Issuu on Google+

Tubagens para redes de abastecimento de água, saneamento, gás natural, água quente e fria sanitária, aquecimento e cabodutos de energia e comunicações.

Relining em Lisboa, com tubagem ALFAHIDRO PE100 SDR 11

GAMA DE DIÂMETROS: 12 a 630 mm GAMA DE PRESSÕES: 2.5 a 40 bar PE-polietileno * PP-polipropileno * PA-poliamida Sede: Rua Poente ٠ Paços 4410-034 Serzedo Porto ٠ Portugal

Contactos: T +351 227 537 131/ 0/ 6 F +351 227 532 262/ 6444 www.alfatubo.pt

Correio: Apartado 1032 4416-801 Grijó comercial@alfatubo.pt

Certificação: CERTIF NP EN ISO 9001:2000 NP EN ISO 14001:2004 NP 4397:2001


MATERIAIS – PRODUTOS – APLICAÇÕES NORMAS = PRESSÃO =

Polietileno PE

Água Potável (listas azuis)

Saneamento e Água Não Potável (preto e/ou com listas)

EN 12201 PE 80 PE 100

EN 13244 PE 40 PE 63 PE 80 PE 100

Polipropileno PP

Água Quente e Fria Aquecimento

Gás Natural (listas amarelas)

Indústria

EN 1555 PE 80 PE 100 Até 7 bar

EN ISO 15494 PE 80 PE 100 EN ISO 15494 PP-H PP-B PP-R

EN 15874 PP-R 80

ISO/DIS 22621 PA 11 PA 12 Até 20 bar

Poliamida PA

Recticulado PEX

EN 15875

ISO 14531 - 1/2

ISO223911/2/3/5:2007

Polietileno Resistente à Temperatura PE-RT

ISO24033:2006

= TUBO COMPACTO - SEM PRESSÃO =

Drenagem e Saneamento Municipal

Polietileno PE

Polipropileno PP

Saneamento, Esgoto Químico e Industrial com ou sem Temperatura

Cabotubos de Energia Eléctrica e Comunicações

Esgoto (de edifícios) Doméstico com e sem Temperatura

prEN 14281

EN 1519

prEN 14282

EN 1451

EN 12666

≈ EN 13244

EN 1852 PP-B

EN 1852 DIN 8077 / 78 PP-H PP-R


PRODUTOS – RESINAS - APLICAÇÕES

DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL polietileno PE 100 e PE 80

PE 100, PP-h, PP-r, PP-b, PP-HM

SANEAMENTO COM OU SEM PRESSÃO EFLUENTES QUÍMICOS E INDUSTRIAIS

DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL polietileno PE 100 e PE 80

TRANSPORTE DE GÁS NATURAL até 20bar GASOLINA, GASÓLEO PA11 e PA12

ÁGUA QUENTE, FRIA E AQUECIMENTO polietileno reticulado PEX

ÁGUA QUENTE, FRIA E AQUECIMENTO polipropileno random PPR-80

ÁGUA QUENTE, FRIA E AQUECIMENTO polietileno resistente à temperatura PE-RT

TUBOS CORRUGADOS (anelados, mangas) polietileno de alta densidade PEAD

TUBOS PARA INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS polietileno PE

REGA INDUSTRIAL PE40 repsol alcudia cn122, PEMD 80, PE100

REGA polietileno de baixa densidade reciclado


PRODUTOS COM CERTIFICAÇÃO

AL F AH I D RO

®

P E 1 00

Água Potável. EN 12201 Certific ados de Produto: CERTIF Nº TMP – 007/2007; AENOR Nº 001/004020 DN 16 a DN 630 PN 4, 5, 6, 8, 10, 12.5, 16, 20, 25

AL F AH I D RO

®

PE80

Água Potável. EN 12201 Certific ados de Produto: CERTIF Nº TMP – 027/2007 DN 16 a DN 630 PN 4, 5, 6, 8, 10, 12.5, 16, 20, 25

