Page 1

JULHO DE 2010 | 1

Antiga lica ó t a c a j e r ig olida será dem A4 PÁGIN

JORNAL POPULAR DO BRASIL | 14ª EDIÇÃO | ANO 2 | JULHO DE 2010

Mudança de prefeito atrapalha moradores em Caxias

ALBERTO ELLOBO

CIÊNCIA E VIDA

Museu do futuro

Baixada ganha espaço para o conhecimento científico. Local conta com exposições e planetário.

ALBERTO ELLOBO

CARANDIRU

R$ 0,50

PÁGINA 2

Hospital vira boca-de-fumo

Em 2008, Washington Reis decidiu comprar conjunto residencial para doar a propriedade às famílias. Mas o pagamento, no valor de R$ 4 milhões, foi feito no final do mandato. Ao ocupar o cargo, Zito sustou cheque, alegando ilegalidade. PÁGINAS 6 e 7

Lixão em rodoviária de Meriti

PÁGINA 5

Ex-aluna vai processar faculdade PÁGINA 8

JAPERI

DESCASO

Parcerias com o governo federal

Ossadas espalhadas em cemitério de Nilópolis

PÁGINA 10

PÁGINA 9

Imóvel onde funcionou casa de saúde, no Centro de Nilópolis, está destruído, tomado por lixo e focos de doença e foi invadido por traficantes. Moradores sofrem com assaltos e vivem com medo. PÁGINA 3


2 | JULHO DE 2010

JULHO DE 2010 | 3

Um Museu para a Ciência e a Vida

n A ciência tem agora a sua casa na Baixada Fluminense. Foi inaugurado, no dia 1º de julho, o Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias. Iniciativa do governo do estado, ele foi erguido no local onde funcionou o antigo Fórum da cidade, no bairro 25 de Agosto. Idealizado pelo deputado federal e ex-secretário de estado Alexandre Cardoso (PSB), o museu possui um grande espaço para exposições e um planetário, batizado com o nome do astronauta brasileiro Marcos Pontes, que compareceu à cerimônia de inauguração. Além dele, estiveram presentes autoridades, personalidades do mu-

CVT em Queimados

nicípio e a população em geral. Na segunda fase de funcionamento, o local terá ainda um moderno auditório e um Espaço de Convivência com livraria, cybercafé e lojas. Na abertura do Museu Ciência e Vida, os visitantes puderam acompanhar a exposição “Vias do Coração”, parceria com a Fundação Oswaldo Cruz e o grupo Sanofi-Aventis. Ela, que conta com vídeos em 3D, poderá ser vista até 31 de julho. O corpo humano, a energia e o meio ambiente serão os temas das próximas exposições. “Esse museu vai despertar nos moradores da Baixada o interesse pelas ciências exatas,

FOTOS: ALBERTO ELLOBO

ALBERTO ELLOBO

pela biologia, astronomia e pela física. Isso será fundamental para o crescimento das pessoas.”, destacou o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Luiz Edmundo Costa Leite. “Ele vai ajudar todos os estudantes da Baixada em suas pesquisas.”, concluiu a estudante Jéssica de Oliveira. O Museu Ciência e Vida fica na Praça Governador Roberto Silveira e funciona de terça a domingo, das 10h às 17h. Os ingressos custam R$ 4. Meia entrada, R$ 2. Mais informações pelo telefone 2671-7797. Site: www. museucienciaevida.com.br .

n Marcos Pontes e Alexandre Cardoso no momento da inauguração

O município de Queimados ganhou seu Centro Vocacional Tecnológico. Voltado para o ensino profissionalizante na área da Construção Civil, o CVT, projeto do governo do estado desenvolvido pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), foi inaugurado no 1º de julho e fica na Rua dos Topógrafos, no bairro Campo da Banha. O CVT de Queimados vai oferecer mais de 800 vagas por ano, distribuídas por sete cursos: encanador/bombeiro hidráulico (180), apontador de obras (90), carpinteiro de formas (90), pintor (90), ladrilheiro (90), eletricista predial (135) e pedreiro (135). Instalada em uma área de quase mil metros quadrados, a unidade conta com laboratórios para as aulas práticas e auditórios.

