Page 1

PORTIFĂ“LIO ARQUITETA E URBANISTA

Alessandra Ribeiro Nowicki

alessandra.rno@gmail.com


IMAGENS PROJETOS (UFRJ)


Projeto - Cidade Nova(RJ) Ao circular pelo espaço da Cidade Nova, em especial, as proximidades do terreno, nota-se uma falta de espaços livres para a convivência, comércio local precário, apropriação do espaço público, violência, dentre outros fatores que poderiam ser combatidos.O pedestre percebe o caminho viscoso, desordenado e inquietante. Assim, a construção de um conjunto habitacional e unidades de comércio, aliadas á um projeto paisagístico coerente pretendem dar uso e qualificar o espaço. As quatro diretrizes do movimento modernista da década de 30 -morar, trabalhar, circular e lazer-seriam privilegiadas no projeto. O morar do conjunto habitacional, o trabalho das lojas, a circulação dentro e fora do terreno e o lazer da praça corresponderiam a locais agradáveis, limpos, com iluminação adequada e sombreamento de árvores quando necessário e, principalmente, com devido ordenamento e zoneamento dos espaços em questão. Baseado na análise geral da área da Cidade Nova,procurou-se adaptar o projeto às necessidades mais urgentes locais.

Área total edificada Unidades residenciais: apto 1 quarto apto 2 quartos apto 3 quartos Unidades mistas: apto 2 quartos apto 3 quatos Lojas

Metragem 3300,4m² 2010,0m² 45,0m² 60,0m² 80,0m² 816,4m² 62,5m² 85,0m² 474m²

No de unidades 34 10 16 8 12 9 3 12

A implantação central do grande bloco residencial tem como âmbito proporcionar espaços livres iguais para as moradias.As fachadas leste e oeste ficam viradas para um pátio semelhante que possui conexão entre ele pelo próprio bloco.Os espaços livres carentes no entorno são encontrados no interior do terreno.Esses locais são mais privados e oferecem maior segurança aos moradores. O bloco misto tem suas visadas também para espaços livres.A fachada norte para a praça a frente do terreno e a sul para o espaço interno.Essa disposição torno-se interessante para que a convivência fosse gerada,o que resultaria num morar mais satisfatório,além de nenhum prédio dentro do terreno estar virado direto para os prédios do entorno.


Projeto - Orla Norte (RJ)

A Orla Norte da cidade do Rio de Janeiro apresenta uma paisagem urbana diversificada, desde favelas, áreas militares e vazios urbanos à concentração de pontos de grande relevância para a cidade, como o aeroporto internacional e centros de pesquisa na Ilha do Fundão. Além disso, ao se analisar a área em sua totalidade percebe-se a deficiente conexão e mobilidade nos pontos entre si e entre a área e a cidade. Concluímos a partir da análise que deveríamos ressaltar os pontos de interesse da cidade e através deles provocar o desenvolvimento das áreas menos favorecidas da orla norte. Nossa proposta é criar pólos de mobilidade e conexão dentro dessa área.

Esses pólos seriam estações intermodais que conectariam a orla norte à cidade através de um sistema de transporte eficaz e variado, atendendo às especificidades de cada área onde seriam implantadas as estações. Percebemos essas estações intermodais como geradoras de centralidades e que a partir delas irradiam zonas de desenvolvimento. Acreditamos que as estações além de conectarem esse tecido ao restante da cidade, ainda irá promover investimento nas áreas vizinhas. Além disso, é na estação intermodal onde se dá o maior potencial de articulação funcional e espacial entre as diferentes escalas da cidade – seja pela capacidade de transporte, pela abrangência ou pela possibilidade de viabilizar centralidades. Portanto, não só pretendemos tornar maior a acessibilidade a essa borda da Baía de Guanabara e suas ilhas, como viabilizar a comunicação entre os diferentes pontos dessa rede urbana, aprimorando a articulação e dinâmica dessa região. A seguir, estão sinalizados os fluxos de ônibus, BRT, metrô, ciclovia, maglev, trem, trem bala existentes e propostos, assim como os pontos de respiração desses percursos onde estarão localizadas as estações acima mencionadas. No topo do mapa pode se notar o pólo rodoviário intermunicipal no entrocamento de vias expressas relevantes, juntamente com o poupa tempo proposto. Ambos serão auxiliares a rodoviária já existente no Rio de Janeiro.


