Page 172

Resistência e Guerra

Muitas vezes, a solução mais adequada para um erro não é outro erro na direção oposta. Como Gandhi propôs e tornou realidade na Índia, uma solução pacífica para o conflito é muitas vezes possível e, mais importante, é eficaz. Medidas como o boicote, a não-cooperação e a greve, defendidas e empregadas por Mahatma, levaram à retirada do Império Britânico – um dos grandes impérios coloniais da época – da Índia. Isto não significa que se pode sempre vencer através do bem, mas, pelo menos, não se pode descartar que, num grande número de situações da vida real, o caminho da paz para a resolução de hostilidades seria uma estratégia adequada. Podemos analisar uma metáfora: um carro que viaja a alta velocidade e que tem um acidente e sai da estrada. Se, numa primeira hipótese, atinge outro carro que viaja na direção oposta, o impacto será grande, sendo o resultado exponencial das forças opostas de ambos os veículos. Mas se, numa segunda hipótese, considerarmos que o carro colide com uma parede, o impacto para os passageiros será menor, já que as forças opostas não se multiplicam e a força numa direção, contra a parede, oferecerá menos resistência. Finalmente, podemos ir mais longe e imaginar uma terceira possibilidade, na qual, na realidade, o veículo atinge algo que não lhe oferece resistência, como um varal de roupa junto da faixa de paragem de emergência. Nesta última situação, o impacto da colisão seria mínimo, o carro perderia velocidade e força sem ter obstáculos no seu caminho. Algo semelhante ao exemplo anterior pode ser observado frequentemente na vida quotidiana, tanto nas experiências individuais de qualquer pessoa, como a nível internacional, nas relações entre Estados, como a Palestina-Israel. Se cada golpe dado por uma parte é respondido com um contragolpe equivalente da outra, o ódio vai enraizar-se e a resolução dos conflitos irá tornar-se muito difícil, se não impossível. Os ensinos bíblicos do Sermão da Montanha devem ser lembrados neste momento, recomendando o “dar a outra face”, quando confrontados com uma afronta, exortando-nos a oferecer também o nosso casaco, depois de nos terem pedido a nossa camisa, e se forçados a andar uma milha, apelando a que andemos duas. É o tema da não-resistência em face do mal, presente nas doutrinas pacifistas de todas as épocas e de todos os lugares. Não estamos a falar de uma solução mágica e infalível, que nos permita dar um fim automático a todos os conflitos. Estamos, antes, a oferecer uma utopia, uma visão ou um sonho de algumas mentes que, historicamente, já demonstraram a viabilidade desta alternativa. Podemos considerar os casos de Sócrates,6 de Jesus Cristo, ou de Martin Luther King Jr., que passaram para a posteridade como 6 Cf. José Iturmendi Morales, “Proceso y Muerte de Sócrates. Un Sabio ante la Justicia de su Tiempo”, en

171

Profile for AIDLR AIDLR

Consciência & Liberdade 30 (2018)  

Consciência & Liberdade 30 (2018)  

Profile for aidlr
Advertisement