Page 1

NR. 188 | DEZ-FEV

ÁGORA

JORNAL

NESTA EDIÇÃO 05 de Novembro ‘14 Dia internacional do Voluntariado 16 de Dezembro ‘14 Os voluntários do Grupo Mello 20 de Fevereiro ‘15 Tarde Alentejana 16 de Fevereiro ‘15 O Carnaval no CCPC Rúbrica Voluntariado na 1ª pessoa

COORDENAÇÃO NATÉRCIA MARTINS REDAÇÃO CATARINA BOAVIDA & VANDA MALTEZ GRAFISMO CATARINA BOAVIDA FOTOGRAFIA CATARINA B., LUÍS R. & VANDA M. REVISÃO CONCEIÇÃO FERNANDO

TELEFONE

21 457 89 52 E-MAIL

geral@centrocomunitario.net WEBSITE

www.centrocomunitario.net MORADA

Av. Loureiro, nr. 394, 2775-599, Carcavelos, Portugal


DIA INTERNACIONAL DO

VOLUNTARIADO 5 de Dezembro 14'

"O Centro Comunitário comemorou o Dia Internacional do Voluntariado com lanche/convívio para os seus voluntários. Fomos ver como foi..." O Dia Internacional do Voluntariado é celebrado todos os anos a 5 de dezembro, desde a sua proclamação, pelas Nações Unidas, em 1985. A data tem como objetivo incentivar e valorizar o serviço voluntário em todo mundo. Mais uma vez, o Centro Comunitário não deixou passar em branco esta data e convidou todos aqueles que praticam voluntariado sob a sua égide para um Encontro de Voluntários.

O salão polivalente do CCPC encheu-se de voluntários, para ouvir a convidada especial, para conviver e trocar experiências. Seguiu-se um lanche partilhado, recheado de contribuições doces e salgadas dos participantes.

A Diretora do Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos, Dra. Conceição Fernando, dirigindo-se à assistência maioritariamente constituída por voluntários, afirmou que o dia 5 de Dezembro “é um dia especial porque é a oportunidade do Centro vos dizer obrigado”. Após a apresentação de um slide-show com imagens do trabalho voluntário, desenvolvido pe lo Centro, fez-se ouvir a voz da Dra. Rosa Araújo, ex-Diretora do Centro Distrital de Lisboa do Instituto de Segurança Social, amiga de longa data do CCPC e Presidente da Direção da Delegação de Sintra da Associação Coração Amarelo.

Nas palavras da Dra. Rosa Araújo, “para se ser voluntário é preciso ser-se capaz de olhar para o outro do mesmo patamar, sem sobrançaria e com a capacidade de servir”. Considera o CCPC “uma casa exemplar e diferenciada porque cruza as problemáticas sociais, cruzando as idades, praticando o afeto”. Ainda antes dos “comes e bebes” houve tempo para visualizar um divertido filme realizado e protagonizado por colaboradores do Centro, parodiando as agruras da vida de voluntário do CCPC. O Centro Comunitário, em 2013, tinha 201 voluntários inscritos e contabilizou 18.675 horas de trabalho voluntário nas suas diversas valências, mas também no apoio administrativo, jurídico e de outras atividades quotidianas.

O Padre António Teixeira, Presidente do CCPC, não pôde estar presente no Encontro de Voluntários, mas fez chegar uma mensagem a todos os voluntários:

"Voluntariado, Amor em Movimento – é o lema para este Dia Internacional do Voluntariado. Assim, queridos amigos e voluntários quero começar por agradecer esse Movimento de Amor que são cada um dos vossos corações. Agradecer a cada um essa movimentação gratuita, generosa, silenciosa, em nome do amor ao próximo, sinal claro da atualidade do Mandamento Novo de Jesus e prova concreta de que o Evangelho se faz vida na vossa vida."


ÁG OR A

3


VOLUNTÁRIOS DO GRUPO MELLO

NO CCPC 16 de Dezembro 14'

"Entrevistámos Susana Agarez, coordenadora dos voluntários do grupo José de Mello, inseridos no Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos" CCPC: Desde 2011 o CCPC conta com a colaboração de voluntários ao abrigo de um protocolo estabelecido com o Grupo José de Mello. Como tem corrido a experiência até agora? Susana Agarez: Os voluntários que estão a desempenhar as suas funções estão muito satisfeitos, a gostar do CCPC, da sua equipa e do trabalho que estão a fazer. CCPC: Quantos voluntários estão integrados, neste momento no CCPC, em que valências e durante quanto tempo ficarão inseridos?