Projeto - Bairro da Serafina (Portugal)

Referências projetuais:

Awaji Yumebutai, Japão_Tadao Ando

Long Tan Park, Liuzhou_MVRDV

Zira Island Masterplan, Azerbaijão_BIG

O bairro da Serafina, em Lisboa, apresenta diferentes nuances. O bairro é divido fisicamente por um aqueduto e separado por diferenças. De um lado, percebe-se uma população com renda mais baixa e construções com menor qualidade, além da ausência de assistência a essa população, de outro habitações que apresentam melhor estado de conservação, mas, no entanto, também carecem de serviços gerais para os moradores. Um outro ponto analisado foi a visibilidade que esse bairro poderia ter diante da cidade, uma vez que se localiza entre o eixo nortesul de Lisboa e o parque do Monsanto, além da presença do monumental aqueduto. A imagem do bairro hoje é de um local bastante degradado e com algumas debilidades.Visando articular esse bairro e melhorar a qualidade de vida nessas áreas foi pensado um centro de apoio à comunidade, novas habitações em detrimento daquelas com qualidade ruim e um comércio local. Portanto, foi pensada uma edificação que agregasse esse programa ao conceito de anel verde. Esse conceito é norteado pela idéia de criar uma identidade ao bairro, além de articular a “entrada” da Serafina ao parque existente e proporcionar qualidade de vida para os moradores. O partido tomado no projeto é de blocos combinados com a inserção de verde que geram uma nova paisagem para a Serafina e criam um espaço público com percursos entrelaçados ao edificado.

Usos

Zonas


Projeto - Favela da Tijuquinha(RJ) A favela da Tijuquinha está localizada na Barra da Tijuca, próxima ao Itanhangá, região caracterizada por áreas isoladas entre si conectadas pela Estrada dos Bandeirantes. A Tijuquinha cresceu desordenadamente, o que gerou áreas degradadas e de difícil articulação entre os espaços. A área escolhida de trabalho busca revitalizar o local mais crítico encontrado na favela. O canal, elemento natural de relevância no local, é mal utilizado, mas aliado a uma área de lazer pode ganhar maior destaque. No estudo de projeto para a região foi observado uma área de lazer correspondente a um campo de terra que possui pouca visibilidade para o morador que percorre o complexo. A frente do campo,uma série de moradias e alguns poucos serviços se encontram em piores condições de conservação. A área, ainda, possui um traçado labiríntico, formando os conhecidos becos. Dessa forma, o projeto iniciou-se pela transferência da área de campo para a beira do canal que circunda a favela. A aproximação dessa região com o canal proporcionou um espaço de melhor qualidade, além do lazer ser melhor compreendido para o transeunte, já que ele se abre para a parte de trás da favela. Na localização do antigo campo de terra, moradias juntamente com algumas áreas comerciais e serviços seriam realocados para o terreno. O projeto do conjunto habitacional corresponde a um bloco que abraça o terreno e tem sua circulação virada para o espaço de lazer e de maior movimento, possibilitando uma transição gradual do espaço público, semi-privado e privado. A conexão do térreo do edifício é feita por comércio e serviços, tendo acima as unidades habitacionais. Aberturas nesse volume foram feitas e com o auxilio de ruas gerou uma ligação de ambos os terrenos. Essas aberturas também possibilitarem a maior ventilação e iluminação às unidades, além de serem espaços comuns para os moradores. O jogo de varandas cria uma maior dinâmica ao edíficio além de proporcionar espaços diferenciados para os moradores. As cores da fachada auxiliam na identificação dos habitantes com o espaço.


Projeto para a Zona Portuรกria - RJ 2 3 6 7

1

2

3

4

5

6

4 8 5

1

5

7

8


Proj. executivo de restauro - Ă rea externa


Proj. executivo de restauro - Sanitรกrio P.N.E.


IMAGENS TRABALHO (De Fournier & Associados)


Downtown - Masterplan


Capibaribe - Masterplan


Itacuruçá - Masterplan


Pedra Azul - Masterplan


Praรงa XV - Masterplan


Concurso SESC - Masterplan


Via Verde- Masterplan


Morro Bento - Masterplan


Riserva Uno - Fachada


Concurso Paineiras - Fachada


ACM - Planta Humanizada


IMAGENS TRABALHO (Studio 021)


Projeto de interiores - Quarto/Banho


Projeto de interiores - Sala


Modificação de imagens - Photoshop

Colorir a foto preto e branca

Reflexo na água

Neve na paisagem

Deformação do rosto

Efeito de pedra


Curso Iluminação para arte - Parque Lage

Vista interna da iluminação do Parque Lage.

Luminárias desenvolvidas no curso.

Curso com conhecimentos básicos em iluminação cênica, de exposição, de shows e de cinema, e a compreensão das especificidades da iluminação de cada ambiente ou objeto. Aulas sobre o processo da utilização da luz ao longo do tempo com foco na iluminação como é usada nos dias de hoje. Criação de luminárias ao fim do curso e montagem da iluminação do Parque Lage para a exposição de final de ano (fim de 2010).

Vista externa da iluminação da casa.

Portifólio_Alessandra Nowicki  

Trabalhos de arquitetura e urbanismo