__MAIN_TEXT__

Page 1

M an u al Digita l d o Pro fe s s o r Texto s: A n a Paula M a t h i a s d e Pa i va

1


Um reconto de José Bocca ilustrado por Bruna Lubambo

Para melhor visualização deste manual: no Windows, pressione Ctrl + L | no macOS, pressione Command + L. Para sair, pressione Esc.


Autora deste manual: Ana Paula Mathias de Paiva Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Projeto gráfico: Thiago Amormino Supervisão: Jéssica Tolentino Coordenação-geral: Rosana de Mont'Alverne Neto

P149

BOCCA, José O bicho mais poderoso do mundo/José Bocca; ilustrado por Bruna Lubambo -- Belo Horizonte: Aletria, 2019. 48 p.: il.: 20,5 cm x 27,5 cm. -- (Colorín Colorado). ISBN: 978-85-9526-024-5 1. Literatura infantojuvenil. 2. África. I. Lubambo, Bruna. II. Título. III. Série. CDD: 808 CDU: 087.5(81)

4


Manual do professor O professor-mediador é uma figura fundamental no âmbito escolar porque multiplica as chances de letramento literário, amplia a capacidade de compreensão dos textos e compartilha com seus alunos a paixão pelas leituras. A boa mediação abre espaço para a autonomia dos estudantes, seu protagonismo e sua compreensão de si, do outro e do mundo. Recursos de apoio são bem-vindos quando se pautam na expansão de conhecimentos, motivação interpessoal e elaboração de rotinas pedagógicas adequadas às diversidades nacionais.

O Manual do Professor correlaciona tais argumentos às obras literárias, destaca gêneros e temáticas, organiza propostas, atividades e orientações capazes de potencializar habilidades e competências, assim como de suprir dificuldades detectadas.


Sumário 7

Síntese da obra

9

Sobre os autores

12

Adequação e desenvolvimento de competências

13

Gênero literário

14

Como utilizar em sala de aula o livro O bicho mais poderoso do mundo

17

Atividades propostas #1

20

Atividades propostas #2

23

Atividades propostas #3

26

Depois da leitura

28

Interlocuções

6


Síntese da obra Era uma vez um gato que saiu à procura do bicho mais poderoso de todos. Sagaz, o felino descobre muito mais do que chifres, rugidos, força e nuances de tamanho. Este reconto adaptado por José Bocca mescla saberes do mundo e revelações lúdicas em cenário ambientado na savana africana. Os personagens vão surgindo à medida que a história desenrola os fios da trama. Era uma vez um gato que de tão fascinado com a agilidade e rapidez dos macacos esteve um período a observá-los em seus domínios de território. Admirado, os seguiu por um período de tempo. Depois, encontrou um majestoso e im-

7 7


ponente leão, um fortíssimo rinoceronte e um enorme elefante. Todos tão poderosos! Animais dignos de respeito e liderança. De modo fluido, o leitor se depara com características físicas e comportamentais dos bichos, assim como percebe a curiosidade e sabedoria daquele que não perde um detalhe sequer: o astuto felino.

8 8


Sobre os autores José Bocca nasceu em São Paulo. Desde cedo tomou gosto pelos quadrinhos, histórias inventadas, atuação e contação de histórias. De 2002 a 2012 foi coordenador e apresentador do projeto Violas, Causos e Crendices, em Votorantim (SP). Hoje em dia se dedica a ministrar oficinas interdisciplinares, encontros ao estilo aula-espetáculo/aula-show e, em 2019, está nos presenteando com esse delicioso livro sobre um gato muito astuto. Atuante, Bocca já percorreu diversas capitais brasileiras em apresentações, entre elas Porto Alegre, Rio de Janeiro, Fortaleza, Belo Horizonte, São Paulo, Florianópolis, Recife e Salvador. O ator e contador de histórias compartilha seus saberes e experiência com professores, estudantes, gestores culturais e artistas, ressaltando a importância da narração oral no aprendizado e educação, através de jogos interpretativos, entonação expressiva, técnicas corporais e vocais. Bocca foi vencedor, em 2007, do Festival de Humor de Sorocaba (SP), na categoria “Causos e Mentiras”. É membro da RIC (Red Internacional de Cuentacuentos) e atua junto ao grupo Encantadores de Histórias formado por recuperados da APAC de Itaúna (MG). 9 9


