Page 1

AG RA

COMUNICAÇÃO

, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o o esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mportado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os stão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e a alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de ar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Ainda no mercado e registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos mpo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a nacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, m uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras prazo. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Ainda no mercado internacional, não ercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado te em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em ouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Segundo os fabricantes nacionais de motocicletas, a produção de motos neste primeiro trimestre registrou um aumento de 23,7% em relação às motos ao mesmo fevereiro ter apresentado uma retração em relação ao mês de janeiro, março retomou o crescimento e ultrapassou, mesmo que discretamente, a produção de janeiro. Outro importante dado para o nosso segmento foi o início de ano movimentado com a entrada de novas montadoras, que chegaram ao cenário nacional apostando suas fichas em um mercado em desenvolvimento. Com a chegada dessas novas empresas, o setor de reposição vislumbra um mercado mais propício para o desenvolvimento de peças e o atendimento desses consumidores. Fechado o começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. REcenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que SOBEste passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. ÕES PERCEPÇ CA zer planejamentos a médio prazo. CIA DOMÉSTI VIOLÊN podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muitoA presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Para finalizar, relembramos aqui o período Catarina ação de Santa HER a respeito dos processos que teríamos de adotar e, muitas empresas, não faturaram nada no dia 1º de abril, por não saber como lidar com as novas regras. Agora, Associação Congreg MULdúvidas abril, quando o novo sistema de tributação passou a vigorar em no nosso segmento.TRA tendências para o mercado e expor com mais clareza o balanço A muitas ários dainteressantes sto com a situação entrando nos eixos, vamos aguardar para poder avaliar melhor o resultado da Substituição Tributária, que afeta toda a nossa cadeia. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas Dezembro / 2008 Mútuo dos Funcion CON Tivemos Julho/Ago ia eeCrédito nº 1 baixo faz o produto importado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito existiativa com a China que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar de Econom Edição 2008 tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antesCoopera BRASIL não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, NO situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores edição 89desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha ar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se 9 agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com 200 a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidadeRED que Ihá muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas PERC COO LLA nais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não O BATTISTE MERAD A.C.S.C. DO CONGLO FUNCIONÁRIOS e cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões doMmundo. ÚTUO DOS O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Ainda no mercado internacional, E CRÉDITO ECONOMIAdas o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dosDEpreços peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma OOPERATIVA INTERNO DA C NFORMATIVO nhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência Ique antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano coonão são aindaque ade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar fazscom eles consigam, entre outras coisas, fazer s pessoa “Muita erem o que gaentenddesta s por onão dos, conseg no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes o mercado e uiram expor com mais clareza balanço primeira etapa do ano. Apesar deste perado não realiza sonhospara próativa. Assim, eles r oos e faz com que eles consigam, de ajuda vivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por lado, importadores não têm do que reclamar, vez cooper que a estabilidade do dólar é uma deoutro i- uma vonta benefícios hoje ou as em uma institu que eterão e perme ro investido interessantes tos a médio prazo. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências para ovêem mercado expor com mais clareza o balanço desta primeira dinhei ximo sempr Lia. Hosirmã do ã”, diz amanh s da equipe para rnacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapadodonosso ano. Ainda no mercado relaçõe ofereprimeira edição dedicação imas, e que ainda Nestano a. Essa Catarincom juros baixíss outras novi- não podemos deixar de e registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor maisvez clareza desta primeira etapa do ano. Ainda mercado internacional, muitas pital Santa mais o balanço cios a eles. jornal, além de facilitar cada cia benefí adoacompanhará - Ainda ar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço destadeprimeira etapa do ano. no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de idealiz rado e o anseio das coope Lia, uma dades, o Lia e Para Irmã ao longo com a Irmã de -dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiroostrimestre nacionais de motocicletas, a produção de motos neste primeiro trimestre um aumento de 23,7% em relação agem registrou ACSC, bene- de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Segundo os fabricantes a entida uma report fez com que ras da Coopercredi dos percebepelos muit comeb. e undadores,e Gilson boradoores 7. Apesar do mês de fevereiro ter apresentado uma retração em relação ao mês de janeiro, março retomou o crescimento e ultrapassou, mesmo que discretamente, a produção de janeiro. Outro importante dado para o nosso segmento foi o início ano omovimentado a entrada de novas montadoras, que chegaram ao cenário nacional apostando suas fichas em um mercado em desenvolvimento. Com a chegada dessas novas empresas, setor detivas reposição vislumbra um mercado mais propício para o desenvolvimento o atendimento desses associa mais viáveis com dois sócio-f de peças que, ou atédemesm dos anos, “os rativa s pela Cecr buscasse alterna e Pedro Ribeiro ância da Coope mestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes mercado s oferecido para, ouma vez e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Aurélio Alvim fício particiram a import concretas. a busca para emassociados e ooutro Porém,não hoje, são que surgiu a mais da e passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antesNad existia comjusto a Chinadono e quedaagora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por lado, os importadores têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que vidas”. até ia suas s vontad em do dia-a-d Foi desta acaéo mais colaboradore pam ativamente vez, a sua Cooperativa, que zer planejamentos a médio prazo. conscientizar que o associado usufruir de brião da nossa ais uma cuidar bem do Durante rativa. de ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes ância ode 18 anos. e Coope traz boas e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse . etar import podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade para o mercado expor comdamais clareza balançotermin destaou. primeira etapa do ano. Para Leia finalizar, relembramos aqui o período mais.. va e tem pode ba de compl eratipanorama coop erat iva associados ro ainda não s. , muitos dinheialgumas agenAgora, errado nada no dia 1º de abril, por não saber como lidarcoop seu abril, quando o novo sistema de tributação passou a vigorar em no nosso segmento. Tivemos muitas dúvidas a respeito dos processos que teríamos de adotar e, muitas empresas, nãoEnc faturaram com sasasnovas regras. com a situação entrando nos eixos, vamos aguardar para poder avaliar melhor o resultado da Substituição Tributária, que afeta toda a nossa cadeia. