Page 7

ESAS na ETAR das Sobreiras por Equipa JRA Fotografia de Maria Rosa Costa ( Prof.ª )

N

o passado dia 11 de Março, a equipa dos JRA e os elementos do 11ºB seleccionados para representar Portugal em Aachen, na Alemanha, realizaram uma visita de estudo à ETAR das Sobreiras. Esta era uma das visitas que mais ansiávamos, mas receávamos não poder recolher uma história de fim feliz. Recebeu-nos a Engenheira Elsa Ferraz, com grande alegria e entusiasmo. Forneceu-nos informações acerca do tratamento das águas residuais, nomeadamente os três processos principais: um primário, onde se separam os sólidos grosseiros, areias e gorduras; um secundário, onde se utilizam bactérias em reactores biológicos; e, por fim, um terciário, onde realizam a desinfecção da água e a remoção de nutrientes, evitando assim a formação de algas à superfície que inibiriam a entrada de luz (eutrofização). A água que será lançada novamente para o rio não é potável; mas pode ser utilizada para fins industriais, limpezas ou como água de rega, por exemplo. Destacamos um extracto da entrevista que fizemos à Directora da ETAR: JRA: Muitos cursos de água do Porto confluem para este local. Foi um risco a construção desta ETAR, tendo em conta a densidade populacional à sua volta? Direcção da ETAR: A construção da ETAR nesta zona foi favorável. Os problemas só começaram depois de ter entrado em actividade. Uma ETAR

precisa de estar sempre a trabalhar, as 24h e, se houver maus cheiros, a população local queixa-se logo. (…) Os camiões que fazem a recolha das lamas, que têm um cheiro diferente, só carregam entre as 00horas e as 05 da manhã. Mesmo assim, ao mínimo sinal de mau cheiro, há sempre pessoas a reclamar. (…) JRA: Que tipo de resíduos devemos evitar lançar nas águas residuais? Direcção da ETAR: Os resíduos industriais e alguns óleos e hidrocarbonetos são muito nocivos (…). Mas os resíduos domésticos com que temos tido mais problemas recentemente são, estranhamente, as cotonetes. Deveriam ir para o lixo normal, em vez de ir pela sanita abaixo. Esse pequeno gesto simplificaria muito a vida da ETAR (…). Os medicamentos também provocam efeitos graves, como o hermafroditismo nos peixes que se encontram no destino final das águas. JRA: Que tipo de projectos estão a ser desenvolvidos? Direcção da ETAR: (…) A reabilitação das Águas de Gaia é um exemplo

de sucesso; estamos a tentar avançar com o projecto da despoluição do rio Tinto, tal como o da Ribeira da Granja. Outro projecto já apresentado para financiamento é a construção de uma unidade industrial transformadora dos resíduos sólidos em fertilizante. Prosseguimos com uma visita guiada a quase toda a ETAR: observámos, por exemplo, a separação das lamas dos resíduos, assim como a lavagem destes. Foi quase insuportável o facto de, em algumas ocasiões, se sentir o mau cheiro invadir as nossas narinas. No entanto, foi uma visita bem produtiva, na medida em que pudemos ver o interior de uma ETAR e o modo como funciona. Para além disso, tivemos a oportunidade de nos informarmos sobre alguns aspectos ambientais, muito relevantes na nossa comunidade e verificar que as ETARes do Porto estão a fazer o seu trabalho de limpar as nossas águas. Como hoje em dia se diz: ―Pensar Globalmente, Agir Localmente.‖ Visitem o website: http://aguasdoporto.pt ou http://ambiporto.pt

••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

? JUNHO

Sabias que a energia solar pode ser transformada em energia eléctrica e que, além de ser uma fonte praticamente inesgotável, não deixa resíduos no meio ambiente ? 2010 I NÚMERO

XXVII

Página 7 •

Jornalesas Junho 2010  

Edição de Junho de JornalESAS, jornal da Escola Secundária Aurélia de Sousa, Porto

Advertisement