Issuu on Google+

Newsletter ASSOCIAÇÃO INSULAR DE GEOGRAFIA Volume 2, Edição 6

Newsletter 20

PETIÇÃO POR UMA FORMAÇÃO AUTÓNOMA DOS PROFESSORES DE GEOGRAFIA E HISTÓRIA ATINGE 4500 ASSINATURAS Continua em andamento a recolha de assinaturas relativas à petição nacional. Na RAM, a Associação Insular de Geografia assumiu a liderança do processo, tendo enviado a todas as escolas dos 3º ciclo e ensino secundário a ficha de recolha de assinaturas, que posteriormente remetemos à organização nacional. De qualquer modo, a petição poderá ainda ser subscrita on-line, através do link:

Nesta edição:

http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N14927

 Seminário Nacional - A Formação

Neste momento, a petição reúne já mais de 4500 peticionantes, o que significa que, a Assembleia da República terá necessariamente de discutir em Plenário a nossa contestação à unificação da formação inicial dos professores de Geografia e de História e à desvalorização que esta representa. Esta iniciativa tem ainda mais peso, numa altura em que se intensificam os rumores, acerca da possibilidade de uma redução horária na nossa disciplina, ao nível do 3º ciclo, o que se traduziria em consequências desastrosas ao nível do emprego, bem como, da qualidade e relevância da Ciência Geográfica no currículo obrigatório. A AIG continua atenta a esta situação e tudo fará para salvaguardar a posição dos Docentes de Geografia, lutando pela valorização da ciência e pela necessária manutenção da carga horária desta disciplina, que entendemos indispensável à formação integral dos cidadãos.

Inicial de professores de Geo. e Hist.

 Petição Pública Nacional  Declarações do Ministro da Educação

 Projecto “Segurança em casa, na rua e na escola” abrange todas as escolas do Porto Santo

 OpenStreetMap Party - Madeira Exposição: Ponto de partida, lugar de Encontro - Orlando Ribeiro

 Formação: Prevenção e segurança na Escola

 IV Seminário Internacional de Turismo

Declaração do Ministro da Educação ao Jornal Público 31Outubro 2011

Seminário Nacional 12 e 13 de Novembro

 Bolsas de Investigação e estágios

“Defendo que é necessário reduzir o número de disciplinas no ensino básico, que é necessário concentrar nas disciplinas essenciais, que é necessário eliminar a dispersão da oferta curricular, que é necessário reforçar o Português e a Matemática, que é necessário dar mais atenção à História, à Geografia, às Ciências, ao Inglês. O princípio da reorganização é este: como é que vamos conseguir que os jovens saibam mais nestas questões centrais?”

Relativamente ao Seminário Nacional “A Formação Inicial de Professores de Geografia e de História”, previsto para os dias 12 e 13 de Novembro, a organização entendeu cancelar o evento devido ao número muito reduzido de inscritos. De qualquer modo, a ideia não foi abandonada, pelo que aguardamos novo agendamento.

zagem às escolas da RAM

Estas declarações não apontam imediatamente para redução da carga curricular da disciplina de Geografia e de História (o que é positivo), embora também não assegurem que esta não vai existir.

Este facto, que lamentamos, leva-nos mais vez mais a solicitar a todos os colegas um maior envolvimento nas iniciativas desenvolvidas, tal como aconteceu com a petição pública, que teve grande adesão na RAM. Só assim poderemos com legitimidade defender os interesses da Disciplina e dos seus profissionais.

Este é um momento de particular intervenção das associações, porém temos procurado falar a uma só voz, pelo que temos privilegiado as acções conjuntas, coordenadas pelas duas maiores associações nacionais (APROFGEO e APG). A Associação Insular de Geografia tem acompanhado e participado nas acções desenvolvidas, no sentido de sensibilizar a tutela para a importância da Geografia como disciplina estruturante na educação básica dos portugueses.

