Page 1


Até 1917, a região fazia parte do Império Otomano. Durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), os britânico ocuparam a região. Formaram-se duas aliança opostas:

Tríplice Entente (Reino Unido, França e Império Russo) e Tríplice Aliança (Império Alemão, Áustria-Hungria e Itália . Os OTOMANO eram aliados da Alemanha.

Termina a Primeira Guerra Mundial, a Liga das Nações, em 1922, delega aos britânicos um mandato sobre a região. Nas primeiras décadas do século XX aumenta o fluxo migratório de judeus para a região, principalmente da Europa Central e Oriental, onde o antissemitismo erra mais intenso

Com a publicação do livro “O Estado Judeu”, do jornalista judeu Theodor Herzl, em 1896, nasce um movimento chamado sionismo. Este tinha como objetivo criar o Estado Judeu. Atitudes hostis e preconceituosas contra judeus e que pregam medidas discriminatórias contra eles.

MANDATO INTERNACIONAL Decisão pela qual a ONU (na época a Liga das Nações) confia a uma potência a administração de um território, com o fim de conduzi-lo progressivamente a se autogovernar.


1947 a ONU aprova um plano de divisão da região, pela qual se criava um Estado Judeu (Israel) e um Estado Palestino.

O Estado Judeu abrangia 14 mil Km2. Compreendia uma estreita faixa de terra, em contato com o Mar Mediterrâneo, desde a cidade de Haifa, ao norte, até as proximidades de Gaza, daí afunilando-se até o Golfo de Ácaba, no Mar vermelho, e a leste fazendo fronteira com a Cisjordânia (Palestina ) e a Transjordânia (hoje Jordânia).

A cidade de Jerusalém ficaria sob a administração da ONU, constituindo uma zona internacional.

Jerusalém

O Estado Palestino correspondia a uma área descontínua de 11,5 Km2, abrangendo a faixa se Gaza e a Cisjordânia.

Golfo de Ácaba


A GUERRA DE 1949-1949 A LIGA ÁRABE, fundada em 1945, formada pelos

países árabes e os palestinos, não aceita a partilha decidida pela ONU e a criação do Estado de Israel.

Em maio de 1948, os exércitos do Egito, Transjordânia, Síria e Líbano atacam Israel.

 Fim da Guerra em janeiro de 1949 através de um armistício entre os países; Convenção através da qual os países que estão em guerra adotam um cessar-fogo sem por fim ao estado de guerra.

Estipulou a divisão do Estado da Palestina entre:

 Israel – conquistou a Galileia e o deserto de Neguev.  Transjodânia -

ficou com a Cisjordânia (Passoua se chamar reino Hachemita da Jordânia).

 Egito – ficou com a faixa de Gaza.


A GUERRA DE 1956 O presidente do Egito, Gamal Nasser, tomou medidas que foram o estopim para o início do conflito.

 Nacionalizou o Canal de Suez (a Inglaterra era a principal acionista do canal); “Canal inaugurado em 1869 que liga Porto Said, porto egípcio no Mar Mediterrâneo, a Suez, no Mar Vermelho. Com a extensão de 195 quilômetros, permite que embarcações naveguem da Europa à Ásia sem terem que contornar a África pelo cabo da Boa Esperança.”

 Proibiu o tráfego de navios israelenses no Canal de Suez e bloqueou o Golfo de Ácaba e o Estreito de Tiran; Mar Mediterrâneo

Canal de Suez Golfo de acaba Estreito de Tiran Mar Vermelho


“No final de outubro, o exército

israelense atacou a Península do Sinai. Dias depois, as tropas britânicas e franceses desembarcaram em Port Said (na extremidade norte de Suez) e avançaram ao longo do canal.”

 A Inglaterra e a França se retiram de Port Said em dezembro de 1956 em função de pressões: da ONU; dos Estados Unidos ( não queriam apoiar uma intervenção colonial); da União Soviética (ameaçou até com a possibilidade de uma guerra nuclear contra o ocidente).  Israel só retira seus soldados do Sinai em março de 1957.

“O conflito termina com o envio de uma força de paz pela ONU, que restabeleceu a linha de armistício de 1949 entre Israel e o Egito”. Uma força de paz da ONU ocupa o Sinai.


A GUERRA DOS SEIS DIAS - 1967 Antecedentes da guerra  A força de paz da ONU se retira do Sinai em maio de 1967;  Frequentes incursões de palestino em Israel;  Deslocamento de tropas sírias junto a fronteira de Israel;  Envio de tropas argelinas para o Oriente Médio;  Acordo militar entre Jordânia, Egito e Iraque.

Aumenta a tensão na região. TERRITÓRIO DE ISRAEL -ORIGINAL: 14.000 Km2 - APÓS A GUERRA DE 1948/1949: 20.000 Km2 - APÓS A GUERRA DOS SEIS DIAS: 89.400 Km2

Diante desses acontecimentos. Israel lança em 5 de junho de 1967 um ataque aos aeroportos militares do Egito, Jordânia e Síria, destruindo centena de aviões militares. Suas forças terrestres atacam e ocupam a PENÍNSULA DO SINAI e a FAIXA DE GAZA (Egito), as COLINAS DE GOLÃ (na Síria) e a CISJORDÂNIA (expulsão das tropas jordanianas).

