Page 1

boletim informativo Janeiro 2015 | n.º 2

Feliz ANO 2015! A ARM deseja a todos que o ano novo seja a continuação de um curso de vida, repleto de sucessos e de conquistas pessoais e profissionais.

Notícias Fusão empresas - grupo águas e resíduos Pelo Decreto Legislativo Regional n.º 17/2014/M, de 16 de dezembro, foi reestruturado o setor público empresarial regional na área da gestão das águas e dos resíduos, mediante a fusão das empresas concessionárias e criado o sistema único multimunicipal de águas e de resíduos na Região Autónoma da Madeira. Pág. 1

projetos concluídos em 2014

A ARM disponibiliza às Escolas, Juntas de Freguesia e Casas do Povo pertencentes aos seus concelhos, Pontos Eletrão para deposição de REEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos) de pequena dimensão. Pág. 10

O grupo desenvolveu diversos projetos durante o ano de 2014. Neste Boletim Informativo são descritos alguns de maior relevância para os concelhos integrantes da ARM. Com a melhoria do abastecimento de água, do saneamento e da recolha e tratamento de resíduos, acresce a qualidade de vida e das condições sanitárias e de bem-estar das populações residentes nestes concelhos.

Pág.2

indicadores ano 2014 Quantidade Água Fornecida

3 975 241 m3

Nr. Contratos Ativos

32 648 contratos

Quantidade Resíduos Recolhidos

28 394 toneladas

Recolhas Resíduos Verdes e Monos Contentores Lavados

/aguasdamadeira

2 691 pedidos

Para saber as nossas dicas, Siga-nos acompanhar intervenções na rede e tomar conhecimento das alterações à recolha de resíduos

siga-nos no

e

20 220 contentores

www.aguasdamadeira.pt

geral@aguasdamadeira.pt

T. 291 201020


Fusão empresas do grupo águas e resíduos da madeira Pelo Decreto Legislativo Regional n.º 17/2014/M, de 16 de dezembro, foi reestruturado o setor público empresarial regional na área da gestão das águas e dos resíduos, mediante a fusão das empresas concessionárias e criado o sistema único multimunicipal de águas e de resíduos na Região Autónoma da Madeira. A 30 de dezembro de 2014 concretizou-se a fusão por incorporação das sociedades “IGSERV – Investimentos, Gestão e Serviços, S.A.”, “IGA – Investimentos e Gestão da Água, S.A.”, “Valor Ambiente – Gestão e Administração de Resíduos da Madeira,

ARM - Águas e Resíduos da Madeira, s.A.

