Issuu on Google+


A Revista Pocket todas as empresas agradece a que apoiam e investem nesta pu incentivando a econ blicação, proporcionando es omia criativa e a cada um de vcs, ta edição chegar totalmente free.


COLABORADORES O que é? Gente bacana que nos ajuda a fazer e acontecer.

O atencioso e antenado Júnior Queirós nos envia lá da Espanha suas propostas incríveis de exaltação ao make up natural. Afinal ser simples é um luxo. Davi Caramelo (Pocket#05) é um luxo de nossa Bahia. Talentoso, o artista foi destaque em diversas exposições coletivas. No segundo semestre de 2011, levou sua primeira mostra individual “Casulos, Castelos e Outras Ilusões” à RV Galeria. Aqui, ele ilustra nossas paginas com bom humor e muita arte pop.

Esquecemos...

Sandra Moura, leiase Iglu Photos, foi a responsável pelos clicks de nossa capa #09, diretamente do Rio de Janeiro.

Agradecemos... Imas Pereira e Roberto Abreu.

[60]


30.000 exemplares Tiragem Ano 03 – Nº 10 Jan/Fev – 2012 revistapocket.com.br diga@revistapocket.com.br A Revista Pocket não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios publicados, nem garante que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. © Todos os direitos reservados

veira

Anderson de Oli

Fica expressamente proibida a reprodução total ou parcial de textos, fotos e ilustrações, por qualquer meio, sem prévia autorização dos diretores.

Diretor geral

Pocket Provocante (ISSN 19829353) é uma publicação em parceria com a Ônix Consultoria Publicidade e Eventos Ltda.

Ponto K Comunicação

Agencia de Publicidade

Bemdita Comunicação Vitrine Comunicação

Jorge Gauthier Jornalista

Sidney Rocha

Designer

Alina Amaral

Luciana Diniz

Assessoria de Imprensa

Editora de mo

Jornalista

Victor Villarpand

Jornalista

o

Alberto Tuá

Colaborador

da

Cinelli Duarte Produtor

Ronney Argolo Jornalista


Let铆cia Portela Revisora

Genilson Coutinho

Fot贸grafo convidado

Mariana Paiva

Paula Outerelo

Colaboradora

Jornalista

Rafael Brito Pimentel Jornalista

Alan Alves

Designer

Alex Dantas

Fot贸grafo convidado

Felipe Politano

Colaborador

Alice Ramos Fot贸grafa convidada

Thiago Mohallem

Tratamento de imagens


EDItORIAL O que é? About Pocket

Celebrar, comemorar. Este é o movimento de nossa ed#10. Desde do início de nossas operações, passamos por diversas dificuldades que nos fortaleceram e ajudaram a construir cada edição de nossa publicação. Hoje, comemoramos nossa persistência, o entendimento do mercado, nossa independência, o apoio dos parceiros, anunciantes e, sobretudo, leitores. Nós existimos por vocês. Assim continuamos nossa missão: divulgar quem contribui no crescimento da cidade e ao mesmo tempo reforçar a indústria da economia criativa. Aqui na edição 10 + comemorações fomos flertar e nos inspirar com Narcisa Tamborindeguy - figura marcante do Rio de Janeiro que, do seu jeito, ama, festeja e representa a alegria da sua cidade. Partimos para o refrescante segmento alternativo soteropolitano e trazemos o Coletivo Carlos Under Gomes, as festas alternativas do Rio Vermelho, Gilberto Filho e sua Brinks. Também um mergulho na festa de Iemanjá, o retorno de nosso colaborador Felipe Politano, um resuminho básico das nossas dez edições e um super tour por festas e afins, que reuniram uma galerinha descolada. Incluímos Bel Borba, Claudia Cunha, Aloísio Menezes, Luis Miranda, Marcela Bellas, Dão, Max Bittencourt, Juliana Rabinovitz, misturando-os com moda, música, cinema,teatro, arte e lifestyle. Por último, e não menos importante, um super obrigado à equipe e a todos que ajudaram e ajudam na construção de cada edição. Continuem se divertindo com a Pocket. Anderson de Oliveira

[57]


RG

O que é? Eles por eles :: Por quem? Victor Albuquerque :: Fotos? Mariele Góes/Divulgaçã0

No centro do submundo

Gustavo Crusoé, Daniel Lisboa, Jan Cathalá e Juracy do Amor

Basta o sol se pôr, ali pertinho mesmo, nas águas calmas da Baía de Todos os Santos, para uma das ruas mais movimentadas do Centro de Salvador revelar o seu lado trash. Se o submundo soteropolitano tivesse nome e sobrenome, sem dúvida alguma, atenderia por Carlos Gomes. E se você ainda não foi apresentado a esse universo, eis a turma que fará às vezes da casa: Daniel Lisboa, Jan Cathalá, Juracy do Amor e Gustavo Crusoé e Núbia Teixeira. À frente do coletivo Carlos Under Gomes, eles deram uma nova cara ao underground baiano, com festas que celebram a invenção noturna e apostam na mistura do som eletrônico com performances artísticas.


Jerônimo Sodré e Daniel Lisboa

Jan Cathalá

Na página oficial da turma na internet, eles se denominam um coletivo de marginais, out siders, assaltantes, desocupados e forasteiros. Mas, na real, o grupo de amigos se uniu com a ideia de descentralizar a cultura noturna de Salvador, até então muito forte no bairro do Rio Vermelho. “Queríamos apresentar uma proposta diferenciada, com uma temática mais underground mesmo, que é a nossa praia. O lance era fazer festa com mais cara de puteiros mesmo e a Carlos Gomes foi o local onde enxergamos toda essa intensidade. Rola até uma coisa meio mística”, conta Daniel Lisboa. O coletivo foi criado ano passado, logo depois do Carnaval. A partir daí, veio a idéia de duas festas que se tornaram queridinhas neste contexto – a Quinta Trash e a Boa Noite Cinderela. Elas se revezam a cada mês. A primeira, acontece na casa As Baianinhas, antiga Caverna, enquanto a segunda rola na boate Gales. “A Quinta [Trash] é mais inferninho, tem um clima [54]


pocket

mais subsolo mesmo. Casa pequena, streape tease. É uma cena muito diferente”, explica Lisboa. No Gales, ele conta que a coisa envolve mais glamour, com direito a show de transformista e performances artísticas. “Uma vez colocamos até uma mulher dançando com uma cobra”, lembra. Nos dois eventos, a batida eletrônica predomina. O coletivo tem três DJ’s, mas, normalmente, dois convidados também tocam. Volta e meia, tem banda no palco. E o preço é justo: R$ 15. A escolha da Carlos Gomes com palco para as festas se deve ao caráter singular. “Não tem outro lugar mais underground do que esse na cidade. Lá tem de tudo e é completamente o oposto do que se vê em qualquer outro bairro da cidade”, destaca Lisboa. [53]

Juracy do Amor e Gustavo Crusoé


LIQUIDIFICADOR

O que é? Tudo misturado :: Por quem? Bira Vidal / Jorge Gauthier / Victor Villarpando © Genilson Coutinho

Soul Transformista_ A peça Soul Transformista encerrou suas apresentações no Theatro XVII em fevereiro, sempre com casa lotada. O espetáculo, que aborda a vida de sete atores transformistas, já promete nova temporada no Espaço Xisto a partir do mês de abril.

