Issuu on Google+

F4 tec

HHH

ab

Segunda-Feira, 6 de Fevereiro de 2012

ab

CaMPUS ParTY 2012

Segunda-Feira, 6 de Fevereiro de 2012

Barracas dos campuseiros, já prontas para o evento, que começa hoje

Feira ‘turbina’ seu espaço de videogames Cresce o número de palestras, workshops e campeonatos de jogos; executivo de ‘Angry Birds’ estará presente

de são paulo

A área de games, historicamente uma das mais concorridas da Campus Party segundo a própria organização, passou por uma “turbinada”, como gosta de afirmar o curador do setor, Moacyr Alves. “Ganhamos mais espaço, jogos, palestras e workshops. Montamos um pequeno estádio de futebol, para partidas de carne e osso”, diz. “Teremos muito mais atividades ligadas diretamente aos games em comparação com 2011”, completa. Só em palestras e workshops, serão 28 na edição que começa hoje, contra 17 no ano passado. Alves é presidente da ACI Games (Associação Comercial, Industrial e Cultural de Games) e um dos responsáveis pela iniciativa Jogo Jus-

to, que visa à revisão da taxação dos impostos aplicados sobre os jogos importados vendidos no Brasil. O miniestádio faz parte da estratégia de Alves: integrar o mundo real com o virtual. Os jogos do campeonato de “Fifa 12” serão intercalados com partidas de futebol de verdade no campo. Outros jogos serão disputados só na forma clássica, nos diversos telões de LCD espalhados pelo Anhembi. TORNEIOS

Os campuseiros também vão poder medir forças nos games “Counter Strike”, “Street Fighter 4”, “Mortal

tec F5

CaMPUS ParTY 2012 alexandre rezende/Folhapress

alexandre rezende/Folhapress

Para integrar os mundos real e virtual, área de games da Campus Party terá até miniestádio de futebol

HHH

Kombat”, “Just Dance” e “StarCraft 2” —a disputa deste último será a etapa nacional do Intel Extreme Masters, um campeonato que já acontece na Alemanha, na China e nos EUA. Esse torneio ocorre a partir de amanhã, na área de exposições da Campus Party, e é aberto ao público geral. Para os que querem construir um jogo próprio, o evento terá workshops sobre programação básica de games. Para os mais avançados, haverá ainda uma oficina que ensina a fazer games de tiro em primeira pessoa, no estilo “Counter Strike” —acontecerá na sexta, às 14h30.

Ganhamos mais espaço, mais jogos, mais palestras e mais workshops. Montamos um pequeno estádio de futebol, para partidas de carne e osso

Os estandes de games estão mais espaçosos e o som das palestras não vaza MoacYr alVeS curador da área de games da Campus Party 2012

TRAJETÓRIA DE SUCESSO

Outras palestras discutirão com os campuseiros os caminhos para o sucesso empresarial no mundo dos games. Julien Fourgeaud, executivo da Rovio, a empresa criadora do sucesso “Angry Birds”, contará sua trajetória pessoal, na quarta, às 19h, no palco principal. “Vou falar sobre o mercado de entretenimento como um todo, sobre inovação, sobre como tirar o máximo proveito de suas experiências”, diz o executivo finlandês. Os games independentes, projetados por equipes pequenas ou até mesmo por uma única pessoa, também terão espaço. “Neste ano, a área está mais diversificada. No ano passado, o foco era muito em desenvolvimento e em campeonatos”, comenta Alves. Entre outros convidados do evento também estão profissionais de áreas que dialogam com o mundo dos games, como cinema, dublagem e redes sociais. (alexandre orrico)

Folha.com tem site especial e app para tablets de são paulo

Os leitores da Folha. com podem acompanhar a cobertura da Campus Party 2012 tanto em seus computadores como em seus dispositivos móveis. A página especial folha. com/campusparty2012 reúne as reportagens, as entrevistas e as galerias de fotos da feira no Anhembi. Além disso, foi criado um aplicativo exclusivo para usuários de tablets. Disponível pelo endereço folha.com/cpbr5, o app traz, além do noticiário, a agenda da Campus Party, com recurso interativo: o campuseiro pode clicar nas palestras a que quer assistir e montar uma agenda personalizada.

