Page 1

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014 l Ano I l Nº 049

alagoas expresso Distribuição Gratuita

E-mail: redacao@alagoasexpresso.com.br l Fone: 3034.1651

“Não me sinto à vontade em ver o PT apenas como força auxiliar em Alagoas”

Deputado estadual foi apontado como potencial vice à candidatura de Renan Filho ao governo Não é de agora que Judson Cabral defende que o PT saia da inatividade que amarga há alguns anos,

não só em Alagoas. Desde a época de Lula na presidência, o partido passou a fazer alianças um tanto duvidosas

POLÍCIA CIVIL

Viaturas não sairão de delegacias durante Operação Padrão possuírem o curso específico para isso, e nem utilizarão viaturas que estejam com documentação irregular ou sem estepe. Além disso, se recusam a usar equipamentos pessoais, como câmeras fotográficas e notebooks. Após a votação, os policiais civis seguiram até o Palácio do Governo, onde fizeram uma manifestação. A categoria negocia o Piso Salarial de 60% do salário de delegado, o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS), o adicional de periculosidade e o auxílio transporte. pag. 5

três deputados estaduais e um deputado federal no Estado, mas seus integrantes veem os até então opositores

fazerem coro para elogiar e conseguir posições de destaque junto à presidente Dilma Roussef. pag.3

INVESTIMENTOS

Entidades discutem desenvolvimento do setor químico-plástico Foto: Assessoria

Depois de se reunirem em assembleia no dia 07 de fevereiro, agentes e escrivães da Polícia Civil decidiram deflagrar a “Operação Padrão”, visto que o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS) sofreu alterações no Gabinete Civil e não chegou nem a ser enviado para votação na Assembleia Legislativa de Alagoas. Com a operação padrão, os policiais civis não vão mais a locais de crime sem a presença do delegado, não ouvirão testemunhas se o delegado não estiver presente, não vão dirigir viaturas se não

no quesito ideologia e perdeu força. Sem conseguir emplacar candidaturas majoritárias, o PT ainda tem

Nareunião,asecretáriadeEstado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Poliana Santana, assumiu a presidência do Fórum, que era comandado até então pelo ex-secretário Luiz Otavio Gomes. O primeiro assunto tratado foi a coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos. Por meio do Programa Alagoas Catador, coordenado pela Seplande, o Governo do Estado pretende fomentar a organização produtiva dos catadores de materiais reutilizáveis, melhorando suas condições de trabalho. pag.7


2

Alagoas Expresso

POLÍTICA

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

Após decisão, Toninho Lins permanece à frente da Prefeitura de Rio Largo Gestor municipal foi afastado inúmeras vezes, acusado de cometer irregularidades no município

Prefeito teria nomeado servidores de forma irregular

Emanuelle Oliveira Editora No dia 19 de dezembro de 2013, após 500 dias de afastamentos, o prefeito Toninho Lins voltou a administrar o município de Rio Largo, após a suspensão da decisão dos desembargadores Pedro Augusto Mendonça de Araújo e Klever Rêgo Loureiro. O gestor municipal já havia sido afastado do cargo em 11 de janeiro de 2013, por meio de uma solicitação do Ministério Público Estadual (MPE). Toninho Lins foi acusado de participação em fraudes do concurso público municipal, tendo nomeado 100 servidores e secretários municipais, quando o permitido era 77. Na quinta-feira (20), a permanência do prefeito no cargo foi confirmada pela decisão da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas confirmou a

permanência do prefeito de Rio Largo, Antonio Lins de Souza Filho (PSB), durante julgamento ocorrido nesta quinta-feira (20). O requerimento expedido confirmou a decisão monocrática do desembargador Pedro Mendonça. Segundo a defesa do prefeito, a decisão já era esperada, pois havia se passado 180 dias da primeira decisão e não houve solicitação de impedimento da administração. IRREGULARIDADES Em julho de 2013 o Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) recebeu as denúncias do Ministério Público contra o prefeito afastado de Rio Largo, Toninho Lins, acusado de comandar uma organização criminosa no município, que cometia crimes contra a administração pública, com fraudes em licitações que

teriam chegado ao valor de R$ 150 mil. O Ministério Público Estadual, em sede de medida cautelar, apurou as irregularidades na prefeitura do município, quando teriam sido observadas diversas licitações fraudulentas, com envolvimento de agentes públicos e particulares, que causaram danos ao município, com envolvimento do gestor público. As acusações são de fraudes em procedimentos licitatórios para as supostas aquisições de material de expediente, material de limpeza, cestas básicas e material de construção, destinados às Secretarias Municipais de Rio Largo. O MPE atribuiu ao prefeito as condutas de apropriação de bens ou rendas públicos em proveito próprio ou alheio, com falsificação de documento particular, falsidade ideológica, uso de documentos falsos, fraude em licitação,

além de formação de quadrilha e requereu a prisão cautelar do denunciado. De acordo com a acusação, a suposta organização criminosa teria fraudado, de forma grosseira, os procedimentos licitatórios indicados, a fim de que seus integrantes se apropriassem do dinheiro público. De acordo com o desembargador relator, os documentos foram apreendidos em setores da prefeitura, sendo encaminhados à Procuradoria-Geral do Estado (PGJ). NULIDADE DAS INVESTIGAÇÕES A defesa requereu a nulidade das investigações por entender que o acusado tem foro por prerrogativa de função. O relator sustentou, no entanto, que as investigações não são ilegais porque a ordem de investigação

do magistrado de primeiro grau não foi direcionada ao prefeito. Dessa forma, constatada a possibilidade de envolvimento do gestor público, a documentação obtida foi encaminhada à PGJ. PROTESTOS Moradores do município chegaram a realizar protestos em frente à sede do Tribunal de Justiça, pedindo celeridade no julgamento de processos que envolvem o prefeito. A intenção do Movimento de Combate à Corrupção de Rio Largo era evitar que o gestor reassumisse o cargo em primeiro de janeiro, já que foi reeleito no dia 7 de outubro de 2012. Os manifestantes usaram bandeiras pretas para demonstrar que estão de luto pelos casos de corrupção registrados nos últimos anos na cidade de Rio Largo.


Alagoas Expresso

POLÍTICA

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

3

Judson Cabral “cobra”mais participação do PT na conjuntura política de Alagoas Deputado estadual afirmou que é candidato à reeleição, mais não descartou alianças partidárias Foto: Alagoas24horas

Deputado estadual teria sido indicado por Renan Filho para vice

Emanuelle Oliveira Editora O palanque da Frente de Oposição em Alagoas pode trazer o PT de volta à cena majoritária nas próximas eleições. Membros do partido, que antes era tido como de esquerda e totalmente de oposição, esperam mais “protagonismo” Embora não tenha confirmado oficialmente a informação, o deputado petista Judson Cabral pode ser o eleito para sair como vice no chapão, que a princípio, teria o deputado federal Renan Filho (PMDB) como candidato a governador. Não é de agora que Judson Cabral defende que o PT saia da inatividade que amarga há alguns anos, não só em Alagoas. Desde a época de Lula na presidência, o partido passou a fazer alianças um tanto duvidosas no quesito ideologia e perdeu força. Sem conseguir emplacar candidaturas majoritárias, o PT ainda tem três deputados esta-