© Sidney Rocharte

Cantores baianos vão dar voz à trilha sonora do filme “Bel Borba Aqui”, que está sendo dirigido por Burt Sun e André Costantini e editado por Daniel Burity. Colocaram voz nas canções Cláudia Cunha, Aloísio Menezes, Mazzo Guimarães, Júlio Caldas e Luciano Salvador Bahia. Além do cinema, Borba está com peças em mostra no Palacete das Artes Rodin Bahia. Na exposição, ele apresenta uma releitura da arte através de escombros do antigo estádio da Fonte Nova, dando nova vida às estruturas das peças demolidas.

[51]

Fácil e prático_

Para os meninos que gostam de ficar lisinhos a Bioclean acaba de lançar o creme depilatório Depil Homme. De fácil utilização, tem fórmula especialmente criada para remover os pelos masculinos. É indicado para remover os pelos do peito, costas, pernas braços e axilas. Pode encontrar nas lojas Mahogany por R$ 12,27.

© Divulgação

Bel Borba_


© Divulgação

Mundo + RG + Lifestyle + Beleza + Arte + Virtual

Bem humorada_

Saulo e Durval

© Divulgação

Música + Moda_

O Shopping Iguatemi reuniu duas paixões em seus corredores: a moda e a música. O projeto Grifes e Acordes começou no final de 2011 e seguiu conquistando o público em 2012. A ideia foi transformar a Alameda das Grifes, no terceiro piso, em um grande show. Já passaram por lá Saulo Fernandes, Magary Lord e a Banda 5%, dentre outros.

© Pedro Accioly

Criatividade e bom humor fazem parte da Realengo Camisetas, fundada em 2011. A marca soteropolitana oferece produtos originais com toque exclusivo, como as máscaras de dormir ao lado. Confiram + na loja virtual www.realengocamisetas.com.br

Internet_

A forma mais prática, rápida e cheia de estilo para compartilhar arquivos com até 2GB. É o que oferece o site www.wetranfsfer.com. Facilidade também para reencaminhar ficheiros quem ficam por mais de 10 dias disponíveis. Para quem quiser anunciar o investimento é de $120/ano tendo direito a três planos de fundo e uma url customizada. [50]


A fotógrafa Crisna Pires e o escultor Ronny Lima receberam um lar para a sua arte. A Casa Nandos uniu esses dois estilos artísticos com o design e a arquitetura com a intenção de apoiar a cultura que nasce em Salvador. A ideia é manter as obras na loja durante três meses, e depois ceder o espaço para outros artistas. Confira + www.casanandos.com.br

© Alex Dantas

Arte na Casa_

7 Conto_

Guia_

Em sua 13ª edição, o Guia do Ócio propõe revelar roteiros menos convencionais da capital baiana. Com destaque para gastronomia, entrevistas, gls e festejos populares, além do mapa de Salvador. Ótima opção para os turistas, que poderão desfrutar de opções originais e curiosas. A publicação pode ser encontrada em bancas de revistas, livrarias e terminais de transportes, por R$14,90. [49]

© Divulgação

© Alba Vasconcelos

Caroline

Após sete anos de sucesso de público e de crítica, o ator Luis Miranda retorna ao palco para alegrar a plateia com a temporada de verão da peça 7 Conto. Muito humor permeia as histórias de sete personagens que têm visões diferentes de um Brasil dividido por suas mazelas e alegrias. O espetáculo está em cartaz no Teatro Jorge Amado até 4 de março, sempre as sextas-feiras e sábados, às 20h, e domingos, às 19h. R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).


Décor sustentável_ A sofisticação do hotel Villa Bahia, no Largo do Pelourinho, em Salvador, foi reconhecida por hóspedes que elegeram o charmoso espaço como o melhor hotel do Brasil através do concurso Traveler’s Choice Awards 2012, promovido pelo site Tripadvisor. O Villa Bahia superou tradicionais hotéis do país, com por exemplo o Copacabana Palace. Conquistou o primeiro lugar também na categoria de melhor hotel de luxo do Brasil e ficou em 9º lugar na categoria de melhor serviço. www.hotelvillabahia.com

© Estúdio Gato Louco

Reconhecimento_

A artista plástica francesa Catá, que mora no interior da Bahia há alguns anos, resolveu criar uma coleção inspirada no candomblé. Ela reaproveitou papel jornal para fazer esculturas coloridas que tem entre 15 e 30 cm de altura, simbolizando os Orixás. As peças são vendidas com exclusividade pela rede de lojas Xarmonix em Salvador.

Conexão Musical_

© Carlos Careca Cecconello

© Divulgação

Movimentando algumas segundas-feiras desde 2010, o projeto Conexão Vivo tem temporada de shows na sala do coro do TCA até maio deste ano. As atrações, dentre elas Marcela Bellas e Maglore, foram selecionadas por curadores profissionais do mercado musical que tiveram como critério a inovação e a qualidade.

[48]


© Jamile Amine

Cinema universitário_

Acompanhado da Caravanablack, o cantor Dão toca todos os sábados de março, a partir das 21h30, na Varanda do Sesi. Ele está finalizando seu novo disco, “Nobre Balanço” e apresentará no show uma mescla de funk com samba. No repertório, o artista resgata músicas de Nelson Cavaquinho, Batatinha e Cartola. © Débora Monteiro

© Divulgação

O 2º Festival de Cinema Universitário da Bahia acontecerá entre 15 e 18 de março e vai reunir estudantes de diversas faculdades do Brasil. O evento, realizado pela Multi - Planejamento Cultural, tem como objetivo estimular a discussão, produção e difusão do cinema universitário. O festival foi idealizado pelo publicitário Max Bittencourt.