Susana Agarez: Foi inserido um novo grupo de 6 voluntários nas áreas de Apoio Escolar, Apoio Domiciliário a idosos e Apoio Psicológico/ Coaching à equipa interna do SAD. Ficarão a trabalhar no CCPC pelo menos um ano, se puderem e quiserem prolongar esse prazo, continuarão mais tempo. Temos voluntários que estão a trabalhar no Centro há já 4 anos. CCPC: De que forma se processa a seleção e rotatividade destes voluntários e porque razão escolheram o CCPC para exercer voluntariado?

Susana Agarez: A seleção processa-se através de uma fase de inscrições anual, a que se seguem entrevistas individuais a cada voluntário, para que consigamos aferir qual a motivação, empenho no voluntariado e, em caso de dúvida, gui-

á-los e aconselhá-los sobre as possíveis funções e perfis de posto. O CCPC foi uma das 4 instituições selecionadas para o desenvolvimento deste programa de voluntariado, por ter uma estrutura sólida, uma política de sustentabilidade comprovadamente eficaz e um trabalho de extrema importância junto da sua comunidade envolvente. CCPC: Enquanto coordenadora dos voluntários do Grupo José de Mello no Centro Comunitário como avalia esta parceria?

Susana Agarez: Avalio a parceria como extremamente importante. O Centro Comunitário de Carcavelos tem demonstrado que o seu trabalho junto da comunidade é cada vez melhor, porque consegue responder às necessidades mutantes da mesma e os nossos voluntários sentem-se parte integrante do papel da Instituição. CCPC: Como descreveria o Programa de Voluntariado do Grupo José de Mello?

Susana Agarez: O nosso programa pode descrever-se como um facilitador de ajuda, por um lado a voluntários que queiram trabalhar no sentido de dar mais à sociedade com as suas competências, e por outro lado como uma ajuda às IPSSs que necessitam de voluntários de longa duração para desenvolverem o seu papel de apoio às comunidades.

CCPC: Para além de coordenar voluntários, a Susana também pratica ou praticou voluntariado? Susana Agarez: Sim, neste momento sou voluntária na Junior Achievement Portugal e já trabalhei com a Comunidade Vida e Paz.


ÁG OR A

5


«

PORQUE TODOS MERECEM UM NATAL, OBRIGADO A SI, QUE O TORNOU POSSÍVEL » 220 CABAZES


RÚBRICA

VOLUNTARIADO NA 1ª PESSOA 3 de Janeiro '15

Maria Zulmira Penaforte, transborda força de vontade e energia, apesar dos seus 74 anos. Começou a exercer voluntariado sob a égide do Colégio Sagrado Coração de Maria, aos 15 anos, e nunca mais parou. Foi a educação que recebeu, no sentido da partilha e de auxílio aos outros, que a levou a adotar o voluntariado como uma forma de estar na vida.

educadora e diretora de estabelecimentos da segurança social. Ainda arranja tempo para os seus seis filhos, doze netos e duas bisnetas.

O seu trabalho de voluntariado no Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos começou há cerca de vinte anos atrás, quando se ofereceu para organizar as Ceias de Natal. Para além disso, deu um contributo no arranque do Esperança de Recomeçar; teve um papel decisivo na fundação da Creche e, mais recentemente, coordenou o Banco de Troca de Livros Escolares.

Apesar de hoje em dia a sua colaboração com o CCPC ser esporádica, sempre que é convidada a comparecer não falta porque, como faz questão de salientar: “comungo do mesmo espírito que presidiu à fundação do Centro e tenho um grande respeito pela memória e pelo legado do Pe. Aleixo”. É voluntária no Acolhimento da Paróquia de Carcavelos, onde recebe, acompanha e encaminha para as entidades competentes as pessoas com questões espirituais e/ou sociais. Dá apoio à Casa do Sagrado Coração de Jesus – Jardim de Infância conhecido por “Cartaxeira” e que tem um protocolo com o Centro Comunitário – em virtude da sua vasta experiência profissional como ÁG OR A

7


ACONTECEU

NO CENTRO 16 de Fevereiro 15'

Baile de Carnaval e Concurso de Máscaras no Centro Comunitário, com muita música, dança e alegria. Na segunda-feira de Carnaval, dia 16 de Fevereiro, o Centro Comunitário promoveu, mais uma vez, um animado baile e desfile de máscaras, com eleição das melhores fantasias, seguido de lanche. Foram muitos os participantes de todas as idades que responderam ao convite, comparecendo no CCPC, para mais uma tarde de convívio.