Desdobramentos da guerra. Decréscimo da influência soviética (responsabilizado pelo fracasso dos árabes) e Israel torna-se uma potência militar regional.


A GUERRA DO YOM KIPPUR - 1973 Feriado religioso dos judeus, comemorado no Dia 6 de outubro do nosso calendário.

“DIA DO PERDÃO”

 Tropas do Egito, Síria, Marrocos, Iraque, Jordânia e Argélia , aproveitando o feriado em Israel, avançam sobre a Península do Sinai e as Colinas de Golã com o objetivo de recuperar os territórios perdidos na guerra dos Seis Dias. Reação de Israel GUERRA DO YON KIPPUR

-Suas tropas de terra e ar fazem os sírios recuarem das Colinas de Golã; - Damasco, capital da Síria, é bombardeada ; - Na Península do Sinal, avançam até a margem ocidental do Canal de Suez e cercam as tropas egípcias.

 No final de outubro é assinado um cessar-fogo, mediante a interferência da ONU, dos Estados Unidos e União Soviética.

Não houve devolução dos territórios ocupados por Israel


Desdobramentos da guerra.  Boicote dos países árabes produtores de petróleo e membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) aos países que apoiaram Israel;  Visibilidade internacional à Questão Palestina, favorecendo o reconhecimento internacional da . da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), que em 1974 foi reconhecida como membro observador na ONU. OLP “Criada em 1964, reunia diversos grupos extremistas palestinos com um alvo comum: lutar pela criação de um Estado Palestino e pela destruição do estado de Israel”. Em 1969 Yasser Arafat assumiu sua presidência. A partir de 1987 a OLP renuncia ao uso de métodos terroristas para alcançar seus objetivos.

Com a restrição da venda, os preços do barril de petróleo subiram rapidamente, derrubando bolsas de valores e contribuindo para o desenvolvimento de uma crise no capitalismo, conhecida como a Crise do Petróleo.


ACORDOS DE CAMP DAVID - 1979  Em 1979 o presidente dos Egito Anuar Sadat e o primeiro ministro israelense Menahem Begin, assinam um tratado de paz entre os dois países, em Camp David, Estados Unidos. Sob a mediação do presidente americano Jimmy Carter

Jimmy Carter (ao centro), Anuar Sadat (a esquerda), Menahem Begin (a direita)

Estes acordos estabeleceram

- Relações diplomáticas normais entre Israel e o Egito; - Retirada dos israelenses do Sinai (concretizouse em 1982); - Solução negociada para a autonomia dos palestinos da Cisjordânia e de Gaza. Desdobramentos do acordo.  Expulsão do Egito da Liga Árabe;  Ascensão do Iraque no cenário político do Oriente Médio.


ACORDO RECENTES  1993 – Acordo de Oslo. Sob a mediação do governo da Noruega, Arafat, pela OLP e o primeiro ministro israelense, Yitzhak Rabin, assinam na Casa Branca (Estados Unidos) um acordo de Paz. Estabelecem o reconhecimento recíproco de Israel e da OLP como representante do povo palestino, além do estabelecimento de autonomia de territórios ocupados da Faixa de Gaza e Jericó Presidente dos EUA, Bill Clinton (centro), o primeiro ministro israelense Yitzhak Rabin (à esquerda) e o (situada na Cisjordânia). É criada a Autoridade presidente da OLP, Arafat (à direita) Nacional Palestina (ANP), que passa a ser a representante legal dos palestinos, respondendo pela administração de seus territórios.  1998 – Acordo de Wye Plantation (Estados Unidos) – estabeleceu o aumento do controle palestino sobre territórios da Cisjordânia de 28% para 41%.  2005 – Israel desocupou a Faixa de Gaza e retirou assentamentos de colonos israelenses ali instalados e anunciou a retirada de algumas colônias judaicas da Cisjordânia.


Questões pendentes para a assinatura de um acordo de paz duradouro entre judeus e palestinos.

- a questão do muro de proteção” que contorna boa parte da Cisjordânia; - a definição dos limites entre Israel e o futuro Estado Palestino; - a disputa por Jerusalém; - a existência de assentamentos judaicos em território da Autoridade Nacional Palestina.

-BIBLIOGRAFIA - Geografia crítica – Geografia do Mundo Subdesenvolvido. J. william Vesentini & Vânia Vlach, Ed. Ática. - Geografia - O Mundo Subdesenvolvido. Melhem Adas, Ed. Moderna. - Geografia Homem e espaço. Elian Alabi Lucci & Anselmo Lazaro Branco, Ed. Saraiva. -Guerra e Paz no Oriente Médio. Michel Freignier, Ed. Ática. - O mundo Contemporâneo, Demétrio magnoli. Ed. Ática. -http://geofagia.blogspot.com.br/2012/10/conflito-arabe-x-israel-criacao-do.html#!/2012/10/conflito-arabe-xisrael-criacao-do.html -http://www.batalhaosuez.com.br/historia22.htm -http://pt.wikipedia.org/wiki/Canal_de_Suez -http://guerras.brasilescola.com/seculo-xx/guerra-yom-kippur.htm -http://www.historiadomundo.com.br/idade-contemporanea/guerra-do-yom-kippur-e-a-crise-do-petroleo.htm

Muro de proteção

Conflitos árabes israelenses  

A questão dos conflitos entre árabes e judeus.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you