 AIG disponibiliza Guias de aprendi Participação da AIG no debate “A Europa e as ilhas”

Linha de Apoio ao Professor 291944757

www.aigmadeira.com

Mantenha-se actualizado sobre as iniciativas que venham a ser tomadas, através da nossa página web, newsletter, twitter, linha de apoio ou directamente na sede da AIG.

www.twitter.com/aigmadeira


Newsletter

Projecto “Segurança em Casa, na Rua e na Escola” Nos dias 19, 20 e 21 Outubro o Projecto “Segurança em Casa, na Rua e na Escola”, uma parceria entre a Secretaria Regional Educação, o Serviço Regional de Protecção Civil e a Associação Insular de Geografia, continuou a sua intervenção, desta feita nos estabelecimentos escolares da Ilha do Porto Santo. Este projecto tem como objectivo principal sensibilizar e informar toda a comunidade escolar para as questões de segurança relativas aos riscos tecnológicos (incêndios, explosões, derrames,…) e naturais (aluviões, derrocadas, agitação marítima, sismos,…), e assim, desenvolver comportamentos correctos e atitudes preventivas e de autoprotecção. Em cada escola foram realizadas apresentações alusivas às regras de segurança, jogos que abordaram a temática das medidas de autoprotecção relativas a incêndios florestais e inundações e ainda exercícios de evacuação. Foi também realizada no Centro de Congressos do Porto Santo uma acção de sensibilização para docentes, não docentes e encarregados de educação de todas as escolas desta ilha. Ainda no âmbito desta parceria os formadores envolvidos informaram e auxiliaram os docentes e não docentes das escolas a organizarem e desenvolverem o Plano de Prevenção e Emergência, documento que pela sua utilidade na prevenção dos perigos e gestão das emergências, pode tornar-se de enorme utilidade nos estabelecimentos de ensino. Esta intervenção abrangeu um total de 600 pessoas, entre alunos, docentes, não docentes e Pais, de todas as cinco escolas, públicas e privadas da Ilha do Porto Santo. Concluiu-se, assim, mais uma etapa deste projecto, que deverá abarcar a totalidade dos estabelecimentos escolares de todos os níveis de ensino, particulares e privados, da Região Autónoma da Madeira.

Acções agendadas para Novembro de 2011 Dia 3 Novembro: EB1 - PE da Água de Pena e Creche O Búzio Dia 9 Novembro: EB1,2,3 com PE do Porto da Cruz Dia 14 Novembro: EB1 com PE do Estreito da Calheta Dia 23 Novembro: EB1 com PE do Seixal EB1 com PE do Porto Moniz Infantário Estrela do Mar Escola Básica e Secundária do Porto Moniz Dia 28 Novembro: EB1 com PE do Paúl do Mar


Volume 2, Edição 6 1ª OpenStreetMap Party na Madeira - Santana 5 e 6 Novembro OpenStreetMap é um projecto com o objectivo de fornecer, a todos os interessados, dados geográficos livres e gratuitos, tais como mapas de estradas, por exemplo. O projecto foi lançado porque a maioria dos mapas gratuitos apresentam restrições legais ou técnicas, limitando a sua utilização e impedindo-o de as utilizar de forma criativa.

Mundo Web Destaque: www.openstreetmap.org

O registo na plataforma é obrigatório mas sem qualquer custo para o utilizador. Além do mais, em caso de dúvida, encontram-se disponíveis dicas de apoio (em língua inglesa) que poderão ser úteis nos primeiros passos. Com recurso a esta ferramenta opensource, a Direcção Regional de Informação Geográfica, em conjunto com a C.M. de Santana e os Bombeiros Voluntários de Santana, vão criar a primeira OpenStreetMap Party na Madeira. O objectivo é mapear o Concelho de Santana em dois dias: dia 5 de Novembro, recolha de dados em campo com GPS e dia 6 de Novembro, introdução dos dados na plataforma, de modo a obter um mapa actualizado, colaborativo e disponível gratuitamente para ser usado tanto na internet, como em ferramentas SIG ou ainda descarregar para o seu GPS pessoal. Os interessados nesta iniciativa podem inscrever-se on-line em: http://irig-madeira.blogspot.com/2011/10/direcao-regional-de-informacao.html

