Page 1

Manual​ ​do Sistema de Gestão da Qualidade


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 1​ de ​30 DATA: 05/02/2018

RESUMO Esse documento é de propriedade da ​ELECTRO PLASTIC LTDA​, e é distribuído sob sistema controlado. O presente documento descreve como a ​ELECTRO PLASTIC ​implementa e mantém seu Sistema de Gestão baseado nos requisitos da ​versão 2008 da ​ISO 9001​, denominado ​Sistema de Gestão da Qualidade ELECTRO PLASTIC​, representando o compromisso do ​Presidente​, ​Diretores ​e dos ​Funcionários ​para com a qualidade de seus produtos e serviços. É compromisso de todos os Funcionários ​a atualização permanente das diretrizes e sistemas aqui estabelecidos, visando assegurar o contínuo aperfeiçoamento tecnológico, bem como o de acrescentar novas exigências de mercado, assegurando o crescente nível da qualidade dos produtos e serviços e a consequente satisfação de seus clientes. O objetivo principal do ​Sistema de Gestão da Qualidade ELECTRO PLASTIC é criar e manter ferramentas que lhe proporcionem competitividade. Portanto, este sistema deve ser constantemente adequado às necessidades da empresa. Sempre que houver alguma revisão, a versão anterior será substituída pela nova revisão compartilhada.

É PROIBIDO REPRODUZIR ESTE DOCUMENTO SEM AUTORIZAÇÃO.

1


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 2​ de ​30 DATA: 05/02/2018

Razão Social:​ Electro Plastic LTDA Página na internet:​ ​www.electroplastic.com.br

● Matriz – Varginha / MG Endereço: Telefone: E-mail:

Av. Celina Ferreira Ottoni, 4855 - Jardim Sion – CEP 037048 -005 (35) 3223 3012 marketing@electroplastic.com.br

● Filial – São Paulo / SP Endereço: Rua Capitão Antônio Rosa, 376 – 15° Andar – Pinheiros - CEP 01443-010 Telefone: (11) 5644 2000 E-mail: marketing@electroplastic.com.br 2


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 3​ de ​30 DATA: 05/02/2018

Sumário Histórico da ELECTRO PLASTIC

6

1 - ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ELECTRO PLASTIC 1.1 - Considerações sobre as Partes Interessadas

7 7

2 - ESCOPO

7

3 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 3.1 - Requisitos Gerais

8 8

4 - EXCLUSÃO Item 7.5.2 – Validação dos processos de produção e prestação de serviço. Item 7.3 – Planejamento e desenvolvimento

9 9 9

5 - Controle de Documentos e Dados 5.1 - Requisitos de Documentação 5.1.1 - Generalidades

9 9 9

6 - MANUAL DA QUALIDADE

10

7 - CONTROLE DE DOCUMENTOS E DADOS

11

8 - CONTROLE DE REGISTROS

11

9 - Responsabilidade da Direção 9.1 - Comprometimento da Direção 9.2 Organograma

11 11 11

10 - Foco no Cliente

12

11 - Política da Qualidade

12

12 - Planejamento 12.1 - Objetivos da Qualidade

13 13

13 - Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade

13

14 - Responsabilidade Autoridade e Comunicação 14.1 - Responsabilidade e Autoridade 14.2 - Organograma 14.2.1 - REPRESENTANTE DA DIREÇÃO

13 13 13 13 3


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 4​ de ​30 DATA: 05/02/2018

14.2.2 - COMUNICAÇÃO INTERNA 15 - ANÁLISE CRÍTICA PELA DIREÇÃO

14 14

16 - GESTÃO DE RECURSOS 16.1 - PROVISÃO DE RECURSOS

15 15

16.2 - RECURSOS HUMANOS 1.6.2.1 - COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO 16.3 - INFRA - ESTRUTURA 16.3.1 - Departamento de TI 16.3.2 - Departamento de Manutenção 16.4 - AMBIENTE DE TRABALHO

15 15 17 17 17 18

17 - REALIZAÇÃO DO PRODUTO 17.1 - PLANEJAMENTO DA REALIZAÇÃO DO PRODUTO 17.2 - PROCESSOS RELACIONADOS A CLIENTES 17.3 - PROJETO E DESENVOLVIMENTO 17.4 - AQUISIÇÃO 17.4.1 - PROCESSO DE AQUISIÇÃO 17.4.2 - INFORMAÇÕES DE AQUISIÇÃO 17.4.3 - VERIFICAÇÃO DO PRODUTO ADQUIRIDO 17.5 - PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DE SERVIÇO 17.5.1 - CONTROLE DE PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DE SERVIÇO 17.5.2 - VALIDAÇÃO DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DE SERVIÇO 17.5.3 - IDENTIFICAÇÃO E RASTREABILIDADE 17.5.4 - PROPRIEDADE DO CLIENTE 17.5.5 - PRESERVAÇÃO DO PRODUTO. 7.6 - CONTROLE DE DISPOSITIVOS MEDIÇÃO E MONITORAMENTO.