Casa de Saúde vira

“Casa do Horror” Do Brasil

A6 Organizações Jornalísticas Ltda CNPJ:10902731/0001-86 CONTATO: E-mail: jornalpopularbr@gmail.com Diretora executiva: Anne Moreira Contatos: 21 8698-0804 anne_moreira@hotmail.com JORNALISTA RESPONSÁVEL: Glauco Rangel (RJ 22774 JP) Contatos: 21 9485-0045 gcorangel@yahoo.com.br REPORTAGENS: Anne Moreira Glauco Rangel FOTOGRAFIAS: Alberto Ellobo PROJETO GRÁFICO: Alberto Ellobo Contatos: 21 9320-1379 albertoellobo@yahoo.com.br DIAGRAMAÇÃO: Erick Lourenço COLABORADORES: Alberto Marques Cláudia Maria PUBLICIDADE: Thiago Couto Contatos: 21 9765-9228 / 9101-3576 Colunas e artigos assinados, de responsabilidade de seus autores, não representam necessariamente a opinião do jornal. O Jornal Popular, de publicação mensal, circula em municípios da Baixada Fluminense, Rio e Grande Rio

em Nilópolis

Glauco Rangel - gcorangel@yahoo.com.br

n “Realidade cruel”. A frase, escrita em forma de pichação na fachada, resume a situação do prédio de três pavimentos onde funcionou a Casa de Saúde Santa Inês, na Rua Senador Fernando Mendes, no Centro de Nilópolis. Cerca de três anos após o fechamento do hospital, que era particular, o local se transformou no retrato do completo abandono e do caos. Um cenário de ruínas e vários outros problemas contrasta com o passado recente da unidade de saúde que, durante anos, atendeu a população de Nilópolis. Nos três andares que, até pouco tempo, acolheram um número incontável de pacientes, o que existe não lembra nem de longe a Santa Inês. A destruição está por toda parte, lixo de diversas espécies se espalha pelo espaço antes ocupado

por consultórios, enfermarias, laboratórios e outros setores. E, o que é pior, os riscos de causar uma doença em quem vive na região, como a dengue, são cada vez maiores. O estado caótico e assustador em que se encontra o imóvel já seria o suficiente para deixar os moradores da rua preocupados, mas ainda há algo bastante grave. Pichações como “Traficantes da Chatuba”, colocada em uma área isolada no último andar, e a grande quantidade de copos plásticos espalhados são um indício de que vem ocorrendo venda e consumo de drogas, principalmente de crack, no local. No pátio, não é nada diferente: outro grande volume de lixo se mistura ao mato que não para de crescer. No mesmo terreno, duas casas também sofrem com o abandono e o caos que tomou conta do antigo hospital. Entre os moradores que

conheceram a casa de saúde e que hoje são obrigados a conviver com esse triste cenário, o sentimento é de lamentação e medo por causa da violência que passou a cercá-los: “A Santa Inês era muito boa, mas faliu há três anos e saquearam tudo. A prefeitura chegou a fechar uma entrada com tijolos, mas não adiantou nada. O local é constantemente invadido. De dia e à noite, entram para consumir drogas. E, na rua, estão acontecendo muitos assaltos.”, contou a dona de casa Eleonora Rocha. O JORNAL POPULAR entrou em contato com a prefeitura de Nilópolis, para saber se a administração do município tem conhecimento dos problemas existentes no local e pretende tomar alguma medida. No entanto, não recebemos qualquer resposta até o fechamento desta edição.

n Esse local passou a ser usado para venda e consumo de drogas

n Os sinais de destruição, abandono e risco estão por toda parte


4 | JULHO DE 2010

TIRA-GOSTO

n Sérgio Cabral (PMDB) comandou um verdadeiro arrastão na Feira de Caxias, no domingo (11/07), aonde

JULHO DE 2010 | 5

Marcos Michael / divulgação

chegou acompanhado da deputada federal Andréia Zito e do prefeito Zito, presidente regional do PSDB.