S.A” e “IGH – Investimentos e Gestão Hidroagrícola, S.A.” (sociedades incorporadas) na “A.R.M. - Águas e Resíduos da Madeira, S.A.” (sociedade incorporante), com a consequente extinção das sociedades incorporadas, sucedendolhes a “A.R.M. - Águas e Resíduos da Madeira, S.A.” na totalidade dos direitos e obrigações e em todas as relações jurídicas contratuais. Decreto Legislativo Regional n.º 17/2014/M, de 16 de dezembro de 2014 “Os serviços públicos de águas e de resíduos constituem uma área fundamental para assegurar altos padrões de qualidade de vida às populações da Região Autónoma da Madeira. Nas últimas três décadas foi construído um vasto conjunto de infraestruturas que melhoraram significativamente os serviços públicos de captação, tratamento, armazenamento e distribuição de água para o consumo público e para o regadio agrícola, bem como de recolha e tratamento de águas residuais urbanas e de recolha, tratamento e valorização dos resíduos. (...) O primeiro passo desta reorganização consistiu na criação do sistema de abastecimento de água em alta da Região Autónoma da Madeira gerido pela IGA - Investimentos e Gestão da Água, S.A.. (...) No domínio dos resíduos foi criado em 2004 o sistema de transferência, triagem, valorização e tratamento de resíduos sólidos da Região Autónoma da Madeira, cuja gestão foi atribuída, mediante concessão de serviço público, à Valor Ambiente - Gestão e Administração de Resíduos, S.A.. (...) Posteriormente, foi criado o sistema de regadio regional cuja gestão tem sido garantida pela IGH - Investimentos e Gestão Hidroagrícola, S.A.. (...) No domínio dos serviços públicos em baixa, foram criados os sistemas multimunicipais de distribuição de água e saneamento básico e de recolha de resíduos da Região Autónoma da Madeira, cuja gestão é garantida pela ARM Águas e Resíduos da Madeira, S.A., cujo capital social também é participado por vários municípios. A gestão das referidas entidades concessionárias foi centralizada na IGSERV - Investimentos, Gestão e Serviços, S.A., empresa de capitais exclusivamente públicos que proporciona a todas as empresas um conjunto de serviços de suporte comuns que são necessários para o seu funcionamento, potenciando, assim, a obtenção de economias de escala, a disponibilização de soluções tecnologicamente adequadas, a incorporação de boas práticas de gestão e a prossecução de objetivos comuns do grupo. (...) O modelo agora implementado mantém na esfera das entidades públicas os mais amplos poderes de fiscalização, bem como preserva o valor histórico e estratégico dos bens envolvidos, os quais mantêm a sua natureza pública, pois a concessionária fará uso do património edificado - e de todas as novas infraestruturas que naturalmente construirá - como meros ativos sob sua gestão, que terão de ser restituídos ou transmitidos para as respetivas entidades públicas no termo da respetiva concessão. (...)” 1


Projetos concluídos em 2014 REABILITAÇÃO DOS SUPORTES E DA CONDUTA ADUTORA SUSPENSA NAS PONTES DE PORTO NOVO, BOAVENTURA E REIS MAGOS Foi recentemente concluída a empreitada “Reabilitação dos Suportes e da Conduta Adutora Suspensa nas Pontes de Porto Novo, Boaventura e Reis Magos”, que incidiu sobre a conduta principal (bidirecional) do Sistema Adutor Machico - Funchal que integra um conjunto de infra-estruturas de captação, tratamento e transporte de água que, garantem o abastecimento dos principais reservatórios municipais dos concelhos do Funchal, Santa Cruz e Machico.

Esta intervenção ocorreu particularmente em pontos críticos da conduta, ou seja nos troços de conduta suspensa nos tabuleiros das pontes da Via Rápida no concelho de Santa Cruz, onde o estado de degradação da conduta e dos suportes já era preocupante, dai a necessidade absoluta desta intervenção. O estado destas estruturas suscitou dúvidas quanto ao nível da sua segurança, e de terceiros (note-se que estas condutas estão suspensas nos tabuleiros das pontes sobre zonas frequentadas e habitadas). Na eventualidade de colapso ou rotura na conduta o abastecimento de água às cidades do Funchal, Santa Cruz e Machico também ficaria comprometido por tempo indeterminado. Os atravessamentos das condutas nas três pontes situadas no concelho de Santa Cruz apresentam características semelhantes de exposição ambiental, e em termos de engenharia as soluções de ancoragem aos respectivos tabuleiros são idênticas, pelo que também apresentavam as mesmas patologias. A necessidade de intervir surge após uma minuciosa inspeção onde se verificou que o grau de oxidação dos componentes estruturais e de ligação da conduta era bastante avançado, justificando uma intervenção profunda, incluindo a substituição integral dos componentes estruturais, das juntas de ligação, e a aplicação de proteção anticorrosiva integral.

