certificados. Pode-se apanhar SIDA dando um beijo na boca? Não existem casos descritos de contaminação por essa via. Ser seropositivo ou ter SIDA é o mesmo? Não. Ser seropositivo significa estar infectado pelo VIH e poder contaminar outras pessoas mesmo sem se sentir doente. A SIDA é um estado avançado da infecção VIH, quando o sistema imunitário está altamente comprometido. Se tens dúvidas, faz o teste (análise ao sangue). Este teste é anónimo e gratuito. Fonte: www.esmaia.pt secção do GASJ

Magazine.ESM


Planespotting: alguém sabe o que é? “Plane” é avião, “spotting” é registar, marcar, observar. Mas, na realidade, “planespotting” é bem mais que isso.

J

á viram pessoas junto à vedação dos aeroportos com objectivas apontadas à pista? O que são? Malucos? Um bocado. São os planespotters ou os fotógrafos de aviões. Conhecem todos os modelos dos aviões e todas as companhias. Estima-se que existam em Portugal cerca de 300 a 400 praticantes deste hobby menos comum, que tem vindo a deixar aos poucos de o ser, porque nos últimos anos tem havido um largo aumento de adesão a esta actividade. Eu sou um dos que aderiram a este passatempo. Faço planespotting desde Julho de 2007. Adoro aviões e fotografia. Consegui conciliar as duas coisas numa só. Fui pela primeira vez spotar na manhã de Sábado, 22 de Julho, onde assisti à chegada daquele que é para mim o avião mais bonito do mundo, o Airbus 330 da TAP vindo do Rio de Janeiro. A partir daí, as minhas visitas aos “pontos de spotting” têm sido regulares. Em Novembro, inscrevi-me na APEA, a Associação Portuguesa de Entusiastas de Aviação (www.apeapt.com), fundada em 1997, que conta com quase 170 associados de todo o país. Há lá gente de todas as O essencial para praticar planespotting: - Gostar de aviões - Ter paciência - Submeter-se às condições atmosféricas - Gostar de relaxar - Uma máquina fotográfica (de preferência SLR digital). O acessório para praticar planespotting: - Bloco de notas - Receptor de frequências (aparelho que capta as comunicações via rádio dos aviões para as torres de controle e para os centros de controlo de tráfego aéreo) - Chapéu - Protector solar e óculos de sol

coleccionam cromos: conseguir ter fotos fotos enviadas são vistas e avaliadas de todos os aviões de todas as pelos screeners que determinam se serão companhias que por aqui passam. aceites no site ou não (consoante Alguns dos spotters mais veteranos, que parâmetros de qualidade e de técnica já têm fotos de quase todas as estabelecidos). Alguns fotógrafos já têm matrículas – sim, tal como os carros, os mais de 5000 fotos aceites. Ambos estes aviões também têm matrículas: em sites contam com mais de um milhão de Portugal o indicativo é “CS”, a seguir vem fotos de aviões nas suas bases de dados. um traço e depois mais três letras. A Há fotos de todos os aviões imagináveis, matrícula está junto à antigos e modernos, cauda do avião – são em todos os aeroportos Os planespotters não são capazes de passar um doidos nem terroristas como e aeródromos dia inteiro de fim-deexistentes à face da muita gente pensa! São semana à espera de Terra. pessoas normais com um uma “surpresa” Pensa-se que este literalmente vinda do passatempo menos normal. hobby surgiu na céu. E, quando a E é isso que faz deles Inglaterra durante a 2.ª surpresa aparece homens “menos comuns”. Guerra Mundial, dizem: “Hoje fotografei quando voluntários 2 aviões novos!” (num dia com 60 aviões já só dois é que são novos, tal é o acervo ajudavam a Royal Air Force (a Força já pertencente a estes “experts”). Quando Aérea Britânica) a identificar e registar aterra um avião da Air Berlin, por aviões da Luftwaffe (a Força Aérea exemplo, com uma matrícula já repetida A l e m ã ) q u e s o b r e v o a v a m e na “caderneta de cromos” dos fotógrafos bombardeavam o território inglês. nota-se um pouco de frustração nas Actualmente, a Inglaterra e a Alemanha caras dos spotters, expressada oralmente são dos países que contam com mais por alguns e por outros não. Mas o planespotters. Contrastando com os lugares onde se melhor é mesmo quando aparece um “pássaro” que não está no “programa”, pratica spotting com total liberdade, por exemplo na Holanda, onde como um enorme Antonov existem zonas ao lado das ou um Boeing 747. Aí, faça pistas sem qualquer chuva, faça sol, seja vedação dedicadas aos domingo ou quarta-feira, as fotógrafos, em alguns países redes da pista enchem-se de este passatempo confrontaindivíduos dos quais 99,5% se com alguns entraves e são homens (este é um chega a ser mesmo hobby marcadamente “Spotters” a fotografarem a masculino). Para verem chegada de um avião no dia da impossibilitado devido às aviões raros e d e visita de Natal de 2007 da APEA leis que, nomeadamente ao interior do Aeroporto com o perigo das terríveis companhias igualmente ameaças terroristas, se raras em Portugal, alguns spotters organizam viagens em conjunto tornaram mais restritivas em alguns a aeroportos no estrangeiro como o de aspectos. Frankfurt; Madrid; Schiphol, em Onde praticar planespotting no Amesterdão; Charles de Gaulle, em Aeroporto Sá Carneiro? Paris; Malpensa, em Milão ou Heathrow, De manhã (devido à localização do sol): em Londres. Nestes locais o movimento Na curva de 90º (circulando no sentido de aviões numa só hora equivale ao Pedras Rubras/Vilar do Senhor ou este/ movimento de aviões de um dia inteiro oeste) antes da entrada do túnel do no Aeroporto Sá Carneiro, por exemplo. aeroporto junto ao taxiway F, onde os