ALBERTO ELLOBO

n Faltam menos de 30 dias para ir ao chão a primeira Igreja Matriz de Caxias, inaugurada em 1939 na Rua José de Alvarenga. A Diocese nada revelou sobre os culpados pela insolvência do Colégio São Francisco de Assis, que ocupava o prédio da antiga Matriz, nem o valor da transação. No dia 16/07, uma missa no local marcou a despedida da construção histórica. n A Rádio Popular, antiga Difusora de Duque de Caxias, está de malas prontas. Ela vai transferir o transmissor e a antena, que desde 1964 ocupam uma área vizinha ao Instituto de Educação Governador Roberto Silveira, no bairro 25 de Agosto.

n O governador não poupou promessas, como é do seu estilo. “Temos de dizer ao povo de Caxias que queremos fazer mais. E nós temos aqui uma parceria com a prefeitura, com o prefeito Zito, e vamos fazer mais.” n Cabral não perdeu oportunidade para fazer campanha de Dilma Rousseff. Ele disse que trazia um abraço da candidata do PT à população caxiense. n Zito reafirmou que não fará campanha para o candidato da coligação PV/ PSDB, Fernando Gabeira. Para o prefeito, Gabeira continua “sem cheiro de povo”.

n O novo transmissor, agora com duas antenas para melhorar o sinal que chega à casa do ouvinte, será instalado ao lado do Parque Vila Nova, ocupando a área que hoje abriga uma lagoa de esgotos no acesso à Linha Vermelha, na entrada de Duque

de Caxias. Essa lagoa é uma herança do governo Garotinho, que enterrou mais de R$ 40 milhões no projeto de urbanização da antiga Favela do Lixão, que continua inacabado, para desespero de quem mora nos barracos remanescentes.

FEUDUC: UMA NOVA CAPITANIA HEREDITÁRIA

n A ideia da criação de uma Universidade em Duque de Caxias surgiu na campanha para as eleições municipais de 1966, vencidas pelo Dr. Moacyr do Carmo, que desafiou o poder da então Arena. Desde a sua posse como prefeito, em 31 de janeiro de 1967, um grupo de amigos ou integrantes do seu governo, como o vice-prefeito Ruyter Poubel, o radialista Zoelzer Poubel, o médico. Ricardo Augusto Vianna, o então deputado Silvério do Espírito Santo, e o empresário e presidente do Sindicato do Comércio Varejista do município, João Figueiredo, vinha discutindo a forma como seria criada a tal Universidade. Diante da possibilidade de que o projeto fosse desvirtuado na troca de comando da Prefeitura, foi afastada a possibilidade de o Município criá-la, optando-se por uma Fundação de Direito Privado. Da ata de fundação, participaram 37 pessoas, que se tornaram mantenedoras perpétuas da nova instituição, inclusive repassando aos seus herdeiros o título e os poderes de um fundador. Assim, desde a criação em 1968, são esses fundadores que elegem a direção da FEUDUC e deveriam supervisionar e fiscalizar o seu funcionamento. Ao longo dos anos, alguns deles se desinteressaram pelo futuro da FEUDUC, que, por isso mes-

mo, deixou de ser a Fundação Universitária de Duque de Caxias para se tornar apenas um feudo, ou uma capitania hereditária. Por isso, desde 2003 a instituição não presta contas ao Ministério Público Estadual, como está na Lei sobre Fundações, bem como afunda numa crise econômica e administrativa que já resultou na demissão de dezenas de professores, alguns com mais de 20 anos de dedicação à Educação e à própria FEUDUC. No caso do atual presidente, o advogado Marcos Boechat, que não consta da ata de fundação, ele chegou a esse posto porque se casou com a viúva do saudoso Moacyr do Carmo. Como ela herdou do marido o título de fundadora, passou esses poderes para o atual esposo. Assim, em plena República Federativa, o Brasil convive com uma Capitania Hereditária implantada em São Bento, no Segundo Distrito de Caxias, e que acaba de ser denunciada à Justiça por cobrar de uma ex-aluna uma dívida, representada por uma Nota Promissória, já quitada perante os advogados da própria FEUDUC, como reconheceu a professora Maria de Fátima Boechat, esposa do presidente, diante da equipe de reportagem do JORNAL POPULAR.