Orlando Ribeiro : Ponto de partida, lugar de encontro

Acontece

Exposição: Biblioteca Nacional 26 Outubro 2011 - 16 Fevereiro 2012 | Sala de Exposições - Piso 1 | Entrada livre A Biblioteca Nacional de Portugal celebra o centenário do nascimento de Orlando Ribeiro (1911-1997) com uma Exposição evocativa da sua vida e obra, promovida conjuntamente com o Centro de Estudos Geográficos (IGOT, Universidade de Lisboa). Figura multifacetada e incontornável da cultura portuguesa do século XX, Orlando Ribeiro é reconhecido como o renovador da Geografia em Portugal e o geógrafo português que maior projecção alcançou a nível internacional. À sua renovação da Geografia – em que coloca o factor humano como elemento central à compreensão geográfica entendida como síntese de muitas realidades – não é alheio o seu espírito humanista, a amplitude dos seus interesses e a sua diversificada produção não só como intelectual mas também como fotógrafo. Ligado durante mais de trinta anos à Universidade de Lisboa, onde se jubilou em 1981, Orlando Ribeiro foi o fundador do Centro de Estudos Geográficos, instituição a que deixou o seu legado científico e a sua biblioteca pessoal, cujo catálogo já se encontra totalmente disponível em linha. Do seu Espólio, integrado em 2010, por acordo de depósito, no Arquivo de Cultura Portuguesa Contemporânea da BNP, destacam-se valiosos testemunhos, muitos ainda inéditos, resultantes das suas numerosas viagens, especialmente através de Portugal e do ultramar português. Da sua extensa obra publicada destacam-se Portugal, o Mediterrâneo e o Atlântico (1945), A Ilha de Fogo e as Suas Erupções (1954), Portugal (1955), Mediterrâneo. Ambiente e Tradição (1968), Variações sobre Temas de Ciência (1970), Introduções Geográficas à História de Portugal (1977), A Colonização de Angola e o Seu Fracasso (1981), Iniciação em Geografia Humana (1986), Geografia de Portugal (1987-91) e Opúsculos Geográficos (1984). Fonte: BNP


Newsletter Curso de Formação - Docentes de todos os grupos disciplinares (11 e 12 Nov.) “Prevenção e Segurança na Escola” - 25 horas As catástrofes, sendo resultantes de fenómenos naturais ou provocadas pelo Homem, determinam consequências, mais ou menos gravosas, consoante a vulnerabilidade da área onde se produzem, face à magnitude do fenómeno específico e aos elementos em risco nela existentes, nomeadamente a população, as construções, as actividades económicas, os serviços públicos e as infra-estruturas. Assim, torna-se imprescindível dotar os cidadãos dos conhecimentos e competências essenciais à prevenção e auto-protecção face aos riscos naturais e tecnológicos. Nesse sentido, a escola, como espaço colectivo, deve conhecer os riscos, prever os seus efeitos e interiorizar comportamentos de autoprotecção. Nesse contexto, o Centro de Formação e Desenvolvimento Geográfico da Associação Insular de Geografia, em parceria com o Serviço Regional de Protecção Civil, IP-RAM e a Secretaria Regional de Educação e Cultura, delinearam um Curso de Formação, visando a informação e consciencialização dos docentes para as responsabilidades individuais e enquanto membros da comunidade educativa, na implementação de medidas de prevenção e autoprotecção, assim como, na forma de proceder e actuar, se necessário, em situação de acidente. Este Curso surge da necessidade de prestar apoio às escolas da Região Autónoma da Madeira (RAM) no seguimento das imposições legais relativas à implementação do Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro, que estabelece o regime jurídico da segurança contra incêndios em edifícios, e da Portaria n.º 1532/2008, de 29 de Dezembro, que aprova o Regulamento Técnico de Segurança contra incêndios em edifícios e recintos. Quadro legal este que implica ainda que os edifícios escolares tenham Medidas de Auto-protecção em função da caracterização dos níveis de risco dos seus espaços escolares, de acordo com um modelo-tipo recentemente actualizado pela Protecção Civil. O Curso de Formação Prevenção e Segurança na Escola está ainda integrado num projecto em desenvolvimento pelas entidades parceiras, tendo em vista a sensibilização e prevenção para as questões de segurança e emergência nas escolas da RAM. O projecto denominado “Segurança em Casa, na Rua e na Escola” tem como objectivo sensibilizar a Comunidade Escolar (encarregados de educação, professores, funcionários e alunos), para a segurança na escola, mas também na vida quotidiana. Inscrições e informações: www.aigmadeira.com MÓDULO 1 – CULTURA DE SEGURANÇA NA ESCOLA E NA COMUNIDADE Cultura de segurança, uma responsabilidade de toda a comunidade educativa; A importância dos Planos de Segurança nas escolas; A segurança nas escolas – legislação aplicável. MÓDULO 2 – OS RISCOS À ESCALA REGIONAL Riscos naturais e tecnológicos: perigosidade, vulnerabilidade e riscos; Classificação dos diferentes tipos de risco Enquadramento e caracterização da RAM: Factores de perigosidade Vulnerabilidade Os riscos naturais e tecnológicos na RAM: Processos Meteorológicos Extremos Incêndios Florestais Acidentes Rodoviários e Acidentes Aquáticos Rupturas e Acidentes Tecnológicos A mitigação do risco

