Page 1

Dados Internacionais de catalogação:

Santos, Gildo José dos Santos. Segurança: UFPE / Gildo José dos Santos, Recife: G.J. dos Santos, 2012, -- (Cartilha de Segurança) 1. Segurança – Performance.

Índice para catálogo sistemático: I. Segurança: Performance: Problemas Sociais


Índice

1. APRESENTAÇÃO

04

2. A PERFORMANCE DO AGENTE DE SEGURANÇA E DEFESA PATRIMONIAL 3. QUEM CUIDA DA SEGURANÇA NO CAMPUS

08 15

4. QUANDO A COS É ACIONADA E SITUAÇÓES QUE EXIGEM SUA AÇÃO

17

5. RECOMENDAÇÕES ÚTEIS DE SEGURANÇA

18

6. TELEFONES ÚTEIS E DE EMERGÊNCIA

32


APRESENTAÇÃO

À Comunidade Universitária A Superintendência de Segurança Institucional, ligada diretamente ao Reitor, seguindo as diretrizes da Política de Segurança Institucional, tem a satisfação de oferecer à comunidade universitária Cartilha de Segurança, com informações e recomendações úteis de segurança. Promover segurança é uma responsabilidade de todos. Contudo, é imprescindível a soma de esforços para resultados mais efetivos. E, para tanto, contamos com os pares da comunidade para continuarmos na promoção da campanha permanente de segurança no Campus, e que todos estejam envolvidos tanto como beneficiários quanto como agentes.

Recife, agosto 2012 Gildo José dos Santos


Cartilha de Segurança É importante que você assimile as recomendações expressas! Não seja passivo sobre segurança! Colabore com as pessoas que trabalham para zelar por sua segurança! Memorize, adote as recomendações e, na medida do possível, repasse-as aos seus colegas!


A PERFORMANCE DO AGENTE DE SEGURANÇA E DEFESA PATRIMONIAL I A Performance do Agente de Segurança e Defesa Patrimonial É de fundamental importância que o Agente se conscientize que ele é o cartão postal da UFPE. Cabe ao Agente zelar pela imagem de que representa.


II Qualidade

Hoje tem sido comum ouvirmos falar de qualidade. Muito se fala de vida, qualidade de serviços, qualidade em relacionamentos... Mas, o que é isto? Talvez a melhor pergunta não seja “o que?”, mas, como se faz isto? A qualidade na prestação do serviço deve ser sempre a melhor. Conscientizar-se da necessidade de, inserido no mundo acadêmico, a práxis pedagógica é de fundamental importância. Sabemos que o atendimento faz a diferença, pois o ser humano sente-se bem quando é bem tratado, seja qual for a situação. Ainda necessitamos entende que o instrumento que vamos utilizar é a comunicação, considerando ter ela completude, ser relevante, e atualizada.


III Comprometimento Todo e qualquer plano é suceptivo ao fracasso, mas, quando há comprometimento da maioria, o sucesso é inevitável. Contudo, é importante que todo Agente de Segurança se integre àqueles que já assumiram por definitivo a Politica de Segurança Institucional- PSI. Como princípio, inferimos que: Para a UFPE, o ser humano, em sua integridade tem um valor sobreposto a objetos, nenhuma situação de emergência ou resultado pode justificar a falta de segurança das pessoas; A UFPE é responsável por proporcionar meios e recursos adequados para que todas as atividades sejam executadas com segurança; Cabe a UFPE e a cada um de nós garantirmos que sejam realizados todos os esforços necessários para preservar a segurança das pessoas; O Superintendente é quem responde pela segurança no Campus, nas atividades operacionais, ao diretor de gestão em segurança. Os Agentes de Segurança devem atuar de forma preventiva, como apoio e suporte ao diretor; Cada Agente tem a responsabilidade de zelar por sua segurança e pela segurança de seus pares; Todos nós temos o dever de identificar tarefas inseguras e de obter com persistência e determinação sua solução em concordância aos níveis superiores.