duais e um deputado federal no Estado, mas seus integrantes veem os até então opositores fazerem coro para elogiar e conseguir posições de destaque junto à presidente Dilma Roussef. “Em janeiro debatemos com o presidente nacional do PT, Rui Falcão uma maior participação na conjuntura política estadual. Há um reconhecimento de que o partido precisa ser mais ativo em Alagoas, ganhar forças junto à sociedade, ocupar espaços de poder. Não me sinto à vontade em ver o PT como força auxiliar, sendo que caminhamos para quatro mandatos na Presidência da República. É natural que se pense em avançar”, afirmou. O deputado estadual ressaltou que as candidaturas majoritárias são partidárias, e não individuais. “Na atual conjuntura continuo sendo candidato ao parlamento, à reeleição. Não houve convenções internas, teremos que esperar até abril. Nem nome de candidato certo

ao governo o chapão tem, imagine vice. São só especulações, mas queremos discutir um projeto para o Estado”, disse. A ESCOLHA Renan Filho teria declarado internamente que prefere o nome de Judson Cabral como vice em sua chapa, considerando que o petista tem ficha limpa, boa aceitação entre os eleitores e um discurso equilibrado de oposição ao Governo do Estado. Para a escolha dos candidatos o grupo tem se baseado em pesquisas qualitativas. No entanto, a escolha de um petista para sua chapa poderia atrair ainda mais a presidente Dilma, que deve amargar o racha em sua base aliada no Estado, embora conte com a aliança local com o PMDB do vice-presidente da República, Michel Temer e do presidente do Senado, Renan Calheiros.

N OVA O N DA D E PROTESTOS Assim como no ano passado, durante a realização da Copa das Confederações, quando o Brasil viu milhares de pessoas irem as ruas contra o aumento da passagem de ônibus ou mesmo reivindicar seus direitos, as manifestações sinalizam para um ano acalorado, que será potencializado pela realização da Copa do Mundo no país e as eleições. Em Alag oas, a semana passada foi marcada por diversas paralisações e passeatas. Candidatos da Reserva Técnica da Polícia Militar, funcionários dos Correios, policiais federais entre outras categorias cobraram, de alguma forma, seus direitos. Na maioria dos casos a polícia apenas acompanha a manifestação, visto que a exemplo do que acontece em estados como Sao Paulo, simples movimentos de trabalhadores se transformam em grandes confusões, que além da depredação, já deixaram

diversos feridos e até mortos. Até a presidente Dilma Rousseff, em visita a Maceió para anunciar investimentos do PAC2, no último dia 18, foi surpreendida pelo protesto dos agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal . Eles pediam o cumprimento da lei 9266/96, que estabelece que as atribuições dos servidores da PF sejam consideradas como cargo de nível superior. Ela, por sua vez, afirmou que manifestantes que escondem o rosto durante os protestos não são “democratas” e disse repudiar completamente o uso da violência nas manifestações. A presidente criticou os atos de vandalismo e defendeu punição para quem destrói o patrimônio. Para frear a pseudo-democracia e já de olho nas eleições, o governo prepara um projeto para enviar ao Congresso com o objetivo de conter a violência nas manifestações de rua.


4

Alagoas Expresso

CIDADES

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

SMTT disciplina tráfego de veículos pesados em avenidas da capital Medida visa diminuir congestionamentos na Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro

Foto: Ascom PC

Trânsito em avenida é caótico

Redação com Secom O Diário Oficial do Município (DOM) de quinta-feira (20) trouxe portaria da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) que disciplina o tráfego de veículos pesados nas Avenidas Durval de Góes Monteiro e Fernandes Lima, no trecho compreendido entre o Makro/Tupan até a Praça do Centenário. A medida fortalece o respeito à faixa exclusiva de ônibus e passa a valer da segunda-feira (24) até o dia 09 de março em período de adaptação. A partir do dia 10 de março, os condutores que descumprirem a portaria vão infringir o Art.187, I do Código Brasileiro de Trânsito (CTB). São duas proibições específicas estabelecidas de segunda a sexta-feira (exceto feriados), com horários distintos para circulação. Fica impedido, de 06h às 20h, o tráfego

de trator de roda, de esteira, misto ou equipamento automotor destinado à movimentação de cargas ou execução de trabalho agrícola, de terraplanagem, de construção ou de pavimentação. Já veículos classificados nas espécies de carga e de tração com capacidade máxima de tração (CMT), acima de cinco toneladas, ficam impedidos de transitar no mesmo trecho descrito no DOM em dois turnos: de 6h às 9h e de 17h às 20h. A mesma publicação do DOM tipifica os veículos que tenham, em caráter excepcional, necessidades de transitar nessas vias em período integral, são elas: urgência, militar, socorro mecânico de emergência, coleta de lixo, obras e prestação de serviço de emergência, serviço emergencial de sinalização de trânsito e outros veículos com cargas especiais e/ou superdimensionadas com Autorização Especial

de Trânsito (AET) expedida pela SMTT. Para a liberação de tráfego de veículos especiais é necessário requerer a AET para apreciação da SMTT com antecedência mínima de 24 horas. No momento do deslocamento pelo trecho delimitado pela portaria, é necessário que seja acompanhado de escolta de viatura da SMTT ou veículo autorizado pela Superintendência. LEGISLAÇÃO A Lei 5.594, que proíbe a circulação de caminhões, tratores e máquinas acima de cinco toneladas no trecho que compreende da Praça Centenário até o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) entrará em vigor no dia 24 de fevereiro, após sete anos de sua aprovação. De acordo com o assessor especial de trânsito da SMTT,

Roberto Barreiros, os motoristas de caminhões receberão instruções sobre os horários permitidos para circulação e também qual trecho deverá percorrer. “A nossa intenção é desafogar o trânsito na Fernandes Lima nos horários de pico e fazer com que a faixa exclusiva de ônibus funcione”, esclareceu Barreiros. O assessor informou ainda que um planejamento será montado para não prejudicar a carga e descarga de materiais nos estabelecimentos localizados na via. Trafegar em Maceió pela Avenida Fer nandes Lima durante o horário de pico é bem complicado. Já por volta das 7h, o trânsito é intenso e os motoristas precisam sair de casa bem mais cedo para tentar não se atrasar no compromissos diários. Durante o dia, é comum ver

todo tipo de transporte circulando, desde carros e motos até caminhões de carga. Muits motoristas reclamam que os veículos mais pesados circulando durante os horários de maior movimento contribuem para um trânsito mais caótico. Foi pensando nessa situação que, em 2007 a Lei Municipal 5.594 foi sancionada. De autoria do então vereador Galba Novaes, ela determina o horário de circulação de veículos que pesam acima de cinco toneladas, na Avenida Durval de Góes Monteiro e Fernandes Lima, com exceção de daqueles que são públicos, como é o caso de carro de Bombeiros e coletores de lixo.


Alagoas Expresso

CIDADES

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

5

Policiais civis iniciam atividades da Operação Padrão em Alagoas

Categoria realizou assembleias para definir rumos do movimento grevista e reivindicações

Foto: Alagoas24horas

Policiais civis durante reunião

Redação Uma das medidas adotadas pelos policiais civis durante a Operação Padrão, foi recolher as viaturas ao pátio da Delegacia Geral da Polícia Civil na sexta-feira (21). A decisão de recolher os carros se deu em virtude da irregularidades referentes à habilitação dos policiais para a condução, pois por se tratar de carros de emergência as viaturas só devem ser conduzidos por profissionais habilitados devidamente, de acordo com a Lei 9.503/1997 é clara. Uma comissão do sindicato dos policiais civis (Sindpol) visitou delegacias para mobilizar a categoria, divulgando a norma do Conatran. Um delegado foi punido por ter designado um civil para dirigir a viatura, cuja habilitação não era homologada pelo conselho.