Varanda musical_

Laço afro_

Já está disponível a nova coleção da Laço Afro, composta por camisetas, canecas e chaveiros inspirados na cultura afrobaiana. A marca, criada há 4 anos pelo artista plástico Wilton Bernardo, além de comercializar as criações online, leva as novidades para a loja Projeto Axé Design (Pelourinho) e Pérola Negra (Canela). Para conferir as criações veja www.lacoafro.com


Beleza na rede_

Casa 51_

O charmoso espaço dedicado a moda no Rio Vermelho será reaberto esse mês sob o comando da estilista Juliana Rabinovitz. Na reinauguração, a estilista vai lançar coleção nova com estampas exclusivas inspiradas no cotidiano brasileiro. O espaço tem o objetivo de agregar moda e diversão no bairro mais boêmio de Salvador.

Novamente_

O grupo Los Catedrásticos traz a comédia Nova Mente para o público através de uma reflexão sobre a música baiana. O quarteto de atores é formado por Jackson Costa, Cyra Coentro, Maria Menezes e Ricardo Bittencourt. A peça acontece todos os sábados, às 21h, e domingos, às 20h. R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). A temporada segue até 25 de março no Teatro Sesc Casa do Comércio.

© Divulgação

© Pedro Acciolly

© Divulgação

Acaba de ser lançada a Blush Online, primeira loja online especializada em cosméticos da Bahia, que faz entregas em todo o país. No mix de cremes, esmaltes, maquiagens e acessórios para corpo e rosto, há marcas renomadas, como Bourjois, Bside, Mavala, Revlon, Eyeko, Tracta e Vult. A loja, que também funciona como um blog com dicas, é captaneda por Cássia Tambone e Bruna Farias.

[46]


© Divulgação

© Adalberto Rossetti

Fernanda Souza

Ai, que absurda!_

A Absurda, marca latino-americana de óculos, lançou coleção inspirada na moda das décadas de 1970 e 80 adaptadas a uma releitura do cotidiano. A linha Calixto Power Colors tem óculos com modelos para pessoas com os mais diferentes estilos de vida. Criada em 2009 pelos designers Martín Acevedo e Diego Cohen, a Absurda está presente em 300 pontos de vendas no Brasil e Argentina. absurdaonline.com.br | Óticas Carol

Quem não tem cão_

A produtora de moda Tininha Viana

© Divulgação

O designer Fagner Bispo queria presentear amigos e parceiros. Como não tinha dinheiro para dar coisas legais a todos, apostou na criatividade para debochar da situação. Ele fez bolsas com lonas coloridas que já tinha e pintou a frase “Não tive grana pra uma Prada”. Logo na entrega dos mimos, ele recebeu encomendas. Bom... agora vai ter a grana!

[45]

Cuca fresca e pés também_

Novidade na linha Natura Ekos: Mate verde para homens. A folha – rica em vitaminas e cafeína – é ingrediente ativo em produtos energizantes e refrescantes. Desodorante colônia, shampoo, sabonete em barra e desodorante spray para pés (esse último tem ação antibacteriana, hidratante, rápida absorção e custa R$ 24,90) são produzidos de maneira ecologicamente correta. Tanto, que têm certificação FSC. E nas caixas ainda tem a história do cultivo da planta.


MIRANtE

O que é? Varanda com vista para uma sacada que ninguém quer enxergar :: Por quem? Felipe Politano :: Ilustração? Davi Caramelo

A tragédia da Orkutização Pois bem, cá estamos na dita “era das redes sociais”. Alguém perguntou se gostaríamos de socializar? Não. De repente, a vida virtual saiu do quartinho do fundo e foi jogada na sala de estar. Agora, podemos irrestritamente acessar informação que não nos interessa e discorrer sobre assuntos dos quais não entendemos. Afinal, o direito à opinião foi tragicamente mal interpretado como a obrigação à opinião. Excelente. Rabugice à parte, não deixa de ser impressionante o número de pessoas com as quais nos relacionamos diariamente através das redes sociais. E estas, como grande parte das demais pessoas que habitam este planeta, são cafonas ou desinteressantes em diferentes graus. Logo, é natural que o conteúdo postado por estes amigos seja assim, como eles. E que, como na vida real, você ainda assim precise tê-los por perto. Por isso, falar da orkutização do Facebook para ilustrar a sua botequização é uma grande injustiça. A culpa é inteira dos seus amigos hipsters e da sua tia evangélica protetora dos animais. O Orkut, bem como seu homônimo criador turco, não tem culpa


da natureza tosca do usuário brasileiro. Talvez o mundo fosse ainda mais orkutizado, não fosse a sua experiência anterior com um primeiro “site de relacionamento”. Falemos, então, de humanização ou fuleirização; afinal, a esculhambação não está nas redes em si, controladas pelos programadores, mas no social. O que esculacha, meus amigos, é sempre o social. Que bom seria se as pessoas se portassem hoje com a cerimônia que tinham nos primórdios do Orkut. Emos miguxos? “Sua inveja é a velocidade do meu sucesso”? Buddy Poke? Saudades. O que vivemos hoje é uma regressão ainda maior: voltamos às correntes de email, textos falsamente atribuídos ao Jabor, sensacionalismo ôco e slideshows purpurinados. Como o correio eletrônico em fins dos anos 90, o Facebook ultrapassou a pecha de entretenimento digital e alçouse a necessidade básica. Todos são obrigados a tê-lo, e isso infelizmente inclui seu colega chato de escola e sua gerente de banco encalhada. Mas a maioria chegou tarde ao jogo, e prefere compartilhar pequenos slides pré-assados, em vez de cozinhar suas próprias palavras. Humor cansado enlatado em estereótipos, posições políticas conservadas em clichês, a oferta é farta. Benção ou maldição, eis a “powerpointização” da informação, a todo vapor. Que venha a era das redes anti-sociais, e venha rápido. [42]


ONDE IR

O que é? Um lugar pra conhecer :: Por quem? Rafael Brito :: Fotos? Alex Dantas

Pastifício Fiorentino

Que comida massa! Você já sentou à mesa de um restaurante e sentiu o cheiro da comida exalar, olhou para ela e perguntou se deveria comê-la apenas pelo delicioso perfume que seduz? Isso aconteceu comigo ao visitar o restaurante Fiorentino, fábrica de massas soteropolitana, localizada na Barra. Depois de apenas 10 minutos de espera estava servido o strozzapreti (tipo de macarrão em pequenas lâminas) ao molho de tomates frescos batidos com azeite, manjericão e pimenta do reino, acompanhado com alcaparras, azeitonas pretas e calabresa. A composição dos ingredientes exala aroma e sabor inigualáveis. Por isso, se você pretende comer massas artesanais, o Fiorentino é uma ótima opção. Como qualquer pastifício italiano, o Fiorentino nasceu (há um ano) com o intuito de ser uma fábrica artesanal de massas caseiras - frescas [41]

e secas - em que o cliente compra e serve-se em casa. Mas, os constantes pedidos de degustação da clientela fizeram com que as sócias baianas Chuca Cardoso e Isaura Campinho estendessem seus serviços às varandas da fábrica.

