Page 1

Como trabalhar com a inovação?

2

Objetivos »» Compreender as nuances que caracterizam a inovação. »» Conhecer a relação do mundo globalizado com a necessidade de inovar.

Seções »» Seção 1 – Inovação: amiga da criatividade e companheira do empreendedorismo »» Seção 2 – Inovação: algumas de suas características - I »» Seção 3 – Inovação: algumas de suas características - II »» Seção 4 – Dos princípios da sociedade industrial ao design, sempre inovando! »» Seção 5 - Obstáculos à inovação

Seção 1 – Inovação: amiga da criatividade e companheira do empreendedorismo “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo.” Peter Drucker

Inovação se refere a uma idéia, um método ou objeto que é criado e que pouco se parece com padrões anteriores. Isto porque quando se cria algo, o mais comum é que sejam apenas pequenas modificações de algo já existente.

Universidade do Sul de Santa Catarina

22 22


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

Quando o que é criado é inesperado, pode-se dizer que houve inovação, e que o que foi criado é inovador!

A era do terceiro milênio, além de compelir, exige cada vez mais que as pessoas, de uma forma geral, e também as empresas exerçam sua criatividade e inovação em prol da adaptabilidade, melhoria contínua, eficiência e eficácia, fazendo assim seu diferencial no mercado. A inovação, além de ser a mola-mestra que impulsiona ao sucesso, constitui-se em uma valiosa ferramenta de gestão, sendo considerada fonte inesgotável de vantagem competitiva sustentável. Atualmente, no mundo dos negócios, a competitividade está cada vez mais acirrada. É fundamental, então, que as pessoas e as organizações, além de propiciar um ambiente de trabalho em que aflore a criatividade, propiciem também um clima de trabalho harmonioso, onde toda a equipe, além de ser demasiadamente valorizada, possa atuar de forma a somar forças, conhecimentos e talentos, fazendo da improvisação, da adaptação, da imaginação, bem como da inovação, um trampolim para o sucesso.

Mas o que vem à sua mente quando você pensa sobre a inovação ou criatividade?

Alguns pensam em pessoas muito especiais e que a inovação e a criatividade envolvem talentos extraordinários. Associam inovação e criatividade com as artes, com a ciência e grandes invenções. Pensam em Leonardo da Vinci, Mozart, Einstein, Picasso, Santos Dumont, Henry Ford e Steve Jobs, dentre tantas outras pessoas que contribuíram de forma decisiva para o avanço da humanidade. Estas pessoas certamente realizaram coisas notáveis, com impactos profundos e duradouros sobre nossas vidas. Mas há outras valiosas expressões de inovação e criatividade que se incorporaram ao nosso cotidiano, mas que não são lembradas quando se fala em inovação.

Universidade do Sul de Santa Catarina

23


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

Sabemos que a inovação é condição inerente ao ser humano e que, a partir de seu exercício, as pessoas e as empresas conseguirão realizar rupturas, inserir no mercado produtos e/ou serviços inovadores, e assim conquistar novos rumos, novos mercados, fazendo seu diferencial, agregando valor ao produto e ao serviço, conquistando, assim, vantagens competitivas sustentáveis, além de proporcionar condições não apenas para sobreviver, mas para se solidificar no mercado. A inovação deve ser considerada dentro de qualquer organização levando em consideração sua importância, e tendo inclusive um valor de destaque nos princípios que regem tal organização, pois por meio da criatividade surge a inovação, fator determinante de emersão no mundo dos negócios. Segundo pesquisas realizadas recentemente, os profissionais mais valorizados são os realizadores éticos e criativos. A criatividade favorece observar, enxergar o que todos estão vendo, visualizando coisas diferentes.

