Page 1

BRASIL

Proteja o meio ambiente, acesse a versão digital: issuu.com/agubrasil

Informativo semanal da Advocacia-Geral da União

19/09/2016 – Nº 72

Pratique e preserve

O que você faz para ajudar o planeta? “Viver em sustentabilidade é buscar um estado de equilíbrio em que todos saiam beneficiados. E isto vai desde atitudes que envolvem diretamente o meio ambiente, como reciclagem, até ações que visam ao social e ao humanitário. A sustentabilidade é um modelo de vida que engloba, sem exceção, o bem estar de todos” Luana Câmara Estagiária – CJU/AM

“Passei a comprar produtos reciclados, tipo, sacolas para lixo, cadernos etc., deixei de adquirir odorizante de ambientes aerossol que, para o planeta, é horrível. Tento contribuir o máximo para a sustentabilidade do meio ambiente e se cada um limpar a sua calçada, o mundo estará todo limpo” Antônio Wagner Coordenador Administrativo EAGU/RJ

Imagem: freepik.com

MEIO AMBIENTE

AGU no incentivo à preservação da camada de ozônio e à sustentabilidade

Os esforços dos países para mudar a tendência de destruição da camada de ozônio se iniciaram com a assinatura do Protocolo de Montreal, em 1987. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), esse tratado proíbe a emissão de substâncias destruidoras da camada de ozônio, como os gases clorofluorcarbono (CFC), existentes em produtos químicos usados nos sistemas de refrigeração de geladeiras, e o hidro clorofluorcarbono (HCFC), presente, por exemplo, em espumas. O principal objetivo é a conscientização sobre a importância dessa camada e as formas para evitar sua destruição. O Brasil aderiu o projeto em 1990 e comprometeu-se a

eliminar o CFC completamente até 2010. Cumpriu sua meta em 90%. Há indicações positivas de que até 2050 a camada de ozônio atinja os níveis que tinha em 1980. Sem o Protocolo e acordos associados, os níveis atmosféricos de substâncias que destroem o ozônio poderiam ter aumentado em dez vezes até 2050, mas a ação internacional conseguiu reverter tais tendências. A proteção contra os raios ultravioletas é essencial para uma vida saudável na Terra, pois evita câncer de pele, problemas oculares e no sistema imunológico humano, além de contribuir à proteção da vida selvagem e da agricultura. Gestos simples são essenciais para um planeta mais sustentável. Escolas, empresas, lares, precisam estar por dentro das ações positivas para o planeta. Marcela Ferrari é procuradora federal lotada no INSS de Dourados/RS. A procuradora

Como ser uma instituição sustentável? Diminua o consumo de descartáveis, usando utensílios laváveis, e reutilize papéis Reduza o consumo de água, colocando torneiras temporizadoras e reguladores de pressão

acredita que a sustentabilidade é uma questão que vem ganhando relevância no dia-a-dia das pessoas, seja no aspecto individual, ou como pautas de empresas ou órgãos públicos. “Decorre de uma maior consciência do ser humano com o mundo ao seu redor, sobre a finitude dos recursos naturais e uma melhor maneira de usufrui-los, seja diminuindo seu consumo ou otimizando seu uso, até o descarte”, explica. Marcela busca implementar pequenas mudanças de hábitos em sua vida, que irão contribuir para uma relação mais equilibrada com o meio ambiente. “Separo o lixo da minha casa para reciclagem, levo sacolas retornáveis ao mercado para diminuir o consumo de sacolinhas plásticas e procuro otimizar o uso da água, aproveitando a já utilizada para outros usos. Na minha lotação anterior, ia e voltava do trabalho de bicicleta. Com

Incentive o uso de transportes alternativos e crie um programa de caronas

a mudança de lotação, ainda estou estudando a possibilidade de fazer isso aqui em Foz do Iguaçu”, conta. A AGU, em pareceria com a Secretaria-Geral de Administração (SGA), participa do Projeto Esplanada Sustentável (PES). O projeto tem por objetivo principal incentivar órgãos e instituições públicas federais a adotarem modelo de gestão organizacional e de processos estruturado na implementação de ações voltadas ao uso racional de recursos naturais, promovendo a sustentabilidade ambiental e socioeconômica na Administração Pública Federal. Com o objetivo de formar uma nova geração de cidadãos para que consigam integrar a sustentabilidade em suas decisões pessoais e profissionais, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) possui cartilhas com ações sustentáveis para órgãos públicos, empresas e comunidade. Utilize lâmpadas de LED com sensores de presença para ambientes com pouco fluxo

Evite vazamentos e mantenha portas e janelas fechadas para maior eficiência do ar-condicionado Diminua as sacolas plásticas e recicle mais

Conscientiza seus clientes, funcionários e fornecedores das ações positivas para o planeta


Informativo AGUBRASIL

19/09/2016 – Nº 72 TECNOLOGIA

CAPACITAÇÃO

O papel do programador na AGU Por trás de todo site ou software, existe um programador que perdeu noites de sono para conseguir fazer com que aquele sistema estivesse sendo executado perfeitamente. Por causa dos grandes feitos realizados e dessas noites mal dormidas, é justo que o trabalho dos desenvolvedores seja reconhecido. A AGU possui o Departamento de Tecnologia da Informação (DTI), responsável por gerenciar a área de informática dos órgãos de execução da Procuradoria-Geral Federal, dar suporte técnico, fazer a aquisição e manutenção de equipamentos, desenvolver programas e acesso à rede mundial de computadores. Paulo Henrique é profissional de Tecnologia da Informação (TI) há 18 anos. Desde curso técnico até especialização foram na área de TI. Há um ano na AGU, Paulo explica que o termo programador refere-se a quem de fato codifica um sistema ou aplicativo. Um programador