REUNIÃO Também na sexta-feira houve uma reunião entre a categoria e a procuradora Fátima Medeiros, às 11 horas no Palácio do Governo, para tratar do PCCS. Segundo o secretário da Defesa Social, Eduardo Tavares, o Governo do Estado irá atender o pleito do cartão alimentação para os policiais civis da mesma forma como foi concedido aos militares. A categoria negocia o Piso Salarial de 60% do salário de delegado, o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS), o adicional de periculosidade e o auxílio transporte. Segundo um sindicalista, a Operação Padrão “pode ser caracterizada como greve, mas, é uma forma de fazer com que a polícia passe a atuar conforme o que diz a legislação vigente. No interior há delegado sendo responsável por

até seis delegacias. OPERAÇÃO PADRÃO Depois de se reunirem em assembleia no dia 07 de fevereiro, agentes e escrivães da Polícia Civil decidiram deflagrar a “Operação Padrão”, visto que o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS) sofreu alterações no Gabinete Civil e não chegou nem a ser enviado para votação na Assembleia Legislativa de Alagoas. Com a operação padrão, os policiais civis não vão mais a locais de crime sem a presença do delegado, não ouvirão testemunhas se o delegado não estiver presente, não vão dirigir viaturas se não possuírem o curso específico para isso, e nem utilizarão viaturas que estejam com documentação irregular ou sem estepe. Além disso, se recusam a usar equipamentos pessoais, como câmeras fotográfi-

cas e notebooks. Após a votação, os policiais civis seguiram até o Palácio do Governo, onde fizeram uma manifestação. ATIVIDADES DE MOBILIZAÇÃO Sexta-feira (21) Entrega das viaturas na Delegacia Geral, a partir das 9 horas Reunião com a procuradora Fátima Medeiros – 11 horas – Palácio do Governo – tratar do PCCS Segunda-feira (24) Ato público na Central de Flagrantes – 9 horas Terça-feira (25) Reunião de Avaliação e deliberação de novas atividades – 9 horas – sede do Sindpol

ACORDOS No fim do ano passado, foi a vez dos policiais e Bombeiros militares aderirem a Operação Padrão. aceitaram a proposta do governo e encerraram Operação Padrão. A paralisação foi encerrada, após acordo com o Governo do Estado Foi apresentada uma tabela de subsídios, propondo um reajuste de 38%, mas parte desse valor seria pago em parcelas até 2015. De acordo com a categoria, o salário deveria ser reajustado imediatamente em 10%. Para alcançar a equiparação salarial ao provento recebido pela Polícia Civil, haverá ainda um reajuste de 6% (IPCA que seria incorporado em janeiro) + 22% (referente à Data Base da categoria). Este último, porém, será parcelado e pago a partir de fevereiro de 2014 até março de 2015.


6

Alagoas Expresso

OPINIÃO TERROR, VANDALISMO E MOVIMENTOS SOCIAIS

MARCOS CINTRA - ECONOMISTA Existem, basicamente, dois caminhos para se fazer valer uma idéia perante a coletividade: a imposição ou o convencimento. Essa distinção é, na minha opinião, suficiente para delimitar a fronteira que separa os movimentos sociais legítimos de atividades terroristas, que se procurou definir no projeto apresentado pela Comissão Mista do Congresso de Regulamentação da Constituição no final do ano passado. O vandalismo não é uma coisa nem outra porque normalmente não está associado a um objetivo e, mesmo quando isso ocorre, o efeito é contrário. Os assassinos do cinegrafista Santiago Andrade durante uma manifestação contra o aumento das passagens no Rio de Janeiro não são, portanto, terroristas. São vândalos, equivocados ou manipulados – isso nós vamos descobrir depois, que tão somente conseguem desautorizar perante toda a sociedade a mobilização por um transporte público de qualidade. Também não se enquadra no conceito de terrorismo a destruição de estações e trens em episódios de catarse coletiva de passageiros humilhados diariamente pelos atrasos e superlotação. Mas seria ingenuidade pensar que não precisamos de uma lei pelo fato de não termos grupos terroristas em atividade no Brasil. A crescente inserção do País na geopolítica internacional e a realização de grandes eventos esportivos tornaram urgente uma definição sobre o assunto. Por essa razão e cumprindo determinação constitucional de 25 anos atrás, a comissão se debruçou sobre o tema assim que começou funcionar em abril e em novembro um projeto foi aprovado. O texto define o crime de terrorismo como ato de “provocar ou infundir o terror ou pânico generalizado mediante ofensa ou tentativa de ofensa à vida, à integridade física ou à saúde ou à privação da liberdade de pessoa”. A proposta prevê as circunstâncias em que ele se configurra e trata de outros crimes correlatos, como financiamento ao terrorismo, terrorismo contra coisa, favorecimento pessoal e associação terrorista. A proposta exclui o crime para o caso de movimentos sociais reivindicatórios e prevê dispositivos de proteção legal ao agente colaborador. Em outros países e mesmo no direito internacional não há uniformidade e nem uma definição clara sobre a questão. A ONU já elaborou pelo menos 13 instrumentos internacionais sobre a matéria, sem que se chegasse a um consenso universal sobre quais elementos essenciais deveriam compor a definição típica do crime de terrorismo. A Convenção Interamericana Contra o Terrorismo , assinada pelo Brasil em 2002, limitou-se a careacterizar a prática como “uma grave ameaça para os valores democráticos e para a paz e a segurança internacionais”. A aprovação dessa proposta não é casuística, como sugeriram alguns, nem vai servir de instrumento para combater o vandalismo em manifestações, com cogitaram outros. Mas vai dotar o ordenamento jurídico brasileiro de instrumento adequado contra eventuais ameaças de desestabilização das instituições democráticas.

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

Nova onda de protestos Assim como no ano passado, durante a realização da Copa das Confederações, quando o Brasil viu milhares de pessoas irem as ruas contra o aumento da passagem de ônibus ou mesmo reivindicar seus direitos, as manifestações sinalizam para um ano acalorado, que será potencializado pela realização da Copa do Mundo no país e as eleições. Em Alagoas, a semana passada foi marcada por diversas paralisações e passeatas. Candidatos da Reserva Técnica da Polícia Militar, funcionários dos Correios, policiais federais entre outras categorias cobraram, de alguma forma, seus direitos. Na maioria dos casos a polícia apenas acompanha a manifestação, visto que a exemplo do que acontece em estados como Sao Paulo, simples movimentos de trabalhadores se transformam em grandes confusões, que além da depredação, já deixaram diversos feridos e até mortos. Até a presidente Dilma Rousseff, em visita a Maceió para anunciar investimentos do PAC2, no último dia 18, foi surpreendida pelo protesto dos agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal . Eles pediam o cumprimento da lei 9266/96, que estabelece que as atribuições dos servidores da PF sejam consideradas como cargo de nível superior. Ela, por sua vez, afirmou que manifestantes que escondem o rosto durante os protestos não são “democratas” e disse repudiar completamente o uso da violência nas manifestações. A presidente criticou os atos de vandalismo e defendeu punição para quem destrói o patrimônio. Para frear a pseudo-democracia e já de olho nas eleições, o governo prepara um projeto para enviar ao Congresso com o objetivo de conter a violência nas manifestações de rua. O deputado Efraim Filho (DEM-PB) concluiu o texto que reunirá pontos previstos em oito projetos que tramitam no Congresso Nacional sobre protestos e manifestações públicas no país. Efraim Filho, que é o relator da matéria, manteve, no texto, a proibição do uso de máscaras ou qualquer objeto que dificulte a identificação de pessoas, como já previa o Projeto de Lei 5.964/13. Assim, qualquer cidadão suspeito de cometer crime, prejudicar outras pessoas ou o patrimônio público e portar arma será abordado por agentes de segurança pública, que podem exigir a identificação e a entrega de armas, incluindo substância inflamável ou explosiva e qualquer outro objeto que possa representar risco. Para além do vandalismo, condenável em qualquer esfera, resta fazerem um local específico para os atos públicos e sancionar leis proibindo expressamente os protestos. É uma faca de dois gumes.