idades, dos 8 aos 88 anos, praticamente; de todas as profissões – algumas ligadas à aviação, outras não – de todos os lugares do Minho ao Algarve. E, como em todo o lado, somos todos diferentes. Existem planespotters que fotografam quase todos os dias, outros só o fazem ao fim-desemana; uns gostam de aviões comerciais, outros de aviões militares. Mas o objectivo é comum e Airbus 330 da TAP a aterrar no Aeroporto do Porto, a semelhante ao daqueles que 22/12/2007

Março de 2008

E depois, o que fazem às fotografias? Guardam-nas no computador, alguns imprimem-nas e muitos enviam-nas a sites na net que servem para os planespotters mostrarem o seu “trabalho” ao mundo. Os mais conhecidos são o “jetphotos.net” e o “airliners.net”, em que as

aviões entram e saem da pista para estacionarem. De tarde: A seguir ao túnel do aeroporto (a oeste da pista) junto ao portão de emergência e ao radar, antes de chegar a Vilar do Senhor.

Vasco Costa http://www.jetphotos.net/showphotos.php?userid=33445

7


Feels Like Carnival

Crónica suicida de uma festa bem sucedida

C

hego à ESMaia às 11h. Entro no Polivalente e apercebo-me de que, de facto, estou atrasada. Cabides para um lado, cabideiros a ser montados para outro, balões vazios em cima das mesas colocadas contra a parede, balões cheios em cima do palco. Já havia muito desde que se tinham começado os últimos preparativos para a festa de Carnaval da Associação de Estudantes da ESMaia. De manhã, foi montar o básico: luz, som e cabides. E encher balões, é claro. À tarde chega o restante: serpentinas, confetti e todo o género de geringonças carnavalescas para animar a festa. É altura de pendurar tecidos, tapar buracos, petiscar na máquina de alimentação e estourar balões. Depois de uma festa Havaiana, nada parece assustar a AE.ESM - nem mesmo o constante bum! de balões que vão à vida. Até eu, que sempre fico para a decoração (figurada e literalmente), acabo por me empolgar e fazer mais do que o habitual. É a febre da party que começa desde cedo a invadir-nos a todos. It feels like Carnival, baby!

No staff, juntam-se-nos alguns colegas do INED, escola parceira na divulgação do evento. Começam a chegar, também, outros amigos. Todos disfarçados. Será que a moda de i r mascarado a festas de Carnaval veio para

ficar? Estou nas bebidas. Não há copos, mas meia dúzia de pessoas, cada uma para o seu lado, já os foi procurar. O DJ David Silva começa a tocar. Os seguranças têm ordem para deixar as pessoas entrar (Bem, na verdade isso foi porque começou a chover). Começa o delírio total, muito por causa da música no local. O meu crachá diz "Mata a tua sede", mas a verdade é que, à falta de copos, entretenhome a passear, de um lado para outro, atirando confetti aqui, oferecendo chiclas ali e impingindo chupa-chupas a todos os que não pensam que está uma hippie a tentar envenená-los.

polivalente vai ao rubro. Algum burburinho nas casas- d e banho. Nas b e b i d a s , finalmente apanhei o ritmo de trabalho e já servi mais de 16 copos (!). O pessoal começa a ir embora. Voo para o guarda-roupa, a minha secção favorita. Lê número, procura número, acena para confirmar o conteúdo, corre para o balcão, entrega os volumes e espera que não falte nada (Mini-guia para quem quer trabalhar em guardaroupas ao fim-de-uma-grande-noite-defesta). Já são 2h da manhã. Ainda estamos a limpar o polivalente. Afinal, confetti não é assim tão boa ideia: é bom de se atirar, mas uma porcaria para limpar. Muito pior se estiveres apenas no início da noite (fica o aviso).

Passaram-se as férias de Carnaval, volto às aulas. A presidente do Conselho Executivo aproxima-se, e já começo a sentir o meu interior a contrair-se. No entanto, é só para me felicitar pela boa festa que demos.

Entra o DJ Guga ^^ (com circunflexo-circunflexo para distingui-lo bem dos outros Gugas-da-noite). O

Respiro de alívio. Até à próxima...