(*)Esta coluna, em sua maioria, é um resumo mensal do conteúdo postado no Blog Alberto Marques. Estes e outros artigos podem ser acompanhados diariamente, acessando o link http://albertomarques.blogspot.com

Banho nos pedestres n Na Rua José Antônio Nova, onde moro, um cano estourou e a água jorra sem parar, alagando a rua e invadindo as calçadas. Vários pedestres já ficaram molhados. O problema existe há quase quatro meses e também prejudica o comércio. Nós, moradores, colocamos madeiras, galhos de árvores e até uma

escada no buraco onde ocorre o vazamento, mas não está adiantando nada. Funcionários da prefeitura e da Cedae já estiveram no local, mas não tomaram nenhuma providência. Um órgão diz que o problema é do outro. Está uma bagunça. – Aristolino José Agostinho, Éden, São João de Meriti.

Prefeitura destrói lixeira

NA BRONCA COM A PREFEITURA DE MERITI

Vazadouro de lixo na rodoviária

FOTOS: ALBERTO ELLOBO

n Uma lixeira toma conta da linha férrea, na entrada do Terminal Rodoviário de Éden. É muito lixo, incluindo até sofá velho e caixa d´água. A situação é insuportável. Venho à rodoviária todos os dias e sinto o mau cheiro dentro do ônibus. A prefeitura precisa tomar uma providência urgente. Estamos abandonados. – Fabiano Lúcio Souza Santos, Vila Norma, São João de Meriti.

Fedor perto do Poder n A prefeitura de Duque de Caxias vem fazendo um trabalho de revitalização do Centro do município. E foi ela que também instalou lixeiras de alumínio em toda a cidade. Agora, na Praça do Pacificador, próximo a uma ótica, uma dessas lixeiras foi destruída por caminhões, no momento de descarregar areia para a obra. Com tanta areia despejada em cima, o coletor de lixo ficou destroçado, como se vê na foto. É a prefeitura derrotando a si mesma. – Pedro Barroso, Centro, Duque de Caxias.

n Os moradores da Rua Itacuruçá não aguentam mais o descaso da CEDAE. O esgoto a céu aberto fica atrás da prefeitura de Nova Iguaçu e em frente à Defesa Civil. O cheiro é insuportável. Às vezes, fico com pena ao ver idosos e crianças tomando banho de esgoto, quando passa um motorista mais apressado. Há mais de quinze dias, estamos tentando contato com a empresa e ninguém vem resolver esse problema. Chamamos até a Companhia de Desenvolvimento de Nova Iguaçu (CODENI), mas fomos informados que o caminhão estava quebrado. Isso é uma vergonha! - Flávia Amorim, Centro, Nova Iguaçu


6 | JULHO DE 2010

JULHO DE 2010 | 7

Ex-prefeito de Caxias compra “Carandiru” no “apagar dos luzes” e Zito não paga Glauco Rangel - gcorangel@yahoo.com.br

Antes de deixar o cargo, no início de 2009, o então prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (PMDB), quis solucionar de uma vez por todas o antigo problema envolvendo o Conjunto Residencial Nova Esperança, que ficou conhecido como “Carandiru”, situado na Rua Maurício de Abreu, 135, bairro Vila Oito de Maio, próximo ao Parque Beira Mar. Como a Cooperativa Habitacional de Sócios do Clube dos Subtenentes e Sargentos do Exército (COOPHABS-CSSE), que, em 1990, adquiriu empréstimos para a construção, perdeu o crédito junto à Caixa Econômica Federal e não pôde concluir o empreendimento, erguido pela construtora Dino Vitti e que acabou invadido, ele propôs pagar a dívida ao banco e conceder o título de propriedade aos moradores, por doação. Mas, ao assumir, o atual prefeito José Camilo Zito (PSDB) não autorizou o desfecho da negociação, sustando um cheque de quase R$ 4 milhões emitido no fim de dezembro de 2008. Procurada pela reportagem, a prefeitura respondeu que o pagamento não foi autorizado porque o procedimento foi adotado no “apagar das luzes” da administração anterior e, segundo uma auditoria interna, foi ilegal, indo contra as normas de gestão pública. Outra explicação foi de que, caso o condomínio fosse adquirido pela administração municipal, não haveria garantia de que a titularidade dos apartamen-

tos seria repassada àqueles que os ocupam. Ainda de

Segundo a prefeitura, o procedimento foi ilegal e não haveria garantia da titularidade para os moradores acordo com a prefeitura, há na 60ª DP (Campos Elíseos)

um inquérito sobre o caso. Mesmo sem a concretização da compra e o título de propriedade nas mãos, as famílias dos 672 apartamentos do “Carandiru” – 96 em cada um dos sete blocos de 12 andares, todos com dois quartos – comemoram uma vitória. Em abril deste ano, o juiz Vladimir Santos Vitovsky, da 5ª Vara Federal de São João de Meriti, determinou a manutenção da posse dos atuais habitantes do imóvel, em suas respectivas unidades habitacionais, ao julgar o processo 2007.51.10.0006235, de autoria da Associação de Moradores do Conjunto Nova Esperança. Segundo a Associação, não cabe mais nenhum recurso judicial à COOPHABS-CSSE, que vinha tentando conseguir a reintegração da posse da área.

