Page 1

REVISTA SUPERMERCADOS

donacotaalimentos.com.br

|1


2

| REVISTA SUPERMERCADOS


EDITORIAL

EXPEDIENTE

CONSELHO ADMINISTRATIVO

Nelson Alexandrino Presidente da Agos

Neste início de 2018 a Associação Goiana de Supermercados (Agos) chega com mais disposição e energia para lutar em favor dos associados e dos interessados no desenvolvimento do setor supermercadista em Goiás. Não é por ter conquistado algumas vitórias em 2017, como a aprovação da Reforma Trabalhista e do reconhecimento dos supermercados como atividade essencial, que vamos descansar. É hora de aproveitar o embalo e trabalhar ainda mais. Parte do nosso esforço diário aqui na Agos você poderá conferir nas próximas páginas desta edição, a primeira de 2018. Entre os destaques estão as ações da Escola Agos, com promoção de cursos e palestras dos mais variados assuntos de interesse do empresário supermercadista. Saiba mais detalhes sobre os cursos realizados nesta edição, e confira os próximos cursos agendados pelo nosso site, Facebook ou pela newsletter. Outro destaque é o crescimento da Rede Smart de supermercados, que somente em Goiás já possui mais de 60 unidades, entre elas, as cinco do Tend Tudo, sendo três em Goiânia, uma em Aparecida de Goiânia e uma em Senador Canedo. Confira a seguir quais as vantagens de se tornar um cooperado pela Smart. Uma novidade oferecida pelo Pão de Açúcar na maioria das lojas em todo o Brasil promete evitar o problema de grandes filas. Se trata do Caixa Express, função disponível pelo aplicativo do supermercado e que permite que o cliente agende a hora que deverá ser atendido pelo caixa. Tudo gratuito e simples. Nesta edição você confere mais detalhes sobre a novidade. O advogado Fernando de Paula Gomes Ferreira proferiu palestra sobre Reforma Trabalhista, em evento resultado de parceria da Agos com o Sebrae Goiás. Temas como contrato de trabalho, jornada de trabalho, férias, terceirização, limites de negociação, convenção coletiva, entre outros, foram abordados. As novidades em lançamentos de produtos estão na seção Nas Gôndolas. O artigo jurídico desta edição “Regras para a terceirização após a Reforma Trabalhista”, assinado pelo advogado Davi José Rios, do Departamento Jurídico da Agos. Novidades da SuperAgos e no Carrinho de Ouro também estão presentes nesta edição. Boa leitura a todos!

Presidente – Nelson Antonino Alexandrino de Lima Vice-presidente – Sirlei Antônio do Couto Secretário – Cristiano Lira Ahualli 1º Conselheiro – Gilberto Soares da Silva 2º Conselheiro – Francisco Kaefio de Lima 3º Conselheiro – Irineu Marcolino Dumbra Júnior 4º Conselheiro – Onofre Silva 5º Conselheiro – Valdeci Luciano da Costa 6º Conselheiro – Wanderson Ferreira 7º Conselheiro – Luiz Carlos Gomes 8 Conselheiro – José Nakamura 9º Conselheiro – Givaldo Ribeiro Batista Junior 10º Conselheiro – Ronaldo Santos Amorim 11º Conselheiro – Fernando Viandelli Lopes 12º Conselheiro – José Elias de Paula 13º Conselheiro – Suail Alcântara 14º Conselheiro – Agnaldo Moreira da Costa Junior CONSELHO FISCAL - EFETIVOS Jaime Canêdo Júlio Penha Peres José Guilherme Schwam CONSELHO FISCAL - SUPLENTES Fernando Antônio de Oliveira Ricardo Pinheiro dos Santos Ulisses Jair dos Santos SUPERINTENDÊNCIA João Bosco Pinto de Oliveira DELEGADO JUNTO À ABRAS Antônio Henrique Rodrigues Xavier COMITÊ FEMININO Aldenice Vieira da Silva Alexandrino COMITÊ DE DESENVOLVIMENTO Glauskston Batista Rios REVISTA SUPERMERCADOS Jornalista Responsável • Yuri Lopes Publicidade • Clésida do Espírito Santo Marketing • Frederico Kessler Fotos • Agos / Shutterstock /Solimar de Oliveira Produção e Diagramação • Frederico Kessler Impressão • Poligráfica

Av. C-7, No 3144, Qd. 80, Lt. Área, St. Sudoeste, CEP 74.305-080, Goiânia-GO (62) 3254-8350 | 3215-2528 imprensa@agos.com.br | www.agos.com.br REVISTA SUPERMERCADOS

|3


6 10 16 20 6 PANIFICAÇÃO Aprenda a fazer as contas para fabricar as quantidades corretas na produção

SUMÁRIO

10 NOVA UNIDADE Agrovale inaugura segunda loja de supermercado em Quirinópolis 14 PALESTRA AGOS/SEBRAE Advogado Fernando de Paula Ferreira detalha novidades da Reforma Trabalhista 16 CURSO CARTAZISTA Escola Agos começa 2018 com curso sobre técnicas de escrita e comunicação 18 REDE SMART Tend Tudo Supermercados celebra cinco unidades da rede que mais cresce no Brasil 20 WORKSHOP TRIBUTÁRIO Especialistas explicam oportunidades para o setor supermercadista na área tributária

4

| REVISTA SUPERMERCADOS


REVISTA SUPERMERCADOS

|5


PANIFICAÇÃO

Como fabricar as quantidades corretas na produção Dentro do setor produtivo, o cálculo de produção é uma ferramenta bastante útil para auxiliar na definição das quantidades exatas de ingredientes necessárias à produção. Com isso, fica mais fácil controlar a produtividade do processo de fabricação de panificados. Consegue-se assim, mais simplicidade e facilidade na elaboração de receitas, controle de qualidade e produtividade, melhores resultados e menor desperdício de matéria-prima. A forma mais utilizada para fazer o Cálculo de Produção é através do chamado “Método do Padeiro”. Nele, todos os ingredientes são calculados em relação à farinha, que por sua vez representa 100% da fórmula. Veja o exemplo: Farinha

50.000g

(100,00%)

Água 3

0.000g

(60,00%)

Fermento fresco

1.500g

(3,00%)

Sal 1

1.000g

(2,00%)

Açúcar 1

1.000g

(2,00%)

Gordura

500g

(1,00%)

Melhorador

500g

(1,00%)

Total

84.500g

169,00%

Ao dividir o peso de cada ingrediente pelo peso total da massa, encontra-se o percentual real do ingrediente na massa. Acompanhe um exemplo com a farinha: FARINHA =

50.000g x 100 84.500

= 59,20%

Com os demais ingredientes segue-se a mesma orientação. O Método do Padeiro facilita e simplifica a elaboração ou balanceamento de receitas, pois a porcentagem ou a quantidade dos ingredientes desejados é simplesmente multiplicada pelo peso da farinha e dividida por 100. Veja só: ÁGUA =

6

| REVISTA SUPERMERCADOS

60% x 50.000g 100

= 30.000g de água


PANIFICAÇÃO

Dentro desse critério mais simples, parte-se então ao princípio de que a farinha representa, sobre o peso da massa, 60%. Na realidade, são 59,02%, mas o arredondamento facilita os cálculos. Importante Para elaborar os cálculos de qualquer produção de pão, é preciso antes saber a quantidade de massa necessária. Por isso deve-se levar em consideração o seguinte: • Número de pães; • Peso unitário do pão cozido; • Peso total da massa.