19 19 19 20 20 20 20 21 21 21 22 22 22 23 23

18 - MEDIÇÃO, ANÁLISE E MELHORIA 18.1 - Generalidades 18.2 - MEDIÇÃO E MONITORAMENTO 18.2.1 - SATISFAÇÃO DOS CLIENTES 18.2.2 - AUDITORIA INTERNA 18.2.3 - MEDIÇÃO E MONITORAMENTO DE PROCESSO 18.2.4 - MEDIÇÃO E MONITORAMENTO DE PRODUTO 18.3 - CONTROLE DE PRODUTO NÃO CONFORME

24 24 24 24 24 24 25 25 4


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

18.4 - ANÁLISE DE DADOS 18.5 - MELHORIA 18.5.1 - MELHORIA CONTÍNUA 18.5.2 - AÇÃO CORRETIVA E AÇÃO PREVENTIVA 19 - NATUREZA DAS MODIFICAÇÕES

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 5​ de ​30 DATA: 05/02/2018

26 26 26 27 28

5


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 6​ de ​30 DATA: 05/02/2018

Histórico da ELECTRO PLASTIC A ​ELECTRO PLASTIC foi fundada em 1956 quando ainda não haviam polos petroquímicos no Brasil. Foi a primeira empresa a desenvolver uma tecnologia própria na produção de filmes e sacos de polietileno e polipropileno com matéria-prima importada. Com o decorrer dos anos, a ​ELECTRO PLASTIC assumiu a liderança no segmento de embalagens plásticas flexíveis, suprindo o mercado interno e externo com uma ampla linha de produtos. Os mesmos atendem aos mais rigorosos padrões de qualidade e possuem significativos volumes de produção no setor de plásticos e embalagens. Durante a expansão de suas atividades no mercado interno, a ​ELECTRO PLASTIC passou a desenvolver grandes atividades no mercado exterior. O que a possibilitou ter como parte do seu faturamento exportações para a América do Sul, Europa e Estados Unidos.

Linha do Tempo: 1956 ↓ 1970

Nasce a ​ELECTRO PLASTIC​. Ampliação de sua linha de produtos, passando a produzir AGROPLÁS e SUPERLONA.

↓ 1992

Começa a exportar seus produtos para a América do Sul, Europa e Estados Unidos.

↓ 2012

Visando a qualidade de seus produtos e processos obteve a certificação da ISO 9001-2008, assegurando aos seus clientes “Um profundo compromisso com a qualidade”

↓ 2016

Mudança de toda a planta industrial para Varginha/MG, ampliação da capacidade produtiva, de armazenamento e a criação de mais de 400 empregos

6


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 7​ de ​30 DATA: 05/02/2018

1 - ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ELECTRO PLASTIC 1.1 - Considerações sobre as Partes Interessadas A ​ELECTRO PLASTIC​ considera como partes interessadas: ● ● ● ● ● ● ●

Clientes; Funcionários; Representantes Comerciais; Fornecedores; Órgãos de Fiscalização; Órgãos de Certificações, e; Concorrentes​.

A ​ELECTRO PLASTIC monitora e analisa as informações das partes interessadas através do Book Diário - KPI’s e reuniões diárias com a presença da Diretoria, Gestores e representantes setoriais.

2 - ESCOPO O Manual da Qualidade da ​ELECTRO PLASTIC tem como objetivo descrever o Sistema de Gestão da Qualidade – SGQ baseado na norma ​NBR ISO 9001:2008 e disseminar as políticas e as diretrizes visando à satisfação dos clientes internos e externos e partes interessadas, cuja finalidade é assegurar, documentar e demonstrar a qualidade em todos os processos relacionados ao fornecimento de produtos (bens e serviços). As descrições deste manual são complementadas, sempre que necessário, através de procedimentos citados nas respectivas seções. ESCOPO:

​“Fabricação de filmes técnicos para laminação e empacotamento automático, filmes agrícolas, superlonas, supersilo, filmes contrateis e embalagens plásticas flexíveis”. “Manufacture of technical films for lamination and automatic packaging, agricultural films, supercanvas, supersilo, shrink films and flexible plastic packaging.”

7


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 8​ de ​30 DATA: 05/02/2018

3 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 3.1 - Requisitos Gerais Interação de processo:

8


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 9​ de ​30 DATA: 05/02/2018

4 - EXCLUSÃO Item 7.5.2 – Validação dos processos de produção e prestação de serviço. ● Todo produto fabricado pela Electro Plastic, pode ter sua qualidade avaliada, após o processo de fabricação.

Item 7.3 – Planejamento e desenvolvimento ● Os produtos fabricados pela Electro Plastic são propriedades do cliente, a empresa somente desenvolve processo de fabricação.

5 - Controle de Documentos e Dados 5.1 - Requisitos de Documentação 5.1.1 - Generalidades A. Política

POLÍTICA DA QUALIDADE ​ compromisso Electro Plastic está firmado à satisfação de seus clientes e desenvolvimento de seus O colaboradores, através da melhoria contínua no sistema de gestão da qualidade e inovação de seus produtos, serviços e soluções. Israel Sverner ​Presidente Revisão

Motivo

Data

01

​Rotina de alteração de dizeres

25/10/2007

02

Revisão geral e Adequação ISO 9001:2008

01/11/2010

B) Objetivos da qualidade mensal 9


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 10​ de ​30 DATA: 05/02/2018