alagoas expresso EXPEDIENTE Premissa Comunicação e Eventos Ltda CNPJ 17.259.098/0001-07

Bruno Uzeda Diretor-Geral

Emanuelle Oliveira Editora-Geral

Jornal do Commércio Impressão

Endereço: Avenida Deputado José Lages, 850 - Ponta Verde - Maceió - Alagoas E-mail: redacao@alagoasexpresso.com.br - Fone: 3034.1651


Alagoas Expresso

NEGÓCIOS

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

7

LiderançaCorporativa Fórum debate propostas para o desenvolvimento do Estado Marcelo Homci * - www.zettacoaching.com.br

Frases e Fases II

Marcelo Homci é palestrante, coach de executivos e instrutor de coaching.

Foto: Agencia Alagoas

No mês passado contei para vocês que vou lançar um livro de frases recheadas de pequenos planos de ação e dicas de crescimento pessoal e profissional para líderes ou para qualquer pessoa que deseja se desenvolver nos negócios e na vida. O texto que escrevi aqui fez tanto sucesso entre os leitores e alguns amigos próximos, que acabou me incentivando a compartilhar com vocês mais alguns pensamentos a fim de contribuir com a reflexão do maior número possível de amigos que são vocês leitores, não importando se são líderes em alguma empresa ou não. Novamente sugiro que as leiam em momentos tranquilos. Vamos lá: • “Estrelas nascem quando nossos olhos são capazes de enxergá-las”. Nossa vida diária é repleta de correria em casa e no trabalho. Prazos para entregar projetos e clientes para serem atendidos, ou compromissos pessoais que se misturam com os profissionais. Tudo isso pode colocar uma venda em nossos olhos que prejudica e diminui nossa capacidade de perceber com clareza o melhor rumo a seguir, causando erros ou dificuldades sobre que decisões tomar. Muitas vezes não enxergamos sequer o nosso próprio valor, deixando o brilho de nossa estrela pessoal reduzir sua intensidade e beleza. • “Protestar para mudar é bem mais fraco do que mudar”. Reclamar de produtos, serviços e até mesmo do clima e da vida faz parte, é justo e também permitido por lei. Porém, viver apenas reclamando do seu tempo, seu trabalho, seus relacionamentos ou qualquer outro aspecto da sua vida, poderá ser um gatilho que vai colocar o seu humor e sua saúde em condições piores, fazendo com que seus pensamentos caiam numa cilada repetitiva sem fim. Isto tira suas forças e enfraquece suas possibilidades de sucesso. • “Talvez a maior revolução é aquela que acontece em nossa própria mente. Ela não é feita com palavras e sim com comportamentos e ações”. Nosso maior bem é possuir um cérebro sadio que possa cuidar do restante do nosso corpo. Podemos programá-lo diariamente para pensar de forma positiva e agir sem esperar que nossas soluções caiam do céu, ou de algum governo, ou de uma entidade que comumente chamamos de empresa. Um dia vamos todos descobrir que muito de nossos problemas desaparecem quando nos colocamos de forma assertiva perante eles e procuramos construir de imediato as nossas soluções. Mesmo que elas pareçam inexistentes, sempre haverá uma saída positiva. Como já falei aqui, a isto dou o nome de liderança para a própria vida...

Resultados dos últimos sete anos foram apresentados durante reunião na Federação das Indústrias do Estado de Alagoas

Empresários trataram sobre coleta seletiva e reciclagem

Assessoria As entidades que compõem o Fórum Permanente da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico estiveram reunidas, na segunda-feira (17), no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea). O objetivo do encontro foi discutir propostas para o desenvolvimento do setor, como também avaliar os resultados alcançados pela cadeia produtiva desde 2007, ano em que o Fórum foi instituído. Na reunião, a secretária de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Poliana Santana, assumiu a presidência do Fórum, que era comandado até então pelo ex-secretário Luiz Otavio Gomes. O primeiro assunto tratado foi a coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos. Por meio do Programa Alagoas Catador, coordenado pela Seplande, o Governo do Estado pretende fomentar a organização produtiva dos catadores de materiais reutilizáveis, melhorando suas condições de trabalho. Para a secretária Poliana Santana, integrar a cadeia produ-

tiva da química e do plástico ao Programa é fundamental, tendo em vista que este grupo produtivo é um dos principais geradores de resíduos sólidos recicláveis. “Com um ritmo acelerado de produção e um grande número de empresas, este é um segmento muito importante dentro do planejamento do Alagoas Catador”, disse a secretária. Resultados - Em seguida, o secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico, André Paffer, apresentou os principais resultados dos últimos sete anos do setor em Alagoas. A cadeia produtiva é hoje composta por 67 indústrias transformadoras de plástico, que geram 4.220 empregos diretos. Do valor total, 30 empreendimentos chegaram ao estado durante o período 2007-2013, responsáveis por injetar mais de R$ 1 bilhão em investimentos, tendo como destaque a nova planta de PVC da Braskem, em Marechal Deodoro. Na parte de capacitação, foi destacada a criação do Núcleo de Tecnologia do Plástico (NTPlás), em 2010, que já capacitou 991 profissionais. Sua ampla estrutura atende todos os segmentos de polímeros.

Outros números trazidos na apresentação falam sobre a participação do estado em feiras e eventos do setor, como a Feiplastic, Interplast e Embala Nordeste. A presença nesses encontros fez com que 12 novas indústrias do setor plástico fossem captadas, gerando 756 empregos diretos. “O rendimento médio dos funcionários da área de produção passou de R$ 714,69 para R$ 1.319,45, uma elevação de 84%”, disse André Paffer. O presidente do Sindicato das Indústrias de Plástico e Tinta de Alagoas, Wander Lobo, exaltou o trabalho da Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico e de todos os parceiros para o crescimento desses índices. Segundo Wander, o trabalho em conjunto foi fundamental para que o estado se tornasse uma referência nacional, aumentando a cada ano o seu poder de captação de investimentos. “Esses resultados são fruto de um trabalho sério, com planejamento e cooperação técnica entre os parceiros. Nosso atual modelo de governança é um dos melhores do País”, declarou.