AL F AG ÁS

®

P E1 0 0

Gás natural. EN 1555 Certific ados Produto: CERTIF Nº TMP – 004/2007 DN 75 a DN 630, SDR 17,6 PN 4

AL F AG ÁS

®

P E8 0

Gás natural. EN 1555 Certific ados Produto: CERTIF Nº TMP – 004/2007 DN 16 a DN 225, SDR 11 PN 4

AL F AS AN E

®

P E 10 0

Água não Potável. EN 13244 Certific ados de Produto: CERTIF Nº TMP – 016/2007; AENOR Nº 001/004138 DN 32 a DN 630 PN 5, 6, 8, 10, 12.5, 16, 20, 25

AL F AS AN E

®

P E 80

Água não Potável. EN 13244 Certific ados de Produto: CERTIF Nº TMP – 029/2007; DN 32 a DN 630 PN 10


PRODUTOS COM CERTIFICAÇÃO Ág u a q u e n t e , r ad iad o re s e c h ã o r ad i an t e

AL F AP E X

®

Água Quente, Fria e Aquecimento. EN ISO 15875 Certific ados de Produto: CERTIF Nº TMP – 010/2007; AENOR Nº001/003868 DN 12 a DN 32 Série 3,2 - Classe de aplicação/pressão de serviço (bar): 1/10; Série 5 - Classe de aplicação/pressão de serviço (bar): 1/6;

AL F AT H E RM

2/10;

2/6;

4/10;

4/8;

5/10

5/6

®

Água Quente, Fria e Aquecimento. EN ISO 15874 Certific ados de Produto: CERTIF Nº TMP – 011/2007; AENOR Nº 001/003867 DN 20 a DN 63 Serie 2,5 - Classe de aplicação/pressão de serviço (bar): 1/10;

AL F AS U P E R F L E X

2/8;

4/10;

5/6

®

Água Quente, Fria e Aquecimento por Radiadores e Chão Radiante. ISO 22391 DN 12 a DN 63 S é r i e 2 , 5 - Classe de aplicação/ p r e s s ã o d e s e r v i ç o ( b a r ) : 4/ 1 0 ; 5/ 1 0 S é r i e 3 , 2 - Classe de aplicação/ p r e s s ã o d e s e r v i ç o ( b a r ) : 4/ 1 0 ; 5/ 8 S é r i e 4 - Classe de aplicação/ p r e s s ã o d e s e r v i ç o ( b a r ) : 4/ 8 ; 5/ 6 S é r i e 5 - Classe de aplicação/ p r e s s ã o d e s e r v i ç o ( b a r ) : 4/ 6 ; 5/ 4

NOTA: A norma ISO 10508 define as aplicações das tubagens nos edifícios por classes de aplicação:

Classe 1=Água a 60ºC; Classe 2=Água a 70ºC; Classe 4=Chão Radiante; C l a s s e 5 = R a d i a d o r e s a A l t a Te m p e r a t u r a .


TABELA UNIVERSAL Diâmetros – Espessuras – SDR – Série SDR: Standard Dimension Ratio ou

D (diâmetro ) [mm]

Razão Dimensional Standard “normalizado” SDR = e (espessura ) [mm]

Série de tubos:

S=

SDR − 1 2

Exemplo: Tubo diâmetro 110; SDR 11;