IV Autoestima A massa personalidade é refletida pela imagem transmitida. Um sorriso determina a nossa autoconfiança, estabilidade emocional, caráter e o dom prazeroso pelo que se faz. A sua imagem é o retrato da classe. V Postura Não basta ao Agente de Segurança possuir curso de formação, de capacitação, de atualização. É sua postura que determina o grau de compromisso em sua atividade. A postura do vigilante transcende sua imagem, oportunidade em que se verifica se o Agente de Segurança está preparado ou não para sua missão. O Agente de Segurança não pode dar a impressão de estar cansado, chateado, deprimido ou mesmo mal humorado. Ele deve estar disposto no exercício de sua missão promovendo satisfação e confiança.


VI Conhecimentos e Habilidade A Segurança não pode ser vista como uma atividade prepotente, grosseira ou mesmo discriminativa. Temos de buscar conhecimentos e desenvolver habilidades que resulte em atitudes convincentes, sabendo-se que isto se passa pelo propósito do querer. É praticar, exercitar as potencialidades vocacionais com seriedade e atenção, para atingir um processo de desenvolvimento tal que as fragilidades aparentes se desapareçam e tenhamos um nível de segurança confiável, limitando, é claro, as oportunidades de êxito dos malfeitores. Entendemos que os princípios de Segurança não mudam, mas a maneira de praticá-los sofre a influência da dinâmica do social. E, acompanhar o progresso adaptando-se às novas realidades é tarefa inquestionável no dia a dia do Agente de Segurança. Estar preparado deve ser a preocupação de todos, principalmente do Agente de Segurança, primeiramente em si, compreendendo que cada vez mais nos é exigido.


VII Importância no Atendimento O Agente de Segurança assim como o policial trabalha ostensivamente, uniformizado tanto no interior do Departamento quanto no Campus, sob a orientação e responsabilidade da Superintendência de Segurança Institucional, fazendo proteção dos valores patrimoniais. Não podemos ignorar a força do instrumento legal, estabelecendo a competência do Agente de Segurança como parâmetro em atividade não só patrimonial, mas também de vidas, a conscientização destes valores leva o Agente de Segurança ao desafio diário e deve ser encarada com determinação de prestar um trabalho com excelência, com educação, respeito, utilizando-se da criatividade, dedicação ao se relacionar com o público. Se alguém nos tratar com atitudes desrespeitosas, jamais devemos revidar. A qualidade no atendimento inclui o respeito mútuo, o nosso respeito inspira respeito ao outro. Na abordagem, precisamos de muita habilidade, pois o fracasso na abordagem vem atrelado ao processo discriminativo, causando constrangimento. A pessoa se sente menosprezada, diminuída, tem a honra ferida, a intimidade invadida, por isso, não podemos errar. Um erro na abordagem é o fundo do poço. Na abordagem devemos aplicar métodos e técnicas apropriadas para cada situação, pois cada pessoa é diferente uma da outra. Entendendo que não é como receita de bolo, já com resultado conhecido. Para cada pessoa uma ação, uma iniciativa, uma preocupação, uma forma de agir é um resultado. Não perca de vista a sua condição de Agente de Segurança, responsável pelo bom andamento do serviço por você desempenhado.