Em Janeiro de 2007, aconteceu o primeiro encontro do Clube de Origami Portuense, no Maus Hábitos; no passado dia 23, realizou-se o 12º encontro.

um encontro de Origami, no dia 14 de Fevereiro, dentro da programação "Love Week". Apesar da fraca adesão, os "origamistas" que apareceram foram bastante entusiastas, e prevê-se a criação de um Clube de Origami apoiado pela Associação de Estudantes ainda este ano.

Dobrar Papel

O

ri + kami = dobrar papel. No fundo, é a isto que se resume o Origami. A arte surgiu há séculos, na Ásia Oriental, tendo-se difundido especialmente no Japão. Fazendo parte de cerimónias religiosas ou sendo usado simplesmente para guardar medicamentos, o Origami acompanhou a evolução do mundo oriental desde a invenção do papel. Aqui no Porto, há mais de um ano que Origami faz parte da vida da cidade.

8

Na nossa escola, a prática de Origami ainda está a dar os seus primeiros e pequenos passos. Em conjunto com a professora Manuela Sousa, a Associação de Estudantes organizou

Sabe mais sobre origami no Porto em

http://origamiporto.blogspot.com

AF Magazine.ESM


Diz-me o que fizeste na noite de Carnaval e dir-te-ei quantos copos bebeste

N

ão Fumadores. No Smokers. Non Fumeurs. Olho para o sinal vermelho à minha frente e saco de um cigarro porque o rapaz ao meu lado com mais pele que camisola também fez o mesmo. A música canta de Paris até Berlim e eu jurei que a ia dançar mas estou sozinha, por isso continuo sentada, a olhar em volta. À minha frente está uma criatura andrógina. Não sei bem se é homem ou mulher, mas, se for homem, quem dera a muitas mulheres ter uns seios assim. Será que tudo se deve às maravilhas dos soutiens push-up? Será que este mundo gira, até, à volta dos soutiens push-up? Afinal, em alguns sítios, basta chegar lá com grande decote, fazer uma carinha bonita, inclinar o peito para a frente, e as portas abremse. Figurativamente e literalmente, porque eu mesma já tentei abrir portas com o peito e confesso que dá tanto jeito como a barriga do senhor Bairão que passa a vida no café aqui da esquina. Esse também abre portas com a barriga de cerveja com uma destreza que só com longos anos de prática se adquire. Acho que vou começar a treinar, ou então aumentar o meu tamanho de soutien para o triplo, como a Floribella, para facilitar a coisa.

Já me estou a dispersar. Cafés da esquina não merecem lugar no meu pensamento quando uma criatura fantasticamente vestida de mulher – m a s c o m p e r n a s v i si v e l me n te masculinas – acabou de se sentar ao meu lado. O vestido branco cheio de brilhantes merece o seu mérito! Deve tê-

lo comprado nos saldos da Zara, que da última vez que lá fui parecia um bazar para Drag Queens. Luvas douradas! Vestidos com lantejoulas! Plumas! Foi a loucura, confesso. E com todos estes pensamentos dirigidos ao travestismo, lembrei-me inevitavelmente de uma conversa que tive pelo caminho. - Nem sabes quem é que vi ontem vestido de mulher! – disse-me alguém – X e Y! - X e Y? Aqueles todos OMG! BlackMetal? - Sim! Todos mal maquilhados e com roupas super foleiras… E a encarnar muito bem o papel! Mas faz sentido, sabes. Aqueles cabelos compridos nunca me enganaram! - Realmente, tens razão. Eles deixam crescer o cabelo mas é para libertarem o seu lado Drag Queen no Carnaval! Qual cultura medieval da Escandinávia, qual quê… São todos uns Divines, versão cabelo não oxigenado! - Ahm… Desculpa desiludir-te, mas o cabelo do Divine era uma peruca. - Ah era? Oh. Então eles são uns… uns Jeffree Stars versão DARK! - Ya… E foi assim que chegamos à belíssima teoria de que cabelos compridos escondem Drag Queens No Armário. Se é literalmente tanto como figurativamente não sei, mas conheço uma pessoa que dorme num armário (e não, não é o Harry Potter, infelizmente) e diz que é um lugar bastante confortável e aconchegante.

Por falar em dormir, confesso que já dormia um sono. A minha hora já passou, a bebida está-me a pesar nos olhos e a coisa está a morrer por estes lados. Além disso os meus pés estão a matar-me. E o que é que disse a mãe antes de eu sair de casa? - Vais com esses sapatos? Olha que quando chegares ao fim da noite já não podes com os pés! Ainda não chegou ao fim da noite e já me apetece mandar os sapatos para o outro lado da pista de dança. Puxei um dos últimos bafos do cigarro e perguntei a quem me acompanhava se já eram horas de ir embora. Entretanto A e B divertem-se contra a parede, C e D nos sofás e E e F no meio da pista de dança. A e B estão particularmente concentrados e por momentos fico fixada na imagem de duas pessoas completamente abstraídas uma na outra. Imediatamente lembro-me da expressão Sucking Face e a magia vai toda ao ar. Definitivamente tenho de parar de ver situações cómicas até nas coisas mais sérias/ternas/fofinhas/etc. Sim, é algo para colocar na minha lista de resoluções para 2008 que já deve ir na Escandinávia Medieval. O cigarro acabou e dou por mim a pensar que fumar à frente de um sinal que o proíbe põe-me filosófica com’ó caraças. Ou será da vodka?