Isaura, que viveu cerca de 30 anos na Itália, conta que após seis meses de aberto, o Fiorentino saltou de uma simples fábrica para ser também restaurante. “Foi uma consolidação feita pelo próprio cliente, não tínhamos pretensão nenhuma de abrir o restaurante”, enfatiza. Chuca assumiu a posição de chef, dando um toque delicado de anos de aprendizados nos pastifícios de Florença, na Itália, às pastas que são produzidas sem aditivos químicos. Ela já criou 32 tipos de recheios, para serem servidos com as massas pappardelle, fettuccine, rondelli, canelloni, entre outras.


Serviço Além das deliciosas massas, o local nos atrai pelo atendimento de excelência dos garçons e o aconchego das sócias que conversam com os clientes e dão sugestões. Bem ao estilo europeu. O sucesso é tamanho que a fábrica na Barra precisou ser transferida para o Rio Vermelho para dar mais espaço ao restaurante. De quinta à domingo, Chuca prepara pratos especiais

diários. Indicamos o strozzapreti – R$ 32, o filé à parmeggiana com talharim e tomate – R$ 37 e o rondelli com ricota, tomate seco e nozes – R$ 55, as porções são individuais e custam mais barato durante a semana Onde? Rua Afonso Celso, 264, Barra. Tel.: 71 30222662. Funcionamento: Terça a domingo, a partir das 10h; Sábados e domingos funciona até as 18h e 17h, respectivamente

[40]


CAPA

O que é? Pessoa interessante que fez ou faz algo importante ligado ao tema :: Por quem? Ronney Argolo :: Fotos? Divulgação e Acervo Pessoal

Ai que Narcisa! Ganhar um convite para ferver no apartamento de

Narcisa Tamborindeguy, no edifício Chopin (Copacabana, RJ), é indicativo de dinheiro, influência ou personalidade. Ela recebe empresários, artistas, travestis, top models... Gosta de gente divertida e diferente, que não se confunde com a parede. Narcisa chegou aos 45 anos como uma das anfitriãs mais disputadas do Brasil. Além do talento, sabe vender bem o próprio nome. Encaixa o currículo resumido em qualquer entrevista: “sou jornalista, advogada, falo cinco línguas, já morei fora, em Londres, Suíça, Nova Iorque, tenho todo esse background”, define. Desde janeiro, um reality show também faz parte da lista de atividades. No começo do ano, ela participou do Mulheres Ricas, na Band. Um dos pontos altos da atração foi a troca de venenos queprotagonizou com a socialite Val Marchiori. Mas nem por isso deixou de sorrir. Apelidada por um [37]


Xuxa Claúdia Schiffer

Princesa Glória Thurn and Taxis e Taxis

Cazuza

amigo estrangeiro de ‘Face of Rio’, adotou o título como se sustentasse no rosto toda a felicidade da cidade. E há quem garanta que ela consegue concentrar, no seu apartamento, boa parte da alegria carioca. Lá, os sorrisos vêm acompanhados de bons drinques. Certa feita, Chiquinho Scarpa chegou no Réveillon de Narcisa com 6 seguranças e 60 garrafas de champagne. Isso ela contou no livro *Ai Que Loucura*,que também foi seu primeiro bordão e teve desdobramentos: *Ai que absurdo* (título da segunda obra),*Ai que delícia *(próximo lançamento) e *Ai que Batista*. Esse ultimo foi inspirado no empresário Eike Batista, atualmente o homem mais rico do Brasil.

Tina Tunner

Narcisa também foi responsável por devolver o glamour aos tradicionais bailes a fantasia do Copacabana Palace, hotel vizinho ao seu prédio. Um dos figurinos que usou, assinado pelo artista plástico Zeka Marques, chegou a dividir a capa do jornal O Globo com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Ela já se vestiu de rainha uma vez, apareceu numa liteira em outra, colocou uma fruteira na cabeça e foi a la Carmem Miranda em uma terceira. Narcisa pode animar uma festa em qualquer lugar, de Copacabana a Hollywood. “Freqüentei muitas festas em várias partes do mundo... com artistas hollywoodianos, milionários, reis, rainhas, princesas, príncipes”.


Celebrar a vida já basta como motivo para ela festejar. Mas também é importante pensar no futuro. “Um belo dia, você pode conhecer o príncipe encantado, o futuro namorado ou um amigo que poderá lhe dar a mão quando você mais precisar. Tudo pode acontecer! Aconselho todo mundo a ir a festas, ainda que deprimidos, pois trata-se de uma grande confraternização!” Conheça, na entrevista a seguir (feita por telefone e e-mail), os segredos de Narciza para deixar até o banheiro animado. Na sua opinião, porque as pessoas se interessam tanto pela vida de uma mulher rica? Dependendo da pessoa, a mulher rica pode ter uma vida boa ou ruim. Mas acredito que as pessoas querem saber se a pessoa é generosa, de bem com a vida, alto astral. Além disso, algumas pessoas querem saber da nossa vida por interesse.

[35]

Maitê Proença

Você acha que era a mais interessante do Mulheres Ricas? Sim. A mais original, mais autêntica, mais simpática. As pessoas me consideram a mais interessante. Você já disse que era uma mendiga disfarçada de rica. O que isso quer dizer? Quer dizer que todo mundo pode ser feliz, ter bom coração. Olha, estou apaixonada por um escritor, que fez o Brado Retumbante, série que passou na Globo, escreveu também *Meu nome não é Johnny*. É o Guilherme Fiuza. É o seu namorado, não? É, meu namorado. Estou apaixonada por ele. A vida para você é sempre uma festa? E como deixar a vida mais divertida? A vida não é uma festa, mas a gente tenta fazer dela uma

Roger Moore


festa e nem sempre dá. Pra deixar a vida mais divertida me cerco de bons amigos, pratico esportes, medito, viajo, trabalho, tenho um programa na rádio que tem entrevistas com gente interessante, dicas do Rio. É na radio Bandeirantes. Anota o site: programaaiqueabsurdo.com.br. Por enquanto só passa no Rio de Janeiro. Sou jornalista, advogada, falo cinco línguas, já morei fora, em Londres, Suíça, Nova Iorque, tenho todo esse background. Qual é o seu segredo para dar as melhores festas do Rio? Tem que ter muita gente legal, muito gelo, bebida boa, comida boa, música boa, top model, artista, empresário, gente normal, gay, travesti, um convidado internacional que esteja de passagem... e festa, festa, festa. O que deixa uma celebração incrível? Quando você está linda de morrer do começo ao fim. Qual foi a melhor festa que você já foi? Por quê? Foi a festa do Zeka Marques em Acapulco. Eu fui hospedada num palácio com dez empregados só pra mim. Tinham lindos tapetes nas areias, com dançarinas e bailarinos lindos e nós dançamos até de manhã. Você gosta mais de fazer festas ou de ir em festas? Por quê? Depende. Eu gosto de fazer festas quando tenho amigos para celebrar ou aniversários. Mas eu sou sempre a própria festa.


