Issuu on Google+

Literatura de Cordel

A PELEJA DO HOMEM QUE SEMPRE NASCEU ESCRAVO

Volume 1 Do nascimento ao Egito

 

R

2 : $

0 5 ,

 

 

07/2010 500 exemplares

Alberto Lima


A PELEJA DO HOMEM QUE SEMPRE NASCEU ESCRAVO Do nascimento ao Egito

A história da escravidão Muito embora se acredite Vem bem antes dos egípcios, Sofrendo na carne o açoite Fora, muitos donos sádicos Com perversidade a noite Ao longo desta história Na primeira encarnação No tempo paleolítico Nasceu nosso cidadão O espírito de Iliberto Sempre encarnou na opressão, Escravo em todas as épocas Bastava nascer e pronto Escravo mais uma vez, Sua vida era sem desconto Por mais que peleja-se Acabava como tonto

01


Por pancada ou mesmo fome Corpo era mercadoria Pertencia ao seu senhor Que detinha sua Alforria Algumas encarnações Pouco lhe favorecia N’outras passivo e covarde Sempre uma encarnação Pior que a outra em castigo, Pois na primeira função Da história da humanidade Vendeu um povoado pagão Que o achava o mais forte Pois dominou o fogo E creram sua divindade E se fazia de demagogo Pois ele e seu povo tinha Seus escravos no seu jogo Caçavam e cozinhavam Plantavam se acabando Faziam todos os serviços Sem férias e sufocando Seu povo tornou ocioso Iliberto era soberano. 02


ATENÇÃO: LER EM MOVIMENTO CAUSA CEGUEIRA.

———–———–—***———–—–———

A morte do jumento querido. ————————***————————

 

www.poetaalbertolima.com 55

71

2137-1829 

(VIVO) 71 99061428 (CLARO) 71 82072137 (OI) 71 87931549 (TIM) 71 92837861 alberto@poetaalbertolima.com


A PELEJA DO HOMEM QUE SEMPRE NASCEU ESCRAVO. Volume 1 Do nascimento ao Egito.