Varginha/MG -​ KPIs Processo Qualidade

Vendas RH Manutenção

Indicador Reclamações Devoluções Faturado Prazo de entrega estoque Prazo de entrega encomenda Satisfação do Cliente (anual) Horas de Treinamento/mês Absenteísmo MTTR - Tempo Médio entre Reparo MTBF - Tempo Médio entre Falhas

Compras

IQF

Produção

Aparas

Ferramenta Quantidade de Reclamações (Mat. Devolvido/Mat. Fornecido) Total Fornecido em Toneladas (Pedidos no prazo / Total de pedidos) Questionário Pesquisa de Satisfação EP Horas treinadas/horas trabalhadas Horas ausentes/horas trabalhadas Σ tempos de reparos / nº de OS - Ordens de Serviço (corretivas) Tempo de Operação Total - Tempo de Máquina Parada (Σ tempos de máquina parada devido a uma falha) / N = Número de falhas (somente corretivas) (Lote entregues/aprovados*60%+(Lotes entregues/fora do prazo* 40%)*100% Aparas geradas / total produzido

Nota 1: Os resultados dos principais indicadores e suas metas são divulgados através dados quadros de gestão à vista disponibilizados na fábrica e todos KPIs definidos pela Alta Direção são publicados diariamente no book de KPIs controlado pela Controladoria e apontados pelo time de PCP e Qualidade.

Nota 2: Reuniões mensais são realizadas com todos colaboradores para divulgação dos principais resultados e suas metas ​“Apresentação - Resultado Industrial”​.

6 - MANUAL DA QUALIDADE Este Manual da Qualidade foi estabelecido e é mantido de forma a definir o escopo do Sistema de Gestão da Qualidade e referenciar os procedimentos documentados aplicáveis estabelecendo uma referência cruzada com os requisitos da ISO 9001. 10


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 11​ de ​30 DATA: 05/02/2018

7 - CONTROLE DE DOCUMENTOS E DADOS Os documentos e dados necessários ao pleno desempenho das funções / atividades do Sistema de Gestão da Qualidade estão descritos conforme procedimento abaixo: Referência:​ ​PEP 4.2.3 - Controle de documentos e dados

8 - CONTROLE DE REGISTROS A ​ELECTRO PLASTIC realiza o controle de registros da qualidade, de forma a ser possível identificar, coletar, indexar, acessar, arquivar, armazenar, manter e dispor tais registros, definidos conforme procedimento abaixo: Referência:​ ​PEP. 4.2.4 - Controle de registros

9 - Responsabilidade da Direção 9.1 - Comprometimento da Direção A alta direção através de reuniões de resultados e de gestão diária e de RNC’s, comunicações por email, whatsapp é realizada Análise Crítica e Divulgação dos resultados, conscientiza todos os colaboradores da ELECTRO PLASTIC sobre a importância em atender os requisitos dos clientes e os requisitos regulamentares e estatutários, bem como estabelece uma Política da Qualidade coerente com o propósito da empresa e disponibiliza recursos necessários para o bom andamento do sistema.

9.2 Organograma

11


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 12​ de ​30 DATA: 05/02/2018

10 - Foco no Cliente Foco no cliente e um lema da Electroplastic e em particular desde 2017, a companhia inteira está voltado para incluir o cliente externo e interno em tudo o que for planejado e executado. A alta direção através de reuniões de análise dos requisitos relacionados ao produto e um bom planejamento de sua realização, assegura que os requisitos do cliente são determinados e atendidos, sempre visando o aumento da satisfação do cliente. Entendemos também que os problemas de qualidade tem um aspecto de “serviço” e atendimento tais como: transparência e rapidez na resposta para o cliente, visita técnica para solução do problema e atenção ao cliente envolvendo não unicamente qualidade mas também o gestor da planta, diretor industrial, CFO / CEO etc. A EP como parte de nosso foco no cliente devemos constantemente incluir os maior número de contatos possível como o cliente para poder colocar no centro de nosso time o foco em qualidade. Nota: ​Na Electro Plastic medimos constantemente a satisfação “temperatura” do cliente, tanto externo como interno. Através do no novo sistema de OS - Ordens de Serviços, podemos ter o feedback do cliente mais rápido, de forma a “analisar” o desempenho do atendimento. Isto nos proporciona um feedback mais imediato. Como companhia precisamos constantemente ver como podemos ser avaliados pelo nosso cliente constantemente em diferentes maneiras.

11 - Política da Qualidade A ​POLÍTICA DA QUALIDADE foi elaborada em conjunto pela Alta Direção, de maneira adequada ao propósito da empresa. A divulgação e compreensão da política é nos departamentos através de quadros e na fase de integração de novos funcionários. Entende-se que a política de qualidade e um documento constantemente em evolução conforme a Electro Plastic e seus gestores incrementam seu aprendizagem. Referência: ​Política da Qualidade

12


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 13​ de ​30 DATA: 05/02/2018

12 - Planejamento 12.1 - Objetivos da Qualidade Os objetivos da qualidade são estabelecidos e analisados nas reuniões de análise crítica pela Direção.

13 - Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade O planejamento da qualidade ​ELECTRO PLASTIC tem objetivo de assegurar que todos os requisitos para a qualidade sejam atendidos e que a integridade do sistema seja mantida quando mudanças sejam planejadas. Utilizamos como base de nosso programa de qualidade o relatório de RNC’s por linha de produto/tipo de máquina e por tipo de problema. As prioridades são focalizadas em reincidências seja em tipo de máquina, produto ou processo produtivo. Os procedimentos do Sistema de Gestão da Qualidade definem e documentam o planejamento da qualidade de forma consistente e integrada.