2


Do ponto de vista de projecto, planeamento e execução esta intervenção constitui um desafio pelo facto da infra-estrutura do Sistema Adutor Machico - Funchal agora intervencionada estar em pleno funcionamento, o que obriga a uma coordenação contínua com a exploração do sistema, ou seja a execução só pode decorrer em determinados períodos e com prazos bem definidos. Por outro lado as pontes estão integradas na Via Rápida (VR1), o que implica condicionamento de trânsito, e a observação de vários regulamentos impostos pela entidade responsável. Mas o maior desafio foi intervir profundamente, até ao nível estrutural, numa infra-estrutura que está suspensa ao tabuleiro da ponte, incluindo a sua própria desmontagem e montagem integral, sendo necessário a constituição de suspensões provisórias de troços de conduta de aço DN400 com 12m que pesam cerca de 1500kg. O acesso à conduta só é possível com camião de plaforma telescópica que apresenta limitações bem definidas em termos de operacionalidade. A questão da segurança de todos os intervenientes e de terceiros que circulam na VR1 e por debaixo das pontes foi também um fator a ter em conta e certamente o mais importante nesta operação de reabilitação.

O projeto de execução, o planeamento dos trabalhos, toda da tramitação processual, a fiscalização da obra e coordenação de segurança foi no geral realizado com recursos internos do Grupo, tendo a execução dos trabalhos sido contratada a uma empresa externa. O valor final da obra foi de 426,000€.

LAGOA DA PORTELA A Lagoa da Portela, com capacidade de cerca de 87 800 m3, destina-se ao armazenamento de água captada na ribeira do Passa Remos e na Levada da Portela, com o objetivo de garantir a alimentação da rede de rega de Porto da Cruz sendo, por esse motivo, exclusivamente para uso agrícola. Esta obra representou um investimento público da ordem dos 5,5 milhões de euros (M/€), co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM). 3


RECUPERAÇÃO DA LAGOA DO SANTO DA SERRA O projecto de “Recuperação da Lagoa do Santo da Serra” teve por objectivo a realização das obras e intervenções necessárias à recuperação e reabilitação desta importante infra-estrutura tendo em vista o aproveitamento da sua capacidade de acumulação sazonal para benefício do regadio agrícola. A Lagoa do Santo da Serra sofreu nos anos oitenta uma intervenção com o objectivo de ampliar a sua capacidade de acumulação a qual ficou estabelecida em cerca de 800.000 m3. No entanto, questões associadas não só às condições geotécnicas do local de implantação da obra mas também da concepção adoptada à época, conduziram a que esta infra-estrutura apresentasse problemas de diversa ordem traduzidos nas elevadas perdas de água que conduziram ao desaproveitamento da sua capacidade potencial de acumulação. Essas perdas de água consideráveis conduziam a que o armazenamento se fizesse apenas até meia altura da Lagoa, levando a que o volume de água acumulado no início do Verão fosse manifestamente insuficiente para as necessidades dos sistemas de regadio que lhe estão a jusante. Com estas obras de recuperação e remodelação, a Lagoa do Santo da Serra ficou com uma capacidade efetiva da ordem dos 638.000 m3, o que fará face às necessidades de água atualmente existentes nas freguesias de Gaula, Santo António da Serra e Água de Pena, assegurando nos períodos de estio, o regadio de uma área de 960 hectares, beneficiando assim cerca de 4.600 regantes. Esta obra envolveu um investimento público da ordem dos 4,8 M/€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM).

Beneficiação do Lanço Sul dos Tornos Porque se registavam significativas perdas de água em canais secundários do Lanço Sul da Levada dos Tornos, procedeu-se à reparação dos mesmos de forma a otimizar o recurso hídrico (diminuir as perdas e garantir transporte de 60 l/s na levada principal e 15 l/s em cada regadeira). Esta obra está associada a um investimento público de 3,7 M/€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM). 4


Recuperação da Levada da Calheta - Ponta do Sol Esta empreitada permitiu reduzir o elevado volume de perdas que se registam atualmente ao longo desta levada, de forma a aumentar a disponibilidade de água aos agricultores, e também de conferir maior segurança à infra-estrutura através do seu reforço estrutural. Beneficiou-se algumas captações de água existentes, o percurso pedestre da levada, a execução de descargas de limpeza e de descarregadores de superfície do canal e remodolou-se as caixas divisórias e as casas de apoio aos levadeiros. Esta obra está associada a um investimento público elegível de 2 M/€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM).