MÓDULO 3 – A PROTECÇÃO CIVIL E A COMUNIDADE EDUCATIVA Protecção Civil: Missão e atribuições; Orgânica do SRPC, IP-RAM Sistema de Protecção Civil Estrutura Regional Estrutura Municipal Sistema integrado de operações, protecção e socorre – RAM Agentes de protecção Civil Dispositivo de Resposta operacional: Distribuição do dispositivo na RAM Comunicações SICOSEDMA/ SIRESP Equipamentos especiais de intervenção em catástrofes Segurança contra incêndios em edifícios Noções gerais Utilizações-tipo Locais de risco Constituição dos planos de segurança Plano de Prevenção Plano de Emergência Registos de Segurança Estrutura interna de segurança Responsável de segurança Delegados de Segurança Agentes de segurança Meios de primeira intervenção em edifícios Extintores portáteis Mantas ignifugas Bocas-de-incêndio armadas Sinalização de segurança Iluminação de emergência Sistemas automáticos de detecção Aspectos gerais Apresentação de procedimentos genéricos de prevenção e procedimentos gerais de actuação em caso de emergência (Alarme, Alerta e Evacuação) Instrução de técnicas básicas de utilização de meios de primeira intervenção e exercícios práticos com extintores portáteis. MÓDULO 4 – SENSIBILIZAÇÃO EM SUPORTE BÁSICO DE VIDA (SBV) – PRIMEIROS SOCORROS O Sistema Integrado de Emergência Médica Cadeia de sobrevivência Princípios gerais de actuação do socorrista Exame da vítima Suporte Básico de Vida: Algoritmo de actuação com DAE Obstrução da via aérea (criança/adulto) Choque Hemorragia Traumatismo Intoxicações Electrocussão Lesões ambientais Doenças crónicas (AVC/EAM) MÓDULO 5 - TRABALHO FINAL Planificação de propostas de actividades a serem desenvolvidas nas escolas.