2- Calcular o peso de pães assados 500 pães x 50 gramas = 25.000 gramas de pães 3- Calcular o peso da massa Supondo uma perda de 25% no forneamento, tem-se: Peso em pães assados

Peso da massa =

(1 - perda)

Para utilizar a fórmula acima, a perda deve ser representada em forma decimal, ou seja, 25% = 0,25. 25.000g

25.000g

Um detalhe importante a ser considerado no cálculo é a quantidade de água a ser perdida por evaporação no forneamento. Isso significa que a massa perderá peso durante tal processo. Teoricamente, acontecem as seguintes perdas durante o forneamento: • Pães com até 300g perda = 20% • Pães de 300 a 400g perda = 15% • Pães de 400 a 500g perda = 10%

Assim, o peso da massa será de 33.333 gramas.

É preciso considerar, entretanto, que diversos fatores interferem na quantidade de água evaporada: tempo e temperatura do forneamento, receita utilizada e quantidade de massa forneada, entre outros.

Quantidade de farinha

Dessa forma, é recomendável considerar um nível de perda de água de acordo com as particularidades do processo na empresa, tomando muito cuidado para evitar desperdício de matéria-prima ou produção de pães abaixo do peso padrão. Na prática, é comum usar um valor de 25% para a perda no forneamento de pães menores, como o pão francês de 50 gramas.

Como fazer o cálculo 1- Definir a receita Supondo que a farinha absorva 60% do seu peso em água e que a receita utilizada segundo o Método do Padeiro seja a seguinte: Farinha

(100,00%)

Água

(60,00%)

Fermento fresco

(3,00%)

Sal

(2,00%)

Açúcar

(2,00%)

Gordura

(1,00%)

Melhorador

(1,00%)

Total

169,00%

Peso da massa =

=

1 - 0,25

0,75

= 33.333g

4- Calcular a quantidade de farinha Tendo como referência uma receita em que, para 169 partes de massa são utilizadas 100 partes de farinha, utiliza-se a seguinte fórmula: =

Quantidade de farinha

Peso de massa x Partes de farinha na receita Receita total (massa)

=

33.333 x 100 169

= 19.724 gramas

5 - Calcular os ingredientes Usando como referência a quantidade de farinha calculada, calcula-se o percentual de todos os ingredientes da fórmula: Ingredientes

Percentual

Quantidade

Farinha

(100,00%)

19.724g

Água

(60,00%)

11.834g

Fermento fresco

(3,00%)

591,72g

Sal

(2,00%)

394,48g

Açúcar

(2,00%)

394,48g

Gordura

(1,00%)

197,24g

Melhorador

(1,00%)

197,27g

Peso da Massa

33.333g

6- Conferir os cálculos Peso da massa (1 - perda) = Peso de pães assados 33.333 x (1 - 0,25) = 25.000 gramas

(Conteúdo produzido pelo setor de Comunicação do ITPC) REVISTA SUPERMERCADOS

|7


EXPANSÃO

Supermercado Agrovale inaugura segunda loja em Quirinópolis Cooperativa do sudoeste goiano abriu nova unidade com 600 m² de área de vendas A segunda unidade do Supermercado Agrovale em Quirinópolis foi inaugurada no dia 1º de fevereiro, e marcou a história do varejo no sudoeste goiano e a história da Cooperativa Agrovale. A nova loja possui 600m² de área de vendas e foi construída atendendo o conceito de loja de vizinhança e com uma oferta variada de produtos nas gôndolas. Assim como a primeira unidade, o novo supermercado tem como objetivo obter a máxima eficiência em atendimento, mantendo o alto padrão de qualidade. Outro objetivo do novo empreendimento é abranger sua área de atuação dentro de Quirinópolis, oferecendo para seus clientes mais um ponto de venda para sua comodidade e conforto em suas compras. Criada há 42 anos, a Agrovale busca promover ações que priorizem os interesses dos clientes, cooperados e colaboradores.

8

| REVISTA SUPERMERCADOS


O MAIOR EVENTO SUPERMERCADISTA DO MUNDO ESPERA POR VOCÊ qUE é DE gOIáS _719 expositores _239 expositores estrangeiros _Mais de 60 palestrantes no Congresso de Gestão Números da edição de 2017

_LANÇAMENTOS _NEgÓCIOS _CONTEÚDO _NETWORKINg

Este ano, a ideia é estabelecer novas relações e fidelizar os consumidores, que amam e reconhecem carinhosamente o supermercado como uma parte essencial de seu dia a dia. Tudo na APAS Show foi pensado para conectar pessoas e conhecimentos, incentivar a criação de soluções inovadoras e oportunidades de negócios que proporcionem resultados para todos.

Você estará em contato direto com os supermercadistas e representantes da indústria mais influentes do mercado. Uma grande vitrine para um dos setores mais fortes da economia brasileira, que multiplica o impacto com seu público e gera negócios imediatos para você.

Um show de novidades. Você vai amar!

3 NOVOS AUDITÓRIOS PARA O CONGRESSO

AGORA TAMBÉM COM PALESTRAS À TARDE

NOVA ARENA BIN: CONTEÚDO PRÁTICO SOBRE GESTÃO E OPERAÇÕES

ARENA DE gESTÃO FALCONI: SERVIÇO ExEMPlOS PRÁTICOS DE PROjETOS BEM SUCEDIDOS, CONExÃO GESTÃO DE CUSTO E lUCRO NO VAREjO DE NEgÓCIOS

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO PARA ESTE EVENTO IMPERDÍVEL! WWW.APASSHOW.COM.BR apasshow.com.br

/apasshow

@apasshow

/apasshow

@apasshow

REVISTA SUPERMERCADOS

|9


NOTAS

Metade das dez empresas mais inovadoras da América Latina são brasileiras A Fast Company acaba de divulgar seu ranking anual de Empresas mais inovadoras do mundo. A edição de 2018 avaliou mais de 350 empresas de todo o mundo em 36 categorias. A ideia é elencar as empresas que transformam o nível tecnológico da sociedade ao mesmo tempo em que se preocupam com questões sensíveis, como sustentabilidade, ou seja, organizações que têm um olhar global sobre cada necessidade social e geográfica.