Vi que você se considera “The face of Rio”. Pode falar um pouco sobre isso? Um grande amigo estrangeiro falou que eu era The face of Rio, não fui eu quem criou isso. Aí o governador Sérgio Cabral concordou. Quais são os melhores motivos para fazer uma festa? Celebrar a vida, alegria de viver, dançar até de manhã. Qual música não pode faltar? Qual é a melhor bebida? Qual o cardápio ideal? Tem que ter muita música brasileira do Cazuza, Gilberto Gil. E todas as cantoras pop como Beyoncé, Lady Gaga, Black Eyed Peas... Eu não bebo, mas cada um sabe o que é melhor. No cardápio tem que ter pelo menos um prato quente e outro frio. Qual é o melhor tipo de convidado? Tem que ser uma pessoa animada, que fale bastante para interagir com a festa. E tem que ser bonito também. Tem alguém que não pode faltar nas suas festas? Quem? Sim, meu namorado Guilherme Fiuza, minhas filhas Mariana e Catharina, minha mãe... Chamo amigos, amigos de amigos e família. Sempre estão também minha irmã Alice e os amigos Élcio Pitanguy e Sandra Habib. Olha, nas minhas festas também não faltam o Boni (de Oliveira, ex-sogro da anfitriã e ex todo-poderoso da Rede Globo), a Lou (mulher dele) e o Paulo Müller. [33]


Você é corajosa? Por quê? Eu sou corajosa e brava. A vida é hoje e agora, então aproveito pra fazer tudo que eu posso. Qual é a sensação de fazer um badalo no helicóptero? Sinto muita adrenalina. É ótimo poder ver a cidade de cima sem medo de ser feliz. Amo o Rio de Janeiro. Como receber bem as pessoas? Eu sou educada, simples e deixo meus convidados sempre muito a vontade para fazerem o que quiserem. Por que você aparenta tanta alegria? Por que eu sou feliz. Apesar de também ter meus problemas, acredito que a gente deve estar sempre com um sorriso no rosto para celebrar essa vida! Também vem de mim, da minha família, de ter duas filhas perfeitas, uma mãe maravilhosa de 84 anos, uma irmã boa, uma sobrinha que amo. Você está preparando um livro novo? Sim, o próximo livro vai reunir as melhores entrevistas do meu programa de rádio Ai que Absurdo! O livro vai se chamar “Ai, que delícia” com entrevistas da Maitê Proença, Rogéria, Bruno Chateaubriand e muitos outros.

Seu namorado vai escrever sobre a sua vida? Ele vai me ajudar a montar o “Ai, que delícia”. O que é chique? Dar essa entrevista pra vocês. O que é um absurdo? É o meu livro cheio de historias interessantes e personagens surreais. Ai que absurdo, ai que delícia, ai que Batista, ai que loucura! O que é uma loucura? É viver nesse mundo que é louco e absurdo, mas que vale a pena ser vivido. O que merece um “Ai que batista”? A comida do Mr. Lam. E também muitas pedras preciosas, muito diamante, muito trabalho, muita concentração, muito foco, muita criatividade, talento. Como lidar com gente falsa? Não merecem atenção. Só gosto de amigos verdadeiros. Por fim, você gosta da Bahia? Amo a Bahia, amo o Santo Antônio Além do Carmo, amo aquela igreja que fica em cima da ladeira, tem uma rezadeira que me reza com aquelas folhas todas. Dá sempre energia, paz de espírito. [32]


PERFIL

O que é? Pessoa interessante que fez ou faz algo importante para Salvador :: Por quem? Ronney Argolo :: Fotos? Alex Dantas

Viver de Brinks Eram mais de 12 horas por dia na frente do computador. Gilberto Filho, 23 anos, tinha 2 vidas na adolescência. Uma limitada a Conceição de Coité (BA), onde morava com a mãe. A outra, sem fronteiras, no universo que descobriu pela internet.

O fotolog foi o primeiro portal para conhecer pessoas. Tinha mais amigos espalhados pelo Brasil do que entre os vizinhos. Eles apresentaram a Gilberto a música pop. O rapaz conheceu Beyoncé, Madonna e Britney Spears – esta, a mais importante. “Fiquei muito fã de Britney. Me apaixonei pela história dela”. Quando a mãe dele morreu, se mudou para Salvador. Já era órfão de pai e a pensão foi cortada aos 21 anos. Com o dinheiro curto, desistiu da faculdade de publicidade. Um dia, entediados na boate, ele e 3 amigos decidiram criar uma festa só com músicas que gostavam. Nada de bate-estaca sem letra. Uma festa com as canções que ele conheceu na internet. Com Britney. [31]

Colocaram tudo no papel e apresentaram para a finada Boomerangue. Daí surgiu a Brinks, maior festa de música pop da cidade. A divulgação foi toda na internet e com folhetos no Rio Vermelho. A casa lotou desde a 1ª edição. “A proposta inicial não era tão pop. Mas o meu set foi todo assim e agradou as pessoas. Então, a festa foi se moldando ao público”, explica.


Hoje, Gilberto vive de Brinks. O evento acontece mensalmente, quase sempre às sextas-feiras, na San Sebastian (mesmo prédio onde ficava a Boomerangue). Dos 3 sócios, restou uma, Mariana de Alencar. É com ela que decide os temas, a decoração e divide a administração da festa que já atraiu até 800 pessoas por noite. Gilberto faz os flyers de divulgação e movimenta as redes sociais. É nelas que se atualiza sobre as músicas, recebe os pedidos e incrementa a playlist. Mas o set, mesmo preparado, acontece é na hora. “Na Brinks não tem carão. É uma festa feita para o público e, se tiver alguém lá com música no pendrive é só me dar que coloco pra tocar”, garante.

“Hoje as pessoas me conhecem, pelo menos na cena gay da cidade. Sou o pai da Brinks”. Ele já materializou em Salvador gente que só existia no Youtube. Trouxe Ximbica, Luisa Marilac e o amigo Mateus Carrilho, que conheceu na época do fotolog, em Conceição do Coité, antes dele virar vocalista da Banda Uó. Gilberto já tocou em outras cidades da Bahia, em Pernambuco e tem convites pelo Brasil. Até no RJ, na fila do show da Britney, foi reconhecido por baianos.