e=

D 110 = = 10 SDR 11

S=

11−1 =5 2

Diâmetro Exterior = Diâmetro Nominal

Exemplo: SDR 11; SDR

51

41

33

21

17,6

17

13,6

11

9

7,4

6

5

Série

25

20

16

10

8,3

8

6,3

5

4

3,2

2,5

2

12

(1,3) 2,0

(1,4) 2,0

(1,7) 2,0

2,0

2,4

16

(1,5) 2,0

(1,8) 2,0

2,2

2,7

3,3

20

2,0

2,3

(2,8) 3,0

3,4

4,1

25

2,0

2,3

3,0

3,5

4,2

5,1

32

2,0

2,0

2,4

3,0

3,6

4,4

5,4

6,5

40

2,0

2,0

2,3

2,4

3,0

3,7

4,5

5,5

6,7

8,1

50

2,0

2,3

2,4

2,9

3,0

3,7

4,6

5,6

6,9

8,3

10,1

63

2,0

2,5

2,9

3,0

3,6

3,8

4,7

5,8

7,1

8,6

10,5

12,7

2,0

2,3

2,9

3,5

3,6

4,3

4,5

5,6

6,8

8,4

10,3

12,5

15,1

75

26

22

12,5 10,5

90

2,0

2,2

2,8

3,5

4,1

4,3

5,1

5,4

6,7

8,2

10,1

12,3

15,0

18,1

110

2,2

2,7

3,4

4,2

5,0

5,3

6,3

6,6

8,1

10,0

12,3

15,1

18,3

22,1

125

2,5

3,1

3,9

4,8

5,7

6,0

7,1

7,4

9,2

11,4

14,0

17,1

20,8

25,1

140

2,8

3,5

4,3

5,4

6,4

6,7

8,0

8,3

10,3

12,7

15,7

19,2

23,3

28,1

160

3,2

4,0

4,9

6,2

7,3

7,7

9,1

9,5

11,8

14,6

17,9

21,9

26,6

32,1

180

3,6

4,4

5,5

6,9

8,2

8,6

10,2

10,7

13,3

16,4

20,1

24,6

29,9

36,1

200

3,9

4,9

6,2

7,7

9,1

9,6

11,4

11,9

14,7

18,2

22,4

27,4

33,2

40,1

225

4,4

5,5

6,9

8,6

10,3

10,8

12,8

13,4

16,6

20,5

25,2

30,8

37,4

45,1

250

4,9

6,2

7,7

9,6

11,4

11,9

14,2

14,8

18,4

22,7

27,9

34,2

41,5

50,1

280

5,5

6,9

8,6

10,7

12,8

13,4

15,9

16,6

20,6

25,4

31,3

38,3

46,5

56,2

315

6,2

7,7

9,7

12,1

14,4

15,0

17,9

18,7

23,2

28,6

35,2

43,1

52,3

63,2

355

7,0

8,7

10,9

13,6

16,2

16,9

20,1

21,1

26,1

32,2

39,7

48,5

59,0

400

7,9

9,8

12,3

15,3

18,2

19,1

22,7

23,7

29,4

36,3

44,7

54,7

66,5

450

8,8

11,0

13,8

17,2

20,5

21,5

25,5

26,7

33,1

40,9

50,3

61,5

500

9,8

12,3

15,3

19,1

22,8

23,9

28,4

29,7

36,8

45,4

55,8

68,3

560

11,0

13,7

17,2

21,4

25,5

26,7

31,7

33,2

41,2

50,8

62,5

630

12,3

15,4

19,3

24,1

28,7

30,0

35,7

37,4

46,3

57,2

diam 12,16 e 20 : (espessura) valores correspondentes ao SDR;


TUBOS COM PRESSÃO Pressão Nominal – Água Série

SDR

25 20 16 12,5 10,5 10 8,3 8 6,3 5 4 3,2 2,5 2

51 41 33 26 22 21 17,6 17 13,6 11 9 7,4 6 5

PE100 3,2 4 5 6,3 7,6 8 9,6 10 12,5 16 20 25 32 40

Pressão Nominal (bar) PE80 PE63 PPR-80 2,5 2 2,5 3,2 2,5 3,2 4 3,2 4 5 4 5 6 4,8 6 6 5 6 7,6 6 7,6 8 6,3 8 10 8 10 12,5 10 12,5 16 12,5 16 20 16 20 25 20 25 32 25 32

PE40 2.5 3.2 4 5 6 8 10 -

à temperatura de 20º C

Notas para Polietileno PE80 e PE100: As tubagens para redes públicas de distribuição de água devem ser de uma pressão nominal igual ou superior a 10 bar. É da responsabilidade do prescritor (projectista) a utilização de coeficientes de segurança (ver EN ISO 12201). Todos os tubos certificados para abastecimento público de água potável em França são de uma pressão igual ou superior a 10 bar. É prática corrente que os ramais de abastecimento de água nas cidades italianas sejam executados com tubos PE 100 SDR 11 não sendo admissíveis espessuras inferiores a 3 mm.