Notas

O ranking geral traz nomes famosos, como Apple (1º lugar), Netflix (2º), Square (3º), Tencent (4º), Amazon (5º), Patagonia (6º), CVS Health (7º), The Washington Post (8º), Spotify (9º) e NBA (10º). Marvel Studios, Instagram, Stitch Fix, SpaceX e Walmart completam a lista, respectivamente, das 15 empresas mais inovadoras. O estudo levou em conta empresas da América Latina, assim como analisou regiões globais de forma separada, como África, China e Índia. O destaque ficou por conta do Brasil, que sedia cinco das dez empresas que encabeçam o

ranking na América Latina. São elas Nubank, 99, BovControl, Magazine Luiza e CargoX. Confira as dez empresas mais inovadoras da América Latina: 1 - Semtive 2 - Satellogic 3 - Nubank 4 - Apli 5 - 99 6 - BovControl 7 - Magazine Luiza 8 - CargoX 9 - Ruta N 10 - Wild Gum

Pagamento com cheque pode ter novas regras

10

| REVISTA SUPERMERCADOS

No dia 7 de fevereiro, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal aprovou um projeto que estabelece regras para pagamentos com cheque no comércio de todo o Brasil. Entre outros pontos, a proposta prevê que o comerciante que aceitar o cheque como forma de pagamento somente poderá recusá-lo em duas situações: se o nome do consumidor estiver com algum tipo de restrição em serviços de proteção ao crédito ou se o cliente não for o dono do cheque e titular da conta corrente.

cheque durante o período de abertura de conta. Além disso, o comerciante será obrigado a receber o cheque caso não divulgue em algum lugar da loja, de maneira clara e ostensiva, a informação de que não aceita a modalidade de pagamento no local.

O projeto em discussão é o PLC 124/2017. Ainda de acordo com a proposta, o dono do comércio não pode recusar o pagamento com

A proposta ainda vai ser analisada pelas comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Transparência, Governança, Fiscalização, Controle e Defesa do Consumidor (CTFC).

Quem descumprir as normas ficará sujeito a sanções administrativas já previstas no artigo 56 e seguintes do Código de Defesa do Consumidor, que vão de multas a interdição do estabelecimento.


NOTAS

Pesquisa mostra queda drástica de acessos via Facebook Semanas após o anúncio das mudanças no Facebook e a pausa por período indeterminado na publicação de conteúdo do jornal Folha de S. Paulo na rede social, um relatório da Shareaholic, empresa de compartilhamento de conteúdo, mostra uma queda drástica de direcionamento de tráfego para sites. Comparando os dados de acessos via Facebook do segundo semestre de 2016 com o mesmo

período em 2017, a redução foi de 41,1%. A porcentagem da audiência vinda das redes sociais passou de 30,9% para 18,2%. No ano, a queda da porcentagem do Facebook enquanto fonte de audiência foi menor: 25,8%. Por outro lado, Pinterest, YouTube, Flipboard e Instagram cresceram como fonte de tráfego em 2017.

NOVOS ASSOCIADOS AGOS Mega Supermercado Goiânia Supermercado Mauge Goiânia Supermercado do Newton Catalão Supersam Supermercado Luziânia Supermercado União I Pires do Rio

Tempo de acesso nas redes sociais

Supermercado Primavera 1 Catalão Hiper Giro Supermercado Planaltina Empório Prime / Jardim Goiás Goiânia Lojas Americanas / Anhanguera Goiânia

Abras nomeia o vice-presidente jurídico O Vice-Presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Maurício Ungari, foi indicado como Vice-Presidente Jurídico da entidade na reunião da diretoria que foi realizada no dia 20 de fevereiro. Formado em Direito e Administração, ele possui mais de 20 anos de experiência jurídica e, na área supermercadista, ocupa atualmente o cargo de diretor de assuntos legais na Cencosud Brasil, e é responsável pela gestão dos temas jurídicos e de relacionamento institucional do grupo no país. Nomeado, o vice-presidente participou das reuniões dos Comitês Jurídicos realizadas no dia 21, na sede da Abras, em São Paulo, e disse que pretende contribuir com as discussões que envolvem processos de regulamentação do setor e seus riscos, antecipando-se, sem-

Lojas Americanas / Jardim Goiás Goiânia Lojas Americanas / Setor Central Goiânia Engefer Metalúrgica Ap. de Goiânia Supermercado Solução Ap. de Goiânia Supermercado Andorinha Ap. de Goiânia Lojas Americanas / Vila S. Tomas Ap. de Goiânia

pre que possível, aos impactos gerados pelas grandes mudanças em curso, e continuar oferecendo suporte legal aos seus associados.

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM ASSOCIADO DA AGOS. VANTAGENS EXCLUSIVAS E BENEFÍCIOS PARA FAZER SEU NEGÓCIO CRESCER

SAIBA MAIS EM WWW.AGOS.COM.BR REVISTA SUPERMERCADOS

| 11


TECNOLOGIA

Conheça as maiores tendências de consumo para 2018 Consultoria divulga estudo que revela o potencial cada vez maior do uso da tecnologia nos supermercados A consultoria britânica WGSN fez um levantamento das principais novidades para o setor varejista. A tecnologia trouxe uma verdadeira revolução e o ano de 2018 deve consolidar ainda mais tendências já em voga, como a inteligência artificial, a importância da experiência, entre outras. Segundo o estudo, haverá mudanças profundas no setor em 2018. As empresas que detém lojas gigantescas, por exemplo, continuarão enfrentando desafios para equilibrar os seus custos, ainda mais com o comércio eletrônico ganhando cada vez mais espaço. O investimento em tecnologia será fundamental e a inteligência artificial ganhará mais força esse ano. Um dos exemplos desse movimento é a loja da Amazon Go, em Seattle, nos Estados Unidos, onde é possível comprar tudo sem filas e sem pagamento físico. Tudo diretamente no seu cartão de crédito.

Confira algumas das tendências para este ano Experiência se torna um produto Os consumidores não querem somente comprar um determinado item. Eles querem uma experiência com ele, querem ter sensações. Um exemplo é a joalheria Tiffany, que passou a oferecer café da manhã em sua loja mais icônica, em Nova York. As empresas precisam tocar exatamente na emoção de seus clientes. Não basta agradar, mas fazê-los se identificarem com marcas. É preciso ser sustentável Diminuir emissão de carbono e espeitar a todos os credos e raças não serão mais diferenciais 12

| REVISTA SUPERMERCADOS

para uma empresa. Já é uma obrigação. Casos de empresas que sofreram uma tremenda crise de imagem por fazerem testes em animais ou por atuarem com trabalho escravo, por exemplo, são comuns. Mas não basta simplesmente fazer uma campanha e não fazer mudanças profundas dentro da empresa. A sustentabilidade não pode ser só o discurso. De olho nos usados O mercado de produtos usados vai crescer nos próximos anos. O “re-commerce” deve saltar dos US$ 18 bilhões registrados em 2016, para US$ 33 bilhões em 2021. Fazer parcerias com sites de produtos usados, por exemplo, é uma grande sacada. A vez da voz Assistentes inteligentes de voz estão crescendo em uma velocidade impressionante. As vendas por meio de programas como a Alexa, da Amazon, Siri, da Apple, e o Assistente do Google dobrassem no último trimestre. Outra tendência é o “visual commerce”, que utiliza o reconhecimento de imagens para oferecer produtos, como a Screenshop, que consegue “ler” as fotos postadas em uma rede social e oferece as roupas que uma pessoa está usando. Lojas conectadas Grandes redes de internet investem no varejo

físico. A Amazon comprou a Whole Foods. Na China, a Alibaba está expandindo o supermercado Hema. O grande desafio é trazer um serviço que realmente seja condizente com a integração entre on-line e físico. A Amazon Go tenta isso, mas só agora abriu para o público. E um dos diferenciais será exatamente tirar todo o tipo de ruído do consumidor, que não quer ter problemas com filas e pagamentos.