Bruna Lubambo é graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atua como ilustradora, designer e oficineira. Lubambo ilustrou e projetou as três edições do Almanaque Ilustrado do Jequitinhonha (UFMG), bem como os Almanaques Ilustrados Pirilampo para os anos de 2014 e 2016 (ONG Pirilampo). Ministrou diversos cursos de formação e oficinas em artes e comunicação por todo o Brasil pela Associação Imagem Comunitária (BH). É ilustradora de quatro obras infantojuvenis. Para saber mais, visite: www.behance.net/brunalubambo.

10 10


11


Adequação e desenvolvimento de competências Competências gerais associadas à obra O bicho mais poderoso do mundo:

Temas: perpassa a astúcia; a reflexão sobre a origem dos fatos e hábitos; situações naturais; a percepção do outro e de si mesmo. ▶ Temas principais: primazia; superioridade; influência; distinção; liderança; vantagem; astúcia/sagacidade; conveniência; percepção do outro; percepção de si.

▶ Fruição da leitura textual-imagética com ganho de conhecimento perceptivo-dedutivo; ▶ Ampliação do repertório cultural em observação às dinâmicas factuais e sociais; ▶ Expressar-se e partilhar ideias e experiências;

▶ Temas transversais: reflexão pela observação; familiaridade; ancestralidade (aquilo que se recebeu das gerações anteriores); ascendência; predomínio de um sobre o outro; autoridade.

▶ Conhecer-se e apreciar-se em habilidades e características; ▶ Produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

12


Gênero Literário:

Prosa de ficção O bicho mais poderoso do mundo é também caracterizado no subgênero conto, porque: apresenta uma narrativa breve e concisa; contém um conflito principal; o espaço está limitado a um ambiente (savana africana); há unidade de tempo; e possui número restrito de personagens.

13


Como utilizar em sala de aula o livro "O BICHO MAIS PODEROSO DO MUNDO" Antes da leitura Dar boas-vindas às crianças com belas cantigas populares gera atenção, empenho e motivação coletiva. Por isso, sempre que possível, valorize o momento de convivência em roda. ANTES DA LEITURA de O bicho mais poderoso do mundo, é interessante que o mediador perceba que há um pouco do estilo lenga-lenga na narrativa que será

14 14


apresentada às crianças. Observe que no reconto que temos em

Tendo em vista essa associação entre o reconto – O bicho

mãos não existe uma dinâmica cumulativa típica, aos moldes das

mais poderoso do mundo – e a tradição das ladainhas, propo-

ladainhas compridas, mas sim uma situação breve que se repete,

mos a realização de uma cantoria conjunta de A velha a fiar.

acrescida de um fato novo. Tal constatação configura um estilo nar-

Deste modo, as crianças poderão se familiarizar com um gêne-

rativo, apropriado pela tradição oral e também pela escrita literária,

ro, com a gradação de saberes, com a repetição de elementos e

e deve ser apresentado às crianças de modo lúdico e interativo.

a inserção de conteúdos novos, tudo dentro de uma sequência

Trechos da obra O bicho mais poderoso do mundo: [...] Então o gato, o curioso gato personagem desta história, passou a acompanhar os macacos por toda a parte. [...] [...] E então o gato, o curioso gato personagem desta história, passou a seguir o leão aonde quer que ele fosse [...] [...] E então o gato, este curioso gato personagem desta história, passou a grudar no rinoceronte, aonde quer ele fosse. [...] [...] E então o gato, o curioso gato personagem desta história, passou a ser visto junto ao elefante todos os dias. [...]

lógica e de finalidade lúdica-participativa. A atividade de aproximação musical vai trabalhar com a memorização, a atenção, o ritmo, o jogo oral (fala, repetição e complemento) e, claro, com a linguagem expressiva. Sugere-se também, nesta atividade de cantoria livre, jogos de mímica, fontes sonoras e/ou a utilização de instrumentos musicais – por exemplo de percussão. Esses recursos geram atenção/empenho espontâneo e igualmente abrem espaço tanto à interação quanto à exploração de objetos, materiais, gestos e movimentos.