14 - Responsabilidade Autoridade e Comunicação 14.1 - Responsabilidade e Autoridade A responsabilidade, autoridade, e interação do pessoal que administra, desempenha e verifica as atividades que influem na qualidade, estão claramente definidas nos documentos do Sistema de Gestão da Qualidade.

14.2 - Organograma Organograma Geral define as funções, nível hierárquico e ligações funcionais.

14.2.1 - REPRESENTANTE DA DIREÇÃO A responsabilidade e autoridade pelo planejamento, implementação e manutenção do sistema de gestão da

13


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 14​ de ​30 DATA: 05/02/2018

qualidade, foram delegadas pela alta Direção, ao Coordenador(a) da Qualidade​, ​que também é responsável e tem autoridade para execução das seguintes atividades: A. B. C. D.

Realizar auditorias internas do Sistema de Gestão da Qualidade; Emitir, aprovar, revisar e distribuir o Manual do Sistema de Gestão da Qualidade; Relacionamento com sociedades externas para assuntos relacionados ao Sistema de Gestão da Qualidade; Conscientizar todos os colaboradores sobre os requisitos dos clientes.

14.2.2 - COMUNICAÇÃO INTERNA A comunicação interna é estabelecida por meio de Procedimentos, Instruções, Fluxogramas, Formulários Tabelas conforme “Lista”, e-mails, Whatsapps, quadros de gestão à vista, reuniões gerenciais e treinamentos.

15 - ANÁLISE CRÍTICA PELA DIREÇÃO A Direção faz Análise Crítica periódica a fim de garantir a contínua pertinência, adequação e eficácia do Sistema de Gestão da Qualidade bem como a avaliação de oportunidades para melhoria e necessidade de mudanças no Sistema da Qualidade, incluindo o cumprimento da Política da Qualidade e seus objetivos. As principais reuniões que se fazem:

Reunião

Periodicidade

Responsáveis

Assunto / Temas Tratados

GEMBA.

Diária - 10am.

Gestor planta + operação.

Problemas do dia anterior na indústria, produto, processo. Ações definidas é documentada e acompanhada em TODOIST​.

Reunião de RNCs.

Semanal ou quando necessária.

Time Qualidade + Diretor Industrial + Departamentos Relevantes.

Novas RNC’s, diagnóstico, coordenação de resposta ao cliente e próximos passos.

Reunião gerencial - Qualidade.

Semanal - 3pm c/3F

Time Qualidade + Diretor Industrial .

Plano de qualidade, prioridades, processos. Tudo documentado em ​TODOIST​ para acompanhamento.

14


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 15​ de ​30 DATA: 05/02/2018

Reunião gerencial - gestão.

Semanal - 8.30am c/2F.

Time Gestão.

Revisão com gestores do andamento da companhia em geral. Discussões gerais de algum problema de qualidade com cliente que envolva múltiplas partes dentro da companhia.

Reunião gerencial - apresentação de resultados.

Mensal - Primeira semana de cada mês.

Time Gestão + toda a fábrica.

Revisão mensal de resultados, incluindo RNC’s e outros problemas de qualidade.

Referência:​ ​PEP 5.6 – Análise crítica pela direção

16 - GESTÃO DE RECURSOS 16.1 - PROVISÃO DE RECURSOS Deve estar disponível recursos adequados para gestão do Sistema da Qualidade: A. Pessoas capacitadas e em quantidade necessária para execução dos trabalhos diretos, indiretos e de verificação, incluindo auditorias internas da qualidade; B. Máquinas, equipamentos e instrumentos adequados e na quantidade necessária. C. Incentivos morales e de compensação que alinhem o time do setor de qualidade com o resto da operação. Deve ser identificados de acordo com as necessidades verificadas em: ● ● ● ● ●

Análise das necessidades de treinamento; Indicação dos responsáveis pelas áreas; Análise crítica pela Direção; Planejamento para qualidade de novos produtos; Planejamento do processo produtivo

16.2 - RECURSOS HUMANOS 1.6.2.1 - COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO As competências necessárias para o pessoal que executa trabalhos que afetam a qualidade do produto estão descritas nas descrições de cargo, e definidos os níveis de conhecimentos, as qualificações e aptidões requeridas. Por meio de treinamentos, palestras e reuniões periódicas com o time de qualidade e outros os colaboradores (as) 15


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 16​ de ​30 DATA: 05/02/2018

são conscientizados (as) quanto à pertinência e importância de suas atividades e de como elas contribuem para atingir os objetivos da qualidade.

Além disto, como parte de programa de incentivos, a Alta Direção de EP implementou em 2017 um programa de remuneração variável baseado em metas de redução de RNCs e aparas. Os programas são revisados periodicamente para melhorar o alinhamento interno. Está dentro do planejamento de RH para revisar cargos e salários em Abril 2018 e implementar um novo plano de compensação variável para toda a companhia que inclui metas individuais e ao nível total de fábrica de RNCs internas/externas.

Agregando a isso, implementamos um programa de novas ideias onde qualquer colaborador pode contribuir com ideias de melhoria para o processo produtivo e ganhar por isto. O programa está em melhoria constante.