8

Alagoas Expresso

NACIONAL

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

Joaquim Barbosa diz que não persegue petistas com envolvimento no mensalão

Presidente do STF foi responsável por condenar integrantes do PT acusados de fraudes Brasil 247 O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, demonstrou indiferença na quinta-feira (20) ao ser questionado se estava confiante sobre a manutenção das penas dos condenados na Ação Penal 470. Com isso, ele passa o recado de que não é um perseguidor de petistas. “Não tenho interesse nenhum. De o que der, para mim [tanto faz]”, disse Barbosa, fazendo gesto de indiferença com as mãos. Ele foi abordado por jornalistas antes do início da sessão que julgaria os embargos infringentes pelo crime de formação de quadrilha. Barbosa também foi questionado sobre o convite que teria recebido do governador de Pernambuco, Eduardo Campos,

para se candidatar ao Senado. “Não, não. Isso é conversa”, negou. O presidenciável do PSB também já havia negado a informação. CANDIDATO O governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, negou que tenha convidado o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, a se lançar candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro. “Nós não tivemos nenhum contato com o presidente do STF, Joaquim Barbosa, sobre a questão da filiação partidária. Estamos lendo como vocês, na imprensa”, afirmou Campos. Além de negar o convite a Babosa, Campos disse

que o candidato indicado pelo PSB para disputar o Governo de Pernambuco será conhecido até o Carnaval. As especulações em torno do convite ao presidente do STF para integrar a chapa do PSB no Rio de Janeiro ganharam força nos últimos dias e davam conta que a intermediação estaria sendo feita pela ex-corregedora de Justiça, Eliana Calmon, que filiou-se recentemente ao PSB e está colocada para disputar o Senado pela Bahia. Sobre este aspecto, Campos deixou em aberto a possibilidade de uma conversa entre os magistrados. “Acho natural que uma ex-ministra que fez a opção, ao se aposentar, de entrar na luta política para melhorar a política, que ela possa falar sobre isso ao ver antigos colegas do Judiciário.

Eu não tive nenhum contato com o ministro”, disse. Questionado sobre o fato do possível ingresso de Barbosa na política reforçar a tese do antipetismo nas eleições deste ano, campos foi taxativo. “Eu não vou discutir hipóteses pelos jornais. O ministro preside a Suprema Corte do País. Quem está na Suprema Corte não pode ter filiação partidária. Então, não cabe a um governador do Estado se dirigir pela Imprensa ao presidente da Suprema Corte para tratar sobre política”, afirmou. Ainda na quarta-feira (19), antes do governador negar o convite, o deputado federal Romário afirmou ao Valor PRO que poderia desistir de uma possível candidatura ao Senado em prol do ingresso de Barbosa na

chapa. “Se existir por parte do partido, lá na frente, decisão de que a candidatura dele [Joaquim Barbosa] ao Senado é mais interessante ao partido, eu não tenho nenhum tipo de problema. Ele, com certeza, terá prioridade na escolha”, declarou. Se por um lado Campos tenta por um fim à especulação em torno do convite feito a Barbosa, a sucessão pernambucana continua sendo um mistério. Questionado sobre quem será o indicado para disputar a sua sucessão, o governador disse que a escolha será anunciada em breve. “Se vocês forem brincar o Carnaval, vão encontrar o candidato”, disse após participar da abertura do Seminário Internacional de Gestão Pública, realizado na manhã desta quarta-feira, no Recife.


Alagoas Expresso

NACIONAL

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

9

DaRedação redação - redacao@alagoasexpresso.com.br

PTDOB

Protestos: Câmara proíbe participação de mascarados Deputado Efraim Filho concluiu texto com projetos Brasil247 O deputado Efraim Filho (DEM-PB) concluiu no dia 20 o texto que reunirá pontos previstos em oito projetos que tramitaram no Congresso Nacional sobre protestos e manifestações públicas no país. Efraim Filho, que é o relator da matéria, manteve, no texto, a proibição do uso de máscaras ou qualquer objeto que dificulte a identificação de pessoas, como já previa o projeto de lei 5.964/13 Pelo substitutivo de Efraim, que ainda não foi protocolado na Câmara, qualquer cidadão suspeito de cometer crime, prejudicar outras pessoas ou o patrimônio público e portar arma será abordado por agentes de segurança pública. Os policiais podem exigir a identificação e a entrega de armas, incluindo substância inflamável ou explosiva e qualquer outro objeto que possa representar risco. A restrição em relação ao uso de máscaras só não é aplicada, pelo substitutivo, às pessoas que participam de festejos e eventos culturais, representações artísticas, profissionais e eventos esportivos. As pessoas que, por condições de saúde, precisarem proteger o rosto também não estarão submetidas às regras, que ainda serão analisadas pela Comissão de Segurança

Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara. Nesses casos, é preciso ter uma prescrição medica que confirme a necessidade do uso de uma máscara em local público. Se for aprovada pelo colegiado, a matéria ainda precisa do aval da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) antes de ir ao Plenário. MANIFESTAÇÕES

Um dos articuladores do movimento “Diretas Já”, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) afirma que somente agora, 30 anos após a ampla coalizão de partidos em prol da redemocratização do país, é que o Brasil está próximo de sua maturidade e independência democrática. “Estamos caminhando para um bom ano, uma boa eleição que poderá consolidar a democracia”, afirma o senador. Em 1984, Simon foi uma das figuras exponenciais que buscou a aprovação, primeiramente, da emenda Dante de Oliveira, Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de 2 de março de 1983, que estabelecia eleições diretas para presidente. Mas que acabou derrotada por não conseguir obter a adesão de três quartos do Congresso Nacional. Na época, 298 deputados votram a favor; 65

contra; houve três abstenções e 113 ausências no plenário. O senador explica que o fracasso da Dante de Oliveira foi fruto, principalmente, da articulação dos militares que conseguiram esvaziar o Congresso Nacional por meio da intimidação de parlamentares. “O movimento foi determinado pelos militares. A Arena trabalhou, se esforçou e quis derrubar e derrubou”, relembra. De acordo com Simon, a não aprovação da Dante de Oliveira criou um sentimento de frustração coletivo em todos os partidos e não somente no PMDB, que na época era a legenda que abrigava os principais opositores ao regime militar. “Achamos que só tinha um caminho que era a luta armada e Deus nos livre e não sabíamos o que poderia acontecer”, disse Simon. Nessa época, conforme o senador, a única alternativa para se conter os ânimos e evitar uma luta armada contra a Ditadura era enfrentar uma eleição indireta, indicando o nome de Tancredo Neves. Os integrantes do PMDB classificaram a postura como uma “loucura” e imaginaram ser impossível derrotar os militares em uma eleição indireta. “Eu disse: era difícil, era duro, poderia não dar em nada, mas era a última chance”, afirmou o Senador.

O presidente do PTdoB, Marco Toledo ressaltou que não participou da reunião realizada por partidos emergentes, no dia 12, onde houve alguns direcionamentos sobre alianças para as eleições. Toledo reafirmou a posição de que o PMDB tem nomes mais preparados para encabeçar a Frente de Oposição. Ele disse ainda, que não tem nenhum tipo de desavença com a deputada federal Rosinha e que ela não terá problemas em apoiar a chapa escolhida pelo partido. DILMA EM ALAGOAS A presidenta Dilma Rousseff este em Maceió na última terça-feira (18), e anunciou novos investimentos para a mobilidade urbana, além de realizar maquinário custeados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para municípios alagoanos. Com essa entrega Alagoas contabilizará o recebimento de 310 equipamentos do PAC 2, entre eles 95 retroescavadeiras, 67 motoniveladoras, 72 caminhões-caçamba, 44 caminhões-pipa e 32 pás carregadeiras. GREVE DOS CORREIOS Os funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Estado aderiram à paralisação nacional, reivindicando que a empresa pague a mensalidade da assistência médica hospitalar e denunciando a privatização do plano de saúde. Com a greve, que acontece em vários estados do Brasil, o atendimento aos consumidores e a entrega de correspondências estarão suspensos. FAIXA AZUL A Faixa exclusiva para ônibus nas Avenidas Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro está dando o que falar. A medida beneficiaria 300 mil trabalhadores e estudantes maceioenses que usam o transporte coletivo diariamente. Há quem diga que a faixa prejudicaria a fluência dos demais veículos. NOMEAÇÕES MPE O Ministério Público Estadual (MPE) ainda aguarda a votação do orçamento anual para nomear os promotores de justiça aprovados no último concurso público. O impasse começou porque os deputados estaduais reduziram em R$ 16 milhões os custos do MPE, o que supostamente aconteceu como resposta ao órgão estadual, responsável pelas denúncias de irregularidade na Casa de Tavares Bastos.