Coeficientes de redução da pressão Quando um sistema em PE é projectado para funcionar a uma temperatura constante contínua superior a 20 ºC e inferior ou igual a 40 ºC, é permitido aplicar um coeficiente de redução da pressão, de acordo com a ISO 13761, como indicado no quadro seguinte:

Temperatura

Coeficiente

20 ºC 30 ºC 40 ºC

1,00 0,87 0,74

A Pressão de Funcionamento Admissível (PFA) é calculada pela seguinte equação:

PFA

fT

= f T × f A × PN

- coeficiente da tabela

fA - coeficiente de redução (ou de desvio) relacionado com a aplicação; PN - pressão nominal.


TUBOS PARA ÁGUA QUENTE

Diâmetros e espessuras normalizadas PP-R / PEX / PE-RT / PB De acordo com: PP-R : EN ISO 15874-1, 2 PEX : EN ISO 15875-1, 2 PE-RT : ISO 22391-1/2

Diâmetro Nominal (mm)

SDR Série

SDR 11 S5

SDR 9 S4

SDR 7.4 S 3.2

SDR 6 S 2.5

SDR 5 S2

12

2,0 (1,3)*

2,0 (1,4)*

2,0 (1,7)*

2,0

2,4

16

2,0 (1,5)*

2,0 (1,8)*

2,2

2,7

3,3

20

2,0 (1,9)*

2,3

2,8

3,4

4,1

25

2,3

2,8

3,5

4,2

5,1

32

2,9

3,6

4,4

5,4

6,5

40

3,7

4,5

5,5

6,7

8,1

50

4,6

5,6

6,9

8,3

10,1

63

5,8

7,1

8,6

10,5

12,7

75

6,8

8,4

10,3

12,5

15,1

90

8,2

10,1

12,3

15,0

18,1

110

10,0

12,3

15,1

18,3

22,1

125

11,4

14,0

17,1

20,8

25,1

140

12,7

15,7

19,2

23,3

28,1

160

14,6

17,9

21,9

26,6

32,1

* Valores correspondentes ao SDR. Recomendação: A espessura mínima deve ser superior ou igual a 2.0 mm.

SDR =

d e

S=

SDR - 1 2

Exemplo: Diâmetro x Espessura (110 x 10.0)

SDR =

110 = 11 10

S=

11- 1 =5 2


PRESSÃO DE NORMAL FUNCIONAMENTO [bar]

por classes de aplicação (cálculo a 50 anos) (factor de segurança = 1,5 incluído) (ISO 10508 e ISO 13760) Classes Aplicação