O setor de RH realiza anualmente o levantamento da necessidade de treinamento para todos os colaboradores junto aos gestores setoriais. Em 2018 juntamente com a equipe de TI, a tabela de treinamento será colocada no sistema para poder ter um tracking na sistemática de treinamentos.

Deve ser identificado às atividades que demandam experiência adquirida é providenciado treinamento para esse fim. Na contratação de um novo funcionário, tem-se o cuidado de integrá-lo ao novo meio, inclusive treinando-o, sempre que necessário, antes de assumir seu novo posto de trabalho.

As atividades voltadas à competência, conscientização e ao treinamento têm por conseqüência, a melhora ou a manutenção da motivação de todos os colaboradores (as). Referência: ​PEP 6.2 – Recursos Humanos

16


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 17​ de ​30 DATA: 05/02/2018

16.3 - INFRA - ESTRUTURA Deve ser determinada, provida e mantida uma infra-estrutura adequada para alcançar a conformidade dos requisitos dos produtos, infra-estrutura esta que inclui edifícios, espaço de trabalho, instalações, equipamentos de processo (tanto materiais e equipamentos, quanto programa de computador), equipamentos de laboratório para avaliar a conformidade de nossos produtos / processos.

16.3.1 - Departamento de TI O departamento de TI é responsável pelo controle de Equipamento e comunicações de TI. O Departamento possui um procedimento de trabalho com resumo gerais das atividades: ​PEP-TI-001 - Procedimentos Gerais da TI​, procedimento este que faz referência e link para demais instruções e tabelas de controle. 16.3.2 - Departamento de Manutenção O departamento de manutenção é responsável direta pela disponibilidade dos ativos, tendo a importância capital nos resultados da empresa sendo eles tão melhores quanto mais eficaz for a manutenção industrial. A. O departamento de manutenção atua com 3 tipos de manutenções, (manutenção corretiva, manutenção preditiva e manutenção preventiva). B. O departamento de manutenção atua com planos de rotas para sistematizar tarefas de manutenção. são elas: rotas de manutenções preditivas e inspeções e rotas de lubrificação. C. Ordem Corretiva​: Utilizada para serviços emergenciais, onde requer execução imediata necessita de planejamento e programação prévia.

e que não

D. Ordem Planejada​: Utilizada para serviços solicitados pelo cliente que não possuem caráter emergencial ou fazem parte do plano de manutenção preventiva. E. Ordem de Rota​: Ordem utilizada somente para planos de manutenção (inspeção, lubrificação, preditiva). F. Ordem de Parada Geral​: Utilizada para os serviços a serem realizados em paradas setoriais ou total, com a mesma sistemática da Ordem Planejada. G. Manutenção mecânica:Instala equipamentos mecânicos, realiza manutenções preventivas e corretivas. Desenvolve desenhos e projetos de conjuntos mecânicos, componentes e ferramentas. 17


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 18​ de ​30 DATA: 05/02/2018

H. Manutenção elétrica:Executa montagens e manutenções de instalações elétricas de baixa tensão e várias máquinas, circuitos elétricos( dentro destas máquinas encontram-se os motores, sejam eles trifásicos ou monofásicos). I. Manutenção civil: ​É responsável pela ​manutenção e conservação das edificações e instalações dos clientes dentro dos padrões de conforto e funcionalidade dos mesmos com os seguintes serviços: Reformas em geral. ​Manutenção​ e instalação de telhas, lajes, rufos, calhas, divisórias, forros e dutos. J. Manutenção de serralheria: É responsável por trabalhar com o corte, furações e solda de metal (ferro ou alumínio) mantendo as máquinas em condições de segurança com proteções e plataformas.

16.4 - AMBIENTE DE TRABALHO Nos programas de ​Boas Práticas de Fabricação (BPF)​, a empresa deve gerenciar as condições do ambiente de trabalho necessárias para alcançar a conformidade com requisitos do produto, bem como o bem estar dos colaboradores (as).

18


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 19​ de ​30 DATA: 05/02/2018

17 - REALIZAÇÃO DO PRODUTO 17.1 - PLANEJAMENTO DA REALIZAÇÃO DO PRODUTO O planejamento deve ser realizado para garantir que os requisitos para a qualidade do produto sejam previstos e realizados coerentemente no tempo adequado. PCP

recebe do

comercial o

pedido

via OS

- Ordem de Serviço registrada no portal

http://portal.electroplastic.com.br/​. PCP emite a OP - Ordem de Produção FSQ-75.01.09 via sistema Protheus, juntamente com a ficha de mistura FQS-75.01.06. Responsável pela produção com todas as informações em mãos prepara a máquina utilizando os parâmetros conforme Ficha Técnica de processo referente a fase do processo onde o material estiver utilizando os seguintes formulários: Extrusão Mono - ​FSQ-75.01.31​; Cast 1 - FSQ-75.01.14; Cast 2 - FSQ-75.01.11; Cast 3 - FSQ-75.01.10; Coex - FSQ-75.01.28 ; C3-85.1 - FSQ-75.01.29; C3-120 - FSQ-75.01.26; C5-1001 - FSQ-75.01.30. Acabamento - FSQ-75.01.13. Impressão/Rebobinadeira: FQS- 75.03.02. O processo é monitorado pela RIP - Relatório de Inspeção de Processo referente a cada fase do processo em questão: Extrusão PE/PP - FSQ- 82.03.02; Impressão - FSQ.82.03.08; Rebobinadeira - FSQ-82.04.01 e Acabamento - FSQ-82.01.03. Após análise de laboratório conforme especificação do cliente FSQ- 73.01.11 o produto é liberado para a próxima fase do processo ou para o cliente.