LAI e Celebração de Convênios Imagem: freepik.com

Paulo, programador no Departamento de Tecnologia da Informação da AGU

codifica sistemas ou aplicativos previamente requisitados, bem como atua em correção de bugs e atualizações de sistemas. “Para executar esse serviço, é preciso conhecer muito bem o funcionamento dos computadores e as várias linguagens de programação. O programador deve ter boa noção de raciocínio lógico para facilitar a programação e definição de sistemas, ser um profissional de múltiplas características e maleável no desenvolvimento de aplicações de uso doméstico, na

internet, em servidores Windows ou até em servidores Linux. O campo de atuação é amplo”, conta Paulo. A profissão é de muita relevância e o trabalho de um programador está em todos os cantos. Desde a televisão a eletrodomésticos, celulares, internet entre outros. Sem o programador, certamente não teríamos chegado aos avanços tecnológicos da atualidade. “Será cada vez mais demandado, já que agora estamos em fase de correlacionar dados, seja para descobrir tendências ou descobrir coi-

sas que queremos, e quando digo queremos, não falo somente como pessoa, mas também como instituição, e principalmente, Governo”, ressalta. A AGU está passando por um processo de atualização de todos seus sistemas e portais de informação. “O profissional de TI tem um papel muito importante neste caso, onde cabe ao mesmo discussão, codificação e propor melhorias. Mas, em suma, o programador atua de forma semelhante ao mercado dentro da AGU”, conclui.

AGU

Grace Mendonça recebe posse do Presidente da República O presidente da República, Michel Temer, empossou nesta quarta-feira (14) advogada-geral da União, ministra Grace Fernandes Mendonça, na Advocacia-Geral da União. A cerimônia foi realizada no Palácio do Planalto na quarta-feira (15/09). Em seu primeiro discurso no cargo, a ministra afirmou que o trabalho na instituição será pautado pela atuação técnica, pelo combate aos desvios de verbas públicas e pelo respeito irrestrito aos valores que norteiam a administração pública. A declaração foi dada durante cerimônia de posse realizada no Palácio do Planalto, em Brasília. Grace Mendonça ressaltou que a sociedade é a maior beneficiada pelos resultados obtidos pela instituição em defesa do erário. “A AGU tem buscado evitar que recursos sejam desviados, na certeza de que cada real mal aplicado implica em prejuízo direto na efetivação de políticas pública federais, e consequentemente à sociedade.

Está afim de aprender mais sobre Lei de Acesso à Informação e celebração de convênios? Esse é o momento! Nesta semana a Escola da Advocacia-Geral da União Victor Nunes Leal (EAGU) oferece os dois temas como cursos do IV Ciclo de Reuniões Técnicas. Os assuntos serão apresentados e debatidos no dia 21 de setembro, das 14h às 18h em Brasília, no auditório da Escola da AGU. Mas você pode acompanhar de qualquer lugar do país pela TV Escola. E se você tem um amigo que trabalha em um órgão Administração Pública, direta e indireta, e que tenha interesse nos temas abordados pela Advocacia-Geral, a notícia é que ele também pode participar. Mas fique atento, é necessário fazer inscrição. Membros e servidores devem acessar o site da Escola da AGU pelo endereço sge.agu.gov.br e seguir as recomendações da página. Já o público externo consegue matricular pelo e-mail eagu.eventos@agu. gov.br. O prazo acaba na terça-feira, 20 de setembro.

Ministra assina termo de posse Foto: Renato Menezes

Só em 2015, a atuação dos advogados públicos evitou prejuízo de R$ 51 bilhões aos cofres públicos”, observou. Os mais de 12 mil advogados e servidores da instituição também foram lembrados pela ministra em seu discurso. Segundo ela, o cumprimento da vocação institucional da AGU “só tem sido possível graças ao incansável trabalho dos membros e servidores da Advocacia-Geral da União”. Ela afirmou, ainda, que o presidente da República, Michel Temer, pode contar com a sua dedicação.

"Posso assegurar que o que tenho a oferecer é o meu trabalho e o meu comprometimento com a coisa pública”, disse. Grace agradeceu a atuação de todos os advogados da União que a antecederam e que trabalharam com ela, bem como os ministros do Supremo Tribunal Federal presentes na cerimônia – Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Além disso, se emocionou ao citar pais, esposo e filhas. Já o presidente da República, Michel Temer, destacou que os 13 anos em que a nova

ministra atuou no contencioso da AGU a qualificaram para a função de chefiar a instituição. “Nós temos plena confiança que está à altura da responsabilidade e dos desafios inerentes à função que vai ocupar”. Temer também afirmou ter convicção de que os interesses e o patrimônio de toda a sociedade serão preservados. “Grace não é apenas a advogada-geral da União, ela será a advogada da legalidade. Ela vai sustentar as teses da legalidade diante dos tribunais superiores”, concluiu.

Está com dúvida? Entre em contato com a Coordenação de Eventos pelo e-mail: eagu. eventos@agu.gov.br ou telefone (61) 2016-7072. Não perca a oportunidade!

EXPEDIENTE

informativo@agu.gov.br (61) 2026-8524

Coordenação: Flávio Gusmão Edição:

Uyara Kamayurá e Laís do Valle

Redação:

Letícia Helen

Projeto gráfico: Renato Menezes Diagramação: Alex Próspero e Roberto Ferreira

AGU BRASIL 72  

O Informativo AGU Brasil é uma publicação digital semanal voltada para o público interno

AGU BRASIL 72  

O Informativo AGU Brasil é uma publicação digital semanal voltada para o público interno

Advertisement