QUEM CUIDA DA SEGURANÇA NO CAMPUS O órgão encarregado de promover a segurança pessoal e patrimonial da UFPE é a Superintendência de Segurança Institucional, vinculada diretamente ao Reitor. Atualmente temos tido apoio direto da SDS. Superintendência de Segurança Institucional desenvolve cooperação recíproca com todas as Pró-Reitorias nas ações de Segurança, visando promover sensação de segurança aos alunos, docentes, servidores técnico-administrativos e das pessoas que circulam no Campus diariamente. A Superintendência de Segurança Institucional exerce as atividades de segurança das instalações físicas da Universidade, coordenando e promovendo o trabalho de cooperação com órgãos de segurança no Estado. No âmbito específico da rotina administrativa, concentra as atividades de portarias e postos fixos em áreas externas e internas de todos os prédios e alojamentos; realiza o controle de movimentação de pessoal, controle de abertura e fechamento de espaços, controle da movimentação e transporte de bens, realiza rondas motorizadas e a pé. Além disso, executa o serviço policial e a prevenção de crimes tal como realizados em qualquer comunidade urbana, cobrindo as áreas externas dos prédios e estacionamentos. Efetua o policiamento ostensivo à pé e motorizado, fiscaliza e controla as áreas de estacionamento e locais onde o fluxo de veículos possa ser um problema para a segurança do transito, protege e auxilia o público que circula as áreas do Campus e encaminha às autoridades competentes aqueles flagrados em atos ilícitos.


CENTRAL DE OPERAÇÕES E SEGURANÇA

COS: 21268061/8062


EM SITUAÇÕES QUE EXIGE AÇÃO  Na ocorrência de delitos de qualquer natureza, como furtos, roubos, assaltos, agressões, tumultos, roubos de carro, de equipamentos e de bens próprios da UFPE, e de pertences particulares. Acione imediatamente a COS - Central Operacional de Segurança que informará à Superintendência de Segurança Institucional, sempre que necessário. É importante o registro de uma ocorrência na COS para fins de avaliação, controle, estatística e garantia legal;  Nos acidentes de trânsito ocorridos no âmbito do Campus;  Para prestar segurança na realização de eventos, tais como: Seminários, simpósios, congressos, nos horários noturnos ou finais de semana, ou nos eventos diurnos de grande e médio porte.  Para prestar segurança específica de objetos de valor exibidos em exposições, mostras, etc.  À prevenção de incêndios, informações, vistorias, substituição e manutenção de equipamentos, etc. No caso de incêndio, o corpo de bombeiros deve ser acionado diretamente. Fone 193;  Para providenciar socorro e remoção de pessoas em acidentes;  Para promover campanhas de segurança.


RECOMENDACOES ÚTEIS DE SEGURANÇA PARA A ORIENTAÇÃO DA COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA.

A UFPE tem uma grande área de 1.536.450 m 2, onde circulam diariamente cerca de 30.000 pessoas e 10.000 carros dia. É uma cidade e suas dimensões como tal, apresenta os mesmos problemas existentes em qualquer comunidade urbana. Ela possui localizações e desenho estratégicos, muito propícios a fugas. Há muitas entradas, espaços vazios e iluminação precária em alguns pontos. O mal intencionado ainda conta com alguns descuidos: portões e portas abertas, carros com chaves na ignição, janelas abertas e pertences à vista. Todo descuido facilita a ação dos criminosos. Se seguidas seriamente, as instruções deste documento, e havendo conscientização quanto às responsabilidades individuais, a tendência será a diminuição da criminalidade e um ambiente mais tranquilo para todos. SEGURANÇA PESSOAL  Tranque portas e portões de seu departamento, prédios e salas;  Tranque bem as portas quando sair de seu ambiente de trabalho;  Sempre tranque as janelas e portas que dão acesso direto a áreas externas;  Deixar cópia de chaves somente com pessoas de absoluta confiança. Não esconda chaves perto da porta, debaixo de tapetes, em vasos de plantas, etc.;  Mantenha as chaves do carro e de casa em chaveiros separados;  Identifique visitantes pela janela antes de abrir a porta;