17.2 - PROCESSOS RELACIONADOS A CLIENTES A capacidade de pleno atendimento às necessidades do cliente deve ser analisada conforme procedimentos que proporcionam a verificação das especificações técnicas e respectivos custos. Essa análise deve ser realizada antes do fechamento de um contrato (confirmação do pedido de produtos ou serviços), a fim de segurar que: A. As especificações sejam conhecidas, documentadas, entendidas e veiculadas de maneira formal; B. Quaisquer requisitos divergentes daqueles contidos na proposta sejam acordados previamente; 19


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 20​ de ​30 DATA: 05/02/2018

Qualquer emenda a um contrato sejam identificadas e transferidas corretamente às áreas envolvidas da empresa; A. As especificações do cliente devem ser coerentes com a capacidade de fornecimento; B. Os requisitos quanto à qualidade, específicos dos clientes devem ser identificados previamente e atendidos; C. As condições financeiras da negociação devem estar de acordo com os objetivos da ELECTRO PLASTIC. Meios adequados de comunicação com o cliente devem ser estabelecidos, de forma a garantir que as informações necessárias estejam disponíveis. Referência:

PEP 7.2 - Análise crítica de contrato

17.3 - PROJETO E DESENVOLVIMENTO Conforme exclusão, item 3.

17.4 - AQUISIÇÃO 17.4.1 - PROCESSO DE AQUISIÇÃO A forma de avaliação e acompanhamento de fornecedores de produtos e serviços deve ser definida em procedimentos. Definir e aprovar listas de fornecedores qualificados, as quais devem ser usadas como referencial para garantia da qualidade dos produtos e serviços recebidos pela ELECTRO PLASTIC.

17.4.2 - INFORMAÇÕES DE AQUISIÇÃO Os produtos e serviços devem ser adquiridos com base nas especificações passadas, através de pedidos documentados, deve conter todas as informações necessárias. Todos os documentos e dados enviados aos fornecedores da ELECTRO PLASTIC, devem ser controlados e prontamente substituídos quando necessário, conforme rotinas definidas pelos procedimentos. 20


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 21​ de ​30 DATA: 05/02/2018

17.4.3 - VERIFICAÇÃO DO PRODUTO ADQUIRIDO Os produtos quando recebidos devem ser inspecionados de acordo com os planos de inspeção de recebimento. Deve ser verificar o processo/ produto do fornecedor. Quando especificado em contrato pelo cliente da ELECTRO PLASTIC, a área de compras deve atuar junto aos fornecedores para assegurar o direito ao cliente e seu representante legal, de verificar na fonte (no fornecedor), a conformidade do produto adquirido pela ELECTRO PLASTIC. A verificação por parte do cliente no fornecedor, não isenta a ELECTRO PLASTIC da responsabilidade de manter controle dos produtos recebidos. O fornecedor deve informar a ELECTRO PLASTIC suas modificações no processo e / ou produto quando estas afetam diretamente a qualidade dos produtos fornecidos. Referência:

PEP​ ​7.4.1 – Aquisição PEP 7.4.2 – Desenvolvimento e qualificação de fornecedores PEP 7.4.3 – Verificação do produto adquirido

17.5 - PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DE SERVIÇO 17.5.1 - CONTROLE DE PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DE SERVIÇO A ​ELECTRO PLASTIC controlar, planejar e realizar os processos, disponibilizando as especificações que descrevem as características do produto e instruções documentadas que auxiliam na execução das atividades relacionadas ao processo. Equipamentos para realização dos processos são disponibilizados em quantidade suficiente. Métodos e dispositivos para medição e monitoramento são disponibilizados e implantados para cada processo. Os processos são aprovados e liberados utilizando metodologias​ ​que garantem o desempenho. As atividades relacionadas ao apoio do cliente pós-venda, em visitas quando solicitadas e previstas em contrato são realizadas e relatadas as tratativas definidas através do Relatório de Visita Técnica, visando melhoria 21


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 22​ de ​30 DATA: 05/02/2018

contínua, atendimento às necessidades e proporcionando satisfação ao cliente. “​Relatório de visita técnica​”

17.5.2 - VALIDAÇÃO DOS PROCESSOS DE PRODUÇÃO E FORNECIMENTO DE SERVIÇO Conforme exclusão item 3.

17.5.3 - IDENTIFICAÇÃO E RASTREABILIDADE Os produtos, componentes e matérias-primas devem ser identificados com etiquetas que permitem sua identificação em todos os estágios de fabricação, armazenagem e expedição. No recebimento, durante as fases do processo e produto acabado, a situação de medição e monitoramento, deve ser definida nas etiquetas de identificação, permitindo identificar se o produto passou pelo processo de inspeção, aceito, rejeitado ou está aguardando decisão. Esta sistemática impossibilita o envio de um produto sem que se saiba sua situação. Devem ser mantidos registros que permitem a rastreabilidade do produto, a partir da nota fiscal de venda do produto.