A apresentação e música estiveram a cargo dos Malabaristas Russos Serguei e Vladimir (ou seja, Beto e Agostinho) e o júri foi constituído por um “mais ou menos incógnito” grupo de Diretores/ Coordenadores do Centro. Todos deram uns passinhos de dança, desde avós e netos, até funcionários e utentes do Centro, numa tarde bem passada, onde reinaram a alegria e a boa disposição. Dos vinte e três concorrentes inscritos, foram eleitos os seguintes mascarados:

• em 1º lugar, a Seleção Portuguesa (Sénior) de Futebol, equipada a rigor, que colocou toda a gente a entoar o Hino Nacional e a Patrícia Praia que nos divertiu com o seu traje de saloia. • em 2º lugar, a boneca Emília do “Sítio do Picapau Amarelo” (D. Odete);

• em 3º lugar, ex aequo, o Malmequer (D. Susana Casaleiro) e o Club de Fans do Tony Carreira (AJAC).

Não podemos deixar de referir outras fantasias a concurso, como a “Gaja Gira” do Rafael; ou o “Polvo Cozido à Lagareiro”, do sr. Casaleiro; ou a “Beatriz Costa e o Chico” ou mesmo um “Master Chef” e até um “Barbeiro” que não sabemos se de Sevilha ou de Carcavelos… O lanche retemperou as forças de todos os que participaram em mais um alegre Carnaval do Centro Comunitário. Para o ano, há mais…


ÁG OR A

9


TARDE

ALENTEJANA 20 de Fevereiro 15'

Tarde temática dedicada à terra e povo alentejano no Centro Comunitário, com muita comida, filmes e surpresas. Já perto do final da semana, o Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos promoveu mais uma vez, uma iniciativa que deixou todos satisfeitos. Desta vez, foi uma tarde dedicada ao povo alentejano.

Foram muitos os participantes de todas as idades que compareceram, e que ansiosamente esperaram pela abertura de mais uma tarde temática a "Tarde Alentejana".

A apresentação de um filme/documentário de autoria de Sérgio Trefaut e intitulado "Alentejo, Alentejo", deixou toda a audiência atenta e extremamente entretida, levando-os numa viagem ao interior do Alentejo onde se descobrem as paisagens, tradições, e modos de vida dos habitantes desta terra do Sul de Portugal. Terminada a "sessão cinematográfica", seguiu-se a surpresa agendada também para esta tarde, e que só poderia ficar completa com o grupo convidado "Estrelas do Guadiana" de Tires. De olhos bem atentos, ninguém ficou indiferente ao seu cante alentejano - um canto simbólico reunido de canções que nascem da terra, do trabalho, da relação intrínseca do homem com a natureza e seus iguais - e hoje considerado Património Imaterial da Humanidade. O final da tarde, revestiu-se de inúmeras iguarias desta terra do Sul Português, e assim, deu

lugar a um lanche aprazível coberto de queijos, enchidos, torresmos, pão alentejano, azeitonas, saladas frias, orelha de porco e claro, os doces que satisfazeram a delícias dos mais gulosos.

Com tudo isto, resta apenas agradecer a todos os intervenientes que tornaram possível esta tarde com sabor a Alentejano, com especial atenção para a D. Mariana que nos aprazerou com as melhores iguarias desta terra do Sul e que certamente, não será esquecida pelo CCPC.


ÁG OR A

11


NR. 188 | DEZ-FEV

PRÓXIMOS EVENTOS | PROGRAMA Tarde da Saúde Tema | Nutrição e Envelhecimento Data | 10 de Março ‘15 Horário | 15h00

Grupo Folclore do CCPC Tema | Nova apresentação do grupo Folclore do CCPC Data | 12 de Março ‘15 Horário | 14h30

Almoço Convívio Tema | Pomoção de convívio comunitário Data | 22 de Março ‘ 15 Horário | Ainda a definir

CAMPANHA IRS | CCPC

“ 0,5% DO SEU IRS FAZ A DIFERENÇA ” Basta colocar o NIF - 502127600 - do Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos no Anexo H, Quadro 9, da sua declaração de IRS.

Ágora#188 - Dez14 - Fev15  
Ágora#188 - Dez14 - Fev15  

Conheça o que aconteceu no Centro Comunitário da Paróquia de Carcavelos.

Advertisement