FOTOS: ALBERTO ELLOBO

Dificuldades, vitória e esperança

n Sete anos após o início da invasão, a realidade é outra. Várias melhorias foram feitas pelos moradores, que ganharam na Justiça a manutenção da posse

Após invasão, o desejo de comprar

Os ocupantes - são cerca de quatro mil pessoas, sendo 800 crianças – não negam que invadiram o local e que juridicamente sejam posseiros (tomaram posse dos imóveis). Eles, porém, argumentam que, desde que começaram a morar ali, em 2003, fizeram diversas melhorias. Hoje, querem um acordo com a Empresa Gestora de Ativos (Engea) – empresa da Caixa Econômica Federal que é credora hipotecária do empreendimento – para a compra de cada unidade. “Pegamos os imóveis “no osso” e os transformamos em habitáveis. Eles estavam depenados, sem janelas, pias, vaso sanitário,

sem nada. Só tinha mato. Com as obras que fizemos, o comércio se expandiu e a área ficou mais valorizada. Cada apartamento está valendo em torno de R$ 90 mil. Washington Reis veio aqui e disse que iria nos ajudar porque estava diante de um problema social, mas não conseguiu. Agora, queremos negociar com a Caixa Econômica e dar entrada na escritura.”, afirma a vice-presidente da Associação de Moradores, Mirian Philot Nunes, lembrando ainda que, na tentativa de impedir a invasão, a COOPHABS-CSSE chegou a anunciar que o imóvel ameaçava desabar.

“Ocupação profissional”

n O presidente da Associação, Roberto Segat, com o documento

que garante aos moradores a preferência em caso de compra.

De acordo com os próprios habitantes, a ocupação aconteceu de maneira organizada, tendo sido coordenada por um grupo experiente nesse tipo de ação: “Soube que estavam inscrevendo quem estivesse interessado e cobrando uma taxa. Quis vir para cá, há quatro anos.”, lembra o presidente da Associação, Roberto Segat. Após assumir a administração, ele tirou

O nome “Carandiru” ficou, mas os panos vermelhos já são coisa do passado. Hoje, o conjunto recebe os serviços da Light, da Ceg, da Oi/Telemar – a exceção é a Cedae, já que a água vem de poços -, e as portarias têm interfone e circuito de tv. Há também estacionamento, salão de festas e churrasqueiras. Tudo por uma taxa de condomínio de R$ 83. “Estou aqui há sete anos. Antes, era só poeira, luz de velas e tínhamos que carregar água pelas escadas. Mas fomos fazendo as coisas e vencemos. Amo isso aqui. Só falta a legalização.”, sonha Cecília Vieira, que mora com o esposo José Ramos, no apartamento 1101. Uma das únicas queixas é com relação à prefeitura de Caxias: “Estamos abandonados e nos sentimos marginalizados

n Carlos Miguel e sua família vivem felizes no conjunto residencial

Estamos abandonados e nos sentimos marginalizados pelo prefeito Zito

pelo prefeito Zito.”, reclama Mirian, deixando claro que o carnê do IPTU chega todos os anos. Apesar de, até hoje, o empreendimento não ter o “Habite-se”, autorização para utilização de um imóvel.

dinheiro do próprio bolso para melhorar as condições de moradia: “Ainda peguei todos os problemas e me esforcei para colocar os elevadores, há três anos.”, conta ele, explicando porque “Carandiru”, denominação de uma antiga penitenciária de São Paulo: “Como não havia janelas, as pessoas colocaram panos vermelhos na fachada e o apelido pegou.”, acrescenta Roberto. n Cecília (à direita) recebe a vizinha Jucira, a Jô, em seu apartamento. Ela sonha com a propriedade.