Referência:

PEP 7.5.1 - Controle de Processo PEP 7.5.3 - Identificação e rastreabilidade do produto

17.5.4 - PROPRIEDADE DO CLIENTE Deve ser mantida uma sistemática estabelecida para controle de verificação, de armazenamento de matéria-prima fornecido pelo cliente destinado à incorporação, aos fornecimentos ou atividades relacionadas. Qualquer extravio, dano ou inadequação ao uso desses produtos devem ser registrados e relatados ao cliente. Nota:​ A Electro Plastic não utiliza propriedade do cliente.

22


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 23​ de ​30 DATA: 05/02/2018

17.5.5 - PRESERVAÇÃO DO PRODUTO. Deve ser definido métodos de gerenciamento de estoque e de manuseio dos produtos a fim de prevenir danos ou deterioração, tais como: A. B. C. D. E. F. G.

Os locais de armazenamento designados; Controle de estoque; Os processos de embalagem especificados; Os métodos de proteção e entrega do produto após medição e monitoramento finais; Os métodos de preservação do produto em cada fase do processo; Os métodos de verificação das condições do produto ou materiais em estoque; Os métodos de identificação e medição e monitoramento dos produtos embalados.

Na logística/expedição, podemos dividir os processos nas seguintes etapas: 1 - ​FL-EXP-001 - Processo de Transferência, Inspeção, Entrada, Armazenagem e Controle de PA; 2 - ​FL-EXP-002 - Processo de Programação de Expedição; 3 - ​FL-EXP-003 - Processo de Separação; 4 - ​FL-EXP-004 - Processo de Pesagem e Avaliação do Veículo; 5 - ​FL-EXP-005 - Processo de Carregamento; 6 - ​FL-EXP-006 - Processo de Liberação de Veículo.

7.6 - CONTROLE DE DISPOSITIVOS MEDIÇÃO E MONITORAMENTO. A Electro Plastic realiza o gerenciamento e calibração dos Equipamento de Inspeção, Medição e Ensaios (EIME), através dos serviços de uma empresa terceirizada, denominada EXCELMETRO e para calibração de balanças a empresa Duarte Balanças. Com relação ao gerenciamento e verificação dos EIME´s, a Electro Plastic, realiza internamente, sendo que registrados através da tabela de controle verificação de EIME´s.

23


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 24​ de ​30 DATA: 05/02/2018

18 - MEDIÇÃO, ANÁLISE E MELHORIA 18.1 - Generalidades 18.2 - MEDIÇÃO E MONITORAMENTO 18.2.1 - SATISFAÇÃO DOS CLIENTES A satisfação dos clientes é medida pelo Questionário de Satisfação de Cliente – ​FSQ 01.02.01 por uma periodicidade de 12 meses. Estes resultados são avaliados pela Direção onde é definido o critério para tratativas relacionadas aos resultados, um plano de ação é traçados pela Alta Direção e realizado o acompanhamento das ações. 18.2.2 - AUDITORIA INTERNA Deve ser realizada periodicamente auditorias de sistema da qualidade, conforme procedimentos documentados, a fim de verificar: A. Se as atividades de garantia da qualidade atendem os requisitos deste Manual e as necessidades dos clientes; B. A eficácia do sistema da qualidade; C. Conformidade de produtos e processos com especificações, instruções de controle e operacionais. Os resultados das auditorias internas da qualidade são também, parte integrante das informações necessárias às atividades de análise crítica pela Direção. Referência: ​PEP 8.2.2 - Auditoria interna do Sistema da Qualidade

18.2.3 - MEDIÇÃO E MONITORAMENTO DE PROCESSO A ​ELECTRO PLASTIC identifica os seguintes processos como necessários para o Sistema de Gestão da Qualidade: Diretoria, PCP, Compras, Vendas, RH, Controle da Qualidade e Processo, Produção, Manutenção e Garantia da Qualidade. As medições e monitoramento destes processos devem ser realizados através de indicadores e de auditorias 24


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 25​ de ​30 DATA: 05/02/2018

interna da qualidade, que demonstram a capacidade destes processos em alcançar os resultados planejados. O objetivo de cada processo é definido acompanhado e revisado nas reuniões de análise crítica pela direção.

18.2.4 - MEDIÇÃO E MONITORAMENTO DE PRODUTO As atividades de medição e monitoramento ao longo do processo produtivo são realizadas pelas áreas de produção ou qualidade. O produto somente é liberado para etapas posteriores quando as medições e o monitoramento especificados tenham sido verificados. Devem ser realizados medições e monitoramento finais para completar a evidência da conformidade do produto acabado. Nessa etapa, assegura-se também que as medições e monitoramento anteriores tenham sido realizados e que o produto tenha sido aprovado. Nenhum produto é liberado sem que todas as atividades especificadas nos planos e/ou procedimento tenham sido realizadas com resultados satisfatórios. Para todos os casos, deve ser mantido registros das atividades. Referência: ​PEP 8.2.4 – Monitoramento e Medição de Produto

18.3 - CONTROLE DE PRODUTO NÃO CONFORME Todo produto ou material que não atenda aos requisitos especificados é considerado não conforme, seja em suas dependências, nas dependências de fornecedores ou no cliente. Para assegurar que o produto não conforme tenha prevenida sua utilização não intencional, a ​ELECTRO PLASTIC define em procedimentos, a forma de identificação, documentação, avaliação, segregação (quando aplicável), disposição de produto não conforme e notificação às funções, fornecedores e clientes envolvidos para tomada de ações, sempre que necessário. Tal controle é realizado no recebimento de materiais, durante o processo e nas auditorias do produto acabado.