 Exija as credenciais dos prestadores de serviço, diaristas, faxineiros, passadeiras, etc., antes de recebê-los. Se necessário obtenha informações das empresas;  Se um estranho pedir para usar seu telefone, não ceda, recomende que utilize os telefones públicos (orelhões). PREVENÇÃO DE ROUBO/FURTO NO CAMPUS  Tranque portas e janelas antes de dormir;  Ao sair, tranque todas as portas e janelas de seu quarto, mesmo se for por alguns minutos;  Não deixe nada de valor à vista, ponha em gavetas e armários com trancas;  Exija do pessoal de faxina e serviços, a identificação e autorização de acesso;  Evite deixar objetos de valor em moradias compartilhadas ou quartos conjugados. Utilize locais seguros para guardar objetos de valor;  Saiba modelo, marca, e a especificação de seus objetos de valor. Não existe garantia legal para reclamar objetos sem especificação;  Quando viajar de férias, recessos ou feriados esconda bem seus objetos de valor;  Evite deixar escrito em sua porta avisos de que está ausente;  Se você notar alguma irregularidade, acione imediatamente a COS – Central Operacional de Segurança. É competência da Policia Federal, Rodoviária Federal, SDS (PMPE, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros). Durante e após condução do caso da continuidade ao processo em seus respectivos âmbitos.


CUIDADOS EM CASA  Dê a impressão de que há sempre alguém em casa. A maioria dos roubos ocorre na ausência de pessoas;  Não mantenha dinheiro em casa, mas se você precisar esconda muito bem.  Deixe seu telefone desligado quando estiver ausente;  Quando ausente, não deixe recados no telefone, e extensão com o seu nome;  Quando anunciar algo à venda, evite fornecer seu endereço;  Tranque bem as portas da garagem;  Quando sair de casa por períodos longos; cancele toda correspondência. Peça a um vizinho para dar uma olhada em sua casa, para lhe comunicar qualquer atitude suspeita;  Programe o TIMER da TV e rádio, caso possua o sistema, para serem ligados à noite.  Faça uma dupla checagem para certificar-se de que todas as janelas e portas ficaram trancadas. SE VOCÊ É MULHER E MORA SOZINHA  Desconfie e comunique à Polícia a ocorrência de repetidas chamadas telefônicas, em que os interlocutores ficam mudos ou expressam “engano”;  Somente permita o acesso de prestadores de serviços se mais alguém estiver presente, e se autorizados;  Não leve desconhecidos à sua casa;  Evite trocar de roupas com janelas abertas.


EM CASO DE ARROMBAMENTO Não entre em seu local de trabalho/estudo se você encontrar sua porta aberta ou janela quebrada. O criminoso pode ainda estar no recinto. Vá direto ao telefone e chame a segurança. Se você perceber alguém saindo de um ambiente trabalho/estudo não tente Pará-lo. Evite qualquer confronto (cara-a-cara). Se você entrar e achar evidências de arrombamento, não toque em nada. Deixe tudo como está para a investigação policial. ROUBOS DE CARRO  Veículo deixado em áreas sem segurança ou em ruas sem muita movimentação é um convite para roubos e vandalismos. Para diminuir os riscos desses crimes:  Nunca deixe vidros abertos e chaves na ignição;  Não deixe objetos de valor dentro do carro, mas, se precisar, esconda bem ou coloque no porta malas;  Instale trancas ou sistema de alarme de carros. ENQUANTO DIRIGE SEU CARRO  Em lugares desertos, mantenha portas e janelas fechadas;  Se pressentir perigo ou ameaça a sua segurança, acione a buzina e prossiga;  Mantenha sempre um cartão telefônico em seu carro, para chamadas de emergência;  Percebendo que está sendo seguido, fique em seu carro com tudo fechado, até que você possa identificar os ocupantes do outro carro. Se você não identificá-los, acione a buzina para chamar a atenção dos passantes.


 Se seu carro quebrar longe de uma oficina ou de uma área residencial onde não possa conseguir ajuda, deixe-o trancado. Se alguém parar para ajudar, não abra a porta ou janela, peça ajuda na 1ª oficina, posto policial ou de gasolina;  Se você vir alguém com o carro quebrado, não pare para ajudar, vá a um telefone e peça auxílio.  Nunca dê carona a desconhecidos!