Fonte: Belvedere, 1958 <http://www.epo.pt/ mat/escher/belvedere.htm>

Muitos problemas que percebíamos sem solução, com inovação e muita dose de criatividade começam a ter novas soluções. Outro aspecto interessante é que não basta somente criar, gerar idéias, é preciso analisá-las e implementá-las. Também podemos perceber a inovação não somente como um instrumento de soluções de problemas, mas também como alavancagem de negócios e surgimento de novos serviços. Muito do que você hoje olha como trivial e corriqueiro já foi considerado uma notável invenção, na ocasião de seu surgimento. Estou me referindo a invenções simples, mas que se tornaram indispensáveis no mundo considerado moderno, como a escada, a tesoura, a chave de fenda, o lápis, dentre tantos outros. Da mesma forma, presenciamos diariamente valiosas expressões de criatividade em todos os setores de atividade, como artesanato, turismo, comércio, diversão, entre outros. Universidade do Sul de Santa Catarina

24


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

Seção 2 – Inovação: algumas de suas características - I “Inovação: individualmente ou como comunidade, a espécie que

tem a capacidade (ao menos o potencial) de inventar novos comportamentos. Seus membros podem desenvolver habilidades que lhes permitam explorar seu meio ambiente de novas formas.”

Arie de Geus

É fundamental salientar que em meio a tantas mudanças e incertezas do dia-a-dia, a pessoa ou organização inteligente não pode mais deixar de sonhar e vislumbrar seu “lugar ao sol”, devendo sempre trabalhar de forma criativa e inovadora, transformando dessa maneira seus problemas em grandes oportunidades de negócio. Nesse viés, além de valorizar, incentivar e apoiar seus parceiros e/ou colaboradores a criarem e a inovarem, a pessoa ou organização inteligente deve propiciar e estimular tanto um ambiente favorável à criatividade e à reflexão quanto um ambiente harmonioso, onde possa prevalecer, além da participação, integração, inter-relação e interação entre pessoas e departamentos, a tão sonhada sinergia. É com essa estratégia, por uma maneira peculiar, ousada e diferente de pensar, que se pode obter entre várias alternativas aquela que a leve a um lugar de destaque, fazendo o seu diferencial. Neste sentido, selecionamos um texto que versa sobre “As várias faces da inovação” para que você possa aprofundar um pouco mais seu conhecimento acerca do tema. Acesse-o em <http://www.endeavor.org.br/documents/BR/library/As%20 v%E1rias%20faces%20da%20inova%E7%E3o.pdf> e tenha uma boa leitura!

Seção 3 – Inovação: algumas de suas características - II “Quem já perguntou alguma vez à tese e à antítese se desejavam se transformar em síntese?”

Stanislaw J. Lee

Universidade do Sul de Santa Catarina

25


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

A significativa diversidade de manifestações de inovação explica as dezenas de definições para o termo criatividade. A criatividade tem significados distintos para diferentes pessoas e pode ser definida segundo a perspectiva limitada de diferentes disciplinas como negócios, ciências, música, artes plásticas, teatro, dança e arquitetura. Uma nova idéia (ou mesmo a inovação!) pode ser um novo produto, uma nova peça de arte, um novo roteiro turístico, uma nova obra de arte, um novo método ou a solução de um problema. Essa definição tem uma implicação importante, pois, como processo, a inovação pode ser estudada, compreendida e aperfeiçoada.

Ser inovador é ter a habilidade de gerar idéias originais e úteis e solucionar os problemas do seu dia-a-dia. É olhar para as mesmas coisas como todo mundo, mas ver e pensar algo diferente.