8 | JULHO DE 2010

JULHO DE 2010 | 9

Ex-universitária quer processar FEUDUC por danos morais ANNE moreira

n Fabiana mostra a notificação judicial e o comprovante de pagamento

A Fundação Educacional Universitária de Duque de Caxias (FEUDUC) corre risco de ser processada. A ação judicial deverá ser movida pela ex-aluna Fabiana de Souza. Quase um ano após pagar uma dívida, ela teve a conta bancária bloqueada. A instituição estava cobrando a pendência novamente. Mesmo tendo concluído o curso de Letras (Português/Literatura) em 2007,

Fabiana não pôde retirar o diploma, já que estava devendo duas mensalidades. Na época, a dívida era de R$ 596,29. Em agosto de 2009, a ex-universitária foi comunicada, por notificação judicial, que teria três dias para efetuar o pagamento, mas no valor de R$ 721,51, sob pena de penhora. Após assinar uma nota promissória na FEUDUC, Fabiana quitou a pendência.

Porém, no dia 25 de junho, ao comparecer à Caixa Econômica Federal, ela não conseguiu retirar os R$ 130 que havia em sua conta. Para sua surpresa, a Justiça havia feito a penhora on line (bloqueio) da conta, como garantia de pagamento da dívida que não existia mais. Indignada, a ex-aluna procurou a universidade para pedir explicação. Depois de chamar a reportagem do JORNAL POPULAR, ela conseguiu contornar o problema – funcionários asseguraram que o departamento jurídico estava providenciando o desbloqueio e liberaram seu histórico. Mesmo assim, Fabiana declarou que vai processar a instituição. “Vou mover uma ação por danos morais contra a FEUDUC e a Canut (empresa de cobrança). Me sinto lesada porque paguei a dívida.” – queixou-se. Membro da direção da universidade, Maria de Fátima Boechat atribuiu o fato a uma falta de comunicação: “A FEUDUC e a Canut não se comunicaram para avisar sobre a quitação. Ninguém deu baixa e ocorreu o bloqueio.” - disse.

Polícia investiga vereador em Nova Iguaçu CMNI / DIVULGAÇÃO

FOTOS: ALBERTO ELLOBO

Cláudia Maria - gcorangel@yahoo.com.br

n O vereador Wilson de Carvalho (PSC) está respondendo a inquérito, acusado de falsificar receitas e encaminhamentos cirúrgicos em troca de votos. O escândalo abalou a Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu recentemente e ainda causa repercussão. Wilson de Carvalho é presidente da Comissão de Saúde da Casa e ainda presidiu uma CPI que investigava possíveis irregularidades. Em função do problema com a Justiça, o relatório foi concluído rapidamente e quase não se fez publicidade do seu conteúdo. A investigação sobre o possível esquema envolvendo o político começou em setembro do ano passado e está a cargo da Delegacia de Defraudações da Polícia Civil. “Ele fazia o atendimento da pessoa e falsificava a assinatura do médico, para que ela fosse atendida no Hospital Municipal de Nova Iguaçu”, disse o titular da delegacia especializada, Robson Costa, que investiga o parlamentar. Seis mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, foram cumpridos em locais como a Câmara

Restos mortais expostos no Cemitério Municipal de Nilópolis Glauco Rangel - gcorangel@yahoo.com.br

Municipal e a casa do vereador. Segundo o delegado, Wilson de Carvalho poderá ser indiciado por falsidade ideológica, crime eleitoral e até exercício ilegal da medicina, mas não será preso. Ele nega as acusações e diz que isso “é obra da oposição”. Wilson de Carvalho foi apoiado pelos colegas da Casa. No entanto, pessoas que acompanham a investigação da CPI da Saúde ficaram frustradas devido à rapidez em que o relatório foi lido em plenário e à falta de informações mais detalhadas sobre o que foi apurado. Além disso, informações de bastidores dão conta de que outros vereadores estão sendo investigados. Existem indícios de que eles também estão envolvidos em esquemas de troca de votos por remédios ou mesmo receitas e encaminhamentos.