10

Alagoas Expresso

DECOR

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

DECOR Laura Amaral - amarallaura@ig.com.br

Jardim Francês Um casamento clássico com um toque de jardim francês é o que eu trago para vocês esta semana. Com a cor branca e a folhagem verde predominando , o salão de entrada da Casa de Festas Armazem Uzina foi complementado por um rico mobiliário nos tons de Madeira e materiais nobres como o couro e o veludo. Logo na entrada, dois grandes jarros clássicos marrons dentro de uma fonte verde davam as boas vindas aos convidados. A mesa do bolo ganhou destaque no centro do salão e a mesa de doces logo atras toda em espelho no estilo veneziano . Lustres de cristal complementavam este ambiente assim como painéis de folhagem com espelhos e cortinas com tecido dourado. Ja no salão dos convidados os arranjos de mesa ficaram no estilo vegetativo com suculentas e variedades de flores em composições separadas. No teto, 8 lustres de tecido marrom davam o arremate final a esta bela noite . Ate a próxima semana Laura.


Alagoas Expresso

CULTURA

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

11

Escritor alagoano lança livro “Cidade”, que fala de sua infância em Viçosa A obra foi uma das contempladas através do edital do Programa de Incentivo à Cultura Literária

Assessoria A editora da Imprensa Oficial Graciliano Ramos lançou na sexta-feira (21) o livro Cidade, do escritor e revisor Sidney Wanderley. A obra foi uma das nove selecionadas, em 2013, pelo Programa de Incentivo à Cultura Literária (PICL), da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, que visa estimular a produção literária em Alagoas No livro, o autor, que já publicou títulos como Desde Sempre (2000) e Dias de Sim (2012), revisita seus dias de infância e adolescência na cidade natal, Viçosa, conduzido pela memória traiçoeira, pelo afeto incontido e pela imaginação delirante. Segundo o autor, durante o processo de criação do livro ele relembrou fantasias e devaneios de uma forma nada convencional. “Misturei propositalmente as memórias e a fantasia, o que resultou num passado um tanto anárquico e ficcionalizado. Não

retrata fielmente a Viçosa onde vivi meus dias de infância e adolescência, mas a Viçosa que me inventei e que me serve de confortável exílio. Algo assim como uma Pasárgada bandeiriana, a que se somam boas doses de humor, lirismo e autoironia”, diz o autor. Além de Cidade, o PICL também contemplou no edital de 2013 as obras Das Horas, de Bruno César Ribeiro Barbosa; Grão, de Ana Maria Vasconcelos Martins de Castro; Contos de Rubik, de Tainan Costa Canário; Memento, de Celso Brandão; Memória e ficção: a narrativa de Aloísio Costa Melo, de Maria Heloisa Melo de Moraes; Memorial das Andanças, de Otávio Cabral; O inferno são os outros, de José Valdemar de Oliveira; e Vil e tal, de Marlon Silva. O AUTOR Sidney Wanderley também é professor de biologia. Perma-

neceu em sua cidade natal até os quinze anos de idade. Aos catorze anos já se habituara a ler clássicos da literatura portuguesa e mundial. Foi em sua cidade natal que recebeu as primeiras influências poéticas literárias, através de seu padrinho José Alves Ferreira de Aragão, o Zé Aragão, um farmacêutico de Viçosa, que se dedicava a poesia parnasiana. Apesar dessa influência, não foi o parnasianismo que configurou sua poesia,e sim, o modernismo. A literatura ganhou força em sua vida entre os 17 e 18 anos, quando cursava medicina. Começou então a se dedicar a leitura de figuras literárias modernistas, como:Fernando Pessoa, Ferreira Gullar, Carlos Drummond de Andrade entre outros1 . Por influência do professor José Geraldo Marques Wanderley, também poeta, abandonou o curso de medicina no quarto ano, trocando pelo curso de biologia. Em 1978, venceu um concurso

de ensaios da Academia Alagoana de Letras escrevendo sobre a ideia de suicídio na obra de Drummond. Apesar de vencer o concurso da Academia Alagoana, o poeta não cursava letras, mas medicina. O ensaio que produziu,sobre a ideia de suicídio na obra de Drummond, vencedor do concurso na Academia Alagoana de Letras, chegou ao conhecimento do poeta mineiro, que além de aprovar a especulação literária de Sidney Wanderley, destacou sua argúcia, por ter ressaltado aspectos de sua obra que dantes não havia sido examinados, somente havia sido percebidos pela lente crítica do alagoano. Em 1981, militou por nove meses no Partido Comunista do Brasil. Nessa época, influenciado pelas ideias marxistas, publicou o panfleto F de fogo e fuzil que, segundo o poeta, era desprovido de qualquer valor literário. Três meses depois do

lançamento, ocasião em que foi tomar posse de cargo no Banco do Brasil, em seu município de origem, não aprovando o conteúdo da obra, que classificou como “péssima literatura” se desfez de toda a tiragem nas águas do rio Paraíba, em Viçosa. Esse livro não está contido em sua bibliografia oficial. Em 1991 data de publicação de Poemas post-húmus, se aproxima do escritor paulista Raduan Nassar. Motivado pela obra Poemas post-húmus que recebeu de um jornalista, Raduan entra em contato com Sidney Wanderley através de carta, gerando uma aproximação que se transformou em influente amizade. Sidney Wanderley faz parte, em Alagoas, da geração 80. Geração de poetas liderada por Marcos de Farias Costa, marcadamente antiacadêmicos.


12

SOCIAL

Alagoas Expresso Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

ZOOM

Carol Ribeiro é a estrela da campanha da nova coleção Make B. Barroco Tropical, de O Boticário, que é assinada pelo estilista mineiro, Ronaldo Fraga, e o make up artist, Fernando Torquatto.

elzlane@espalhai.com

Elaine Rafaella, mais conhecida como Rafafá, ou seria, locomotiva ambulante? É que a moça está fazendo 1000 coisas ao mesmo tempo: assessoria, loja, colunismo, e ainda arruma tempo pra ser esposa e pra ficar bonita.

Alessandra Ambrósio é a SCHUTZ GRIL 2014. A Top internacional assinou contrato com a marca até o próximo verão. No primeiro trabalho, dirigido por Giovanni Bianco, Alessandra mostra sua ótima forma em poses sensuais.

Zenita Almeida, sua tradução bem que poderia ser delicadeza. Sempre atenta aos detalhes e disposta a ajudar. Sinônimo de gente que ensina pelo exemplo.

Espalhaí #AREZZOMOBPARTY3 A Arezzo promete ocupar os trend topics das redes sociais no próximo dia 12 de março. É que mais uma vez a marca vai lançar sua coleção outono-inverno numa festa que acontece ao mesmo tempo em todo país e pode ser acompanhada em tempo real pelas redes sociais.

As Neo Bloggers, Beatriz Marques, do “Nutella da Bia” e Laura de Sá, do “Doce Glitter”, se divertiram pra valer na festa de 2 anos da Boudoir Esmalteria.

Gal Costa A dona da voz mais afinada da MPB estará em Maceió no próximo dia 05 de abril. Gal Costa se apresenta na Musique. Os ingressos já estão à venda.