Inovação e criatividade são a mesma coisa? A resposta é não. Criatividade é pensar coisas novas, inovação é fazer coisas novas e valiosas. Inovação é a implementação de um novo ou significativamente melhorado produto (bem ou serviço), processo de trabalho ou prática de relacionamento entre pessoas, grupos ou organizações. Os conceitos de produto, processo e prática são totalmente genéricos, aplicando-se a todos os campos da atividade humana, tais como indústria, comércio, governo, medicina, engenharia, artes, entretenimento, etc. O termo implementação implica em ação: só há inovação quando a nova idéia é julgada valiosa e colocada em prática. Para conhecer um pouco mais sobre inovação, procure ler o texto, “Inovação no velho mundo”, de Rodrigo Lóssio, no seguinte endereço: <http://www.endeavor. org.br/documents/BR/library/Inova%E7%E3o%20no%20velho%20mundo.pdf>

Universidade do Sul de Santa Catarina

26


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

Seção 4 – Dos princípios da sociedade industrial ao design, sempre inovando! “A real conquista da ciência e da tecnologia modernas consiste em pegar pessoas normais, instruí-las a fundo num campo limitado e conseguir, graças a uma adequada organização, coordenar as suas

competências com as de outras pessoas especializadas, mas igualmente normais. Isso permite dispensar os gênios!”

J. K. Galbraith

Num período relativamente curto – talvez desde o final dos anos de 1940 ou do início dos anos de 1950 – nunca existiram tantas novas técnicas gerenciais e tantas abordagens sobre a necessidade de criatividade, inovação e empreendedorismo como atualmente: redução downsizing, terceirização, gerenciamento da qualidade total, análise do valor econômico, benchmarking, reengenharia, ócio criativo. Cada uma destas novas técnicas é uma ferramenta poderosa. Atualmente, muito se tem falado acerca do design, da inovação e da necessidade de se criar novos e ávidos mercados para o consumo de produtos e serviços, cada vez mais avançados tecnologicamente. Mas “como fazê-lo?” é o grande questionamento. A tabela a seguir compara os princípios que nortearam as sociedades industriais e apresenta também os princípios norteadores da sociedade pós-industrial, observe. Os princípios da sociedade industrial (Alvin Toffler) Padronização: dos produtos, dos sistemas

produtivos, das infra-estruturas, dos mercados, dos gostos, dos preços, das linguagens, etc.

Especialização: das tarefas, divisão do trabalho, parcialização das atividades, destinação monofuncional dos bairros, etc.

Universidade do Sul de Santa Catarina

Os princípios da sociedade pósindustrial (Domenico De Masi) Intelectualização Criatividade Ética Estética

27


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

Sincronização: dos tempos, do trabalho, da diversão, do jogo, das férias, da semana, do

Feminilização Subjetividade

ano, da vida

Concentração: financeira, demográfica,

produtiva, energética, lúdica, escolástica, penitenciária

Maximização: das reservas por meio da produtividade e da eficiência

Afetividade Desestruturação Qualidade de vida

Centralização: do poder, da cultura, das ati-

vida des lúdicas, políticas, econômicas, sociais Tabela 1: Comparativo entre os princípios da sociedade industrial e da sociedade pós-industrial Fonte: Adaptado de: DE MASI, Domenico. Seminário sobre organização criativa. Roma, julho de 2006

Observe a seguir as formas de sociedade que geraram um tipo específico de organização e, conseqüentemente, uma habilidade específica. Tipo de sociedade

Tipo de organização

Resultante

Sociedade rural

Organização artesã

Habilidade individual

Sociedade industrial

Organização mecânica

Estrutura empresarial

Sociedade neo-industrial

Organização flexível

Grupos e participação

Sociedade pós-industrial

Organização criativa

Estilo e design

Tabela 2: Evolução das sociedades em relação à organização e a resultante para as pessoas Fonte: Adaptado de: DE MASI, Domenico. Seminário sobre organização criativa. Roma, julho de 2006

Freqüentemente, nas organizações, a rigidez burocrática prevalece sobre a ideação empresarial. Permanece uma demasiada diferença entre a qualidade da vida e a qualidade do trabalho (vitalidade, beleza, criatividade, convivência, estética, entre outros). Apesar da disponibilidade de pessoas e de recursos, as empresas produzem poucas idéias e têm que comprá-las externamente. Freqüentemente, os gerentes lamentam