Recuperação da Levada Machico-Caniçal Este projeto contemplou as seguintes intervenções: a) Recuperação da Levada Machico – Caniçal – 2ª Fase (numa extensão de cerca de 550 metros). b) Adução da Levada Machico – Caniçal. Esta obra está associada a um investimento público elegível de 1,4 M/€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM).

Intempérie 28 e 29 de novembro de 2013 - Levada do Castelejo e da Serra do Faial Devido aos estragos causados pelas intempéries de 28 e 29 de novembro de 2013 promoveu-se na Levada do Castelejo e da Serra do Faial a realização dos seguintes trabalhos: execução de muros de contenção em betão ciclópico ao longo de diversos troços da levada; recuperação do açude de captação; remoção de terras do interior do canal e passagem pedonal provenientes dos taludes; execução de canal novo em betão armado; execução de passagem pedonal e hidráulica (condutas e canal) em atravessamentos de ribeiras e reparações de condutas. Esta obra representou um investimento público da ordem dos 820,000€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM). 5


projetos em curso REDE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA e de saneamento DA FREGUESIA DO CURRAL DAS FREIRAS - FASE 1 Abastecimento de água potável Ciente de que o Curral das Freiras dispõe de um sistema de distribuição domiciliária de água deficitário devido à antiguidade do sistema, nomeadamente das origens de água e constituição da rede, a ARM está construir um novo sistema completo de abastecimento domiciliário de água, que cumpre integralmente as exigências técnicas e sanitárias previstas na regulamentação em vigor e que vai contribuir de modo significativo para a melhoria da qualidade de vida da população.

Saneamento básico Com a construção da rede de coletores para drenagem das águas residuais domésticas pretende-se proporcionar um padrão sanitário, ambiental e de bem-estar elevado, aos residentes e visitantes desta freguesia. A conceção geral da rede de drenagem das águas residuais domésticas, obedeceu fundamentalmente a condicionantes de natureza topográfica e à localização prevista para a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Aos fatores supra mencionados juntou-se a preocupação de maximizar a parte da rede com escoamento gravítico, e também a de evitar, sempre que possível, a implantação de coletores fora dos arruamentos existentes ou previstos. O número de potenciais consumidores na área a dotar de rede coletora de esgotos será de cerca de 170, o que corresponderá a uma população aproximada de 500 habitantes. Esta obra é da responsabilidade da ARM – Águas e Resíduos da Madeira, S.A., está associada a um investimento público da ordem dos 2,1 M/€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa Operacional de Valorização do Potencial Económico e Coesão Territorial da RAM, designado por Programa Intervir+.

melhoria da qualidade da água - câmara de lobos e ribeira brava Áreas de intervenção nos dois municípios: Município da Ribeira Brava: nos sítios da Meia Légua, Eira do Mourão, Covas e Fajã da Ribeira; Município de Câmara de Lobos: na zona da Encosta dos Socorridos, nas veredas “Caminho da Fajã “, “Caminho da Fonte Serrão” e “Levada da Fonte Serrão”. Com o presente Projeto, pretende-se que as populações acima referidas passem a dispor de água que cumpra integralmente as exigências técnicas e sanitárias previstas na regulamentação em vigor e que contribua de modo significativo para a melhoria da qualidade de vida e das condições sanitárias e de bem-estar das populações residentes. Esta obra é da responsabilidade da ARM – Águas e Resíduos da Madeira, S.A., está associada a um investimento público da ordem dos 260,000€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa Operacional de Valorização do Potencial Económico e Coesão Territorial da RAM, designado por Programa Intervir+. 6