QUANDO ESTACIONAR  Se pretender retornar ao campus, antes de estacionar, procure uma vaga em lugar iluminado.  Fique atento à presença de flanelinhas, antes de deixar ou retornar ao carro;  Leve sempre a chave da ignição quando sair do carro, mesmo sendo por pouco tempo, na volta, esteja com ela já à mão quando for pegar seu carro no estacionamento. Não demore procurando-a nos bolsos ou em bolsas;  Verifique se travou as portas;  Use alarme no carro, ou qualquer trava de segurança. AO ANDAR A PÉ  Na UFPE, aproximadamente 99% das vítimas de crime estão sozinhas na hora dos incidentes;  Ande sempre acompanhado (a), dois é bom, mas três é melhor;  Mantenha-se vigilante às pessoas que lhe cercam e aos que se aproximam;  Ao ter de sair, planeje sua rota com antecedência e saiba os números dos telefones para uma emergência.  Evite andar em ruas escuras ou desertas;  Evite usar objetos de valor;


 Guarde apenas uma pequena quantia de dinheiro na sua bolsa, pochete ou mochila;  Deixe documentos e objetos de valor fora de vista.

QUANDO TIVER DE ANDAR SOZINHO (A)  Escolha caminhos movimentados (de gente e de carros);  Ande sempre com atenção, com passos firmes e com destino certo;  Ande sempre no meio da calçada. Longe das estradas de edifícios, sedes e carros parados;  Ande sempre do lado da rua de sentido contrário aos carros;  Se um estranho tentar uma conversa, use sua intuição antes de se deter à conversação;  Antes de tomar um táxi, procure anotar a placa;  Antes de sair de um táxi ou automóvel peça para o motorista aguardar você entrar seguro antes de afastar-se.


NO LOCAL DE TRABALHO  Examine cuidadosamente as condições de segurança dos microcomputadores e equipamentos;  Mantenha os equipamentos em segurança, deixando-os trancados nas salas e nos armários;  Tranque o seu local de trabalho quando não estiver usando suas dependências;  Certifique-se de que seus armários e gavetas possuem fechaduras;  Tranque as janelas que têm acesso a áreas externas;  Antes de deixar o prédio, quando bater a porta, certifique-se de que ficou realmente fechado;  Nunca deixe portas que se trancam ao bater, apenas encostadas, mesmo para passagem de pessoas autorizadas;  Comunique a existência de fechaduras/trancas com defeito;  Restrinja o número de pessoas que utilizam suas chaves e não deixe chave “dando sopa”;  Comunique imediatamente a perda e roubo de chaves à COS e providencie a substituição das fechaduras;  Mantenha todos os equipamentos da Universidade com o código de identificação patrimonial;  Não traga desnecessariamente para o escritório e laboratórios, objetos pessoais;  Não circule com sua carteira em áreas abertas.


ROUBO DE BICICLETA/MOTO  Proteger sua bicicleta/moto de roubo requer muito mais do que usar a tranca fixadora convencional. Os ladrões usam alicate que corta metais em segundos;  Para desencorajar o roubo de bicicleta:  Compre uma boa tranca para a sua bicicleta/moto;  Prenda sua bicicleta em materiais sólidos o bastante para resistir aos alicates e certifique-se de não permitir que o ladrão remova a bicicleta/moto por cima, deixando a tranca intacta.

USANDO ELEVADORES  Evite entrar sozinho no elevador ocupado por um estranho;  Se estiver aguardando o elevador sozinho com um estanho, fique longe da porta do elevador para evitar ser puxado (a) para dentro;  Se já estiver dentro e entrar um estranho, permaneça perto do painel de controle ou do botão de chamada de emergência;  Se alguém fizer você pressentir alguma ameaça, deixe o elevador no andar próximo;  Se você for abordado, acione rapidamente o botão de emergência; SE VOCÊ SENTIR UMA POTENCIAL AMEAÇA     

Fique atento a tudo em sua volta; Pense primeiro, depois aja; Procure juntar-se a pessoas por perto; Atravesse a rua e acelere o passo; Vá para um lugar público mais iluminado e acione a polícia imediatamente.