Universidade do Sul de Santa Catarina

28


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

demasiada monotonia, demasiado cinzento, demasiado estresse, demasiada alienação. Nas organizações, as idéias simples expulsam sempre as idéias complexas. É importante lembrar que:

“A maior parte das principais transformações tecnológicas teve sua origem fora da indústria. Não foram os produtores de máquinas de escrever mecânicas a introduzirem a máquina de escrever elétrica; os inventores da máquina de escrever elétrica não inventaram a máquina de escrever eletrônica; as empresas que produziam válvulas não introduziram o transistor e assim por diante” (GALBRAITH, 2001, p. 57)

Assista ao vídeo “A fórmula da inovação” com Luciano Pires, no endereço <http:// endeavor.isat.com.br/player/Player.asp?Palestra_ID=206> para compreender um

pouco mais sobre essa contextualização do tema inovação realizado até o momento.

Seção 5 - Obstáculos à inovação “Quando trabalhamos, devemos trabalhar. Quando jogamos, devemos jogar. De nada serve tentar misturar as duas coisas. O único objetivo

deve ser desempenhar o trabalho e ser pago por tê-lo feito. Quando o trabalho acaba, aí sim, pode vir o jogo, a brincadeira, mas não antes.”

Henry Ford

Observe a seguir alguns obstáculos à inovação, muito presentes e muito atuais em nossa sociedade moderna ou sociedade pós-industrial. »» Força do hábito (“o nosso modo de fazer as coisas”). »» Tendência dos altos dirigentes a evitarem os riscos ou oporem-se a mudanças propostas e iniciadas por outros.

Universidade do Sul de Santa Catarina

29


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

»» Meticulosidade e tempo das práticas burocráticas, que pesam os processos, bloqueando a rápida conclusão das práticas. »» Falta de reconhecimento, por parte da direção, da necessidade de inovar. »» Falta de um sistema de controle (mercado, tendências sociais e econômicas) para a localização e individualização de necessidades e ameaças. »» Carência de gerentes preparados para selecionar idéias e desenvolvê-las. »» Deficiências nas comunicações entre as funções, especialmente entre marketing e pesquisa & desenvolvimento. »» Estrutura organizacional rígida. »» Critérios de seleção rígidos e não realísticos. »» Falta de um conjunto claro de objetivos da empresa. »» Deficiências de comunicação ao pessoal sobre os objetivos da empresa. »» Falta de um sistema de planejamento. »» O pessoal não é solicitado a apresentar idéias novas. »» Insuficiente afluxo de pessoal novo: na empresa entram poucos elementos novos e criativos que poderiam revitalizar o clima organizacional. Para saber mais sobre a importância da inovação, leia o texto “O design das idéias e dos sonhos” (http://www.endeavor.org.br/documents/BR/library/0%20 Design%20das%20Ideias%20e%20dos%20Sonhos.pdf), de Wilson V. Melo, con-

sultor da FOX Consulting. Siga agora para a Atividade e descubra o que programamos pra você testar seus conhecimentos!

Universidade do Sul de Santa Catarina

30


Empreendedorismo, inovação e criatividade | Unidade 2

Atividade Fórum de discussão A inovação, num primeiro momento, está intrinsecamente relacionada com o desenvolvimento industrial e tecnológico tão somente. Talvez seja por um daqueles “pecados” da língua portuguesa ou mesmo pelo uso repetitivo da expressão “a inovação tecnológica tem resultado em benefícios...”. A verdade é que a inovação é algo muito pessoal, a exemplo da criatividade, e se caracteriza como um diferencial nos dias atuais. Sendo assim, pode-se dizer que Ser inovador é... Discuta a continuação desta frase com seus colegas no Fórum.

Universidade do Sul de Santa Catarina

31

Educação continuada  

Unidade 2 de material didático para projeto de Educação Continuada a Distância (cursos de curta duração, após a graduação).

Educação continuada  

Unidade 2 de material didático para projeto de Educação Continuada a Distância (cursos de curta duração, após a graduação).

Advertisement