O produto não conforme é analisado criticamente onde se verifica: A. A necessidade de se retrabalhar este produto, a fim de atender aos requisitos especificados; B. Deve ser aceito com ou sem reparo, mediante concessão do cliente; 25


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 26​ de ​30 DATA: 05/02/2018

C. A possibilidade de reclassificação para aplicações alternativas; D. Deve ser sucateado. Referência:

PEP 8.3 - Controle de produto não conforme

18.4 - ANÁLISE DE DADOS As tendências de qualidade e desempenho operacional devem ser tratadas de forma a garantir que ações necessárias sejam tomadas em tempo adequado. As tendências de qualidade devem ser demonstradas através dos indicadores conforme objetivos da qualidade. Estes indicadores devem ser acompanhados mensalmente e comparados com os objetivos previamente traçados pela Alta Direção. De acordo com as performances, ações devem ser tomadas imediatamente.

18.5 - MELHORIA 18.5.1 - MELHORIA CONTÍNUA Em busca de constante desenvolvimento no que se referem à satisfação do cliente, técnicas que buscam a Melhoria Contínua são utilizadas por toda a organização, assim como metodologias adequadas e dados disponíveis, dados estes que podem ser colhidos da Política da Qualidade. Objetivo da qualidade, resultado de auditorias, análise de dados, ações corretivas e preventivas e análise crítica pela Direção. As oportunidades de melhoria podem ser identificadas por qualquer ​colaborador e área da empresa e não somente nos processos produtivos.

26


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 27​ de ​30 DATA: 05/02/2018

18.5.2 - AÇÃO CORRETIVA E AÇÃO PREVENTIVA Deve ser estabelecido, mantido e documentado procedimentos que asseguram que: A. Qualquer não conformidade detectada em produtos, serviços ou sistemas, incluindo as reclamações de clientes, desencadeia ações que serão acompanhadas a fim de garantir sua efetividade e implementação; B. As ações implementadas sejam registradas e suficientes para gerar, quando necessário, as alterações nas especificações e procedimentos resultantes; C. As ações preventivas sejam implementadas para evitar possíveis ocorrências de futuras não conformidades; D. O cliente seja informado quanto ao plano de ações e respectivo andamento, sempre que necessário; E. Sempre que houver reaparecimento de uma não conformidade, tal fato seja analisado e ações necessárias sejam tomadas. Referência:​ ​PEP 8.5.2– Ação corretiva e preventiva

27


MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MSGQ 01.01 REV.: 20 Página 28​ de ​30 DATA: 05/02/2018

19 - NATUREZA DAS MODIFICAÇÕES Rev. 00 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

16 17 18 19 20

Motivo Elaboração inicial Alteração nos PEP´S n° 4.2.3.1; 4.2.4.1; 5.6.1; 7.4.1; 7.4.1.2; 7.4.3.1; 7.4.3.2; 7.5.1; 8.6.2; 8.2.3.1; 8.2.3.2; 8.3.2; 8.5.1. Inclusão do Fluxograma geral (FGO 01.01-00), Fluxograma de setores e atividades. Revisão de rotina, sem alteração de dizeres. Revisão de rotina, sem alteração de dizeres. Alteração no item 5.4.1 (inclusão: gráfico de reclamação de clientes). Inclusão do quadro de metodologia no item 8.1.1. Revisão geral e adequação a ISO 9001:2008 Alterado itens exclusões item 3 e incluído no Objetivos da Qualidade Indicador de Controle de RNC´s Alteração nas metas dos objetivos da qualidade Alteração nos objetivos da qualidade e alteração no item 8.2.3 Alteração na meta do indicador apara PEBD Alteração nas metas dos objetivos da qualidade. Exclusão dos indicadores da produção (aparas) dos objetivos da qualidade e alteração no Organograma Exclusão do indicador PA’s recebidas x PA’s produzidas Inclusão do site Varginha Alteração do escopo: acrescentado Supersilo Exclusão do indicador Projeto/desenvolvimento e justificativa da Exclusão dos itens 7.3 Projeto e desenvolvimento Alteração na tabela dos indicadores Inclusão dos indicadores de aparas e de Varginha Alteração no fluxograma: acrescentado Varginha Mudança do RD Alteração no escopo. Revisão Geral para adequação a unidade de Varginha Revisão para adequação do Organograma Atualização dos requisitos após mudança fabril Revisão geral para adequações/melhorias e atualização do Organograma EP

Data

12/02/2012 13/03/2012 29/03/2012 16/11/2012 05/03/2013 23/04/2013 10/02/2014

04/04/2014 06/09/2016 13/02/2017 14/03/2017 05/02/2018

28

MSQ 01 - Manual da Qualidade  

MSQ 01 - Manual da Qualidade - Electro Plastic

MSQ 01 - Manual da Qualidade  

MSQ 01 - Manual da Qualidade - Electro Plastic

Advertisement