Page 1

PUBLICAÇÃO RECUSADA PEDIDO DE RECTIFICAÇÃO

28JAN2011

Senhor Padre Manuel Peixoto, Director do Voz de Mira de Aire, Vou ser breve, porque, com toda a sinceridade, não desejo alimentar mais polémicas acerca do guião que, a convite e sem baias nem directrizes pré-definidas, escrevi para a inauguração da Casa da Cultura. E tão pouco me escandalizam as opiniões que divergem da minha quanto à evitável controvérsia gerada. O que penso sobre o assunto, mesmo correndo o risco de me tornar juiz em causa própria, já o expressei em artigo publicado neste jornal sob o pseudónimo “Aires de Miro” – agradeço-lhe tê-lo publicado. Não posso, contudo, deixar de lhe pedir que corrija o seu “esclarecimento” do mês passado na parte em que diz ter sido o guião «dado a conhecer à apresentadora, apenas uma ou duas horas antes do início do sarau». Até parece que escondi o texto, para no dia e na hora premeditada comprometer a organização do evento… Não achando necessário arrolar testemunhas (que as tenho), aí vai a verdade dos factos: a meu pedido, na noite do dia 23 de Dezembro houve um ensaio na Casa da Cultura para os apresentadores se familiarizarem com o texto, sendo-me sugerido, na altura, que o encurtasse por se achar demasiado extenso – e não por questões de conteúdo. Reformulei-o nessa mesma madrugada (em tamanho e não no conteúdo) e entreguei-o em mão no dia seguinte (24 de Dezembro), antes de almoço, à minha colega apresentadora, em frente à minha residência sita na Rua da Fraga n.º 238. Como também já fui Quarentão e sei o trabalho que a Festa dá, acredito que, eventualmente, nem ela nem os demais Quarentões tenham tido tempo de o ler, pelo menos com sentido crítico, ou então, caso o tenham feito, não lhe terão reconhecido o “amargo” que alguém posteriormente lhe quis atribuir. Como não sou político nem aspirante a tal, garanto-lhe que não houve “segundas intenções”. Terá havido, sim, “segundas interpretações”. Se o Sr. Presidente da Câmara não tem reagido mal, teria passado despercebida ou desvalorizada qualquer ironia mais explícita. Quem tiver dúvidas consulte e avalie o texto integral em http://issuu.com/airesdemiro e se preferia que se tivesse mentido ou omitido qualquer verdade, risque e anote por sua própria mão. Posto isto, não faço intenções de voltar ao assunto. Sempre ao seu dispor, Joaquim Pinto Ribeiro

Carta ao Director do Voz de Mira de Aire  

Carta enviada e não publicada

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you