Sistema de Irrigação do Parque Agrícola do Porto Santo Com a reformulação do sistema de rega do Parque Agrícola do Porto Santo (PAPS), criou-se um sistema de filtração e de distribuição de água de rega. Os trabalhos incluiram a remodelação de um reservatório, fornecimento e instalação de um sistema elevatório, montagem de um sistema de filtração, execução de uma nova rede de distribuição com escoamento sob pressão, construção de caixas de derivação e descargas de fundo e de hidrantes de rega e respetivos acessórios. Esta obra está associada a um investimento público na ordem dos 978,000€, co-financiado pela União Europeia ao abrigo do Programa de Desenvolvimento Rural para a Região Autónoma da Madeira (PRODERAM).

Projetos futuros Reforço do Tratamento e Abastecimento de Água às freguesias da Ribeira Brava e do Campanário O presente projeto do “Reforço do Tratamento e Abastecimento de Água às freguesias da Ribeira Brava e do Campanário” inclui um conjunto de intervenções que visam melhorar os níveis de atendimento do sistema atual de adução e do tratamento de água, por forma a fazer face às necessidades de água em quantidade e com qualidade para abastecimento público. O projeto inclui 2 (dois) principais conjuntos de intervenções, nomeadamente: ETA da Ribeira Brava – Ampliação da Capacidade de Tratamento que consiste, fundamentalmente, na implementação de uma 2.ª e nova linha de tratamento na ETA da Ribeira Brava, da beneficiação da Caixa de Divisão de Caudais das Covas e Captações da ETA junto da Levada do Norte e da execução de nova conduta adutora de água até à ETA; Reforço de Adução ao Reservatório da Trompica que consiste na adução de água ao Reservatório da Trompica a partir da ETA de Covas, através de um sistema elevatório constituído por dois patamares de elevação, contemplando, adicionalmente, a ampliação do Reservatório da Cova da Velha e outras intervenções complementares. Este projeto irá colmatar as situações de falta de água no sítio da Trompica na época de Verão. Com as intervenções preconizadas no presente projeto são expectáveis melhorias significativas na qualidade da água e no funcionamento hidráulico do Sistema Adutor a Ribeira Brava. O financiamento do projeto está em fase de candidatura ao novo Quadro Comunitário para o período de 2014-2020.

7


ETAR de câmara de lobos A atual Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Câmara de Lobos, apesar de ter assegurado até à data o tratamento das águas residuais de grande parte da população do concelho, necessita de ser ampliada e remodelada para assegurar o cumprimento integral da legislação comunitária (Directiva do Conselho n.º 91/271/CEE, de 21/05/1991, relativa ao tratamento de águas residuais urbanas). O projeto de execução já foi desenvolvido, encontrando-se em preparação o lançamento do procedimento para a execução da obra. A ETAR, após remodelada, deverá assegurar, pelo período mínimo de 40 anos, o tratamento adequado de todas as águas residuais afluentes. As principais etapas que a ETAR contemplará são: • Tratamento preliminar com gradagem, desarenação, desengorduramento e medição de caudal • Tratamento físico-químico primário (fase líquida); • Extração, desidratação, espessamento e estabilização de lamas e tratamento das lamas primárias (fase sólida) • Sistema de desodorização.

