Issuu on Google+

D. João Carioca. A corte portuguesa chega ao Brasil em 1808: No início do século XIX Napoleão Bonaparte era imperador da França


Chegada da família real ao Brasil •

Nos quatorze navios, além da família real, vieram centenas de funcionários, criados, assessores e pessoas ligadas à corte portuguesa. Trouxeram também muito dinheiro, obras de arte, documentos, livros, bens pessoais e outros objetos de valor.


Dom Jo達o n達o teve outra alternativa sen達o fugir com sua fam鱈lia e parte da corte para as terras brasileiras, vieram um total de dez mil pessoas, em 29 de novembro de 1807.


Nem uma nem outra atitude era fácil para D. João.

• Retorno de D. João para Portugal •

Os franceses ficaram em Portugal durante poucos meses, pois o exército inglês conseguiu derrotar as tropas de Napoleão. O povo português passou a exigir o retorno do rei que se encontrava no Brasil. Em 1820, ocorreu a Revolução do Porto, sendo que os revolucionários vitoriosos passaram a exigir o retorno de D. João VI para Portugal e a aprovação de uma Constituição. Pressionado pelos portugueses, D. João VI resolveu voltar para Portugal, em abril de 1821. Deixou em seu lugar, no Brasil, o filho D. Pedro como príncipe regente. Pouco tempo depois, D. Pedro tornou-se imperador, após o processo de Independência do Brasil (7 de setembro de 1822).


Dom João VI retornou a Portugal, deixando D.Pedro I como príncipe regente no Brasil. Depois de superar conflitos constitucionais e políticos, governou Portugal até falecer aos 58 anos de idade.


A chegada da família real ao Brasil.