The End (Of The World As We Know It. Or Not.)

80Azul, Cooperativa Cultural, CRL promove:

Cinema Venepor

A

80Azul, Cooperativa Cultural, CRL promove, no mês de Abril, um ciclo de cinema no Cinema Venepor da Maia. As películas serão exibidas aos sábados, pelas 21h30, sendo precedidas por workshops na área de cinema (ver caixa). O cartaz, que deverá ser afixado na nossa escola ainda antes das férias, será composto por filmes subordinados ao tema Cinema e Música. Os preços são 2,50€ (bilhete normal) e 2,00€ (estudantes). Março de 2008

A actuação da 80Azul na Maia surgiu aquando da criação das Oficinas da Imagem no nosso Concelho, em 2005. Alguns professores das Oficinas, membros da cooperativa, encontraram na Maia um grande potencial para divulgação da sétima arte e outras formas de expressão audiovisual. No Verão desse ano, organizaram o “Cinema a Céu Aberto” e, desde lá, têm vindo a organizar ciclos de cinema para escolas e para o público em geral, sendo o último realizado em Março do ano passado. RF

Workshops 80azul Cinema Documental Banda Sonora Palavras em Movimento Sábados 9h30 - 13h / 14h30 - 18h Cinema Venepor PREÇO: 60 EUROS LIMITE: 10-12 ALUNOS POR WORKSHOP A partir dos 16 anos. Inscrições: 80azul@gmail.com

9


Fuga para o Homem Comum O Homem, a Noite e a Cidade - Roteiro

P

orto. Em plena luz do dia, as ruas encontram-se cheias de comerciantes, compradores ou pessoas que trabalham em escritórios na Baixa. Mal o sol se põe, manadas de cidadãos anónimos dirigem-se para o conforto dos seus lares. Os transportes públicos ficam cheios, assim como as ruas que servem de principal saída do centro da cidade. Após a hora do jantar, lá para as dez da noite, as ruas ficam novamente repletas de uma diferente manada de cidadãos anónimos. O ponto de encontro é o café “Piolho”, em plena Praça dos Leões. Os mais sortudos encontram lugar no interior, a maioria tem que se contentar com uns míseros bancos de pedra virados para o Jardim da Cordoaria. Pessoas de todos os géneros, de estudantes da UP (Universidade do Porto) até gente da cena alternativa da Rua Miguel Bo mbarda e Ru a do A l mada,

encontram-se na rua para falar de assuntos mais diversos. O que os une: o copo de plástico de cerveja. A partir da meia-noite, estes grupos dividem-se por diferentes bares e discotecas. Uns dirigem-se para o “Plano B”, na Rua Cândido dos Reis. O espaço multifuncional apresenta D j se t s c o mp o s t o s p o r m ú s i c a electrónica, concertos de bandas indie e, periodicamente, exibição de filmes, peças de teatro e exposições de jovens artistas. A clientela é variada, desde cidadãos de meia-idade até artistas oriundos da Miguel Bombarda. Outros preferem o “Pitch Club”, na Rua Passos Manuel. A programação conta um Djset da estilista Maria Gambina que gira dentro da onda electro minimal e indie rock. “O Maus Hábitos” é já um lugar de culto. Localizado na Rua Passos Manuel, ocupa o último piso da uma antiga garagem. Entre quadros cheios de pó e mobiliário que parece saído da casa das nossas avós, encontramos um ambiente

estranhamente informal. Baseia-se numa programação muito variada, desde música (do folk ao indie) até exposições temporárias em grandes salas, com fabulosas vistas sobre o centro da cidade. Terminada a noite e com o sol a nascer no horizonte, as mesmas manadas que se encontravam no “Piolho” e nos outros bares sentam-se à porta da Estação de S. Bento ou nas paragens de autocarro da Avenida dos Aliados. Alguns “ligeiramente” embriagados dançam e cantam pela rua, fazendo-se ouvir pela Rua dos Clérigos ou nas filas das roulotes de cachorros quentes dos Aliados. O Porto repousa na sua existência solitária de granito!... Enquanto nas esquinas e em pequenos espaços se vê tanta cor e alegria... decadência que simboliza a noite em todas as grandes cidades.