VAREJO

REDE SMART CRESCE EM GOIÁS E JÁ SOMA MAIS DE 60 LOJAS

Unidade Jardim das Esmeraldas em Goiânia (topo) e Jardim Olímpico em Aparecida de Goiânia

Tend Tudo é um dos exemplos de sucesso da cooperativa, com cinco lojas no Estado Formada por mais de 60 lojas em Goiás, a Rede Smart tem registrado crescimento acelerado não só em território goiano, mas em todo o Brasil. Um dos maiores exemplos do sucesso da empresa é a rede de supermercados Tend Tudo, que possui cinco lojas no Estado, sendo três em Goiânia (Parque das Amendoeiras, Parque Atheneu e Condomínio das Esmeraldas), uma em Aparecida de Goiânia (Jardim Olímpico) e uma em Senador Canedo (Setor Central 2).

O diretor da Rede no estado de Goiás, Luiz Carlos Costa, explica alguns dos fatores responsáveis pela expansão da rede. “Entre as principais vantagens de se trabalhar em cooperativa estão o apoio na gestão das lojas, compartilhamento de custos e a troca de experiências”, comenta. Luiz enumera ainda como vantagens a estratégia de marketing, que permite fazer investimentos em mídia televisiva e sorteios REVISTA SUPERMERCADOS

| 13


VAREJO

de prêmios de maior valor, dividindo os custos com vários empresários. No caso específico da Smart em Goiás, outro enorme diferencial é o Centro de Distribuição, em Goiânia, ao lado da Ceasa, com mais de 9 mil metros quadrados de área, com capacidade de armazenagem tanto de produtos da linha seca quanto refrigerada. Outro ponto relevante na hora de pensar em aderir a uma cooperativa é que o departamento comercial passa a ser relevante para a indústria, já que consegue agregar um maior volume de compras além de ter uma execução de loja coordenada. Isso resulta em custo menor, que por consequência é repassado aos clientes. Unidade Jardim das Amendoeiras em Goiânia

Rede de sucesso A Rede Smart possui 752 lojas afiliadas em mais de 500 municípios de 23 estados do Brasil e cerca de 27 mil funcionários. Ao se ingressar na Smart, o novo filiado passa a se apresentar para o mercado como integrante de uma grande rede e a contar com uma cesta de produtos e serviços de Operação de Loja, Marketing, Financeiro, Tecnológico e Comercial.

Unidade Senador Canedo

Os fornecedores têm na operação Smart, o acesso coordenado e planejado ao mercado para se desenvolver por meio de relações de qualidade, respeitando sempre os princípios da sustentabilidade. Criado pelo Sistema Integrado Martins em julho de 2000 para dar condições de igualdade ao pequeno e médio supermercadista competirem em um mercado cada vez mais profissional e acirrado, o Smart Supermercados se consolida como a Maior Rede de Supermercado, de acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Unidade Parque Atheneu em Goiânia 14

| REVISTA SUPERMERCADOS


REVISTA SUPERMERCADOS

| 15


LEGISLAÇÃO

AGOS E SEBRAE PROMOVEM PALESTRA SOBRE REFORMA TRABALHISTA Advogado Fernando de Paula Gomes Ferreira explicou principais pontos que mudaram na nova lei e tirou dúvidas dos supermercadistas O impacto da Reforma Trabalhista foi o tema da palestra promovida pela Agos em parceria com o Sebrae, no dia 18 de janeiro, no Espaço de Eventos da Agos, com participação do advogado Fernando de Paula Gomes Ferreira. Com participação gratuita, mais de 40 supermercadistas participaram ouvindo sobre as novas regras que regem as leis trabalhistas e tirando dúvidas com o especialista. Vieram associados e demais interessados das cidades de Anápolis, Edeia, Trindade, Formosa, Senador Canedo, Aparecida de Goiânia, Goiânia, Ceres, Goiatuba, Goiás e Bela Vista de Goiás. Fernando de Paula elogiou a iniciativa da Agos e ressaltou a importância da participação de empresários em eventos como este. “Ações como esta que a Agos está realizando são de enorme vantagem para o supermercadista. O setor empresarial tem que estar antenado com as legislações que atingem o negócio dele. Normalmente a assessoria jurídica moderna é procurada para evitar litígios. As empresas que tem responsabilidade social acabam minimizando os riscos da ausência de ter uma assessoria jurídica. O objetivo é evitar conflito”, declara o advogado. Ainda sobre a advocacia preventiva, Fernando de Paula contou que o maior objetivo é evitar que as demandas aconteçam. “Conseguimos êxito quando participam o empresariado e iniciativas como a da Agos, trazendo informação, para que os

16

| REVISTA SUPERMERCADOS


LEGISLAÇÃO

supermercadistas cumpram o que a legislação impõe. Entre os assuntos abordados na palestra, o advogado focou nos temais mais relevantes, como rescisão trabalhista, férias, novas formas de contratação de empregado, vínculo empregatício e direito sindical. Sobre contrato de trabalho, Fernando citou detalhes sobre equiparação salarial, gratificação da função, férias e parcelamento, salário e remuneração, trabalho autônomo, trabalho em regime de tempo parcial, trabalho intermitente, trabalho da gestante e lactante, teletrabalho, registro do contrato de trabalho e rescisão do contrato de trabalho. Questionado sobre Jornada de Trabalho, o advogado explicou as novidades da lei sobre banco de horas, horas extras, horas in itinere, jornada 12x36, pagamento do intervalo intrajornada e permanência do empregado na empresa.

A terceirização é um dos temas mais procurados sobre a Reforma Trabalhista, e sobre ela Fernando falou sobre aspectos da nova legislação, responsabilidade da empresa – subsidiariedade X solidariedade e substituição da contribuição previdenciária. Outras questões de interesse empresarial foram

abordadas na palestra, como negociação coletiva – acordo coletivo X convenção coletiva, limites da negociação individual, acordado sobre o legislado, aplicação da nova norma trabalhista, contribuição sindical, comissão de representação de empregados, associação de empregados, homologação pelo sindicato, quitação anual de obrigações trabalhistas.

Sobre o palestrante

Fernando de Paula Gomes Ferreira é advogado, professor e palestrante; Mestre em Direito e Relações Internacionais e Desenvolvimento; Doutorando em Ciências Jurídicas pela Universidade de Lisboa-Portugal; Sócio do Escritório Alencastro, Ferreira & Lima Advogados Associados; Gerente da Unidade de Assessoria Jurídica do Sebrae em Goiás; e integra o Conselho Federal da OAB pela Seccional Goiás (Gestão 2016/2018).