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar tendências interessantes para o mercadoPág e expor com mais clareza o balanço . 03 todo esse tempo suas vant tiveram seus notícias. , quantoda aqui eexistia , a idéia por antes 2008 o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que háuma muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado passaram que de os term estre to sem Para imen o rend rdadaoutras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz comeiro que eles consigam, deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha o prim ove a aguaentre comparamos Cecreb com do consigam, prom da outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com ar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores têm dosobr queas, reclamar, entre referen-uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles Cecrebnão ceie semestre ão das o s finan a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes exportadores. Por outro lado, os importadores não têmdest do que reclamar, que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas açõevez a junh distribuiç irosão as aplicuma odo de jane o de outr certeza, ter Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não nais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes com são exportadores. te ao perí vemos que, va vale ano.agora se espalhadepara e cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produtoras, importado ficar maiserati acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. Ainda no mercado internacional, 2008 deste eque na coop stre eiro seme dinh eiro o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade eOdos sucessivos aumentos da tentativaa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano passado convivemos com uma prim que preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexoseu . pena s 6%, dos e- importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer planejamentos a médio prazo. o mais associado coop muit aos nhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto sua a de eu rend ao saldo só: enquanto neste da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste panorama, desde o ano Veja rporados podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade panorama pode serente o reflexo junho e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse serão inco eu 6% som mêsade aaplic ente aocom ade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, estão sofrendo concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras três regiões mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, entre outras coisas, fazer rativa rend das do capital refer stre, seme ano. no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de suamesm força.o Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos das peças. bem Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Apesar deste primeirodos preços nada deste uns renderam %, comagora de sobrasestão sofrendo com a concorrência que antes existia com ações mais ão vivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Os fabricantes nacionais, por exemplo, China e que se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que eles consigam, 4,09 as ibuiç todo A distr de sua ança apen ão de , preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira a poup a divis tos a médio prazo. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo pouco força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos%, aumentos CDBdos menos: eé do queum 4,15 e o pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Ainda no mercado maisdesse 7/4/2009 14:45:21 s coopda os DI, rnacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes mercado reclamam instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preçososdas peças. Esse panorama pago pelo Fund Esse 4,29%. excedente o do. mil, perío 100 e registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode acim ser oareflexo da tentativa depre profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de as de ntee este ue, porqpanorama rados dura oferece sem tece Esse 1 vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das ar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, peças. pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização deebsegmentos internos .da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Ainda no mercado internacional, não podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de apa-futura.indd A Cecr avon-novo-m esso só acon s para você proc usufruirdedas vantagentrimestre -dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Segundo os fabricantes nacionais de motocicletas, a produção de motos neste primeiro trimestre registrou um aumento de 23,7% em relação ciado melhores de o asso vaado, oimportante 7. Apesar do mês de fevereiro ter apresentado uma retração em relação ao mês de janeiro, março retomou o crescimento e ultrapassou, mesmo que discretamente, aalém produção de janeiro. Outro dado para o nosso segmento foi o início de ano movimentado com a entrada de novas montadoras, que chegaram ao cenário nacional apostando suas fichas em um mercado em desenvolvimento. Com a chegada dessas novas empresas, o setor de reposição vislumbra um mercado mais propício para o desenvolvimento de peças e o atendimento desses taxas do merc ele em menores mestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Fechado o primeirovolta trimestre para de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. as pago aindanacionais, sobr passado convivemos com uma realidade que há muito tempo não tínhamos: o dólar baixo e estável. Este cenário nacional beneficia alguns, mas prejudica outros. Oslor fabricantes exemplo, estão sofrendo com a concorrência que antes existia com a China e que agora se espalha para outras regiões do mundo. O dólar baixo faz o produto importado ficar mais acessível que o nacional. A situação se agrava quando esses fabricantes são exportadores. Por outro lado, os importadores não têm do que reclamar, uma vez que a estabilidade do dólar faz com que depor ão ibuiç forma da distr zer planejamentos a médio prazo. podemos deixar de registrar que o mercado chinês, apesar de ainda muito presente em nosso dia-a-dia, vem perdendo um pouco de sua força. Clientes desse mercado reclamam da instabilidade e dos sucessivos aumentos dos preços das peças. Esse panorama pode ser o reflexo da tentativa de profissionalização de segmentos internos da China. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço desta primeira etapa do ano. Para finalizar, relembramos aqui o período abril, quando o novo sistema de tributação passou a vigorar em no nosso segmento. Tivemos muitas dúvidas a respeito dos processos que teríamos de adotar e, muitas empresas, não faturaram nada no dia 1º de abril, por não saber como lidar com as novas regras. Agora, com a situação entrando nos eixos, vamos aguardar para poder avaliar melhor o resultado da Substituição Tributária, que afeta toda a nossa cadeia. Fechado o primeiro trimestre de 2008, podemos começar a traçar algumas tendências interessantes para o mercado e expor com mais clareza o balanço