Outras paragens

Edifício Artes em Partes Rua Miguel Bombarda, nº 457, Porto Todos os dias, das 14h às 20h (Sexta e sábado até às 24h)

Contagiarte Rua Álvares Cabral, 372 | Heavens Avenida Fernão de Magalhães, 120 | Maria Vai Com As Outras Rua do Almada, 443 | Maus Hábitos Rua de Passos Manuel, 178-4º | O Meu Mercedes É Maior Que O Teu Rua da Lada, 30 | Passos Manuel Rua de Passos Manuel, 137 | Piolho Praça de Parada Leitão, 45 | Pitch Club Rua de Passos Manuel, 34/38 | Plano B Rua Cândido dos Reis, 30 | Porto-Rio Rua do Ouro, Rio Douro Sabe mais em www.baresdoporto.pt

Centro Comercial Bombarda Rua Miguel Bombarda, nº 285, Porto De segunda a sábado, das 12h às 20h

Bookcrossing

O

que é preciso: registar um livro na base de dados, pôr-lhe uma etiqueta e libertá-lo onde qualquer outra pessoa o possa encontrar. Esta, que pode ou não lê-lo, dá o aviso no site www.bookcrossing.com e volta a libertálo, e por aí continua o caminho do livro. É essa a ideia do BookCrossing compartilhar o gosto pela leitura, sem olhar a quem. Uma espécie de biblioteca

10

sem fronteiras. Para quem se interessa pela iniciativa, há diversos lugares no Porto onde se pode experimentar. O "Maus Hábitos" foi um dos primeiros aderentes, mas outros espaços têm sido utilizados, tais como a casa de chás "Rota do Chá", a loja "Papel & Cia", ou até estações do metro, shopping centers, etc. Também a nossa escola aderiu, por iniciativa de

Mafalda Teixeira, aluna de Humanidades do 11º ano, pelo que todos podem fazer parte da rede de BookCrossers. Poderás encontrar etiquetas adequadas para os teus livros-a-libertar na biblioteca da escola ou na sede da Associação de Estudantes. Lê e liberta. RF Magazine.ESM


Verão 2008: onde “Festivar” É verdade, o Verão está a chegar e

aproximam-se com ele os tão esperados festivais de Verão. Embora ainda a três meses do início da estação mais quente do ano e respectivos festivais, já são muitas as confirmações. Prevê-se que 2008 seja um grande ano no que diz respeito a festivais de Verão, pois bandas lendárias que se reuniram e bandas que só cá tinham vindo uma vez, ou até que nunca tinham visitado o nosso país, vão marcar presença em Portugal este ano. Existem imensas opções que se adequam aos mais variados gostos; o difícil vai ser escolheres. O primeiro a realizar-se vai ser o Rock in Rio Lisboa, de 30 de Maio a 6 de Junho, no Parque da Bela Vista, que já tem confirmados nomes como Amy Winehouse, que actua em Portugal pela primeira vez, os americanos Bon Jovi, os Metallica, que já se tornam habituais por cá, mas de quem nunca nos fartamos, e outros, como Machine Head, Linkin Park e Kaiser Chiefs. De seguida, também em Lisboa, vai ter

lugar o Festival Super Bock Super Rock, que até à data só tem concertos agendados para o dia 9 de Julho. Estão confirmados os míticos Iron Maiden, os Slayer e os Avenged Sevenfold, mas esperam-se mais nomes nos próximos tempos, uma vez que este ano o festival volta a realizar-se nas cidades do Porto e Lisboa, embora com bandas diferentes.

incontornável do Punk, dos novatos The Wombats e dos Mando Diao.

O próximo é o recente Festival Optimus Alive!, que se realiza em Oeiras de 10 a 12 de Julho e que conta já com a presença dos recém reunidos Rage Against the Machine, do sempre bem-vindo Ben Harper e dos Within Temptation, entre outros.

Infelizmente, o mítico Festival de Vilar de Mouros está em risco de não se realizar, devido a problemas entre a autarquia e a promotora de eventos. Esperemos que se entendam o mais depressa possível, porque, apesar da actual grande oferta, o Vilar de Mouros foi o 1º festival de música a nascer em Portugal... e faz falta.

A Norte temos o Festival Heineken Paredes de Coura, que, como o nome indica, tem lugar na Vila de Paredes de Coura, nas seguintes datas: 31 de Julho e 1,2 e 3 de Agosto. Até ao momento, o festival conta já com a presença dos lendários Sex Pistols, referência

Para terminar a época de festivais de Verão, realiza-se o Festival Sudoeste TMN, na Zambujeira do Mar, de 7 a 10 de Agosto. A islandesa Bjork e The Dynamics são, para já, a s ú n i c a s confirmações.

Agora, é juntar o dinheiro, porque, com tantos festivais e tantas bandas de qualidade, este ano vai apetecer ir a todos! Sabe mais em www.festivaispt.org

Back to Discos Ainda existem alternativas aos “supermercados” de música actuais. As lojas especializadas estão por aí. Do Vinil ao CD, passando por várias publicações musicais, elas continuam a fazer sucesso. Eis os discos mais procurados nos últimos tempos, assim como as tendências para 2008. Lost Underground

Rua do Almada, nº 349

Louie Louie Deluxe

Música alternativa (metal, experimental, jazz, punk)

Louie Louie

Centro Comercial Bombarda Música alternativa (pop/rock, jazz, funk/soul)

Edifício Artes em Partes Artigos em segunda-mão Pop/rock, jazz, soul.