REVISTA SUPERMERCADOS

| 17


Agos promove curso “Composição de Custo de Carcaça” Especialista Devanildo Ribeiro ensinou técnicas de corte e melhor aproveitamento e precificação da carne

A Escola Agos promoveu no dia 8 de fevereiro, com participação de pessoas de Paraúna, Aparecida de Goiânia, Brasília, Taguatinga, Iporá e Goiânia, o curso “Composição de Custo de Carcaça”, com o especialista Devanildo Ribeiro. O treinamento foi dado na sede da Agos, no Setor Sudoeste, em Goiânia. O curso abordou a importância do rendimento e sua influência nos açougues. Com o conhecimento que foi repassado, o gestor pôde entender qual o melhor momento de negociar, detalhes da carcaça, carne embalada, e com isso melhorar as ofertas e o poder de negociação. Foram abordados tópicos como conceito, rendimento, aproveitamento de cortes, formação de custo da carcaça, custo da carne embalada, participação das peças, técnica de desossa e tipificação da carcaça. O consultor na área de açougue explicou que a vantagem deste curso ministrado na Agos é pela capacidade de fácil aplicação na prática do que foi ensinado na teoria. “Este curso foi criado para que o funcionário de açougue identifique as diferenças de corte para saber definir o preço correto, por exemplo. Além da nobreza da carne, a quantidade de perda tam18

| REVISTA SUPERMERCADOS

bém é outro item a ser levado em conta na hora de colocar preço”, exemplifica Devanildo. Outro tópico abordado no curso foi a desossa em sua parte prática, onde os participantes aprenderam a fazer o que foi ensinado em sala de aula: evitar desperdício, melhorar aproveitamento dos cortes e como fazer a desossa ideal. “Os alunos aprenderam sobre a eficiência em definir o preço de cada corte da carne, como trabalhar melhor o preço de venda, a margem de lucro e a não tem problema de fazer promoção errada”, conta Devanildo. Para Renato Gonçalves, do Supermercado Andoriinha, de Aparecida de Goiânia, a participação no curso foi bastante positiva. “Foi muito bom o conteúdo ensinado, pois sem conhecimento é bastante divergente sobre o cálculo do custo de cortes de carnes. O instrutor nos ensinou formas de calcular com mais eficiência esses custos, evitando desperdícios. Foi um curso de enorme aprendizado, tanto para mim, que sou proprietário, quanto para os funcionários que também estão aqui participando. Muitas vezes a gente vê muita teoria que não se aplica na prática. Foi um curso muito proveitoso”, definiu o empresário, que já participou dos cursos de comprador e fiscal de caixa, oferecidos pela Escola Agos.

Renato Gonçalves, de Aparecida de Goiânia Jeferson Teixeira participou pela primeira vez de um curso promovido pela Agos e considerou a experiência muito valiosa. “Hoje tive uma noção muito boa do que tenho que fazer desde a chegada da mercadoria até a separação dos cortes para venda. Acredito que tudo o que aprendi sobre as técnicas de corte e preço da carne, assim como calcular as perdas, será usado na prática do cotidiano do meu trabalho”, declarou ele, que trabalha na Mix Casa de Carnes, em Águas Claras (DF).


Foto: Divulgação

BALCÃO DE AUTOATENDIMENTO PRATICIDADE AO CLIENTE MELHOR EXPOSIÇÃO DOS PRODUTOS AUMENTO DE 30% NAS VENDAS REDUÇÃO DE MÃO DE OBRA

www.gelofortt.com.br

CÂMARA FRIA É NA GELOFORTT!

MAIOR SEGURANÇA ELIMINE A NECESSIDADE DE MANTER VÁRIOS FREEZERS MENOS CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA TUDO SEMPRE NA TEMPERATURA IDEAL

Venha conhecer mais sobre nossa linha de câmaras frias e nós cuidaremos disso para você. (62) 3233-2935 (62) 3293-6564 Av. Industrial Nº 405 Bairro Aeroviário - Goiânia (GO)

FÁBRICA DE BALCÕES FRIGORÍFICOS REVISTA SUPERMERCADOS

| 19


VITRINE DE NEGÓCIOS

SUPERAGOS2018 A CONEXÃO CERTA PARA GRANDES NEGÓCIOS Maior feira do Centro-Oeste para supermercados e panificadoras será realizada de 19 a 21 de setembro, no Centro de Convenções de Goiânia 20

| REVISTA SUPERMERCADOS


VITRINE DE NEGÓCIOS

Empresas que já garantiram lugar na SuperAgos 2018 • • • • • • • • • • • • • • •

Proforte Guaraná Mineiro Sepac Alterdata Software Gelofortt Sabor e Arte Sinter Futura Display Painéis Start Química Intersolid Rili Alimentos Premier Distribuição Goiás Carrinhos Aromasil Secretaria de Desenvolvimento de Goiás • Real Card • A.P. Frutas e Verduras • L.A. Ferretti

Principal evento do calendário supermercadista goiano, a SuperAgos 2018 já começou o ano com várias empresas confirmadas para expor seus produtos e serviços no maior evento do Centro-Oeste voltado para os setores de supermercados e panificadoras. Marcada para ser realizada no Centro de Convenções de Goiânia, de 18 a 21 de setembro, a feira também recebe empresários das áreas de restaurantes, bares e hotéis. Com o tema “A Conexão Certa Para Grandes Negócios”, a 17ª edição da SuperAgos pretende gerar mais de R$ 30 milhões em negócios, durante os três dias. A expectativa de público é superar as 10 mil pessoas, que deverão conhecer os mais de 100 estandes, e participar dos mais de 40 cursos, palestras e oficinas programados. Vantagens para todos Para quem é expositor, a grande vantagem em participar da feira é a oportunidade de divulgar seus produtos e novidades para o público-alvo. Além de funcionar como uma vitrine das principais tendências de mercado, a SuperAgos 2018 é uma excelente oportunidade de anunciar sua empresa. Entre em contato com o nosso departamento comercial para saber mais detalhes sobre planos e preços. O visitante da feira também ganha, seja em conhecimento, seja no relacionamento com outros empresários das mais variadas áreas do varejo. Com o compromisso de promover o melhor ambiente para a realização de negócios e oferta de ampliação de conhecimento, a SuperAgos reafirma a aposta em uma programação de palestras, cursos e oficinas voltadas a vários temas de relevância para quem trabalha com supermercado e panificadoras. A programação vai incluir desde temas mais teóricos e direcionados à parte gerencial, até ações práticas, que serão aplicáveis no cotidiano das lojas. A SuperAgos 2018 é realizada pela Agos, com apoio da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), do Sebrae, da Secretaria de Desenvolvimento de Goiás (SED), do Sindicato de Hotéis Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Goiás (SindHorbs) e do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado de Goiás (Sindipão).