1

2

Água Quente

4

5 Radiadores De Alta Temperatura

60 ºC

70ºC

Chão Radiante

PP-R

12.40 PN 10

8.40 PN 8

13.20 PN 12.5

7.60 PN 6

SDR 6

PE-X

15.44 PN 12.5

14.20 PN 12.5

16.04 PN 16

13.00 PN 12.5

SÉRIE 2.5

PE-RT tipo 1

13.20 PN 12.5

10.80 PN 10

13.04 PN 12.5

9.60 PN 8

PE-RT tipo 2 Dowlex 2388

16.68 PN 16

15.80 PN 12.5

16.08 PN 16

13.64 PN 12.5

PP-R

9.69 PN 8

6.56 PN 6

10.31 PN 10

5.94 PN 5

PE-X

12.06 PN 10

11.09 PN 10

12.53 PN 12.5

10.16 PN 10

PE-RT tipo 1

10.31 PN 10

8.44 PN 8

10.19 PN 10

7.50 PN 5

PE-RT tipo 2 Dowlex 2388

13.03 PN 12.5

12.34 PN 10

12.56 PN 12.5

10.66 PN 10

PP-R

6.20 PN 6

4.20 PN 4

6.60 PN 6

3.80 PN 3.2

PE-X

7.72 PN 6

7.10 PN 6

8.02 PN 8

6.50 PN 6

PE-RT tipo 1

6.60 PN 6

5.40 PN 5

6.52 PN 6

4.80 PN 4

PE-RT tipo 2 Dowlex 2388

8.34 PN 8

7.90 PN 6

8.04 PN 8

6.82 PN 6

SDR 7.4 SÉRIE 3.2

SDR 11 SÉRIE 5

Arredondamento por defeito para a pressão nominal normalizada ( PN )


RESISTÊNCIA TERMO-MECÂNICA (tensão σ) DA PAREDE DOS TUBOS À PRESSÃO (P) INTERIOR:

P: pressão (bar) d: diâmetro (mm) e: espessura (mm) σ : tensão (MPa) 1MPa =1N / mm2 ≈ 10 bar

SDR: Standard Dimension Ratio ou

SDR =

SDR: Razão Dimensional Standard “normalizado”

Série de tubos:

P = 10 ×

σ S

S=

SDR - 1 2

σ=

P d−e × 20 e P = 20 ×

σ=

σ SDR − 1

P × (SDR − 1) 20

P = 20 ×

O valor da tensão está sempre associado a: (material – tipo de resina – respectivo grau) à (temperatura nominal) Exemplo: (Polietileno – PE100 – T100N) a (20ºC)

d e

σ×e d−e


ENSAIOS

NORMA

PROCEDIMENTO INTERNO

Determinação do Tempo de Indução à Oxidação

EN 728: 1997

MIE 01

Determinação da Massa Volúmica

ISO 1183: 2004

MIE 02

Determinação do Índice de Fluidez

ISO 1133: 2005

MIE 03

Determinação da Deformação Longitudinal a Quente

EN ISO 2505: 2005

MIE 04

Determinação da Resistência à Pressão Interna a Temperatura Constante

EN ISSO 11671/2: 2006

MIE 05

Determinação do Grau de Reticulação

NP EN 579: 1996

MIE 06

Determinação das Características Dimensionais em Tubos de Paredes Lisas

EN ISO 3126: 2005

MIE 07

Determinação da Deformação à Ruptura

ISO 6259-1/3: 1997

MIE 09

Determinação do Teor de Voláteis

EN 12099: 1997

MIE 12

Determinação da Resistência ao Crescimento Lento de Fissura (e≥5mm)

EN ISO 13479: 1997

MIE 13

Determinação da Resistência à Coesão

ISO 13954: 1997

MIE 14

Determinação da Resistência aos Constituintes do Gás

EN ISO 11671/2: 2006

MIE 15

Determinação da Resistência ao Impacto

ISO 9854-2: 1994

MIE 18

Determinação da Resistência à Pressão Interior após o Esmagamento do tubo

EN 12106: 1997

MIE 21

Determinação da Recuperação Circunferencial para diâmetros =250mm

EN 1555-2: 2002

MIE 22


DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA RECOMENDADA

Tubazioni in polietilene per il trasporto di acqua de A. Pavan e R. Frassine – 2005 – 211 paginas

Polyethylene Pipes in applied engineering de Einar Grann-Meyer – 2005 – 514 paginas

Plastics Pipes for Water Supply and Sewage Disposal de Lars-Eric Janson

SITES www.apip.pt www.teppfaportugal.com www.certif.pt www.aenor.es www.teppfa.com www.pipa.com.au www.plasticpipesgroup.com www.ppfahome.org www.plasticpipe.org www.plastic-pipes.com www.gastechnology.org



Alfatubo - Brochura Técnica 2008