Em 2007: Arctic Monkeys

Em 2007: Amy Winehouse e The Go! Team

Em 2007: Tom Waits

Em 2008: Radiohead

Em 2008: Vampire Weekend

Em 2008: Joy Division

Rua do Almada, nº 501 Todo o tipo de música... “menos pimba” Em 2007: LCD Soundsystem Em 2008: Radiohead

Matéria-Prima

Edifício Artes em Partes Música (muito) alternativa, electrónica, pop, experimental “Tudo o que as pessoas não conhecem” Em 2007: Burial Em 2008: Hot Chip

Março de 2008

Muzak

Discoteca Jo Jo

Rua de Cedofeita, nº 509 Pop/rock, alternativa Em 2007: The Shins, Norberto Lobo Em 2008: Vampire Weekend, Little Ones, Radiohead 11


O olhar das nossas “Jotas” Para marcar o tema Participação e Cidadania, A Magazine.ESM convida quatro dirigentes de juventudes partidárias do Concelho da Maia para partilharem as suas opiniões. Nesta edição, o tema escolhido foi a Política de Juventude na Maia, no qual poderás ler sobre o que se tem feito pelos jovens do nosso Concelho, o que falta fazer e quais as perspectivas para os jovens maiatos.

JS - Um desafio para o poder local

A

em função do bem-estar dos cidadãos. A Maia evoluiu inegavelmente nas exagerada orientação de recursos para últimas décadas. Porém, tem vindo a certas áreas, por vezes de forma tornar-se progressivamente menos despesista, implica uma menor competitiva, estando longe de ser uma preocupação com projectos para jovens. referência no que diz respeito, entre E mesmo alguns projectos que, teoricamente, são outras áreas, às Políticas dirigidos para a de Juventude. Estas são “É preciso mudar Juventude, acabam por se transversais a todos os práticas, redefinir tornar verdadeiras assuntos, exigindo que, estratégias e governar o decepções, como é o caso numa autarquia, o das Lojas de Juventude. Concelho com audácia, Vereador com esse A Política de Juventude na rigor e ambição.” Pelouro não seja o único Maia está excessivamente agente político orientada para o Desporto, com sensibilizado para a necessidade de promover iniciativas que beneficiem os resultados pouco consolidados e, por vezes, com atribuição de subsídios a mais jovens. entidades que não dão prioridade às Sempre reprovei políticas de modalidades amadoras. Existe uma enfatização do betão, em que se mede o enorme falta de salas de estudo e de desenvolvimento em função da espaços de lazer. Seria benéfico que a grandiosidade das obras públicas e não

autarquia alargasse o horário de funcionamento da Biblioteca, tal como a JS propõe, e estudasse a sua expansão, dotando este espaço das características necessárias para corresponder às necessidades dos jovens. Por outro lado, a Habitação e o Emprego, eixos fundamentais da emancipação jovem, parecem não merecer a atenção devida na Maia, enquanto noutros concelhos assistimos à implementação de projectos aliciantes nestes e noutros domínios. Em 2007, entrou finalmente em funcionamento o Conselho Municipal da Juventude. Este órgão, apesar de promover o diálogo entre os jovens, não conseguirá, por si só, aproximá-los da Política. Para que isso aconteça, é preciso mudar práticas, redefinir estratégias e governar o concelho com audácia, rigor e ambição.

João Torres - Juventude Socialista - Maia Praceta do Chantre, n.º 10, Maia | Reuniões semanais www.jsmaia.org

JCP - Luta pelos teus direitos

N

a JCP sabemos que lutar por uma educação pública, gratuita e de qualidade para todos, por um emprego com direitos, pela paz, pelo direito à habitação, pelo reconhecimento dos direitos sexuais e reprodutivos, é dar vida aos sonhos de milhares de jovens ao longo de muitas gerações, é no fundo transformar o sonho em vida. No Concelho da Maia, são muitos os problemas por resolver. Pensamos ser importante referir que a JCP entende que não existem políticas de juventude de forma isolada do resto da sociedade. Por exemplo, os problemas da saúde, não afectam apenas os mais velhos, mas também os jovens. Podemos, sim, dizer que existem problemas transversais a toda a sociedade, que em determinados aspectos afectam de forma mais

particular a juventude. A JCP defende, direitos, por exemplo, no acesso à que a Maia pode e deve ser um Concelho cultura, entre quem pode pagar e tem onde as aspirações dos jovens se possam acesso e quem não pode e fica em frente concretizar. Existem carências de da televisão. Assistimos cada vez mais a espaços desportivos uma “cultura de a c e s s í v e i s , “É notória a elitização do shopping”. Uma grande nomeadamente ao nível centralização de recursos, que são direitos, por das infra-estruturas e do no centro da cidade, exemplo, no acesso à acesso, que deveria ser deixando jovens de cultura, entre quem pode gratuito. As políticas de muitas freguesias do pagar e tem acesso e direita de sucessivos Concelho sem acesso a governos e também de quem não pode e fica em e s p a ç o s culturais, autarquias têm vindo a desportivos e recreativos. frente da televisão.” desvalorizar a Por exemplo, as participação juvenil, colocando limitações nos transportes para as zonas limitações às suas actividades, cortando mais interiores do Concelho são uma nos apoios ao Associativismo Juvenil de grave limitação na mobilidade, Base Local, o que dificulta a capacidade condicionando a vida e os hábitos de das Associações fazerem mais iniciativas, muitos jovens. sendo que já muito fazem e com muito Os jovens da Maia podem contar com esforço e dedicação. a JCP na luta pelos seus direitos. É notória a elitização do que são