REALIZAÇÃO:

DIVULGAÇÃO:

APOIO:

17a CONVENÇÃO E FEIRA DE NEGÓCIOS PARA SUPERMERCADOS E PANIFICADORAS

SIND HORBS

DE 19 A 21 DE SETEMBRO DE 2018 CENTRO DE CONVENÇÕES DE GOIÂNIA REVISTA SUPERMERCADOS

| 21


LEGISLAÇÃO

Workshop Tributário alerta para direitos e deveres do supermercadista Evento realizado no Espaço de Eventos Agos contou com palestras de três especialistas no assunto A Agos promoveu no dia 7 de março, no Espaço de Eventos da Agos, o Workshop Tributário, com o tema “Atualidades e Oportunidades do Setor Supermercadista”, com participação dos especialistas Edgar Madruga, Fabio Rodrigues e Fábio Almeida. O evento contou com abertura do presidente da Agos, Nelson Alexandrino, que agradeceu a participação das cerca de 70 pessoas que vieram de cidades como Goiânia, Aparecida de Goiânia, Rio Verde, Goiatuba, Alexânia, Brasília, Minaçu e Itumbiara. Entre os principais temas abordados nas três palestras estão riscos e oportunidades tributárias ligadas ao cadastro de produtos; ICMS - Cruzamento de informações fiscais e pontos de atenção, e Movimento Financeiro - Controle Financeiro por parte do Fisco (e-Financeira e DME) e Riscos e Alertas.

22

| REVISTA SUPERMERCADOS


LEGISLAÇÃO

A primeira palestra foi com o professor Edgar Madruga, que ressaltou a importância da transparência e atenção no pagamento de tributos. Com exemplos reais, ele explicou que graças à tecnologia, o cruzamento de dados bancários com documentação da contabilidade fica cada vez mais difícil sonegar impostos. Edgar explicou que Malha Fiscal é como o Fisco está cruzando as informações dos supermercados, já que todo o setor tem percentuais iguais de impostos. Quando algum valor sai do padrão, o Fisco é capaz de identificar que há algo de errado. O cruzamento do PIS/Cofins, como eles incidem sobre o supermercado e como isso ocorre do ponto de vista prático foi o tema central da palestra do diretor de projetos da Systax, Fabio Rodrigues. Ele citou exemplos de coisas que o empresário paga a mais e de débito pago a menos. “Hoje falei sobre a importância da revisão de cadastro dos produtos, olhando a questão de riscos e oportunidades tributárias. Demonstrei a complexidade que é identificar a tributação de um produto e mostrei exemplos

de erros comuns que as empresas cometem”, declarou ele. Fabio explicou ainda que é preocupante que as empresas errem tanto no pagamento maior de tributo, quanto no pagamento menor de tributo. “As empresas estão em risco fiscal, podendo ser autuadas e ao mesmo tempo ficam menos competitivas, já que estão pagando mais do que é devido. Isso no caso de supermercados é mais grave ainda, pois é um setor que trabalha com margens muito apertadas de lucro e entre tributar algo indevido e não tributar pode estar a resposta para o sucesso ou fracasso. Muitas vezes o seu concorrente vende o mesmo que você, mas lucra mais justamente por estar tributando de forma adequada. É de extrema relevância a empresa se preocupar com cadastro de produtos. Muitas vezes este assunto fica de lado, o empresário acha que isso é função do contador, mas não é. Deve ser uma das prioridades do empresário, se atentar para as possibilidades de economia que ele tem e isso passa muito pelo cadastro de produtos”, recomenda o especialista.

Já a palestra de Fábio Almeida focou em como o Fisco está cruzando as informações financeiras, sejam elas bancárias ou movimentação em espécie. “Acredito que as obrigações tributárias dos supermercados são submetidas a uma fiscalização muito mais rigorosa do que os empresários imaginam. Então esta iniciativa da Agos é merecedora de elogios pois traz ao associado a informação e o alerta dos riscos que estão correndo. Fábio também mencionou que este tema tributário não é apenas de teor negativo para o empresário. “Quero deixar claro aqui que também há oportunidades dentro da lei para obter vantagens, como um crédito não aproveitado, por exemplo. Em muitos casos esses créditos são de direito do empresário e eles não sabe”, comentou. O workshop foi realizado pela Agos, com apoio da Systax Inteligência Fiscal, da Alianzo, do BSSP Centro Educacional e da BF Foods.

REVISTA SUPERMERCADOS

| 23


TECNOLOGIA

Pão de Açúcar oferece agendamento de atendimento em caixa Reserva pode ser feita pelo aplicativo do supermercado e de forma gratuita Tentar diminuir as filas em caixas de supermercados foi o principal motivo para a criação do serviço Caixa Express, iniciado em 2017 e presente hoje em 167 unidades do Pão de Açúcar, inclusive em todas as de Goiânia. Pelo aplicativo do Pão de Açúcar Mais, o cliente agenda o dia e o horário que deseja ser atendido no caixa do supermercado. O benefício está disponível para os clientes que já são cadastrados no programa de fidelidade do Pão de Açúcar e tenha o aplicativo baixado no celular. É pelo app que o consumidor escolhe uma loja e um horário, e recebe alertas para não se esquecer de se dirigir ao caixa, minutos antes da hora marcada por ele. Quando estiver perto do horário agendado, o aplicativo envia uma notificação que indica a qual caixa o cliente deve se dirigir. Caso ele faça um agendamento e não apareça, uma notificação será enviada: “Você deseja remarcar o seu atendimento?”. O Pão de Açúcar diz que tem aperfeiçoado a tecnologia de modo a não haver “conflitos de horários” ou, claro, filas para quem agendou.

24

| REVISTA SUPERMERCADOS

Segundo o gerente de fidelidade do Pão de Açúcar, Renato Camargo, a opção “incentiva a experiência digital e integração do on-line com a loja física, algo que a empresa vem promovendo desde o início do ano passado quando criou o programa de ofertas personalizadas Meu Desconto”. Os testes com o serviço Caixa Express começaram em São Paulo, no segundo semestre de 2017, e agora está disponível em 90% das lojas da rede Pão de Açúcar, sempre de forma gratuita. Outra tentativa de aproximação do supermercado com o cliente é a oferta de produtos especiais para quem usa o aplicativo. “Produtos com descontos, por exemplo, são expostos no aplicativo da marca, permitindo que os clientes ‘ativem’ as promoções ali mesmo e ganhem o desconto automático na hora da compra. A partir dos hábitos de consumo do consumidor, o Pão de Açúcar também sugere no aplicativo uma lista de produtos que possam interessar aos clientes”, explica Renato.