Volume 2, Edição 6 IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE TURISMO E PLANEAMENTO DO TERRITÓRIO TURISMO E CIDADE: planear o turismo para a cidade; planear a cidade para o turismo Lisboa, 11/11/2011 – Ed. Faculdade de Letras - Anf. III O Núcleo de Investigação em Turismo, Cultura e Território (TERRiTUR), do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, da Universidade de Lisboa – convida-o a participar no IV Seminário Internacional “Turismo e Planeamento do Território” – TPT.11 – que decorrerá no Anfiteatro III do edifício da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, no dia 11 de Novembro de 2011. Esta edição terá como tema “Turismo e cidade: planear o turismo para a cidade; planear a cidade para o turismo”, e irá reunir especialistas, nacionais e estrangeiros, em tendências do turismo, planeamento e desenvolvimento regional e urbano, marketing territorial e turístico, cultura e património, tratando-se de um encontro científico para profissionais do sector, investigadores, docentes e alunos. Associando-se à comemoração do Centenário da Institucionalização do Turismo em Portugal, esta edição do Seminário Internacional de Turismo e Planeamento do Território, enquadra-se na rede de conhecimento que se congregou em torno da Comissão Nacional do Centenário do Turismo em Portugal (1911-2011) e na qual o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa está, desde a primeira hora, representado. TEMA E ÂMBITO No mundo contemporâneo, uma parcela cada vez mais significativa da população mundial vive em cidades. Fenómenos territoriais complexos, é nas grandes urbes que se concentram actividades económicas e serviços, bens culturais, inovação e criatividade, simultaneamente polarizando e irradiando dinâmicas em seu redor, numa escala geográfica, por vezes, de âmbito mundial. As cidades são também, desde a génese do turismo enquanto fenómeno de massas, destinos de eleição e nós ancoradores dos fluxos turísticos internacionais e domésticos. A compasso de uma crescente competitividade territorial e urbana, as cidades – das grandes megapolis aos pequenos núcleos de escala local – procuram, também através do turismo, obter um posicionamento destacado entre as suas congéneres e, nomeadamente, entre aquelas que por factores geográficos ou de mercado, competem mais directamente entre si. O turismo ganhou, por isso, um estatuto relevante nas lógicas e estratégias de desenvolvimento e de marketing territorial, em especial nas grandes cidades, que competem num contexto global. Entre outros temas, os participantes serão convidados a reflectir sobre: i) a cidade: facto urbano-turístico; ii) quadro de referência do turismo urbano; iii) cultura e eventos: dimensões e estratégias; iv) tendências do alojamento turístico em contexto urbano; v) planeamento urbano e turismo: fazer cidade… promover o turismo; vi) lições de experiência; vii) turismo e cidade: novos desafios. INSCRIÇÃO E PRAZOS (*) Efectue atempadamente a sua inscrição, utilizando o Formulário de Inscrição. Deverá preencher e enviar o Formulário por e-mail, correio ou fax e proceder ao respectivo pagamento (anexando comprovativo). Pode ainda efectuar a inscrição/pagamento directamente na Secretaria do Centro de Estudos Geográficos (ver Contactos): Estudantes (com comprovativo): 10 € | Sócios da APG / AProfGeo / AIG: 30 € | Outros: 40 € Até 30 de Outubro de 2011: Inscrição normal De 31 de Outubro a 11 de Novembro de 2011: Inscrição com penalização (*) 11 de Novembro de 2011: TPT.11 (*) Após 30 de Outubro as inscrições estão sujeitas a um agravamento de 10 € e à disponibilidade de lugares.

CONTACTOS Secretariado do Seminário: Centro de Estudos Geográficos Ed. Faculdade de Letras / Alameda da Universidade 1600-214 Lisboa Telef: 217940218 Fax: 217938690 Email: territur@ceg.ul.pt www.ceg.ul.pt www.territur.org


Newsletter Bolsas de Investigação

Informações em: http://www.eracareers.pt

Cargo/posição/bolsa: 1 Bolsa de Investigação (BI) de 12 meses para mestre em Geografia, ou em Planeamento e Gestão Urbana para o Projecto CHRONOTOPE, Time-Space Planning for Resilient Cities, financiado pelo Programa URBAN-NET e FCT Referência: URBAN/0002/2009 CEG- IGOT CHRONOTOPE 2011 - BM. Área científica genérica: Geografia. Área científica específica: Geografia Humana. Resumo do anúncio: Encontra-se aberto, entre os dias 31 de Outubro e 14 de Novembro de 2011, concurso para atribuição de uma Bolsa de Investigação Científica (BI - Mestre), por 12 meses, com possibilidade de renovação até 34 meses, no âmbito do Projecto de investigação “Time-Space Planning for Resilient Cities”.