Maria João Antunes - Colectivo da Maia da Juventude Comunista Portuguesa

12

Magazine.ESM


JP - Desmistificação da Política

H

de lhe trazer mais energia, e com isso oje, cada vez mais, a participação cativar os nossos jovens a participar de cívica assume um papel fundamental, acordo com o seu perfil ideológico e as principalmente no que diz respeito aos suas opções pessoais. mais jovens. A cidade da Maia não foge à No passado Conselho Municipal de regra, e a Juventude Popular da Maia Juventude, a JP apresentou o seu tem essa consciência. projecto para a “O mais preocupante é construção de um São vários os problemas que assolam a verificar que cada vez mais Parque Radical na cidade da Maia. O nossa geração e o mais os jovens sentem menos o objectivo é dar aos preocupante é verificar dever e a necessidade de praticantes de skate, que cada vez mais os contribuir para a melhoria btt, downtown e jovens sentem menos o do seu futuro.” outras actividades, dever e a necessidade de um recinto que contribuir para a melhoria do seu futuro. garanta as qualidades técnicas e de As juventudes partidárias têm o segurança para a prática do desporto. dever de desmistificar a acção política, Acreditamos que esta medida é útil aos

jovens da Maia, principalmente pelo facto de assegurar as necessidades básicas a um conjunto de desportos que têm vindo a ganhar cada vez mais praticantes na nossa cidade. Outra das nossas preocupações actuais diz directamente respeito às Drogas e ao Álcool, que são neste momento dois dos maiores motivos que contribuem para a degradação e para o insucesso da nossa geração. O emprego e o empreendedorismo são igualmente motivo de preocupação e de dedicação da nossa parte. Para teres mais informações, visita o nosso website e consulta o nosso programa e plano de actividades.

Eric Rodrigues - Juventude Popular da Maia Rua Eng.º Duarte Pacheco, n.º 120 sala 7, Maia | Reuniões: Terças-feiras, às 21h30 www.jpmaia.org | geral@jpmaia.org | Tel. Geral. 937266994

JSD - Sorri que és um jovem da Maia

Q uando

pensamos em jovens, naturalmente associamos a palavra futuro. E é precisamente a pensar no futuro, no futuro dos jovens maiatos, que a estrutura da JSD entende que a Câmara Municipal da Maia, e designadamente o Pelouro da Juventude, tem desenvolvido um trabalho de excelência nesta matéria. Só com uma política activa de juventude, como é o caso da Maia, é que se formam cidadãos participativos, conhecedores dos seus direitos e deveres – uma maisvalia para qualquer concelho, para o País.

Os tempos não estão famosos para os portugueses, sobretudo para os mais jovens portugueses, se pensarmos nas medidas do actual Governo (ou falta delas) para a juventude. É, sobretudo, quando frequentamos ou terminamos o ensino secundário que a palavra futuro assume particular destaque. É, regra geral, nesta fase que somos impelidos a responder à célebre questão: “O que é que queres ser quando fores grande”. Penso que ainda nos lembramos de, em algum momento da nossa vida, um tio, professor, avó, … a ter feito. O rumo profissional para quem segue os estudos, ou para quem os termina,

encontra anualmente no concelho da Maia, entre outras iniciativas, na Feira de Oportunidades - organizada pelo Pelouro da Juventude, onde estão presentes várias entidades de Ensino, Formação Profissional e Emprego) um evento que dá respostas e apresenta soluções aos jovens maiatos. Percorrendo os vários stands, é possível obter informações, esclarecimentos e oportunidades de futuro, em áreas como formação, emprego e educação: o âmbito da feira.

outras.

Aberto também a todos os jovens está o Concurso Literário. Mais uma iniciativa que visa espevitar a sabedoria cultural e académica, dirigida a jovens escritores de língua portuguesa, sob promoção do Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia. A iniciativa tem como objectivo promover e incentivar o gosto e a prática da escrita junto da comunidade juvenil do concelho, e tem permitido inventariar a enorme produção As actividades extra “Só com uma política activa l i t e r á r i a juvenil, -curriculares e a de juventude, como é o caso funcionando como um ocupação dos tempos estímulo para os da Maia, é que se formam jovens produzirem e livres são espaços de cidadãos participativos, socialização por divulgarem os seus conhecedores dos seus excelência, pelo que trabalhos literários. direitos e deveres.” assumem particular A Maia, e o seu pelouro interesse no da Juventude, desenvolve trabalho em desenvolvimento e acção dos nossos jovens. O Pelouro da Juventude da Maia outras áreas de igual interesse para os está atento à importância destas jovens, como o desporto, o ambiente, o temáticas, e disponibiliza, entre outros associativismo …, que integram a espaços, o Fórum Jovem. Eis um política de juventude. Áreas de interesse espaço que, pela sua dinâmica, promove que, com certeza, em outras edições do as actividades lúdicas, pedagógicas, jornal teremos, enquanto Comissão culturais. Está aberto aos jovens e às Política da JSD Maia, oportunidade de suas iniciativas, desde a realização de acompanhar e destacar. A Maia é um acções de formação até ao teatro, as município que muito nos orgulha, artes circenses, a cenografia, a dança, os sobretudo pela importância que dá aos ateliers de pintura e fotografia, entre jovens e às suas necessidades.