Alagoas Expresso

SAÚDE

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

SAÚDE

13

Norcon Empresarial – Av. Gustavo Paiva, 2789, Mangabeiras. Sala: 1008. Telefone: 3031-5017 / 3317-4464

Dra. Lisiane Torres - CRO-2779

Odontologia preventiva: cuidados devem começar na infância

A

maioria das más oclusões (dentes desalinhados) resulta da variabilidade do crescimento e desenvolvimento das estruturas dentárias e craniofaciais do paciente. A terapêutica ortodôntica é dirigida para a oclusão anormal dos dentes, para o crescimento do complexo ósseo craniofacial e para a função da neuromusculatura bucofacial, os quais, separadamente ou em combinação, podem causar qualquer das situações a seguir: • Mastigação debilitada; • Estética facial desagradável; • Disfunção da atm (articulação temporo-mandibular) • Suscetibilidade à enfermidade temporo-mandibular; • Suscetibilidade à enfermidade periodontal; • Suscetibilidade à cárie; • Dicção ada devido à má posição dos dentes. Quando a criança ainda está em fase de crescimento (fase de dentadura mista), o uso de aparelhos ortodônticos preventivos adequados poderá colocar os dentes numa posição mais favorável, propor-

cionando ao paciente uma melhor estética, uma função oclusal mais adequada e uma melhor saúde bucal. porém, a necessidade e o período mais adequado para a colocação destes aparelhos devem ser avaliados e orientados pelo odontopediatra, profissional habilitado a acompanhar todo o desenvolvimento da oclusão das crianças, desde os dentes de leite que nascem e caem até os permanentes que aparecem na boca. Assim, alcançar a oclusão normal da criança é papel do odontopediatra. RECONQUISTAR A OCLUSÃO NORMAL É TRABALHO DO ORTODONTISTA. A ortodontia preventiva, com bom diagnóstico e bem orientada, praticada na fase de crescimento da criança, evita, na maioria das vezes, que mais tarde o paciente venha a necessitar de ortodontia fixa. para os que vierem a precisar, o tempo do tratamento será reduzido. MANTENHA-SE ATENTO À BOCA DO SEU FILHO

É importante que os pais fiquem atentos, estejam familiarizados com a boca do seu filho e tenham contato com os dentes dele, para verificar se os dentes de leite permanecem por mais tempo do que deveriam. porque, quando isto acontece, os dentes permanentes não podem nascer nos seus devidos lugares, se acomodam nos espaços laterais, o que pode provocar más oclusões. se isto ocorrer, consulte um odontopediatra. A má oclusão é qualquer desvio do padrão normal, no qual os dentes da mandíbula se ajustam aos dentes da maxila. Mas, por favor, não tente diagnosticar por conta própria. se você achar que o seu filho tem algum problema, aconselhe-se com um profissional da área, que é especialmente treinado em desenvolvimento facial e dentário. ATENÇÃO AOS HÁBITOS BUCAIS DO SEU FILHO Quando um dente aparece na boca, ele não sabe para onde deve ir. ele segue o caminho que oferecer menor resistência e responde ao ambiente em que ele se encon-

trar. Entre os fatores ambientais mais importantes estão os hábitos musculares, como empurrar a língua contra os dentes superiores em cada ato da deglutição, morder o lábio inferior, chupar o dedo, e o uso inadequado da chupeta. Depois que a criança completa seis anos de idade, quando os dentes permanentes começam a aparecer, os maus hábitos bucais freqüentemente vão gerar mais problemas. se o seu filho tem estes hábitos, cito duas perguntas importantes para você fazer ao odontopediatra: 1 - Este hábito poderá causar má oclusão ao meu filho? 2 - Há alguma coisa que possamos fazer agora para evitar o problema mais tarde? A ortodontia preventiva que lida com os hábitos problemáticos é chamada de “ortodontia interceptadora”. Se um problema ortodôntico pode ser interceptado, muitas más oclusões podem ser prevenidas totalmente, ou o tempo do tratamento pode ser extremamente reduzido. Pode ser algo simples como utilizar aparelhos ortodônti-

cos de fácil confecção, nestes casos, o odontopediatra poderá também encaminhar o seu filho a outros profissionais, como o fonoaudiólogo, que poderá trabalhar com exercícios oro-faciais; ou, se necessário, a criança deve receber acompanhamento psicológico, quando o hábito já se mostrar persistente. • Etiologia (causa) da má-oclusão • Hereditariedade • Causas de desenvolvimento de origem desconhecida. ex: ausência de músculos, fissuras faciais, micrognatia, oligodontia e anodontia • Traumatismo / pré- natal pós-natal (traumatismos dos dentes decíduos e maxilares) • Agentes físicos. ex: extração prematura dos dentes decíduos • Hábitos: sucção do polegar e outros dedos; morder os lábios; uso prolongado da chupeta; onicofagias (roer unhas); deglutição atípica; e postura • Enfermidades/sistêmicas (neuropatias, distúrbios neuromusculares) endó-crinas locais (nasofaríngeas e função respiratória perturbada. ex: síndrome da respiração bucal).


14

Alagoas Expresso

TURISMO

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

Apesar de permancer fechado, Parque Municipal guarda riquezas da fauna e flora Trilhas e tranquilidade do local cativam visitantes e moradores da região de Bebedouro

Parque foi fechado após chuvas

Assessoria Quem gosta de trilhas ou até mesmo da tranquilidade de contemplar a natureza tem a opção de visitar o Parque Municipal de Maceió, localizado entre os bairros de Bebedouro e Tabuleiro dos Martins. O parque tem cerca de 82, 4 hectares de área e é considerado uma área de preservação permanente e possui cinco trilhas ecológicas, além de várias espécies de árvores da Mata Atlântica presentes durante todos os percursos. São cerca de 253 espécies vegetais de 177 gêneros e 79 famílias botânicas, entre elas a embaúba, pau-brasil e ipê-roxo. Entre as espécies de animais nativos da Mata Atlântica destacam-se: O xexéu, pintor-desete-cores e sabiá da mata, bem como mamíferos, a exemplo

do bicho-preguiça, quati, Tatu e sagui. Há também os repteis, como a jiboia, teju, iguana e jacaré. No Parque Municipal é possível beber água natural diretamente da nascente de um rio e entre as atrações estão pracinhas, mesinhas de diversos tamanhos para a realização de piquiniques, Lago das Niféias e Recanto dos Jacarés, viveiro e Recanto dos bambus. LAGO DAS NIFEIAS OU RECANTO DOS JACARÉS Para muitos visitantes, o ponto alto da visitação ao Parque Municipal de Maceió é o Lago das Nifeias, no meio de trilha principal. Essa área onde encontra-se o lago é também chamada de Recanto dos Jacarés. Há jacarés de várias espécies, mas a principal e que é a

mais conhecida é o Jacaré do papo amarelo. No meio do lago foi construído um mirante, onde os visitantes mais corajosos podem ver os jacarés de pertinho nadando livremente no lago. No entanto, o Parque está fechado desde o fim do ano passado, por conta da destruição causada pelas fortes chuvas de inver no, quando uma barreira deslizou e formou uma cratera com cerca de mais de 20 metros de profundidade. Várias árvores desabaram. ÁREA DE PRESERVAÇÃO Em 2012, depois de 300 anos de degradação e abandono, o Parque Municipal de Maceió virou uma área de preservação ambiental, protegida por lei. Lá é possível encontrar Pau-

-Brasil, Gameleira e Angelim de morcego. Toda a área é cercada por muito verde. O Parque Municipal fica numa reserva de Mata Atlântica no Centro-Oeste de Maceió, com clima tropical, quente e chuvoso, com temperaturas que oscilam entre 21° e 30°C, tendo 60% de suas terras em áreas de encostas e 40% com relevo plano, destes 10% são de áreas alagadas. O acesso ao Parque Municipal, que fica distante 5 Km do Centro da capital alagoana, é feito pela avenida General Hermes, em Bebedouro. Ele está inserido na Bacia do Riacho do Silva, que nasce por trás da antiga Cerâmica Santa Luzia, no Tabuleiro do Martins, e desemboca na Lagoa Mundaú, em Bebedouro, tendo cerca de 6 km de extensão, dois deles dentro do Parque Municipal.