 Se você perceber que vai ser atacado e observe se há pessoas que podem ajudá-lo(a), faça algo para chamar a atenção e corra na direção delas;  Se você perceber alguém ameaçado, chame a polícia imediatamente.

EM CONFRONTO COM UM CRIMINOSO  Nada é mais valioso que sua segurança pessoal;  O risco pode diminuir se você cooperar, não reagir, e entregar o que o criminoso deseja;  Nunca reaja;  Gritar “socorro” faz as pessoas ao redor recuarem;  Gritar “fogo” desperta o interesse das pessoas, fazendo-as sair das casas para ver onde está o fogo.  Gritar o nome de alguém: “João” é a melhor opção, o bandido achará isso muito incomum e ficará com medo de haver mais pessoas no local (quem é João, um homem, um policial, um cão feroz?). As chances de ele desistir são grandes.


INFORMANDO INCIDENTES Ao informar ações suspeitas ou crimes, atente para os dados:  Crimes sempre se multiplicam. Porém, se você comunica um crime ou algo suspeito, certamente, poderá evitar o próximo crime;  Acione a segurança imediatamente quando você ver ou escutar alguma coisa suspeita ou não usual. A segurança sempre atende todas as notificações. Você pode escolher identificar-se ou permanecer no anonimato;  Use as recomendações a seguir ao registrar ocorrências. Sua notificação pode prevenir um crime contra um amigo, um vizinho ou você próprio. SINAIS DE CRIMES     

   

Um grito ou pedido de socorro; Um carro estranho rondando; Uma janela quebrada; Ver um estranho: Entrando no local de trabalho ou na casa de seu vizinho; adentrar no escritório ou laboratório sem aparentar estar a trabalho, ficar rondando no estacionamento, ou perto de sua casa, ou na área de trabalho; transportando duas bicicletas; tentando abrir uma janela com pé de cabra; Tendo ocorrido o crime, chame a polícia e forneça os detalhes do incidente: Descreva o suspeito à polícia: aparência, roupa, altura, peso, cor e outros dados notórios. Indique o local do incidente; Se o suspeito estava de bicicleta ou de carro, descreva o veículo, licença, placa, e a direção que tomou ao escapar.


DADOS DE DESCRIÇÃO DE SUSPEITOS  Sexo, raça, idade, altura, peso, cabelo, chapéu, dentes, camisa, paletó, cor de olhos, óculos, gravatas, tipo de calçado, compleição física, pronúncia, falhas de dicção, algum sotaque estranho, tatuagem, bigode, barba, queimaduras, cicatrizes, sinais, defeitos físicos, andar normal ou se manqueja, correntes, braceletes, brincos.  Tipos de armas que estava usando: revolver, pistola, faca, canivete, etc. DESCREVENDO VEÍCULOS  Marca, ano, placa, cor, modelo, algum detalhe diferente, arranhões, situação da pintura.


Conceitos •

Furto - é uma figura de crime prevista nos artigos 155 do Código Penal Brasileiro, e 203º do Código Penal Português, que consiste na subtração de coisa alheia móvel para si ou para outrem, com fim de assenhoramento definitivo. No furto não há violência ou grave ameaça, que difere do roubo por ser praticado mediante grave ameaça ou violência a pessoa.

Furto Qualificado - O crime de furto, quando cometido com destruição ou quebra de obstáculo, com abuso de confiança ou mediante fraude, escalada ou destreza, com o emprego de chave falsa ou mediante concurso de duas ou mais pessoas. Em tais casos, o agente revela caráter corrompido e maior temibilidade, fatos que propiciam o aumento da penalidade.