Paulo Resende - Juventude Social Democrata - Maia Rua Eng. Duarte Pacheco, n.º 987 (Pinta), Vermoim | Reuniões quinzenais (Próxima reunião: 5/Março, 21h30) www.jsdmaia.com | presidente-jsdmaia@sapo.pt mkt-jsdmaia@sapo.pt | Tel: 966322523 Março de 2008

13


PASSA TEMPO

Origami: Pinguim

Su Doku

HorosCopinho-de-Sumo (Bebe a tua sorte) Carneiro: Este mês vais fazer muito mé-mé. Há que ter cuidado com os pesticidas.

Caranguejo: Olha por onde andas, ainda bates no que não queres.

Sagitário: a’rebentas.

Leão: Ruge ruge, és o Rei da Selva!

Touro: Tem cuidado no que bates. Não te queremos inconsciente!

Virgem: Vem aí Lloret...

Capricórnio: Esses teus corninhos espirais deixam qualquer um louco!

Gémeos: Tens alguém igualzinho a ti... Espera... Não te assustes! Provavelmente é só o espelho. -.-’

Balança: Tem cuidado! Tanto peso, não tarda estouras. Escorpião: Ainda matas alguém com tanto veneno. Não te enerves!

S’agitares

muito

Aquário: Cuidado! A minha bola prevê intrusos. Peixes: Este mês vai haver peixinhos no aquário.

A Vida É Um TPC, Jerry Scott e Jim Borgman, Gradiva

Zits

14

Magazine.ESM


Magazine.ESM

Revista da Associação de Estudantes da Escola Secundária da Maia

AGENDA Música

14 de Março - Wraygunn @ Teatro Sá da Bandeira

5 de Abril - Without Death Penalty @ Fábrida de Som

21 de Março - The Vicious Five @ Tertúlia Castelense

18 de Abril - Nightwish @ Coliseu do Porto

21 de Março - Peste & Sida @ Porto-Rio

19 de Abril - The Vicious Five @ Plano B

26 de Março - Portishead @ Coliseu do Porto

21 de Abril - Black Lips @ Porto-Rio

27 de Março - Couple Coffee @ Teatro do Campo Alegre

22 de Abril - Nick Cave @ Coliseu do Porto

28-29 de Março - Jazz’n’Gaia Auditório Municipal de V. N. de Gaia

@

30 de Abril - José González @ Teatro Sá da Bandeira

29 de Março - Bailebúrdia @ Contagiarte

1 de Maio - Joe Satriani @ Coliseu do Porto

3 de Abril - Editors @ Coliseu do Porto

Sabe mais em www.epilepsiaemocional.org/agenda/

Disco Www.aeesm.com

Com o apoio do

MARÇO/ABRIL

7 de Março - Henri Josh, MC Katorz @ ACT

20 de Março - Felix Da Housecat @ Vogue

8 de Março - King Bizz, Zé Black @ ACT

26 de Março - Miguel Rendeiro @ Vogue

14 de Março - Pete Tha Zouk @ ACT

12 de Abril - Clubbing: The Kills, The Whip, Makossa & Megablast, Sweet Vandals @ Casa da Música

14 de Março - Clubbing: Twisted Charm, Think Freak e Vitalic @ Casa da Música

Para mais informações/guestlists, contactar João Proença @ AE.

Random

http://juventude.cm-maia.pt

25 de Fevereiro a 9 de Março - Fantasporto @ Rivoli, Teatro Sá da Bandeira

18 de Março - Terça às Escuras, filmes de culto @ Contagiarte

4 a 22 de Março - A Rosa Radioactiva, Estúpida e Inválida: Exposição de Artes Plásticas de Mariana Montenegro Monteiro @ Contagiarte

22 de Março - Encontro do Clube de Origami do Porto @ O Quintal

7 de Março - Noites Malditas: sessão de poesia @ Maria Vai Com As Outras 8 de Março - Baile dos Vampiros (Fantasporto) @ Teatro Sá da Bandeira

18 de Abril a 3 de Maio - Exposição Colectiva de Artes Plásticas de Joana Brito e Ricardo Miranda @ Casa do Alto 19 de Abril - Encontro do Clube de Origami do Porto @ O Quintal

Queres participar na Magazine.ESM? Queremos a TUA colaboração! A Magazine é uma revista feita por e para os estudantes da ESMaia. Se tens algo a partilhar, não hesites! Envia o teu texto ou outro trabalho para:

magazine.esmaia@gmail.com O próximo artigo a ser publicado pode ser o teu! Março de 2008

15



Magazine.ESM