ESPECIAL

O que é? Sobre nosso tema especial :: Por quem? Victor Albuquerque :: Fotos? Alex Dantas, Mayra Lins e Mariele Góes/Divulgação

Comando paralelo À frente das festas

alternativas mais bombadas da cidade, produtores falam sobre o sucesso Se o negócio é farra, eles são sempre os primeiros a chegar e os últimos a ir para casa. Carol Morena, Camilo Fróes, Luciano Matos, Zedu Carvalho, Graco Vieira e Thiago Trade comandam os 4 eventos mais bombados de Salvador – A Bolha, Baile Esquema Novo, FunHouze e Bailinho de Quinta. Na capital em que axé, pagode e arrocha são preferência, eles provam que os soteropolitanos curtem, sim, dançar ao som de rock , marchinhas de antigos carnavais, música eletrônica underground, funk e até MPB. Lançado em julho 2007, o Baile Esquema Novo é o mais velho da turma. Antes dele, só

s

Camilo Fróes, Carol Morena e Luciano Mato

a NAVE, que não existe mais. Os primeiros Bailes rolaram na antiga boate Boomerangue. Atualmente, acontecem no Farol do Rio Vermelho, pelo menos uma vez por mês. Lá, nada de banda. 2 DJ’s fixos e um convidado garantem mais de 6 horas de farra madrugada adentro. “A NAVE foi quem abriu esse formato. Dá para fazer uma festa só com DJ. As pessoas


Baile Esquema Novo

vão e a coisa acontece”, conta Camilo Fróes, um dos produtores do Baile. Quem divide a tarefa com ele é o jornalista Luciano Matos, que nos eventos atende por DJ ElCabong. No Baile, o som é 100% brasileiro. Tem de tudo: Luiz Caldas, Mutantes, Valesca Popozuda, Jorge Ben e Calypso. “Tem quem gosta de dançar MPB, rock , entre outros ritmos. Salvador tem público A Bolha

[28]


FunHouze

para tudo. Por isso o formato pegou”, revela Matos, que tem o currículo festeiro engrossado ainda pel’A Bolha, também realizada no Farol do Rio Vermelho. Prestes há completar um ano, a balada aposta no rock e seus gêneros derivados. Três DJ’s e um convidado tocam desde surf music e baladinhas até indie e punk rock . A paraibana Carol Morena faz a produção do evento junto com Matos e acha que detalhes contribuem para o sucesso. “Além da interação nas redes sociais, a gente aposta numa decoração diferente;

[27]

temos sorvete de graça no verão, enfim. São essas bobagenzinhas que acabam virando atrativos”.

FunHouze Entre o Baile e A Bolha, surgiu a FunHouze, criada pelo produtor e também jornalista Zedu Carvalho. Nela, nada de música eletrônica comercial, apenas sonoridades conceituais. “Senti que precisávamos fazer mais do que uma festa bacana, ir além do próprio som, oferecendo uma proposta conceitual que começava pela divulgação e ia até o dia da festa”, explica.


Das antigas

Ex-músico da banda Scambo, Graco Vieira largou o rock para apostar nas marchinhas de Carnaval. Junto com Thiago Trade (ex-baterista da banda InComa), comanda hoje o Bailinho de Quinta. A banda deu origem à festa de mesmo nome que virou febre no verão de 2011. Graco, que acumula experiência como produtor de eventos desde 2001, conta que a princípio o Bailinho não foi pensando como uma festa. “Mas no fim terminou sendo uma extensão do que apresentamos no palco”, observa. Com direito a confete e serpentina, o Bailinho de Quinta, que esse ano acontece

no Portela Café, relembra marchinhas que animaram os Carnavais de outrora. “Tocamos músicas da década de 30 até os anos 80, com uma leitura mais atual”, explica Vieira. Diante do sucesso, a festa deverá ser registrada em DVD no ano que vem. “Estamos querendo aproveitar para trabalhar também um material mais autoral”, revela o produtor e músico. “Acredito que o Bailinho conseguiu alcançar um público grande e diverso. Costumo dizer que apostamos num jogo ganho, porque as marchinhas têm uma força muito grande. Então a festa virou uma mistura de coisas boas, em tom de brincadeira e experimentação musical”.

Graco Vieira, Thiago Trade e Juliana Leite_

Bailinho de Quinta


ESPECIAL

O que é? Sobre nosso tema especial :: Por quem? Victor Villarpando :: Fotos? Roberto Abreu e Imas Pereira

A festa por trás da festa

Talvez as 500 mil pessoas que foram ao Rio Vermelho no dia 2 de fevereiro não imaginem, mas aquilo tudo começa 7 dias antes. Dar flores ao mar é o ápice de um longo ritual, iniciado na manhã de 26 de janeiro, na Federação. Lá fica o Ilê Axé Odé Mirim, terreiro guiado por Mãe Aice d’Oxóssi. Ela é a responsável, em Salvador, pelo primeiro presente de Iemanjá, a mais popular das orixás. Enquanto Mãe Aice não faz suas obrigações sagradas, nenhum dos mais de 2.200 terreiros de candomblé da Roma Negra dá um passo na entrega das oferendas. É assim há 20 anos. Mãe Aice foi eleita pelos pescadores, com a benção da dona do oceano. Até quando vai ficar? “Até quando Iemanjá me quiser. Eu quero ela”. A ialorixá passa a semana que antecede o evento preparando oferendas

[21]


para cada um dos orixás. Eles são partes integrantes do presente oficial da rainha do mar. Quando chega a 1ª hora do dia 2, é a vez de festejar Oxum (água doce).

Ora iêiê ô

O rio segue para o mar e, enquanto a Bahia dorme, o presente de Iemanjá é levado para a Colônia dos Pescadores do Rio Vermelho. Escondidos pelos majestosos arranjos de flores, estão 2 grandes ebós (oferendas). O que tem dentro? “Macumba pro dia todo”, despista a ialorixá. “Às vezes queremos dizer, mas enquanto for visto como ‘coisa de negro’, o Brasil foge dessa benção” diz Carlinhos Brown, que também participa das homenagens a Iemanjá na madrugada.