Não é apenas em cemitérios de Duque de Caxias, como o JORNAL POPULAR mostrou em sua edição de junho, que sepulturas apresentam péssimo estado, encontrando-se destruídas e inteiramente abertas, com ossadas expostas. Pelo menos em outra cidade da Baixada acontece o mesmo problema. Ao visitar o Cemitério Municipal de Nilópolis, em Olinda, nossa reportagem também constatou descaso com os restos humanos de pessoas sepultadas ali. Túmulos destampados, com crânios e outros ossos à mostra, chamavam a atenção. Em algumas dessas sepulturas, inclusive, havia restos mortais amontoados em caixas abertas. O cemitério é administrado pela prefeitura.

INQUÉRITO PARA INVESTIGAR VIOLAÇÕES EM CAXIAS Outro assunto da reportagem, a suspeita de violação e adulteran Crânio e outros ossos amontoados e jogados em uma das sepulturas

SUMIÇO DE APOSENTADO AINDA É MISTÉRIO n Os policiais da 59ª DP continuam investigando o desaparecimento dos restos mortais de Valmeri Moreira. Sepultado no Tanque do Anil em 2006, ele foi misteriosamente retirado para a colocação do corpo de uma mulher. Segundo o diretor de Fiscalização de Agenciamento Funerário e Cemitérios da prefeitura de Caxias, Fabiano Duarte, a responsabilidade pelo fato ocorrido é da Funerária Duque de Caxias, que está inativa: “Estamos colaborando com informações para que possamos elucidar o mais rápido possível esse problema criado por uma administração irresponsável como a da concessionária que administrava os cemitérios públicos do município.”, afirmou Fabiano. Ainda segundo o diretor, um funcionário do Cemitério da Taquara, flagrado negociando a venda de restos mortais, foi punido: “Estamos estarrecidos com a conduta do funcionário. Nosso procedimento foi o de demiti-lo por justa causa e de encaminhar o caso à Justiça. Vamos aumentar a fiscalização.”, concluiu Fabiano. A delegacia também investiga denúncia de violações de túmulos no Cemitério Nossa Senhora do Belém (Corte Oito).

n Túmulos destampados e pichações demonstram a má conservação

ção em três sepulturas do Cemitério Nossa Senhora das Graças, o Tanque do Anil, motivou, no dia 9 de julho, abertura de inquérito por parte da 59ª DP (Duque de Caxias). A pedido da prefeitura, a delegacia já havia feito uma investigação preliminar em

maio, ouvindo funcionários do campo santo. Um funcionário que já ocupou até o cargo de administrador é o principal suspeito e deverá ser indiciado. “Em breve, o caso irá para o Ministério Público.”, disse o delegado-titular Carlos César Santos.


10 | JULHO DE 2010

JULHO DE 2010 | 11

Japeri cria coordenadorias e garante parcerias com Lula O prefeito de Japeri, Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor, realizou no final de junho uma solenidade para a oficialização das coordenadorias da Juventude e a de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. A data marca os 18 anos de emancipação política e administrativa do município. O evento contou com as presenças do ministro-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Elói Ferreira de Araújo, e do secretário nacional da Juventude, Beto Kury. Com essa iniciativa, Japeri terá grandes avanços na busca de novos investimentos. Na cerimônia, Beto Kury prometeu trazer para a cidade mais programas do governo federal. “Quero fazer

13º salário tem parcela antecipada n A prefeitura de Japeri antecipou a primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais. O pagamento, que normalmente é feito em julho, foi realizado no mês de junho para os mais de três mil funcionários. “Estamos trabalhando pela valorização de nossos profissionais. O salário é pago em dia e estamos investindo em outras iniciativas. Isto é mais uma prova de que nos preocupamos com nossos servidores”, ressaltou o prefeito Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor.

ROBERTO OLIVEIRA

n O ministro Elói Ferreira, Beto Kury, Sidnei Coutinho e o prefeito Timor após a oficialização das coordenadorias

uma grande parceria para trazer mais dois programas: o Projovem Urbano e o Projovem Trabalhador.

Também queremos criar no município, através do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento),

a Praça da Juventude e pontos para promoção da cultura. Precisamos gerar oportunidades para a in-

serção do jovem e a prefeitura já está dando o primeiro passo”, anunciou. O secretário municipal de Governo, Sidnei Coutinho, responsável pelas duas novas coordenadorias, disse que a iniciativa é uma das grandes realizações do governo Timor. “Estamos dando o pontapé inicial para a promoção de novas iniciativas. Nunca antes na história de Japeri haviam aberto uma oportunidade como esta para a promoção da população negra, maioria neste município, e para os jovens, que são o futuro de nosso País. Estamos avançando cada vez mais. E, como diz o prefeito Timor, isto é apenas o começo.”, destacou Sidnei.