Área de exposições da Campus Party, sendo montada na manhã de sábado

Folha desafia campuseiros a criar aplicativo em HTML5 App escolhido por comissão do jornal receberá uma proposta de compra Patrocinadora da Campus Party, Folha promoverá palestra sobre tendências da tecnologia em 2012 de são paulo

A Folha lança um desafio aos amantes da tecnologia que estarão acampados no Anhembi, em São Paulo, durante a quinta edição da Campus Party: criar um aplicativo na linguagem HTML5. Nesse desafio exclusivo para os campuseiros, eles estão convidados a desenvolver um app de entretenimento que

utilize a base de dados do “Guia Folha”, o suplemento semanal de lazer do jornal. Uma comissão definida pelo jornal avaliará os aplicativos dos campuseiros. O app escolhido receberá uma proposta de compra de R$ 5.000. Os detalhes para a produção do aplicativo estão disponíveis no endereço folha. com/no1043098, que também será divulgado pela Campus Party em seu perfil no Twitter, no Facebook e em seu blog. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail marketing.cultural@grupo folha.com.br. O desafio da criação do app é uma das iniciativas da

Folha durante a feira de inovação e tecnologia paulistana —o jornal é um dos patrocinadores do evento. TENDÊNCIAS

Na quinta-feira, às 18h, no palco Desenvolvimento, o colunista do “Tec” Luli Radfahrer apresentará a palestra “Tendências de Tecnologia e Comportamento”, em que fará uma análise dos caminhos que o mundo tecnológico deve seguir em 2012. “A Campus Party já foi um evento de inovação. Hoje é um evento de popularização da tecnologia da informação. É importante estar ali, para acompanhar onde está o

‘mainstream’”, avalia Radfahrer, que é professor da comunicação digital da USP. No espaço de exposições, área da Campus Party que é aberta ao público geral, a Folha terá um café, no qual os frequentadores poderão conhecer melhor o jornal e suas coleções de livros. O estande terá ainda uma estação multimídia para imprimir as primeiras páginas da Folha. Nessa estação, os frequentadores poderão escolher uma capa de sua preferência, dentro do acervo histórico do jornal. A primeira página escolhida será impressa na hora e entregue ao visitante, como cortesia. apu Gomes - 12.fev.2008/Folhapress

c FOCO

Juan pablo Carmona/“la Cuarta”

Sebastián, que ligou um detector de tremores ao Twitter

Chileno de 14 anos mostrará alarme de tremor que tuíta Colaboração para a Folha

Um vídeo de 3 minutos e 52 segundos, no YouTube (bit.ly/videoterremoto), deu uma boa ideia ao chileno Sebastián Alegría, 14. Nas imagens, um japonês mostra uma contagem regressiva na tela do computador. Pouco antes de o tempo acabar, tudo começa a tremer. Quando a câmera mostra a janela, é possível perceber que toda a cidade está tremendo —o software foi capaz de prever um terremoto. Instigado pelo vídeo, o garoto comprou um detector de terremotos caseiro em um site americano. Depois, integrou o aparelho a uma conta no Twitter, a @AlarmaSismos, que tem 166 mil seguidores. “É uma versão barata e caseira do que há no Japão.”

Sebastián, que elege entre seus ídolos escritores de ficção e físicos teóricos, fala sobre seu invento no próximo dia 9, às 16h, no palco principal da Campus Party. O serviço avisa de 5 a 30 segundos antes de o tremor começar, mas poderia funcionar com mais antecedência. O tempo depende da distância em relação ao epicentro do fenômeno. Em 27 de fevereiro de 2010, quando o Chile sofreu um terremoto de magnitude 8,8 na escala Richter, as pessoas de Santiago poderiam ter sido avisadas um minuto antes, acredita o jovem inventor. “A prioridade é instalar mais detectores”, diz ele. Após a divulgação do invento, colaboradores puseram mais três aparelhos pela costa do país. (alexandre aragão)

Participantes da primeira edição da Campus Party, em 2008

c MeMória Evento recebeu Al Gore e pais da web e da Apple de são paulo

Criada na Espanha em 1997, a Campus Party reuniu 3.300 participantes na sua primeira edição brasileira, realizada em 2008 na Bienal do Ibirapuera. Naquele ano, o evento teve como destaque a apresentação do guru do software livre Jon “Maddog” Hall. Em 2009, a Campus Party migrou para o Centro de Exposições Imigrantes, e o número de inscritos duplicou: foram 6.655 pessoas. A atração principal no segundo ano do evento foi Tim

Berners-Lee, um dos criadores da World Wide Web. O ex-hacker Kevin Mitnick, hoje consultor de segurança, foi o grande nome da edição de 2010, que teve 6.000 participantes e recebeu visita das então candidatas à Presidência Dilma Rousseff e Marina Silva. Marcelo Branco, que foi o diretor-geral das três primeiras edições, abandonou a função em 2010 para coordenar a campanha de Dilma nas redes sociais. A partir de 2011, o evento passou a ser coordenado por Mario Teza, diretor-geral da Futura Networks. No ano passado, os 6.500 campuseiros puderam ver Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA, e Steve Wozniak, cofundador da Apple.


tec7