Por volta da meia noite já começa a aglomeração de gente na margem do Dique do Tororó. Em um pequeno deck , pouco antes do Habibs, umas 50 pessoas aguardam Mãe Aice para a entrega da oferenda no lago. Acompanhada de um verdadeiro séquito e precedida por muitos ‘ora iêiê ô’ (saudação a Oxum), ela chega Desde 1995, o artista reúne ao som de atabaques e agogôs. 100 timbaleiros num cortejo “Eu acredito nessa energia, que que chega ao Largo de tem o poder de mudar todo o Santana às 4h da manhã. meu ano”, conta Angélica do É o Zárabe, projeto que Rosálio, que há 5 anos não abre homenageia a influência da mão de assistir a cerimônia. cultura mulçumana na África

O Zárabe

[20]


“Às vezes queremos dizer, mas enquanto for visto como ‘coisa de negro’, o Brasil foge dessa benção” Carlinhos Brown

(e consequentemente na Bahia). Eles quebram o silêncio da com clarins, pandeirões, guizos, darbukas, gonguês, campanas, pás, enxadas, tambores e xequerês. Munidos também de incenso, água de cheiro e pétalas de flores, eles reverenciam a rainha do mar. Muita chuva, suor e cerveja depois – a festa profana dura o dia inteiro –, por volta das 17h, os presentes da mãe Aice se juntam aos balaios de oferendas depositadas durante todo o dia. Enfim um barquinho azul e branco leva o presente oficial para os braços da mãe de todos os orixás.

[23]


ESPECIAL

O que é? Sobre nosso tema especial :: Por quem? Jorge Gauthier :: Fotos? Arquivo

Pocket 10

Celebrar expressões artísticas através da liberdade criativa e independência editorial, gerando uma reflexão de transformação. Esse é conceito da revista Pocket, que comemora a chegada de sua 10ª edição às ruas. Ela surgiu para ter uma acidez provocante, que permeasse a crítica para o crescimento e hoje se consolidou como apoiadora da cultura de Salvador por abrir espaço para novos criadores e produtores de arte. Nessas dez edições não faltam histórias que mereçam ser lembradas e bastante comemoradas. O principal desafio nessa época era conquistar anunciantes que acreditassem numa revista de bolso com distribuição gratuita. Na primeira edição, um grande nome da música da Bahia: Carlinhos Brown. Entre tantas conversas com a equipe de Carlinhos para marcar a entrevista, partimos para o Museu du Ritmo, no seu ano de abertura. Quando iniciamos a entrevista surgiu um imprevisto: a máquina qual faríamos a captação

Pipoca Pocket_Ação especial na Semana Iguatemi de Moda

Embalagem especial de lançamento

Semana Iguatemi de Moda_Lounge Pocke

t

[16]


Pocket #ed02_Editorial de moda 2 de fevereiro/Festa de Iemanja

do áudio deu problema e tivemos que parar a conversa, que só foi reiniciada depois das três horas de show. Como não tínhamos verbas para o lançamento da revista, procuramos uma ação que mostrasse todo o nosso diferencial. Desenvolvemos uma embalagem especial: a quentinha pra vc. A ideia foi um sucesso com grande repercussão, elogios e situações bem inusitadas. Na Pocket #02 trouxemos na capa Lázaro Ramos, que havia estrelado recentemente o filme “Ó pai ó”. Uma loucura agendar a pauta. Depois que conseguimos e montamos um batalhão para a produção em estúdio, ele teve que sair às pressas. O bate-papo extremamente descontraído e cheio de simpatia teve que rolar mesmo dentro do carro a caminho do aeroporto.

[21]

A partir da edição #02, estabelecemos boas parcerias com clientes que entenderam e apoiaram nossas causas como o Shopping Iguatemi, onde

“A Rede Globo nunca apostaria em um protagonista da novela das oito, negro, como um herói romântico se esse ator não tivesse comprovado que ele conseguiria audiência.”

Pocket #ed02_Lazaro Ramos sobre seu personagem Evilasio na novela Duas Caras

Pocket #ed02_Do hotel ao aeroporto com Lazaro Ramos

“falta uma metodologia específica para o segmento criativo”

Pocket #ed07_Paulo Miguez sobre economia criativa


fizemos ações especiais na SIM (Semana Iguatemi de Moda) para receber leitores e parceiros. Na edição #03, um flerte com a decoração e a arquitetura, na qual trouxemos o queridíssimo Rogerio Menezes, além de distribuição especial na mostra Morar Mais por menos. . Pocket #ed05_Bastidores + Marcio Mello

“Falta atitude na vida. Na música, na moda, na gastronomia, no esporte, no jornalismo, em tudo.” Pocket #ed05_Márcio Mello

“O axé me incomodava porque tinha apenas uma cor, um tom e um sabor.”

Pocket #ed04_Vânia Abreu

Na edição #04, fomos presenteados com uma bela entrevista com Vânia Abreu. Na edição #05, ampliamos a quantidade de páginas, passando de 48 para 64 e demos um up no acabamento gráfico. Outro destaque dessa edição foi a matéria com Márcio Melo, com recorde em tempo de circulação e repercussão de público. Na sequência, trouxemos instigantes entrevistas com Belo Veloso, Durval Lelys, Ricardo Castro e Elke Maravilha. Com foco em arte, moda, música, cinema, teatro, gastronomia e comportamento, a Pocket se orgulha de ser acessível e prática. Hoje, disponibilizamos gratuitamente 30 mil exemplares.

“A estética com ética pode nos ajudar a encontrar o amor.” Pocket #ed04_ Bastidores + Vania Abreu

Pocket #ed09_Elke Maravilha


estilo + beauty

O que é? Algo que, quem tem sabe o que é. Por quem? Júnior Queirós

Beleza Natural Uma grande exaltação ao esportâneo: é a proposta de Júnior Queirós para esta sessão de beleza. O nude continua com força total. Tons de marrom, baunilha e rosa ajudam a deixar a pele estilo seda. Destaque para os olhos, que durante o dia podem ser ligeiramente escovados e à noite acobreados. Nas maçãs, um tom de pessêgo ajuda no visual saudável e para finalizar, abuse nos lábios. Deixe a fantasia ajudar.

[19]


[16]


Fotografia:

Sebastian Sabal-Bruce

Make Up & Hair:

J煤nior Queir贸s YSL Cosmetics

Styling:

LesEestilistes

Modelo:

Marina Bukvic @VIEW

[15]


3x4

O que é? Gente que faz acontecerem as baladinhas e novidades da cidade. :: Por quem? Anderson de Oliveira / Jorge Gauthier :: Fotos? Genilson Coutinho

Claudia Lima Mariene e Marcia Castro

Santo de Casa Dizem por ai que santo de casa não faz milagre, mas na de Mariene de Castro ele faz. Há 7 anos o projeto foi criado pela artista para dar visibilidade a pequenos grupos culturais. Atualmente, em temporada de verão, o Santo de Casa tem como cenário o charmoso Espaço Cultural da Barroquinha com instalação artística de Washington Santana (Pocket ed#09) e patrocínio da Natura, através do programa Natura Musical, Governo da Bahia, Secretaria da Fazenda e da Cultura.