REMODELAÇÃO E AMPLIAÇÃO DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E DE DRENAGEM DA ZONA LESTE - FASE 1 Em dezembro de 2014, foi lançado um procedimento de contratação para o projeto de execução que definirá o conjunto de obras a realizar, nos próximos anos, nos municípios de Santana e de Machico. Esta obras visam: a remodelação de redes de abastecimento de águas que apresentam perdas elevadas e/ou com capacidade insuficiente de transporte; a instalação de dispositivos de controlo de caudais e de perdas; e a resolução de problemas pontiais de funcionamento dos sitemas de abastecimento de ´gua potável e de águas residuais. O projeto de execução que se encontra em fase de concurso, envolverá as seguites etapas: a) Modelação do comportamento hidráulico das redes de abastecimento de água da Zona Leste (municípios de Machico e de Santana), com base nos dados de cadastro, na faturação e nos equipamentos de controlo; b) A recolha dos dados necessários para o desenvolvimento/calibração do modelo de análise do comportamento hidráulico (sendo da responsabilidade do cocontratante o fornecimento e instalação dos equipamentos de medição de caudal - e eventualmente de pressão - portáteis nos locais de interesse para o modelo para recolher a informação necessária durante um determinado período). c) Análise e identificação das principais deficiências nos sistemas de abastecimento, com base na modelação hidráulica e na informação disponibilizada pela ARM (frequência/localização das roturas nas redes, identificação localização das zonas onde ocorre falta de água e a sua frequência, etc.); d) Identificação das intervenções a realizar nas redes de abastecimento, incluindo a definição da sectorização das redes tendo em vista a monitorização das perdas e fugas; e) Levantamento das deficiências de funcionamento das redes de drenagem de águas residuais, com base na informação a ser fornecida pela ARM (informação de cadastro e informação dos serviços operacionais); f) Validação das zonas onde incidirá o projeto das obras a realizar, tendo em conta as prioridades definidas pela ARM, apresentadas nas cláusulas técnicas do caderno de encargos; g) Elaboração do Projeto de Execução, em consonância com a legislação aplicável; h) Elaboração do programa de procedimento, caderno de encargos e especificações técnicas e de todas as peças concursais de acordo com o Código dos Contratos Públicos; i) Assistência Técnica.

8


recolha de resíduos E LAVAGEM DE CONTENTORES (Toneladas) 1000

RECOLHA DE RESÍDUOS 2014 A ARM em 2014 recolheu no total: 25 578 toneladas de resíduos indiferenciados, 821 toneladas de papel e cartão, 324 toneladas de plástico e metal, 806 toneladas de vidro e 867 toneladas de resíduos verdes, monos e outros.

800

600

Com base na recolha de resíduos, no 1º semestre do ano, calculouse a percentagem de produção de resíduos ao quilo, por habitante ao mês, em cada um dos Munícipios pertencentes à ARM.

400

200

Os concelhos com maior produção de resíduos indiferenciados por habitante são o Porto Santo e Machico, com a produção de 28 quilos por habitante/mês.

0

Vidro

Plástico e Resíduos Metal Verdes e Monos

6

30

5

kg/hab/mês

25

kg/hab/mês

Papel e Cartão

Total Resíduos Recolhidos 2014

Total Resíduos Recolhidos 2014 35

20 15

4 3 2

10

1

5 0

Total Resíduos Recolhidos 2014

Machico Santana Câmara Ribeira de Lobos Brava

Porto Santo

0

Machico Santana Câmara Ribeira de Lobos Brava

Porto Santo

RECOLHAS A PEDIDO DE RESÍDUOS VERDES E MONOS O serviço gratuito de recolha de resíduos verdes e monos continua a ser disponibilizado aos Municípios pertencentes à ARM, mediante pedido através do n.º verde 800 910 500 na ilha da Madeira e do n.º 291 980 560 na ilha do Porto Santo. Em 2014 efetuou-se 2 691 recolhas a pedido. O Porto Santo é o Munícipio em que as pessoas mais recorrem a este serviço (1 782 pedidos). No total foram recolhidas 869 toneladas de resíduos verdes, monos e outros.