Cargo/posição/bolsa: Bolsa Iniciação Científica. Referência: Projecto LANDYN - financiado pela FCT - PTDC/CS-GEO/101836/2008- BIC. Área científica genérica: Geografia. Área científica específica: Cartografia. Resumo do anúncio: Encontra-se aberto concurso para atribuição de uma (1) Bolsa de Iniciação Científica (BIC) para um estudante do ensino superior, no âmbito do projecto LANDYN - Alterações de uso e ocupação do solo em Portugal Continental: caracterização, forças motrizes e cenários futuros, financiado pela FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/CSGEO/101836/2008). Área científica: Ciências Sociais – Geografia. Âmbito do trabalho: Pretende-se que o bolseiro seleccionado desenvolva trabalho no âmbito do projecto LANDYN, especificamente de apoio à caracterização, avaliação e análise da ocupação e uso do solo em Portugal Continental, nas últimas décadas, sob a coordenação da Professora Doutora Maria José Lucena e Vale (DSIGIG). Destinatários: Estudantes de ensino superior em áreas relacionadas com a Engenharia do Ambiente, Gestão de Informação, Estatística, Detecção Remota, Ciências da Terra, Engenharia Geográfica, Engenharia do Território ou Geografia, com formação e/ou experiência em Sistemas de Informação Geográfica (SIG), preferencialmente em foto-interpretação e em ArcGIS. Instituição de acolhimento: O trabalho será desenvolvido na sede do Instituto Geográfico Português (IGP), em Lisboa.

Cargo/posição/bolsa: 1 Bolsa de Investigação (BI) de 12 meses para mestre em Geografia, ou em Planeamento e Gestão Urbana para o Projecto CHRONOTOPE, Time-Space Planning for Resilient Cities, financiado pelo Programa URBAN-NET e FCT. Referência: URBAN/0002/2009 CEG- IGOT CHRONOTOPE 2011 - BM. Área científica genérica: Geografia. Área científica específica: Geografia Humana. Resumo do anúncio: Encontra-se aberto, entre os dias 31 de Outubro e 14 de Novembro de 2011, concurso para atribuição de uma Bolsa de Investigação Científica (BI - Mestre), por 12 meses, com possibilidade de renovação até 34 meses, no âmbito do Projecto de investigação “Time-Space Planning for Resilient Cities”. Destinatários: Este concurso destina-se a mestres em Geografia Humana e Planeamento Urbano e Gestão do Território com conhecimentos e interesse pelo desenvolvimento da investigação no domínio das áreas urbanas, comércio, espaço público e sustentabilidade e domínio da língua inglesa (falada e escrita). Esclarece-se que, por se tratar de uma rede de investigação europeia, a língua utilizada em todos os relatórios e nas reuniões da rede de investigação é o inglês. Prazos: Serão apenas admitidas candidaturas recebidas até ao dia 7 de Novembro de 2011 às 18h (data de carimbo dos CTT).


Volume 2, Edição 6 Bolsas de Investigação

Informações em: http://www.eracareers.pt

Cargo/posição/bolsa: Bolsa de Investigação (BI) para mestre no âmbito do Projecto PTDC/CSGEO/105452/2008, com o titulo " SPOTIA: orientações de Política Territorial Sustentável e Avaliação de Impactes – contributos para o caso português”. Referência: CEG-SPOTIA-2011. Área científica genérica: Geografia. Área científica específica: Geografia Humana. Resumo do anúncio: Encontra-se aberto concurso para atribuição de uma Bolsa de Investigação Científica (BI - Mestre) no âmbito do Projecto PTDC/CS-GEO/105452/2008, com o titulo " SPOTIA: orientações de Política Territorial Sustentável e Avaliação de Impactes – contributos para o caso português”, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Destinatários: Este concurso destina-se a mestres em Geografia, com especialização em Geografia Humana, ou áreas equivalentes, com conhecimentos de Ordenamento do Território e SIG. Apresentação das Candidaturas: Serão apenas admitidas candidaturas recebidas entre o dia 24 de Outubro de 2011 e as 17h de 7 de Novembro de 2011 (data de carimbo dos CTT).