Roubo - é o ato de subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa (ou não), ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência. No Brasil, a pena prevista para este crime é de reclusão, de quatro a dez anos, e multa (art. 157, caput, do Código Penal).

Acidente - é um evento inesperado e quase sempre indesejável que causa danos pessoais, materiais (danos ao patrimônio), danos financeiros e que ocorre de modo não intencional.

Incidente – evento não planejado que tem o potencial de levar a um acidente. Evento que deu origem a um acidente ou que tinha potencial de levar a um acidente.


ESTUPRO Estupro é um tipo grave de crime de violência no qual o criminoso, por ameaça/intimidação ou força física, obriga a vítima a realizar contatos sexuais.

SE VOCÊ ESTÁ SOB AMEAÇA DE ESTUPRO Seu objetivo é safar-se do ataque! Sua melhor arma é sua habilidade. Ao se defender, considere suas habilidades e limitações. O mais importante é fazer algo que você esteja segura da eficácia. Se você conseguir controlar o medo e o pânico, TENTE:  Comunicar-se com o sujeito: converse, gesticule, ou faça qualquer coisa. Demonstre está dominada. Ele pode não precisar provar sua força;  Simulação – Deixe o atacante pensar que você está completamente sob o domínio dele, e ganhe tempo para pensar em algo e evitar o ataque;  Gritar – Gritar pode funcionar se você tiver certeza de que será ouvida e socorrida. Caso contrário, lembre-se de que pode provocar uma reação. Ele pode ficar amedrontado, mas também, pode reagir violentamente na tentativa de fazê-la calar-se;  Empurrar – lutar – somente com absoluta certeza de que vai levar a melhor, de que o atacante não porta armas e de que ele está sozinho! Como qualquer tipo de reação, pode ter efeito contrário. Ao invés de neutralizar o ataque pode provocar a investida contra você;  Correr – isso pode ser feito se você estiver segura que escapará dele. Caso contrário, ele fará tudo na tentativa de pará-la;


 Armas – você, provavelmente, carrega em sua mochila qualquer coisa que sirva como uma arma: um pente, chave, mesmo uma faca ou um estilete. Tendo em mente essas coisa para o caso de um ataque. Mas saiba que isso pode ser usado contra você. De fato, a sua melhor arma é a sua capacidade de pensar objetivamente e rápido;  Agora, se você estiver sendo atacada, use, então, qualquer método de defesa. Faça qualquer coisa para salvar sua vida! Grite, lute, esperneie, empurre, use qualquer coisa que consiga utilizar como arma, uma pedra, um pedaço de pau. SE VOCÊ FOI VITIMADA POR ESTUPRO  Notifique a segurança - é muito importante que um estupro seja comunicado. Você pode registrar por escrito ou não, a escolha é sua. Mas não deve deixar de notificar, por mais constrangedora que seja. Qualquer e toda informação que você forneça será mantida no mais absoluto sigilo. O estuprador é um perigo potencial para a comunidade. E a sua descrição é fundamental para captura e prisão. A segurança da Universidade está treinada para lidar com situações dessa natureza e lhe fornecerá, imediatamente, todo o apoio de que necessitar.  Toda documentação e evidências estarão preservadas para o caso de instauração de processo criminal. É mantido sigilo absoluto. IMPORTANTE! A atenção tem de ser redobrada pelo fato do estupro nem sempre ser cometido por desconhecidos. É natural a pessoa má intencionada se aproveitar justamente da familiaridade com a vítima para forçá-la a uma relação sexual não desejada.


TELEFONES ÚTEIS E DE EMERGÊNCIA

POLÍCIA MILITAR

190

SAMU

192

RESGATE BOMBEIRO

193

POLÍCIA RODOVIÁRIA

33036600

POLÍCIA FEDERAL

34254000

CELPE

0800 810196

COS – Central Operacional de Segurança 81- 21268061/21268062 SSI – Superintendência de Segurança Institucional 81 - 21268013

Cartilha de Segurança  

cartilha de segurança

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you