[...] Então o gato, o curioso gato personagem desta história, passou a andar atrás do homem que voltava para sua casa. [...] 15 15


16


Atividades propostas #1 O(a) professor(a)-mediador vai segurar o livro nas mãos e reunir as crianças em roda. A leitura deve valorizar toda a estrutura, desde as capas, e as imagens sequenciadas devem ser apresentadas com calma, bem como os trechos narrativos complementares às ilustrações; a entonação e a interpretação têm de ser ricamente valorizadas no uso da oralidade. [Se preferir, o mediador de leitura pode estar num local mais alto como banco ou minipalco.] Observe então, na companhia das crianças – por exemplo –, que os macacos são ágeis, o leão é imponente. Quanto ao elefante, reúne duas características que podem ser comentadas: é enorme e sereno. E todos o respeitam: o rinoceronte, o leão, o macaco, o gato. Nesse momento, o mediador de leitura pode se valer da narrativa e explicar o sentido da palavra empregada (“sereno”), bem como o 17 17


motivo de tal característica (“serenidade”) gerar respeito diante dos outros animais. Não é só a força que cria admiração entre

HABILIDADE:

os bichos! Afinal, aquele que é sereno transmite tranquilidade mesmo diante de situações complicadas, pouco se agita ou se

É o grau de competência de um sujeito frente

perturba com adversidades. O elefante é enorme... mas tam-

a um determinado objetivo. Pode-se assim, por

bém suave, por natureza é manso e calmo, ainda que forte e

exemplo, falar de “habilidade verbal”, “habilida-

imponente. Ou seja, não é preciso ser enorme e feroz para ser

de matemática”, “habilidade motora” etc. O vo-

líder, respeitado e exercer influência sob os outros.

cábulo refere-se a habilidades cognitivas, a características ou particularidades daquele que é

Considerando esses aspectos, abertos ao diálogo e a opi-

hábil, capaz, demonstra destreza e agilidade.

niões, é chegada a hora de destacar aquilo que cada um tem de melhor. Os próprios alunos devem participar, comunicando ideias. É importante que o mediador explique a noção de habilidade e também o que são características pessoais.

18 18


Este exercício comunicativo e interativo pode contribuir

do conjunto de habilidades. A capacidade imaginativa-repre-

para que as crianças percebam a existência de diferentes talen-

sentativa das crianças deve ser considerada como válida. Afinal,

tos, apreciem as qualidades alheias e valorizem as suas próprias

são imagens mentais que estão em jogo.

competências, ampliando assim a compreensão de que cada um é de um jeito, e todos nós temos habilidades e aptidões a descobrir e desenvolver. Depois desta conversa, estaremos prontos para a EXPRESacha que tem ou faz de melhor. O exercício terá como resposta um desenho que expressará uma autoimagem. Este tipo de reconhecimento – autoimagem ilustrada – pode ser útil à autoestima, ao autoconhecimento e à autoaceitação. O mediador deve aproveitar a oportunidade para elogiar as artes visuais de cada um e também a diversidade de

ilustração: www.freepik.com

SÃO ARTÍSTICA. Um desenho pode ilustrar aquilo que cada um

talentos. Portanto, uma vez que haja um mural com todos os desenhos das crianças, pode existir um tempo de apreciação 19 19


Atividades propostas #2 Cada sinal visual, um sentido Após a contação da história, o(a) professor(a) que trabalhou a oralidade pode agora voltar a algumas partes significativas do texto, de modo a explicitar a importância dos sinais de pontuação e expressões enfáticas que pertencem às frases. Nesse momento, será proveitoso retornar às páginas escolhidas e depois escrever algumas frases na lousa, de modo a evidenciar sinais de exclamação, interrogação e reticências, sempre dentro de um contexto narrativo revisitado. Em primeiro lugar, o professor deve explicar o que são sinais. Afinal, as palavras adquirem sentidos amplos quando contextualizadas. O sinal de trânsito é usado para que os motoristas parem, sigam, reduzam em alerta; os sinais sonoros nos dão pistas acerca de acontecimentos – por exemplo, TAC, TAC, TAC, TAC (bater um prego); TIC-TAC (relógio); TOC, TOC (bater na 20 20


porta); DING DONG (campainha); CABRUM!! (trovão) etc. Estas des-

mendo toda de medo de um...? Rato! Isso mesmo, um rato!