HISTÓRIA Criado pela Lei Municipal nº 2514 de 27 de julho de 1978, o Parque Municipal de Maceió é uma área de preservação permanente, com uma área total de 82,4 hectares e é dividido em cinco trilhas ecológicas. A trilha Principal (1.748 m), trilha da Aventura (774 m), trilha da Paz (152 m), trilha da Mata (321 m) e a trilha Pau-Brasil (187m). O Parque costumava oferecer distribuição de mudas de espécies da mata atlântica à comunidade, educação ambiental com palestras e aulas práticas e monitores treinados para guiar pequenos grupos pelas trilhas, apesar delas serem muito bem sinalizadas. O local é perfeito para contemplar a natureza, relaxar, meditar, fazer cooper, piqueniques com os amigos, entre outras atividades.


Acesse:

achadao.com.br ano I | edição 049

cursos & empregos imóveis automóveis variados concursos

AUTOMÓVEIS CHEVROLET Agile LTZ 2010 1.4, verde, 4 portas, flex, completo. Tel. 32028023 Astra Hatch ADV 2.0 2009 2.0, prata, 4 portas, flex, completo. Tel. 3202-8027 Celta 2004 1.0, braco, gasolina, 4 portas, Ar. Tel. 3324-1304 Celta 2004 1.0, prata, gasolina, 4 portas, Ar, TE e Alarme. Tel. 3311-7160 Celta 2010 1.0, cinza, 4 portas, flex, ar, te. Tel. 3202-8027 Celta 2010 1.0, prata, 4 portas, flex, ar e te. Tel. 3202-7939 Celta 2010 1.0, prata, flex, 4 portas, Ar, TE e Alarme. Tel. 33117160 Celta 2010 1.0, preto, flex, 4 portas, completo. Tel. 32027930 Celta 2011 1.0, prata, 4 prata, 4 portas, flex, completo. Tel. 32315110 Celta 2011 1.0, preto, flex, 4 portas, Ar, TE

e Alarme. Tel. 32027930 Celta 2012 1.0, cinza, flex, 4 portas, completo. Tel. 30314806 Celta Life 2002 1.0, prata, gasolina, 2 portas. Tel. 3202-8051 Celta Life 2008 1.0, preto, flex, 2 portas, Ar. Tel. 3202-7930 Celta Life 2008 1.0, vermelho, 4 portas, flex, ar. Tel. 3202-7939 Celta Life 2010 1.0, prata, flex, 2 portas, TE e Alarme. Tel. 3311-7160 Celta Spirit 2010 1.0, prata, 4 portas, flex, completo. Tel. 32315110 Celta Spirit 2010 1.0, preto, flex, 4 portas, completo. Tel. 32027949 Classic 2004 1.0, bege, gasolina, 4 portas, Ar, DH, TE e Alarme. Tel. 3031-4806 Classic 2012 1.0, cinza, flex, 4 portas, completo – VE. Tel. 3031-4806 Corsa 2009 1.0, cinza, flex, 4 portas, Ar, TE e Alarme. Tel. 3202-

7930

VOLKSWAGEN Baby Buggy 1600 1986, branco pérola, gasolina - novissimo. Tel. 9616-0536

MOTOS BMW BMW GS 1200 R, 2011, Preta. R$ 58.000,00. Tel. 3216-8000

HONDA Cargo 125 KS, 2009, Branca. R$ 4.500,00. Tel. 3202-3656 | 93268320 CB 1000 R, 2013, Ve r m e l h r a . R $ 4 3 . 6 9 0 , 0 0 . Te l . 3216-8000 CB 1000, 2013, Branca. R$ 47.290,00. Tel. 3216-8000 CB 300 STD, 2011, Preta, R$ 9.500,00. Tel. 3202-3656 | 9326-8320 CBR 1000 FireBlade, 2009, Preta. R$ 46.000,00. Tel .32168000 CBR 1000 FireBlade, 2012, Vermelha. R$ 60.000,00. Tel .32168000 CBR 1000, 2007, Ve r m e l h r a . R $

37.000,00. Tel. 32168000 CBR 250 R, 2012, Preta, R$ 14.500,00. Tel. 3202-3656 | 93268320 CBR 250, 2012, Azul. R$ 17.620,00. Tel. 3216-8000 CBR 600 F, 2013, Azul. R$ 36.910,00. Tel .3216-8000 Crosstourer VFR X 1200, 2013, Vermelha. R$ 83.000,00. Tel. 3216-8000 Fan 125 KS, 2009, Preta. R$ 4.000,00. Tel. 3202-3656 | 9326-8320 Hornet 600, 2011, Preta. R$ 27.500,00. Tel .3216-8000 NC 700 X, 2013, Branca. R$ 31.800,00. Tel. 3216-8000 Pop 100, 2012, Preta. R$ 4.200,00. Tel. 32023656 | 9326-8320 Shadow 750, 2011, Preta. R$ 25.000,00. Tel. 3216-8000 Titan 150 ESD Flex, 2011, Vermelhra. R$ 6.000,00. Tel. 32023656 | 9326-8320 Titan 150 EX Flex, 2012, Azul, R$ 7.000,00. Tel. 3202-

Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014

3656 | 9326-8320 Titan 150 EX Flex, 2012, Cinza, R$ 6.000,00. Tel. 32023656 | 9326-8320 Transalp XL STD, 2013, Branca. R$ 33.000,00. Tel. 32168000 V F R 1 2 0 0 , 2011,Vermelhra. R$ 68.500,00. Tel. 32168000 V F R Au t o m a t i c a 1200, 2011, Preta. R$ 55.000,00. Tel. 32168000 XR 250 Tornado, 2008, Laranja. R$ 7.500,00. Tel. 32023656 | 9326-8320 XRE 300, 2011, Preta, R$ 10.500,00. Tel. 3202-3656 | 9326-8320

SUZUKI

Boulevard 800, 2007, Preta. R$ 19.000,00. Tel. 3216-8000 Boulevard 800, 2009, Preta. R$ 23.000,00. Tel. 3216-8000 GSX-R 1000, 2005, Amarela. R$ 30.000,00. Tel. 32168000 V-Storm 1000, 2009, Preta. R$ 30.000,00. Tel. 3216-8000

DEDETIZAÇÃO Nossos Serviços:

*Controle de pragas *Limpeza de caixa d`agua *Descupinização *Desrratização Trabalhamos com produtos sem cheiro

Contato: (82) 8844-2452 (82) 9127-5302

WALDIR


16

PUBLICIDADE

Alagoas Expresso Macei贸, 23 de fevereiro a 1 de mar莽o de 2014


Alagoas Expresso  

Edição N. 49 Maceió, 23 de fevereiro a 1 de março de 2014.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you