Bruno: De ídolo a vilão da garotada Em cada geração, crianças e jovens que gostam de futebol costumam adotar um jogador como ídolo, como referência. Quase sempre, esse herói do mundo esportivo veste a camisa do time do coração. No Flamengo, o goleiro Bruno Souza, de 25 anos, conquistou, graças a belas atuações e títulos, essa idolatria. Mas seu envolvimento direto com o desaparecimento de Elisa Samudio, que, ao que tudo indica, está morta, levou sua estrela a se apagar e a decepção dos pequenos torcedores o transformou em vilão: “No início, não acreditei. Mas fiquei muito triste com as notícias de que o Bruno está envolvido nesse crime.”, contou o es-

Que venha 2014, ano da Copa no Brasil DIVULGAÇÃO

Procuradoria-Geral comemora recorde na solução de processos n A prefeitura de Japeri está comemorando um recorde na solução dos processos administrativos. Nos cinco primeiros meses de 2010, a Procudoria-Geral do município movimentou 3.398 ações. Somente em maio, a equipe formada por cinco profissionais realizou 984 processos. “Estes números demonstram a seriedade com que as demandas administrativas são tratadas na atual gestão. Só tenho que agradecer ao prefeito Timor pelo apoio e à minha equipe pela dedicação que vem apresentando no trabalho”, destacou o procurador-geral do município, Roberto Pontes. Além das demandas administrativas, a procuradoria é responsável pela representação judicial do município, atuando em execuções fiscais, ações trabalhistas, tutelas na área da saúde, desapropriações e outras questões de interesse da Secretaria de Fazenda.

FOTOCOMPOSIÇÃO

tudante flamenguista Jéferson Vieira, de 14 anos, após rasgar uma foto do goleiro. Para a psicóloga Maria Vilela, admirar e imitar uma estrela do esporte, do cinema ou da música faz parte do processo de desenvolvimento e da construção da identidade. Porém, no caso de Bruno, os pais devem desconstruir essa imagem de ídolo: “Aqui, é preciso transformar a idolatria positiva em idolatria negativa. Eles têm que trabalhar essa situação específica como um modelo a não ser seguido e mostrar que o atleta perdeu com suas atitudes, com o fim da carreira e a suspensão de contratos com empresas cujas marcas ajudava a divulgar.”, explicou.

Com o término da Copa de 2010 e o título inédito conquistado pela Espanha, que venceu a Holanda por 1 a 0, gol de Iniesta, começou a contagem regressiva para a Copa do Mundo de 2014, que, 64 anos depois, voltará a ser disputada no Brasil. No mesmo dia da final do Mundial da África do Sul – 11 de julho -, uma grande bandeira de 25 metros foi aberta aos pés do Cristo Redentor, no Rio. Trazendo dizeres em inglês, ela saudou o próximo Mundial, dando boas vindas. A imagem foi transmitida para diversos países. Nesses próximos quatro anos, caberá à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e ao governo federal não medir esforços para que, como o presidente Lula declarou, o País consiga realizar “a melhor Copa do Mundo de todos os tempos”. E que, finalmente, a Seleção Brasileira seja campeã diante do seu povo, conquistando o hexa. Até 2014, Brasil!

Time de Magé na semifinal da Terceirona O Rio de Janeiro, de Piabetá, Magé, está na fase semifinal do Campeonato Estadual da Terceira Divisão (Série C). O time acabou ficando com uma das quatro vagas porque o Três Rios foi punido com a perda de seis pontos, pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio, por ter escalado um jogador de forma irregular. As outras equipes classificadas são Barra Mansa, adversário do Rio de Janeiro, Serra Macaense e São João da Barra. As partidas ainda serão marcadas pela Federação de Futebol do Rio. Três times sobem para a Segunda Divisão (Série B).


12 | JULHO DE 2010

Jornal Popular n° 14  

Edição em PDF da edição n° 14 do do Jornal Popular.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you