cobertas podem levar ao conhecimento de onomatopeias e tam-

[...] Você me fez um enorme favor. Você é maravilhoso, você é es-

bém a um entendimento inicial acerca de expressões usadas nas

pantoso, você é PODEROSO!

histórias em quadrinhos (HQs). Inclusive, no livro há uma passagem

[...] — Miauuuu, poderoso eu?!

com a seguinte frase: “Ouviu-se um zunido. Zuuum!” – esta última palavra indicando algo em movimento... no ar.

▶ Desenhe na lousa, separadamente e em destaque, os sinais gráficos seguintes:

Quanto aos sinais de escrita, de pontuação, é preciso ler as histórias expressivamente para que as crianças compreendam melhor o estado da frase: por exemplo, se na sequência de palavras há euforia, admiração, dúvida, espanto, medo, dificuldade, alarde, sugestão etc. Depois da contação é hora de ressaltar o uso de frases expressivas do livro e comentar seus significados no contexto.

ABRA O LIVRO NESSE TRECHO: [...] — Socorro, socorro! Ele quer me pegar! Socorro, socorro! [...] Ao se aproximar, viu a mulher em cima de um tamborete, tre21 21


▶ Sempre que houver um travessão, ressalte quem falou aquela frase. Sua origem (emissor). ▶ O mediador de leitura deve demonstrar como ser expressivo(a) diante de frases exclamativas e interrogativas.

EXTRA: Por último, professor(a), caso perceba que a faixa etária e o desenvolvimento cognitivo das crianças correspondem a esse novo jogo de lin-

▶ Mostrar também às crianças, pela via da interpretação tex-

guagem, produza em EVA sinais de pontuação

tual, o que significa deixar os sentidos em suspenso diante de

como os que foram explicados no contexto da

reticências. Exemplificar.

história e brinque com as crianças de mudar de lugar os sinais de 10 frases escolhidas. A cada mudança, juntos, leiam as frases em voz alta, observando como o sentido se altera dependendo do sinal que foi escolhido.

22 22


Atividades propostas #3 Comparações lúdicas Ao longo do reconto, o autor se vale de comparações para ilustrar sentimentos e sensações. Por exemplo, aos macacos é associada a imagem de “artistas de trapézio”. Afinal, eles saltam com agilidade e destreza, lá no alto das árvores, sem temer a altura ou o perigo de cair. Como experiência de linguagem, o(a) professor(a) pode criar uma interessante oportunidade de apresentação de construções frasais comparativas. Por exemplo: Ele(a) era tão... que mais parecia um(a)... Frases iniciais, como a supracitada, pronunciadas ou escritas, podem animar a brincadeira, inserindo no exercício expressões e relações. Por exemplo: 23 23


Ele era tão forte como uma montanha.

▶ Algumas ilustrações também podem ser oferecidas às

Falava alto como um leão.

crianças na duração da atividade, para que elas criem com-

Pulava como um canguru.

parações entre o visto (ilustrações) e o projetado, imaginado,

Era guloso como um urso.

interpretado. O entendimento pode gerar novas hipóteses re-

...

lacionais e frases originais, estas pronunciadas oralmente ou

Ele era tão rápido que mais parecia um foguete.

escritas – espontaneamente ou via mediação, o que pode de-

Ela era tão cheirosa que parecia uma flor.

senvolver o conhecimento acerca de direções de escrita (da esquerda para a direita), traçados, relações entre as partes etc.

Instigando as crianças à participação: Gradativamente alguns outros exemplos podem criar pa[Eu soube que o(a) fulano(a) é... como um(a)... ]

ralelos mais complexos:

Ex.: Eu soube que a Julia é animada como uma canção de rock. ▶ Insira o nome das crianças, valorizando características, aptidões, habilidades.

A raiva ferve como água quente. Você é tão bonita como um arco-íris. Pularam como nunca tinha visto.

Aos alunos deve ser dada a chance de participar, expressar ideias e sentimentos, preenchendo com sentidos as lacunas:

Os seus olhos eram azuis como o mar. Seu sorriso era belo como um sim.