Estágios Profissionais (2 vagas) Cargo: Técnico Estagiário Nº de vagas: 2 Área científica genérica: Geografia. Área científica específica: Geografia Humana / SIG’s Resumo do anúncio: Encontra-se abertas duas vagas para a realização de estágio profissional (12 meses) na Região Autónoma da Madeira. Destinatários: Licenciados em Geografia, com especialização em Geografia Humana, ou áreas equivalentes, com conhecimentos de Ordenamento do Território e SIG, que nunca tenham efectuado estágio profissional. Informações: As candidaturas deverão ser apresentadas à Associação Insular de Geografia. Serão apenas admitidas candidaturas recebidas até 30 de Novembro de 2011. Contactos em: www.aigmadeira.com

AIG disponibiliza às escolas da RAM (3º ciclo e secundário) Guias de Aprendizagem do 9º ano. No seguimento do projecto de regionalização de conteúdos levado a cabo pela AIG, foram disponibilizados às escolas interessadas um pack de 30 Guias de Aprendizagem aos grupos disciplinares de Geografias que manifestassem interesse em dispor deste recursos nos seus estabelecimentos de ensino. Recordamos que o Guia de Aprendizagem do 9º ano - À descoberta da Madeira, é um projecto que visa apoiar o docente na sua prática lectiva, pois coloca ao seu dispor um caderno de actividades com exemplos regionais dos conteúdos contemplados no programa da disciplina para o ensino básico. Assim, pela proximidade e pela maior afinidade com a realidade regional, os alunos poderão desenvolver as competências que lhes são exigidas no cumprimento dos programas, de forma mais directa, com reflexos positivos no processo de ensino-aprendizagem. As escolas que ainda não solicitaram os referidos Guias poderão ainda fazê-lo contactando a AIG, através dos contactos habituais (telef. 291944750, fax. 291944791, email: geral@aigmadeira.com).


Newsletter A AIG participou na Conferência “As Ilhas e a Europa. A Europa das Ilhas”, promovida pelo Centro de Estudos de História do Atlântico A Associação Insular de Geografia participou, a convite do Centro de Estudos de História do Atlântico, na Conferência “As Ilhas e a Europa. A Europa das Ilhas”, que decorreu entre 21 e 23 de Setembro no Funchal. A representação nesta conferência, onde participaram muitos investigadores nacionais e estrangeiros, esteve a cargo da Presidente da AIG, professora Gilda Dantas, que proferiu a comunicação “A Nova Relação Espacial Europa / Ilhas” de onde extraímos o seguinte resumo, que sintetiza as principais ideias defendidas: A Europa e as ilhas são duas realidades que se entrecruzam, segundo níveis de análise distintos: O regional e o global. A relação entre estas duas categorias de espaços territoriais era, até há poucos anos atrás, de natureza hierárquica: o global, no topo da pirâmide, estabelecia relações directas com o nível nacional que, por sua vez, contactava o regional. Raras eram as questões que saltavam directamente da base para o topo da pirâmide. Actualmente, as relações hierárquicas em poucos casos se aplicam, face à emergência de novos processos que imprimem novas dinâmicas territoriais. As relações estabelecidas entre os territórios são feitas segundo redes reticulares, em função das novas tecnologias associadas aos novos meios de comunicação e de transporte, em que o regional pode desenvolver vínculos muito mais consistentes com o global sem, necessariamente, incluir o nacional. Isto faz compreender a actual dinâmica territorial e a orientação dos fluxos de mobilidade, numa perspectiva de uma maior coesão social, económica e territorial europeia. O desenvolvimento das novas tecnologias de comunicação e a produção de infra-estruturas de mobilidade provocaram uma aceleração do tempo e o encolhimento do espaço com a consequente alteração da organização dos territórios, das relações sociais, dos “espaços vida” das famílias subitamente alargados. As ilhas, espaços territoriais limitados, distantes do centro de desenvolvimento da economia europeia, só poderão competir com os restantes países da Europa, se souberem aproveitar os seus recursos endógenos, se souberem organizar-se internamente e se conseguirem criar vínculos entre si, de que é exemplo a formação das RUP’s (Regiões Ultraperiféricas Europeias).

Cartoon Geográfico

Fonte: www.publico.pt


Newsletter20