Cristiane kohn

20hs | R$40,00 | + info: 4003-1212

Juliana Pasqualini

Marcelo Mendonça Daniel Silveira

[13]

Juliana Carvalho

Os Carecas da artista plástica Luciana Muller Aloísio Menezes

Lyu Arysson


Gabriela Cruz Adelm叩rio Coelho

Silvia Resende

Pedro Mariano Jair Oliveira

Gabriel Monteiro

Festival de Ver達o 2012 Nos bastidores do Festival de Ver達o Salvador jornalistas, formadores de opini達o e artistas comemoram a mistura.

Daniela Suzuki

Vanessa da Mata

Paulo Borges

Dino Neto Maria Paula

[10]


Equipe site Dois terços_Herbert Gomes, Genilson Coutinho, Márcia Santos e Fábio Rocha Manuela Rodrigues, Claúdia Cunha e Sandra Simões

Armadinho Macêdo

Jota Veloso

Diversidade boêmia O Rio Vermelho foi transformado em território da diversidade e respeito sexual durante a 1ª Paradinha Gay no tradicional e boêmio bairro de Salvador, realizada em dezembro do ano passado. Região preferida para diversão na capital baiana, o Largo de Dinha recebeu mais de 2 mil pessoas que curtiram a festa o som da banda Limusine, dos cantores Juliana Ribeiro, J. Veloso e dos DJs Pimenta e DJ Phepz. Esse ano a festa, que foi produzida por Luzia Moraes e a co-produzida pelo site Dois Terços, deve se repetir.

Márcia Andrade

Luzia Moraes

[9]

Robertinho Chaves

Rita Batista_a madrinha

João Figuer_o mestre de cerimonia


O autor

Ricardo Castro

As poesias de João Figuer Multifacetado em sua arte, assim é o baiano João Figuer. Depois do sucesso na direção da peça de teatro “Soul transformista”, ele decidiu tornar pública outra face de sua expressão artística através de poesias. Figuer lançou o livro “De amor, desamor e uma pitada de sal” que reúne versos escritos por ele ao longo dos últimos 25 anos. João, que também é ator, colocou nos versos dos 75 poemas sentimentos apaixonantes.

Jorge Santos

Duda Woyda Ciro Sales

Fernando Ishiruji Jerônimo Sodré

[8]


Fernando Guerreiro Ricardo tozzi

Por ai.... Ricardo Tozzi desfilou as novidades das Óticas Carol para seletos convidados em festa conceito. Michel teles

Vera Vasconcelos

Ivan Cavilha

Geraldo texeira

Olívia Libório

Os agitos do Reveillon Celebre na Vila Marina.

Vinicius Mascarenhas Monica Carvalho Rafael Bulhões


Caio Rodrigo Daniel Rabello Rada Rezedá e Zeca de Abreu

Aldri Anunciação Robson Costa

Babi Hamaji

Platéia de primeiríssima grandeza na estréia do Nova Mente by Los Catedrásticos. Peu Meurray e Pedrinho Figueredo circulando pelo Natal das Espatódeas. Alessandra Mendes, gerente de marketing da Trident, apresenta as ações da marca no verão soteropolitano.

Carlos Betão

Pedrinho Figueredo

Peu Meurray

Dina Rashid Ana Mametto

Alessandra Mendes


ONDE ENCONtRAR O que é? Lugares descoladinhos onde você encontra a Pocket

MODA

DECO

[7]


BARES, CAFÉS & REStAURANtES Restaurante

L id e r Escala Pantone

CMYK

Pantone 1375U Pantone Black

Cyan 0% • Magent a 40% Yellow 100% • Black 0% Black 100%

FItNESS

*

Consulte todos os endereços no revistapocket.com.br

[6]


BELEZA

The Best

Instituto de Beleza

DANCE

CINE, MUSIC & MUSEUS

HOtÉIS & VINHOS

[5]


IDIOMAS

DESCOLADINHOS

SHOPPINGS

*

Consulte todos os endereรงos no revistapocket.com.br


BORA?

O que é? Algo que deve estar sempre com você.

Cinemas

Barra 1 e 2 - Shopping Barra 71 3264-5795 | shoppingbarra.com Cine Cena Unijorge – Shopping Itaigara 71 3264-0014 | cinecenaunijorge.com.br Cinemark - Salvador Shopping 71 3443-1000 | salvadorshopping.com.br Cinépolis - Salvador Norte Shopping 71 3414-9280 | cinepolis.com.br UCI Orient Iguatemi Salvador - Shopping Iguatemi 71 3533-0880 | ucicinemas.com.br Sala Walter da Silveira e Alexandre Robatto 71 3116-8120 | dimas.ba.gov.br UCI Aeroclube - Aeroclube Plaza Show 71 3176-4200 | ucicinemas.com.br UCI Orient Paralela 71 3555-6955 | ucicinemas.com.br

Circuito de Cinema Saladearte

saladearte.art.br Cinema da UFBA - 71 3235-9879 Cinema do MAM - 71 3329-5727 Cinema do MUSEU - 71 3338-2241 Cine Vivo - 71 3015-6867 Cine XIV - 71 3321-1948

Espaço Unibanco de Cinema Glauber Rocha itaucinemas.com.br Tel.: 71 3011-4706

Teatros

Acbeu - 71 3444-4423/24 Caballeros de Santiago - 71 3334-0241 Castro Alves - 71 3117-4899 Cine Teatro Casa do Comércio - 71 3341-8700 Gil Santana - 71 3489-2917 ISBA - 71 4009-3689

[3]

Jorge Amado - 71 3525-9720 Módulo - 71 3354-6654 Sala do Coro Teatro Castro Alves - 71 3117-4883 Salesiano - 71 3327-0166 Sesi Rio Vermelho - 71 3335-3020 Vila Velha - 71 3336-1384 XVIII - 71 3322-0018

Museus

Carlos Costa Pinto - 71 3336-6081 MAM - 71 3117-6130 MAB - 71 3336-9450 Museu da Misericórdia - 71 3322-7355 Palacete das Artes Rodin Bahia - 71 3117-6968

Táxis

Chame Táxi - 71 3241-2266 Elite Táxi - 71 3432-4040 Ligue Táxi - 71 3277-7777 Rádio Táxi - 71 3324-4333 Tele Táxi - 71 3341-9988

Outros

Caixa Cultural 71 3322-0219 Concha Acústica Teatro Castro Alves 71 3117-4885 Instituto Cervantes 71 3797-4667 Instituto Feminino da Bahia 71 3329-5520/5522 Salvador Shopping 71 3443-1000 Shopping Barra Central de Relacionamento - 71 2108-8288 Shopping Iguatemi Super Cliente - 71 3350-5207 Shopping Paralela Central de Relacionamento - 71 3555-7019



Pocket Provocante