[Eu sou tão... como um(a)...] 24 24


25


Depois da leitura OLHOS ABERTOS PARA AS ILUSTRAÇÕES DO LIVRO: Etapa 1: a história O bicho mais poderoso do mundo ambienta-se imaginativamente na savana africana. Mas, o que isso exatamente quer dizer? O leitor saberia a diferença entre caatinga, cerrado e savana? O mediador de leitura tem como valer-se deste convite geográfico sugestivo, presente no livro, para apresentar às crianças aspectos caracterizadores deste ambiente, como as características do relevo, da vegetação e dos animais. Todo esse conhecimento será enriquecedor, pois passa por características que atraem a atenção das crianças. 26 26


Etapa 2: AGORA, observe que o livro instiga a curiosidade leito-

ferentes àquilo que será desvendado. Por exemplo: ao perceber

ra, muitas vezes ao apresentar pedaços, dicas, fragmentos de

um rabo de macaco, vamos descrevê-lo; comentar se o seu tipo

ilustrações que levam ao conhecimento dos personagens que,

é esticado, enrolado, espichado, pontudo, felpudo etc. Assim, as

um a um, entram na narrativa e fazem sentido na trama.

crianças vão ganhando em observação, repertório vocabular e curiosidade apreciativa.

Aproveite essa chance visual – presente no reconto O bicho mais poderoso do mundo – e brinque com as crianças de “Adivinhe

OBJETIVOS: Integrar conhecimentos a ações. Dialogar

quem apareceu por aqui?”. Instigue: – Você saberia que bicho

expressando opiniões. Compreender o que é um conceito –

é esse? É uma cauda de... É um corpo de... é uma pata de...

savana; adivinhar pelo jogo partes/todo animais que vivem por lá – zona ecológica savana africana.

A atividade, a princípio, pode valorizar as próprias sequências visuais do livro: rabos, chifres, patas, setas, juba... Todos os elementos imagéticos que, por dedução lógica, sugerem os animais. Depois, o jogo de descobertas associativas (imagens-conteúdo) pode atravessar outras imagens selecionadas em livros ou outros meios de comunicação. E a pergunta que vai perpassar a atividade é a mesma: “Adivinhe quem apareceu por aqui?”. Enriqueça o exercício informando características re27


Interlocuções A coleção “Ache o Bicho” foi desenvolvida para crianças em fase

O livro gato segue uma proposta interativa e, assim, a cada nova

de pré-alfabetização. Os seis volumes têm concepção original

página dupla folheada, convida o pequeno leitor à compreen-

de Svjetlan Junakovic ́ e apresentam ao leitor bichos variados

são de conteúdos e a constatações mediante ações sugeridas.

– domésticos e selvagens, tanto os mais familiares às crianças

Ao virar cada página, é possível descobrir o que o gatinho precisa

quanto outros inusitados. De forma bem lúdica e esteticamen-

fazer. O livro trabalha também com a consciência de assistência

te atraente, animais e objetos – de musicalização e jogos, por

no caso de animais indefesos ou quando haja uma necessidade

exemplo – são sugeridos em cena e dobraduras os revelam por

urgente. O protagonista não poderia ser mais carismático!

completo ao leitor, de modo sempre interativo. Todas as ilustrações de bichos encontram-se relacionadas aos temas esporte, comida, meios de transporte, família, estampas e instrumentos musicais. Uma obra rica em repertório vocabular, que ativa a atenção e o gosto pela companhia dos livros.

28 28


Praça Comendador Negrão de Lima, 81 D – Floresta CEP 31015 310 – Belo Horizonte – MG | Brasil Tel: +55 31 3296 7903 www.aletria.com.br

Profile for aletriaeditora

Manual - O Bicho mais poderoso do mundo  

Manual do Professor do livro O Bicho mais poderoso do mundo, de José Bocca, ilustrações de Bruna Lubambo. Texto: Ana Paula de Paiva

Manual - O Bicho mais poderoso do mundo  

Manual do Professor do livro O Bicho mais poderoso do mundo, de José Bocca, ilustrações de Bruna Lubambo. Texto: Ana Paula de Paiva

Advertisement