RECONHECIMENTO DO MERCADO

Carrinho de Ouro celebra 25 edições do maior prêmio supermercadista de Goiás Premiação consagra os maiores destaques do ano entre supermercados e fornecedores Criado para ser um ato de reconhecimento dos esforços do varejo em Goiás, o Carrinho de Ouro completa 25 edições em 2018 e prepara uma cerimônia histórica, que será realizada no Espaço de Eventos Agos, no dia 27 de abril. O mais valioso prêmio concedido anualmente pela Agos consagra os maiores destaques em mais de 20 categorias divididas entre Supermercados do Interior, Supermercados da Capital e Fornecedores. O esforço durante todo o ano e as ações que ajudaram a fortalecer o setor e contribuíram com o avanço do varejo goiano também são levados em conta na hora de definir os vencedores. Você e sua empresa podem fazer parte do evento patrocinando uma das cotas disponíveis ou em outras ações de marketing. Para saber mais detalhes, entre em contato com o nosso setor Comercial pelo telefone (62) 3215-2528. Voltado para supermercadistas, fornecedores, prestadores de serviços, representantes comerciais e representantes políticos, o Carrinho de Ouro se tornou um símbolo de referência em excelência na prestação de serviços e um atestado de qualidade das marcas vencedoras. Além de reconhecer os esforços dos supermercadistas e fornecedores, o Carrinho de Ouro tem como missão incentivar o desenvolvimento dos processos produtivos das empresas, através de reconhecimento com a entrega do troféu; promover a integração dos membros do setor de supermercados e estimular a excelência no atendimento do autosserviço. O 25º Carrinho de Ouro é realizado pela Agos e conta com patrocínio Ouro de Bonaboca, Piracanjuba, Cristal Alimentos, Azulim, Vinícola Aurora, GS1 Brasil e Adoralle; e patrocínio Bronze de Asa do Brasil e Rancheiro.

Patrocínio Ouro

Patrocínio Bronze

REVISTA SUPERMERCADOS

| 25


ARTIGO JURÍDICO

Regras para a terceirização após a Reforma Trabalhista Com o advento da Reforma Trabalhista, proporcionada pela Lei 13.465/2017, muito se fala em terceirização de trabalhos, inclusive para atividade principal da empresa, chamada atividade-fim. O interesse da classe empresarial acerca de tal possibilidade é compreensível tanto do ponto de vista prático-operacional quanto financeiro e sobretudo considerando o contexto econômico do Brasil. Mas a terceirização, por enquanto, deve ser tratada com prudência, tendo em vista que seus alicerces sempre estiveram nos preceitos dos artigos 455 da Consolidação das Leis do Trabalho (subempreitada), do artigo 25 da lei 8.987/95 (regime de concessão e permissão), do artigo 94, II, da lei 9.472/97 (telecomunicações), da lei 7.102/83 (vigilância bancária), da lei 6.019/74 (trabalho temporário) e principalmente no posicionamento do TST expressado no enunciado da Súmula 331. Com base na legislação supramencionada e, especialmente, na posição adotada pelo TST, tem-se a terceirização lícita apenas quanto às atividades-meio, ou seja, aquelas consideradas secundárias, ou de suporte, mas não a atividade principal da empresa. Por outro lado, é ilícita a terceirização da atividade-fim, a principal da empresa, “... a que caracterizar a unidade de produto, operação ou objetivo final, para cuja obtenção todas as demais atividades convirjam, exclusivamente em regime de conexão funcional”. (CLT, art. 581, § 2º). Mas a Reforma Trabalhista promoveu extraordinária modificação na Lei 6.019/74 a qual, em seu art. 4º-A, diz que “Considera-se prestação de serviços a terceiros a transferência 26

| REVISTA SUPERMERCADOS

feita pela contratante da execução de quaisquer de suas atividades, inclusive sua atividade principal, à pessoa jurídica de direito privado prestadora de serviços que possua capacidade econômica compatível com a sua execução”. A seu turno, a Lei 13.429 de 31/03/2017 traz importantes disposições acerca das relações de trabalho na empresa de prestação de serviços e preceitua que a terceirização corresponderá a “serviços determinados e específicos” (art. 5º-A), além proibir a tomadora/contratante de utilizar os trabalhadores para atividades distintas daquelas que foram objeto do contrato com a empresa prestadora. Mas Para terceirizar, o interessado deve se atentar também para a capacidade econômica da prestadora de serviços, e mais: na prestação dos serviços não poderá ser exigida a pessoalidade do trabalhador e nem a sua subordinação direta com quaisquer dos representantes legais da tomadora dos serviços (Súmula 331 do TST e artigo 3º da CLT), sob pena da geração do vínculo de emprego, sobrevindo ao tomador todos os consectário legais, tendo em vista o que dispõe o art. 9º da CLT: “Serão nulos de pleno direito os atos praticados com o objetivo de desvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presente Consolidação”. Vale destacar que o artigo 3º da CLT não sofreu alteração. Assim, se o serviço tiver de ser prestado por determinada pessoa, sem que esta possa ser substituída por qualquer outro e que haja subordinação do prestador ao tomador, estar-se-á diante de uma relação de emprego, independente da forma de contratação e se o executor tem firma registrada e emite

Dr. Davi José Rios nota fiscal ao “suposto cliente”. Isso porque no direito do trabalho vigora o princípio da primazia da realidade. Para evitar a chamada “pejotização” e mercantilização do trabalho humano (marchandage), na Reforma Trabalhista contém duas regras a serem observadas, sob pena de nulidade da terceirização (CLT, art. 9º), senão vejamos: Em primeiro lugar, o Art. 5º-C da Lei 13.467/17, diz que “Não pode figurar como contratada, nos termos do art. 4º-A desta Lei, a pessoa jurídica cujos titulares ou sócios tenham, nos últimos dezoito meses, prestado serviços à contratante na qualidade de empregado ou trabalhador sem vínculo empregatício, exceto se os referidos titulares ou sócios forem aposentados. Com esta regra, o legislador visa evitar a chamada pejotização, caso em que a empresa tomadora obriga seu empregado a registrar firma para continuar no posto de trabalho. A segunda regra consta do artigo 5º-D: “O empregado que for demitido não poderá prestar serviços para esta mesma empresa na qualidade de empregado de empresa prestadora de serviços antes do decurso de prazo de dezoito meses, contados a partir da demissão do empregado”. Tais regras demonstram que o legislador se atentou não só para mercantilização do trabalho humano, ma também para evitar investidas no sentido de burlar a legislação trabalhista. O fenômeno da terceirização não é recente no Brasil. Em que pese a Consolidação das Leis


ARTIGO JURÍDICO

do Trabalho datar de 1.943, devido à falta de relevância, somente no final dos anos de 1.960 e 1.970 surgiram os primeiro Diplomas legais referentes à Terceirização, que foi autorizada somente para o segmento público, por meio do Decreto-Lei nº 200/67 Lei nº 5.645/70. Já Lei 5.645/70 especificou quais serviços podiam ser terceirizados, a saber: as atividades relacionadas com transporte, conservação, custódia, operação de elevadores, limpeza e outras assemelhadas. Porém, o setor privado, visando auferir as vantagens consistentes na redução de custos com empregados entre outras, decorrentes da transferência de trabalhos, adotou tal expediente à revelia do ordenamento jurídico. Diante de tal cenário e para coibir fraudes à legislação trabalhista, o Superior Tribunal de Justiça editou a Súmula nº 239, de 09/12/1.985, cujo enunciado diz que “É bancário o empregado de empresa de processamento de dados que presta serviço a banco integrante do mesmo grupo econômico...” Assim, as terceirizações realizadas pelo Bancos não lhes eximiram do vínculo de emprego e das respectivas responsabilidades. No sentido de viabilizar uma terceirização mais abrangente, em 1.994, por meio da Lei 8.949/94, foi introduzido o parágrafo único no art. 442 da CLT, estimulando as terceirizações por meio de cooperativas. Mais uma vez o TST reagiu no sentido de dar proteção ao trabalhador e 1.986 editou a Súmula nº 256:

