Page 1

HIGH KEY: O SEGREDO DO FUNDO BRANCO Recurso destaca-se por facilitar o trabalho do arte-finalista no recorte da modelo

zamos dois anteparos pretos posicionados um de cada lado da modelo, de forma que o tecido absorva grande parte dessa luz de retorno. Esses anteparos podem ser confeccionados em qualquer tecido preto fosco e são montados como estandartes

Modelo: Daniela Fortuna

para serem pendurados na ponta de tripés de iluminação. Os anteparos devem ter, no mínimo, 70 centímetros de largura por 2 metros de altura, sendo desejável que, em estúdios maiores, tenham 1,4 metros de largura. Seguindo estes passos, a obtenção do fundo branco será fácil e linear, sem sobressaltos causados por tons de cinza ou até mesmo por pequenas manchas de sujeira no fundo. Sejam bemvindos ao High Key! de estúdio posicionadas lateralmente, fechando em um ângulo que varia entre 90 a 140° (fig. 1). Dessa forma, o fundo acaba saindo cinza claro, pois a iluminação terá mais intensidade na modelo do que no fundo, pelo fato de ela estar mais próxima das fontes de luz. A solução para o problema consiste em iluminar o fundo com dois flashes dotados de parabólicas grandes, posicionados um de cada lado, ambos com, no mínimo, um

Fig. 2

f.stop a mais do que o aferido na luz principal (a que ilumina a modelo). Entretanto, apenas um ponto não trará ao fundo o

ESTÚDIO Texto e fotos: Cleber Medeiros

branco neve desejado. Geralmente, os

Medindo a luz

profissionais preferem trabalhar com 1,5

Um flash meter – aparelho que mede

mas geralmente o valor constante no

uma abertura f.11 (22/2 =11).

Fig. 1

ou dois pontos acima da luz principal para

a luz do flash – vale cada centavo co-

manual não corresponde à realidade.

Essa equação não considera o uso de

P

obter o tom puro. Devemos observar que

brado, porém, na era digital, podemos

A equação é simples: basta dividir o

objetivas mais escuras ou acessórios

feita, a foto de modelo com fundo branco

o simples fato de posicionar duas tochas

ajustar a iluminação na medida em que

número guia pela distância em metros

que reduzem a quantidade de luz, como

nem sempre agrada ao fotógrafo, devido

para o fundo com dois pontos acima da

fotografamos, ainda que possamos

entre o flash/tema e o resultado será a

filtros ou sombrinhas (estas geralmente

agências e clientes em trabalhos

às tantas “nuances” de branco, ou melhor,

luz principal acarretaria um problema

ganhar tempo com um cálculo simples,

abertura do diafragma para a sensibi-

diminuem em até dois pontos o número

de book, o High Key, ou, simplesmente, foto

de cinza, que podem existir quando não

adicional, pois a luz do fundo iria retornar

o quase esquecido número guia.

lidade ISO 100. Um flash com número

guia), então deve ser utilizada apenas

com fundo branco, destaca-se por facilitar

logramos o branco total.

por reflexão, invadindo as laterais da mo-

O número guia consiste na potência

guia 22 apontado diretamente para um

como base e os ajustes finos deverão

real do flash indicada pelo fabricante,

modelo a dois metros de distância daria

ser feitos com a própria câmera.

rovavelmente o tipo de iluminação mais solicitado por modelos,

o trabalho do arte-finalista no recorte da

O que ocorre é que muitos fotógrafos

delo e ocasionando um efeito homogêneo

modelo ou mesmo por permitir uma leitura

apenas posicionam a modelo à frente de

semelhante a um flaire, diminuindo sensi-

limpa e imediata do objeto de interesse.

uma parede ou fundo branco e, normal-

velmente o contraste da imagem.

Embora pareça uma imagem simples de ser

mente, utilizam duas unidades de flash

36 PHOTOS – MAR/ABR 2007

Para eliminar mais esse problema, utili-

CLEBER MEDEIROS é fotógrafo, professor de fotografia de moda e coordenador da Universidade da Fotografia – Unifoto/Upis. E-mail: cleber.medeiros@photos.com.br

PHOTOS – MAR/ABR 2007

37

O Segredo do Fundo Branco  

Curso que ensina a como tirar fotos com fundo branco

O Segredo do Fundo Branco  

Curso que ensina a como tirar fotos com fundo branco

Advertisement