N.º pedidos de recolha por Munícipio em 2014 Ribeira Brava

112

Cãmara de Lobos

341

Machico Santana

369 87

Porto Santo 0

1 782 500

1000

LAVAGEM DE CONTENTORES

2000

Contentores lavados

Com a aquisição de uma nova viatura de lavagem de contentores, de grande capacidade, para complementar o serviço já prestado com uma viatura mais pequena. Em 2014, foram lavados 20 220 contentores. Com a entrada em operação desta nova viatura, prevê-se lavar os contentores dos centros urbanos com uma frequência de 6 vezes por ano. 9

1500

20 220


educação ambiental PROJETO PONTO ELETRÃO Em novembro de 2014, a ARM – Águas e Resíduos da Madeira, SA iniciou um novo projeto de Educação Ambiental, com a pareceria da Amb3E, disponibilizando Pontos Eletrão (PE), em cartão, aos Estabelecimentos de Ensino, Juntas de Freguesia e Casas do Povo pertencentes aos Concelhos da ARM, nomeadamente, Câmara de Lobos, Machico, Porto Santo, Ribeira Brava e Santana. Estes Pontos Eletrão (PE) servem para colocar REEE – Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos de pequenas dimensões (secadores de cabelo, torradeiras, telemóveis, etc.). Além dos PE foram também disponibilizadas caixas para deposição de lâmpadas e cartazes com Sensibilização para este projeto.

Conforme referido, a ARM pode também disponibilizar caixas para deposição de lâmpadas (em 2 formatos), no entanto, estas caixas não devem ficar acessíveis aos alunos, uma vez que se tratam de resíduos perigosos. No caso dos REEE maiores (televisões, máquinas, frigorificos, etc.), móveis e resíduos verdes, relembramos que a ARM disponibiliza, aos clientes domésticos, um serviço gratuito (nas 2 primeiras horas de serviço) de recolha de Resíduos Verdes e Monos (REEE e móveis), mediante solicitação através do n.º verde: 800 910 500 (ilha da Madeira) | n.º 291 980 560 (Porto Santo). Em apenas 2 meses, aderiram a este projeto 14 Escolas, 2 Juntas de Freguesia e 1 Casa do Povo.

Como aderir? INSCRIÇÃO Solicitar a ficha de inscri

ção através do co ntacto 291 2010 ENTREGA DO PE 20 Após a inscrição, o PE será entreg ue na Escola, ao responsável da in cuidado do scrição ONDE COLOCAR O PE Em locais de aces so público, mas que estejam cobe (por ex: nas secr rtos etarias, biblioteca s, sa la do s pr ofessores). RECOLHA DO PE Quando o PE estiv er cheio, a recolh a é efetuada med solicitação (via te iante lefone ou email) CARACTERÍSTICAS PE - Material: cartão - Dimensões: 1,60 cm x 58 cm (pro fundidade 52,5 cm - Abertura para ) colocação dos REEE : 30x30cm

10


VISITAS E AÇÕES Ao longo do ano de 2014 foram desenvolvidas 112 atividades de sensibilização ambiental para escolas, empresas e outras instituições sobre a temática da água e dos resíduos. Sobre o tema da ÁGUA realizaram-se 38 visitas às estações da empresa e 4 ações de sensibilização em escolas. Sobre o tema dos RESÍDUOS realizaram-se 41 visitas às estações da empresa e 29 ações de sensibilização em escolas, empresas e outras instituições. Participaram nas atividades 2 549 pessoas (835 com o tema da água e 1 714 com o tema dos resíduos) de diferentes faixas etárias. A maioria dos participantes nas atividades com o tema da Água pertence à faixa etária dos 18 aos 29; no tema dos resíduos pertence à faixa etária dos 6 aos 9 anos, que frequentam o 1º ciclo do ensino básico. Além destas atividades, a ARM entregou também material de comunicação vário (CD ROM com informação educativa, folhetos e cartazes com regras sobre a deposição seletiva, ecobags (sacos coloridos - ecoponto portátil), entre outros) às escolas para sensibilização dos alunos e restante comunidade escolar, bem como a outras instituições: Casas do Povo, Lares e outras de cariz social. Participantes Ações Sensibilização Água