PESQUISA

ON/IBOPE INSTITUTO AV

IVO

COOPERAT



 

heiro reb, seu din Na Cec e muito mais rend

cê rceria com vo

18 anos de pa

A

Melhores Receitas

M

Shlomit

chng

Wolf/Stock.X

17


A EMPRESA A Agora Comunicação foi fundada em 2003 por jovens profissionais da área de propaganda, marketing e jornalismo. Sempre com seriedade e soluções criativas, tornou-se uma das principais empresas da área no Grande ABC. Em 2007, mudou sua sede para o bairro da Pompéia, região central de São Paulo. Utilizando-se das mais variadas ferramentas como assessoria de imprensa, comunicação interna, design e endomarketing, a Agora desenvolve estratégias em comunicação, visando atingir de maneira eficaz os objetivos traçados. Nossos profissionais contam com experiência em diversos segmentos da comunicação, o que possibilita o conhecimento correto das linguagens e das ferramentas adequadas, oferecendo ações que transmitam informações de alta qualidade e criatividade.

SERVIÇOS

Comunicação estratégica

Desenvolver soluções integradas que permitam o melhor posicionamento de sua empresa. Para isso, identificamos as necessidades, determinamos objetivos e traçamos ações. – Planejamento Integrado em Comunicação

Assessoria de imprensa

Construção de relacionamento com a imprensa, com o objetivo de tornar sua empresa e seus produtos conhecidos no mercado. – Releases – Follow up – Elaboração de press kit – Media Training

Conteúdo jornalístico

Sugestões de pauta, entrevistas, reportagens e matérias especiais – Conteúdo para sites – Conteúdo para jornais, revistas e boletins


Comunicação rápida

Ação para transmitir informações de forma direta e eficiente. – Mala direta – Folder – Cartazes – Anúncios – Panfletos – Cartões de aniversário, pós-venda, etc – Balanços corporativos

Design

O seu conteúdo precisa de tratamento especial. Por isso, construímos uma Identidade Corporativa integrada e adequada à linguagem de cada empresa. – Identidade visual – Logotipo – Material de expediente

Comunicação interna

Otimização da comunicação da empresa com os funcionários, clientes e parceiros, apresentando-lhes informações sobre o dia-a-dia, a carreira, treinamentos, dicas de uma vida melhor, atividades e novos produtos ou serviços, bem como demonstrar um pouco dos valores e da filosofia da empresa. – Jornais institucionais (House Organs) – Revistas – Boletins – Livros corporativos

Comunicação rápida

Comunicação interna


PRINCIPAIS CLIENTES:

Rua Tavares Bastos, 768 / sala 3 • Pompéia • São Paulo/SP • Tel.: 11 3297-1992

Agora Comunicação  

Empresa especializada em comunicação corporativa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you