“Salvo nos casos de trabalho temporário e de serviço de vigilância, previsto nas leis 6.019 e 7.102, é ilegal a contratação de trabalhadores por empresa interposta, formando-se o vínculo empregatício diretamente com o tomador dos serviços.” Em 1.993, em mais um “ato legislativo”, o TST editou a súmula 331, que até a publicação da Reforma Trabalhista era a única orientação sobre o tema da terceirização. Por meio de menciona Súmula, o Tribunal Superior buscou esclarecer o contraponto entre terceirização lícita e ilícita e dispôs sobre os quatro casos, excepcionais em que é possível terceirizar o serviço, quais sejam: i) para o trabalho temporário; ii) para atender necessidade transitória; iii) para substituição de pessoal regular e permanente da empresa tomadora, sem dispensá-lo; iv) para necessidade resultante de acréscimo extraordinário de serviços. Mesmos nestas condições, a terceirização é lícita (ou era) apenas para dos serviços de vigilância, de conservação e limpeza, e serviços especializados ligados a atividade-meio do tomador. Portanto, com base nas reiteradas decisões e pacificada posição adotada pelo Superior Tribunal de Justiça, que ensejou a edição das Súmulas acima citadas, não é exagero e nem pessimismo dizer que a terceirização dever ser tratada com prudência. Tal cuidado se deve à demora do Poder Judiciário no que tange à mudança de posição. A despeito da lei nova, importantes preceitos normativos da CLT não

foram alterados, como o já comentado art. 3º que fixa os requisitos para a formação do vínculo de emprego; o art. 8º que estabelece a interpretação mais favorável ao empregado (in dubio pro misero); o art. 9º que fulmina de nulidade os atos praticados com o objetivo de desvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação da lei trabalhista, dentre outros. Mas a prudência não significa que o nono modelo de terceirização deve ser evitado. A sua prática, contudo, requer criteriosa análise jurídica em razão da tênue linha divisora entre a pretensão da empresa e a “pretensão” de normas legais que não foram alteraras. Devem ser considerados ainda, sob o aspecto econômico e administrativo, os denominados custos de transação, que são destinados à transferência das atividades a outrem, que podem trazer surpresas e os custos da internalização ou verticalização dos trabalhos, que correspondem ao efetivo desenvolvimento dos trabalhos pela própria empresa, sem terceirizar. Com esta singela contribuição, mas importante alerta, a Associação Goiana de Supermercados, por intermédio de seu Departamento Jurídico, espera ter contribuído para uma mais segura aplicação das novas possibilidades que visam conferir mais competitividade por meio da das vantagens decorrentes da terceirização. Dr. Davi José Rios integra o Departamento Jurídico da Agos

REVISTA SUPERMERCADOS

| 27


Philadelphia lança cream cheese versão Zero Lactose A Philadelphia acaba de lançar o cream cheese na versão Zero Lactose, desenvolvido para pessoas com intolerância ao açúcar existente no leite e seus derivados. Disponível em embalagem de 150 gramas, o novo produto garante o sabor do cream cheese tradicional da marca e já está disponível em todo o Brasil.

Sprite Ice Mint é a novidade da Coca-Cola para o início de 2018 Depois de ser lançada no México e na Holanda, a Coca-Cola trouxe para o Brasil a Sprite Ice Mint no Brasil. Segundo a empresa, a bebida não tem adição de açúcares e mistura o sabor de limão à menta, uma bebida que é “ideal para o verão” e é vendida em todo o Brasil nas versões em lata, de 310 e 350 ml, e garrafa PET, de 1,5L e 2L.

Quaker lança o único achocolatado com aveia do mercado A Quaker inova ao lançar o primeiro achocolatado que já vem com aveia instantâneo. O produto contém 8 gramas de aveia por porção de 20 gramas, o necessário para preparar um copo de 210 ml com leite desnatado e solúvel no leite. A novidade é vendida inicialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, em embalagens de 250 gramas.

28

| REVISTA SUPERMERCADOS

Sandella lança tempero em pó sabor salada A Sandella, marca da GSA, amplia sua linha de temperos em pó com o lançamento do sabor salada. O produto mistura o sabor do limão com azeite, sal e outras especiais, como alho, cebola, aipo, salsa e orégano. A novidade está disponível em supermercados de todo o Brasil e teve a embalagem remodelada e modernizada.


Curso de Cartazista ensina técnicas eficientes de comunicação Agos recebeu curso que contou com participação de funcionários de supermercados de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Campinorte A Agos, através da Escola Agos, promoveu mais uma edição do Curso de Cartazista, nos dias 31/1, 2,3,7,9 e 10/2, ambos com carga horária de 18 horas. O instrutor foi Júlio Mauro Cardoso. Os participantes aprenderam a fazer vários tipos de letras, cartaz comercial, distribuição de frases, efeito splash, noções de desenho, entre outros tópicos. Associados da Agos tiveram desconto na inscrição do curso. Especificamente, o conteúdo ensinado no curso abordou: Letra quadrada maiúscula letra quadrada minúscula corrida, Números de 0 a 9 em vários tamanhos, Cartaz comercial , Distribuição de frases, Cartazes pequenos, Efeito Splash, Cartazes grandes, Noções de desenho comercial, Aprendizagem de letras, pincéis, papéis especiais, noções de espaço, distribuição de palavras no cartaz.

REVISTA SUPERMERCADOS

| 29


guia de convênios

CONFIRA OS CONVÊNIOS QUE A AGOS DISPÕE PARA SEUS ASSOCIADOS. VANTAGENS E FACILIDADES PARA O SEU NEGÓCIO NÃO PARAR DE CRESCER.

As menores taxas do mercado para as suas maiores realizações. Sendo um cooperado você tem crédito fácil, tarifas de cobrança inferiores à rede bancária, taxas de empréstimo abaixo do mercado, taxas de aplicação superiores às bancárias e atendimento personalizado. Contato: (62) 3273-2024 www.sicoobcrediadag.com.br

A Smart Set oferece, de forma rentável e com responsabilidade socioambiental, soluções tecnológicas modernas, práticas e eficazes, na área de energia e tecnologia. Trabalha com sistemas fotovoltaicos (solares), instalações elétricas e operação e manutenção de subestações. Contato: (62) 3923-0201 www.smartset.com.br/

SÓCIOS-COLABORADORES DA AGOS

Riboli Representações Fone: (62) 3247-1066 ribolirepresentações@hotmail.com

Atacadão Goiânia / Ap. de Goiânia Fone: (62) 3236-9225 / (62) 3209-9326 h�p://www.atacadao.com.br/

Congel Contabilidade Fone: (62) 4006-5353 congel@congelcontabilidade.com.br

30

| REVISTA SUPERMERCADOS

Assaí Atacadista www.assai.com.br


REVISTA SUPERMERCADOS

| 31


32

| REVISTA SUPERMERCADOS

Revista Supermercados - Ed. 177  
Revista Supermercados - Ed. 177  
Advertisement