Participantes Sensibilização Ações Resíduos 4-5 anos

6-9 anos 10-13 anos

6-9 anos 10-13 anos 14-17 anos

14-17 anos

18-29 anos

18-29 anos

30-59 anos

30-59 anos

> 60 anos

Registo fotográfico de algumas ações e visitas

Infantário Santa Isabel 11

EB1/PE da Marinheira


Casa do Povo de São Martinho

SIPE - Sindicado Independente de Professores e Educadores

Escola Secundária Jaime Moniz

Universidade Sénior de Machico

EB123/PE do Curral das Freiras

Na área de Sensibilização do site www.aguasdamadeira.pt encontra toda a informação sobre as atividades e material que disponibilizamos às escolas, empresas, instituições e comunidade em geral. Se tiver dúvidas contacte a área de Comunicação e Imagem (291 201020).

Agendar

Visitas e Ações

12


Responsabilidade social APADRINHAMENTO CRIANÇAS E JOVENS ABRAÇO O projeto de apadrinhamento a crianças e jovens da Delegação da Abraço na Madeira, por parte dos funcionários do Grupo Águas e Resíduos, teve início em 2013, após convite daquela instituição. Nesse Natal apadrinhámos 6 crianças. No Natal de 2014 triplicámos o número de afilhados/as. Ao todo apadrinhámos 18 crianças/jovens entre os 6 e os 19 anos de idade. Esperamos com este gesto ter “dado ao Mundo dos nossos afilhados/as alguma cor, para lhes permitir celebrar e sentir a magia do Natal, naquilo que realmente implica!”.

AJUDA A ALIMENTAR CÃES Os animais do Grupo Ajuda a Alimentar Cães sobrevivem exclusivamente graças aos donativos das pessoas. O grupo conta com a boa vontade de voluntários e com a ajuda de veterinários. Cuidam de colónias (esterilização, alimentação e abrigos) de animais abandonados, procuram famílias de acolhimento temporário (FAT) e encaminham e acompanham animais para a adoção. Para apoiar esta causa, o grupo ARM disponibiliza atualmente duas formas para recolher donativos dos funcionários: • Donativos em dinheiro e em géneros (ração para cão e para gato e comida em lata; desparasitantes internos e externos para cão e para gato; casotas em plástico; produtos de limpeza; mantas, toalhas ou lençóis usados; coleiras anti-parasitárias; medicamentos de uso veterinário, entre outros. Qualquer pessoa pode efetuar a doação de bens no Restaurante VI R E VOLTAR (Rua do Hospital Velho n.º 38, perto da escola Jaime Moniz, no Funchal). Mais informações: http://www.facebook.com/ajudaaalimentarcaes | ajudaaalimentarcaes@hotmail.com 13


Em 2015 adote uma postura mais

AMiGA do AMBiENTE Poupe água sempre que possível

Ajude a recuperar áreas verdes Plante uma árvore

Evite imprimir documentos desnecessários Separe o lixo em casa, no trabalho e na escola Reutilize tudo o que puder

Linha CLIENTE 291 950 500

a+++

Dias úteis 9h-18h

de energia

evite acender lâmpadas durante o dia Contrato e Comunicação apague quando faturação as luzes de leituras

Linha telefónica para assuntos relacionados com o contrato (novo, alterações, etc.), a faturação ou a leitura do seu contador.

TO CONTRA FATURA

www.aguasdamadeira.pt

Linha CLIENTE 291 950 500 Dias úteis 9h-18h

Linha telefónica para assuntos relacionados com o contrato (novo, alterações, etc.), a faturação ou a leitura do seu contador.

Contrato e faturação

Comunicação de leituras

98

Linha VERDE 800 910 500 Chamada grátis

Linha telefónica para assuntos relacionados com anomalias ou pedidos de serviços (distribuição de água, drenagem de águas residuais ou recolha de resíduos urbanos).

Comunicação de anomalias (águas/resíduos)

TO CONTRA FATURA

98

*Por exemplo:

Pedidos de serviço (águas/resíduos)*

Boletim informativo arm janeiro 2015  
Advertisement